Jul M

Oi

sábado, 9 de agosto de 2014

De Olhos Bem Fechados -- Cap 13

JUNTOS...
A boca de Isabella estava colada a boca de Edward, ambos se movendo em perfeita sincronia, as mãos da menina estavam nos cabelos dele, Edward estava com uma mão nos cabelos dela e outra presa na cintura. O beijo era cheio de desejo, era impossível não notar o afã entre o casal... Edward mantinha o corpo de Isabella contra a parede, próxima a porta que ligava a cozinha a sala.

Minutos antes...
Isabella olhava para Edward tentando entender o que ele falava, a boca dela estava seca, ambos estavam com os olhos presos um no outro.
-- Você pode me dizer a sua resposta? - Ele perguntou.
-- Edward, você sabe que eu não sou como as mulheres que você está acostumado em ter em sua cama... - Ela sussurrou.
-- Isabella, eu sei como você é! - Ele retrucou — Você é o tipo de mulher que enfiaria a mão em minha cara, se eu tentasse forçar a barra com você.
A menina sorriu levemente, ele tinha razão, quantas vezes ela pensou em socá-lo, só por ele ter se aproximando ou feito algum comentário adverso.
-- Eu não vou transar com você! - Ela disse mordendo os lábios.
-- Não! – Edward retrucou — Você não vai transar comigo! - Ele sorriu levemente — Vamos fazer amor, é bem diferente!
A boca de Isabella se abriu em “O” e ela pensou em dizer algo, mas logo a fechou... Ela sabia que havia diferença entre fazer sexo e fazer amor, contudo não saberia descrever qual exatamente porque nunca fizera...
-- Edward, você tem ideia do que está sugerindo?
-- Eu estou dizendo que quero tentar algo sério com você! - Ele afirmou — Se vai dar certo ou não, eu já não sei, mas eu penso em você o tempo todo... Eu ligo para você e fico feliz quando escuto a sua voz. Entende isso? Eu me pego pensando em você, Isabella, bem no meio do trabalho. Sabe, é deveras frustrante estar perto de você e não poder te tocar ou te beijar...
A menina suspirou bem alto, passou as mãos pelo rosto, tirando qualquer resquício de suor que pudesse ter ali.
-- Eu não vou dormir com você! - Ela reafirmou — Eu não vou fazer isso, enquanto não tiver plena certeza de que seria isso mesmo o que eu deseje Edward. - Ela olhou para ele e suspirou — Eu sou mais jovem do que você... Você não tem o porquê de passar por isso, quer dizer, você não está mais no tempo de seu colegial, para ter que apenas conversar com a sua namorada, você deseja dormir com ela, porque não consegue mais controlar o seu tesão... Eu, eu... - Ela gaguejou.
-- Eu sei bem disso, Isabella! - Ele disse a interrompendo — Você tem razão! Mas eu sei bem onde estou me metendo... - Ele olhou para ela — Eu sei bem que você é virgem e acredite me sentiria honrado em ser o primeiro... Eu posso muito bem lidar com isso. Sobrevivi até agora, por que não um pouco mais?
-- Por quê? - Ela meio que repetiu entre gaguejos – E se levar um ano para que eu possa me sentir segura com você? Você é homem viril, Edward... Você vai sentir falta disso uma hora ou outra e eu posso não estar pronta...
-- Isabella cale a boca! - Ele gritou e ela pulou levemente no lugar — A minha pergunta foi apenas uma, você quer ou não ser a minha namorada? Vai ou não me dar uma chance?
-- Mas...
-- Mas nada! - Ele voltou a falar — É simples, você só teria que dizer sim, eu quero, ou apenas, sim, ou não, eu não quero.
-- Eu... ...eu! - Ela olhou para ele em meio tartamudeio — Você só pode estar maluco! - Ela disse passando as mãos pelos cabelos e caminhando até ele — Mas se você vier descontar encima de mim depois, eu te jogo escada abaixo. - Edward seu sorriso
-- Parece justo! - Ele comentou e então a puxou para um beijo sôfrego.
Momento atual.
As mãos de Isabella escorregavam pelo pescoço de Edward, enquanto ele afundava a língua dentro da boca dela. Isabella era virgem, mas ela tinha um beijo delicioso e sabia bem o que fazia com os lábios. Edward a segurou pelas pernas, levantando-a e por instinto, ela passou as pernas em volta da cintura dele. Ele caminhou em direção ao sofá e se sentou com ela em seu colo.

