Jul M

Oi

domingo, 21 de agosto de 2016

Capitulo 40


“E o encanto foi se transformando em nada. Tem coisa mais triste do que não sentir nada por alguém?”
                                  — Os porquês de Amélia Roswell

Capítulo 40

Dizem que a verdade é libertadora, porém nem sempre é mesmo assim. Isabella sabia que toda ação resultava em uma reação e foi exatamente o que aconteceu. As empresas dos Black foram à falência do dia para a noite, feito um castelo de cartas, o qual o vento derruba de uma só vez. Pareceu um furacão sem fim.
Alice não saia mais de casa, Edward não aceitava muito bem a idéia de a irmã estar grávida de um canalha como Jasper Fernandes, tudo parecia de mal a pior, menos o seu casamento.
Os dias foram passando e as coisas foram acalmando, notícias ruins sobre a crise e a falência dos Denali e Black surgiam a cada minuto na impressa internacional, pois era o assunto mais comentado.
Bella estava feliz e deu a sua última cartada, havia sido fácil achar o ponto fraco do Black, ela só precisou de muita calma e equilíbrio.
—- Podemos jantar fora hoje? - Ela disse no café da manhã, já havia se passado dois meses, o seu casamento estava ótimo.
—- Não posso, tenho uma reunião hoje no final da tarde.
—- Tudo bem! - Bella assentiu - Então espero você em casa com um jantar só para nós dois!
—- Tudo bem, eu vou adorar!
—- Até mais! - Bella disse sorrindo e vendo o marido se retirar da mesa lhe deixando um beijo.
—- Até a noite.
................................................
A empresa estava uma loucura naquela manhã, Emmett e Edward passaram a maior parte do tempo entrando e saindo de reuniões, com a crise repentina que se instaurou na economia, muitas empresas quebraram e em meio a tudo aquilo, havia muitas pessoas desempregadas, precisando de advogados para recorrer de seus direitos trabalhistas, até mesmo os grandes empresários, estavam tentando achar uma saída de mestre junto a advogados experientes.
—- Kate, como está o seu pai? - Emmett perguntou.
—- Sobrevivendo! - Ela disse com sarcasmos na voz — Em meio a tudo isso, não se pode fazer nada, não é mesmo?
—-Sinto muito! - Emmett disse, Edward estava ao lado, mas nada proferiu.
—- Eu também sinto... O nosso padrão de vida vem decaindo enormemente.
—- Vocês conseguiram se levantar! - Emmett a animou.
—- Claro, a final, o meu pai nunca perdeu, não vai ser agora!
—- Como está Nessie no meio disso tudo? - Edward perguntou.
—- Ela está bem pior! - Kate disse — A final o marido dela perdeu bem mais do que o papai. Os Black perderam quase tudo.
—- Sinto muito! - Edward disse — Se precisarem...
—- De ajuda? - Kate retrucou — Edward, você pegou todos os cliente do meu pai, não ofereça ajuda!
—- Eu os devolvo assim que o seu pai se reerguer!
—- Não faz sentindo! - Kate ponderou – Você tem visita na sua sala.
—- Bella? - Ele perguntou.
—- Não, não é a Senhora Cullen!
—- Tudo bem! - Edward disse — Emmett, eu peço que comece a próxima reunião, vou ver isso e já te encontro.
Edward se encaminhou para a sua sala, assim que entrou não gostou muito do viu e de quem encontrou. Lá estava Black, aparência de bêbado, desarrumado e totalmente fora dos seus padrões. Ao lado dele, Tânia a sua ex-paixão.
—- Por mais estranho que isso pareça, eu realmente estou curioso para saber o porquê de estarem aqui!
—- Edward, pode se sentar? - Tânia pediu — Temos algo importante para lhe dizer.
O Cullen caminhou em direção a sua cadeira se sentando. Tânia estava usando um vestido branco, os cabelos soltos, a roupa dela marcava o seu corpo, deixando bem visível as suas curvas.
—- O que vocês querem?
—- Falar sobre a sua esposa! - Tânia disse.
—- Tânia se veio aqui falar...
—- Ela não veio falar mal de sua querida esposa. - Jacob interrompeu — Você não a conhece... Já eu, conheço-a muito bem,
