Jul M

Oi

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Em Maus Lençóis -Cap 29-

AMEAÇAS E AFRONTAS!
Isabella acordou cedo naquela manhã, ela tinha aulas. Nessie não estava em casa. Edward ainda dormia, quando ela escorregou para fora da cama e foi para o banheiro.
Quando Isabella saiu, Edward estava acordado encostado à cama e sorriu para a jovem.
-- Bom dia! — Ela disse dando um sorriso grande para ele.
-- Bom dia, linda! — Ele respondeu — Quer carona para Escola?
-- Não! — Ela disse — Eu vou de carro, tenho que comprar algumas coisas quando sair da Escola!
-- Precisa de dinheiro? — Edward perguntou.
Ele nunca tinha se dado conta disso, Isabella estava vivendo com ele já há mais de um mês, e ele nunca se deu conta de perguntar se ela precisava de dinheiro ou se tinha dinheiro consigo.
-- Não precisa! — Ela retrucou rindo — Eu tenho dinheiro! — Edward olhou para ela sem entender — Herança de minha mamãe, o meu pai não pode me impedir de usar.
-- Ok! — Ele assentiu — Mas se precisar de qualquer coisa me diga, ok?
-- Claro! Claro, eu te direi! — Ela anuiu dando um sorriso safado para ele e deixando a toalha escorregar de seu corpo, dando ao rapaz uma bela visão de seu corpo nu.
.................
Nessie e Jacob não deram as caras na Escola. Isabella ficou sozinha no meio de um bando de cobras, quando o último sinal tocou, Isabella correu para o estacionamento, ela queria dar o fora dali o mais rápido possível, estava grata por aquele ser o seu último ano naquela Escola de merda. Assim que chegou ao estacionamento, ela estancou ao perceber James encostado contra o carro dela.
-- O que esta fazendo aqui? — Ela perguntou confusa.
-- Nossa! Você bem que poderia ser mais receptiva! — James disse irônico.
-- Que tal... Vá se fuder e saia de perto do meu carro! — Ela retrucou zangada.
-- Sempre direta! — James satirizou. Isabella caminhou em direção ao carro, mas foi empurrada contra o próprio veiculo e James, rapidamente, segurou-a pelo pescoço. — Eu tenho um recadinho para você! Você vai terminar com Cullen e sumir da vida dele, saia da cidade, vá para onde desejar Isabella, você tem dinheiro para isso, apenas suma!
-- Ou? — Ela disse entre os dentes.
-- Ou faço essas fotos rodarem por toda cidade! — James disse mostrando as fotos que ele havia tirado de Isabella durante o ato sexual, quando eles namoravam, sem que ela soubesse.
Isabella ficou pálida, mais não o deixou notar que ficou abalada com aquilo, ela sabia que eram cópias que ele tinha as originais consigo.
-- Faz isso que eu te mato! — Isabella disse dando um sorriso — Eu não tenho nada a perder James, acha mesmo que ligo? — Ela sorriu mais abertamente — Eu mato você e faço parecer um belo acidente, e mesmo se for pega, eu posso alegar que você abusou de mim, mostrar as suas próprias fotos. James eu não sou Victoria e nem essas garotinhas que você anda comendo. O meu pai pode não ter feito o que era certo a se fazer naquela época, mais eu não vou deixar passar dessa vez...
Isabella o empurrou, tomou as fotos das mãos dele, abriu a porta do carro e se jogou dentro.
-- Fique sabendo, se uma foto dessas for publicada seja onde for... — Ela olhou para ele e deu um sorriso enorme que fez James tremer — Você será um homem morto! — Fez becinho e sorriu em seguida — E nós sabemos que eu faço o que prometo, não é mesmo James? Você me conhece bem, assim como eu a você... Ah, mande um beijo meu para a vadia da Rose, eu sei que foi ela que foi atrás de você...
Isabella entrou no carro e arrancou, ela esperava que James tivesse acreditado nela e que isso tenha o deixado com medo. Ela não mudou em nada os seus planos para aquele dia, até executou algumas coisas a mais do que planejou fazer.
........................
Edward estava no escritório quando a porta bateu e Nessie entrou, ela deu um sorriso e caminhou em direção ao pai.
-- Oi! — Ela o saudou.
-- Oi, querida! — Ele respondeu — Como foi a sua aula?
-- Bom! — Ela mentiu, pois ela não havia ido à aula — Pai tem um show em Port Angeles hoje, Jacob me chamou para ir!
-- Tá pedindo a minha permissão?
-- Na verdade tô! — Ela disse — E também dinheiro, a minha mesada acabou!
-- Nessie eu quase não vejo você em casa... — Edward ponderou — Você passa mais tempo fora com Jacob do que aqui! — Ele suspirou — Ele é um bom rapaz, eu entendo isso, mas eu quero poder participar de sua vida... Não quero ser apenas o cara que te dá dinheiro. Quero ser o seu pai!
-- Você tá dormindo com Isabella no quarto que dormia com a mamãe! — Ela alfineta.
-- Eu e a sua mãe estamos separados, Nessie!
-- E você tá fudendo a minha melhor amiga! Muito justo!
