Jul M

Oi

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Em Maus Lençóis-- Cap 33

FIM TRÁGICO, MAS MERECIDO!

O que dizer aos homens quem amam demais? Que o amor é cego e que a loucura sempre os acompanha? Acho que todos já sabem disso, mas Emmett Swan não sabia, ou pelo menos, não acreditava nisso. Ele odiava a idéia de se prender a alguém de alguma maneira, pois temia que aquilo o deixasse indefesso, que o deixasse sem chão.
A mera idéia de alguém poder lhe machucar, ou destruir o seu pobre coração o deixava em pânico... Contudo Rosie virou o seu mundo de ponta cabeça desde a primeira vez, ela sempre foi diferente de todas as outras, até mesmo de sua falecida esposa, mas ele nunca chegou de fato a comparar as duas, mesmo porque, Rosie sairia, de longe, como vencedora.
O que dizer do destino, quando ele resolvia por si só, demonstrar que as coisas não seguiriam o rumo que planejado... Mais uma vez, o destino destroçou Emmett, primeiro lhe concedendo o que mais desejava, ou seja, uma mulher perfeita e que fosse, de certo modo, igual a ele, livre e sem pudor. Rosie era assim, praticava as mesmas coisas que ele, gostava de sexo igualmente a ele e não se importava muito com o resto do mundo, tinha um espírito liberto e sem preconceitos, desde que obtivesse prazer em um lance qualquer, estaria ótimo para a loira.
Ela, aos poucos, foi lhe roubando o coração, foi levando a sanidade daquele homem e quando ele se deu conta, já era tarde, ele estava mais do que envolvido, estava amando aquela mulher maluca, amando-a verdadeiramente...
Algumas horas antes...