—- Eu vou quebrar a sua cara! - Edward disse já se levantando.
—- Espera, escute-o! - Tânia pediu — Por favor...
—- Eu conheço Isabella desde criança... - Jacob começou — Você sabe disse, não fui namorado dela, fui vizinho, amigo e até cúmplice em algumas coisas. Os pais dela são dois picaretas, a mãe é uma grande trambiqueira que vive de golpes, o marido recente, é outro idiota aproveitador.
—- Você não disse nada do que eu já não soubesse. - Edward revelou — Eu vi os pais de Isabella, eu os conheço.
—- Ela está te usando! - Tânia disse — Ela não ama você, ela usou você para chegar onde quis...
—- E aonde ela queria chegar? - Edward perguntou já irritado.
—- Ela já conseguiu! - Jacob disse — Eu cresci com Isabella, ninguém mais do que ela odiava aquela vida, aquele lugar... A mãe dela sempre a obrigou a dar golpes na praça. Bella conhece pessoas sujas, que por dinheiro podem ferrar qualquer um. Você é um burro ou nunca notou isso. Olhe em sua volta, esse caos toda tem nome e sobrenome: Isabella Swan.
—- A minha mulher não tem nada a ver com isso!
—- Pode até ser, a final é uma crise econômica! - Jacob disse jocoso — Mas foi ela quem mandou a jovem Stanley para cadeia, além do namorado dela, Newton pro coma. Ela armou para acabar com o casamento de seu amigo. E fez o jogo perfeito para fazer você, um babaca, se apaixonar por ela. Ate inventar que era virgem, ela inventou.
—- Isabella não fez nada disso! – Edward a defendeu — Saiam da minha sala! Parem de difamar a minha esposa ou vou terminar de destruir o que sobrou de vocês dois.
—- Ela mente para você! - Jacob gritou socando a mesa — Ela calculou cada passo, cada detalhe, desde o dia em que te conheceu. Você era peça perfeita, frágil e manipulável! Eu sei quem é Isabella, eu vivi com ela, vi como ela aplicava golpes. Você está sendo apenas mais uma marionete na mão dela.
—- Ah é, como você sabe? - Edward gritou — Tem alguma prova contra a minha esposa, saber de algo?
—- Isabella tem uma conta! - Jacob revelou — Se quer saber mesmo, busque nas coisas dela, você vai encontrar. Também poderá conversar com Jessica Stanley, todo mundo vai lhe dizer. Caso queira ter mais certeza, procure por Marcos no beco da escuridão,  você sabe onde fica... Lá vai descobrir fácil quem ele é e o que ele faz, além de como ele conheceu Isabella.
—- Você só está com raiva por ela ter me escolhido! - Edward disse, Jacob gargalhou alto.
—- Já passou desse momento! - Jacob urrou — Hoje tenho pena de você, a final você casou com uma vigarista, aproveitadora, então eu sinto pena de você, porque na hora em que ela se cansar de você, então será descartado como todos os outros antes.
—- Saiam de minha sala, antes que eu chame os Seguranças.
—- Edward, nós estamos aqui abrindo os seus olhos, sobre a mulher com quem você se casou e você quer chamar os Seguranças?
—- Saiam! - Ele gritou — Agora!
—- Talvez você mereça esse casamento. - Tânia disse – Vamos Black, talvez ele acorde quando ela enfiar um belo par de chifres nele.
Ambos saíram da sala deixando um Cullen furioso para trás.
..........................................................................
A mesa estava posta o jantar seria incrível, tudo a luz de velas, ela usava um vestido branco lindo. Só faltava o marido de Isabella para pode lhe contar as novidades.
......................
Era bastante tarde quando Edward chegou. Bella adormeceu no sofá da sala esperando por ele, Alice já dormi há tempos no quarto, ela já não saia tanto assim do quarto.
—- Você não veio para o jantar! - Ela disse acordando com barulho dele chegando, então ela limpou o rosto. — Está tudo bem?
—- Você não vale nada! - Ele urrou.
—- Edward, você bebeu?
—- Você não vale nada! - Ele disse novamente entre os dentes — Eu quero que você pegue as suas coisas e saia da minha casa, desapareça da minha vida para sempre.
—- Edward, meu amor!