-- De novo com isso Nessie! — Ele disse já cansado de discutir aquilo — Eu não planejei me apaixonar por ela, não foi algo que simplesmente eu pudesse controlar, apenas aconteceu! Aceite isso! — Ele olhou para a menina — Você não poderia apenas ficar feliz? Por eu estar feliz! Mesmo você, o meu pai e até mesmo a sua mãe me infernizando a vida por causa disso, eu estou feliz! Ela me faz feliz! Olhe para mim? — Ele gritou cada palavra e aquilo assustou Nessie — Você mesmo disse que eu estava diferente, parecia mais vivo, era ela, o tempo todo era ela... Eu me sinto vivo como há muito tempo não me sentia! E por algum milagre, Isabella me ama, e ama de verdade, se não fosse isso, ela já teria chutado o balde com merda toda... Não teria o porquê de ela passar por tudo isso, se fosse apenas um casinho passageiro.
Nessie não disse nada, mas se sentiu triste pelo pai, pois aquelas palavras entraram em seu peito com força, o impacto havia sido grande...
-- O dinheiro para o seu show! — Edward disse o colocando sobre a mesa — Aproveite! E avise se não for dormir em casa!
-- Eu vou dormir com Jacob! — Ela avisou — Quer dizer na casa dele.
-- Eu sei que você já transa! — Edward disse — Apenas se cuide, não acho que vai querer ser mãe nessa idade.
Nessie não disse nada, apenas caminhou para fora da sala, quando estava saindo ela encontrou Isabella entrando.
-- Boa noite! — Ela disse para Nessie.
-- Boa noite! — Nessie respondeu — Tô saindo, até amanhã! — Ela já ia saindo, mas parou e voltou — Hey, se o meu pai perguntar se estive na aula hoje, confirme, ok?
-- Tudo bem! — Isabella disse e piscou para menina que saiu em seguida.
....................
O sol já tinha se posto, Isabella passou no escritório de Edward quando chegou, contudo a porta estava fechada, ela bateu, mas ele não abriu. Ela entendeu que ele queria ficar sozinho... Ela então decidiu subir para o quarto que dividia com ele. Isabella se jogou sobre a cama pensando nos últimos acontecimentos de sua vida.
Para começar, ela estava vivendo com Edward... Jacob tinha razão, no inicio era apenas capricho dela, um capricho que saiu do controle. Ela queria apenas provocar o gostoso do Sr. Cullen, mas quando ela começou a conhecer melhor Edward, ela começou a gostar mesmo dele, se sentir fascinada por ele... Cada vez que se via perto dele, se interessava ainda mais pelo homem, até que não conseguiu mais negar para si mesmo que ela estava amando o Sr. Cullen. Um homem que tinha idade para ser o seu pai, e era com esse homem que ela queria fazer tudo...
Edward era diferente, ele era engraçado, e não cobrava nada dela, a deixa fazer tudo do jeito que sempre quis, era mandão, às vezes, mas até isso ela adorava nele... Gostava do modo como ele fazia amor com ela, e do jeito ele fazia sexo, também. Ele a completava na cama e fora dela, ele era sempre gentil e fazia com que ela se sentisse amada e segura. Ela entendia cada parte de Edward, sabia quando ele estava zangado e preferia fazer sexo ao invés de conversar, conhecia o sorriso dele e amava o modo que os olhos dele brilhavam sempre que olhava para ela, o coração dela disparava sempre que ele estava por perto.
Ela estava cada vez mais envolvida, e não queria perdê-lo... Ela se lembrou de que James estava com aquelas foto, e esperava que ele realmente tivesse ficado com medo, porque senão ela estaria ferrada, bem mais do que já estava, a cidade já a odiava, todos falavam dela pelas costas e alguns na sua cara, mais se aquelas fotos fossem a público, seria pior, bem pior do que ser falada...
Ela saiu da cama indo para o banheiro, tomou um banho relaxante e quando saiu não se deu ao trabalho de colocar alguma roupa, ela se secou com uma toalha e se jogou em cima da cama... Primeiro, ficou olhando para o teto, depois se perdeu em pensamentos, quando se lembrou de tudo o que tinha feita com Edward até aquele ponto, o seu corpo começou a ficar quente, e os seus desejos começaram a falar mais alto...
As mãos da menina começaram a ter vida própria, ela as passava pelo corpo, dando certa atenção aos seios e depois escorregou pela barriga, indo para o meio de suas pernas. Isabella não se dava conta daquele ato natural, era desejo, era saudade, ela sabia disso, só a mera lembrança que estava rodando a sua cabeça, deixava a jovem com o corpo quente e vivo... Sem se dar conta, ela se tocava, começou com toques leves, e então usou o dedo do meio e se auto-penetrou, primeiro com movimento lentos, mais depois um pouco mais rápidos, os seus olhos estavam fechados, então ela não notou e nem ouviu quando a porta fora aberta e Edward entrara no quarto.

 Ele não fez barulho algum, ela estava linda, tão exposta e tão desejosa por atenção, ele sorriu ao se lembra do vídeo que ela tinha mandando para ele uma vez, enquanto se masturbava, no quarto dela bem de frente a sua casa, ele não pensou duas vezes, antes de pega o celular que estava em seu bolso e filmar a menina que ele tanto amava se dando prazer... Ela gemeu e um suspiro saiu de sua boca quando ela arqueou as costas sentindo prazer, ela gemeu novamente e chamou o nome de Edward...
-- Tenho certeza que posso fazer melhor do que os seus dedinhos, minha querida! - Ele disse desejoso.
Isabella abriu os olhos parando os movimentos que fazia e dando um sorriso que deixou Edward duro, só de olhar a menina mordendo os lábios e chamá-lo para cama, usando os dedos...
....................................
Edward estava deitando e Isabella tinha o pau dele preso em sua boca, chupando, enquanto ela fazia dele um delicioso picolé, Edward seguia filmando com o celular cada movimento da menina. 

Edward nunca teve fascínio por aquele tipo de coisa.Rose tentou uma vez, mas ele se recusou aquela prática, porém com Isabella, tudo se tornava mais divertido e mais intenso.
Isabella estava deitada de barriga para baixo, Edward estava por cima dela, o movimento era ritmado e Isabella gemia cada vez que ele se afundava dentro da buceta dela, a boca do rapaz perto do ouvido na garota, ele sussurrava palavras safadas que ele sabia que Isabella tanto adora.

-- Fique de quatro! - Edward sussurrou saindo dela e deixando a menina se colocar na posição. Ele sorriu quando a viu de quatro, a sua frente, na sua cama, aquela menina ainda iria matá-lo, mas morrer gozando não parecia ser algo tão ruim assim para ele. — Você me deixa de pau duro, ainda mais assim! - Ele comentou bateu na bunda dela. — Adoro quando fica assim e ainda empina essa bunda!
-- Edward! - Ela gemeu manhosa – Eu quero o seu pau dentro da minha buceta!
-- Oh baby! - Ele disse safado — Você vai ter!
Edward se colocou atrás dela, segurando a jovem pela cintura e uma das mãos presa ao pescoço dela, sem pensar duas vezes, ele a penetrou em um único golpe.

-- Oh! - Ela gemeu e sua boca se fechou em “O” — Eu tô sentindo você todo dentro de mim! - Ela gemeu as palavras.
-- Não Baby! - Ele disse mordendo levemente os ombros dela — Agora sim, você vai sentir... ...minha putinha!
Edward a segurou pela cintura e começou a penetrá-la, fazendo movimentos de entrar e sair, se afundando com gosto dentro da buceta apertada da menina. O corpo dela tombava para frente a cada penetração dele, as suas mãos seguravam e apertavam os lençóis.

-- Merda! Sim, sim me fode! - Ela gritou.
Edward gemeu alto e movimentou os quadris com mais força. Edward passou o braço em volta do pescoço da menina, movimentando ainda mais rápido os quadris, se enterrando com força na cavidade molhada e que ficava cada vez mais apertada e encharcada. Os cabelos cobriam boa parte do rosto da jovem, a boca se abria cada vez mais em “O”.

-- Mais forte Edward! - Ela gemeu — Oh, sim mais forte tô quase lá...
Edward se apoiou sobre os joelhos, puxando os braços da menina para trás, ele passou a fudê-la com mais força, os seios de Isabella balançava segundo o ritmo das investidas dele.

 A buceta da menina estava ainda mais apertada, e dificultava cada vez mais a entrada de seu mastro naquele lugar. Com força ele seguiu o ritmo até que Isabella gritou gozando com vigor em seu pau.
-- Edward! - Ela gritou o nome dele deixando o rosto se enterrar na cama, ainda com os quadris empinados.

As mãos de Edward escorregaram pelas costas de Isabella. Uma das mãos da menina passou pela perna do jovem. Ele se enterrou com força dentro dela, um, duas, três, quatro, cinco vezes... ...foi então que gozou chamando o nome dela e deixando o corpo de ambos caírem relaxados sobre a cama.
Edward tinha Isabella em seus braços, a menina dormiu tranquilamente em seu colo. Ela era perfeita, ela era linda e estava com ele, ela poderia ser filha dele, era tão jovem, mas ele não queria perdê-la, ele não poderia, não queria, e não iria...