Isabella corria apressada pela casa, ela vestia apenas uma camisa branca de Edward. Já era quase final de tarde e eles haviam acabado de transar no quarto dele. A menina parecia uma criança que acabara de ganhar o seu presente de natal e de fato, ela havia ganhado... Bella ganhara um belo diamante em seu dedo anelar e um singelo pedido de casamento, acompanhado de juras de amor eterno. Edward havia feito o pedido, como ele mesmo havia dito ao seu pai que o faria. Ela, por sua vez, dissera sim, mesmo porque, não haveria outra resposta a dar, já que Isabella era completamente apaixonada pelo ruivo, nunca em toda a sua vida, ela se sentira assim, tão feliz, ela o amava de corpo e alma.
O que eles não esperavam, era que Nessie fosse entrar naquele momento na casa, como se tivesse acabado de sofrer um acidente. A menina, de cabelos acobreados e de grandes olhos, estava vermelha de raiva, ela parou e olhou para o pai que estava estático próximo a escada, já Isabella estava ao lado do sofá da sala.
-- Ela é uma vadia barata! - Nessie gritou para o pai com a voz choroso e os olhos bem vermelhos.
-- Nessie! - Edward disse com cautela, não sabendo o que esperar de sua filha. — O que aconteceu? - Ele por fim perguntou.
-- Rosie! - Ela gritou com ódio o nome da mãe — Aquela puta, filha de uma égua, estava dando encima de meu namorado!
Edward ficou pálido e Isabella estreitou os olhos em direção ao então noivo. Claro que Isabella tinha as suas desconfianças sobre Rosie, mas esperava que ela tentasse pelo menos respeitar a filha.
-- O que aconteceu Nessie? - Edward mais vez perguntou — O que Rosie fez?
-- Jacob dormiu comigo na casa dela! - Nessie disse e o seu rosto ficou corado, ela estava com vergonha — Então, hoje pela manhã, quando acordei, Jacob estava na cozinha, assim eu pensei, e de fato, ele estava, mas Rosie estava se insinuando para ele pai... A minha própria mãe, dando encima de meu namorado! - Ela gritou com raiva — E quando eu reclamei a confrontando, ela simplesmente me disse: “Qual é o problema? Não vejo problema algum em você e eu, bem, nós duas nos divertimos um pouco com o seu namoradinho!”... Pai ela perdeu completamente o juízo.
-- Eu não acredito que ela tenha chegado a esse ponto! - Edward disse aos gritos — Eu vou matar aquela mulher!
-- Edward, por favor! - Isabella disse caminhando em sua direção — Rosie não é problema seu! Que dizer, você vai ter que falar com ela, afinal, eu duvido muito que ela vá para aí!
-- Ela não vai! - Edward disse olhando para Isabella — Nessie, suba e tome um banho. Descanse um pouco, eu vou falar com a sua mãe!
-- Onde está Jacob? - Isabella perguntou.
-- Ele foi para casa! - Nessie respondeu cabisbaixa — Ele estava com raiva!
-- imagino que sim! - Bella anuiu — Vá descansar minha querida, depois ele virá aqui e vocês conversarão!
-- Ela me chamou de vadia, pai! - Nessie disse corando um pouco mais — Ela disse que eu era igualzinha a ela, que o que aconteceu comigo e... e ...e o garoto lá, foi por minha total culpa, porque eu queria aquilo! - Ela estava chorando e gaguejando
-- Suba Nessie! - Edward disse — De sua mãe, cuidarei eu!
Nessie passou pelo pai sem se dar ao trabalho de notar o modo como Isabella estava vestida. Edward tinha um olhar raivoso e Isabella sabia que ele seria capaz de matar Rose se colocasse as mãos em nela.
-- Ligue para ela! – Isabella pediu – Peça para que ela venha até aqui! Você não vai lá, Edward! Você não está em condições de ir lá, não assim com tanta raiva...
-- Ela disse aquilo tudo para a própria filha! - Edward grunhiu — Ela é uma doente Isabella, como eu não notei isso durante esse tempo todo.
-- Porque algumas pessoas usam máscara, Edward! E poucas são as vezes que elas as deixam cair! - Bella pontuou — Não se culpe pelos erros de Rosie, você não era obrigado a saber a verdade sobre ela, ela mentiu, bem, ela soube levar toda a mentira a escondendo durante anos, não foi culpa sua, ela é uma doente...
-- Veja se Nessie precisa de alguma coisa! - Ele pediu — Eu vou ligar para ela...
Edward não esperou resposta por parte de Isabella, ele apenas passou por ela, dando-lhe um beijo na testa e sussurrou baixinho ao seu ouvido que ela a amava. Já em seu escritório, ele discou o número da ex-mulher e a ligação foi diretamente para a caixa de mensagem, na qual se ouvia apenas uma breve mensagem...
“Aqui é Rose, já sabe o que fazer!”
-- Precisamos conversar! - Edward disse em um tom deveras frio — Você passou dos limites com Nessie, e eu não vou aceitar isso!
Ele findou a ligação ainda com muita raiva. Edward passou ainda, algumas horas, trancado no escritório, vendo antigas fotos no computador, fotos de Nessie quando era criança, foto de sua família com Rosie ainda presente... Havia ainda fotos de Isabella... Fotos que nem ele sabia que existiam ali, Bella, com certeza, devia tê-las colocado ali... Foto de Bella sorrindo, fazendo careta, mandando beijos, fotos dela com ele deitando na cama, ele dormindo... Fotos simples e inocentes, mas de momentos bons e felizes na vida dele.
-- Já é tarde! - Isabella disse encostada na porta e Edward fitou-a longamente, ela vestia uma camisola vermelha curta, a qual deixava o corpo juvenil cheio de curvas bem visíveis... — Você não vem para cama?
-- Eu vou sim! - Ele disse desligando o computador e caminhando em sua direção — Adorei as fotos! - Ele disse quando chegando perto dela.
-- Que bom que gostou!
Edward passou um braço em volta da cintura dela e puxou a menina para um beijo, um beijo calmo e sem presa, com ternura e doçura, coisa que nunca aconteceu entre Rosie e ele, porque naquela relação nunca existiu amor.
Momento atual...

A chuva caia forte no cemitério, as pessoas usavam guarda-chuvas para se protegerem da tempestade, que parecia não querer cessar. O Padre terminava a cerimônia de adeus, ninguém de fato, sabe o dia em que vai morrer, porque se soubesse, as pessoas poderiam até tentar evitar o fim trágico, contudo, como dizem por aí, para se morrer, basta estar vivo, e Rosie estava viva...

