Jul M

Oi

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Capitulo 36


“Nem sempre o que você acha que precisa é o que você realmente merece.”
                                                    — Hiago Gomes
Capítulo 36

A vida, na verdade, era uma bela caixa de surpresas... Edward dormiu com a esposa na mesma cama, depois de uma semana sem nem ao menos se falarem direito. Emmett tinha razão, o motivo de sua raiva não era porque Isabella mentira para ele, e sim, era por saber que o idiota do Black tinha sido o primeiro em sua vida. O babaca havia tirado dele o gostinho de saber que era único, e na verdade, ele não era o único.
Naquela manhã, Edward deixou Bella na cama sozinha, enquanto descia para tomar café. Daniella já havia colocado a mesa.
—- Bom dia, menino! - Ela o saudou.
—- Bom dia, Daniella! Por favor, leve uma bandeja com café da manhã para a minha esposa! - Edward pediu — Ela ainda dorme, mas leve assim mesmo e aproveite para levar algum remédio para dor de cabeça, possivelmente ela acordará com uma bela ressaca.
—- Claro menino! Deseja mais alguma coisa.?
—- Não... Eu estarei na Biblioteca, caso a minha esposa pergunte!
—- Não irá para a empresa hoje?
—- Não. Eu trabalharei em casa! - Edward comunicou — Emmett virá lá pelas nove, por favor, mande-o direto para a Biblioteca.
—- Sim, menino.
.......................................
A gargalhada de Emmett ecoou em toda a Biblioteca. O jovem se deleitava ouvindo o amigo contando o ocorrido da noite passada.
—- Acredito que deva ter sido um bom espetáculo! -Emmett disse tentando conter o riso.
—- Não vejo graça nisso! - Edward disse sério — A minha mulher me deve respeito, e o estado que ela chegou a nossa casa foi...
—- Divertido! - Emmett completou — Talvez, meu caro amigo, ela só esteja tentando chamar a sua atenção. No entanto, acredito que bastava ela ficar pelada em sua frente, que ganharia bem mais.
—- Emmett! É da minha mulher que você está falando
—- Edward, você sabe que eu respeito a sua esposa. Mas não posso deixar de achar no mínimo peculiar isso tudo.
—- Rosie estava com ela? - Edward perguntou.
—- Sim, estava ela, e se deseja saber mais, Nessie Denali também estava.
—- Nessie? Por quê?
—- Não faço ideia! - Emmett diz — Mas não vejo problema nisso, a final, você adora Nessie, não é mesmo?
—- Eu não tenho nada contra Nessie. Ela é uma amiga incrível para Alice.
—- Porém o marido dela foi o primeiro amor de sua dignifica esposa...
—- Emmett! - Edward grunhiu e o grandão gargalhou e se levantou.
—- Vou embora, hoje você está de péssimo humor, quer dizer, você vive com esse humor agora! - Emmett disse — Aproveite a vida, meu caro amigo, você tem uma belíssima esposa, deveria aproveitar mais.
O ruivo nada disse, apenas olhou o grandão saindo da Biblioteca e indo embora.
—- Bella! – Emmett gritou do lado de fora da Biblioteca.
Fato que fez com que Edward saltasse da cadeira, indo correndo para fora da sala. Quando o ruivo chegou do lado de fora, encontrou Bella caída no chão, no final da escada, Emmett segurando a sua cabeça e a menina com os olhos fechados.
—- O que aconteceu? - Edward disse se jogando ao chão, ao lado da morena, puxando-a para si.
—- Ela desmaiou! - Emmett disse.
—- Ela caiu da escada? - Edward perguntou.
—- Claro que não, seu manê! - Emmett disse — Ou você acha que se ela tivesse rolado por essa escada toda, eu ainda estaria aqui? Já teria ligado para ambulância.
—- Bella querida, acorde! - Edward disse puxando a esposa e colocando-a em seu colo — Daniella venha bem rápido! - Ele chamou pela emprega e amiga da família.
Daniela soltou um gritou quando viu a cena, primeiro pensou que a menina estava morta, depois correu em direção ao seu menino.
—- O que aconteceu menino?
—- Ela desmaiou! - Emmett disse — Não quer acordar!
—- Ela bebeu muito na noite passada! - Daniella disse — Leve-a para o quarto, vou buscar o álcool e algodão para despertá-la! Possivelmente, ela está ainda sobre o efeito do álcool da noite passada.
Daniella saiu em direção à cozinha e Emmett olhou para amigo.
—- Às vezes, eu esqueço que Daniella entende de primeiros socorros.
—- Não seja ridículo! - Edward disse — Me ajude a levá-la lá para cima!
.................................
Já no quarto, sobre a cama, Daniella despertou a morena delicadamente, usando álcool e algodão. Bella acordou meio confusão, mas as coisas começaram a lhe fazer sentindo aos poucos.