CONTÍNUA...

sábado, 19 de julho de 2014

De Olhos Bem Fechados -- Cap 12

A CONQUISTA...
Isabella acordou com o barulho do chuveiro ligado, alguém estava tomando banho em sua casa. Ela girou na cama e um cheiro forte veio contra as suas narinas. Ela abriu os olhos assustada e rapidamente levantou o cobertor, já se sentindo aliviada por estar vestindo um pijama. Ela puxou o roupão que estava sobre a cabeceira da cama, e o vestiu, sentiu a sua cabeça doer, gemeu agoniada. De repente, a porta do banheiro foi aberta e de lá saiu Edward, usando a sua calça preta, sem a camisa e secando os cabelos.
-- Bom dia! — Ele disse dando um sorriso lindo para ela.
-- Por que você ainda está aqui? — Isabella soltou de primeira, uma tanto quanto confusa.
-- Não quis deixar você sozinha! — Ele respondeu – Relaxe! Não aconteceu nada! — Ele sorriu novamente — Você apenas tomou um porre e adormeceu.
-- Eu não acredito! — Ela argumentou — Que horas são?
-- Sete e meia! — Edward replicou — Eu ligue para o seu trabalho e avisei que você estava indisposta. Acredito que você não iria querer trabalhar de ressaca, não é?
-- Não! — Ela disse — Obrigada!
-- Não tem de quê! — Ele pegou a sua camisa a vestindo – Você está precisando de alguma coisa Isabella? Sei já, qualquer coisa?
-- Não, Edward! — Ela murmurou — Eu não estou precisando de nada!
Edward terminou de se vestir e passou as mãos pelos cabelos, tentando arrumá-lo, eles ainda estavam meio úmidos.
-- Aonde você vai? — Isabella perguntou.
-- Eu tenho que ir trabalhar, Isabella! — Ele disse dando um sorriso lindo — Eu adoraria passar o dia com você, mas o dever me chama.
-- Edward! — Ela chamou atenção dele corando forte — Eu posso saber o que aconteceu ontem, exatamente?
Ele deu um sorriso safado para a menina e caminhou em direção a cabeceira da cama dela para pegar a sua carteira e a chave de seu carro.
-- Bem, você bebeu demais, ontem! — Ele disse — Me deu aulas sobre moral e ética, sobre a primeira vez de uma mulher, e o porquê de você não ser a garota certa para mim! — Isabella ficou chocada, e ainda, bem mais corada do que já estava — O que preciso dizer é que discordo de muitas das coisas que você disse, mas tudo bem!
-- Foi só isso? — Ela perguntou torcendo as mãos sobre o colo, sem olhar para ele.
-- Aí, você me beijou! — Ele disse — E vamos deixar bem claro, que você me agarrou e me beijou.
-- O quê? — Ela exclamou chocada.
-- Pois é! — Edward disse sorrindo e parando perto dela — Eu tenho que dizer algo sobre isso... — Ele chegou mais perto dela e sussurrou — Eu gostei!
Isabella virou o rosto bruscamente na mesma hora em que ele se aproximou mais ainda dela. Os seus lábios se chocaram rapidamente em um pequeno selinho e ela empurrou a cabeça para trás para separá-los. Ainda não tinha escovado os dentes, e não sabia como agir perto dele depois de tudo.
-- Te vejo mais tarde! — Ele disse sorrindo radiante para ela — Angel quer que você vá jantar lá em casa! — Ele comunicou — E como você não foi trabalhar, acho que não tem problema.
-- A minha opinião não conta? — Ela pergunta.
-- Como se eu realmente fosse lhe dá opção! - Edward disse com arrogância — Eu te pegarei às sete horas baby, fique linda!
-- Eu não sou nada sua, não me chame de baby! — Ela gritou, mas ele já havia saído do quarto.
..............................
Edward chegou à empresa usando as roupas do dia anterior, Sue não deixou de notar aquilo, contudo ela não foi única, Emmett entrou na sala de Edward encontrando o rapaz com um largo sorriso nos lábios, nem parecia o mesmo Edward de meses atrás, alguma coisa estava acontecendo por certo.
-- Você passou a noite na farra? — Emmett perguntou — Mesma roupa, em dois dias, não foi em casa?
-- Não, eu não fui! — Ele admitiu — Dormi na casa de Isabella!
-- A sua babá? — Emmett perguntou.
-- Ela não é a minha babá! — Ele disse bufando — Ela era a tutora de Angel.
-- Ah, a bela morena que te deu um fora! — Emmett provocou — Como foi que conseguiu dormir com ela?
-- Não pense besteira! — Edward ralhou — Não aconteceu nada, que dizer, ela me beijou, eu a beijei de volta, mas foi só isso...
Edward disse frustrado e pensativo, tinha algo o incomodando, de certo modo, mas ele não sabia explica o que seria...
-- O que você tem? — Emmett perguntou curioso — Qual o seu problema afinal, Edward?
-- É Isabella! — Ele disse sério.
-- O que ela fez? Achei que estava feliz por ter passado a noite com ela?
-- E eu estou! — Ele disse soltando um suspiro - Emmett, ela é uma boa garota, simples, mas inteligente e honesta. Ela não quer o meu dinheiro.
-- Garota de princípios!
-- Sim de muitos princípios! — Edward concorda — Mas e eu? Se eu levar isso a diante ela vai acabar cedendo para mim, e depois? O que acontecerá depois? E se eu perder o interesse? Se eu não a quiser mais? Como vai ser? Eu realmente não quero magoá-la.
Emmett olhou para amigo que estava sendo humano pela primeira vez, depois de muito tempo. Em outros tempos, Edward jamais se importaria com aquele fato ou com alguém, apenas pegaria o que quisesse e depois, bem e depois que doessem a quem doer...
