Jul M

Oi

domingo, 21 de agosto de 2016

Capitulo 40


“E o encanto foi se transformando em nada. Tem coisa mais triste do que não sentir nada por alguém?”
                                  — Os porquês de Amélia Roswell

Capítulo 40

Dizem que a verdade é libertadora, porém nem sempre é mesmo assim. Isabella sabia que toda ação resultava em uma reação e foi exatamente o que aconteceu. As empresas dos Black foram à falência do dia para a noite, feito um castelo de cartas, o qual o vento derruba de uma só vez. Pareceu um furacão sem fim.
Alice não saia mais de casa, Edward não aceitava muito bem a idéia de a irmã estar grávida de um canalha como Jasper Fernandes, tudo parecia de mal a pior, menos o seu casamento.
Os dias foram passando e as coisas foram acalmando, notícias ruins sobre a crise e a falência dos Denali e Black surgiam a cada minuto na impressa internacional, pois era o assunto mais comentado.
Bella estava feliz e deu a sua última cartada, havia sido fácil achar o ponto fraco do Black, ela só precisou de muita calma e equilíbrio.
—- Podemos jantar fora hoje? - Ela disse no café da manhã, já havia se passado dois meses, o seu casamento estava ótimo.
—- Não posso, tenho uma reunião hoje no final da tarde.
—- Tudo bem! - Bella assentiu - Então espero você em casa com um jantar só para nós dois!
—- Tudo bem, eu vou adorar!
—- Até mais! - Bella disse sorrindo e vendo o marido se retirar da mesa lhe deixando um beijo.
—- Até a noite.
................................................
A empresa estava uma loucura naquela manhã, Emmett e Edward passaram a maior parte do tempo entrando e saindo de reuniões, com a crise repentina que se instaurou na economia, muitas empresas quebraram e em meio a tudo aquilo, havia muitas pessoas desempregadas, precisando de advogados para recorrer de seus direitos trabalhistas, até mesmo os grandes empresários, estavam tentando achar uma saída de mestre junto a advogados experientes.
—- Kate, como está o seu pai? - Emmett perguntou.
—- Sobrevivendo! - Ela disse com sarcasmos na voz — Em meio a tudo isso, não se pode fazer nada, não é mesmo?
—-Sinto muito! - Emmett disse, Edward estava ao lado, mas nada proferiu.
—- Eu também sinto... O nosso padrão de vida vem decaindo enormemente.
—- Vocês conseguiram se levantar! - Emmett a animou.
—- Claro, a final, o meu pai nunca perdeu, não vai ser agora!
—- Como está Nessie no meio disso tudo? - Edward perguntou.
—- Ela está bem pior! - Kate disse — A final o marido dela perdeu bem mais do que o papai. Os Black perderam quase tudo.
—- Sinto muito! - Edward disse — Se precisarem...
—- De ajuda? - Kate retrucou — Edward, você pegou todos os cliente do meu pai, não ofereça ajuda!
—- Eu os devolvo assim que o seu pai se reerguer!
—- Não faz sentindo! - Kate ponderou – Você tem visita na sua sala.
—- Bella? - Ele perguntou.
—- Não, não é a Senhora Cullen!
—- Tudo bem! - Edward disse — Emmett, eu peço que comece a próxima reunião, vou ver isso e já te encontro.
Edward se encaminhou para a sua sala, assim que entrou não gostou muito do viu e de quem encontrou. Lá estava Black, aparência de bêbado, desarrumado e totalmente fora dos seus padrões. Ao lado dele, Tânia a sua ex-paixão.
—- Por mais estranho que isso pareça, eu realmente estou curioso para saber o porquê de estarem aqui!
—- Edward, pode se sentar? - Tânia pediu — Temos algo importante para lhe dizer.
O Cullen caminhou em direção a sua cadeira se sentando. Tânia estava usando um vestido branco, os cabelos soltos, a roupa dela marcava o seu corpo, deixando bem visível as suas curvas.
—- O que vocês querem?
—- Falar sobre a sua esposa! - Tânia disse.
—- Tânia se veio aqui falar...
—- Ela não veio falar mal de sua querida esposa. - Jacob interrompeu — Você não a conhece... Já eu, conheço-a muito bem,
—- Eu vou quebrar a sua cara! - Edward disse já se levantando.
—- Espera, escute-o! - Tânia pediu — Por favor...