—- Você está bem menina? - Daniella perguntou.
—- A minha cabeça está pesando uma tonelada...
—- É apenas ressaca! - Daniella disse sorrindo de canto, Edward se mantinha calado ao lado da morena — Você precisa comer, além de tomar um banho, você está horrível. O que aconteceu lá embaixo?
—- Eu vi Emmett... - Ela disse.
—- Sim, eu estou aqui! - Ele disse.
—- Ficou tudo escuro e depois eu apaguei.
—- Bom, você precisa de banho! - Daniella pontuou – E depois comer alguma coisa. Menino você pode cuidar disso?
—- Sim... Obrigado Daniella! - Edward disse ainda sério.
—- Melhoras Bella! E Edward, nós nos veremos depois.
—- Até mais! - Edward se despediu.
.......................................
Bella estava na cama de banho tomado e agora tomava o seu café da manhã, já se passava das dez, Edward ajudou levando-a para o banheiro e a ajudando a se vestir.
—- Tem idéia de como você...
—- Não comece... - Ela interrompeu a fala dele — A minha cabeça ainda dói, o meu humor está péssimo, tenho a sensação que vou vomitar a qualquer momento.
—- Você estava bêbada! - Edward disse irritado — Mal conseguia ficar sobre as próprias pernas.
—- Edward, não! - Ela disse levantando a mão — Eu não quero brigar... Não quero levar bronca e não me trate como se eu tivesse cinco anos. E daí se fiquei bêbada? Você não tem nada a ver com isso! Eu nunca tinha tomado um porre, e se quer saber, a culpa é sua.
Os olhos do ruivo se arregalaram, mas Bella também tinha raiva nos olhos.
—- Minha culpa? - Ele disse mais surpreso, do que a questionando.
—- Sim, sua culpa! Se não fosse tão cabeça dura e tão babaca, isso não teria acontecido! - Ela cuspiu a palavras. — Sua culpa! Você me faz cometer loucuras, com esse seu temperamento! Ignorar-me não vai mudar o que aconteceu... Cresça e pare de agir como um babaca... Ou eu juro que não tenho mais motivos para ficar aqui... Desapareço de sua vida e dessa vez para sempre. Ou você supera isso de uma vez, ou será melhor me esquecer! Cansei de me sentir culpada por algo que não fiz. Se você acha que a culpa é minha, caia fora da minha vida... - A morena olhou para ele e levou a sua xícara de café até a boca, depois de beber um pouco do café amargo que Daniella fez, ela voltou a falar — Se me dê licença, eu não quero a sua companhia, me deixe sozinha.
................................
Edward estava andando de lado para outro na sala, as palavras da morena ainda martelavam em sua cabeça, de fato, Bella seria capaz de sumir de sua vida. Ela já tinha feito isso uma vez e faria de novo se sentisse vontade. Porém, só de pensar que Black, aquele filho da puta arrogante, tinha sido o primeiro homem na vida da mulher, ele queria matar o jovem.
—- Andar de um lado para o outro não vai solucionar o problema! - Daniella disse descendo a escada.
—- Ela consegue me deixar assim, nesse estado! - Edward resmungou — Como ela pode ser tão cabeça dura?
—- Você também não é diferente, meu menino!
— Não nos comparem Daniella! - Ele pediu — Ela mentiu para mim...
—- Não sei do que você está falando! - Daniella disse a mais pura verdade — O que sei é que ela é completamente apaixonada por você. Ela tem orgulho do marido que tem. Fala com você com amor e carinho. Edward você escolheu a melhor mulher para ser a sua esposa, ela pode até ser jovem, mas está perdidamente apaixonada por você.
—- Você não entende... Jamais duvidei do amor dela. Mas o passado dela é...
—- Passado é passado! - Daniella referendou — Oh meu querido, quem vive de passado é museu... Isabella está com você agora. O que aconteceu no passado seja lá o que quer que tenha acontecido, trouxe-a para você, e deveria ficar grato e aproveitar isso.
—- Então acha que eu deva perdoá-la?
—- Não! - Daniella disse e o ruivo olhou para ela assustada — Acredito que você deva amá-la. O perdão vem com o tempo, mas o amor e a paixão estão sempre vivos dentro dos nossos corações, então seria bom você amá-la.
—- Perdoar e esquecer! - Edward disse e Daniella sorriu.
—- Perdoar e esquecer me parece bom! - Daniella anuiu. — Suba, ela está descansando, possivelmente com uma leve dor de cabeça.
—- Obrigado Daniella!
—- Sempre que precisar menino...
...........................................
A morena estava na cama deitada com os olhos fechado. Edward entrou sem fazer barulho e caminhou em direção a cama do casal, e então, ele puxou as cobertas e se deitou ao lado dela.