-- Não há garantias! — Emmett pontuou — Pode dar certo, ou não! Sempre há riscos Edward... A pergunta certa seria o que você realmente quer com essa garota? Afinal, ela é bem mais nova do que você, nada contra isso, mas você nunca se ligou nesse tipo de garotas, contudo se você não quer nada além de uma boa noite de sexo quente, melhor cair fora e deixá-la seguir em frente, enquanto não existe nada mais profundo... Ou se você realmente quer tentar algo mais sério com ela... Bem, eu não posso dizer que vá durar muito, que vá dar certo, que vocês ficariam por muito tempo juntos, mas posso dizer que se você não tentar agora, nunca vai saber.
-- Eu sei!
Edward não disse mais nada, apenas levou o resto dia fazendo o que ele sabia fazer de melhor, ganhar dinheiro e ficar ainda mais rico.
.............
Isabella trajava um vestido florido e solto. Ela recebeu uma ligação de Rachel que perguntou como ela estava passando e se ela retornaria ao trabalho na manhã seguinte. A morena disse que sim, e que havia sentido apenas um mal estar leve. Após o fim da ligação, ela terminou de se arrumar, deixou os cabelos soltos e calçou sandália rasteiras. Às sete horas em ponto, duas batidas na porta e Isabella se sentiu nervosa e insegura, não era como se fosse um encontro, mas era ele, Edward Cullen.
Isabella caminhou até a porta e ficou frustrada ao ver amiga Ângela, lá.
-- Nossa! - Ângela disse — Vai sair? E por que essa cara? Não gostou de me ver?
-- Na verdade! - Isabella disse — Eu pensei que fosse outra pessoa...
-- Alto ruivo e de olhos azuis? - Ângela perguntou.
-- Fiquei de ir jantar na casa dele com Angel! - Isabela assentiu.
-- Sei, só com Angel? Ou o ruivo perfeito estará lá, também?
-- Ele também estará no jantar! - Isabella disse fechando a porta.
-- Ah Isabella, você está caidinha pelo cara! - Ângela disse já sentada no sofá com a TV ligada!
Isabella não disse nada, apenas caminhou em direção ao sofá e se sentou ao lado da amiga, deixando o tempo passa...
Era quase meia noite quando Ângela saiu de sua casa, e nada de Edward aparecer, nem mesmo uma ligação, nada! Ela tentou ligar para ele, mas só caia na caixa postal.
Quando Ângela foi embora, Isabela foi para o quarto, ela resolveu trocar de roupas. Bella vestiu um pijama rosa curto que mais parecia ser de uma criança do que de uma jovem adulta. Escovou os cabelos e se preparava para dormir quando duas batidas em sua porta a chamou de volta a sala.
-- Ângela, eu não acredito que você tenha esquecido algo, de novo! - Ela disse abrindo a porta mais ficou surpresa por vê-lo ali.
-- Desculpa-me! - Edward disse — Ainda quer jantar? - Ele perguntou trazendo consigo uma caixa de pizza.
.........................
Isabella estava sentada no chão, com uma fatia de pizza nas mãos e na outra, um copo de coca-cola. Edward estava sentando no sofá comendo pizza com as mãos, o terno que usava estava nas costas do sofá e ele vestia apenas uma camisa branca, que ainda por cima estava semi-aberta.
-- Você realmente não precisava fazer isso! — Isabella disse mordendo os lábios — Era só ter ligado, e eu entenderia.
-- Eu sempre cumpro com a minha palavra Isabella! - Ele referendou — E ainda te devo um jantar com Angel.
-- Você não vai deixar isso em branco, não é mesmo?
-- Não! - Ele assentiu — Eu vou levar você amanhã ou depois, lá em casa! - Ele a comunicou — Eu só preciso ver as quantas anda a minha agenda. A reunião de hoje estava marcada há dias...
-- Sem problema Edward! - Ela disse.
Ambos terminaram de comer, Isabella ainda estava com o seu copo com coca-cola nas mãos. Edward levantou e foi até a pia na cozinha, lavar as mãos, e então, voltou para sala.
Edward observava à jovem terminar de beber o seu refrigerante, para que depois pudesse recolher as sobras para levar para o lixo da cozinha. O ruivo estava em pé, encostado na soleira da porta quando Isabella se virou para ele. A menina usava um hobby de seda por cima do pijama.
-- O que foi? — Isabella perguntou parando a poucos passos a frente dele.
-- Nada!
-- Então por que estar me olhando assim? — Ela perguntou corando um pouco mais do que já estava.
-- Você é linda! — Ele afirmou convicto.
-- Edward...
-- Espera! — Ele pediu — Deixa-me terminar. - Isabella acenou com a cabeça para ele seguir em frente — Conversamos naquela noite, você me falou muito de você! — Isabella mordeu os lábios — Eu entendo você, entendo muito, e respeito.
Isabella pensou em falar algo, mas Edward parecia nervoso e isso Isabella nunca tinha visto ele demonstrar antes.
-- Eu gosto de você! — Ele confessou — E não é apenas sexo! Não que eu não queira transar com você, ter você em meus braços, sentir o seu corpo no meu, o seu gosto em meus lábios, porque eu quero e muito... — Isabella ficou muito mais corada ainda — Eu aceito você do jeito que é Isabella! Sem tirar e nem pôr mais nada! Eu quero tentar com você, não quero uma aventura quero algo sério, quero você como a minha namorada! – Ele disse e os olhos da menina se arregalaram — Quero você Isabella, só depende de você...
Seria um sonho se não fosse verdade, se ela não tivesse ouvido cada palavra que saiu daquela boca linda e desejosa. Ela queria beijá-lo, queria agarrá-lo, queria ele para ela, e agora ele estava ali, na sua frente, se dando de pronto bom grado para ela. E tudo que ela precisava fazer era dizer SIM...
CONTÍNUA...

