Jul M

Oi

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Capitulo 14


“Quem sou eu para falar de amor, se o amor me consumiu até a espinha?”
— Chico Buarque

Capítulo 14

“Por que desses olhos tão grandes? - Perguntou a Chapeuzinho ao Lobo Mau.
— É para te ver melhor! - Disse o Lobo.”

...naquela manhã, foi o que Isabella pensou, quando sem querer, encontrou na casa de Rose o livro de conto infantil “Chapeuzinho Vermelho”, um dos clássicos mais famosos de todos os tempos.
—- Aonde vai? - Rose perguntou  ainda deitada na cama.
—- Embora... - Bella respondeu passando as mãos pelos cabelos, os arrumando — Já estou atrasada, e pior, dormi fora de casa, sem nem ao menos dar uma explicação.
—- Oh, oh, vai com calma! - Rose se espantou — Você mora na casa desse cara aí, só isso, não faça dele o seu dono. Você é livre!
—- Sim, eu sou livre - Bella disse terminando de se arrumar, a ressaca era evidente em sua face — Porém não custa nada avisar, e apenas questão de respeito e consideração.
—- Você não tem respeito por ninguém! - Rose exclamou dando um meio sorriso.
—- Rose, eu adoraria ficar e discutir com você a minha falta de moral... - Bella disse — Mas de fato, tô atrasada, e fora isso, eu trabalho para ele.
—- Tudo bem! - Rose concordou — Mas vamos marcar para sair novamente, ok?
—- Claro! Me liga! - Bella disse saindo e batendo a porta.
.............................
Como o “Lobo Mau”, Edward tomava o seu café da manhã em silêncio, ele estava na sala de estar. Alice ainda viajava, Bella seria a sua companhia, porém ela não estava em casa. Ela não dormira em casa, e tão pouco Edward conseguiu dormir. Ele perguntou para as empregadas sobre a morena, mas ninguém soube dizer se ela já havia chegado ou não, até aquele exato momento.
—- Bom dia Srta. Swan! - Edward disse quando a menina tentou passar nas pontas dos pés, sem fazer barulho algum — Pelo visto a noite foi boa? Senão você não estaria chegando agora, não é?
—- Desculpe-me... - Bella pediu sem olhar para ele. — Acabei saindo tarde, então achei melhor dormir na casa de uma amiga.
—- Poderia ter avisado! - Edward bramiu — Há muito trabalho esperando por você em sua mesa.
—- Claro! - Bella disse envergonhada — Vou só tomar um banho e resolverei tudo!
—- O seu horário de trabalho já começou! Deixe o banho para depois! Se desejasse tanto tomar um banho, que tivesse chegado mais cedo ou dormido em casa! - Edward explodiu.
—- Qual é o seu problema? - Bella gritou virando e olhando para ele. — Eu só não dormi em casa, você não tem o direito de repreender assim, não sou nenhuma criança.
—- Mas está em minha casa! - Edward disse batendo na mesa.
—- Por que a sua irmã me chamou! - Bella disse olhando furioso para ele — Sei que está decepcionado pelo meu atraso. Ok! Eu aceito... Mas não pelo o meu comportamento. Eu sou hóspede  na sua casa, não sua prisioneira. E estou indo para Biblioteca, trabalhar agora Sr. Cullen.
Os dentes de Isabella estavam travados, mas aquilo não causou piedade alguma em Edward, o belo homem tinha um olhar frio e severo para a menina. Ela saiu manchando em direção à Biblioteca e se sentando em sua mesa e logo começando a trabalhar.
Alguns minutos depois, Edward entrou na sala tomando conta de sua mesa, contudo não deixando de prestar atenção em sua assistente, toda hora, ele a chamava e lhe entregava mais e mais trabalho. Já era quase onze da manhã quando Isabella se levantou da mesa, levando alguns documentos recém-revisados por ela. Edward se encontrava do lado de fora da sala, encostado em uma mesa, relendo dois artigos novos que ele havia imprimido. Isabella deu dois passos em sua direção e sentiu a sala rodar, ela ficou tonta e as suas pernas falharam.
