Jul M

Oi

sábado, 30 de janeiro de 2016

Capitulo 10


“As pessoas ficam tão legais quando você tem algo que elas querem.”
— Kelly Clarkson

Capítulo 10

Quando Alice voltou para casa, já era quase noite. Edward estava na sala ao telefone, Isabella já tinha partido para a sua casa. Alice, como sempre, muito bem vestida e deslumbrante, aquela era a vantagem de se estudar moda.
-- Então ficamos assim Emmett, amanhã te vejo no escritório. - Ele disse e desligou voltando a sua atenção para irmã que estava sentada no sofá da sala, ela acabara de colocar algumas sacolas sobre a mesa de centro. — Alice! - Edward disse dando um sorriso — Vejo que voltou a fazer compras!
-- Sempre irmãozinho! - Ela replicou dando o seu melhor sorriso de fada — Onde está Isabella?
-- Pediu para sair mais cedo! - Edward contou — E eu preciso de um favor seu!
-- Me pedindo favores? - Ela disse olhando para ele e sorrindo — Estou chocada.
-- Você é amiga de Isabella, certo?
-- Claro, somos ótimas amigas.
-- Então quero que a chame para dormi aqui, o mais tardar amanhã.
-- Por que isso Edward? Não estou entendendo!
-- Alice, eu acredito que esteja acontecendo alguma coisa com Isabella. - Edward diz de forma pensativa — Ela estava hoje com uma mancha roxa nas costas, próximo ao ombro, e naquele dia do incidente do copo, ela tinha manchas roxas nos pulsos e nos braços.
-- Você acredita que alguém... - Alice não terminou a frase, apenas estava chocada, crescida em um castelo protegido, ela não sabia a realidade do mundo a fora.
-- Bella pertence a uma família pobre, Alice. - Edward explicou — E o bairro onde ela mora, não é um lugar tão sofisticado e seguro quanto o nosso... Existem muitas pessoas ruins no mundo.
-- Não me trate como uma criança - Alice reclamou — Eu entendo o que você quer dizer, eu leio os jornais e vejo noticiários.
-- Não importa... - Edward redarguiu — Convide-a para dormir aqui e tente descobrir o que se passa.
-- Está preocupado com ela?
-- Alice, eu me preocupo com minha funcionária, assim como me preocuparia com você.
-- Só que ela não é eu, Edward! - Alice disse sorrindo – Ela nem mesmo tem o seu sangue.
-- Que dizer alguma coisa com isso Alice? Seja mais direta!
-- Bom quero dizer que Bella é uma mulher linda.
-- Garota! - Edward corrigiu — Ela é apenas uma garota sonhadora de 18 anos, Alice. Eu já tenho 35 anos.
-- E daí? - Alice perguntou — Ninguém mais liga para essa coisa de idade! E além do mais, ela é bonita, uma ótima pessoa você mesmo diz.
-- Alice se concentre em apenas fazer o que pedi para você, ok?
-- Tudo bem! - Ela disse e se levantou do sofá — Amanhã darei um jeito nisso.
-- Ótimo!
-- O que acontecerá se alguém tiver mesmo feito isso com ela? - Alice perguntou.
-- Darei um jeito nisso!
................................
Na manhã seguinte, assim que Isabella chegou à casa do Cullen, ela descobriu que o seu chefe não estava lá. Alice meio que a intimou para ficasse a noite para dormir. Deu uma desculpa esfarrapada que não convenceu muito à morena, mas ela aceitou, o seu plano ultimamente andava correndo muito bem.
-- Boa noite! - Edward disse chegando e encontra Bella e Alice no sofá conversando.
-- Ed! - Alice disse saltando e indo até o irmão — Bella vai dormir hoje aqui, preciso da ajuda dela com alguns modelos novos, eu preciso arrumar a minha mala, viajarei no sábado.
-- Muita coisa! - Edward disse — Deixei um trabalho separado para você, espero que tenha visto.
-- Sim, Sr. Cullen! - Bella anuiu — Já está feito e está encima da sua mesa, espero que esteja de seu agrado.
-- Que bom! - Ele disse — Eu vou para a Biblioteca, Alice. Tenho trabalho para fazer! - Ele sorriu para irmã com ternura — E vocês meninas, se comportem e nada de histeria.
-- Claro, claro! - Alice disse sorrindo — Vem, vamos subir vou lhe mostrar o quarto que vai dormir.
-- Até mais! - Disse e caminhou para Biblioteca.
O quarto que Bella dormiria era incrível, prefeito, espaçoso e tinha móveis lindos, uma decoração arrojada e contemporânea.
-- Obrigada pelo que fez por mim e o meu irmão! - Alice disse olhando para ela — Bella, eu falei sério... Qualquer coisa que estiver precisando, você pode me pedir... Você ajudou bastante a minha família.
-- Eu sei Alice... Sei que você me ajudaria.
-- Então me diz o que aconteceu? - Alice perguntou — O meu irmão viu umas manchas roxas em suas costas e essa não foi à primeira vez.
-- Foi Edward quem mandou você falar comigo?
-- Claro que não! - Alice negou, mas Bella sabia que era mentira — Ele apenas comentou e eu fique preocupada. O que aconteceu? A verdade dessa vez...
-- Alice... - Bella disse sussurrando com a voz meio chorosa.
-- Nada de Alice! - Ele disse para a amiga — A verdade Bella, somos ou não somos amigas?
-- Claro que somos! - Bella disse e encarou as suas mãos — O namorado da minha mãe, ele fica meio violento quando bebe.
-- Minha nossa! - Alice proferiu chocada — Ele bateu em você?
-- Não, que dizer, ele me empurrou e eu bati o ombro! - Ela explicou.
-- E a outra vez os seus pulsos... - Alice comentou em um murmúrio.
-- Ele me segurou com pouco de força e como sou branquinha, marcou!
-- Bella, você não pode viver assim! - Alice disse.
-- Alice, o que eu posso fazer? - Bella indagou com a voz chorosa — A minha mãe é a única parenta viva que conheço... Eu não tenho dinheiro para me mudar. Já é horrível o lugar em que moro. Ir para outro lugar pior seria estranho.
-- Você poderia vir mora aqui! - Alice disse esperançosa — Bella, essa casa é grande, tem vários quarto e além do mais, você estaria segura aqui.
-- Não Alice! - Ela disse quando no fundo ela queria dizer sim – Seria errado, o seu irmão é o meu chefe, não teria cabimento eu mora aqui.
-- Bella, você é minha amiga! - Alice a lembrou — E além do mais, ninguém diria nada, todos conhecem o caráter de meu irmão, jamais alguém levantaria qualquer suspeita sobre ele.
-- Ainda assim seria errado! - Bella afirmou — Eu não sou nada para vocês, nem mesmo parente distante, seria erado.
-- Você é minha amiga! - Alice rebateu — E amigas ajudam uma as outras. Eu quero ajudar você nesse momento, você precisa de um pouco de estabilidade.
-- Tenho a minha mãe! - Claro que Bella não ligava a mínima para aquilo, mas precisava fingir se importar.
-- Você pode sempre visita-la, ou ela também poderia vir para cá.
-- Não Alice! - Bella praticamente gritou — A minha mãe traria junto com ela o namorado e seria terrível.
-- Então venha só você! - Alice pediu —Amanhã falarei com Edward.
-- Por favor, não! - Bella segurou as mãos de Alice implorando — Não diga a ele o que aconteceu. Eu tenho vergonha de tudo isso.
-- Não direi nada! - Alice prometeu — Mas você virá morar aqui, para que nada disso volte acontecer.
-- Alice eu ainda acho que não seja uma boa ideia.
-- Bella, essa será a melhor ideia que já tive em anos. - Alice disse — Além do mais, terei a minha melhor amiga por perto, nada melhor do que isso.
-- Tudo bem! - Bella disse — Mas só aceitarei fica se Edward aceitar também a minha presença, não quero forçar nada.
-- Relaxa! De meu irmão eu cuido! - Alice disse — Agora pode ir dormir, amanhã você terá um dia cheio.
-- Obrigada Alice!
-- Sempre que precisar, Bella.
A jovem sorriu para morena e saiu do quarto, assim que porta se fechou, Isabella se deitou na cama enorme se sentindo uma rainha e com aquele sorriso perfeito de vitoriosa... Xeque-mate! Uma parte do jogo estava fechada, agora havia outra parte que ela daria início assim que se mudasse para a mansão Cullen.
Contínua...

sábado, 23 de janeiro de 2016

Capitulo 9



As pessoas falam tanto em tempo, como se ele curasse tudo. Ele também destrói, corrói, separa e muda as pessoas. O tempo que traz é o mesmo que leva. Leva momentos, lembranças, amigos e amores. O tempo tem pressa. Por isso é importante aproveitar e saber valorizar. Há tempo pra tudo, exceto para ser desperdiçado. — Karina Bart

Capítulo 9

A Biblioteca era enorme e os livros eram variados, Bella estava sentada no chão, claro que não usava mais o seu vestido novo, ela o retirou e vestiu o seu. Ela guardou aquele vestido, poderia usá-lo em outra ocasião. A menina estava com alguns livros sobre leis ao seu redor, ela avaliava concentradamente cada um deles. Lá, ainda havia alguns documentos, aos quais ela dava atenção total, estava tão inerte que ela nem notou que a porta fora aberta. Ela sentiu olhares sobre ela, mas nada que despertasse o desejo de olhar para saber se era algo real ou apenas uma sensação. Alice deixou-a sozinha trabalhando, querendo ou não, ela ainda tinha o emprego e precisa cumprir todas as suas obrigações.
Da porta, Edward olhava admirado, a dedicação da funcionária que examinava cada detalhe dos contratos que ele solicitou analise. Mas não era apenas aquilo que lhe chamava a atenção, era a beleza da moça... Havia se passado 10 anos desde que ele e Tania romperam tudo. Desde o dia em que Tania o deixou plantado no altar. Desde aquele dia, ele não voltou a olhar para mais ninguém, nenhuma mulher era boa o bastante para lhe roubar olhares e a sua atenção, até aquele momento.
Ele sabia quem era Isabella, ele se lembrava dela do dia do acidente que sofrera, no qual ele quase a atropelou, e havia algo nela que lhe chamava atenção e não era somente a beleza daquela mulher, ele sabia, e olhando-a assim tão dedicada ao seu trabalho, ele logo entendeu, Isabella tinha a mesma gana e desejo que ele teve quando tinha a idade dela. Ele queria saber sobre tudo e fazer de tudo, queria salvar o mundo e entender sempre mais sobre leis. Ele queria ser o melhor Advogado do planeta e hoje ele era o mais conceituado, era o melhor. Talvez, aquele fosse o motivo dele se sentir incrivelmente atraído por ela.
-- Acredito que terei de pagar horas extras para você. - Edward disse encostando-se à soleira da porta.
-- Oh! - Bella exclamou olhando para ele e sorrindo timidamente, sim, ela queria chamar a sua atenção e como queria — Eu não tinha intenção é que esse caso, eles...
-- São incríveis! - Edward completou — eu entendo você, é fundamental mergulhar assim tão profundo nesse tipo de caso e saber que os detalhes são as nossas principais armas.
-- Mas ou menos isso... - Ela disse sorrindo e pegando o material todo — Eu teria outro ponto de vista sobre cada um, e acredite, acho que conseguiria vencer todos eles, mas o modo como você faz é impar, você conseguiu que os verdadeiros culpados assumissem tudo, mesmo não havendo muitas provas contra eles.
-- É tudo uma questão de estudo de caso. Fazer a analise minucioso... E claro, saber onde você está se metendo! - Edward disse entrando na Biblioteca — Também conta, acreditar que de fato, o seu cliente seja inocente, porque se você tiver duvidas da inocência dele, você não terá bons resultado.
--Eu não sei o que dizer.
-- Bem... - Edward disse sorrindo — Eu digo que você tem que ir para casa, e descansar. - Ele sorriu e sem se dar conta, colocou uma mecha do cabelo dela atrás da orelha — Descanse esse dois dias, até porque você está de férias, mas terá que trabalha para mim.
-- Será um prazer! - Bella anuiu corando — Obrigada você pela chance, não só trabalhar com você, como de aprender com você.
-- Como está a sua mãe? - Edward perguntou mudando de assunto, por algum motivo, ele ficou meio sem graça perante o comentário da jovem.
-- Acredito que em casa. - Bella respondeu — Já é bem tarde.
-- Peça para o motorista levar você! - Edward ordenou se afastando, nem mesmo ele tinha notado que estivesse assim tão perto dela — Afinal já é tarde mesmo, e não fica bem você sair à noite sozinha pelas ruas.
-- Obrigada! - Ela agradeceu — Mas não precisa se incomodar, posso pegar um taxi e ir para casa.
