Jul M

Oi

sábado, 2 de agosto de 2014

O Casamento -- Para Todo O Sempre -- Cap 22


" A Maior Crueldade, é falsa esperança " -- American  Horror Story -- Asylum

Nem tudo está seguro...
Bella levantou cedo naquela sexta-feira, ela estava começando o dia já bem complicado. Nessie não dormiu por boa parte da noite, os dentes da menina começavam a nascer e isso estava deixando à pequena deveras incomodada. Ela teve um pouco de febre, nada ao ponto de levar a criança ao hospital, isso porque Isabella manteve o pé no chão, porque se fosse pelo marido, a menina teria ido ao médico em caráter de urgência. Tony não queria sair da cama para ir a Escola, outro fato que deixou a morena mais nervosa ainda.
-- Edward! — Ela gritou — Tony se recusa a sair da cama!
O marido estava se vestindo quando entrou no quarto do menino, ele usava uma calça preta social, ainda estava descalço, com uma camisa branca aberta e cabelos úmidos.
-- Tony! — Edward disse em seu tom mais autoritário — A sua mãe está mandando você sair da cama. Por que ainda está aí?
-- Eu não quero ir para Escola! — O menino gemeu pesaroso debaixo do coberto.
-- Tony, nós já falamos sobre isso! — Isabella reforça.
-- Mas eu não quero! — Ele gritou — Eu não gosto daquela Escola, eu não quero mais ir para aquela Escola!
-- Anthony! — Edward disse circunspecto e frio — Entre naquele chuveiro agora, e não volte a gritar com a sua mãe.
-- Mas pai...
-- Mas nada Tony! — Edward encerrou a discussão olhando firme para menino, até mesmo Isabella ficava com medo daquele olhar — Para o banho, agora!
O menino fez o mesmo becinho que sempre fazia quando era contrariado, e saiu da cama vestido em seu pijama vermelho de ursinho,
-- O quê? — Edward disse quando notou que a mulher olhava para ele com as mãos na cintura — Você me chamou aqui, agora não reclame! — Ele disse se virando — Tony, nós estaremos esperando por você lá embaixo, não demore!
Edward saiu do quarto e Isabella seguiu logo atrás dele, a esposa não falou nada, para não tirar a autoridade do pai, mas ela odiava quando ele falava daquela forma com o filho, todavia o que ela poderia fazer? Ela jamais teve coragem de ser tão severa assim com o menino.
Depois de algum tempo, Tony se juntou a eles à mesa do café. Os cabelos da criança ainda estavam bagunçados, mas aquele era o chame dos homens daquela família, Isabella bem sabia. Ela sorriu para o menino, e ele, por sua vez, sorriu de volta. Todos degustavam o café da manhã tranquilamente, Edward lendo o jornal, Isabella cuidando de Nessie e Tony, fazendo com que eles comessem, apropriadamente, antes dela sair de casa.
-- Tony, nós conversaremos depois sobre a Escola, ok? — Isabella prometeu a ele ao colocar a bolsa nas costas do menino — Eu prometo que vou cuidar disso, meu amor!
-- Vocês dois, vamos? — Edward ao apressou — Já estamos atrasados!
-- Já sei querido! — Isabella disse piscando para o menino — Eu te amo! — Ela sussurrou para o filho que correu para o carro — Rosa, por favor, se a febre de Nessie aumentar, me ligue na mesma hora, o número do médico está anotado na agenda, por favor, me ligue!
-- Claro! — Ela disse sorrindo com criança em seu colo — Ela está bem, pode ir tranqüila!
-- Obrigada, Rosa!
.....................
Ambos chegaram à empresa correndo. Edward estava atrasado para uma reunião importante e Isabella tinha que conversar com Jasper sobre algumas decisões que deveriam ser tomadas no que concernia as duas campanhas que estavam organizando juntos.