O Casamento -- Para todo O Sempre -- Cap 21


Frase do Filme -- Aguá Para Elefante

ROTINAS E PERÍCIAS...

Edward estava com Emmett em sua sala, ambos analisavam as novas descobertas. Eles descobriram que havia sido Alice quem tinha mando as fotos para Isabella. Eles não faziam a mínima idéia do porque dela ter feito aquilo, este era o ponto um... Ponto dois, como Alice havia conseguido aquelas fotos? E ponto três, a única pessoa que poderia ter fornecido aquelas fotos para ela teria que ter sido ele, Mike Newton.
-- Eu invadi os emails privados de Alice e Mike! — Emmett declarou — Mas não consegui nada! Nenhuma prova que os ligasse.
-- Tem que ter algo! — Edward disse — Algo que esteja passando despercebido por nós.
-- Eu não entendo o porquê de Alice ter mandado aquelas fotos para Isabella! — Emmett comentou.
-- Porque ela é igual às outras, também não vale nada! — Edward informou — Que horas são? — Ele perguntou mudando de assunto de repente.
-- Quase meio dia! — Emmett respondeu — Tem algum compromisso?
-- Fiquei de almoçar com Isabella! — Ele disse recolhendo os papéis que estavam espalhados pela mesa — Vamos terminar isso em outra hora!
-- Passo em sua casa hoje à noite! — Emmett informou — Assim poderemos avaliar isso com calma.
-- Ok! — Ele disse — Chegue antes do jantar. Assim Isabella não desconfiará de nada!
Emmett ficou de pé se preparando para sair da sala do amigo e chefe. Quando Edward completou...
-- Ah, eu já lhe disse que Isabella sabe sobre você e Rose, não é? — Edward o lembra — É bem provável que ela tente entrar nesse assunto hoje, então fique esperto com o que vai dizer. Ela ainda acredita que você e Victoria podem ficar juntos.
-- Victoria é uma mulher incrível! — Emmett afirma — Mas ama, de forma colossal, aquele miserável do James. Não quero ser a segunda opção dela, quero ser a primeira. E como sei que não vai acontecer, achei melhor seguir em frente...
-- Ótima maneira de seguir em frente! — Edward disse irônico — Dando um amasso caloroso, na loira, que sempre que está com raiva, lhe lembra de que você não passa de um mero empregado.
Emmett balançou a cabeça, se fosse antes, ele diria que Edward tinha razão, mas havia algo diferente em Rose Halle, a megera indomável estava mais domada, ele até poderia arriscar em dizer que a loira estava começando realmente a gostar dele.
-- Cada um segue a vida do jeito que achar mais conveniente! — Emmett disse piscando para o amigo e caminhando em direção a porta, ele colocou a mão no trinco, mas não o girou... — Você não pode me culpar! Você mesmo pulou de cama em cama, depois que Maggie sumiu de sua vida, sem ao menos dizer adeus...
-- E acredite, me arrependo todos os dias por aquilo! — Emmett gargalhou e Edward sorriu — Ok, ok... Mas não vamos exagerar! Eu tenho a mulher mais linda e bela do mundo, e ela é extremamente sexy e quente na cama... Não posso reclamar, aproveitei tudo o que tinha que aproveitar antes de encontrá-la. Fazer o quê? Mate-me por isso agora! – Ele riu
-- Eu diria que você teve sorte! — Emmett abriu a porta — Muita sorte, seu filho da puta!
Emmett estancou e Isabella olhou para ele piscando, Emmett segurou a porta para que Isabella entrasse.
-- Olá Sra. Cullen! — Emmett disse sorrindo.
-- Emmett, Sra. está no céu! — Ela disse batendo no braço dele — Isabella, apenas Isabella, Emmett.
-- Claro Bellinha! — Ele beijou o rosto da moça e sorriu largo, vendo a cara de Edward.
-- Hei, tira as mãos dela, seu tarado! — Edward pugnou e Emmett gargalhou.
-- Aff! Chega vocês dois! — Ela disse entrando e fechando a porta — Pronto para almoçar, querido?
-- Sempre estou pronto para você! — Edward disse malicioso caminhando em direção a ela.
-- Tarado! — Ela disse, mas o deixou abraçá-la pela cintura. — Como foi a sua manhã? — Ela perguntou, beijando-o levemente nos lábios.
-- Tediosa sem você aqui! — Ele disse rindo — Vamos comer aqui ou em algum restaurante? — Isabella fez uma careta.
-- Eu prefiro ficar aqui! — Ela respondeu — Eu não quero sair!
-- Ok! Vou liga para um restaurante chinês! — Edward disse sorrindo. — Venha, vamos sentar ali.
Pouco tempo depois a comida chegou, Edward e Isabella comeram na sala dele mesmo. Isabella, sentada no chão, e Edward no sofá, sentando atrás dela. Isabella não comentou sobre a sua saída secreta, naquela manhã, já Edward não comentou nada sobre Alice Brandon, e desse jeito, eles continuaram a comer falando sobre coisas bobas e Campanhas que fariam juntos futuramente.
................................
Isabella não estranhou a visita de Emmett naquela noite, pois ela sempre apreciou as vindas do grandão ao seu lar. Tony estava na sala de vídeo vendo desenho, Nessie estava quietinha em seu carrinho de bebê na sala juntamente ao pai que brincava com a mãozinha da criança. Emmett e o ruivo conversavam sobre negócios. Isabella ajudava Rosa e Sue na cozinha, elas se entendiam muito bem.