—- Não me chama de “meu amor”! - Ele gritou — Você me usou, o tempo todo para a sua vingança barata.
—- Eu não sei do que você está falando!
—- Ah você sabe! - Ele disse segurando-a pelos braços e a sacudindo — E como sabe!
—- Tá me machucando! - Ela pediu com medo.
—- Eu devia lhe dar uns bons tapas! - Ele rebateu — Talvez isso machucasse de verdade a você. Sua vigarista, golpista, aproveitadora... Você não vale nada Isabella! - Ele gritou e empurrou-a em direção ao sofá. – Suma da minha vida!
—- O que está acontecendo? Por que está me tratando assim?
—- Eu sei de tudo! - Edward disse, ele estava bem transtornado — Você armou para Jessica ser presa. Mandou Mike Newton para o coma, fez a mulher de Emmett acabar com ele, você jogou o tempo todo.
—- Eu não fiz isso!
—- Não minta para mim! - Ele disse sacudindo a cabeça — Eu aqui entregado o meu coração todos os dias e você apenas me usando para se vingar. Tudo porque...
—- Eles me humilharam! - Isabella disse aos gritos — Todos eles, você não sabe o que é isso!
—- E eu, eu amei você.
—- Não você me ama! - Ela disse desesperada — O que aconteceu com eles, não tem a ver com você e eu.
—- Claro que não! Você é pior! Pior do que Tânia, pelo menos ela não me usou.
—- Eu amo você! - Ela disse caminhando em sua direção sentido o ódio nos olhos dele — Ed, eu amo você.
—- Não, você não me ama! - Ele disse gritando assustando-a — Você ama o meu dinheiro, o meu sobrenome, as roupas de grife, os sapatos importados, os perfumes franceses... Você não me ama. Você ama o que o dinheiro pode comprar. E no final, eu paguei por uma esposa e nem sabia. - Ele berrou a última parte, os gritos dele fez Isabella tremer. — Se eu soubesse que estava pagando  por você nem teria me casado, apenas  continuaria pagando sem lhe dar o meu sobrenome, já que você não passa de uma vagabunda.
—- Não, para, por favor, me escute! – Ela pediu — Você está me ofendendo.
—- Eu quero você fora daqui! Não quero ouvir mais nada. - Ele disse — Quero agora, quero que saia da minha vida agora!
Edward pegou Isabella pelo braço e começo a puxá-la em direção a porta,
—- Não, Edward, por favor! - Ela gritou — Eu estou te pedindo, pense em Alice, ela não está bem!
—- Alice, Alice!
—- Ela vai ficar pior se você não estiver por perto, ela precisa de mim, por favor, não faz isso agora.
—- Alice, ela já está sofrendo...
—- Sim, ela está sofrendo! - Bella disse vendo que achou uma fraqueza nele e que aquela fraqueza poderia ser a sua salvação naquele momento — Eu fico com ela e por ela, durmo no outro quarto. Não precisamos dividir o mesmo quarto, ela dará a luz em breve, podemos no separar depois.
Por algum motivo, Bella sabia que não seria fácil convencer Edward de lhe perdoar, ela precisava de tempo para pensar em algo. Ela não poderia perder assim tão fácil, não agora quando tudo estava tão bem. Ela precisava de Edward e não era pelo o seu dinheiro, era porque o amava e agora sabia disso. O que era meio tarde, pelo visto.
—- Você não vai levar nada! - Edward disse — Encerrei todas as suas contas, até a que você abriu sem eu saber. Além das que tínhamos em conjunto. Você já me roubou o bastante, não me roubará mais nada.
—- Tudo bem! - Ela disse — Eu não quero nada seu!
—- Ótimo, porque você terá apenas NADA! Nem o meu sobrenome! - Ele disse — Assim que Alice estiver bem, você some das nossas vidas.
Edward soltou Isabella e seguiu para o seu quarto, deixando a morena para trás sozinha. Os olhos de Isabella estavam distantes, a sua boca entre aberta, ela estava pálida, as lágrimas escorriam silenciosamente pelo rosto dela. Ela sabia que a sua rainha estava morta, e ela nem sabia jogar xadrez, porém alguém que ela conhecia bem, havia lhe dado um xeque-mate.
—- Eu amo você... - Ela sussurrou na escuridão e pro silêncio. — Eu acho que sempre amei...