-- Atrasado! — Carlisle disse.
-- O seu neto! — Edward justificou se juntando aos demais na sala de reuniões — Ele resolve fazer charme para não ir a Escola hoje pela manhã, já Nessie esteve com febre à noite inteira. Resumido o meu dia começou mal.
--- Deveria ter deixando a sua mulher cuidar disso! — Lana disse dando um sorriso malicioso — Os homens não nasceram para cuidar de crianças, baby!
-- Não se meta! — Edward disse curto e grosso — A conversa não é com você!
-- Pelo visto... — Lana retrucou — ...o seu humor está terrível!
-- O meu humor para com você é sempre assim, minha querida Lana! — Ele disse com sarcasmos — Olhar para você me deixa enjoado.
-- Oras seu...
-- Já chega! — Carlisle os interrompeu — Ninguém aqui tem nada a ver com isso! Edward seja mais pontual, por favor! — Carlisle era o chefe e tinha que manter a ordem — E você, cara Srta. Rock’s se mantenha em seu lugar, por favor.
-- Claro! — Os dois falaram juntos.
-- Agora que já estamos entendidos... — Carlisle articulou — Vamos começar essa reunião que já está passando, e muito, da hora.
..............
Jasper e Isabella passaram a manhã toda finalizando uma das campanhas. Era um projeto para um marca famosa de cerveja, não foi difícil planejar algo coerente e chamativo, sem apelação, as idéias surgiram perfeitamente, se encaixando as exigências do cliente, eles conseguiam trabalhar muito bem juntos.
-- Como estão as coisas entre você e Alice? — Isabella perguntou como quem não quisesse nada, o que de fato, não era bem a verdade.
-- Eu saí de casa! — Ele confessou — Estamos nos separando!
-- Lamento! — Ela disse, mais por Jasper do que pela jovem — Mas vocês ainda podem tentar uma reconciliação, não é?
-- Com ela?! — Jasper disse rindo — Difícil Isabella! — Ele olhou para a morena e deu um sorriso fraco.
-- O que aconteceu, de verdade? — Ela perguntou — Vocês pareciam tão apaixonados.
-- Ela não me ama! — Ele disse encarando a morena — Ela tentou, do jeito dela, mas não conseguiu... Depois de algum tempo, as coisas ficaram fora de controle, então ela não conseguia mais fingir que me amava. O tempo todo, ela amava outro cara...
Isabella olhou para o loiro, que votou a sua atenção para os papéis em suas mãos, e ficou em silêncio.
-- Ela ama Edward, não é? — Bella sussurrou — Foi por isso que ela me atacou naquele dia... Daquele jeito ofensivo... er, com tantas palavras grosseiras. Não foi?
Jasper ficou calado por um bom tempo, os olhos do rapaz ainda se mantinham focados nos documentos, mas as mãos dele demonstravam o quando ele estava ciente que ela estava ali...
-- Eu acho que sim! — Ele bradou baixinho — Bella, eu não sei...
-- Mas você desconfia! — Ela acusa — Não se preocupe, não acho que ele a veja do mesmo jeito.
-- Ele ama você! — Jasper afirmou — Nunca vi o meu primo assim, ele está feliz, ele ama muito você e daria a própria vida por você.
-- Eu sei disso! — Ela assentiu — Eu vou indo! — Ela o comunicou ficando de pé — Eu vou almoçar com o meu pai,
-- Eu também vou sair hoje, mas para um jantar! — Ele disse ficando de pé — Eu vou jantar com Rose, ela quer conversar comigo sobre algo, não faço idéia do que seja, pois ela anda meio estranha esses dias...
Isabella deu um sorriso amarelo, ela sabia bem o que loira iria falar, ou pelo menos, ela imaginava que sabia...