—- Eu não quero brigar com você... - Bella sussurrou ainda com os olhos fechados.
Edward não disse nada, apenas passou o braço em volta da morena e abraçou. Bella deitou a cabeça sobre o peito do marido.
                                        

—- Sinto muito! - Ele sussurrou – Fique com ciúmes, eu amo você, muito, mas não consigo imaginar você com outro, isso me perturba bastante.
—- Éramos criança! - Bella disse — Você precisa cometer alguns erros, para então aprender o que é certo.
—- Ele foi um erro? - Edward perguntou.
—- O maior de todos! - Bella disse e abriu os olhos e olhou para os lindos olhos verdes do marido — Você é a melhor coisa que me aconteceu, não consigo imaginar os meus dias sem você Edward. O que tive com Jacob não foi nada comparado ao que eu sinto por você. Não gosto quando me ignora... Isso me machuca, eu amo você muito! Não gosto de brigar com você, isso me deixa sem forças.
—- Amo você! - Edward disse e lhe deu um beijinho na testa, a morena gemeu de alegria. — Descansa, ficarei aqui velando o seu sono, minha querida.
                                              

                                   



Contínua...

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Capitulo 35




“Uso minha armadura pra me proteger de tudo mas quando se trata de você fico desarmada, fico sem proteção.”
— Thaisa walker

Capítulo 35

Duas semanas se passaram desde o ocorrido com Bella e Edward. Alice, para alegria de seu irmão, estava viajando. Uma viagem de última hora, ela foi à companhia de algumas amigas, a fim de participar de desfiles de moda.
Bella dormiu no seu antigo quarto durante a semana toda, tomava café da manhã, almoçava e jantava sozinha. O marido dela quase não lhe dirigia a palavra. Na verdade, nada disse a ela depois daquela noite. Ele simplesmente deixou um recado com Daniella para que ela se afastasse do trabalho. A morena não estava gostando nada do ritmo que as coisas estavam tomando.
—- Daniella! - Bella chamou a empregada em um tom leve.
—- Pois não, menina?
—- Sobre o meu marido... Você sabe me dizer se ele ainda está em casa ou se já saiu para a empresa?
—- O menino Cullen saiu logo cedo! - Daniella assentiu — Acredito que o ouvi falando que teria uma reunião na hora do café da manhã.
—- Tudo bem... Pode ir... - Bella agradeceu — Eu vou sair com algumas amigas, por favor, caso ele pergunte, lhe avise.
—- Poderia ligar para ele avisando! - Daniella sugeriu, pois ela sabia que as coisas não andavam bem para os dois.
—- Não quero o ouvir gritar comigo! - Fora tudo que a morena dissera ao se levantar da mesa e sair.
.................................................
Na empresa, Emmett estava na sala com Edward, o humor do Cullen estava terrível naquela semana. Ninguém mais suportava as patadas e o seu mau humor constante.
—- Já pensou em fazer análise? - Emmett perguntou chamando atenção do amigo.
—- Por que eu faria isso?
—- Sei lá, talvez uma terapia de casal ajudasse você e a sua digníssima esposa.
—- Emmett, não comece!
—- Não... eu estou tentando é terminar... Você está tratando a todos muito mal, dando patada a torto e a direito, sabe como é difícil lidar com você com esse humor?
—- Se não está feliz, a porta da rua é logo ali.
—- Viu? É disso que estou falando! - Emmett disse ao mesmo tempo em que o seu telefone vibrou sobre a mesa, então a foto que apareceu foi de Rosie, a noiva dele. — Oi querida! - Ele fez silencio ouvindo o que dizia a bela loira.
—- Emmett, estarei saindo hoje com algumas amigas! -Rose contou para ele ao celular
—- Saindo? Como assim? Onde vai?
—- Emmett, é apenas uma saída com amigas.
—- Desculpe-me, mas, por favor, não chegue tarde. - Ele pediu.
—- Claro que não! Beijos, amo você!
Emmett desligou e ficou com uma ruga em sua testa, olhando para o celular.
—- Problemas?
—- Não... Rosie não me dá problema, pelo contrário, ela é a solução para muitos deles.
—- Você é patético! - Edward disse sorrindo discretamente.
—- O que posso fazer se estou completamente apaixonado?
—- Sorte a sua...
—- Não comece... - Emmett o imitou — Você ama Isabella, só está magoado. A final, você creditou no que você quis acreditar, não pode culpá-la por isso. Você tirou conclusões precipitada.
—- Oh, não foi ela também, pois deixou que eu acreditasse.
—- Você acreditou na mentira porque você quis! Aceite Edward, você queria ser o primeiro homem na vida dessa mulher e o que você não aceita é que foi aquele moleque do Black. Esse é o motivo da sua raiva. No entanto, não vejo Bella reclamar das mulheres que você fudeu, e se colocarmos em uma lista, Bella teria motivos bem maiores do que os seus para querer lhe matar.
—-Não estamos falando de mim!
—- Não, nós estamos falando de você e do seu superego! - Emmett disse sorrindo — Além do mais, meu caro amigo, existe outros lugares onde você pode ser o primeiro a desbravar...
Edward arregalou os olhos, Emmett gargalhou bem alto, se levantando de sua cadeira e caminhando em direção a saída, nunca esqueceria a cara do bom amigo em relação ao seu comentário anterior, aquilo ficaria em sua mente para sempre.
—- Pense com carinho no que eu disse, e acredite em você também, vai gosta muito...
