Jul M

Oi

terça-feira, 14 de junho de 2016

Capitulo 30


“Manter um relacionamento é como ter um pássaro. Se segurar forte, ele sufoca e morre. Se deixar livre, ele voa e vai embora. Mas se você segurar com cuidado, ele se apega e fica para sempre.”
— Caio Fernando Abreu

Capitulo 30

Quando se participa de um jogo perigoso é preciso calcular todos os passos corretamente, pois ao menor erro, pode por tudo a perder. E Isabella Swan jogava com grande talento, um mês se passou desde que Isabella dissera “sim” ao seu Cullen, agora ela estava em frente ao espelho se olhando vestida de noiva. A Sua madrinha Sue estava com ela, a menina estava deslumbrante em seu vestido lindo de noiva. Ela correu contra o tempo para se casar o mais breve possível, em meio a isso, vários rumores surgiram: Uma suposta gravidez também fora citada em sites de fofoca, mas morena não estava grávida. Ela chegou a pensar que estivesse, mas o exame de gravidez deu negativo e por algum motivo, ela se sentiu aliviada.
—- Pronto querida! - Sue disse contente — Você está lindíssima!
—- Eu sempre sou madrinha! - Ela disse dando uma última olhada no espelho e saindo em companhia de sua madrinha.
..........................
Todos estavam lá! Todos que eram importantes para aquela sociedade, inclusive as famílias Denali e Black. Não havia nada mais prazeroso para Isabella do que esfregar na cara de Kate Denali e Jacob Black que ela conseguiu. Jacob precisava se cuidar porque Tania, Bella já havia derrubado, lhe roubando boa parte de suas ações com jogadas de mestre. Os Black e os Denali não seriam diferentes em seu final.
Os votos foram feito e o Padre os declarou marido e mulher. Ninguém  saberia se as palavras que saíram da boca da morena eram verdadeiras ou as mais venenosas mentiras, já ditas, no então, agora eles estavam casados.
.................
—- Edward, Bella... Parabéns! - Nessie disse sorrindo — Bem vinda!
—- Obrigada! - Bella agradeceu sorrindo.
—- Nessie, você sempre generosa! - Edward disse – Obrigado pequena.
—- Eu já cresci Edward!
—- Ainda é pequena! - Nessie mostrou a língua e saiu sorrindo.
Todos já haviam cumprimentado os noivos, a dança dos nubentes já havia acontecido e todos estavam dançando, comendo e bebendo. Toda a tortura já havia acontecido, faltava apenas à noiva jogar o buquê.
—- Aproveite enquanto pode... - Bella disse chegando perto de Jacob — Como disse, você vai se arrepender por cada ofensa que me disse no passado, Black.
—- Não cante vitória, ainda! - Jacob advertiu — O bosta do seu marido pode descobrir que a sua ilustre esposa não passa de uma vadia.
—- Não Black! - Bella disse sorrindo e segurando a sua taça de champanhe — É você quem vai cair, agora!
A morena saiu deixando Black furioso, mal ele sabia que o veneno da morena estava começando a se espalhar, e que aquilo levaria muitos à morte. Bella jogou o buquê e Kate  o agarrou. Desejou-lhe felicidades e que ela arrumasse logo um bom noivo. Depois de alguns minutos, eles partiram. Eles estavam indo viajar em lua de mel para praia, o casal ficaria fora por apenas alguns dias, ela estava em aula e ele ainda tinha bastante trabalho para fazer.
..............................
O quarto de hotel era lindo, grande, uma verdade suíte. Tudo estava pronto para a vinda dos noivos. Bella estava parada em frente à janela, admirando a brisa do mar, a noite já era presente no lugar. Edward se colocou atrás da morena, lhe afastando os cabelos dos ombros e os deixando assim, com o pescoço livre, a sua boca tinha total acesso ao espaço...

 Ele fazia coisas gostosas que deixavam a pele da menina em chamas.

Aos poucos ele foi se desfazendo das roupas da menina, tirando peça por peça e deixando-a completamente nua, para o seu prazer e delírio.
Ele a virou, tomando-lhe a boca, os beijos eram ousados e as carícias eram fortes. Bella com agilidade foi removendo as roupas dele, até ambos estarem nus, com certa desenvoltura, Edward conduziu a jovem Swan, que agora tinha o sobrenome Cullen, até a cama, espalhando beijos por todo o corpo nu, fazendo a menina gemer em seus lábios molhados, a pele quente, até que ele chegou aonde tanto ele desejava... O centro pulsante de sua mulher, a buceta molhada e apertada.
Apoiada sobre os cotovelos e se abrindo cada vez mais para ele, Bella gemia com o prazer que a boca de seu marido lhe causava. 

Ele tinha habilidades ótimas para o sexo oral e se ele continuasse naquele ritmo, ela gozaria em sua boca rapidamente.
Mas não era o que Edward queria para aquela noite... Ele queria muito se satisfazer naquele corpo, ter aquele desejo que lhe foi negado realizar no último mês. Bella se recusou a ir para cama com ele, alegando que só iriam fazer amor novamente no dia da noite de núpcias.
Era o que estava acontecendo, a bela morena se entregou ao prazer de estar na cama com ele, deixando-o guiá-la em cada passo, buscando satisfazer o prazer de ambos os corpos. Ela estava ganhando e muito com tudo aquilo, sentiu lentamente o membro dele lhe penetrar e se afundar em sua buceta molhada, o que a fez gemer mais alto, enquanto os corpos se moviam em uma dança erótica e deveras antiga. Edward tomava posse do pescoço da menina, lhe beijando e lhe mordendo a pele sensível. Fazendo Isabella fechar os olhos e abrir a boca berrando de prazer.

Isabella estava tão envolvida naquele ato, que nem se deu conta de que Edward havia virado o seu corpo, deixando-a em outra posição, a sua barriga e os seios tocavam a cama, enquanto ele lhe penetrava por trás com força e velocidade, a doce menina já começava a apertar o pau do rapaz e os seus movimentos começavam a ficar ainda mais difíceis.

 Ele prendia as mãos da menina contra a cama e metia com força dentro da buceta dela, ela o apertava a cada nova investida. Isabella gemia bem alto e pedia por mais, sussurrando o nome dele e gritando de prazer. Se as paredes não fossem tão grossas, todo o hotel escutaria a foda deles.
Edward investiu com força e sentiu Isabella gritar gozando em seu pau. Ele investiu mais algumas vezes e então, retirou o seu membro de dentro dela. Ainda ereto, Isabella bem ofegante, girou na cama  se engatinhando na direção do pau dele. Ela voltou a se deitar. Edward entendeu o que ela queria, levou o pau até a boca dela e continuou a massageá-lo, até que gozasse na boca da esposa, vendo a bela morena beber todo o seu gozo e ainda lamber os lábios. 

Ele olhou para a mulher com um sorriso nos lábios e então sussurrou...
—- Você será sempre a uma perdição, minha querida!

Contínua...

Um comentário: