Jul M

Oi

sábado, 23 de janeiro de 2016

Capitulo 9



As pessoas falam tanto em tempo, como se ele curasse tudo. Ele também destrói, corrói, separa e muda as pessoas. O tempo que traz é o mesmo que leva. Leva momentos, lembranças, amigos e amores. O tempo tem pressa. Por isso é importante aproveitar e saber valorizar. Há tempo pra tudo, exceto para ser desperdiçado. — Karina Bart

Capítulo 9

A Biblioteca era enorme e os livros eram variados, Bella estava sentada no chão, claro que não usava mais o seu vestido novo, ela o retirou e vestiu o seu. Ela guardou aquele vestido, poderia usá-lo em outra ocasião. A menina estava com alguns livros sobre leis ao seu redor, ela avaliava concentradamente cada um deles. Lá, ainda havia alguns documentos, aos quais ela dava atenção total, estava tão inerte que ela nem notou que a porta fora aberta. Ela sentiu olhares sobre ela, mas nada que despertasse o desejo de olhar para saber se era algo real ou apenas uma sensação. Alice deixou-a sozinha trabalhando, querendo ou não, ela ainda tinha o emprego e precisa cumprir todas as suas obrigações.
Da porta, Edward olhava admirado, a dedicação da funcionária que examinava cada detalhe dos contratos que ele solicitou analise. Mas não era apenas aquilo que lhe chamava a atenção, era a beleza da moça... Havia se passado 10 anos desde que ele e Tania romperam tudo. Desde o dia em que Tania o deixou plantado no altar. Desde aquele dia, ele não voltou a olhar para mais ninguém, nenhuma mulher era boa o bastante para lhe roubar olhares e a sua atenção, até aquele momento.
Ele sabia quem era Isabella, ele se lembrava dela do dia do acidente que sofrera, no qual ele quase a atropelou, e havia algo nela que lhe chamava atenção e não era somente a beleza daquela mulher, ele sabia, e olhando-a assim tão dedicada ao seu trabalho, ele logo entendeu, Isabella tinha a mesma gana e desejo que ele teve quando tinha a idade dela. Ele queria saber sobre tudo e fazer de tudo, queria salvar o mundo e entender sempre mais sobre leis. Ele queria ser o melhor Advogado do planeta e hoje ele era o mais conceituado, era o melhor. Talvez, aquele fosse o motivo dele se sentir incrivelmente atraído por ela.
-- Acredito que terei de pagar horas extras para você. - Edward disse encostando-se à soleira da porta.
-- Oh! - Bella exclamou olhando para ele e sorrindo timidamente, sim, ela queria chamar a sua atenção e como queria — Eu não tinha intenção é que esse caso, eles...
-- São incríveis! - Edward completou — eu entendo você, é fundamental mergulhar assim tão profundo nesse tipo de caso e saber que os detalhes são as nossas principais armas.
-- Mas ou menos isso... - Ela disse sorrindo e pegando o material todo — Eu teria outro ponto de vista sobre cada um, e acredite, acho que conseguiria vencer todos eles, mas o modo como você faz é impar, você conseguiu que os verdadeiros culpados assumissem tudo, mesmo não havendo muitas provas contra eles.
-- É tudo uma questão de estudo de caso. Fazer a analise minucioso... E claro, saber onde você está se metendo! - Edward disse entrando na Biblioteca — Também conta, acreditar que de fato, o seu cliente seja inocente, porque se você tiver duvidas da inocência dele, você não terá bons resultado.
--Eu não sei o que dizer.
-- Bem... - Edward disse sorrindo — Eu digo que você tem que ir para casa, e descansar. - Ele sorriu e sem se dar conta, colocou uma mecha do cabelo dela atrás da orelha — Descanse esse dois dias, até porque você está de férias, mas terá que trabalha para mim.
-- Será um prazer! - Bella anuiu corando — Obrigada você pela chance, não só trabalhar com você, como de aprender com você.
-- Como está a sua mãe? - Edward perguntou mudando de assunto, por algum motivo, ele ficou meio sem graça perante o comentário da jovem.
-- Acredito que em casa. - Bella respondeu — Já é bem tarde.
-- Peça para o motorista levar você! - Edward ordenou se afastando, nem mesmo ele tinha notado que estivesse assim tão perto dela — Afinal já é tarde mesmo, e não fica bem você sair à noite sozinha pelas ruas.
-- Obrigada! - Ela agradeceu — Mas não precisa se incomodar, posso pegar um taxi e ir para casa.
-- Não me incomoda em nada! - Ele garantiu — O motorista não está fazendo nada, pode levar você sem problema.
-- Se você insiste... - Bella aceitou – Até amanhã Sr. Cullen.
-- Até amanhã Bella! - Edward disse e as palavras foram bem mais ousadas do que ele previu que fossem.
.....
Aquela noite estava quase terminando, a madrugada estava se aproximava e Edward ainda estava preso na Biblioteca relendo alguns documentos, pois pela manhã teria um encontro de trabalho com Emmett, o seu melhor amigo. Em meio ao pensamento de trabalho, Edward não pode deixar de pensar em Isabella e o modo como ela mergulhava profundamente em seu trabalho, a sua dedicação era incontestável.
-- Eu sei que você gosta de verifica os seus documentos antes de dormir. - Alice pontuou a porta — Mas não acha que já está tarde? E sem falar que Isabella passou a tarde todo revisando esses mesmos documentos.
-- Estou só conferindo o que ela fez - Edward disse.
-- Já é tarde! - Alice voltou a dizer — Amanhã você se certifica que o resto esteja em ordem. Vamos dormir!
-- Você não desiste! - Edward disse sorrindo — Ok! Vamos! Eu acompanho você até o seu quarto e de lá me recolho para o meu!
-- Ótimo! - Alice concordou — Nem perguntei como foi o seu dia?
-- Chato, mas normal! - Edward disse beijando a cabeça da irmã — E o seu dia, como foi?
-- Foi bom! - Alice garantiu — Bella esteve comigo boa parte do dia. E Edward, sobre a nossa conversa de hoje pela manhã, quero que saiba que não teremos mais motivos para brigamos por aquela mulher.
-- O que você quer dizer com isso Alice? - Edward olhou para ela, ambos parados na escada.
-- Apenas tenho um pressentimento de que Tania não incomodará você de novo.
-- Eu também espero. Mudei o número do meu celular e bloquei o número que ela me ligou. Acredito que isso a manterá longe.
-- Também acredito! - Alice disse, mas ela sabia a verdade, pois Isabella havia colocado aquela mulher em seu devido lugar.
.......
