Jul M

Oi

terça-feira, 6 de junho de 2017

O Tempo Não Para -- Capitulo 14


“Nunca houve dois corações mais abertos, nem gostos mais semelhantes, ou sentimentos em tanta sintonia.”

                                   ― Frase do Filme A Casa do Lago
Capítulo 14

O corpo de Bella estava por baixo e Edward a prendia contra o gramado molhado. Ele prendia as mãos dela, pressionando-a contra o chão, enquanto sua boca estava na dela em um beijo tão intenso que não se sabia onde começava e onde terminava.
 – Me solte! – ela disse conseguindo desviar-se do beijo virando o rosto, mas isso não impediu Edward, ele apenas mudou o alvo de seu ataque dirigindo-se ao pescoço da morena – Edward, me solta! Oh! – ela soltou um gemido involuntário quando ele ousadamente chupou a pele do seu pescoço lhe causando arrepios. Sim, ela estava gostando, mas sabia que precisava acabar com isso, mesmo seu corpo dizendo contrário.
– Por que resiste tanto...? – ele sussurrou em seu ouvido e, logo em seguida, mordeu o lóbulo de sua orelha fazendo-a gemer novamente – Aceite, você também quer...
Talvez fossem as palavras dele, mas isso fez Bella ficar bem irritada e o que veio depois foi o joelho dela acertando em cheio no meio das pernas do ruivo.
– Ai! – ele meio gritou, meio gemeu, girou para o lado e saiu de cima do corpo dela – Merda, Bella...
– Babaca, imbecil, nunca mais chegue perto de mim! – ela esbravejou ficando de pé em um salto – Cretino! – gritou e correu em direção ao carro, arrancando dali o mais rápido que pôde.
Os motivos por Edward não ter corrido atrás dela eram dois: ela realmente tinha acertado em cheio seu membro, a prova de sua masculinidade poderia estar comprometida. O outro era que ele tinha um sorriso bobo no rosto.
........................................
Edward estava sentado à mesa, assim como os demais familiares para o café da manhã. Alice arrumara Jake para a escola e Jasper passaria no fórum da cidade para ver como andava o processo de separação do cunhado. Tânia, por sua vez, ainda estava fora da cidade, mas poderia voltar a qualquer momento. Edward melhor do que ninguém sabia que a loira egocêntrica não soltaria o osso assim tão fácil.
– Tenham um bom dia! – Alice desejou-lhes beijando marido e acenando para o irmão enquanto pegava a mão do Jake – Vejo vocês no almoço.
– Claro! – falaram juntos. Edward ainda tomava café, assim como Jasper.
Ambos observaram Alice sair pela porta levando o pequenino com ela.
– E então? – Jasper perguntou ansiosamente, querendo saber sobre noite passada.
– O que? – o cunhado perguntou como se não tivesse entendido o real motivo da pergunta
– Você e Bella. O que aconteceu? Achei ter ouvido alguns xingamentos vindos do seu quarto.
– Nada de mais! – Edward disse, mas um sorriso instalou-se no canto de sua boca.
– Definitivamente você está de quatro por essa mulher! – Jasper sorriu para o cunhado e levantou-se – Mais uma coisa...! – voltou a encarar o outro – Quando você vai contar para Alice sobre a Nessie?
– Assim que as coisas melhorarem com Bella – Edward respondeu simplesmente – Ela ainda não aceita muito bem a ideia de me ter por perto.
– Você não pode culpá-la.
– Eu sei!
– Bom, te vejo mais tarde! – Jasper disse – Rose tem uma reunião com você logo agora pela manhã!
– Eu sei – Edward disse, mas não tinha pressa alguma de sair de casa. Sua cabeça ainda estava distante, mais especificamente, na noite passada e em suas lembranças.
...............................................................................
Bella encarou o copo de café que sua secretária entregara assim que chegou à escola, há meia hora. Era como se ela conseguisse ver através do copo de café, mas a verdade era que sua mente estava a mil, devido aos acontecimentos da noite passada.
– Tá bom! – Jéssica disse e tirou o copo de café da frente da amiga – Já estou ficando com medo de você, não sei se ligo para seu pai ou para um exorcista. O seu olhar está possessivo e assustador.
– Ele me beijou – Bella sussurrou vagamente, ela precisava falar ou morreria, ou melhor, explodiria.