Naquela noite, sem que esperasse, bem na flor da idade, ela se foi... Mas a morte chega para todos, não é mesmo? Não importando a idade, cor ou sexo, ela nos pegará um dia, cedo ou tarde... Rosie tinha brigado com Nessie, a filha não aceitara muito bem, a idéia da loira em querer dividir o namorado, depois da briga com a menina, Rose ligou para Emmett que estava em uma casa noturna, na qual rolava algum tipo de troca de casais. Se a loira tivesse esperado, se tivesse ficando e esfriado a cabeça, talvez não houvesse tanto um “se”... Ela poderia estar viva agora, mas ela não esperou, ela queria se livrar da raiva que sentia no peito... Ao mesmo tempo em que ela disse coisas duras e grossas para Nessie, a menina também dissera grosserias para ela, na verdade, a menina poderia ter dito qualquer coisa, e nada teria causado tanto estrago como as palavras finais dela...
“Agora, eu entendo porque o meu pai te trocou pela Isabella! Pelo menos ela é uma mulher de verdade para ele, coisa que você nunca foi...”
Qualquer tapa teria doido menos do que aquelas palavras, e foi com elas na cabeça que Rose entrou no carro e saiu dirigindo feita uma louca pelas ruas da cidade... Ao ter que fazer um cruzamento proibido, juntamente a uma ultrapassagem não permitida, o carro de Rosie capotou várias vezes até parar... A loira estava toda suja de sangue, e o seu pescoço quebrou na batida do acidente, ela não teve a menor chance de socorro ou de sair daquele sinistro com vida.
Nessie estava ao lado pai, assim como Isabella estava lá também, alguns amigos da família, além de amigos da loira perfeita. Tânia estava lá, assim como a sua mãe e sua irmã. Era para ser algo discreto, todos sabiam do fim do casamento dela com o Cullen, mas o que ninguém sabia, era que a bela mulher, que segundo os olhos de todos, era apenas um vítima da cruel Isabella, já estava de caso com o bom Doutor Swan e isso, era o que Isabella tentava esconder de todos ali.
Emmett estava lá, vestindo um terno preto e óculos escuros, ele não quis ficar debaixo do guarda-chuva, ele apenas acompanhava todo o enterro ao longe, como se tudo que visse ali não fosse verdade... Como se a médica perfeita fosse se levantar e sair dali andando e debochando da cara de todos, como ela sempre fazia, mas ele tinha que enfrentar a dura verdade, ele havia a perdido, havia perdido a única mulher que, de um modo muito estranho, havia lhe feito feliz, havia lhe completado... Aquela mulher já não existia mais, ela havia morrido...
No final todos morrem! Esse foi o pensamento de Isabella quando todos começaram a jogar as flores e a areia sobre o caixão da médica, então, a terra começou a cobrir o caixão. Aos poucos, o cemitério foi ficando vazio e todos se foram, ficando apenas a família, que logo depois também partiu, assim que prestou uma última homenagem a morta, e desejou condolências a filha da falecida... No final, só restou Isabella, Edward, Jacob e Nessie.
-- Você vai para casa? - Edward perguntou para a filha.
-- Eu vou ficar com Jake! - Ela disse com uma voz chorosa.
-- Tudo bem! - Ele assentiu — Amanhã à tarde será feito a leitura do testamento de sua mãe! - Edward a lembrou — Eu sei que não há nada lá pra mim, mas, por favor, esteja lá, você é a única herdeira dela, querida.
-- Estarei lá! - Nessie confirmou — Ligarei para você mais tarde!
Edward apenas beijou a menina na testa e a deixou ir Jacob. O rapaz estava ao lado dela, ele seria o apoio da jovem, agora e talvez para sempre, eles estavam cada vez mais unidos, mais próximos, era como se fossem feitos um para o outro... Edward acreditava que isso fosse verdade, porque por algum motivo, ele também sentia o mesmo em relação à Isabella.
E então, a família se foi deixando o lugar onde os mortos descansam, sem ninguém, supostamente por perto, apenas a chuva caindo e molhando a grama verdinha que havia ali. Foi quando não existia mais ninguém da família, que Emmett se aproximou do túmulo, colocando apenas uma flor branca sobre a lápide, ele ficou em pé vendo o nome dela e a escrita ali feita.