..........................
Isabella sorriu quando avistou o pai, eles se abraçaram e se sentaram. Conversaram um pouco e logo fizeram os pedidos. Ele estava bem melhor a cada dia. Isabella podia notar isso. Ele estava voltando a viver sem Renée ao seu entorno, a mulher que acabou com a vida dele, aquela que nunca aceitou a condição financeira do marido, que parecia odiar no marido... Mas ainda assim, ele sobreviveu e estava se erguendo aos poucos.
-- Sabe que pode ficar em minha casa, não é? — Isabella lhe disse.
-- Eu não quero incomodar, querida! — Ele anuiu sorrindo — Eu me sentiria um verdadeiro aproveitador...
-- Como assim? — Isabella indagou.
Depois de passar a casa que ela havia comprado para o nome de seu pai, Isabella deu de tudo para ele. O homem que lhe deu a vida e foi único que a amou, o velho homem aposentado que lhe deu carinho e a chamou de filha para sempre, ele nunca deixou de apoiá-la.
-- Olhe, eu quero reformar parte da casa! — Ele disse — Eu tenho dinheiro para isso!
-- Que bom pai! - Ela concordou sorrindo — Mas sabe que eu posso lhe ajuda, não é?
-- Bells, você está retomando a sua livraria! — Ele ponderou - Já é um grande gasto, então deixe que da reforma da casa cuide eu!
-- Então, fique em minha casa, enquanto reforma a sua! — Ela pediu — Pai, lá vai ficar repleto de poeira e essas coisas... Isso, em nada, faria bem a sua saúde.
-- E sobre isso que quero falar! — Ele disse e sorriu para jovem.
-- Sobre?
-- Eu vou sair de férias enquanto isso! — Ele confidenciou — Sabe, vou fazer um Cruzeiro, conhecer alguns países, relaxar um pouco...
-- Pai! - Ela disse animada — Está falando sério?
-- Tô sim, querida! — Ele assentiu — Eu só queria que você me indicasse alguma pessoa ou empresa de confiança para executar essa reforma.
-- Claro! - Ela disse empolgada - Eu falarei com Edward, ele entende melhor disso do que eu, pai.
-- Ok, querida, mas não pode ultrapassar o meu orçamento, hein?
Isabella sorriu, o resto do almoço seguiu naturalmente. O pai lhe contou que mantinha contato restrito com mãe dela, mas ele nunca a visitava, eles somente se falavam por telefone, Charlie lhe enviava a pensão mensal, o bastante para que ela vivesse bem, nada de luxos, ou as coisas que ela desejava obter, apenas o suficiente para ela sobreviver sem dificuldades.
....................................................
-- Mary! - Isabela chamou ao entrar na ante-sala do marido – O meu esposo está na sala dele?
-- Está sim, Sra. Cullen.
-- Tudo bem! Obrigada!
Isabela caminhou em direção a sala que dividia com o marido, encontrando ele cercado por documentos financeiros, analisando as contas da empresa.
-- Olá querido! - Ela o cumprimentou ainda andando em sua direção.
-- Oi amor! - Ele respondeu sem nem sequer olhar para ela.
Isabella trancou a porta ao entrar, foi em direção a ele, dando a volta na mesa, e sem se dar muito ao trabalho, ela girou a cadeira dele o colocando frente a frente com ela.
-- Senti a sua falta, baby! - Ela murmurou dando um sorriso malicioso e Edward riu mais safado ainda.
Isabella foi para o colo dele, tomando a boca do marido em um beijo audaz. Edward não sabia o que havia acontecido durante o almoço dela com o pai, mas não seria agora que perguntaria. Normalmente, ela sempre brigava com ele quando ele a agarrava na hora do trabalho, no entanto, agora era ela quem estava tomando a frente...