— Isabella! - Edward disse segurando a jovem pela cintura e próximo ao seu corpo — O que você tem menina? Está pálida...
—- Eu fique tonta! - Bella sussurrou.
—- Você tomou café? - Edward perguntou pegando Isabella no colo e saindo com ela da sala. — Daniele, Por favor, traga para o quarto da Srta. Swan uma bandeja com comida, suco e água também.
—- Meu Deus! - A empregada gritou — O que aconteceu com a moça?
—- Ela não comeu nada até agora! - Edward disse já subindo com ela em direção a escada. — Não demore Daniele.
—- Claro Senhor. Já estou indo! - Daniele a empregada disse.
Edward subiu até o quarto da jovem, colocou-a na cama, arrumando-a de maneira confortável e tirando os seus sapatos.
—- Devia ter comido alguma coisa! - Edward disse arrumando os travesseiros.
—- Eu até queria, mas você  começou a brigar e reclamar.
—- Eu não deveria ter...
—- Ter feito aquilo? Brigado comigo sem motivos?
—- Você deveria ter voltado para casa ontem.
—- Eu dormi na casa de uma amiga, eu já disse!
—- Senhor, o  café para menina! - Daniele disse entrando — Fiz algo leve, o almoço logo estará pronto, não quero que ela perca o apetite devido a isso.
—- Deixe aqui! - Edward disse apontando para a cama — Pode ir, Daniele.
—- Melhoras meninas!
—- Obrigada Daniele!
—- Coma! - Edward disse — Onde você dormiu?
—- Vai me interrogar agora?
—- Na verdade vou! - Edward disse meio irritado — Há algumas coisas que me veio à memória esse dias... ...primeiro, você saiu e depois disse que voltaria e depois chegou somente esta manhã.. E tem Black, ele esteve aqui ontem procurando por você, não entendi o porquê, ele apenas disse que vocês eram amigos. Por onde quer começar a falar?
Bella estava pálida, Jacob esteve ali para falar com ela, como ele pode fazer aquilo, sabendo que a sua esposa era muita amiga do Cullen, e ainda assim, ele o fez.
—- Uma amiga minha está na cidade! - Bella disse olhando para bandeja de comida — Rosie, ela voltou para cidade e saímos juntas, bebemos, ficou tarde e voltamos para casa dela que era mais perto, por isso cheguei somente esta manhã.
—- E Black? Ele parecia ter muita intimidade com você. Por que ele chamou você de Bells?!
Os olhos de Bella  só faltaram saltar de seu rosto, os grandes olhos chocolates estavam assustados.
—- Por que esta me perguntando isso? Eu não faço ideia do que você esteja falando...
—- Ele disse que vocês cresceram juntos!
Bella pensou em mentir, mas poderia se complicar ainda mais, não sabia até que ponto Jacob havia  comentado sobre a relação dos dois.
—- Crescemos juntos, sim... - Bella ponderou — Jacob é o filho bastado do Billy Black, ele só foi morar com o pai quando a mãe dele morreu, então  perdemos o contato, voltei a vê-lo na festa, na casa de seu sogro.
—- Ele disse a mesma coisa! - Edward retrucou — Mas não me convenceu!
—- Qual é o seu problema? - Bella perguntou explodindo. — Você não é nada meu... Por que isso tudo?
—- Você me beijou! – Edward pontuou.
—- Mas você me mandou ficar longe! - Bella disse saindo da cama — Eu já estou bem, pode sair do meu quarto agora.
—- Está me expulsando de minha própria casa? - Edward perguntou irônico.
—- Quero que saia de meu quarto! - Bella disse — Estou cansada de você me acusando e brigando comigo, sem motivo... Você não é nada meu, a não ser o fato de que é o meu chefe.
Edward olhou feio para Bella, a menina chegou perto apontando o dedo para ele.
—- Saia!
—- Você não manda em mim! - Edward disse segurando a mão de menina — E não aponte o dedo para mim. Porque senão...
—- Senão o quê?
Bella de fato foi pega de surpresa, ainda mais quando Edward lhe puxou de uma única vez e então ela sentiu os lábios dele nos dela, tomando a sua boca com urgência e uma leve brutalidade,  a única coisa que passou pela cabeça da morena foi que ele, sim ele, estava lhe beijando...