Contínua...

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Capitulo 39


“Não quero um amor rasgado, remendado, pela metade. Demorei tanto tempo pra encontrar essa paz, acho que mereço uma coisa inteira, intensa, indestrutível.”
                             — Caio Augusto Leite
Capitulo 39

As mãos habilidosas do jovem Cullen subiram com agilidade a saia da menina, a boca da moça ainda estava sobre a dele, em um beijo doce e calmo.

Com desenvoltura, Edward virou o corpo da mulher em direção a janela do escritório. 

Isabella tinha uma vista privilegiada da cidade ao seu deleite, enquanto o marido carinhosamente a penetrava por trás. Ela virou o rosto para poder ver o marido que estava perdido em prazer, segurando a morena pela cintura.

Os seios da morena meio que grudaram contra o vidro da janela, enquanto o marido dela seguia em um ritmo lento, mais profundo, pois lhe penetrava cada vez mais e mais.

A morena gemia a cada nova investida, as suas pernas se separaram, assim que o prazer tomou conta de seu corpo. Os gemidos ficaram presos dentro da sala...


A bela morena gritou quando atingiu o seu prazer, sendo seguida pelo marido que também delirou ao gozar plenamente.
................................
—- Alice chegará amanhã! - Bella disse, eles já estavam dentro carro indo para casa.
—- Odeio essas viagens repentinas de Alice! - Edward reclamou.
—- Bom, ela estará voltando amanhã! - Bella lembrou novamente — Eu vou buscá-la no aeroporto!
—- Eu posso fazer isso!
—- Ela pediu para eu ir buscá-la! - Bella  protesta — Edward, qual é o problema em eu ir buscar Alice, a final?
—- Tudo bem! - Edward desistiu — Mas avise-a logo, que quero conversar com ela, e que ela não tente fugir dessa vez.
Bella virou os olhos para o marido, contudo sorriu deixando a cabeça cair para o lado e descansar no ombro dele.
...............................................
Bella estava pálida, os olhos da morena ficaram ainda maiores a cada palavra que saía da boca de sua cunhada.
—- Para de me olha assim! - Alice disse mordendo os lábios.
—- Desculpe-me! - Bella pediu — Mas Alice...
—- Eu sei Bella, eu sei! - Alice retrucou nervosa, novamente — Você tá se perguntando como foi que eu deixei isso acontecer... A final eu sou esperta, como pude me descuidar e engravidar?
—- Na verdade, Alice, eu estou me pergunta se Edward vai matar você primeiro, ou depois de matar o pai de seu filho.
—- Bella! - Alice disse em um tom mais alto.
—- Me desculpe, mas você conhece o seu irmão, e nem venha me colocar nisso! Eu avisei você para contar a Edward quem era o seu namorado misterioso.
—- Bella, Jasper não quer essa criança... Ele nunca quis nada sërio comigo, eu era apenas uma conquista fácil para ele.
—- Oh, oh, espera aí... Ele vai ter que assumir cunhada! Você não fez o filho sozinha. Ele tem que fazer papel de homem e para de um moleque. E além do mais, Edward o matará se  ele não assumir você e o bebê.
—- Mas eu não quero assim! – Alice reivindicou — Se ele tiver que ficar comigo e o meu filho, que seja por amor.
—- Amor? Duvido que ele saiba o que seja isso, mas você quem sabe. - Bella replicou — Vamos para casa, porque hoje o dia promete que vai ser bem longo!
..........................................
Bella estava sentada no chão, encostado na porta da Biblioteca que estava fechada, Edward estava trancado do lado de dentro sozinho, a conversa com Alice já tinha terminado. Fora a maior gritaria, e no final, Alice levou a melhor sobre o irmão que se rendeu, porém ficou na Biblioteca trancado sozinho.
—- Edward, por favor, abra a porta! - Bella pediu pela milésima vez.