—- Emmett! - Edward gritou jogando a caneta contra ele, que saiu rápido, fechando a porta.
.....................................
O ruivo chegou a sua casa e tudo estava em silêncio, dessa vez, Bella não estava na sala esperando por ele, tentando conversa. Daniella abriu a porta e sorriu ao ver o bom garoto.
—- Boa noite menino!
—- Boa noite, Daniella! - Edward disse e buscou com olhos algum lugar possível para a esposa estar — Onde está a minha mulher.
—- A menina disse que estaria fora com algumas amigas.
—- Como assim fora?
—- Menino, ela apenas disse que estava saindo com algumas amigas e pediu para lhe avisar. - Daniella explicou — Até sugeri para que ela lhe ligasse o avisando, no entanto, ela não quis.
—- Tudo bem Daniella! - Edward ponderou — Eu vou tentar localizar a minha esposa, e pode, por favor, servir o jantar. não tenho intenção de esperar a sua boa vontade em volta para casa.
—- Claro menino! - Daniella anuiu saindo.
..........................................
A noite era uma criança, mas Edward não estava gostando nada daquilo, depois do jantar, ele foi para Biblioteca e ficou esperando para ver a hora em que a sua adorável esposa chegaria, no entanto, ela não chegou, não antes das três da manhã.
Edward ouviu um barulho e aqui o acordou ele. Ele saiu da Biblioteca, ele havia adormecido na poltrona, esperando pela esposa. Seguiu em direção a sala de visitas e então, encontrou Isabella bêbada, se apoiando contra Daniella e a parede, sorrindo à toa por ter derrubado um jarro.
—- O que está acontecendo? - Edward perguntou.
Isabella olhou para o marido que estava com uma cara engraçada e começou a ri.
— Desculpe-me! - Daniella disse — Ela está bêbada, eu a encontrei no jardim cambaleando entre as plantas.
Edward olhou para a esposa que estava toda suja, de tinta, então ele não entendeu o porquê, era tinta fosforescente.
—- Onde você estava? E por que está assim? - Ele perguntou indo direção a ela, tentando ajudar Daniella que parecia estar tento problemas em se manter em pé.
—- Acho que estou lhe devendo um vaso novo!
—- Você está bêbada! - Ele disse bufando e pegando-a para si.
—- Tshi, tshi, não é verdade! - Ela disse com aquela voz de bêbado se enrolando com as palavras — Eu só bebi um pouquinho assim! - Ela disse gesticulando e quase caindo novamente, mas Edward a segurou e a menina sorriu - Você é forte, poderia tirar a camisa?
—- Você está bêbada! - Ele disse novamente pegando-a no colo — E não sabe o que está falando... Daniella pode ir dormir, eu cuidarei dela. Desculpe-me o incomodo.
—- Tudo bem menino! - Daniella fora discreta ao sair e não comentar mais nada.
—- Uuuuuuuuuuuh... Por que está tudo girando? - Ela disse fechando os olhos deixando a cabeça cair para trás, por cima do braço do marido
—- Pare de se mexer! - Edward disse e a menina balançava as pernas e a cabeça — Vai acabar vomitando!
—- Você me odeia... - Ela disse meio grogue. — E sabe o que é pior? É que eu realmente gosto de você. Isso é uma droga.
Vontade de sorrir Edward teve, mas sabia que a sua adorável mulher estava um tanto quanto embriagada dizendo que lhe amava.
—- Você precisa de um bom banho! - Ele disse — Além de uma boa noite de sono. Amanhã você se arrependerá completamente dessa bebedeira.
—- Eu não preciso de banho! - Ela disse passando os dedos meios trêmulos pelos lábios do marido — Eu só preciso que você me ame... me perdoe...
—- Está me pedindo desculpas por mentir para mim?
—- Eu não menti para você, eu já disse! - Ela murmurou tentando sair do colo dele — Talvez um pouco... - Ela olhou para ele com ternura, mas totalmente embriagada — Você é a melhor trepada que já tive!
O ruivo engasgou com as palavras da morena, mas o seu ego se inflamou bastante.
—- Gosto do que a gente tem... Gosto bastante de fazer amor com você. - Ela chega perto dele deixando a sua boca a centímetros da boca dele — Você me faz ver estrelas, além de ser gostoso...
—- Quando você estiver sóbria, nós conversaremos! -Edward disse e a levou para o quarto, o quarto deles.
—- Não quero conversar depois! - Ela pediu, se agitando e saindo de seu colo — Me solta! - Ela disse cambaleando no chão indo em direção a parede — Vou para o meu quarto... Você é uma babaca... Eu digo que te amo e você rir, você é um cretino.
Ela estava tão bêbada que as suas palavras saíram todas enroladas. Mas compreensivas. Edward teve que se conter para não sorrir, pois por mais raiva que ele estivesse sentindo, era divertido ver a sua esposa naquele estado, porque ela era tão cabeça dura quanto ele, quando está sóbrio.
—- Venha, eu ajudo você a ir para o quarto.
—- Eu não quero... Por que você está girando? O corredor está girando, também!
—- Talvez porque você esteja bêbada! Só por isso!
—- Eu acho que vou...
Edward a segurou antes ela fosse ao chão. Ela desmaiou, estava agora apagada nos braços do marido. Edward a levou para o quarto deles e ajudou a menina a se livrar das roupas, e então, cobriu-a com a coberta. Quando determinou, já era quatro da manhã pelo relógio da cabeceira.
—- Sra. Swan, pelo visto você terá muita coisa para me explicar, além de uma baita ressaca pela manhã...