Contínua...

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Capitulo 13


“Pessoas não são como bonecas, não podemos brincar com elas e depois guardá-las em caixas.”
— Pretty Little Liars

Capítulo 13

A dor é a lembrança mais viva de que alguém já sofreu uma perda. Muitas das vezes, ela acaba por se acostumar com aquela dor e ela passa a ser parte de seu ser, tanto que quando algo bom acontece, parece uma novidade absurda e se torna assustador.
Foi o que aconteceu com Edward quando Isabella lhe beijou quando ele estava desprevenido. No primeiro momento, veio o medo, depois a surpresa e então a verdade... Isabella era muito mais jovem, ela era a sua assistente, aquilo seria errado, ele sabia...
Isabella ficou constrangida quando saiu do carro, ela não olhou para trás, subiu as escadas correndo em direção ao seu quarto. Ela esperava mais, no fundo, ela achava que ele iria atrás dela em busca de uma explicação, depois ela sentiu medo e por fim, ela adormeceu na cama sozinha.
...............
Naquela manhã, Edward não estava à mesa do café, Alice estava elétrica, a mais de mil, devido a sua viajem que seria hoje pela tarde. Ela perguntou sobre a festa, coisa rápida e sem muita importância, depois passou a reclamar sobre tudo, sobre os amigos e aquele tipo de festa chata.
—- Você viu Edward? - Bella perguntou.
—- Na Biblioteca! - Alice respondeu rapidamente — Ele está lá desde cedo, tomou café lá, vai para o escritório mais tarde, eu o ouvir dizer que teria uma reunião importante.
—- Obrigada! - Bella disse se levantando — Vou começar a trabalhar...
—- Preciso de sua opinião sobre o que levo em minha mala, então quando tiver um tempo me ajude, preciso fechá-la antes de viajar.
—- Claro! - Bella disse saindo e seguindo para a Biblioteca. Duas batidas na porta, acompanhada por um entre e ela rapidamente entrou. Edward estava mergulhando em documentos.
—- Bom dia... - A bela morena usava um belo vestido simples naquela manhã. — Não vi você à mesa para o café!
—- Tomei café aqui! - Edward replicou frio, sem olhar para a jovem.
—- Sobre ontem, eu...
—- Vamos nos limitar apenas ao trabalho! - Edward disse — Esqueça o que aconteceu e seguiremos em frente. Que aquilo não volte a acontecer.
—- Claro! - Bella disse piscando os olhos várias vezes, sentindo a raiva consumi-la por dentro.
Como era possível ele agir de forma tão indiferente a ela. Ele a beijara de volta, sim ele a beijou, ela sentiu aquilo quando as suas mãos tomaram os cabelos dela e a puxaram para mais perto dele. Como era possível que agora ele agisse daquele jeito? Ignorando a vontade de grita com ele, Bella seguiu até a mesa e começou a trabalhar.
Edward não ficou muito tempo na Biblioteca, ele saiu alguns minutos depois, avisando Isabella que teria que ir para empresa. Ele teria uma reunião, mas voltaria para almoçar e também levar Alice ao aeroporto. O que deixo Bella com tempo livre para ir ajudar Alice com as malas e tentar se esquecer da raiva que estava sentindo em seu peito, pela rejeição do Cullen.
....................
—- Como está Heide? - Edward perguntou ao amigo.
—- Em casa. Heide não faz outra coisa a não ser ficar em casa com a filha.
—- Como está Jessica?
—- Viajando com o namorado e alguns amigos.
—- Nossa, e pensar que o tempo passou tão rápido - Edward mencionou — Lembro-me de Jessica ainda criança!
—- É... Hoje ela já é uma mulher, assim como Isabella, sabia que elas são da mesma turma de Direito?
—- Não. Isabella nunca comentou nada. Acredito que ela nem sabia que Jessica seja sua filha.
—- Acredito que saiba! - Emmett disse — Bem, tenho que ir, eu tenho um compromisso agora.
—- E eu tenho que levar Alice ao aeroporto. - Edward contou – Até mais Emmett, lembranças a sua esposa.
.................
Naquela tarde Alice partiu para França em busca de novas ideias, e claro, ela era grata ao dinheiro do irmão, pois assim poderia fazer compras e mais compras na cidade da moda. Bella se despediu da jovem em casa mesmo. Quando Edward voltou, Bella estava sorrindo ao celular.
—- Claro! - Ela disse — Sei bem onde é. Não, não, estarei lá, não perderia isso por nada! - Ela disse sorrindo e passando as mãos pelos cabelos – Não vejo a hora de ver você! Tudo bem, eu te encontrarei logo mais à noite.
Claro que Bella sabia que Edward estava ouvindo a conversa dela, e esse foi o motivo dela não ter dito o nome de Rosie, a sua amiga que estava de volta na cidade depois de muito tempo fora. A loira incrível estava de volta e queria rever os amigos.
—- Ah! - Ela disse se virando e fingindo se assustar. — Desculpa não sabia que você já estava de volta!
—- Acabei de chegar! - Edward tinha os olhos atentos na menina que usava um vestido extremamente justo e marcava o seu corpo delgado. — Fez o que eu pedi?
—- Sim! Todos os documentos já foram revisados. - Bella disse jogando os cabelos longos para o lado — Marquei também algumas leis que já foram trocadas, elas sofreram algumas mudanças, também estão anexadas a leis atuais.
—- Ótimo trabalho. Eu vou conferi-las agora!
—- Sr. Cullen! - Bella chamou antes de ele sair em direção a Biblioteca — Eu vou sair hoje à noite com alguns amigos, espero que não se importe!
—- Isabella fora de seu horário de trabalho, você aqui nessa casa é uma hospede. Não tem que me pedir permissão e nem me comunicar o que vai fazer. Mas fico grato pela consideração, há uma chave extra na gaveta de sua mesa, use-a quando for sair. Assim não precisará ficar batendo na porta sempre para alguém abrir.
—- Tudo bem! - Bella disse.
—- Se você já terminou o seu trabalho... - Edward começou a dizer — Pode tirar o resto da tarde de folga.
—- Obrigada!
...................
Naquela noite Isabella desceu as escadas da mansão Cullen usando um vestido laranja com alguns detalhes em preto. Os seus cabelos estavam presos em um coque discreto. Um batom rubro marcava a boca dela e a maquiagem estava perfeita e simples. Ela estava linda com todo o sentindo da palavra.