—- Vá embora! Você me enganou!
—- Edward, por favor!
—- Bella, vá embora! Não quero falar com você e nem com ninguém! Deixe-me sozinho!
—- Não vou sair daqui enquanto você não falar comigo.
Não houve resposta, apenas o silêncio. Bella não precisava ficar ali, afinal, a culpa era de Alice que tinha sido burra ao ponto de engravidar de um babaca mulherengo. Porém, ela ficara ali do mesmo jeito, mesmo sem entender o porquê de estar fazendo aquilo.
..............................................
—- Bella, menina! - Daniella chamou — Menina, já amanheceu.
—- Que hora são?
—- Oito da manhã! - Daniella disse — Não acredito que você dormiu aí, sentada no chão.
—- Ele não abriu a porta.
— Ele está decepcionado! - Daniella ponderou — Alice sempre fora a menina dos seus olhos, ele não esperava por isso.
—- Não justifica que ele desconte em mim! - Bella disse se levantando — Eu vou me arrumar, tenho aulas hoje!
Bella saiu indo em direção  ao seu quarto, tomar um banho.
...............................
Bella estava saindo da aula, quando Tânia apareceu em sua frente trajando um vestido vermelho e muito bem arrumada.
—- Nossa! Você está péssima! - Tânia disse.
—- Não é da sua conta! - Bella retrucou caminhando, mas a loira a seguiu.
—- Espera, tenho algo para falar com você!
—- Só que eu não tenho nada para falar com você!
—- Na verdade, eu andei conversando com um velho amigo seu. Acho que você conhecer o jovem Black. – O sobrenome Black fez Isabella parar – Sabia que o conhecia!
—- Acho que todo mundo o conhece! - Bella disse — A final é uma família importante.
—- Não querida, sei que você conhece Black, porque você namorou com ele.
—- O que você quer Tânia?
—- Que você saía do meu caminho! Que peça o Divórcio para Edward, quebre o coração dele se for preciso, mas apenas suma de nossas vidas.
—- Ficou louca? - Bella disse olhando a loira com ódio — Por que diabos eu faria isso?
—- Você fará isso, ou eu direi para Edward a verdade, que você nunca o amou! Que se casou com ele por interesse, que deu um golpe nele e que foi você que me arruinou.
Bella olhou para morena, então sorriu abertamente e chegou um pouco mais perto.
—- Se você andou conversando com Black, então você deve saber do que sou capaz. - Bella disse — Vou lhe dar uma dica valiosa: Fique longe do meu caminho ou serei eu a acabar com você de uma vez por todas... Da primeira vez, só lhe tirei parte do seu dinheiro, mas da próxima te deixarei sem nada.
—- Você não é mulher para isso! - Tânia disse.
—- Então se atreva a entrar em meu caminho e pague bem caro por isso!
A morena saiu fumaçando da Faculdade, ela  estava começando a perder a cabeça com Black e aquilo a estava deixando bem tensa. Estava na hora de dar sua cartada final!
.....................................................................
Edward estava no quarto quando Bella chegou, ela olhou para o marido que estava deitado na cama com os olhos fechado, parecia estar dormindo. Ela retirou os seus sapatos, o casaco e caminhou se juntando a ele na cama.
—- Bella! - Ele sussurrou sem abrir os olhos.
—- Shiii... Não diga nada! - Bella murmurou — Me deixe ficar aqui com você, abraçadinha, deixe-me esquecer do mundo lá fora, quero apenas ficar aqui com você.
—- Eu também! - Ele disse a puxando e a abraçando.
—- Por favor... - ela sussurrou no ouvido dele — Nunca esqueça que eu te amo, não importa o que aconteça, eu te amo...
Edward não entendeu o porquê daquilo, mas perante a situação, ele apenas puxou a morena para os seus braços e a apertou como se não tivesse amanhã, como se a única coisa que importasse fosse o hoje, o agora...


Contínua...