-- Não me incomoda em nada! - Ele garantiu — O motorista não está fazendo nada, pode levar você sem problema.
-- Se você insiste... - Bella aceitou – Até amanhã Sr. Cullen.
-- Até amanhã Bella! - Edward disse e as palavras foram bem mais ousadas do que ele previu que fossem.
.....
Aquela noite estava quase terminando, a madrugada estava se aproximava e Edward ainda estava preso na Biblioteca relendo alguns documentos, pois pela manhã teria um encontro de trabalho com Emmett, o seu melhor amigo. Em meio ao pensamento de trabalho, Edward não pode deixar de pensar em Isabella e o modo como ela mergulhava profundamente em seu trabalho, a sua dedicação era incontestável.
-- Eu sei que você gosta de verifica os seus documentos antes de dormir. - Alice pontuou a porta — Mas não acha que já está tarde? E sem falar que Isabella passou a tarde todo revisando esses mesmos documentos.
-- Estou só conferindo o que ela fez - Edward disse.
-- Já é tarde! - Alice voltou a dizer — Amanhã você se certifica que o resto esteja em ordem. Vamos dormir!
-- Você não desiste! - Edward disse sorrindo — Ok! Vamos! Eu acompanho você até o seu quarto e de lá me recolho para o meu!
-- Ótimo! - Alice concordou — Nem perguntei como foi o seu dia?
-- Chato, mas normal! - Edward disse beijando a cabeça da irmã — E o seu dia, como foi?
-- Foi bom! - Alice garantiu — Bella esteve comigo boa parte do dia. E Edward, sobre a nossa conversa de hoje pela manhã, quero que saiba que não teremos mais motivos para brigamos por aquela mulher.
-- O que você quer dizer com isso Alice? - Edward olhou para ela, ambos parados na escada.
-- Apenas tenho um pressentimento de que Tania não incomodará você de novo.
-- Eu também espero. Mudei o número do meu celular e bloquei o número que ela me ligou. Acredito que isso a manterá longe.
-- Também acredito! - Alice disse, mas ela sabia a verdade, pois Isabella havia colocado aquela mulher em seu devido lugar.
.......
Na manhã de segunda feira, Isabella lia o jornal quando viu estampado na capa a foto do casamento de Jacob Black com Reneesme. A linda garota tinha grandes olhos castanhos, eles pareciam felizes. Primeiro a tristeza tomou conta de Isabella e então, uma raiva borbulhante, ela não esqueceu o que Jacob lhe dissera naquele restaurante, e assim como tinha por Jessica e Mike, ela também tinha um desejo mortal de vingança contra o rapaz.
Ela vasculhou todo o seu guarda roupa para encontrar uma roupa perfeita, até que ela achou um vestido laranja com lista pretas, fora Ângela, a sua amiga quem lhe derá o vestido, de fato, ele lhe caiu muito bem, melhor do que na jovem Ângela, mas aquele não era o motivo de sua escolha... Ele era perfeito para o que Isabella estava tramando. As costas do vestido eram nuas, mesmo ele tendo mangas, pôs sapatos perfeitos, depois ela saiu para trabalhar. Renée sabia que a filha estava aprontando algum, só não sabia dizer o que seria ainda, mas cada dia que passava, ela ficava mais esperta com a menina.
Naquela manhã, Alice abriu a porta, estava pronta para sair. Mas ficou feliz ao ver a bela morena com os cabelos presos e usando um vestido lindo.
-- Adorei o seu vestido! - Alice disse ao abraça-la.
-- Obrigada! - Bella disse — Mas é apenas um modelo antigo.
-- Porém, ainda assim é lindo! - Alice elogiou — O meu irmão está na Biblioteca como já sabe, e eu estou de saída!
-- Até mais Alice! - Bella disse.
-- Até! - Ela se despediu de Bella — Hey, fique para o almoço. Acho que chegarei a tempo para ele, então fique de qualquer jeito.
-- Ok Alice! - Bella afirmou sorrindo.
Bella caminhou em direção à Biblioteca, antes mesmo de chegar perto da porta, ela conseguia ouvir a voz do Cullen, ele falava alto e estava alterado.
-- Filha da...
As palavras fugiram de sua boca assim que os seus olhos encontraram os de Isabella, ela tinha um semblante assustada e os seus lindos olhos castanhos estavam arregalados.
-- Sinto muito! - Edward se desculpou — Está aí faz tempo?
-- Não! - Ela disse e era verdade, ela não ouviu nada por assim dizer, nada que fizesse sentido, pelo menos — Acabei de chegar, pensei que fosse jogar alguma coisa contra a porta, novamente...
-- Já pedi desculpas por isso, também - Edward retrucou — Não sou do tipo que pede desculpas duas vezes pela mesma coisa.