– Quem? Vai dizer que Emmett te beijou novamente? Ele não aprendeu na primeira vez?
– Edward! Ele me beijo! – ela ignorou o comentário da amiga e respondeu sua primeira pergunta.
– Como assim, ele te beijou?
– Beijando! Você sabe: boca com boca, língua com língua. Essa coisa que se faz quando se beija.
– E foi só um beijo? – Jéssica perguntou examinando a outra que usava uma blusa de gola alta.
– Foi!
Era como se Bella estivesse catatônica, estava tão calma que isso deixava Jéssica assustada, pois sabia que quando ela explodisse, seria de vez.
– Como isso aconteceu? – Jéssica quis saber
– Eu fui a casa dele – Bella contou –, estava com tanta raiva. Ele não tem o direito de bagunçar minha vida assim, do nada, como se... – ela não sabia o que dizer mais.
– Então ele te beijou.
– Sim. Quero dizer, eu falei tudo que estava entalado aqui! – apontou para a própria garganta – Ficamos nos encarando e então, ele simplesmente não disse nada, só me puxou e beijou. Acabamos caindo e meio que rolamos na grama do jardim da casa dele, foi horrível.
– Vocês rolarem na grama ou o beijo? Porque francamente, só de ouvir isso fique excitada! – Jéssica comentou e Bella arregalou os olhos para a moça que sorriu – Ah, qual é, vai dizer que você não ficou? Foi quase uma cena de filme pornô!
– Jéssica! – Bella repreendeu constrangida, fazendo com que a amiga risse de sua expressão.
– Ok, parei! – Jéssica disse – Mas eu acho que esse beijo mexeu com você, só acho! – disse ficando de pé – E, por favor, volte ao trabalho porque o dia está cheio para você.
– Você é a pior secretária do mundo! – Bella disse – Mande flores para Irina Castelare, hoje é aniversário dela. Mande em nome da escola, afinal, a filha dela estuda aqui, mesmo ela sendo uma vaca.
– Muito vaca, mesmo! – Jéssica concordou – Ei, não se esqueça: hoje saio mais cedo, tenho um encontro, então não me arrume trabalho.
– Você tem um encontro? – Bella perguntou surpresa – O que aconteceu com seu namorado?
– Caso passado! – Jéssica afirmou – E vida segue! Devia mesmo era dar uns amassos no Cullen e depois seguir com a vida.
– Jéssica! – ela gritou e a loira saiu correndo da sala.
...........................................
Aquela manhã foi bem louca, Bella sabia disso porque sua mente não parou nem por um momento. Emmett apareceu por lá, estava meio puto porque alguém tinha riscado seu lindo carro. Conversou com Bella sobre o próximo musical em andamento e também falou sobre as outras franquias da escola. Ela teria que viajar novamente em breve. Ele não se estendeu muito e, no final do dia, ela estava um caco. Ficou grata pelo pai ter ficado com Nessie, a menina nem se importava já que o avô fazia todas as suas vontades, então era sempre uma diversão estar com ele.
Bella estava sozinha na escola, além dela só os seguranças que faziam a vigilância noturna do local. Ela estava no salão de dança, usando suas velhas sapatilhas e se aquecendo, gostava de dançar quando estava muito tensa ou quando dia fora muito cheio. E, neste momento, ela estava dançando. Começou com Ballet e aos pouco foi mudando o ritmo até chegar ao ritmo latino. Ela dançou a primeira e no final da segunda, ouviu os aplausos.
– Você dança muito bem – ela reconheceu a voz sem precisar olhar para o dono – Na verdade, você sempre dançou.
– O que faz aqui? – perguntou ríspida olhando para ele. Edward estava lá em toda sua glória, perfeito e lindo, usando uma camisa branca de mangas compridas, as calças e sapatos eram pretos. Ele estava casual, fora do seu tradicional terno e gravata, o que o deixava ainda mais sexy e perigoso. – Pensei que tivesse deixado claro que não quero sua companhia e nem você por perto.
– Não seja cruel, Isabella! –  ele disse provocando-a e chegando mais perto
– Fique longe! – alertou apontando com o dedo indicador para ele.
– O que tem demais? Está com medo?
– De você?! Não meu querido, só aviso que vou te deixar com um belo olho roxo!
– Não se preocupe, eu tenho um bom plano de saúde! – Edward disse chegando ainda mais perto