Isabella percebeu o seu corpo sendo colocado sobre o sofá e sentiu quando corpo de Edward ficou por cima do dela. A boca dele ainda estava nela, o beijo só ficou mais urgente, mais cheio de desejo... As mãos da menina ainda estavam agarradas aos cabelos do ruivo e as mãos de Edward escorregavam por entre as pernas da morena, subindo pelas coxas e apertando de leve a bunda da garota. Um gemido escapou da boca de Bella e ela levantou a cabeça, fazendo assim, com que a boca de Edward escorregasse para o pescoço dela.
-- Edward! - Ela disse quando sentiu o primeiro beijo em seu pescoço, um beijo leve e suave, mas que fez com que todo o corpo dela tremesse em antecipação. — Por favor! - Ela gemeu, tentando conter a vontade que começava a queimar dentro dela. — Vamos com calma!
- A boca dele ainda estava no pescoço da menina, quando ele suspirou e se afastou, se sentando no sofá e passando as mãos pelos cabelos que estavam ainda mais bagunçados.
-- Ok! - Ele disse e voltou a fitá-la — Isso tudo, que dizer que você e eu..
-- Sim... - Ela disse o interrompendo — Vamos tentar, mas vamos com calma. Tudo bem?
Ela tinha a face corada, não pelas palavras trocadas, mas sim pela intensidade do beijo que partilharam. Ele sorriu lindamente, um sorriso torto que fez com que a calcinha dela molhasse feito a de uma mulher depravada.
-- Acho que já está tarde! - Ele comenta — Eu vejo você amanhã!
-- Você vem aqui? - Ela perguntou confusa.
-- Também! - Ele disse já de pé — Mas, também irei buscar você amanhã, na saída de seu trabalho.
-- Não precisa! - Ela disse rapidamente, não seria nada fácil explicar o seu envolvimento com ele. — Eu posso vir para casa sozinha, Edward!
-- Eu sei! - Ele disse se curvando para frente e beijando-a nos lábios levemente - Mas eu quero e irei te buscar!
Isabella olhou chocada para ele, que lhe retribuiu com um sorriso safado e travesso. E então, ele caminhou em direção à porta, ela não disse mais nada, apenas ficou observando-o, enquanto ele partia, deixando-a confusa e molhada no sofá.
.....................
Isabella chegou cedo naquela manhã ao trabalho, Rachel chegou pouco depois dela. A jovem olhou para a morena sorrindo levemente, mas nada que pudesse ser comparado a algo singelo e amistoso. Poucas horas mais tarde, James passou pelo corredor parando ao lado da mesa de Isabella.
-- Bom vê-la! - Ele disse — Eu espero que esteja melhor Srta. Swan!
-- Estou sim! - Ela disse corando um pouco.
-- Que bom! - Ele respondeu — Venha a minha sala e traga o relatório que lhe entreguei no início dessa semana.
-- Claro, Sr. Bloom!
-- James, Srta. Swan, apenas James!
-- Como desejar! - Ela anuiu corando um pouco mais.
.................................
O sorriso do menino Cullen, como Sue se referia a ele, estava enorme naquela manhã, ele estava feliz como há muito ela não via. Ela não sabia dizer o que tinha acontecido, mas esperava fortemente que a razão não fosse à ex-esposa dele, novamente.
-- Olá! - Emmett disse entrando na sala dele — Sue disse que você chegou hoje, todo felizinho.
-- Ela disse? - Edward nem havia notado que a sua secretaria tinha lhe visto naquela manhã.
-- Sim, disse! - Emmett anuiu — Então o que aconteceu?
-- Nada!
-- Como nada, Edward? - Ememtt interpela — Basta olhar para você para notar que não é simplesmente “nada”!
-- Ela aceitou! - Edward confessa - Você tinha razão... Eu nunca saberia se não tentasse! - Ele diz e Emmett enruga a testa, sem entender bulhufas — Isabella! Ela aceitou que devemos tentar...
-- Então, vocês estão juntos? - Emmett pergunta.
-- Bem, tecnicamente estamos tentando. - Edward disse.
-- Ou seja, namorado! - Emmett completou.
-- É, acho que seja isso!
-- Parabéns! - Emmett o congratulou — Porém, ela não a era babá de sua filha?