-- Acredito mesmo que não... - Bella disse ainda averiguando o estado dele — Algum problema?
-- Nada que você possa resolver... - Ele disse áspero.
-- Não sabemos! - Bella rebateu — Talvez eu possa...
-- Não Isabella, você não pode! - Ele retribuiu de manheira severa.
-- Tudo bem! - Ela disse entrando – Por onde começo? - Ela perguntou dando um sorriso recatado.
-- Tem alguns papéis na sua mesa. - Ele apontou — Revise-os para mim. Quero o seu ponto de vista neles, já observei que você tem um ótimo poder de dedução, vamos ver o que consegue colocando as suas ideias em prática.
-- Claro! - Bella não gostou nada do modo como ele a tratou, ele foi frio e meio distante e ela poderia jurar que na sexta feira ele fora até gentil com ela.
A manhã passou rapidamente, Isabella perdida em pensamentos e no trabalho, mas claro, ela não deixou de notar a inquietação do seu chefe. E ela sabia que esse era momento para atacar, ela tinha um plano, que não era bem esse, mas tudo mudou quando Jacob a chutou para fora da jogada.
-- Terminei! - Ela disse saindo detrás da mesa e levando os papéis que tinha acabado de imprimir — Pode verificar agora, alterei algumas coisas, nesse aqui, a lei usada estava desatualizada.
Edward olhou para menina, mas era o mesmo que não estivesse a vendo. Ela estava linda naquela manhã e aquele vestido era mexer com a imaginação de qualquer homem. Com ele não seria diferente, contudo se Isabella tivesse chegando antes daquele telefonema, talvez ela conseguisse os objetivo que desejava com aquele vestido, mas não pensasse que ela desistiria tão fácil assim.
-- Está tudo bem Sr. Cullen?
-- Por que pergunta? - Ele disse um pouco incomodado com a sua presença agora, pois a sua cabeça começava a doer.
-- A sua inquietação! - Bella fala simplesmente — Você não conseguiu de fato ler nenhum dos arquivos em sua mesa, ficou se mexendo o tempo todo em sua cadeira.
-- Fez uma analise muito coerente. - Edward disse com sarcasmos — Espero que tenha feito essa mesma analise de seu trabalho.
-- Acredito que o meu trabalho seja inquestionável... - Bella disse com certo ar de ofendida — E não desconte em mim o seu mau humor. Você pode ser o meu chefe, mas não sou paga para escutar e nem mesmo sofrer com o seu mau humor.
Os olhos do loiro ficaram estreitos, poucas pessoas tinham coragem de fazer o que Isabella tinha acabado de fazer, as pessoas tinham medo dele, aquela era a verdade, mas Isabella parecia não se importar com isso.
-- Estão aqui os papéis, espero que estejam de seu agrado, se me permitir e se não tiver mais insinuações para fazer, estou indo almoçar! - Bella falou deixando os documentos sobre mesa.
-- Não der as costas para mim!- Edward grunhiu.
-- Não me trate com ignorância e arrogância! - Ela rebateu o encarando.
-- Sabe que posso demitir você, não é? - Ele disse olhando em seus belos olhos castanhos.
-- Fique a vontade! - Bella disse retribuindo o olhar — Mas duvido que ache alguém tão boa quanto eu.
Toucher!
Mas uma vez Isabella acertou em cheio, ele não encontraria ninguém como ela, ela fora um achado raro e Edward sabia disso, o seu mau humor não era por Isabella, a culpada era de outra pessoa.
-- Pode ir almoçar! - Ele disse suspirando — Quando você voltar, nós discutiremos os seus comentários e mudanças.
-- Como quiser! - Ela disse mantendo a postura.
Edward estava tão desatento à presença da morena, que só quando Isabella virou indo em direção à mesa para pegar o seu casaco, foi que ele notou uma mancha roxa nas costas dela, próximo ao ombro direito.
-- O que foi isso? - Ele logo perguntou.
-- O quê?
-- Essa mancha? - Ele indagou.
-- Isso não e de sua conta! - Bella disse olhando com olhos meio lagrimosos, dando a entender que ela choraria a qualquer momento.
-- Isabella! - Edward chamou, mas ela seguiu para fora — Bella... - Então ela sumiu.
Edward tinha uma suspeita sobre aquele machucado de Isabella, mas ela sempre conseguia se esquivar de suas perguntas e nesse momento, ela conseguiu novamente. Mal sabia ele que do lado de fora ela tinha um sorriso vitorioso no rosto, era apenas questão de tempo e ela sabia disse logo, logo ela conseguiria o que tanto desejava.