—- Eu conheço Isabella desde criança... - Jacob começou — Você sabe disse, não fui namorado dela, fui vizinho, amigo e até cúmplice em algumas coisas. Os pais dela são dois picaretas, a mãe é uma grande trambiqueira que vive de golpes, o marido recente, é outro idiota aproveitador.
—- Você não disse nada do que eu já não soubesse. - Edward revelou — Eu vi os pais de Isabella, eu os conheço.
—- Ela está te usando! - Tânia disse — Ela não ama você, ela usou você para chegar onde quis...
—- E aonde ela queria chegar? - Edward perguntou já irritado.
—- Ela já conseguiu! - Jacob disse — Eu cresci com Isabella, ninguém mais do que ela odiava aquela vida, aquele lugar... A mãe dela sempre a obrigou a dar golpes na praça. Bella conhece pessoas sujas, que por dinheiro podem ferrar qualquer um. Você é um burro ou nunca notou isso. Olhe em sua volta, esse caos toda tem nome e sobrenome: Isabella Swan.
—- A minha mulher não tem nada a ver com isso!
—- Pode até ser, a final é uma crise econômica! - Jacob disse jocoso — Mas foi ela quem mandou a jovem Stanley para cadeia, além do namorado dela, Newton pro coma. Ela armou para acabar com o casamento de seu amigo. E fez o jogo perfeito para fazer você, um babaca, se apaixonar por ela. Ate inventar que era virgem, ela inventou.
—- Isabella não fez nada disso! – Edward a defendeu — Saiam da minha sala! Parem de difamar a minha esposa ou vou terminar de destruir o que sobrou de vocês dois.
—- Ela mente para você! - Jacob gritou socando a mesa — Ela calculou cada passo, cada detalhe, desde o dia em que te conheceu. Você era peça perfeita, frágil e manipulável! Eu sei quem é Isabella, eu vivi com ela, vi como ela aplicava golpes. Você está sendo apenas mais uma marionete na mão dela.
—- Ah é, como você sabe? - Edward gritou — Tem alguma prova contra a minha esposa, saber de algo?
—- Isabella tem uma conta! - Jacob revelou — Se quer saber mesmo, busque nas coisas dela, você vai encontrar. Também poderá conversar com Jessica Stanley, todo mundo vai lhe dizer. Caso queira ter mais certeza, procure por Marcos no beco da escuridão,  você sabe onde fica... Lá vai descobrir fácil quem ele é e o que ele faz, além de como ele conheceu Isabella.
—- Você só está com raiva por ela ter me escolhido! - Edward disse, Jacob gargalhou alto.
—- Já passou desse momento! - Jacob urrou — Hoje tenho pena de você, a final você casou com uma vigarista, aproveitadora, então eu sinto pena de você, porque na hora em que ela se cansar de você, então será descartado como todos os outros antes.
—- Saiam de minha sala, antes que eu chame os Seguranças.
—- Edward, nós estamos aqui abrindo os seus olhos, sobre a mulher com quem você se casou e você quer chamar os Seguranças?
—- Saiam! - Ele gritou — Agora!
—- Talvez você mereça esse casamento. - Tânia disse – Vamos Black, talvez ele acorde quando ela enfiar um belo par de chifres nele.
Ambos saíram da sala deixando um Cullen furioso para trás.
..........................................................................
A mesa estava posta o jantar seria incrível, tudo a luz de velas, ela usava um vestido branco lindo. Só faltava o marido de Isabella para pode lhe contar as novidades.
......................
Era bastante tarde quando Edward chegou. Bella adormeceu no sofá da sala esperando por ele, Alice já dormi há tempos no quarto, ela já não saia tanto assim do quarto.
—- Você não veio para o jantar! - Ela disse acordando com barulho dele chegando, então ela limpou o rosto. — Está tudo bem?
—- Você não vale nada! - Ele urrou.
—- Edward, você bebeu?
—- Você não vale nada! - Ele disse novamente entre os dentes — Eu quero que você pegue as suas coisas e saia da minha casa, desapareça da minha vida para sempre.
—- Edward, meu amor!
—- Não me chama de “meu amor”! - Ele gritou — Você me usou, o tempo todo para a sua vingança barata.
—- Eu não sei do que você está falando!
—- Ah você sabe! - Ele disse segurando-a pelos braços e a sacudindo — E como sabe!
—- Tá me machucando! - Ela pediu com medo.