Na manhã de segunda feira, Isabella lia o jornal quando viu estampado na capa a foto do casamento de Jacob Black com Reneesme. A linda garota tinha grandes olhos castanhos, eles pareciam felizes. Primeiro a tristeza tomou conta de Isabella e então, uma raiva borbulhante, ela não esqueceu o que Jacob lhe dissera naquele restaurante, e assim como tinha por Jessica e Mike, ela também tinha um desejo mortal de vingança contra o rapaz.
Ela vasculhou todo o seu guarda roupa para encontrar uma roupa perfeita, até que ela achou um vestido laranja com lista pretas, fora Ângela, a sua amiga quem lhe derá o vestido, de fato, ele lhe caiu muito bem, melhor do que na jovem Ângela, mas aquele não era o motivo de sua escolha... Ele era perfeito para o que Isabella estava tramando. As costas do vestido eram nuas, mesmo ele tendo mangas, pôs sapatos perfeitos, depois ela saiu para trabalhar. Renée sabia que a filha estava aprontando algum, só não sabia dizer o que seria ainda, mas cada dia que passava, ela ficava mais esperta com a menina.
Naquela manhã, Alice abriu a porta, estava pronta para sair. Mas ficou feliz ao ver a bela morena com os cabelos presos e usando um vestido lindo.
-- Adorei o seu vestido! - Alice disse ao abraça-la.
-- Obrigada! - Bella disse — Mas é apenas um modelo antigo.
-- Porém, ainda assim é lindo! - Alice elogiou — O meu irmão está na Biblioteca como já sabe, e eu estou de saída!
-- Até mais Alice! - Bella disse.
-- Até! - Ela se despediu de Bella — Hey, fique para o almoço. Acho que chegarei a tempo para ele, então fique de qualquer jeito.
-- Ok Alice! - Bella afirmou sorrindo.
Bella caminhou em direção à Biblioteca, antes mesmo de chegar perto da porta, ela conseguia ouvir a voz do Cullen, ele falava alto e estava alterado.
-- Filha da...
As palavras fugiram de sua boca assim que os seus olhos encontraram os de Isabella, ela tinha um semblante assustada e os seus lindos olhos castanhos estavam arregalados.
-- Sinto muito! - Edward se desculpou — Está aí faz tempo?
-- Não! - Ela disse e era verdade, ela não ouviu nada por assim dizer, nada que fizesse sentido, pelo menos — Acabei de chegar, pensei que fosse jogar alguma coisa contra a porta, novamente...
-- Já pedi desculpas por isso, também - Edward retrucou — Não sou do tipo que pede desculpas duas vezes pela mesma coisa.
-- Acredito mesmo que não... - Bella disse ainda averiguando o estado dele — Algum problema?
-- Nada que você possa resolver... - Ele disse áspero.
-- Não sabemos! - Bella rebateu — Talvez eu possa...
-- Não Isabella, você não pode! - Ele retribuiu de manheira severa.
-- Tudo bem! - Ela disse entrando – Por onde começo? - Ela perguntou dando um sorriso recatado.
-- Tem alguns papéis na sua mesa. - Ele apontou — Revise-os para mim. Quero o seu ponto de vista neles, já observei que você tem um ótimo poder de dedução, vamos ver o que consegue colocando as suas ideias em prática.
-- Claro! - Bella não gostou nada do modo como ele a tratou, ele foi frio e meio distante e ela poderia jurar que na sexta feira ele fora até gentil com ela.
A manhã passou rapidamente, Isabella perdida em pensamentos e no trabalho, mas claro, ela não deixou de notar a inquietação do seu chefe. E ela sabia que esse era momento para atacar, ela tinha um plano, que não era bem esse, mas tudo mudou quando Jacob a chutou para fora da jogada.
-- Terminei! - Ela disse saindo detrás da mesa e levando os papéis que tinha acabado de imprimir — Pode verificar agora, alterei algumas coisas, nesse aqui, a lei usada estava desatualizada.
Edward olhou para menina, mas era o mesmo que não estivesse a vendo. Ela estava linda naquela manhã e aquele vestido era mexer com a imaginação de qualquer homem. Com ele não seria diferente, contudo se Isabella tivesse chegando antes daquele telefonema, talvez ela conseguisse os objetivo que desejava com aquele vestido, mas não pensasse que ela desistiria tão fácil assim.
-- Está tudo bem Sr. Cullen?
-- Por que pergunta? - Ele disse um pouco incomodado com a sua presença agora, pois a sua cabeça começava a doer.
-- A sua inquietação! - Bella fala simplesmente — Você não conseguiu de fato ler nenhum dos arquivos em sua mesa, ficou se mexendo o tempo todo em sua cadeira.
-- Fez uma analise muito coerente. - Edward disse com sarcasmos — Espero que tenha feito essa mesma analise de seu trabalho.
-- Acredito que o meu trabalho seja inquestionável... - Bella disse com certo ar de ofendida — E não desconte em mim o seu mau humor. Você pode ser o meu chefe, mas não sou paga para escutar e nem mesmo sofrer com o seu mau humor.
Os olhos do loiro ficaram estreitos, poucas pessoas tinham coragem de fazer o que Isabella tinha acabado de fazer, as pessoas tinham medo dele, aquela era a verdade, mas Isabella parecia não se importar com isso.
-- Estão aqui os papéis, espero que estejam de seu agrado, se me permitir e se não tiver mais insinuações para fazer, estou indo almoçar! - Bella falou deixando os documentos sobre mesa.
-- Não der as costas para mim!- Edward grunhiu.
-- Não me trate com ignorância e arrogância! - Ela rebateu o encarando.
-- Sabe que posso demitir você, não é? - Ele disse olhando em seus belos olhos castanhos.
-- Fique a vontade! - Bella disse retribuindo o olhar — Mas duvido que ache alguém tão boa quanto eu.
Toucher!
Mas uma vez Isabella acertou em cheio, ele não encontraria ninguém como ela, ela fora um achado raro e Edward sabia disso, o seu mau humor não era por Isabella, a culpada era de outra pessoa.
-- Pode ir almoçar! - Ele disse suspirando — Quando você voltar, nós discutiremos os seus comentários e mudanças.
-- Como quiser! - Ela disse mantendo a postura.
Edward estava tão desatento à presença da morena, que só quando Isabella virou indo em direção à mesa para pegar o seu casaco, foi que ele notou uma mancha roxa nas costas dela, próximo ao ombro direito.
-- O que foi isso? - Ele logo perguntou.
-- O quê?
-- Essa mancha? - Ele indagou.
-- Isso não e de sua conta! - Bella disse olhando com olhos meio lagrimosos, dando a entender que ela choraria a qualquer momento.
-- Isabella! - Edward chamou, mas ela seguiu para fora — Bella... - Então ela sumiu.
Edward tinha uma suspeita sobre aquele machucado de Isabella, mas ela sempre conseguia se esquivar de suas perguntas e nesse momento, ela conseguiu novamente. Mal sabia ele que do lado de fora ela tinha um sorriso vitorioso no rosto, era apenas questão de tempo e ela sabia disse logo, logo ela conseguiria o que tanto desejava.