Contínua...

sábado, 16 de janeiro de 2016

Capitulo 8



"Somos vítimas do apego. Onde a solidão gasta a alma, retarda os sentidos e esvazia o peito. Somos vítimas da ilusão, vítimas do desprezo, das palavras perdidas ao vento, da dor da partida, de você estar indo e eu querendo ficar." — A Teoria do Caos.

Capítulo 8

As provas finais foram feita Isabella foi aprovada com louvor, Ângela, a sua amiga também. Jessica e Mike tiveram problemas com as prova finais. Ângela viajaria de férias com o namorado, Jessica e Mike também, e ainda fizeram questão de esfregar o fato na cara de Isabella, contar cada detalhe da viajem planejada.
-- Bom dia! - Bella cumprimentou a governanta.
-- Bom dia Srta. Swan! O Sr. Cullen não se encontra, saiu cedo!
-- Nanda, a Srta. Alice se encontra? - Ela perguntou.
-- Sim, no escritório!
-- Obrigada!
-- Tudo bem Srta. Swan!
Alice estava sentada atrás da mesa de Edward, a jovem usava um vestido rosa, tinha um belo laço nos cabelos pretos, ela estava perfeitamente maquiada. Isabella, naquela manhã usava um vestido cinza de manguinha e bolso na frente.

