Jul M

Oi

domingo, 6 de julho de 2014

O Casamento -- Para Todo O Sempre -- Cap 20

"Eu tenho um amor na minha vida, e isso me deixa 
mais forte do que tudo que você possa imaginar."
(Embriagado De Amor)

O INIMIGO ESTÁ ONDE NÃO SE ESPERA...

É meio difícil conseguir controlar algo, quando não é você quem está no comando. Isabella sabia disso, e como sabia! Os últimos acontecimentos deixaram isso tudo muito bem mais claro. Algumas idéias malucas surgiram em sua cabeça, ela tinha bolado um plano, algo que Edward não poderia nem sonhar que aconteceria, algo que ele nem imaginaria.
Só haveria um pequeno problema, aliás, melhor dizendo, dois e com nome e seguidores, Erick, Lion e os demais segurança, contudo ela nunca foi somente um rostinho bonito, e Edward sabia disso, alem de linda a esposa do ruivo era inteligente e esperta.
Isabella sabia que tinha que haver algo de errado quando a segurança da casa foi reforçada, sabia que o marido não queria que ele se preocupasse, e por isso, escondia tudo dela, ele tentava fingir que estava tudo bem, o que de algum modo não era verdade.
Mas quando Edward saiu da cama bem no meio da noite, por conta do seu celular que havia tocado, em especial após Isabella ter sofrido uma ligeira crise depois que algumas fotos macabras lhe foram enviadas, Isabella teve a certeza de que algo estranho estaria acontecendo.
Dois dias depois ter sido mantida reclusa em casa, por ordens expressas de seu marido, que ainda continuava estranho, não em relação a ela, mas sim em relação a lhe confiar e dividir informações. Isabella teve uma brilhante idéia e para que o intento desse certo, ela precisaria da ajuda especial de uma pessoa...
Naquela manhã, Isabella tomou um bom banho, vestiu uma calça social preta, uma blusa de botões dourados branca com um estranho laço na gola. Prendeu os cabelos em rabo de cavalo e calçou sapatos de saltos e bico finos. Seguiu dando um banho em Nessie e arrumando Tony para Escola, quando chegou ao anda de baixo, o marido já estava arrumando e falando ao telefone em francês. Negócios, ela sabia, mais odiava não conseguir entender aquela língua e conseqüentemente a conversa.
Após o café em família, o casal seguiu para o trabalho, deixando Nessie com a babá e levando antes Tony para Escola. Ao chegarem à empresa, Edward seguiu para a sua sala e Isabella se dirigiu a sala de Jasper, ela havia adiado aquela reunião, devido os dois que ficou em casa. Edward teria uma reunião às nove horas e ela sabia que ele não sairia da empresa. Edward, também, sabia que ela não se ausentaria de lá, pelo menos ele assim achava.
-- Lion e Erick estarão a sua disposição! - Edward a lembrou — Se desejar sair ou simplesmente ir para casa, eles estarão te esperando.
-- Claro! - Ela disse dando um sorriso forçado.
-- É para a sua segurança Isabella! - Ele replicou dando um leve beijo em seus lábios — Te vejo por almoço!
-- Tudo bem! - Ela assentiu sorrindo.
E assim ambos seguiram para as suas rotinas, Edward entrou primeiro e Isabella se encaminhou pelos corredores até a sala de Jasper.
-- Bom dia! — Ela cumprimentou ao entrar.
-- Bom dia Isabella! — Jasper retrucou com um leve sorriso no rosto — Espero que esteja melhor!
-- Eu preciso de sua ajuda! — Ela disse ignorando o comentário feito pelo rapaz que ficou surpreso pelo pedido afoito da jovem.
-- Em quer posso te ajudar? — Jasper inquiriu.
Ele nunca odiou a morena, nem mesmo quando ela se casou com o primo dele. Até achava que Isabella seria capaz de mudar o primo e foi o que aconteceu, ele o mudou da água para o vinho, nunca sentiu aversão ou raiva da morena, ele gostava de Isabella, ela era uma ótima pessoa e deveras simples, sem deslumbramento, sem ostentação.
-- Eu preciso visitar uma pessoa! — Ela disse — Só que Edward não pode saber!
-- Isabella...
-- Jasper, por favor! - Ela disse sorrindo levemente em sua direção já o interrompendo — Edward colocou Lion e Erick em minha cola, eles são como sombras, é meio difícil de eu conseguir sair sem ele me acompanharem.
-- Edward não vai gostar nada disso! — Jasper comentou — E nós dois sabemos como ele fica quando está com raiva!
-- Eu tenho que visitar a minha irmã! — Ela contou uma mentira, mas Jasper nem notou — Se eu falasse com Edward sobre isso, ele faria um baita discurso e eu não estou muito a fim de ouvir. Só preciso de dois pequenos favores seu...
-- Bella! — Jasper disse suspirando agoniado.
-- Por favor!
-- Ok! - Ele se rendeu à morena — O que você precisa?
-- De seu elevador privado! - Ela disse apontando para a porta de metálica próxima a mesa do loiro — É do seu carro! São só algumas horas, estarei de volta aqui antes do almoço. Vou almoçar com Edward! — Ela explica.
-- Ok! - Ele disse — Mas se Edward descobrir a culpa será toda sua, quando ele arrancar a minha cabeça fora! — Ele sorriu para morena lhe entregando as chaves.