Quando o jantar fora servido, Tony sentou-se a mesa com os pais e tio Emmett, como ele mesmo chamava o grandão. Rose levou Nessie para o quarto, a menina dormiu logo após tomar a sua mamadeira, deixando assim, apenas os adultos e Tony à mesa.
-- Tem tido noticias de Victoria? — Isabella começou.
-- Não tenho! — Emmett disse — A última vez que nos vimos foi quando terminamos!
-- Eu pensei que vocês ainda fossem amigos! — Isabella comentou.
-- Bells, querida! — Edward falou em forma de aviso.
-- Mamãe, eu terminei! — Tony disse chamando atenção para ele — Posso comer a sobremesa assistindo TV?
-- Claro! — Ela disse — Não derrame nada no chão, Tony!
-- Eu sei, eu sei! — Ele disse saindo correndo.
-- É impressão minha ou o nosso filho já não gosta mais de comer à mesa com a gente? — Ela perguntou, Emmett e Edward sorriram.
-- Eu tenho pena de Tony! — Emmett disse começando a rir.
-- Por quê? — Isabella indagou — Não comece você também!
Edward gargalhou e Emmett acompanhou o amigo, não era a primeira vez que esse assunto surgia durante o jantar, Edward já tinha feito o mesmo comentário antes, mas Isabella preferiu ignorar.
-- Eu já disse a ela! — Edward falou quando parou de rir — Ela é muito controladora, e mandona, Tony vai sofre muito quando estiver maior.
-- Cara, ele nunca vai querer trazer a namorada aqui! — Emmett disse rindo — Pois a coitada correrá o sério risco de Isabella fazer uma vasta busca sobre a vida da jovem.
-- Querem parar! — Ela falou irritada — Eu sou a mãe dele, tenho que cuidar dos meus filhos, -- Ela olhou feio para o marido que mordeu o sorriso que tinha nos lábios — É claro que Tony vai poder namorar!
Ela pegou uns pratos e os removeu da mesa, caminhando em direção a cozinha.
-- Ele vai sim amor! — Edward disse — Pode apostar que você será a última, a saber.
-- Edward! — Ela gritou e tanto Emmett quanto Edward gargalharam.
Isabella era uma boa mãe, talvez fosse um pouco controladora como Edward mesmo disse, mas ela se preocupava com o seu filho. Nessie também sofreria com isso, porém não da parte dela, mas sim de Edward, que com toda certeza, não daria moleza para a menina. No entanto, o fato é que depois de tudo o que aconteceu no passado, Tony sendo seqüestrado, alem de tantas outras coisas, ela não poderia simplesmente não virar um mãe protetora, se fosse preciso ela seria uma verdadeira leoa para com os filhos.
.................................
Isabella ficou com Tony na sala assistindo TV, enquanto Edward e Emmett estavam no escritório, nem um dos dois falavam sobre trabalho, eles queria encontrar o fio solto que ligasse Alice a Mike, mas nada, nem mesmo uma chamada telefônica que pudesse juntar ao dois nisso tudo, estava sendo encontrado.
Enquanto eles tentavam achar um fio solto, na sala, Bella pensava nas palavras de Felix, ela as remoia em sua cabeça, não estava sendo fácil esconder aquilo de Edward, mas ela precisa primeiramente, encontrar uma ligação entre as informações que Felix lhe dera e as intenções de Alice. Felix não era o único a querer ferrar a vida de Edward. Fato! Alice teria muito a ver com tudo aquilo. Bella ainda descobriu que não havia sido Felix quem entregou a pulseira de Maggie para Charlotte, então como aquela pulseira foi parar no braço daquela mulher? Respostas era tudo que ela queria...
-- A sua irmã sabe tanto quanto eu! – Bella repetiu alto, as palavras de Felix.
Aquilo ecoou em sua mente. Claro que havia mais coisa do Felix contou, entretanto o que ele disse já fazia toda a diferença para quem não sabia de nada.
-- Hei baby! — Edward disse aparecendo na sala — Emmett já foi! E pelo visto Tony dormiu novamente em seu colo!
-- Ok! — Ela disse sorrindo — Já entendi hora de dormir, e você quer companhia na c-a-m-a! — Ela gesticulou a última parte para Tony não ouvir.
-- Acertou em cheio! — Ele disse satisfeito — Te vejo no quarto.
-- Hei! — Ela disse antes que ele lhe dasse as costas — Leve ele querido! Tony já está um mocinho e pesa bastante!
-- Para isso eu sirvo, não é? — Ele brincou — Veja só como são as coisas!
-- Fazer o quê baby? — Ela disse rindo e piscou para ele.
............................
Os corpos estavam suados e os gemidos eram um pouco abafados devido às crianças que dormiam ali perto. Isabella estava de frente para parede, Edward atrás da jovem, a boca próxima ao ouvido da esposa, sussurrando provocações e depravações, as mãos passeavam por todo o corpo quente da mulher. As mãos de Isabella estavam em volta da cabeça de Edward, e uma das mãos de Edward estava em volta da cintura de Bella, já a outra, estava apertando os seios macios dela.