-- Oi, Alice! - Ela disse chamando atenção da morena que levantou o rosto olhando para ela, era visível que ela tinha os olhos vermelho, pois estava chorando. — O que aconteceu?
-- Ah, Bella! - Ela disse soluçando — Ela voltou, ela está de volta e Edward corre perigo.
-- De quem você está falando? Alice, eu não estou te entendendo!
-- A ex-noiva dele! - Alice segredou — Bella, ela está de volta... Ela voltou a ligar para ele hoje, queria falar com ele... Você precisava ver, Edward ficou totalmente descontrolado.
Isabella estreitou os olhos, no dia em que ele jogou o copo, deveria ser por aquele motivo, a ex-noiva ligara para ele e Edward perdeu o controle, como estava acontecendo com Alice.
-- Ele machucou você?
-- Eu quero machucá-la! - Alice disse com raiva — Bella, eu preciso fazer algo para mantê-la longe dele.
-- Talvez eu possa ajudar... - Alice olhou para ela sem entender.
-- Marcaremos um encontro com ela... - Bella sugeriu — Vamos ao seu encontro!
-- Ela não aceitaria, ela quer falar com o meu irmão! - Alice disse — Jamais aceitaria falar comigo.
-- Claro! - Bella anuiu — Por isso vamos dizer que é Edward quem quer se encontrar com ela.
-- Eu não sei... - Alice falou pensativa — Eu tenho raiva dela por tudo o que ela fez com o meu irmão, mas eu não sei se conseguiria falar tudo isso para ela.
-- Mas eu posso! - Bella garantiu - Alice, eu não tenho nenhum laço afetivo com ela, então será mais fácil para eu coloca-la no lugar dela, a mandá-la ficar longe.
-- Você faria isso?
-- Por que não? Se isso for trazer a paz de volta para a sua família, eu farei com prazer.
-- Ah Bella, obrigada! Obrigada! - Ela disse levantando e abraçando a morena.
-- Mas antes, você precisará me ajudar em uma coisa, não posso ir falar com ela vestindo isso! - Bella disse — Ela riria de mim.
-- Eu tenho algumas roupas! - Alice comunicou — Acho que ficará perfeito em você!
-- Obrigada Alice.
....
Em um vestido da marca Chanel, sapatos elegantes, cabelos com cachos perfeitos e uma maquiagem incrível, além de unhas bem feitas, Isabella estava vestida como uma verdadeira dama da alta sociedade. A morena estava pronta para encontrar a outra mulher, a qual ela nunca vira antes, mas Isabella tinha um plano e ninguém poderia estragar aquilo. Ela prometeu que se vingaria de todos que um dia riram dela, mais um nome entrara em sua listra negra...
-- Vamos Alice! - Bella chamou e ambas entraram no restaurante.
Alice olhou em volta buscando a mulher que as duas esperavam encontrar. E não foi difícil para ela reconhecer a bela mulher, que tinha um hábito de usar vermelho. Tania era uma mulher incrivelmente linda, possuía grandes olhos verdes e cabelos dourado como o sol, pele clara como a neve e um sorriso de demoníaco que mexia com a imaginação das pessoas. O corpo dela era perfeito e atraia os homens em todos os sentidos... Matando de inveja muitas mulheres, mas não Isabella, o ego de Isabella era superior e ninguém conseguiria abalá-la, nem mesmo Tania com toda a sua beleza. A loira era bonita, mas Isabella sabia que era bem mais bonita, e o melhor de tudo, ela tinha cérebro.
-- Srta. Blum? - Isabella inqueriu chegando perto da moça.
-- Quem é você? Nós nos conhecemos? - Tania perguntou olhando a bela morena.
-- Não, ainda não! - Isabella disse puxando a cadeira a frente da mulher e se sentando — Mas acredito que você vá me conhecer...
-- Essa cadeira está reservada! - Tania disse petulante.
-- Para o Sr. Cullen? - Bella disse cruzando as mãos sobre o queixo.
-- Eu tenho um encontro com ele! - Tania disse sem entender — E não entendo o que você queira comigo.
-- Depende de você! - Bella disse dando um sorriso fingido para loira — O que você quer com o meu marido?
-- Marido? - Tania balbuciou pasma — Edward não é casado!
-- E mesmo? - Bella disse com ironia — Tem certeza disso? Por que eu tenho o amor dele e o sobrenome também! E você, o que tem?
-- Edward nunca se casou! - Tania disse olhando para a morena sem acredita no que ela dissera.
-- Eu não tenho tempo a perder com você, minha cara! - Bella contradisse — Estou sendo franca e vou ser direta, fique longe de meu marido, não ligue para ele, não o procure! Ele não quer saber de você, e nunca quis... Ele seguiu em frente e você saia de vez de nossas vidas.
-- Isso é mentira! - Tania gritou.
-- Se você acredita nisso é problema seu! - Bella rebateu — Mas se voltar a incomodar o meu marido, garanto a você que passará uma noite na cadeia, porque registrarei queixa contra você!
-- Ele nunca casaria com alguém como você! - Tania pontuou.
-- E sinal de que ele mudou o seu gosto... Ele evoluiu e você é apenas passado, sendo assim passe você também a viver o presente e os deixe em paz! - Bella disse se levantando — Fique longe de meu marido ou vou me esquecer de que sou uma dama e enfiarei a mão em sua cara. Lembre-se disso quando pensar em ligar para o meu marido novamente.
Bella saiu do restaurante Alice a seguiu, ela estava mais longe em uma mesa perto da porta. Tania tinha um olha destruidor em direção de Isabella, a morena era bonita, e sim, Edward poderia muito bem se apaixonar por ela e sem falar de que ela jovem e bela muito bela...
...................
Alice estava feliz tão feliz que poderia sair dançando na rua enquanto caminhava em direção ao seu carro com Bella.
-- Bella obrigada!
-- Alice já te disse que faria de novo, se for preciso! - Bella assegurou — Além do mais, não gostei nada daquela mulher.
-- Você não é a única! - Alice concordou — Mas eu não teria tanta coragem assim de enfrentar Tania, eu a odeio, mas acho que não conseguiria...
-- Você não tem que fazer isso! - Bella garantiu — Agora vamos esperar que ela tivesse entendido o recado e fique longe de seu irmão.
-- Espero que sim... - Alice disse e ambas entraram no carro — Deixo você em sua casa? - Alice perguntou.
-- Na verdade, eu preciso voltar para a sua casa! - Bella pediu — Eu ainda tenho trabalho para terminar.
-- Tudo bem! Vamos! - Alice anuiu.
-- E além do mais, eu ainda tenho que lhe devolver as suas roupas e as suas joias! - Bella completou.
-- Não precisa! - Alice argumentou — Pode ficar com tudo, tenho outras e você acabou de fazer um grande favor para mim e para Edward.
-- Obrigada, Alice. Você é uma grande amiga.
-- Você é quem é!
Alice não tinha ideia das reais intenções de Isabella, mal sabia o que por trás de toda aquela bondade, havia algo mais... Algo que talvez Alice fosse inocente demais para notar, mas existiam bem mais coisas que os seus olhos não estavam conseguindo ver...