Bella não tinha desligado o som, então a música continuava tocando, mudando de uma para outra. Nesse momento começou a tocar uma música que Nessie havia passado para o MP4 da mãe, “Despacito”. O ritmo era bem dançante e Nessie gostava porque, normalmente, ficava pulando e muitas vezes a mãe dançava com ela.
– Gosto interessante... – Edward disse encarando-a e dando aquele sorriso torto que deixava qualquer mulher louca, nem mesmo Bella era imune àquele sorriso de canto sedutor.
– Não tem nada a ver! – Bella tentou defender-se sem saber o que dizer. Foi quando ele a puxou, acabando com a pouca distância que ainda os separava – Me solte! – ordenou, mas sua respiração já lhe traia.
– Calma! – ele disse e seu hálito quente soprou o rosto de Bella – É como nos velhos tempos! – falou já movimentando seu corpo e levando ela junto. O problema era que eles estavam perto demais, a ponto de sentir o coração um do outro batendo e o de Bella estava a mil – “Despacito... Quiero desnudarte a besos despacito, firmo en las paredes de tu labirinto Y hacer de tu cuerpo todo un manuscrito” – Edward sussurrou a letra da música no ouvido da morena que sentiu todo o seu corpo arrepiar.
Ela não conseguiu dizer mais nada, apenas seguiu os movimentos dele. Edward sempre fora um bom dançarino, ela sabia, e numa musica assim, ele dominava, era ousado e bem tentador. Ele movimentou seu corpo, colando ao dela, suas mãos passeavam por todo o corpo da morena, fazendo com que ela o encarasse. Eles se movimentavam ao ritmo da música, até mesmo quando Edward a segurou pelas mãos, jogando-a para trás e puxando novamente para si, colando seus corpos, fazendo ambos cederem um pouco.
– Solte-se, Bella! – ele sussurrou no ouvido dela e sorriu.
 A morena não sabia dizer se fora pelo ritmo da música ou pelo momento, mas em poucos minutos, Bella requebrava e rebolava, indo até o chão e dançando de maneira tão ousada que Edward nunca tinha visto. Ela usava uma roupa simples, calça colada ao corpo e uma blusa preta também colada, porém as únicas coisas visíveis eram as curvas de seu corpo. Bella moveu-se parecendo uma cobra  lisa, como se não tivesse ossos no corpo e Edward sorriu, puxando-a novamente e prendendo-a junto a seu peito.
– “Quiero ver bailar tu pelo quiero ser tu ritmo, que le enseñes a mi boca tus lugares favoritos.” – Edward sussurrou novamente no ouvido da morena, mas dessa vez, ele segurou firme sua cintura encarando-a e Bella não desviou o olhar.
 A verdade era que nem um dos dois iria desviar ou desistir e o inevitável aconteceu. Talvez já fosse o esperado, levando-se em conta o que estava acontecendo em meio a essa dança ousada e tentadora. A boca do ruivo tomou a dela em outro beijo cheio de urgência e necessidade. Só que, dessa vez, a morena  correspondeu à altura, as mãos dela foram para o cabelo dele, puxando, colando ainda o corpo no dele. As mãos de Edward passeavam livremente pelo corpo de Bella, apertando e tentando trazê-la ainda mais perto. Ele levou as mãos para as coxas da morena que reagiu muito bem, aceitando que ele a levantasse e, como resposta, ela passou as pernas em volta da cintura dele.
– Merda! – Edward gemeu quando a morena mordeu levemente seus lábios.
Bella buscou por ar, o que bastou apenas para Edward mudar seu alvo e descer para o pescoço da mulher. A gola alta da blusa dela estava atrapalhando, então ele subiu as mãos que estava apalpando a bunda da morena e, enquanto subia, levantou a blusa que o impedia e ela não reclamou.
Edward jogou a blusa de Bella pelo chão do salão e ela também arrancou a camisa dele. Em meio a esse movimento todo, ambos acabaram caindo no chão. O corpo de Bella estava por baixo com Edward por cima dela, enquanto ela arranhava suas costas com severidade, ele traçava um caminho de beijos do pescoço ao colo da morena, apertando seus seios por cima do sutiã. As coisas ficavam cada vez mais quentes, os beijos cada vez mais ousados e os gemidos que Bella soltava cada vez mais provocantes aos ouvidos do ruivo que estava sedento por ela.
Quando as coisas começaram a esquentar mais e mais e a música de fato havia parado, o único som que se ouvia era dos beijos e gemidos deles.