—- Eu devia lhe dar uns bons tapas! - Ele rebateu — Talvez isso machucasse de verdade a você. Sua vigarista, golpista, aproveitadora... Você não vale nada Isabella! - Ele gritou e empurrou-a em direção ao sofá. – Suma da minha vida!
—- O que está acontecendo? Por que está me tratando assim?
—- Eu sei de tudo! - Edward disse, ele estava bem transtornado — Você armou para Jessica ser presa. Mandou Mike Newton para o coma, fez a mulher de Emmett acabar com ele, você jogou o tempo todo.
—- Eu não fiz isso!
—- Não minta para mim! - Ele disse sacudindo a cabeça — Eu aqui entregado o meu coração todos os dias e você apenas me usando para se vingar. Tudo porque...
—- Eles me humilharam! - Isabella disse aos gritos — Todos eles, você não sabe o que é isso!
—- E eu, eu amei você.
—- Não você me ama! - Ela disse desesperada — O que aconteceu com eles, não tem a ver com você e eu.
—- Claro que não! Você é pior! Pior do que Tânia, pelo menos ela não me usou.
—- Eu amo você! - Ela disse caminhando em sua direção sentido o ódio nos olhos dele — Ed, eu amo você.
—- Não, você não me ama! - Ele disse gritando assustando-a — Você ama o meu dinheiro, o meu sobrenome, as roupas de grife, os sapatos importados, os perfumes franceses... Você não me ama. Você ama o que o dinheiro pode comprar. E no final, eu paguei por uma esposa e nem sabia. - Ele berrou a última parte, os gritos dele fez Isabella tremer. — Se eu soubesse que estava pagando  por você nem teria me casado, apenas  continuaria pagando sem lhe dar o meu sobrenome, já que você não passa de uma vagabunda.
—- Não, para, por favor, me escute! – Ela pediu — Você está me ofendendo.
—- Eu quero você fora daqui! Não quero ouvir mais nada. - Ele disse — Quero agora, quero que saia da minha vida agora!
Edward pegou Isabella pelo braço e começo a puxá-la em direção a porta,
—- Não, Edward, por favor! - Ela gritou — Eu estou te pedindo, pense em Alice, ela não está bem!
—- Alice, Alice!
—- Ela vai ficar pior se você não estiver por perto, ela precisa de mim, por favor, não faz isso agora.
—- Alice, ela já está sofrendo...
—- Sim, ela está sofrendo! - Bella disse vendo que achou uma fraqueza nele e que aquela fraqueza poderia ser a sua salvação naquele momento — Eu fico com ela e por ela, durmo no outro quarto. Não precisamos dividir o mesmo quarto, ela dará a luz em breve, podemos no separar depois.
Por algum motivo, Bella sabia que não seria fácil convencer Edward de lhe perdoar, ela precisava de tempo para pensar em algo. Ela não poderia perder assim tão fácil, não agora quando tudo estava tão bem. Ela precisava de Edward e não era pelo o seu dinheiro, era porque o amava e agora sabia disso. O que era meio tarde, pelo visto.
—- Você não vai levar nada! - Edward disse — Encerrei todas as suas contas, até a que você abriu sem eu saber. Além das que tínhamos em conjunto. Você já me roubou o bastante, não me roubará mais nada.
—- Tudo bem! - Ela disse — Eu não quero nada seu!
—- Ótimo, porque você terá apenas NADA! Nem o meu sobrenome! - Ele disse — Assim que Alice estiver bem, você some das nossas vidas.
Edward soltou Isabella e seguiu para o seu quarto, deixando a morena para trás sozinha. Os olhos de Isabella estavam distantes, a sua boca entre aberta, ela estava pálida, as lágrimas escorriam silenciosamente pelo rosto dela. Ela sabia que a sua rainha estava morta, e ela nem sabia jogar xadrez, porém alguém que ela conhecia bem, havia lhe dado um xeque-mate.
—- Eu amo você... - Ela sussurrou na escuridão e pro silêncio. — Eu acho que sempre amei...


Contínua...

4 comentários:

  1. Que capitulo foi esse???

    Nossa...

    Em desespero... Coitada da Bella, em si ela mereceu, mas espero que ela conserte isso...


    Liliane

    ResponderExcluir
  2. Jul gata... Amo suas fics... Esse capítulo foi perfect! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Amei o capítulo.
    Curiosa pelo próximo capítulo.

    ResponderExcluir