Contínua...

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Capitulo 7


A habilidade de suportar a dor é a arma de um guerreiro. Domine isso e nada terá poder sobre você. Nada. — The Originals.

Capítulo 7

Alice estava com as unhas pintadas de vermelho escarlate naquela manhã. Edward analisava a irmã com atenção, ela parecia preocupada.
-- O que aconteceu Alice?
-- Nada, que dizer... - Ela arguiu olhando para as unhas bem feitas — Eu estou nervosa, preciso saber se a minha coleção foi aprovada... Se for eu terei todos os meus modelos exibidos na semana da moda.
-- Relaxe! Acredite! Você vai conseguir! - Edward ditou palavras de incentivo — Você é boa nisso, acredite!
-- Espero que sim! - Ela disse cruzando os dedos — Bella não vem hoje?
-- Bella? - Edward repetiu intrigado sem entender.
-- Isabella, Edward, Isabella! - Ela rebateu — A sua assistente prefere a chamem de Bella. Aliás, esse apelido lhe cai muito bem, até porque ela linda.
-- Acho que sim! - Edward disse demostrando indiferença.
-- Ah, fala sério! Vai dizer que não notou que ela é linda!
-- Alice, ela e só um menina! - Edward argumentou — Isabella é jovem demais e semestre que vem eu serei Professor dela, por favor, não misture as coisas.
-- Não estou misturando, apenas perguntei se você não a achava bonita...
-- Que saber se eu a acho bonita? Sim, Alice. Ela é uma mulher bonita, porém muito jovem e cheia de sonhos... Ela ainda tem muito para viver, jamais se prenderia a alguém idoso como eu...
-- Edward você não é tão velho assim!
-- Mas já não sou tão jovem também!
-- Não entendo você... - Alice contrabalanceou — Você se fechou para mundo depois dela...
-- Não vamos começar Alice, não quero falar sobre isso...
-- Mas Edward, eu acho...
-- Alice, já disse que não quero falar sobre isso.
-- Espero que seja sobre mim, porque se for sobre outra pessoa, eu vou ter que sair... Tá chovendo horrores lá fora! - Bella interviu da soleira perto da sala de estar.
-- Bella! - Alice disse sorrindo — Não estávamos falando de você, mas quero a sua ajuda, venha! Já, já a devolverei para você irmãozinho.
-- Isso eu pago ela para ser sua marionete Alice! 
- Não reclama Edward!
Isabella apenas sorriu ao ser arrastada por Alice. No quarto de Alice, ela mostrou a jovem alguns vestidos da sua nova coleção e pediu ajuda de Isabella para separar os que mais lhe agradasse, pois aquele seria o seu exame final para o fechamento do semestre. Após a ajuda, Alice notou que Isabella usava um vestido de magas muito compridas.