Contínua...

sábado, 16 de julho de 2016

Capitulo 34




“É justamente a possibilidade de realizar um sonho que torna a vida interessante.”
— O alquimista

Capítulo  34

Bella estava com os cabelos presos em um coque bem feito, além de bem maquiada como todos os dias. O seu vestido era laranja com listras pretas, sapatos de saltos altos, sim, ela estava deslumbrante naquela manhã.

—- Bom dia! - Ela disse ao se juntar a Alice que já estava à mesa em companhia de Edward!
—- Bom dia querida! - Edward a cumprimentou — Teremos uma reunião importante hoje pela tarde, no escritório. Quero você lá, não se atrase, será às três!
—- Edward, você poderia pelo menos deixá-la tomar o seu café? - Alice ponderou.
—- Desculpe-me... - Ele disse — É que hoje o dia estará meio corrido para mim, poderia acabar esquecendo.
—- Tudo bem! - Bella assentiu – Alice, eu ainda sou funcionária dele, mesmo sendo a esposa.
—- Se eu fosse você, deixaria de trabalhar. - Alice disse dando de ombros — A final Edward tem dinheiro o bastante para você ter a vida de uma rainha.
—- Gosto de trabalhar Alice! - Bella disse — E além do mais, do que me adianta terminar uma Faculdade, se eu optasse por apenas ser sustentada pelo marido e sem nem ao menos exercer a profissão?
—- Veja Alice, a minha mulher é diferente sabe dar valor ao seu trabalho. - Edward disse sorrindo para a morena — Ela tem que se valorizar! Além do mais, ela é ótima no que faz.
—- Você é um babaca! - Alice debochou — Vamos Bella, eu tenho um compromisso agora pela manhã.
—- Posso pelo menos terminar o meu café?
—- Tá bom! Eu te esperarei no carro!
Alice saiu deixando a moça sozinha com o marido. Edward tinha um jornal nas mãos e ainda não conseguira esquecer o que Daniella dissera sobre o tal Black.
—- Bella, você conhecia o jovem Black, antes? – Edward lhe perguntou. Fato que fez com que a moça engasgasse.
—- Por que está me perguntando isso? - Ela pediu limpando a boca e com medo de saber aonde aquela conversa daria.
—- Lembrei-me que você comentou  uma vez que vocês cresceram juntos.
—- A mãe dele morava na mesma vila que eu cresci! - Bella disse tomando cuidado com que falasse, não sabia onde Edward queria chegar com aquela conversa. — Depois que ela morreu, ele foi morar com o pai e perdemos o contanto. Voltamos a nos ver só há pouco tempo, mas ele já estava de casamento marcado.
—- Acho melhor você cuidar em se apressar... - Edward disse — Alice espera por você, e não quero que vocês cheguem atrasadas a Faculdade.
—- Tudo bem! - Bellla disse levantando-se rápido. Ela queria sair dali antes que ele voltasse com aquela conversa novamente. — Vejo você na Empresa!
—- Tudo bem!
A morena saiu praticamente correndo da sala de jantar, ela não sabia o porquê de Edward ter perguntado aquilo justo agora pela manhã.
..........................
Edward estava terminando de arrumar as suas coisas para sair e ir para escritório, quando ouviu um barulho vindo da sala, a voz de Daniella estava alterada. Ela pedia para alguém se conter, ouvia-se ainda, a voz de homem se sobressaindo a de Daniella.
—- O que está havendo aqui? - Edward perguntou indo para sala e se deparando com Jacob Black.
—- Cadê Isabella? - Ele perguntou.
—- Sra. Cullen, para você! - Edward respondeu arisco.
—- Ela não é uma senhora nem aqui e nem na China! - Jacob gritou — Cadê aquela vadia?
—- Cale a boca! - Edward deliberou fechando a cara para o jovem — Não ouse ofender a minha esposa. Você está em minha casa rapaz, e não me importa se você é genro ou não do Denali. Eu quebro a sua cara se falar mal de minha mulher novamente.
Jacob gargalhou e olhou para  Edward como se estive louco. Passando a mão pelo rosto, voltou novamente a olhar para Edward que estava com os ombros tensos.
—- Você não sabe nada sobre essa que você diz ser a sua mulher! - Jacob o desafiou.
—- Quem é você para falar de minha esposa? - Edward disse indo em direção ao Black
—- Alguém que a conhece muito bem - Jacob disse olhando para Edward com petulância.
—- Saia da minha casa agora, seu moleque! - Edward urrou — E fique feliz por eu não registrar uma queixa contra você. É melhor ficar bem longe de minha casa e de minha esposa.
—- Você não me dá ordem! - Jacob gritou — Eu ainda tenho umas contas para acertar com a sua dignifica esposa! - Seu tom foi sarcástico.
—- Eu estou lhe avisando...
—- Você é um babaca! - Jacob proferiu interrompendo Edward – A sua adorável esposa, não passa de uma vadia! Que abria as pernas para qualquer homem rico, mas você foi o único babaca que caiu no papo dela.
Daniella gritou pelos Seguranças da casa. Edward partiu para cima de Black, a soco e pontas pés, ambos rolaram pelo chão da sala, se debatendo se esmurrando e gritando ofensas um para o outro. Os Seguranças chegaram e conseguiram separá-los com muita luta.
—- Ele está proibido de entrar nessa casa. Ele não vai se aproxima de minha esposa.
—- Você é um babaca! - Jacob esbravejou — Ela vai acabar com você! Vai roubar todo o seu dinheiro e você ficará sem nada. Ela não te ama, ela não ama ninguém tudo que ela quer e o seu dinheiro e quando tiver isso, você será descartado como brinquedo velho.
—- Você é um nada! - Edward disse furioso — Afinal, Quem você pensa que é para falar assim da minha mulher?
—- Para a minha tristeza, eu também já fui apaixonada por ela, e tudo que ela fez foi me usar... Só que eu não fui burro o bastante para cair nessa conversa de moça inocente e pura...
—- Você está mentindo!
—- O que ela disse? Que você foi o único, o primeiro? Que estava perdidamente apaixonada pro você? Não seja ridículo! Bella, a sua Bella não passa de uma golpista.
—- Cale a sua boca! - Ele gritou, o Segurança o mantinha firme. — Saia de minha casa! Saia agora! Levem-no!
Jacob foi retirado daquela casa e proibido de voltar, mas ele havia conseguido o seu intento, já tinha despejado todo o seu veneno ali. Ele deixou para trás um Edward bem furioso e cheio de duvidas.
—- Soltem-me! - Jacob disse puxando os braços e se livrando dos Seguranças — Eu sei o caminho, não preciso de guia.
