Jul M

Oi

segunda-feira, 20 de julho de 2015

De Olhos Bem Fechados -- Cap 27

LUA DE MEL

Bella sabia que Veneza era uma cidade linda e cheia de surpresas. Havia os maravilhosos canais que de certo, transpiravam romantismo e amor.
Estar recém-casada com Edward, só deixava as coisas ainda mais românticas para o casal. Só havia um pequeno probleminha que nem era para se levar em conta, o fato de Edward se negar a sair da casa que ele havia alugado para aquela viajem... Não que Bella estivesse reclamando, pelo contrário, ela estava feliz em ter o marido a desejando sempre e com um grande apetite sexual. Mas, por outro lado, ela também desejava sair e conhecer a cidade um pouco.
Foram duas longas semanas de puro amor... Isabella nunca pensou que fosse possível fazer sexo por tantas vezes seguidas e nem em tantos lugares diferentes. Edward usou e abusou de sua vasta imaginação, para ele não havia muita dificuldade, levando em conta a bela mulher que ele tinha, assim sendo, não foi trabalhoso conseguir tal façanha, foi deveras prazeroso, na verdade.
Cada canto da casa fora testado, a sala, o quarto, o banheiro, a varanda, o pequeno jardim de inverno existente ali, e claro, a cozinha... Ah, a ampla cozinha, local em que tudo começou...
Foi no primeiro dia deles na casa, Isabella estava admirada com tudo que havia ali, a casa era simplesmente linda, pequena, mas encantadora, os móveis e a decoração eram de bom gosto e requinte. Isabella que nunca havia saído do país, e só havia viajado algumas vezes a passeio com Edward e a pequena Angel, na época em que ela ainda era a tutora da menina, estava encantada com tudo.
Não poderia ser de outra forma, pois eles estavam em Veneza, que para ela, era a cidade mais linda e romântica do mundo.
Tudo ali era charmoso e envolto a um clima de beleza, amor e muito romantismo. Enquanto ela se sentia perdia pelo clima de magia e devoção, proporcionados por Edward, o seu adorável marido, ele já tinha planos para aquela bela manhã... A noite anterior havia sido cansativa, eles chegaram já de madrugada. Quando desembarcaram em Veneza, Isabella dormiu o caminho inteiro até a casa, acordando apenas quando o marido lhe tocou suavemente e aos beijos. Edward até tentou aprofundas os beijos e carícias, mas a esposa estava, realmente, deveras cansada para qualquer travessura noturna.
Ela adormeceu vestindo apenas a camisa dele, na manhã seguinte, ela acordou primeiro do que o esposo. Saiu da cama silenciosamente e seguiu para cozinha, em busca de algo para comer. A jovem se perdeu em meio a tanto bom gosto, ela deixou a mente viajar por tudo que estava lhe acontecendo. Agora, ela era uma jovem Senhora casada, ela se casou com o homem que mais amou, na verdade, o único que ela amou e que agora era o seu Senhor e marido.
Ela estava tão perdida em seus pensamentos felizes, que não se deu conta quando Edward entrou na cozinha. O marido chegou como um gato, sorrateiro e silencioso, não houve barulho algum que denunciasse a sua presença ali, naquele ambiente pequeno, mas acolhedor. Ela só se deu conta de sua presença, quando ele passou os braços em volta de sua cintura e lhe beijo o pescoço, causando uma sensação indescritível nela.
-- Bom dia minha Senhora! - Ele sussurrou em seu ouvido.
-- Bom dia meu Senhor! - Ela disse sorrindo e corando, ela gostava de se sentir assim, protegida e acolhida em seus braços.
-- Levantou tão cedo! - Ele comentou com a boca agora no vão de seus seios, lhe causando arrepios e sensações melhores ainda.
-- Senti um pouco de sede... - Ela balbuciou soltando um gemido quando as mãos deles já apertavam os seios dela por cima da camisa. — Achei que ainda dormia! - Ela disse ofegante.
Os lábios de Isabella estavam entre abertos, a sua face começava a ganhar tons de vermelho, ela estava em puro êxtase. As mãos do Cullen brigavam audazes com os botões da camisa da esposa, abrindo cada um deles e aos poucos revelando o corpo perfeito de sua mulher.
-- Eu também acordei com sede... - Ele sussurrava no ouvido dela, mordendo a ponta de sua orelha — Mas a minha sede não é de água, é somente de você... - Ele declara lambendo a base detrás da orelha de sua amada — E acredito que a minha doce Senhora não se importará que eu beba direto da fonte, a minha água preferida...
Não demorou muito para que Isabella entendesse o que Edward queria dizer com aquilo, o corpo do jovem escorregou em direção ao chão, mas não antes, dele abrir as pernas dela e colocar as mãos dela sobre o balcão, fazendo com que a jovem se apoiasse nele... 

A língua dele perambulou livremente para a buceta da mulher que já se encontrava livre de qualquer pedaço de pano. Ele passou a chupá-la com força e desejo, Isabella já conhecia aquela sensação de prazer, mas à medida que ele a sugava, tudo ficava mais intenso. As mãos da menina ganharam vida e foram para os seus seios, apertando-os e fazendo com que ela mesma se desse prazer, assim liberando pequenos gemidos.