Isabella sorriu quando entrou no elevador, estava tudo combinado, Jasper passaria a manhã em sua sala, fingindo trabalhar com Isabella, quando a morena retornasse, eles estariam lá, já prontos para almoçar. Isabella sabia que essa era somente a primeira fase de seu plano, ela teria que ser bem rápida, ao sair do elevador, rapidamente ela procurou pelo carro de Jasper, sem que Erick ou Lion a percebe ali.
Ela avistou o carro do marido, bem ao longe, próximo ao elevador privativo da sala dele. Isabella reconheceu a Mercedes prata de Jasper e correu em direção ao carro abrindo a porta e entrando rapidamente, ela ficou feliz em saber que o carro tinha vidros escuros e que ninguém poderia reconhecê-la lá dentro.
Algumas hora depois, Isabella estava em frente à Delegacia a qual Felix estava preso, o jovem não havia sido transferido ainda para um presídio, porque ainda não havia acontecido o julgamento final. Como o rapaz possuía Curso Superior, não poderia ser tratado como um simples preso. Ela entrou e falou com o Delegado, solicitando permissão para a visita. Não era o mesmo Delegado que o havia preso, era outro e ela não sabia o nome dele, e nem quis saber, apenas queria falar com Felix.
-- Ora, ora, veja só quem veio me ver! - Felix disse com sarcasmos e ironia impostos em sua voz — O que você deseja falar com um simples miserável?
-- Sem ironia Felix! - Ela disse com desgosto — Eu não estaria aqui, se não fosse importante.
-- Para quem? Para você ou para o seu marido? — Ele quis saber.
-- Para mim...
Ele olhou para morena que estava linda naquela manhã. Realmente, Edward era um cara de sorte, mesmo tendo se casado com uma barranga, ela se revelou bem mais bela do que as demais. Até mesmo Maggie, que era o seu grande amor, nunca poderia ser comparada a Isabella. Havia algo na morena que a deixava incrivelmente linda e encantadora, talvez a sua doce inocência, a sua simplicidade ou fato de ser Isabella Cullen, e ser a mulher de Edward Cullen, alguém que ele sempre odiou.
-- Quando você foi preso... — Isabella começou — ...você tentou me matar, por quê?
Ele sorriu e olhou para morena, tinha algo de diferente nela, ele não saberia dizer o quê, mas era algo que a estava deixando ainda mais bela, ou talvez, o mero fato dele não ver um mulher há algum tempo, tivesse algum efeito sobre isso.
-- Felix, você vai ser condenado pela morte de Maggie, a de Irina... Por que não facilita a sua vida e entrega quem estaria por trás de tudo isso?
-- Você quer mesmo uma resposta, Isabella? — Felix disse por fim sentando na cadeira em frente à dela. — Sobre o que você quer respostas? Sobre o porquê de eu ter feito o que fiz? Bem, porque eu odeio o seu marido! Esse é o motivo de tudo.
-- Mentira! — Ela meio que urrou — Você pode até odiar Edward, mas você não planejou isso sozinho! — Ela acusou — Você disse quando foi preso que você não era nada, que existia alguém mais no comando de tudo.
-- Você está imaginado coisas! — Ele disse dando de ombros.
-- Tá bom! — Ela disse — Então você vai querer ser condenado à pena de morte e morrer sozinho?
-- Quem disse que vou morrer sozinho? — Ele desafiou — A sua irmã, também está nisso, ela sabe tanto quando eu!
-- Eu não quero Tânia! — Ela rebateu — Quero você, eu posso ajudá-lo a permanecer vivo, mas para tanto, você precisará dizer a verdade, uma troca justa, não acha?
-- Você não tem essa moral para tanto! — Felix retrucou — Você é peixe pequeno, Isabella. Não poderá fazer nada por mim.
-- Errado de novo! — Ela disse — Existe um jeito, apenas um jeito, Felix, mas eu não vou dizer se você não me ajudar primeiro.
-- Você está blefando! — Ele disparou — Não há como eu fuga da injeção letal. Fato!
-- Errado! — Ela disse novamente aproximando o seu rosto para mais perto do dele — Existe uma saída, mais essa saída quase ninguém conhecer, nem o seu advogado, porque se ele soubesse, já teria usando.
-- Sanatório! — Ele colocou — Eu não sou louco, Isabella, eu sabia o que estava fazendo. E se for para eu morrer, não morrei entre os loucos.
-- Não que você não mereça isso! — Ela ponderou — Mas comparar você com um louco, seria pura ofensa a eles.
-- Não banque a engraçadinha! — Ele ironizou — Até que um Guarda chegue aqui na cela, eu poderei já ter quebrado o seu pescoço.
-- E levar mais essa culpa nas costas! — Ela ousou — Felix, se eu estou dizendo que poderia deixar você em liberdade, é porque eu tenho meios... Mas já que você não quer acordo, eu vou indo...
Ela se levantou, arrumou a roupa e passou as mãos pelos cabelos, dando uma última olhada para o homem, que estava bem maltratado devido ao tempo que estava na cadeia. Barba por fazer, cabelos mal cortados e cara de sono.
-- Existe sim, mais alguém! — Felix disse quando Isabella deu o primeiro passo em direção à saída — O seu marido fez algo errado há muito tempo...
-- Eu sei! — Isabella confirmou — Ele desviava dinheiro para dar aos pobres. Eu conheço essa historia.
-- Que bom! — Felix mais uma vez ironizou — Me poupará de contá-la novamente. O problema é que o seu marido tirou dinheiro de gente muito poderosa, algumas dessas pessoas, não gostou muito, quando descobriu.
Isabella sentiu o seu coração bater mais forte, então respirou fundo e tentou não fraquejar.