 Os movimentos dos quadris dele eram perfeitos, entrando e saindo de dentro dela, se enterrado até o talo dentro da buceta quente e receptiva da esposa.
Isabella se movimentava juntamente a ele, os quadris em harmonia, ambos gemiam. As investidas ficaram mais fortes e a respiração mais intensa, gemidos mais altos... 

Edward se enterrou com força dentro de Isabella, fazendo com que o corpo da mulher tremesse completamente e ela gritou gozando. Duas investidas a mais e Edward gemeu próximo ao ouvido da jovem, e por fim, gozou...

Com cuido e usando uma das mãos, Edward se retirou de dentro dela, fazendo ambos gemerem pelo fim do contato. E então, o gozo de ambos escorreu pelas pernas dela, melando o chão.
-- Acho que precisamos de um banho! — Edward sussurrou no ouvido da esposa, que gemeu em concordância. — Eu vou entende isso com um sim!
Edward carregou Isabella para o banheiro, ela descansou a cabeça sobre o ombro dele, enquanto se dirigiam ao banheiro. Ele deixou a banheira encher e quanto tudo estava pronto, entrou primeiro, puxando Isabella para o seu colo. Corpo a corpo. As costas de Isabella estavam de encontro ao peito nu e molhado do marido, a boca próximo ao pescoço, onde ele beijava e mordiscava, uma vez ou outra, as suas mãos se colocavam em volta da cintura dela.

-- Tem idéia do quanto você é deliciosa? — Ele comentou beijando o pescoço dela.
-- Você que é um tarado! — Ela disse sorrindo — Viciado em sexo, Sr. Cullen!
-- Viciado em você, Sra. Cullen!
-- Eu te amo! — Ela disse e era a mais pura verdade.
-- Assim como eu também te amo, Sra. Cullen!
-- Eu quero ter outro filho com você! — Ela disse e sentiu o corpo dele ficar tenso, ela não se controlou e gargalhou — Eu adoro quando você fica nervoso.
-- Isabella! — Ele disse fingindo estar chateado. — Não brinque com isso.
-- Você não quer mais filhos? — Ela perguntou.
-- Eu quero Isabella! — Ele disse e ela pode sentir a verdade nas palavras dele, mesmo sem olhá-lo — Só que Nessie ainda está bem pequena. Tony, bem já foi difícil ele aceitar Nessie, imagine outra criança?
Isabella se virou no colo dele, ficando de frente para ele. Ela sorriu beijando o rosto dele, cada parte daquele rosto perfeito e então voltou a focar em seus olhos.
-- Eu quero uma família grande! — Ela disse — Vários filhos seus, filhos nossos, Edward Cullen!
-- Eu quero todos eles com você! — Ela sorriu.
-- Eu te amo Edward!
-- Eu te amo, Isabella Cullen! - Ele afirmou seguro — Mas vamos falar de filhos mais para frente, ok?
-- Vamos sim! - Ela disse piscando para ele, depois o beijando.
Claro que ela não iria deixar isso passar assim tão fácil, ela queria uma família grande, e teria isso com ele! Ela queria isso por amá-lo profundamente e querer passar o resto de sua vida desfrutando daquele amor...

CONTÍNUA...