-- Você tem vinte minutos para me dar um orgasmo!
Ela disse e mordeu os lábios dele, sentindo as mãos do marido já subindo a sua saia.
.............................
Edward estava em sua mesa, Emmett sentando a sua frente. Isabella estava concentrada relendo alguns relatórios da livraria.
-- Edward, o meu pai quer ajuda com a reforma da casa dele! - Ela disse.
-- Tá bom! Mande-me a conta que eu pago, baby! - Ele disse voltando atenção para os seus documentos.
-- Ele não quer que você pague! Apenas quer que você indique alguém de confiança! - Ela põe - Ele quer pagar por tudo!
-- Ok. Vou mandar Ramires! - Ele propõe — Foi ele quem construiu a casa da arvore de Tony. E pelo o que sei que o seu pai pretende fazer na casa, acho que ele será perfeito para o projeto.
-- Ok! - Ela assentiu — Ah, ele vai sair de férias, você acredita? O meu pai vai fazer um Cruzeiro!
-- Nada mais justo! - Edward disse satisfeito — Depois de tudo o que aconteceu, ele realmente precisa de umas boas férias, mesmo.
Emmett acompanhava tudo com um sorriso bobo nos lábios. Ele nunca ousou imaginar que o seu melhor amigo, um dia fosse estar completamente apaixonado por alguém, ao ponto de conversar sobre coisas corriqueiras da vida de um casal. Antes, Edward somente se importando com ele mesmo, e o melhor, ele parecia ter se esquecido da tal vingança infundada. Ele era apenas Edward, um cara casado e que tinha uma família a qual amava muito. Uma mulher que fazia com que ele perdesse o juízo...
-- Por que está rindo babaca? - Edward perguntou.
-- De vocês! - Ele disse gargalhando - Sabia que isso é muito bizarro? Vocês são casados, dividem a mesma sala de trabalho, e ainda falam de coisas particulares e pessoais na hora do tranco. Vocês são loucos!
-- Completamente! - Isabella assentiu — Por falar em loucos... - Ela começou desviando o olhar de seu serviço — Você vai jantar com Rose e o irmão dela hoje?
Emmett olhou chocado para a morena. Rose ligou para ele antes das três para avisá-lo sobre aquilo, não teria com Isabella saber do intento, sendo que ela nem estava por perto quando a loira ligou.
-- Jasper! - Ela revelou vendo a confusão dele — O quê? Eu tenho amigos além de você, Edward, Ângela e Victoria.
-- Você tem que melhorar as suas amizades! - Edward provocou — E só para constar querida, eu sou o seu marido e não entro no rol de amigos.
-- Qual é o problema com os meus amigos? – Ela perguntou estupefata.
-- Emmett não é o seu amigo, ele é o meu amigo! E acredite, ele faz piadas de você pelas suas costas, ele faz até de mim... E na boa, ele está te vigiando, sobre o meu comando. - Isabella olhou para o marido estreitando olhos — Ângela é a secretaria de meu pai, e tecnicamente, você é a chefe dela, então na boa, ela só está te bajulando! Já sobre Victoria, essa aí precisa mais é de um Analista, e com urgência...
-- E você é um completo idiota! - Ela cuspiu as palavras mostrando o dedo do meio para ele.
-- Mesmo assim, você me ama! - Ele concluiu rindo — O que faz de você uma idiota também!
-- Edward! — Ela gritou o repreendendo e Emmett gargalhou.
-- Cara, eu adoro você dois! - Ele disse ainda rindo — Vocês são mesmo uma comedia! Ah, eu vou jantar na casa de vocês amanhã! Eu levarei a sobremesa! Bem, agora eu vou indo, já está na minha hora... — Emmett olhou para eles — Pode matar ele agora, não terá mais testemunhas por aqui...
Ambos olharam para o grandão, que se encaminhou para a saída da sala, assim deixando os dois sozinhos.
-- Vamos para casa? - Edward perguntou.
-- Foi o que pensei! - Isabella disse levantando e arrumando a sua mesa.
Ela puxou a gaveta para guardar alguns documentos, foi então que ela viu um envelope pardo ali dentro.
-- Edward! - Ela chamou e ele a fitou.
Pela cara pálida da esposa, Edward sabia que não era uma boa coisa, ele saiu de sua cadeira indo à direção dela. Ele olhou o envelope e tomou das mãos da esposa já o abrindo. Quando ele puxou o conteúdo, lá havia mais fotos, mas dessa vez, eram fotos não só de Isabella, havia ela com Tony, ela com Nessie, na varanda da casa, na piscina, no parque com Tony, muitas fotos dela sozinha e com os filhos...
Uma mensagem despontava em um pedaço de papel.
“Eu estou mais perto do que você imagina...”
-- Isso já está ficando fora de controle! - Edward disse amassando o papel com raiva.
Isabella olhou para as fotos que ele deixou cair no chão, e viu que eram fotos dela com os filhos e com Edward, além dela sozinha, aliás, muitas fotos dela sozinha.
-- Quem mandou? O que dizia no papel?
-- Definitivamente, você vai viajar com as crianças!