Edward estava na sala quando a menina desceu as escadas, ele falava ao telefone e a empregada lhe servia um café.
—- Menina! - A empregada disse sorrindo — Está linda! Você vai arrumar um namorado desse jeito!
—- Que é isso! - Bella disse meio sem graça, os olhos de Edward estavam nela — Não estou tão bem assim!
—- Está linda! - A empregada voltou a dizer.
—- Obrigada!
—- Isabella, não esqueça as suas chaves! - Edward disse, mas era visível que ele estava bem afetado pela presença da jovem.
—- Já está em minha bolsa! - Bella respondeu — Boa noite e até mais.
Edward não disse nada, Isabella apenas saiu e deixou-o sozinho na sala com os seus pensamentos impróprios.
....................
Bella reconheceu Rose logo de cara, a loira continuava igual, linda e maravilhosa, assim como a morena. Elas foram a uma boate conhecida e popular na da cidade, que por acaso era frequentada por pessoas da alta classe.
—- Então Jacob se casou! - Rosie disse virando o seu drinque de uma só vez — Que cachorro!
—- Nem me fale! - Bella disse e ambas já estavam bêbadas — O pior foi conhecer a noiva dele.
—- E.S.P.O.S.A! - Rosie pontuou — Eles são casados agora.
—- Nem me fale! Eu o amei! - Bella disse fazendo bico e virando um pouco da sua bebida na boca — O pior é que ele nunca me amou, no fundo, ele queria manter a posição que havia herdado do pai babaca.
—- Como é a esposa dele? - Rosie perguntou.
—- Igual, não muito linda, mas é rica, vem de boa família, gentil e doce, tão sem graça...
—- Ele merece um castigo!
—- Eu vou me vingar... - Bella prometeu — ...dele e de todos os outros que me ridicularizaram.
—- Se precisar de ajuda... - Rose disse sorrindo — Eu estou aqui amiga.
Ambas saíram de lá bêbadas. Bella não foi para casa do Cullen, ela foi para a casa de Rosie, um pequeno apartamento próximo ao centro comercial da cidade. E ambas desabaram lá mesmo, mortas de bêbadas.
Enquanto Bella enchia a cara, Edward se revirava na cama, até ao ponto que desistiu e foi para sala. Ele estava inquieto, era mais de três da manhã e nada da Srta. Swan voltar. O problema era que ele estava incomodado com o fato dela ter saído, ele tentava negar, mas não gostava nada daquela ideia dela sair sozinha, ainda mais vestida lindamente daquele jeito, ela era bonita e chamava atenção de qualquer homem. Talvez fosse isso que tivesse mantando o Cullen, e se ela estivesse com alguém. A final ela era livre...

Contínua...

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Capitulo 12


“Sobrevivi inúmeras vezes para que você olhasse para mim, ou apenas percebesse que eu existo, mas não, você ainda tem olhos para aquele que te magoou e que brinca com o seu coração.”
— WFY

Capítulo 12

Uma semana se passou desde a mudança para a casa dos Cullen. Isabella se sentia uma rainha naquela casa, mandava e desmandava nos empregados, de certa maneira, ela se sentia dona de tudo aquilo, claro que perante Edward, ela se mantinha ainda a mesma menina doce e inocente que ele conhecia, ou pelo menos, pensava conhecer.
-- Bom dia! - Edward disse ao se juntar a Isabella e Alice à mesa.
-- Bom dia Ed! - Alice disse sorrindo.
-- Bom dia! - Bella retrucou e um rubor se formou no rosto dela.
-- Bella, vamos a um jantar de negócio hoje! - Edward disse — É um jantar de gala, coloque um vestido de festa.
-- Que jantar? - Ela perguntou.
-- A nossa firma está fechando um grande contrato com as indústrias Denali. Hoje à noite Eliazer Denali estará oferecendo um jantar e nós iremos.
-- Claro! - Bella disse animada.
-- Sairemos às sete. - Edward comunicou - Deseja vir conosco Alice?
- Sem chances! - Alice foi logo dizendo — os seus amigos são uns chatos e só falam sobre leis, julgamentos e negócios! - Edward e Bella sorriram um para o outro — Me contento em deixar você com Bella, afinal, estará em ótima companhia e além do mais, odeio mesmo os seus amigos chatos.
-- Não seja mimada! - Edward disse de forma carinhosa — São negócios e se chegamos aonde chegamos foi devido a esses negócios.
-- Mentira! - Alice contradisse — É devido ao seu grande talento, aceite isso.
-- Alice tem razão... Você é muito talentoso e isso ajuda muito na hora dos negócios.
-- Ok! As duas mulheres lindas à mesa ganharam! - Ele disse sorrindo e limpando a boca — Vejo vocês mais tarde. Bella, eu tenho trabalho para você na Biblioteca e Alice faça algo da vida, sei que está de férias, mas precisa fazer alguma coisa.
-- Vou pensar sobre isso! - Alice disse simplesmente.
-- Até mais tarde!
-- onde está indo? - Bella perguntou – Oh desculpe, não é de minha conta, eu sei...
-- Tudo bem, Isabella. - Edward disse — Estou indo ao escritório, tenho uma reunião com alguns investidores britânicos.
-- Vai precisar de ajuda? - Bella perguntou.
-- Não se preocupe... - Edward garantiu — Já tenho tudo pronto, e além do mais, há trabalho esperando por você na Biblioteca. Concentre-se nisso!
-- Tudo bem! - Ela sorriu
-- Até mais... - Ele disse e saiu.
Bella sorriu para Alice que tinha os olhos atentos na morena, enquanto ela conversava com o chefe. Ela notou a morena corando e viu a timidez da menina perto do homem, Alice sabia que algo existia ali, sabia que o seu irmão era um homem bonito não era à toa que a maioria de suas amigas ficava babando por ele, e claro, desejando... Por que seria diferente com Isabella? Ela sabia que o seu irmão mexia com a morena e estava ficando difícil de esconder.
.................................
Já estava escurecendo quando Edward voltou para casa, ele mal falou com Alice. Ele subiu para tomar banho, eles tinham que estar na festa às sete horas. Ele odiava aquele tipo de evento, mas precisava ir... Então ele chegaria cedo para poder sair mais cedo, marcando presença e saindo à francesa.
Enquanto ele se vestia, Alice ajudava Isabella com o seu vestido. Era um vestido preto longo simples, mas que ficou perfeito no corpo da menina.