-- Tutora! - Edward corrige — Sim, ela era.
-- Ela não o quê? Uns 21 ou 22 anos?
-- Aonde você quer chegar Emmett? - Edward perguntou já irritado.
-- Bem, você é conhecido pela sua fama! - Emmett comenta — Ela é jovem demais... Não que você seja um velho, até porque você só tem trinta e poucos anos e uma filha de cinco anos... Mas já dormiu com a metade da cidade do sexo feminino e tem uma péssima reputação entre as mulheres... — Emmett colocou cada ponto com realismo — Já se perguntou como ela vai lidar com tudo isso?
Edward ficou calado por alguns minutos, Emmett tinha razão, ele tinha uma fama que não era lá muito boa. Ele inclusive tinha certo cuidado para não namorar mulheres jovens demais. Elas eram românticas e sempre esperavam amor em troca, enquanto ele, sempre buscava apenas sexo.
-- Estamos tentando! - Edward disse depois de muito pensa — Ainda não sei como nós iremos lidar com tudo, eu não namoro há anos Emmett... Desde o fim de meu casamento com Vic e isso já tem vários anos. Nós tivemos idas e vindas, e ainda temos Angel que sempre nos manterá ligado.
-- Entendo! - Emmett disse dando um sorriso de apoio para o amigo — Você acha que deveria levá-la para a festa desse sábado! - Edward olhou para Emmett sem entender — A Festa Beneficente que Denalli faz todos os anos para arrecadar dinheiro para as Instituições carentes. Causas nobres...
-- Acha que eu deveria leva-la? – Ele meio que perguntou de volta ao amigo — É tudo tão recente!
-- Edward, a sua namorada deve saber de cara quem você é! - Emmett o adverte — E nada melhor do que levá-la nessa festa, a final, quanto mais cedo ela aceitar quem você é, mais fácil ficaria o entendimento entre vocês!
Edward odiava ter que concordar com Emmett, ainda mais naquele caso, mas o amigo tinha razão. Ele não era um cara comum, alguém que Isabella já estivesse acostumada em ter ao seu lado... Ele era Edward Cullen, um cara rico e conhecido por seu império, era mais fácil que ela aceitasse isso primeiro, pois o resto viria com o tempo e a convivência.
-- É sábado, a festa? – Edward perguntou.
-- Sim! - Emmett fica de pé — Eu vou com Rose e esperarei por você lá, com ou sem Isabella. Não importa o que decida, acho bom você ir.
Emmett saiu deixando Edward sozinho, por um lado, Emmett estava feliz por seu chefe e amigo está seguindo em frente, mas por outro lado, ele sabia que isso não seria fácil. Emmett sempre se perguntou como seria quando Edward resolvesse seguir em frente depois de tudo. Agora ele se perguntava como aquela pobre garota iria lidar com a confusão que era a vida de Edward.
Edward não era um cara comum, ele era rico, conhecido e tinha a pior fama de cafajeste possível. Amou apenas uma mulher até hoje e ele nunca escondeu isso de ninguém. Victoria foi o seu grande amor e ele sempre deixou bem claro isso.
Durante cinco anos, eles ficaram entre idas e vindas e nunca se entenderam. Victoria gostava de luxo e poder, Edward conseguiu tudo isso para poder tê-la de volta. O menino simples e humilde ganhou prestígio e poder, apenas para ter uma mulher que não valia nada, de volta ao seu lado. Porém nada mudou, nem mesmo Victoria, pois ela nunca voltou definitivamente para ele, sempre era por um curto período, nunca o tempo suficiente para Edward saber que ele um dia a teve em seus braços. Ela sempre buscava mais e mais. A última conquista da ex-mulher foi Aro Volturi, e como vingança, Edward fudeu literalmente a filha de Aro, Jane Volturi. Uma vingança pessoal e prazerosa, depois a descartou como fazia com todas, foi apenas uma noite, nada mais do que isso. Foram poucas as mulheres que já estiveram mais de duas noites na cama do ruivo, e isso seria um recorde.