CONTÍNUA...

16 comentários:

  1. MAIS QUE MERDA, eles tem é que resolver os problemas juntos. Será que o Ed não percebe que longe a bella e as crianças se tornam um ponto fraco.
    Sem contar que é isso que os inimigos querem, separar eles.
    PARABENS O CAPITULO ESTÁ ÓTIMO.

    ResponderExcluir
  2. uouuuuu... quem será q está por tras disso?? ta ficando cada vez mais tenso... to mto curiosa aqui.....posta mais logooooo!!!!
    PS: vc vai dar continuidade a fic "A Empregada"??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aaaa... e o q aconteceu na escola que fez o Tony ficar assim? ou é só manha??

      Excluir
  3. Porque Edward sempre tem que excluir bella dos planos? ??? Acho isso sacanagem! !! Rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  4. OII JUL!!PERFEITO O CAP.DUVIDO Q A BELLA VAI VIAJAR CM AS CRIANÇAS,ELA VAI FICAR JUNTO DO EDWAR PRA DESCOBRIR QM É,MTO LEGAL ESSES MOMENTOS DELES,O Q HOUVE CM O TONY NA ESCOLA?BJSSSSSS<3<3 NINHA PEIXOTO

    ResponderExcluir
  5. O capitulo ta ótimo! E o Edward é um chato, né? Parece que ele quer uma boneca inflável e não um ser humano

    ResponderExcluir
  6. adorei o capitulo. mais nao concordo q a Bella viaje. ai sim seria o ponto fraco pra destruir o edward. eles ten q se unir pra destruir seja la quem for q esta querendo destruir o ed

    ResponderExcluir
  7. oi JU boa noite.amei o capitulo.também concordo com a Neide os dois tem que ficar junto.pois eles dois são imbativeis.a bella já mostro que tem mam força que não é fragil.pra mim que esta na frente de tudo é alice

    ResponderExcluir
  8. Ju cadê o próximo cap da fic comecei a ler ela agora e já estou amando quero o próximo capítulo logo, to doida pra saber o que vai acontecer com essa decisão doida do ed de mandar a bella e os filhos viajarem.fic perfeita

    ResponderExcluir
  9. Ju cadê o próximo cap da fic comecei a ler ela agora e já estou amando quero o próximo capítulo logo, to doida pra saber o que vai acontecer com essa decisão doida do ed de mandar a bella e os filhos viajarem.fic perfeita

    ResponderExcluir
  10. cade voçe morreu e nao nos avisou

    ResponderExcluir
  11. Jul... Amo suas fics acompanho desde a época das postagens do O casamento, mais fico muito chateada por vc não postar com freqüência e nem ao menos nos dar uma satisfacao .. Isso faz com q o número de leitores caiam.. Vc as vezes dobra comentários e recomendacoes .. Mas como vamos fazer se ficamos chateados pela falta de comprometimento da autora... Entendo q vc tem uma vida fora do blog mas fica contraditório vc pedir uma atenção quando nem mesmo vc dá isso aos seus leitores... Desculpe o desabafo mais é o que eu sinto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com o q a pessoa ai de cima escreveu. :/

      Excluir