 Seria uma festa importante, Alice falou um pouco sobre o Denali, ela era amiga não muito próxima da filha dele, Kate Denali. Alice descreveu a jovem como extremamente mimada. Isabella ficou deveras linda, sua vestimenta era bem discreta, com uma faixa envolvendo a cintura, os cabelos estavam presos em coque e alguns fios soltos, uma maquiagem leve. Claro que nada disso roubou a beleza da morena, ela continuava belíssima. Aquele traje não seria bem um escolhido por ela, ele não era chamativo, mas Bella aceitou, Alice era a sua amiga e ela precisa dela de seu lado para que os seus planos dessem certo.
.................................
O caminho até a casa dos Denali fora feito em silêncio, mas claro que Isabella não esqueceu a cara de surpresa do Cullen quando a viu descendo as escadas, e claro, que ela manteve aquilo para ela. Edward, por outro lado, ficou muito encantado pela jovem, a beleza dela era evidente naquela roupa, naquela produção toda, e lógico em sua aparente inocência.
-- Não ficaremos muito tempo lá. - Edward a advertiu — Eu não gosto muito dessas festas, então seremos rápidos, farei o que preciso fazer e quando acabar partiremos.
-- Sem problema! - Bella concordou — Estou aqui a trabalho.
-- Tente se divertir também. Sei que esses eventos são chatos, mas tente aproveitar.
-- Tudo bem Sr. Cullen!
-- Edward, Isabella, achei que já tinha aceitado isso.
-- Prefiro manter tudo formal, pelo menos aqui... - Ela disse fingindo timidez, algo que nunca existiu nela.
-- Tudo bem!
O carro parou e ambos saíram para dentro da mansão. Isabella se sentiu perdida com tanto luxo e beleza, a festa era incrível, havia mais de 50 pessoas ali presentes. Ela segurou forte no braço de Edward, enquanto ambos caminhavam para dentro do salão. Edward guiou a menina até quem era o anfitrião da festa.
--Edward Cullen! - Eleazar o cumprimentou — É sempre um prazer tê-lo em minhas festas.
_ Eleazar sempre é bom prestigiar velhos amigos, e futuros sócios.
Eleazar sorriu abertamente e então se deu conta da presença da jovem encantadora que estava com ele.
-- Quem é essa linda jovem? - Ele perguntou e Edward não gostou muito do olhar que o velho Denali deu para a jovem Swan.
-- Isabella Swan. Ela é minha assistente e amiga da família. - Edward disse.
-- Sempre cercado de belas mulheres, meu caro amigo.
-- Às vezes é bom ter por perto boas companhias, ainda mais quando são encantadoras. - Edward assentiu — Darei uma volta pelo salão, quero apresentar Isabella para algumas pessoas.
-- Fique a vontade, logo conversaremos.
-- Assim espero Eleaza - Edward deu um sorriso gentil para Senhor que já tinha alguns cabelos grisalhos e então conduziu Isabella para longe. Parece que ele tentava afastar a jovem de algum perigo, mas claro que ele conhecia bem o Sr. Denali e sabia muito sobre as suas aventuras.
Assim foi feito, Edward apresentou Isabella para alguns amigos e sócios da empresa, pessoas com quem ele tinha negócios e pessoas que, às vezes, precisavam de sua ajuda. Era uma via de mão dupla e todos sabiam que era assim que funcionava o mundo dos negócios.
-- Me parece uma festa muito clichê. - Bella disse.
-- Ignore a todos! - Edward aconselhou — Todos aqui querem alguma coisa, por menor que seja, ainda assim querem algo.
-- Você conhece todos eles? - Ela perguntou.
-- Alguns eu conheço até bem demais...
-- Edward! - Eleazar caminhou em direção ao rapaz e a morena, ambos tinham taças de champanhe nas mãos. — Eu quero que conheça um de meus sócios, ele é o meu genro.
-- Claro! A pequena Nessie se casou. - Edward lembrou — Lamento não ter podido comparecer ao casamento.
Se Edward tivesse notado, ele teria visto que a sua bela acompanhante estava pálida, e sem voz, as mãos de Isabella se apertaram ao redor do braço do jovem de maneira que evitasse que ela caísse.
-- Esses são Billy Black e o meu genro Jacob Black, futuro herdeiro dos Black.
-- É um prazer! - Edward disse cumprimentando o jovem — Onde está Nessie?
-- Com a irmã e algumas amigas. - Jacob disse olhando atentamente para a morena ao lado e o seu olhar para ela não foi ignorado pelo ruivo
-- Oh, acredito que ainda terei a oportunidade de parabenizá-la.
-- Acredito que sim, Sr. Cullen!
-- Ah, e a jovem com ele é Swan. Isabella Swan! - Eleazar disse — Encantadora e brilhante assistente dele. Acredite se essa bela jovem está trabalhando para ele é porque tem potencial.
-- Não duvido! - Billy disse — A final você tem uma fama bem grande Sr. Cullen e acredito que sempre está cercado pelos melhores.
-- Acredite que sim! - Ele disse ainda atento ao olhar do jovem Black — Eu tenho ao meu lado sempre os melhores e Bella é a melhor, no momento.
Ele fez um carinho discreto mais que não fugiu aos olhos de Jake, que prestava atenção a cada detalhe. Edward ainda não entendia o porquê de aquele olhar tão obstinado do jovem Black, mas temeu pela pequena Swan.
-- Se importa se eu for até o bar? - Bella perguntou.
-- Oh claro que não! - Edward disse apertando a sua mão — Enquanto isso, podemos conversa sobre aquele assunto Eleazar.
-- Claro! Venha e me acompanhe até a Biblioteca.
-- Qualquer coisa, eu estarei lá na Biblioteca, primeira porta a esquerda!
-- Tudo bem! - Bella disse e saiu.
.........................
No bar Jacob foi atrás dela e isso estava meio que fora do controle agora.
-- O que pensa que está fazendo? - Jacob perguntou.
-- Por que não vai atrás de sua esposa?
-- Acha mesmo que não sei o que está fazendo Isabella?
-- Não tenho ideia do que esteja falando! - Ela disse olhando para ele, perfeitamente lindo naquele smoking.
-- Acha que ele vai se casar com você? - Ele perguntou — Ele é um velho e mulheres como você não se casam com homens como ele. Esqueça isso antes que seja mais humilhante para você.
-- Cretino! - Ela grunhiu entre os dentes. — Fique longe de mim, fique fora do meu caminho... E não pense você, que não farei você paga por cada lágrima que derramei por sua causa um dia.