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Capitulo 38


“Sempre vejo o lado bom de quem não tem nada a oferecer.”
                                       — Thiago Polycarpo
Capítulo 38

Bella estava linda naquele dia, o vestido da moça era um Channel, um legítimo exemplar da marca badalada, o sapato um Louboutin. A morena usava um Ray-Ban escuro, quando desceu do carro, ela havia saído cedo naquela manhã. Edward se levantou ao mesmo tempo em que ela. Ambos saíram cedo, a diferença era que Bella mentira dizendo que estaria indo visitar a madrinha e Edward foi trabalhar.
Verdade seja dita, a bela morena não tinha a menor intenção de ir ver a sua madrinha naquele dia. Ela passou facilmente pela recepcionista da empresa e seguiu.
—- Clarita me mande um relatório, por favor!  - Jacob disse entrando em sua sala. O moreno ficou parado em choque, olhando em direção a sua mesa.
—- Sala legal! - Bella disse com um sorriso que faria qualquer homem cair de joelhos aos seus pés, no entanto, não era bem aquilo que ela queria com Black. Ela queria pisar em cada parte de seu corpo, usando o seu lindo sapato Louboutin.
—- O que faz em minha sala? E como entrou aqui?
—- Pela porta! - Ela disse sorrindo — Ainda não sei voar, meu querido!
—- Saia da minha sala! - Jacob exigiu entrando e seguindo em direção a moça que ainda estava sentada na cadeira dele.
—- Com medo, Senhor Black? Ou devo usar o nome Denali para me referi a você?
—- Caia fora de minha sala! - Ele urrou travando os dentes.
—- Gosto mais da sala de Edward... É bem maior! - Bella chacoteou levantando da cadeira, não queria dá o gostinho de Black lhe tocar, tirando-a dali. — No entanto, tenho algo para lhe dizer, e vim retribuir a sua visita, a final você se deu ao trabalho de tentar envenenar o meu marido contra mim.
—- Apenas disse a verdade a ele! - Jacob rebateu com um sorriso de vitória no rosto — A final, ele se casou com uma vagabunda e precisava saber.
As mãos de Bella se estralaram sobre mesa de Black, que já estava sentado, os olhos do moreno ficaram assustados por alguns segundos, mas ele tratou logo de disfarçar.
—- Eu estava jogando leve com você! - Bella disse olhando nos olhos dele — Só que você quis jogar sujo comigo, não gostei nadinha Jacob. Você apenas me deixou com mais raiva de você. Então resolvi mexer onde mais lhe dói... Se fosse você ficaria bem mais preocupado do que antes.
—- Vadia! - Ele gritou – Saia da minha sala!
Isabella gargalhou e pegou a sua bolsa. Então se dirigiu a saída, mas antes de partir, a morena parou e olhou novamente para o rapaz.
—- Só para você saber... Quebrei três empresas de seu sogro, apenas nessa semana... Dou-lhe os parabéns, pois foi tudo em sua homenagem.
O homem ficou pálido, a mulher saiu sorrindo e acenando para ele. Sim, Bella havia novamente mexido com ações, e daquela vez, a vítima foi o Senhor Denali. Ela conseguiu, com uma jogada de mestre, derrubar três empresas do cara, provavelmente, ele decretará falência em alguns dias. O Jogo para ela estava somente começando, ela ainda tinha mais duas cartas para usar, antes de eliminar de vez com Black.
.............................................
Edward e Emmett estavam na sala. Emmett ainda estava pálido, sem acreditar no que havia acontecido, mas os jornais não paravam de dar a notícia.
—- Isso é impossível! - Emmett brandiu.
—- Eu não acredito nisso!
Duas batidas na porta, Bella entrou, ambos olharam para ela que estava divinamente linda.