-- Existem duas pessoas que querem muito o seu marido morto! — Felix afirmou feliz — Eu nunca falei com elas pessoalmente, sempre havia alguém que se fazia de mediador. Eu somente recebia as ordens e apenas as cumpria.
-- Você foi o bobo da historia! — Isabella rebateu — O pau mandado que fazia o serviço sujo para eles.
-- Quem disse que são eles? — Felix concluiu maroto — Há uma mulher por trás disso, tudo sabia?
-- Felix, você sabe mais do que está falando! — Isabella disse nervosa.
-- Nunca se perguntou como eles sabiam cada passo de vocês? Isabella, ninguém é confiável, ainda mais quando existe dinheiro envolvido, alguns são fiéis aos amigos, já outros, são fiéis ao dinheiro.
-- Não tem nada a ver com dinheiro! — Ela replicou — Nunca teve...
-- Não! — Ele disse chegando o seu rosto para perto do dela — Nunca foi por dinheiro, eu já disse o alvo era e sempre foi o seu marido, e se você está com ele, você automaticamente, também, vira um alvo.
-- Quem foi Felix? Quem mandou você fazer tudo aquilo?
-- Não demorará muito para você saber! — Ele disse sorrindo — Eu não quero sair daqui! Fique com a sua informação, se eu sair daqui, será eu a morrer. Não que seja diferente, mas eu não tenho mais nada ao que me apegar.
-- Eu tenho uma filha! — Ela disse com os olhos lagrimejados — Uma família que amo, Felix. Você poderá não ter nada a perde, mas eu tenho muito!
-- Uma filha! — Ele disse dando um sorriso — Como é o nome dela?
-- Reneesme! — Ela respondeu baixinho.
-- Nossa! — Ela deve ter odiado esse nome! — Ele comentou dando um leve sorriso debochado — Sabe, eu sempre me perguntei como Edward sempre conseguia as mulheres mais linda. — Felix olhou para Isabella — Você está linda Isabella, perto da baranga que você foi um dia, você está deslumbrante. Edward deu sorte, atirou no escuro, sem saber e recebeu o prêmio máximo...
-- Felix, por favor! — Ela sussurrou impaciente.
-- De todas, você é a mais bela! — Ele sorriu — Mais inteligente, e a mais encantadora, nem uma das mulheres que estiveram na cama dele, poderia ser comparada a você...
-- Felix! — Ela suplicou afoita.
-- Eu até que gosto de você! — Ele disse em um sussurro — Você não é burra, então fica a dica... O que é pequeno para quem ver, mas brilhante quando fala?
-- Uma charada? — Isabella disse chocada — Você me deu uma charada?
-- Vamos lá Isabella, não é tão difícil, assim... — Ele provocou com ironia – A final, você chegou a outras conclusões tão rapidamente... O seu marido esteve aqui ontem, ele me perguntou sobre as pessoas, alguém que estivesse em seu meio de amigos. Eu diria até mais do que amigos...
-- Felix um grande Diplomata! — Ela declarou — Você foi um Diplomata! O exílio seria uma punição descente para tanta diplomacia...
-- Como sabe que fui um Diplomata? Ninguém sabe disso! Eu dei um jeito de apagar tudo sobre isso.
-- Garota esperta! Lembra? — Ela o imitou — Eu conheço pessoas, também.
As palmas ecoaram na sala e Isabella tinha os olhos em Felix, ele só teria que lhe dizer um nome, apenas um nome e tudo estaria perfeito.
-- Deveria fazer uma visita a Alice Brandon! — Felix falou de supetão — Ou quem sabe, para Alice Halle!
-- Alice! — Isabella repetiu em choque.
-- Ela e o seu marido foram grandes amigos na época de Escola! — Felix disse cinicamente — O perfeito casal de nerds! A diferença era que Alice era bonita e Edward era um nerd feioso.
As palavras de Alice ecoaram na cabeça de Isabella... No dia da briga, o dia em que Alice praticamente atacou Isabella, como foi que ela não notou aquilo?
-- Acho que a pequena brilhante tem mais do que amizade reprimida pelo seu marido...
-- Uma coisa é ela querer me magoar por ele! — Isabella ponderou — Outra, bem diferente, é querer destroçá-lo...
-- Dizem que o amor nasce do ódio! - Felix comentou — E não há nada pior do que uma mulher com ódio de alguém.
-- Você está mentindo! - Ela disse brava — Isso é impossível, ela é casada com Jasper!
-- E daí? Em quê isso muda? — Felix perguntou — Não seja tão idiota, você queria um nome, ou melhor, uma resposta, eu lhe dei o nome que queria saber, agora saia daqui!
-- Uma última coisa! — Isabella disse já de pé – Charlotte tinha uma pulseira que foi de Maggie. Você matou Maggie, por que Charlotte estava com a pulseira?
-- Você gostaria de saber se fui eu quem deu a pulseira de Maggie para Charlotte? — Feliz questionou — Não! — Ele retrucou — Eu fudia Charlotte porque aquele velho babão do Peter, não dava mais conta do fogo da mulher, mas não seria burro ao ponto de entregar algo que me ligaria à cena do crime. Saia daqui! — Ele gritou — Guarda, Guarda tire essa mulher daqui!
Isabella saiu sem precisar da ajuda do Guarda. Ela voltou para o carro entrando e saído dali o mais rápido possível. De algumas coisas ela já tinha certeza:
1º — Edward estava escondendo algo dela...
2º — Felix não era normal e tinha que ser internado em um sanatório, sim...
3º — E por último, a única coisa a qual ela não tinha respostas ainda, era de quem seria na verdade Alice Brando...