-- Teria que nascer de novo e talvez for rica.
-- Então espere e verá.
Bella pegou a sua taça de champanhe e saiu em direção a Biblioteca, era melhor ficar perto de Edward ainda mais agora que as coisas não estavam tão boas assim.
......................
Uma sociedade foi isso o que Eleazar ofereceu a Edward, uma junção de empresas para fazer um grande império, seria mais fácil se fosse pelo casamento, mas todos sabiam a real condição de Edward, ele não se envolvia com ninguém há bastante tempo.
-- Não posso responder nada agora! - Edward disse — É uma ótima proposta, mas tudo que tenho construir sozinho e tenho orgulho disso.
-- Não estou dizendo que fecharemos o negócio agora, mas quem sabe futuramente? Pense... Análise e então me dê a sua resposta final.
-- Tudo bem! Por enquanto, vamos deixar tudo como estar - Edward disse — Agora me deixe achar a minha acompanhante.
-- Uma bela jovem Edward, aproveite a noite e a festa. Eleazar disse e Edward reconheceu a malícia em cada palavra que ele pronunciou.
................................
Jacob comia Isabella com os olhos, a morena estava conversando com Emmett, que estava acompanhado da esposa, uma bela Senhora conservada, chamada Heide, encantadora e gentil.
-- Vejo que encontrou companhia. - Edward disse ao se juntar a eles — Heide, sempre encantadora e linda.
-- Você também! – Heide retrucou — Você tem uma assistente muito linda e inteligente.
-- A melhor Heide, a melhor! - Edward disse passando o braço em volta do dela e se curvando para sussurrar no ouvido de Bella — Podemos ir quando desejar!
Ela olhou para ele e apenas sorriu. Edward entendeu que ela já não estava mais gostando da festa. Assim como para ele, aquilo tudo havia perdido o encanto.
-- Edward! - Uma voz feminina veio atrás dele — É bom revê-lo novamente.
-- Kate! - Ele disse sorrindo e Bella a reconheceu da entrevista. Ela era tão confiante de si, no entanto, não foi tão boa assim. — Está linda como sempre.
-- Você é sempre gentil!
-- Ele é um lorde, minha querida filha! - Eleazar disse — Um verdadeiro lorde.
-- Apenas disse a verdade! - Edward retrucou — Kate, essa é Isabella, a minha assistente e melhor aluna da Universidade, mas acho que você já sabe disso.
-- Não somos da mesma turma! - Kate disse — Eu me formo ano que vem, e acredito que ela ainda continuará.
-- Sim, no entanto sou a única que já fui aprovada pelo conselho de advocacia.
-- Oh sim, é verdade! - Edward disse — Bella passou de primeira, já pode exercer a profissão mesmo não estando formada. Eu tenho muita sorte em tê-la como minha assistente.
-- Um achando e tanto! - Emmett disse — Incrível e perfeita.
-- Ok, vocês estão me deixando sem graça. - Bella disse corando um pouco — Apenas me esforcei para conseguir o que queria.
-- Assim como está se esforçando o bastante para se enfiar na cama de seu chefe! - Jacob sussurrou próximo ao ouvido dela — Olá a todos! - Ele disse sabendo que ninguém tinha ouvido as suas palavras a não ser a jovem Swan.
-- Nessie, meu parabéns pelo casamento! - Edward disse e Bella se viu pela primeira vez, cara a cara com a jovem Denali, esposa do seu ex-amor.
-- Ficaria mais feliz se tivesse comparecido! - Nessie disse.
-- Não pude comparecer, mas Alice esteve nos representando.
-- Não é a mesma coisa! - Nessie replicou — Esse é a sua namorada? Encantadora e linda.
- Não! - Edward disse meio sem graça — Ela não é a minha namorada!
-- Ela é apenas a assistente dele - Kate ironizou - Edward não namoraria alguém tão jovem.
-- Por que não? Ela linda é uma mulher e se trabalha para ele é porque deve ser competente e talentosa, não vejo o porquê de não a namorar. E além do mais, idade é o que menos importa hoje em dia, e preciso existir amor, se existe amor o resto é nada.
-- Sábias palavras minha menina! - Heide disse — E além do mais, vocês dois fazem um casal lindo, juntos.
Kate não fora a única que não gostou daquele comentário, Jacob também não. Bella se sentiu meio sem graça, mas gostou do que ouviu, gostou ainda mais porque sabia que aquelas palavras haviam machucado o jovem Black e seu ego grande, além de irritado a jovem Denali.
-- Se me permitem... - Edward disse — Estou de saída, Bella está cansada, e eu não estou tão acostumado a badalações e festas.
-- Ainda é cedo! - Kate disse — Fique! Dance comigo!
-- Quem sabe outro dia Kate... - Edward disse gentil — Nesse momento estou de partida. Foi um prazer revê-los todos! Emmett, vejo você amanhã na empresa.
-- Claro!
-- Boa noite a todos! - Edward disse.
-- Boa noite!- Bella sussurrou.
...................
O caminho de volta para casa fora feito em silêncio. Edward estava pensativo e Bella calada, pensando demais em coisas que poderiam ter sido ditas naquela noite, mas ficaram emudecidas...
-- Sinto muito... - Edward disse quebrando silêncio.
-- Não entendi...
-- Os comentários... ...as palavras de Heide e Nessie, não se sinta mal, é que elas sempre me viram sozinho nesse tipo de festa. Você é a primeira mulher que me acompanha em evento desses, antes era só Alice ou eu ia sozinho.
-- Não tem problema! - Bella replicou — Não me incomodaram em nada, as palavras delas.
-- Eu entendo! - Edward disse e novamente o silêncio tomou conta do carro.
Bella olhava pela janela do carro, vendo o céu escuro e sem estrelas, até que sentiu as mãos frias do Cullen em seu ombro.
-- Eu não sei o que aconteceu entre você e Black, mas eu notei os olhares dele para você, não estou questionando nada e tão pouco cobrando. Mas acredito que você vale bem mais do que ele supõe que você vala...
Os grandes olhos chocolates firam emocionados e tomados de surpresa, meio impulsionado pelo desejo de ser valorizada e reconhecida de verdade, Bella se curvou para frente e sem se dar conta, ela tomou os lábios do Cullen em um beijo, doce, calmo, inocente e sem malícia alguma...