—- Bella, não sabia que viria a empresa hoje! - Edward disse surpreso.
—- Estava aqui por perto resolvi vir visitar você!
—- Desculpe-me querida! - Ele disse andando em direção a morena e lhe dando um beijinho de leve – É que a empresa está um caos hoje!
—- O que aconteceu? - Bella perguntou surpresa.
—- Os Denali quebraram! - Emmett disse — Fato que deixa a todos nervoso, porque eles tinham uma das mais bem sucedidas empresa de advocacia.
—- Minha nossa! - Bella disse olhando para o marido — E o que isso nos afeta?
—- Ainda, em nada! - Edward respondeu — Não tenho nenhum vínculo com as empresa Denali, porém se isso virar uma crise mundial, ela nos afetará.
—- Acredito que não vá... - Bella afirmou — Bom, já que estou aqui, vou trabalhar!
Edward olhou com admiração para a esposa que parecia não se importar muito com tudo que estava acontecendo.
—- Primeiro, vou começar ligando para empresas que eram associadas às empresas Denali, nesse momento, eles devem estar preocupados com o seu futuro também.
—- Ótima idéia! - Emmett anuiu — Esse será um bom momento para ganharmos dinheiro, e trazer para o nosso lado empresas poderosas!
—- Acho isso errado! - Edward ponderou — Meio que estaremos nos aproveitando do que aconteceu com os Denali!
—- Edward, você vive em um mundo de negócios! - Bella o lembrou — Se você não fizer isso, outras farão, é melhor que seja você!
—- Tudo bem! Vamos trabalhar!
..........................................................
Claro que a morena não se importava com o que acontecera com os Denali, ela era culpada da falência deles, pelo menos de três empresas dele, faltavam apenas duas empresa, ainda em pé, mas ela derrubaria rapidinho. Bella não fez tudo sozinha, teve ajuda de Nessie e sua grande boca, que falou demais na noite em que saíram. Bella pode não ter ganhado nada com aquela transação, porém deu aos inimigos dos Denali o que eles precisavam para quebrar a empresa familiar... A cada passo da morena, ela ficava mais perto de derrubar o tal Black.
O dia deles foi bem corrido, organizando contratos, revisando documentos e conseguindo clientes novos para empresa, ao final da tarde, ambos estavam mortos de cansados.
—- Quero a minha cama! - Bella reclamou e Emmett gargalhou.
—- Hoje foi um dia bem corrido! - Edward disse — Acho que merecemos um bom descanso.
—- Você eu não sei... - Emmett disse ficando de pé e pegando o seu blazer. — Mas eu estou caindo fora para ver a minha adorável mulher que me espera.
—- Obrigado pela ajuda! - Edward disse.
—- Vamos ficar ricos! - Emmett constatou gargalhando — Na verdade, eu já sou!
Edward gargalhou e Bella sorriu discretamente, o marido estava sentando na sua cadeira e a morena de frente para ele.
—- Adorei a sua companhia hoje! - Edward elogiou — Deveria vir mais vezes se quisesse...
—- Pode ser! - Ela disse levantando e dando a volta na mesa, indo a sua direção — Mas prefiro trabalhar em casa, na Biblioteca.
—- Eu também... Acho que por isso que venho apenas algumas vezes aqui no escritório.
Bella girou a cadeira dele, ficando de frente para o marido e então subiu um pouco a saia do vestido, sentando-se em seu colo.
—- Mas eu gosto também daqui!
—- Eu também, gosto mais de saber que você está aqui comigo! - Ele disse beijando o rosto da morena e descendo o beijo para o pescoço.
—- Todos já foram... - Bella afirmou.
—- Os Seguranças ficam lá embaixo...
—- Estamos sozinhos?
—- Sim!
As mãos dele apertavam levemente a bunda da morena que não conseguiu se conter e gemeu no  colo dele...