“Rose Halle...
Médica incrível”
Não havia menção sobre a mãe, nem a respeito da esposa ideal, como havia em outras escrituras de lápides em túmulos. Talvez, pelo o fato de ela não ter realmente marcado a vida deles...
-- Eu amei você Rose! - Emmett sussurrou para o vazio e o silêncio. - Eu queria ter dito isso antes, enquanto você podia ainda me ouvir, mais tive medo, guardei isso durante todo o tempo em que estivemos juntos, só você conseguiu tocar o meu coração, me fazer mais humano... Eu levei um tempinho para entender o que eu sentia por você... - Ele suspirou e deu um leve sorriso — Seriamos um casal perfeito, não só na cama, mas também fora dela... Você foi uma ótima companheira! Duvido muito que viesse a chegar o dia em que eu fosse me cansar de você, mas se isso acontecesse, eu sei que você acharia um jeito de me reconquistar... Foi bom e você me fez feliz durante todo esse tempo que ficamos juntos. Eu te amei Rosie! E queria ter te conhecido há bem mais tempo...
-- Talvez ela também te amasse! - Uma voz rouca e feminina ecoou atrás dele, fazendo com que ele se virasse rapidamente e visse uma bela loira ali — Desculpe-me! Não queria assustar você, mas também vim lhe dar, as minhas condolências! - Emmett manteve os olhos sobre a loira muito bem vestida e linda - Tânia Denali, eu era a prima dela!
-- Emmett Swan! - Ele replicou meio atordoado — Acho que era namorado dela!
-- Eu entendo! - Tânia assentiu — Conhecia muito bem a minha prima, e sabia muito bem a vida que ela levava! - Tânia disse sem o menor pudor e isso não passou despercebido por Emmett — Já estive com ela em algumas dessas “diversões prazerosas”...
-- Entendo! - Emmett disse analisando a moça de cima a baixo, ela era bonita, tinha alguns traço da loira perfeita, mas ainda assim, não era Rosie, pois a Médica sempre seria a sua predileta...
-- Vamos sair da chuva? - Tânia perguntou — Acho que está na hora de deixar os mortos descansarem.
-- Vamos, sim!
Emmett foi ao lado da loira e ambos seguiram em silêncio pelo caminho até a saída do cemitério.
.........................
A noite passou voando, Edward estava com Nessie na leitura do testamento da mãe da menina. Bella aproveitou para visitar o pai, ela sabia que ele estava envolvido com Rosie, mas só não sabia até que ponto a morte dela o havia afetado. Isabella não bateu na porta, ela entrou e logo encontrou algumas malas no pé da escada, ela então chamou por ele.
-- Pai! - Ela tentou a primeira vez — Pai, você está em casa?
-- Isabella?! - Ele disse aparecendo na escada, já descendo com outra mala — Aconteceu alguma coisa? - Ele perguntou.
-- Não! - Ela disse não entendendo a preocupação repentina dele — Eu vim saber como você está... Sei que você e Rosie estavam juntos, acredito que...
-- Eu a amava! - Emmett disse colocando a mala no chão — Demorou algum tempo para que eu entendesse isso, mas eu a amava!
-- Sinto muito! - Ela sussurrou.
-- Eu também! - Ele disse e pela primeira vez, ela sabia que ele dizia a verdade — Eu entendo você agora, entendo a sua ânsia por Edward, entendo muitas coisas agora! - Isabella não disse nada, apenas o ouviu — Eu nunca amei a sua mãe, acho que isso você sempre soube, nunca fui um bom pai para você... Eu acho que nunca tentei mesmo ser, Isabella... Eu poderia até lhe pedir desculpas, mas não saberia por onde começar, e honestamente, as minhas desculpas não mudariam o passado...
-- Não mesmo! - Isabella confirmou.
-- Eu quero que seja feliz! - Ele disse — Entendo que você ame Edward. E que ele a faz feliz, e realmente, eu espero que ele faça você feliz! - Emmett disse com uma atitude de pai, pela primeira vez — Porém se não dê certo, se não for como você sonhou, eu estarei aqui para você... E prometo tentar, a partir de hoje ser o melhor pai para você, talvez, eu ainda erre um pouco, ainda sou um marinheiro de primeira viagem, mas quero o seu melhor, minha querida!
-- Obrigada pai! - Ela disse realmente grata por aquilo — Eu lamento que tenha sido assim, eu também quero você feliz.
-- Não acho que seja assim tão fácil! - Ele disse dando um sorriso triste para ela — Estou indo viajar! - Ele a avisa mudando assunto — Já tinha planos para isso, eu pensava em levar Rosie comigo, mas bem, acho que será melhor assim... Agora, eu preciso de um tempo para mim mesmo, esquecer tudo talvez...
-- Eu espero que esteja de volta para o meu casamento! - A menina disse mostrando o seu anel — Ele me pediu na mesma noite em que Rosie sofreu o acidente. - Eu sei que pode ser cruel, o fato de eu estar feliz, mas eu estou! Eu sei que será difícil para você, mas eu gostaria que entrasse comigo na igreja no dia de meu casamento! Eu só tenho você de pai, Charlie é o meu avô, não o meu pai... Eu prefiro você para me levar ao altar...
-- Prometo que estarei de volta para ouvir você dizer sim! - Emmett disse abraçando a menina — Que ele te faça feliz, porque você merece muito, minha menina.
Eles não falaram mais nada, apenas ficaram curtindo o momento... Isabella nunca imaginou que um dia fosse experimentar aquela sensação de amor paternal novamente, mas ali estava ela, nos braços de seu pai... A última vez em que ele havia abraçado-a daquela forma foi quando ela tinha apenas seis anos, ela havia caído ao andar de bicicleta, e ele a pegou no colo, abraçou-a como se ela fosse à coisa mais frágil do mundo... Ele a amava, apenas não sabia como expressar aquele amor. Mas agora ele entendia tudo perfeitamente, porque ele havia sentido o amor pulsar em seu peito e em seu coração...