CONTÍNUA...

12 comentários:

  1. Tô até passando a gostar do Félix!!!E Alice sempre foi suspeita desde a primeira temporada! !!!

    ResponderExcluir
  2. Olá boa noite menina eu já suspeitava da alice. Caramba to louca p proximo.bjs

    ResponderExcluir
  3. caralhoooo.. to passada!!! O.O
    posta mais... fiquei curiosa.. quem é a verdadeira Alice?!?!

    ResponderExcluir
  4. Já imaginava que Alice tinha algo à ver com tudo isso.

    ResponderExcluir
  5. tô passada, que alice estava por trás de tanta maldade

    ResponderExcluir
  6. OMG estou surtando , eu comecei a desconfiar da alice desde quando ela pegou o Antony na escola (se eu não me engano) sem a permissão da Bella e deu um susto nela danado. Porém , eu fico pensando que tipo de "amor" é este que só destrói?

    Menina vou te contar , esta Bella inteligente e durona é fabulosa . Digna de ser uma Cullen e estar ao lado do Ed peitando esta cambada. pois, com toda certeza ninguém espera que ela seja tão ou mais inteligente e perspicaz que o marido, e isso é maravilhoso.

    Acho que está na hora da Bellinha mostrar a mulher em que se transformou , fazer as pessoas respeitá-la ou até mesmo terem medo, pois assim a mente maligna por trás de tudo ficaria meio desorientada por não esperar uma atitude por parte dela. Exemplo, a secretaria do Ed e o Mike. Esses dois deveriam tremer quando a Bella passasse por eles.

    OBS: Me desculpe , não é minha intenção me meter na sua história não, gostaria até de pedir que você não de importância e nem fique chatiada comigo, é que eu sou viciada em livros e fic , e eu só surto desta forma quando a fic é muito boa e a sua é maravilhosa , então , é só desconsiderar.

    Beijos e por favor não demore a postar ( pode ser qualquer fic)

    ResponderExcluir
  7. Adorei o capitulo, já desconfiava há tempos da Alice.

    ResponderExcluir
  8. Eu sabia que a Alice não era flor que se cheire! Vaca!!
    Amei o capítulo!

    ResponderExcluir