– Mamãe! – Nessie gritou do lado de fora da sala – Mamãe, cadê você?!
Foi como um balde de água fria e Bella empurrou Edward para longe.
– Merda! – gritou já se levantando – Esconda-se! – disse apressadamente, mas ele apenas ficou sentado olhando a morena que pegava a blusa às pressas para vestir – Edward, eu estou falando sério, esconda-se! – falou novamente, jogando a camisa para ele.
– Não. – ele respondeu olhando para a mulher, a qual realmente estava linda, os anos só lhe fizeram bem.
– O quê?! O que você acha que Nessie vai pensar vendo você aqui desse jeito? – perguntou furiosa, o som dos passos da menina ficando mais próximo.
– Ela vai pensar que a mamãe e o papai dela estavam pensando em lhe dar um irmãozinho, talvez! – ele respondeu apoiando-se sobre uma mão e olhando para Bella com aquele sorriso sexy que só ele tinha.
– Você é louco! – ela gritou de volta.
– Mamãe! – Nessie gritou de novo, mais perto.
– Edward, por favor, se esconde!
– Não, já disse! – falou sorrindo de canto
– Por favor, eu estou pedindo! – implorou chegando perto dele e empurrando a camisa – Se vista.
Aproveitando-se da proximidade, ele a puxou para cima dele, chocando-se com o chão com o corpo dela por cima.
– Só se você prometer jantar comigo amanhã! – Edward impôs a condição.
– Claro que não! – ela negou rapidamente – O que aconteceu aqui foi um erro!
– Não para mim. – retrucou e podia-se ouvir uma seriedade no fundo de sua voz.
– Mamãe, mamãe, cadê você? – Nessie chamou
– Edward, por favor, se esconda e me solte!
– Janta comigo amanhã?
– Está bem! – aceitou desesperadamente olhando para a porta – Agora, por favor, se esconda! Eu jantarei com você amanhã, apenas se esconda e só saia depois que nós sairmos.
– Pego você às sete! – disse e beijou os lábios dela, mordendo levemente – Às sete horas, não esqueça!
 Ele sorriu ao colocá-la de lado, pegou sua camisa e caminhou para trás do espelho central da sala, sumindo. Claro que, para Bella, duas coisas não passaram despercebidas: a primeira era que Edward continuava gostoso e extremamente sexy. A outra era que suas costas estavam todas arranhadas e ela era a culpada por cada arranhão daquele.
– Mamãe! – Nessie disse entrando na sala correndo. Charlie vinha mais atrás. – Viemos buscar você!
– Foi?! – Bella respondeu dando um sorriso amarelo – Então vamos, só tenho que pegar minha bolsa na sala.
– Aconteceu alguma coisa? – Charlie perguntou olhando a filha que estava descabelada e ofegante, sem contar o forte rubor em suas bochechas.
– Não, nada! – ela negou rapidamente endireitando a postura e pegando Nessie no colo – Apenas estava dançando um pouco!
– Sério? – Charlie perguntou analisando-a de cima a baixo. Ele não acreditou muito na sua desculpa.
– Vamos, mamãe, eu estou com fome! – Nessie apressou a mãe – Vovô vai nos levar para comer pizza!
– Claro, claro! Vamos pegar minha bolsa! – Bella disse e saiu da sala sendo guiada pela menina e seguida pelo pai.
Por algum motivo ela queria sair dali correndo o mais rápido possível, afinal ela tinha algo que queria esconder.

Continua...


12 comentários:

  1. ooooooooooooooooooooh

    ResponderExcluir
  2. Eita porra, agora a coisa ficou bem séria, mulher pare de sumir assim desse jeito a gente passa mal. Tu fica longe quase um mês e volta dando um tiro desses!?
    Tô CHOCADA!

    ResponderExcluir
  3. Eita... pegou fogooooo...
    finalmente... uhuuuuuuuuuu

    ResponderExcluir
  4. Ohh Meu DEUS!!!
    To morrendo de curiosidade!!!!
    Amei amei.
    Parabéns, vc é maravilhosa

    ResponderExcluir
  5. O que é isto??
    Eu estou super curiosa!!!
    Posta logo!!

    ResponderExcluir
  6. Fantástico!!
    Adorei o capítulo!!

    ResponderExcluir
  7. Sempre amo suas fics... quase relendo as anteriores esperando pelo próximo capitulo desta! vc arrasa!

    ResponderExcluir
  8. Adoro suas fics sempre... Cheia de drama, amor, paixão...��������

    ResponderExcluir
  9. ����������

    ResponderExcluir
  10. Acho que tem alguém querendo me matar do coração.

    ResponderExcluir