Ele saiu entrando em seu carro importado e esportivo.
—- Vamos lá Bellinha, eu quero ver você se livrar dessa! - Jacob disse já dentro de seu carro — Não vou deixar você me derrubar, antes eu derrubarei você, minha querida.
.............................................
Bella estava saindo da Faculdade quando o seu telefone tocou, era o número de sua casa, ela logo estranhou.
—- Alô!
—- Menina! - Daniella disse nervosa ao telefone — Venha para casa rápido, o menino não está bem. O senhor Black esteve aqui e eles brigaram, por favor, venha para casa.
—- O quê? Jacob Black esteve aí?
—- Sim, Senhora. Ele contou várias mentiras sobre você e o Senhor Edward não gostou nada!
—- Daniella, não deixe o meu marido sair de casa. Eu estou ido para aí agora.
Bella desligou celular e saiu correndo, pegando um taxi e voltando para casa.
..............................
—- Onde ele está? - Ela perguntou assim que passou pela porta de entrada.
—- Na Biblioteca... - Daniella disse – Foi horrível!
—- Tudo bem Daniella! - Bella disse respirando fundo — Aconteça o que acontecer, não entre naquela sala, essa conversa será apenas minha e dele.
— Tudo bem Senhora! - Ela anuiu.
Bella seguiu para a Biblioteca, ela ia calmamente e respirando fundo. Ela não sabia o que acontecera ainda, tudo parecia estar escorregando pelos seus dedos.
..............................
—- Olá! - Ela disse entrando e fechando a porta, ficando encostada na mesma.
A Biblioteca estava uma bagunça só, papéis pelo chão, coisas quebradas... Edward estava sentado na sua cadeira, a sua cabeça tombada para trás, os olhos fechados, em uma mão, um copo de uísque.
—- O que aconteceu? Por que está tudo destruído aqui?
—- Eu vou te pergunta somente uma vez... - Ele disse levantando a cabeça e olhando para a esposa, que ainda estava encostada na porta.
—- O que está acontecendo?
—- O que você teve com Black, para ele estar tão seguro ao ponto de vir a minha casa  falar coisa sobre você?
—- Eu não sei o que ele te falou! – Ela disse de forma neutra.
—- Que a minha esposa não passava de uma vadia. - Edward disse - Você dormiu com ele? - Bella engoliu a seco — Responda! - Ele gritou jogando o copo contra a parede e se levantando da cadeira, caminhando em direção da mulher — Eu perguntei se você já transou com ele?
Edward estava perto de Bella, prendendo-a contra porta, o seu corpo próximo do dela, era possível sentir a sua respiração, o seu ódio vivo nos seus olhos.
—- Você dormiu ou não com ele? - Ele perguntou novamente, e pela primeira vez, ela sentiu medo do marido. — Por que ninguém se daria ao desplante de invadir a casa de outra pessoa, só por prazer. Então, minha querida, me diga... Você transou ou não com ele?
—- Ele foi o meu namorado! - Ela disse sentindo um leve frio na espinha. — Edward, eu era jovem, quando isso aconteceu, depois ele foi embora e eu nunca mais...
—- É mentira! - As mãos do Cullen se fecharam em volta do pescoço da morena — Como pode? Você me fez acreditar que era virgem.
—- Você está me machucando! - Ela disse sentindo as mãos deles se fecharam ainda mais no pescoço dela.
—- Você é uma oportunista! - Ele gritou e a sua mão apertava ainda mais o pescoço da morena.
—- Você está me machucando! - Ela sussurrou quase sem voz e com os olhos arregalados.
—- Naquela noite... Como pode? - Ele gritou e jogou a morena para o meio da sala. Isabella caiu no chão sobre os seus joelhos, se levando automaticamente com as mãos no pescoço.
—- Eu não menti! - Ela gritou tossindo — Eu nunca menti para você! - Ela o encarou firmemente.
—- Você me fez acredita que era virgem! - Ele gritou e esmurrou a porta.
— Mas eu nunca disse isso para você! - Bella disse e era verdade, ela nunca dissera aquelas palavras.
—- Mas naquela noite havia sangue na sua... - Ele não terminou.
—- Eu estava menstruada. - Ela disse simplesmente — Na verdade, havia apenas um dia que havia cessado a minha menstruação. Eu nunca disse que você tinha sido o primeiro, eu nunca disse que era virgem.
—- Mas me deixou pensar...
—- Eu não queria que você soubesse! - Bella gritou e já estava de pé — Você me olhava com ternura, inocência, sem maldade, ao contrário dos outros. Sempre achando que por eu ser pobre, abriria facilmente as pernas para eles. Eu amava o jeito que você me olhava, porque não tinha maldade.
Edward ficou calado, apenas olhou para morena que precisava pensar em algo rápido, para poder virar aquele jogo.
—- O que você esperava? Eu era jovem, adolescente, estava apaixonada ou pelo menos achava! - Bella disse limpando o rosto, deixando algumas lágrimas caírem — Ele me deixou, e não contente em só me deixar, ele também  disse que mulheres como eu não são para casar, que mulheres como eu... ...são apenas brinquedos para homens ricos.
Os olhos de Edward demonstraram um pouco de pena, Bella não deixou aquele olhar passar despercebido.
—- Por que acha que eu iria contar isso para você? Edward, eu sentia vergonha, eu me sentia usada. Talvez Jacob pudesse ter sido um cretino comigo, mas o que ele fez comigo, me fez querer ser melhor, querer algo mais. - Ela se calou e limpou as lágrimas — Posso ter errado em ter escondido de você, talvez eu possa te deixado você pensar isso sobre mim, apenas não queria perder a ternura que via nos seus olhos quando você me olhava.
Edward não disse nada, ele estava perto da porta, o pescoço da Isabella estava vermelho, assim como os seus joelhos. Ele caminhou de volta para a sua mesa.
—- Saia! - Ele ordenou — Me deixe sozinho!
—- Edward... - Bella tentou mais uma vez.
—- Saia Bella! - Ele gritou e o seu grito fez com que a menina saltasse levemente de medo.
A morena olhou mais uma vez para ele, então saiu correndo da Biblioteca. Bella subiu para o quarto e se trancou. Andava de lado para o outro pensando rapidamente.
—- Não, não, eu não posso perder tudo agora! - Bella sussurrou para si mesma — Jacob, Jacob o que eu tinha para você não era nada, perto do que vou fazer agora. Você me pagará caro por tudo isso!