Contínua...

sábado, 6 de agosto de 2016

Capitulo 37


“Gosto quando peço um motivo qualquer pra ficar, e você me dá vários.”
                          — Jonatan F. Principar
Capítulo 37

A noite veio e Isabella nem se deu conta. Ela dormiu boa parte do dia, estava completamente sem sono no quarto, quando ouvi a água cair no banheiro, o seu marido estava se banhado. Ela se espreguiçou na cama e ao se levantar, foi logo tirando as poucas roupas, ficando completamente nua. Então, ela esperou o marido, pois já estava com saudades dele, fora uma semana muito longa e ela sentia falta de fazer amor com o esposo.
Edward não tinha pudor em relação a sua mulher, ele não via problema algum em sair do banheiro pelado e foi o que eles fez. Secou-se no banheiro mesmo e foi para o quarto completamente nu. Lá, ele encontrou a esposa sentada na cama do casal completamente sem roupas.

—- Algum problema, Bella? – Perguntou, mas a malicia estava presente em sua cara.
—- Nenhum! - Ela disse mordendo os lábios de maneira provocante.
Isabella sabia ser sexual quando queria, e naquele momento, ela queria muito que o marido aceitasse aquele convite mudo...
...............
Como se fosse possível resistir a sua bela e deliciosa esposa, aquela reação nunca passou pela cabeça do Cullen. Não demorou muito para que ele tomasse a linda morena em seus braços, beijando-a com urgência e cheio de desejo.
Ambos estavam deitados na cama, as pernas de Isabella estavam em volta da cintura do Cullen, as bocas dos dois estavam colada uma na outra. As mãos do Cullen passeavam livremente pela lateral do corpo da ninfeta e Isabella sabia que aquilo seria só o começo das preliminares entre eles.

.....................
O corpo de Edward estava por cima do de Bella, a menor tinha uma mão presa na bunda dele, apertando-o, ela gemia o nome do rapaz cada vez que ele a penetrava com força. As pernas estavam bem apertadas, dando apenas uma leve passagem para que Cullen se movimentasse. 

A boca dele tomava o pescoço dela, que tinha os olhos fechados, no exato momento em que gritou gozando no pau desejado.
Edward se afastou olhando para a morena que estava suada e com a face corada.
—- Já? Tão rápido! - Ele disse sorrindo de canto para ela — Acho que vamos ter que começar tudo de novo, uma nova rodada, baby.
A boca de Bella se abriu em um “O”, no entanto, o marido foi mais rápido, virou a morena e arrumou os travesseiros, então deixou a mulher de quatro para o seu total prazer.
—- Vamos bem devagar dessa vez! - Ele disse sussurrando em seu ouvido — Quero sentir a sua buceta me apertar.
A morena só gemeu e então sentiu quando o marido a penetrou novamente por trás, as mãos do Cullen seguravam a morena pela cintura, enquanto em um ritmo lento, ele mantinha a sua fome, dando total prazer à linda esposa. Isabella deixou o corpo cair sobre os travesseiros, ela gemia  de satisação, sentindo o marido tomar conta do seu corpo.

Edward sentia a buceta de Isabella o apertando cada vez mais, o ritmo das suas investidas ficou mais forte e então ele mudou de posição, antes que a morena gozasse novamente. Ele ainda não tinha alcançado o ápice naquela noite, o seu pau estava bastante inchado e pronto para gozar, mas antes ele queria vê à bela morena o montando, cavalgando-o com loucura. E foi o que ele fez, se deitou na cama e puxou Isabella por cima, deixando-a montá-lo.
—- Me faça gozar doçura...
Bella gemeu e mordeu os lábios, começou lentamente a mover os quadris para frente e para  trás, as mãos do marido tomaram conta de sua cintura, então a morena começou a aumentar o ritmo e a gemer. Palavras sujas saíam da sua boca, do jeito que Edward gostava, quando estava com ela daquela maneira. Ele delirava por Isabella boca suja e sem pudor algum em relação ao sexo que faziam.

Ela rebolou com gosto no pau do marido, até que ela gritou gozando novamente e sendo acompanhada por ele. A moça caiu por cima do peito do homem, ambos ofegantes e dopados de prazer.
........................................
Bella descansava a cabeça sobre o dorso do marido, ambos ainda nus sobre a cama, fedendo a sexo.
—- Acho que você precisa de um banho! - Edward disse passando os dedos pelas costas da jovem
—- Vamos fica assim mais um pouquinho! - Ela pediu fechando os olhos — Está tão bom ficar assim com você.
—- Não vejo problema nisso! - Ele disse agora mexendo nos cabelos dela.
—- Nem eu!
—- Só que se continuamos assim, logo eu vou querer bem mais do que apenas ficar abraçadinho a você. - Ele alertou a menina, o seu pau já estava começando a ganhar vida.
—- Quem disse que tenho a intenção de ficar só abraçadinha? Você me deixou carente Sr. Cullen, acredito que deva me ressarcir pelo dias que deixamos de fazer amor.
—- Isso será uma missão muito, muito interessante! - Ele disse levantando o rostinho dela. — Acho que vou adorar ressarcir você! E com juros!
E dizendo aquilo, ele tomou a boca dela em um beijo urgente, puxando o corpo amado para mais perto de si e tomando conta do que parecia que não iria terminar tão cedo.

Contínua...