Contínua...

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Capitulo 11


"Merecemos a calma de um amor sincero."
— Clara Brandão

Capítulo 11

-- Você não vai sair dessa casa e me deixar para trás! - Renée gritou jogando um vaso de vidro contra a parede — Eu perdi anos de minha vida, investindo em você, e agora acha mesmo que vai simplesmente juntar as suas coisas e sair?
Isabella fitou a mãe com aquele olhar acusador, aquele olhar que dizia bem mais, tipo, que Renée era uma péssima mãe, que nunca a amou, que sempre a via como um plano de vantagens. Porém a morena nada disse, apenas manteve os olhos atentos às reações da mãe.
Antes daquele momento, Isabella acordou em uma grande cama, em um belo quarto, um lugar totalmente diferente de sua realidade. Havia lá um banheiro só para ela, uma banheira enorme, um closet que estava vazio, mas logo estariam ocupados com suas roupas. Ela tomou um banho demorado, vestiu o mesmo vestido da noite passada, porém mesmo sendo uma roupa já antiga, ainda deixava-a linda e perfeita.
Ela falou com Alice antes de sair, disse que teria que passar em casa e ter uma conversa com a mãe. Ela sabia que não seria um conversa fácil, até porque a sua mãe sempre esperava mais de Isabella.
-- Não me olhe assim! - Renée disse aos gritos — Você é uma filha ingrata, uma vadia burra, acha que não saquei o seu jogo? Acha mesmo que não entendi o que está pretendendo fazer?
-- Não sei do que você está falando! – Isabella desconversou.
-- Não minta para mim! - Ela berrou chegando perto da menina e apertando as suas bochechas — Você é a minha imagem, é uma vigarista, aproveitadora, eu sei o que está fazendo... Não pense você que vai me deixar de fora dessa sua grande jogada!
Renée empurrou Isabella e a moça caiu de costas no sofá, Isabella agora tinha as bochechas vermelhas e os olhos mais furiosos ainda.
- Pegue a sua mala, pode ir! - Renée sentenciou — Mas não esqueça que sei mais coisa sobre você do que qualquer outra pessoa, e quando você conseguir o que pretende, não pense você que se livrará de mim assim tão fácil, não me importo em qual seja o golpe que você vá dar para conseguir o que quer, só não esqueça que eu sou a sua mamãe.
Renée saiu da sala em direção ao seu quarto, Isabella sentiu vontade de grita, xingar e bater em algo.
-- Querida... - Sue disse entrando na casa da menina — Ouvi os gritos de sua mãe. Esta tudo bem?
-- Tudo! - Bella disse em estado catatônico — Eu estou indo embora madrinha, mas prometo que voltarei para lhe visitar!
-- Para onde você vai? O que está planejando, Isabella? - Sue perguntou, ela assim como Renée conhecia muito bem Isabella.
-- Alice me chamou para passar um tempo com ela - Bella disse simplesmente — Será muito bom para mim, madrinha, ficar longe de tudo.
-- É apenas isso menina? Isabella, por favor, não me diga que está armando mais um de seus golpes.
-- Por que pensa isso madrinha?
-- Porque eu sei como você é... - Sue respondeu — Você odeia toda essa pobreza, você deseja mais, e tem presa para isso... Você tem ódio no coração, e desde que você e Jacob romperam... Você parece ter ficado mais fria e mais cheia de ódio.
-- Jake foi um cretino! - Bella murmurou — Ele disse que me amava, e no final, eu era apenas mais uma na vasta coleção.
_ Bella você é linda, inteligente, pode fazer fortuna com o seu trabalho, sempre estudou nas melhores Escolas, você não precisa viver de golpes como a sua mãe.
-- Mas não posso esperar... - Bella justificou — Sabe quanto tempo um Advogado recém-formado leva para ter o seu nome reconhecido? Madrinha isso leva anos, e apenas quando não são explorados pelas empresas que trabalham e no final, quem fica com todos os créditos são os donos das firmas.