Contínua

sábado, 9 de julho de 2016

Capitulo 33


“Quando você encontrar um amor que vale a pena, faça-o durar.”
— Ron Pope
Capítulo 33

O mundo de Isabella mudou completamente, o que dizer da garota pobre que conseguiu se casar com um dos homens mais rico dos Estados Unidos? Claro, que a mulher planejou cada detalhe daquele golpe, desde o acidente onde quase perdeu a vida, até os dias atuais. Duas semanas longas e prazerosas se passaram, Bella tinha um closet novo, sapatos a perder de vista, um marido que era desejado por muitas mulheres, mas o que ela mais amava naquela nova vida era dizer a todos que ela era a Sra. Cullen de fato e de direito.
Edward adorava sempre ter a companhia da morena, no entanto, algumas vezes ainda tinha duvidas sobre o seu amor pela esposa, algumas vezes se pegava pensando na antiga noiva, se perguntava se a vida deles seria assim, como estava sendo a dele com a Isabella. Havia algo que ele não podia negar... ...a química deles na cama era perfeita, Isabella aprendia com perfeição a arte da sedução. No entanto, Edward ficou sem palavras quando o seu amigo Emmett comentou que não sabia dizer se o que via nos olhos do amigo fosse amor, ou apenas desejo carnal pela esposa.
—- Bom dia! - Bella disse entrando na Biblioteca de sua casa – Passei para te dar um beijo, tenho as duas primeiras aulas hoje!
—- Peça para o motorista te levar! - Ele ordenou.
—- Edward eu sei dirigir! - Ela retrucou — Posso usar um dos seus carros? - Ela pediu.
—- Tudo bem! - Ele assentiu dando um sorriso de canto. — Apenas tome cuidado ao dirigir, não quero que nada aconteça com você!
—- O que poderia me acontecer? - Bella disse caminhando em direção a ele e passando os braços por volta de seu pescoço, abraçando o marido por trás.
—- Sério mesmo? - Ele disse acariciando os braços da menina — Muitos acidentes acontecem  quando se está dirigindo.
—- Tudo bem! Eu tomarei cuidado! - Ela disse beijando-o com ternura — Se tiver trabalho para mim, deixe-o sobre a minha mesa.
—- Aproveite a aula! - Ele disse — Vejo você mais tarde.
—- Você não tem aula hoje? - Ela perguntou.
—- Não querida! Vou passar a manhã na empresa, tenho duas reuniões mais tarde.
—- Então tenha bom dia! - Ela sorriu abertamente.
—- Para você também, querida.
................................
A Faculdade era um lugar cercado de rótulos e títulos, seria impossível não saber quem fosse rico e quem não o fosse. Era fácil demais espalhar boatos, pois lá a fofoca corria solta. O casamento do Professor mais gato que aquela Faculdade já teve, não passou despercebido, claro que todos sabiam quem era Isabella, não só por sua beleza, mas por ser uma ótima aluna de Direito, elogiada por todos os Professores por ser muito talentosa. Os boatos sobre um relacionamento dela, na época em que o Sr, Cullen era o seu Professor, ocorreram e não deixaria de haver agora, só porque ela se casara com ele. A união só aumentou os falatórios.
—- Olá Angela! - Bella disse ao se juntar a amiga para almoçar.
—- Oi Bella! - Angela respondeu entusiasmada - Você está linda hoje.
—- Obrigada! - Ela disse — Presente de meu marido. Você sabe, Edward tem dinheiro e adora me mimar.
—- Fico feliz por você! - Ângela disse sorrindo.
A morena, naquela manhã, estava usando um vestido preto cheio de detalhes cor pele e saltos como sempre, os cabelos estavam soltos e lhe caiam naturalmente bem, ela estava muito bem maquiada. A morena sabia o quanto era linda e combinava isso com perfeição.
—- Garota! - Uma voz rouca e chatinha veio por trás de Bella — Escute aqui...
—- Fala sério! - Bella disse virando os olhos ao ver Tania
—- Escute aqui, não pense você que vai levar essa, só tenho duas coisas para te dizer... Uma, Edward não é seu. Outra, ele nunca vai te amar do jeito que ele me amou e ainda me ama.
—- Ama tanto você que se casou comigo! - Bella disse passando a língua nos lábios — Aceita que dói menos! Acabou, ele é meu!
—- Ele nunca será seu! Pode confiar!
Tania saiu do mesmo jeito que entrou... ...do nada. Ela não gostou muito do que a loira lhe disse, no entanto, não demonstrou nenhum tipo de fraqueza perante a loira.
..............................
Antes de ir para casa, Bella encontrou Rosie, que estava, para variar, gastando o dinheiro do noivo, fazendo compras.
—- Eu preciso dar um jeito nela! - Bella disse chamando a atenção da amiga.
—- Bella, o que está pensando em fazer?
—- Ainda não sei, mas essa Tania já tá me dando nos nervos. E não tô gostando nada disso.
—- Tem medo que o seu marido tenha uma recaída?
—- Nunca! Edward me ama, ele gosta de mim.
—- Parece que você tem duvidas sobre esse amor.
—- Rosie querida, pessoas como eu e você sempre teremos duvidas em relação a nossa sorte.
A loira apenas a olhou, entendendo o que a morena queria dizer, pessoas como elas que vivem de golpes, um dia podem ser enganadas também.
........................................
—- Daniella! - Edward chamou a empregada e amiga da família ao entrar em casa
—- Boa noite menino! - Daniella disse.
—- Daniella, onde está a minha esposa?
—- A menina ainda não voltou para casa.
—- Não voltou? Mas ela só teria duas aulas hoje na Faculdade...
—- Ah... - Daniella murmurou — A menina Alice está com algumas amigas, chegará tarde e disse que talvez nem durma em casa.
—- Estou subindo para o meu quarto. - Edward comunicou — Eu quero ser avisado quando a minha esposa chegar, por favor!
—- Claro, menino!
.................................
Edward já estava de banho tomado, vestia apenas as calças do pijama, enquanto secava os cabelos com uma toalha. Assim que terminou de secar os seus cabelos, Edward saiu do quarto indo para a Biblioteca. Todo o trabalho que ele havia deixado para que Isabella fizesse, ainda estava sobre a mesa, nada fora do lugar, afinal, a morena não passou em casa, nem mesmo para conferir os seus afazeres. Edward se sentou e ficou revisando alguns documentos e adiantando o seu trabalho. Ele tinha três processos atrasados e que precisava revê-los. As horas passaram rapidamente, e então quando ele se deu conta que já era dez da noite e nada da esposa chegar.
—- Aonde é que você foi Isabella? - Ele sussurrou ao olhar para o relógio novamente
Edward saiu da Biblioteca indo para o seu quarto, Danielle que já havia se recolhido. Ele já havia jantado na Biblioteca mesmo. Assim que ele abriu a porta, ele ficou pasmo...
Bella estava lá, ela vestia apenas uma calcinha azul. 