Quando se deu por satisfeito, ele levantou e colocou Isabella sentada sobre o balcão, abrindo as suas pernas a baixando a cueca dele, então o homem a penetrou, em único golpe certeiro, fazendo com que o seu membro se alojasse completamente dentro da morena, em uma única investida, fazendo ambos gemer.

 Os movimentos eram de um vai e vem saboroso, começando devagar e depois ganharam vida, à boca da menina estava aberta e os gemidos escapavam furtivamente, a cada penetração daquele pau poderoso. Isabella se segurava com uma mão firme no balcão e a outra apoiada na barriga do marido, ajudando-o com os movimentos, fazendo ambos gemerem em luxuria.

Edward adorava testar os limites de Bella, gostava de vê-la perdendo a cabeça e viajar em suas aventuras sexuais. Ele amava submetê-la, controlá-la, aquela era a mais pura verdade, ele sempre estava tentando os limiares da jovem esposa. Ele virou o corpo dela, deixando-a de pé, o corpo parcialmente contra o balcão, ele a ajudou, até colocá-la na posição em que ele queria. Uma mão da morena estava contra a parede. Um dos seus pés dela estava apoiado sobre o balcão em que ele se encontrava encostado, ela estava de ladinho.
-- Movimenta-se! - Ele exigiu ao mesmo tempo em que gemeu, quando ela fez o que ele demandou.

Isabella movia o seu corpo para frente e para trás, sentindo o pau dele se afundar e sair de sua buceta inundada, melada de prazer. Os gemidos dela passaram a quase gritos e os olhos se fechavam cada vez que isso acontecia, o pau dele entrava fundo, fazendo com que ela abrotasse em delírios de prazer.

Mas uma vez, ele mudou a posição de ambos, levando Isabella contra a parede e empinando-a, fazendo com que ela apoiasse os seus braços contra parede e empinasse a sua bunda em direção a ele. E então, ele arremeteu uma tapa certeira na bunda gostosa da mulher, mandando que ela se movimentasse...

 Eles voltaram a se concentrar naquele ato, que os deixava em êxtase de puro prazer. Ela movia o seu corpo para frente e para trás, gemendo e gritando o nome dele, o membro dele afundava cada vez mais rápido dentro da buceta dela, que a cada segundo se tornava mais molhada e mais apertada. 

Isabella já xingava e gritava coisas insanas quando Edward investiu bem forte mais uma vez, fazendo ela gritar bem alto e gozar, sendo seguida imediatamente por ele.
Quando o casal já estava deitando no chão da cozinha, suados e satisfeitos, pelo menos por enquanto, ele sorriu para ela e lhe beijou com ternura.
-- Essa será a lua de mel mais quente da história mundial! - Ele declarou mordendo os lábios dela e se pondo pronto para mais uma...
Edward cumpriu a sua palavra, eles tiveram uma lua de mel quente e bastante prazerosa.
E agora, lá estavam eles voltando para casa, depois de uma lua de mel cheia de luxuria, mas deveras romântica. Isabella corava toda vez que se lembra de alguma loucura que tinham feito naquela viajem. Ele sorria ao vê-la enrubescer, porque ele bem sabia o motivo...
Edward se sentia feliz por aquilo, pelo menos lá, longe de tudo, ele sabia que Isabella esteve em segurança e livre das ameaças de Victoria. Agora viria o grande problema, ele teria que contar a Isabela o que estava acontecendo, mas ele não fazia ideia de qual seria a reação da esposa, ao tomar ciência da verdade...


CONTÍNUA...

10 comentários:

  1. Lindo!!! Continua...

    ResponderExcluir
  2. vc mal absorve as informaçoes de um cap e ja vem outro hahahaha to ansiosa pra ver a reaçao da Bella qndo ela descobrir a vdd

    ResponderExcluir
  3. Querendo outro capítulo urgentemente. Parabéns pela fanfic.

    ResponderExcluir
  4. Como não amar esse casal? Agora quero ver como o Edward vai lidar com a Bella ao contar sobre o motivo de terem casado tão rapidamente.

    Ass: Livia

    ResponderExcluir
  5. Curiosa pra saber o q a bella vaib fazer. Continua

    ResponderExcluir
  6. Tadinha.. tpa toda feliz e apaixonada e quando o Edward contar pra ela o motivo do casamento ela vai pirar! Vai pirar e matar ele kkkkkkkkkkkkk
    Tbm não sei os motivos exatos, só que a Victoria fez ameaças, mas não exatamente o que e como ela o fez. Então espero que quando a Bella descobrir, que ela entenda e não mate o marido magia dela kkkkkkkkkkk
    Ansiosa pra saber como ela vai reagir e como vai ser a convivência dos dois e da pequena Angel!!! Ain.. se der, coloca uma cena bem cuti com a Angel! <3
    To amando essa coisa de cada piscadela um capitulo novo kkkkkkkkkkkkk que vc continue com toda essa inspiração e tempo tbm!!

    bjinhos e até mais!!

    ResponderExcluir
  7. OOOOH QUENTE!!!

    MAIS A BELLA VAI SURTA QDO ELE CONTA?

    ResponderExcluir
  8. Jesus! esses tres capitulos só me deixaram mais curiosa pra saber o que a Bella vai fazer quando souber. amei todos os capitulos

    ResponderExcluir