-- Abra o seu próprio escritório. - Sue aconselhou — Você é esperta minha linda, não precisará disso!
-- Eu não estou fazendo nada! - Bella garantiu, mas Sue sabia que existia bem mais coisas do que ela estava falando. — É só um tempo, e será bom, pois ficarei longe de Phil.
-- Tudo bem minha menina! – Sue anuiu — Mas não faça nada que posso se arrepender depois.
-- Claro que não, madrinha. - Bella disse limpando o rosto que estava molhando por lágrimas — Me acompanha até o táxi?
-- Claro minha querida! - Sue disse — Não deixe de vir me ver, saber que sinto a sua falta!
Renée olhou da janela enquanto Sue ajudava a afilhada a levar a mala para o táxi, ela tinha um sorriso no rosto, é claro que Isabella estava armando um golpe, Renée só não sabia dizer qual... Isabella era experta, provavelmente estava arrumando um jeito de desviar dinheiro de seu chefe, ou algo que lhe rendesse bem mais dinheiro. Não importava qual fosse o golpe, ela teria parte daquele dinheiro por bem ou por mal.
Naquela manhã, Alice acordou cedo, até bem antes do que Isabella, Edward sairia logo e ela queria conversa com ele sobre a sua amiga.
-- Devo pensar que a sua cama pegou fogo? - Edward perguntou quando viu a irmã de pé tão cedo.
-- Na verdade, preciso falar com você! - Alice disse dando aquele sorriso tímido de queria algo em relação ao irmão.
-- O que deseja?
-- Conversei com Isabella ontem... - Alice disse e o nome de Isabella fez com que ele prestasse ainda mais atenção nas palavras da irmã.
-- O que ela disse sobre as marcas?
-- Foi o namorado da mãe dela... - Alice disse — Ele bebe, e quando está alcoolizado fica violento. Edward, ela não entrou em detalhes, mas ela me garantiu que ele nunca chegou à forçar nada com ela, mas ás vezes, ele acaba sendo violento com ela. Não tive coragem de perguntar se ele já tinha abusado dela ou algo assim, ela não estava à vontade para falar.
-- Cretino! - Edward bramiu ficando irritado.
-- Eu sei... - Alice anuiu — Eu também fiquei com raiva quando ela me contou o fato. E é por isso que estou falando com você, eu posso ter agido antecipado e até ter passado por cima de sua ordem, mas eu chame Isabella para morar aqui, pelo menos por um tempo. Agi mal?
-- Ela é sua amiga! - Edward disse — Não vejo problema nisso, além do mais, Isabella trabalha aqui comigo, será melhor, e ela ficará mais segura.
-- Então, você aceita?
-- Claro Alice! Assim como você, eu também me importo com Isabella.
-- Se importa? - Alice perguntou olhando de maneira divertida paro o irmão.
-- Não é desse jeito que você esta fantasiando, me importo com ela do mesmo jeito que me importo com você.
-- Bem, ela é solteira, e você também! - Alice concluiu.
-- Ela é bem mais jovem Alice e já falamos sobre isso.
-- Tudo bem, eu entendo que você tenha as suas limitações, além da questão da ética e da moral em relação à Isabella, mas tente sair com outras pessoas.
-- Alice, quando eu achar que é a hora de sair com alguém, eu farei! - Edward disse — Mas me deixe como estou, pois eu estou bem.
-- Tudo bem! - Alice concordou e o beijou no rosto — Vejo você no almoço?
-- Sim! Além do mais, só tenho um reunião agora, volto para casa para trabalhar aqui. - Edward disse — Tem trabalho para Isabella sobre a mesa, avise a ela.
-- Sim Senhor! - Alice disse batendo continência.
Por um lado, Edward se sentia bem com a decisão tomada pela irmã, por outro, ele tinha um sensação estranha no peito de que talvez não fosse tão boa aquela ideia. O que teria por trás daqueles lindos olhos castanhos chocolate, isso ele não sabia dizer, mas estava com medo de descobri...

Contínua...