Os seus cabelos estavam bagunçados, deixando-a com uma aparecia sexy, no entanto, a morena ficou assustada quando viu o marido, ela não esperava por ele.
—- Edward! - Ela disse soltando o ar — Você me deu um susto!
—- Há quanto tempo você já chegou? - Ele perguntou.
—- Já tem um bom tempo! - Ela disse rapidamente — Daniella disse que você esperava pro mim na Biblioteca, mas resolvi primeiro tomar um banho.
—- Por que ela não me avisou de sua chegada?
—- Pedi a ela... Eu queria te fazer uma surpresa! - Ela disse simplesmente.
Os olhos de Edward vagavam pelo rosto da menina, o corpo dela estava seminu, os belos seios rígidos e firmes estavam à mostra.
—- Surpresa, hein?
—- Nada demais, só queria agradar o meu maridinho.
O homem olhou para morena que parecia nem mesmo se importar com o fato de estar nua, pois estava na frente do marido.
.......................
O corpo de Isabella estava por baixo de Edward. Ele a penetrava com força, a cada nova investida, a menina dava um gemido, acompanhado de um sorriso safado. 

O rosto de Bella estava tomando pelo puro prazer, os seus olhos estava fechado. Edward metia com precisão e muita força, os braços do maior estavam envolta da cabeça da menina, tentado controlar assim o ritmo de suas investidas, que eram intensas.

Com um braço apoiado no espelho da cama e outro sobre o colchão, Edward mantinha o ritmo das investidas, o rosto da menina era de puro prazer, a buceta dela cada vez mais apertada, o sorriso de satisfação estava na cara dela, que não parava de gemer no ouvido do marido.

Edward apoiou as duas mãos no espelho da cama, ficando sobre os seus joelhos, então ele passou a investir com mais força e mais profundamente, fato que a fazia o sentir lá no fundo, a mão do marido se afundando em sua cavidade com intensidade.

Com uma perna presa em um dos braços da menina, Edward diminuiu a velocidade das investidas, passando a ser mais lento, no entanto, bem mais profundo, ao ponto de fazer a esposa arregalar os olhos, ofegar perante tudo aquilo.

Sentindo a buceta da menina se apertar cada vez mais em volta do seu pau, Edward manteve o ritmo lento, mas com muita profundidade, beijando e afundando a cabeça na curva do pescoço da menor, fazendo Isabella gemer pelo pau dele.

Segurando na cabeceira da  cama com as duas mãos, foram duas arrematadas profundas na buceta da menina, então, o grito de Isabella ecoou no quarto, enquanto ela gozava, melando assim o pau do marido.

 Pouco depois o Cullen se esvaziou, gemendo alto e se afundando por inteiro dentro dela.
.......................
—- Quando for demorar me avise! - Edward pediu enquanto passava os dedos nas costas da mulher.
—- Eu estava com Rosie! - Bella replicou.
—- Entendo! - Edward disse — Mas não custa nada você me avisar.
—- Me desculpe! - Ela pediu olhando para o marido e beijando o seu peito — Estávamos falando sobre o casamento dela, que é daqui a duas semanas. Eu serei a madrinha e você o padrinho, sabe, coisas de mulher.
—- Eu não me importo que tenha amigas -  Edward disse acariciando o seu rosto — Ficou preocupado como você, e não gosto de ser o último a saber onde a minha mulher estar.
—- Tudo bem!
Bella não estava gostando nada daquela marcação do marido, no entanto, nunca teve alguém se preocupando com ela.
....................
—- Bom dia menino! - Daniella disse sorrindo logo pela manhã.
—- Bom dia Daniella! - Ele disse se sentando — Bella já está descendo e acredito que Alice, também.
—- Tudo bem, eu vou colocar a mesa! - Daniella disse — Ah, menino, ontem à tarde o jovem Black esteve aqui procurando a menina Bella. Perguntei se ele queria deixar recado, mas ele disse que não, parecia bem bravo.
—- Que Black? O marido de Nessie Denali?
—- Sim, o marido da menina Nessie! - Daniella respondeu — Até estranhei, pois ele estava bem alterado.
—- Tudo bem Daniella! - Edward disse — Quero que você me avise se ele voltar aqui atrás de minha mulher.
—- Pode deixar menino!
Daniella saiu deixando o Cullen sozinho, no entanto, ela o deixou pensando e curioso para saber o que o tal Black teria a tratar com a sua esposa, ele não estava gostando nada daquilo.

Contínua