-- Adorei o vestido! - Alice comentou.
-- A minha madrinha quem fez! - Bella disse fingindo empolgação.
-- Aconteceu alguma coisa? Estou achando você meio triste.
-- Nada Alice... ...apenas ansiosa com as provas finais.
-- Acho que todos nós, né?
-- Verdade, mas vamos supera isso! - Bella disse sorrindo. — Agora eu vou trabalhar Alice, antes que o seu irmão entre furioso, ameaçando a todos com a sua ira.
-- É verdade, eu acho que o humor dele vai estar mais atacado hoje! - Alice refletiu a situação, fato que chamou a atenção de Isabella, é claro.
-- Por que diz isso?
-- Hoje pelo café, eu comentei sobre Tania...
-- Tania? Quem é Tania?
-- Desculpa... Acho que você não sabe... - Alice disse sorrindo — Tania e a ex-noiva dele, deixou Edward plantado na igreja no dia do casamento, para ficar com outro cara.
-- Ela fez isso? - Isabella disse surpresa.
-- Ela foi o grande amor de Edward, depois dela, ele não se envolveu com mais ninguém, e quando digo ninguém, é ninguém mesmo. - Alice suspirou — Isso me preocupa, Edward passou boa parte da sua vida trabalhando e fazendo a sua carreira. Agora ele tem tudo, a carreira dos sonhos, o prestígio merecido, claro, que sempre tivemos dinheiro. Os nossos pais nos deixaram uma estabilidade financeira muito boa, mas ainda assim, ele duplicou tudo e hoje temos muito mais do que precisamos. No entanto ele se trancou para o amor e para vida social.
-- Talvez não tenha aparecido uma mulher certa para ele, ainda.
-- Ou talvez ele ainda ame aquela vaca! - Alice disse.
-- Alice, eu preciso de minha assistente aqui! - Edward gritou do andar de baixo.
-- Acho melhor eu ir! - Bella falou ficando de pé.
-- Bella, por favor, não comete nada com ele...
-- Alice, jamais comentaria algo desse tipo! – Ela assegurou — Até porque o seu irmão não me dá essa liberdade!
Bella sorriu para Alice e saiu do quarto indo em direção ao escritório, foi algo inesperado, assim que ela abriu a porta, o copo de vidro acertou a lateral da parede, explodindo em pedaços e alguns fragmentos acertaram Isabella em cheio.
-- Meu Deus! - Edward gritou e correu em direção de Isabella, ela tinha os olhos fechado e se encolheu em direção à parede — Bella me desculpe, eu não imaginei que você... Alice, por favor, trás o kit de primeiro socorros.
-- Tá tudo bem não machucou! - Bella disse, mas era tarde, Edward levantou a manga do vestido dela e outra surpresa veio.
-- O que foi isso? - Ele olhou para ela assustado.
Nos braços de Isabella estavam vários hematomas, roxos e verdes, ele sentiu a face dela corar de vergonha ou pelo menos fora aquilo que Edward pensou.
-- Não foi nada! - Bella disse puxando a manga do vestido e tentando cobrir novamente os hematomas
-- Não, isso foi algo sim! - Edward disse segurando ela com cuido pelos ombros — O que aconteceu Isabella?
-- O que aconteceu? - Alice disse ao chegar à sala, trazendo um kit de primeiros socorros consigo. — Minha nossa! - Ela disse surpresa e assustada.
-- Não foi nada! - Bella repetiu — Apenas me cortei com cacos de um copo.
-- Precisamos limpar ferimento - Alice disse olhando o local acidentado.
-- Alice pode deixar que cuidarei disso! - Edward disse, mas não olhou para irmã, ele tinha os olhos atento em Isabella. — Pode ir agora, deixe que eu cuide dela!
-- Tem certeza? - Ela perguntou.
-- Claro! - Bella anuiu — Está tudo bem!
-- Tudo bem! - Alice disse meio a contra gosto — Mas vou estar lá encima terminando alguns projetos. Se precisar e só chamar.
-- Tudo bem Alice! - Edward assentiu.
Edward limpou o ferimento de Isabella. Havia sido apenas um corte superficial, arranhões leves, devido o estouro do copo contra a porta. Assim que ele terminou de limpar o ferimento, eles se sentaram sofá.
-- Que manchas são aquelas em seus braços? - Ele perguntou – E não me venha com mentiras, eu sei bem que são hematomas.
-- Eu caí... - Ela disse desviando os olhos do dele.
-- Sério? Acha mesmo que vou acredita nisso?
-- Edward, e só o que você precisa saber... - Ela disse na defensiva — Por que atirou o copo contra parede?
-- Não foi nada, só um momento de descontrole! - Ele sussurrou.
-- E você quer que eu acredite nisso? - Ela usou as mesmas palavras proferidas por ele antes.
-- É o que você precisa saber... - Ele disse dando, um sorriso meio torto, a moça sorriu de volta, timidamente.


Contínua...