CONTÍNUA...

12 comentários:

  1. Incrivel!!
    Juro que estou me debulando em lágrimas aqui!!
    Essa reviravolta foi também detalhada e profunda que eu me senti mergulhar na história com tamanha profundidade, qe ate me assustei quando o capitulo acabou.
    O fim da história esta ficando perfeito, assim como as outras.

    Esperando anciosamente por mais...


    BJS...


    ASS: ANÔNIMA. ;)

    ResponderExcluir
  2. Incrível!!!!!
    OBRIGADA =)
    AMEI, ADOREI, GOSTEI, ESTA BOM DE MAIS!
    hahaha...fiquei super curiosa para o resto da historia, como vai ser agora sem a vaca da Rosie....E estou mesmo a ver que a Tânia vai tentar dar o golpe no Emmet.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Caramba... ainda to passada aqui!!! So quero saber no que essa reviravolta vai influenciar na história...
    Parabéns!!! Tudo perfeito como sempre...
    ate o próximo

    ResponderExcluir
  4. Aaah tomara q o Emm encontre alguém q o mereça... Será q Rose deixou no testamento falando q Edward não é pai da Nessie?
    Duvido nada
    Ameei
    Quero mais
    Bjs
    Lalac

    ResponderExcluir
  5. ♡ o capítulo! !! Muitas reviravoltas!!!

    ResponderExcluir
  6. TÁ ELA TINHA QUE MORRER !!!
    Mais ela morreu mesmo ???????????
    Não acredito que ela morreu sem jogar na cara do Ed que a Nessie não é filha dele.

    ResponderExcluir
  7. Ameei o capitulo só to passada que a Rose morreu! tudo bem que ela era insuportavel, entre outros defeitos mas ela poderia ser feliz com o Emm "/ o edward tem que descobrir que a Nessie nao é dele..nao que isso vá mudar algo kk

    ResponderExcluir
  8. caramba estou surpresa com a morte da Rose

    ResponderExcluir
  9. Posta rápido, estou super curiosaaaa

    ResponderExcluir
  10. To passada com a morte da Rose, tá certo ela não valia nada mas ela morreu sem contar a verdade sobre a paternidade.
    Acho que agora o Emmet vira "gente" percebeu o que fez de errado com a filha e esta se arrependendo.
    Curiosa pela próximo capitulo.

    ResponderExcluir