Mas Emmett tinha esperanças, ele nunca viu Edward perder a cabeça por alguma mulher que não fosse Victoria. Já com aquela jovem estava sendo diferente, ela deixava Edward sem chão e totalmente sem rumo, o problema era que Emmett sabia que não seria fácil, porque assim que Victoria descobrisse aquilo tudo, ela não pouparia esforços para acabar com a alegria do ex-marido, porque ela era assim e sempre seria má...
.......................................
Isabella tinha trabalhado bastante naquela manhã. James estava matando-a a chicote, por assim dizer. A jovem passou a manhã inteira revisando arquivos e arrumando documentos, que possivelmente seriam usados naquele dia. James estava de mau humor, ele havia discutido com alguém por telefone e estava descontando tudo em Isabella. Era quase seis horas, quando o celular dela vibrou, dando um sinal de SMS. Ela sorriu quando viu o nome de Edward lá, ela estava feliz e nem mesmo o mau humor do chefe, iria estragar a sua alegria.
De: Edward Cullen
Para: Isabella Swan
Que horas posso ir buscar você?
Ela digitou rapidamente uma mensagem com os dedos trêmulos. Bella nunca tinha se sentindo assim, nem mesmo na época em que namorava Mike.
De: Isabella Swan
Para: Edward Cullen
Sairei às seis horas, que dizer, eu estou saindo nesse momento!
Isabella guardou as suas coisas dentro de sua bolsa e sorriu para Rachel, que por sua vez, ignorou-a completamente, enquanto ela própria arrumava as suas coisas também. Ambas seguiram juntas para a saída. Isabella parou bruscamente quando reconheceu o carro de Edward parado logo ali, na frente da empresa que trabalhava. Rachel olhou curiosa para a morena que estava pálida. Bella tentava entender o porquê de Paul, o motorista de Edward, está a esperando. Ele abriu a porta para a morena, ela caminhou em direção ao carro, sabendo que Rachel estava a observando, então, quando estava perto ele entrou no carro rapidamente. Rachel não conseguiu ver quem estaria dentro do carro preto, blindado e com vidros escuros protegendo a identidade do dono do veículo.
-- Oi linda! - Ele disse sorrindo.
-- Oi! - Ela disse com a voz tímida e corando.
-- Paul! - Edward ordenou quando o motorista entrou no carro — Nos leve para a casa da Srta. Swan!
-- Claro! - Foi tudo que ele disse, depois da ordem dada.
Isabella estava se sentindo estranha, não estava acostumada a tantas regalias, ainda mais de um namorado. Mike sempre pensava nele próprio, em primeiro lugar, já Edward, ele estava virando o mundo da morena de cabeça para baixo.
Edward apenas segurou a mão da namorada durante todo o caminho. Ele deu leves beijinhos nas costas das mãos dela.
-- Como foi o seu dia? - Ele perguntou quando o carro parou em frente a um sinal de trânsito.
-- Chato!
-- Acredito que sim! - Edward disse e Isabella enrugou a testa sem entender — Afinal, eu não estava com você!
-- Você se acha Senhor Cullen! - Ela retrucou, mas sorriu.
O carro voltou a andar apenas mais uma quadra e parou novamente, mas já em frente ao apartamento da moça. Edward ajudou Bella a sair do automóvel, sempre segurando nas mãos dela. Eles fizeram todo o caminho até a morada da moça em silêncio, ao chegarem, ela abriu a porta de seu apartamento e se virou para olhar para ele, que ainda estava parado em frente à porta.
-- Você não precisava fazer isso! - Isabella disse corando — Eu poderia ter vindo para casa sozinha!
-- Terminou? - Ele perguntou e Isabella corou ainda mais — Que bom!
Edward a segurou, puxando-a para si e tomando a boca dela em beijo urgente. Ele chutou a porta com um pé, a fechando, e então, girou o corpo de Isabella contra a porta, prendendo-a ali, entre os seus braços. As mãos da menina foram para os cabelos dele e as mãos dele passeavam pelo corpo dela, ganhando vida e deixando as coisas ainda mais quentes...