Contínua...

7 comentários:

  1. Ela ta armando pra ele achar que ela está sofrendo abusos e chama-la pra morar com ele. Como essa garota é malandra.
    Tô adorando a fic.

    Ass: Lívia

    ResponderExcluir
  2. MEU DEUS
    A bella é uma loca , sinceramente to amando essa bella de verdade ela é tão diferente das outras histórias, amei.
    Essa história é baseada na teresa ?
    continua ,não demora ,por favor

    ResponderExcluir
  3. Estou amando
    Sei que é errado mas, quero que ela consiga se vingar
    Espero que eles comecem a ficar juntos logo

    ResponderExcluir
  4. Cara... Quanto mais eu leio, mas capitulos eu quero!!!

    Nossa essa fic ta ficando incrivel...
    Quero saber o que Bela ta aprontando, mas como ela ta conseguindo essas manchas?

    Bjs...

    Liliane

    ResponderExcluir
  5. amando essa Bella decidida e de personalidade forte.quero maaais!

    Tamara

    ResponderExcluir
  6. As vezes eu gosto e as vezes não gosto da Bella...Amo o jeito decido dela, mas a picaretegem é demais! kkkkkk O q será q ela ta aprontando??

    ResponderExcluir
  7. oh meu deus. esta demais. amando tudo e ansiosa pelo proximo capitulo. amava a novela teresa e estou adorando tudo

    ResponderExcluir