CONTÍNUA...

24 comentários:

  1. Adorei bella ter dado uma chance a Edward. E emmet tem razão a respeito de victoria!!!!

    ResponderExcluir
  2. humm finalmente alguma ação kkk. ok que foi so uns bjs mas ja é alguma coisa ne?! kkkk
    ansiosa por mais caps

    Raissa

    ResponderExcluir
  3. Que bom que postou, eu adoro essa Fic! Posta logo! O capítulo estava ótimo!

    ResponderExcluir
  4. Imagino o quão terrível deve ser pra quem tem ex mala, ainda mais quem tem vínculo, filho(a). Acho que às vezes é necessário, uma pessoa intermediando entre eles, para não ter contato um com o outro.
    Espero que a Victoria nada consiga fazer contra eles, caso planeje algo.
    E que o Edward deixe essa obsessão por ela de lado, porque isso não é amor.
    E espero que ele descubra como amar e ser amado com a Bella.
    E a Bella não deve cerder a ele tão fácil, as coisas pra ele tem sido fáceis, por que não testar a fidelidade do rapaz? haha

    ResponderExcluir
  5. como assim acabou aqui???? eu toda empolgada e... PAH! isso não foi legal hehehehe
    que divo que eles, enfim, estão se acertando. não sei não, mas acho que ele quando ver a ex não vai sentir nada e isso vai deixar a raiva del ainda maior. ainda mais se ela se oferecer pra ele e ele recusar.. se fudeooooo kkkkkkkkkkkkkkkkk quero muito ver isso!!! *_*
    amei tudooooo......... posta mais!!!
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Amei o capitulo, até que enfim eles se acertaram.
    Com certeza a víbora da Victoria vai aprontar.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. AMEIIIIIIIIIIIIIII QUERO MAIIIIIIIIIIIIS

    ResponderExcluir
  8. Eu amei . Só espero que a Bella não demore muito para se entregar ao Ed, até porque ela já está apaixonada mesmo. PORQUE ESPERAR ??????

    ResponderExcluir
  9. Ameiiiiiii!!!!
    Curiosa e ansiosa pelo próximo capítulo!!!

    ResponderExcluir
  10. Minha filha você faz um capítulo desses e ainda coloca um gif de 50 tons de cinza, você quer me matar né!!!

    ResponderExcluir
  11. amei o capitulo. aate q em fim esses dois se acertam nao sei por quanto tempo.

    ResponderExcluir
  12. jull, meus parabeens, que historia show, anciosissima por mais....

    ResponderExcluir
  13. Adorei! Continue. Suas fics são pftas

    ResponderExcluir
  14. Quero maiiiiiiisssssssss, POR FAVOR..bjo

    ResponderExcluir
  15. adorei.... vc escreve muito bem. nao vejo a hora do novo capitulo.
    vc ja tem uma ideia de quando vai postar o proximo ??

    ResponderExcluir
  16. JUL M SUA FILHA DA PUTA,
    NÃO TA ESCREVENDO MAIS CAPITULO POR QUE?
    TA CANSADINHA DE NÃO COMENTS SUA VADIA ESCROTA.
    ENTÃO PROBLEMA RESOLVIDO SUA. PIRANHA DE MERDA QUE GOSTA DE LEVA GOZADA NA CARA, FICA COLOCANDO ESSAS PORRAS PORNOGRÁFICAS NO SEU BLOGZINHO, SE GOSTA DA PORRA DE UMA ROLA GROSSA PARA ARROMBAR ESSA SUA XANA E ESSE TEU CU NÉ?
    SUA FILHA DA PUTA.
    ESCREVE A PORRA DOS CAPITULO DAS HISTÓRIAS

    ResponderExcluir
  17. Ofensas não valem, mas acho injusto tanta demora e nenhuma resposta por parte de autora das FIC'S.

    ResponderExcluir
  18. Pff posta!!! Estou super ansiosa!!! Vai fazer 1 mês!
    Nada de insultos!!!! Ela pode ter tido um problema pessoal e ela escreve super bem...você não vê ninguem insultar a E.L.James...então fecha a boca!
    Jul M POSTA Pff

    ResponderExcluir
  19. Tudo bem que ofender não é bom definitivamente é uma coisa horrível, mas acho muito chato mesmo uma autora ficar meses sem postar e ainda não dar nenhuma satisfação as leitoras como vc quer reconhecimento se faz uma coisa dessas, se é pra postar uma história faça isso direito pelo menos ou não poste e deixe as pessoas assim

    ResponderExcluir
  20. Jul... Amo suas fics acompanho desde a época das postagens do O casamento, mais fico muito chateada por vc não postar com freqüência e nem ao menos nos dar uma satisfacao .. Isso faz com q o número de leitores caiam.. Vc as vezes dobra comentários e recomendacoes .. Mas como vamos fazer se ficamos chateados pela falta de comprometimento da autora... Entendo q vc tem uma vida fora do blog mas fica contraditório vc pedir uma atenção quando nem mesmo vc dá isso aos seus leitores... Desculpe o desabafo mais é o que eu sinto...

    ResponderExcluir