Jul M

Oi

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Em Maus Lençóis -- cap 27

A VINGANÇA É UM PRATO QUE SE SERVE FRIO...

Rose voltou ao hospital depois de alguns dias, ninguém sabia para onde ela havia ido, nem mesmo Nessie, a sua filha. O divórcio com Edward já havia sido assinado, antes mesmo de ela vir, a saber, que o Escritor estava tendo um caso com Isabella. A loira não sabia lidar muito bem com a rejeição, ela não tinha traquejo, suficiente, para lidar com muitas coisas, ou melhor, ela nunca havia escutado um sonoro NÃO, antes. Rose usava a sua beleza e o sexo para conseguir tudo o que queria. E sempre foi assim, casou-se com Edward dando o golpe da barriga, fez com que ele e toda a sua família, acreditassem que a pequena Nessie era filha do Cullen, quando na verdade, ela era filha de Benjamin, o filho do motorista dos Cullen. Rose usou o dinheiro dos Cullen para ajudar Benjamin a se formar em medicina, e quando ele conseguiu a sua tão sonha posição, ele foi embora, deixando Rose e a filha para trás. Rose nunca amou Edward, contudo, com Benjamin era algo forte, diferente, intenso, não que a loira o amasse também, mas ela gostava do sexo com ele, para a mulher, aquilo era melhor coisa que ela já tivera na vida. Benjamin fazia com Rose coisas que Edward nunca pensaria em faz.
Foi Benjamin quem convenceu Rose, pela primeira vez, em deixar outras pessoas participarem de suas transas. Primeiro, eles começaram a prática com mulheres, mulheres bonitas, por quem Benjamin tinha uma quedinha ou apenas as achava bonitas e gostosas. Normalmente essas mulheres nunca eram chupadas por Rose, ela não era lésbica e nem bissexual, pelo menos era assim que ela se considerava, mas nunca disse não, quando uma dessas mulheres lhe chupava, ela gostava, ao ponto dela gozar fazendo muito barulho.
Depois de ter mulheres em suas transas, Benjamin conseguiu levar Rose a uma dessas casa, na qual as pessoas transam em público mesmo e até trocam de casais. As mulheres fudia até com mais de um homem ao mesmo tempo, no começou, Rose ficou chocada, mas aos poucos Benjamin a convenceu em aceitar aquela novidade. A primeira vez em que Rose teve dois homens lhe fudendo, foi como se ela estivesse tendo múltiplos orgasmos. Ela urrava implorando e pedindo por mais, a loira tinha mesmo um espírito de puta, ela adorou a sensação de submissão em ter dois paus lhe fudendo com força, em ter duas bocas lhe chupando e quatro mãos a tocando em todos os lugares. Ela gostava daquilo, gostava de ser adorada, gostava de ser o centro das atenções. O que para alguns poderia ser considerado uma doença, para Rose Halle, como era chamada agora, após o divorcio, era a plenitude do prazer. Já não poderia mais usar o sobrenome Cullen e nem queria. Ela sabia que não seria jovem para sempre e só em ponderar isso, já a deixava assustada, ela gostava de tudo ou qualquer coisa que elevasse o seu ego, bem egocêntrico.
Depois dessa primeira vez, ela sempre quis mais, Benjamin a atendia sempre, de fato, Benjamin nunca amou Rose, assim como ela nunca o amou, era apenas sexo e ambos sabiam disso. Com ele, a Médica podia fazer o que quisesse e não era criticada... Quantas e quantas vezes, ela voltou para casa depois de uma noite a fora, fudendo com caras desconhecidos, e depois de tomar um bom banho se juntava a cama com o marido. Rose nunca foi santa, e Benjamin conhecia bem essa faceta dela, ele mesmo viu Rose ser fudia por cinco caras e todos gozarem bem na cara da loira, deixando-a caída no chão de uma das muitas boates de troca de casais que eles freqüentavam. Tudo o que ele fazia depois dela ser bem usada, era colocar o seu pau para fora e mandá-la o chupar gostoso.
Mesmo Rose gostando de controlar as coisas, ela tinha um forte espírito submisso em suas entranhas, Benjamin bem sabia disso, ele conhecia aquele lado da loira também, ela era facilmente manipulável, e ele usava isso ao seu favor, e desse jeito, ele conseguiu afundar Rose ainda mais naquela vida profana de muita putaria.
Todavia agora, nada disso fazia sentido para a loira, ela havia encontrado Emmett, ele gostava das mesmas coisas que ela, ele gostava dela do jeito que ela era. E o rapaz sabia bem como ela era... Havia bem mais do que sexo entre ele e Rose, e ambos sabiam bem disso e tinham medo daquilo que estava se formando entre eles.
Ela saiu da cidade, não porque queria distância de Emmett, mas sim, porque precisava da ajuda de uma pessoa, para poder destruir esse romance de merda do ex-marido. O ego da loira estava ferido, ela nunca imaginou ser trocada por uma reles ninfeta como Isabella, mas agora que a realidade estava batendo à sua porta, Rose se deu conta de que já não era tão jovem assim, e que o seu ex-marido estava fudendo uma menininha com duas vezes menos a sua idade.
.........................
Rose andou pelos corredores, o seu corpo estava pegando fogo e todas aquelas parede brancas não a estavam lhe deixando mais calma. Ela rodou e rodou, mas não achou quem ela realmente queria encontrar. Tentou mais uma vez o celular de Emmett, porém a ligação ia diretamente para a caixa postal. Ela sabia que havia algo de errado ali, ela mandou uma mensagem para ele ontem à noite, lhe dizendo que estava de volta e com muitas saudades, que iria visitá-lo hoje pela manhã em sua sala. Porém, quando ela chegou à sala dele, o lugar estava vazio e a enfermeira Joana havia lhe dito que o Dr. Swan não estava de serviço naquele dia.
Rose respirou fundo e voltou para a sua sala, começou a atender as pessoas, esperando pacientemente até a hora do almoço, para então poder sair dali e não voltar mais, pelo menos não, naquele dia.
................................
Emmett estava na piscina naquela manhã, ele olhou para casa ao lado, o local em que a sua única filha morava agora e percebeu que lá estava tudo em silêncio. Ele viu quando Isabella saiu junto com Nessie para Escola, Edward saiu mais tarde, vestindo um terno cinza e todo engravatado, ele deveria estar indo para a sua empresa, já que ele era o dono de uma Editora.
Emmett não levava mesmo jeito para ser pai, mas tentou dar o seu máximo para cuidar de Isabella, contudo, era difícil, ele nuca soube como lidar com ela, o moço sempre a deixou fazer o que quisesse e não foi à toa que ela se meteu em uma confusão pior do que a outra. E agora, a menina estava envolvida com um cara bem mais velho que ela, e que até poderia ser o seu pai. O fato de Emmett saber que Edward era um cara mais velho e andava comendo a sua filha, o incomodava muito, porque o homem era um idoso se comparado a idade de sua menina.
O sol estava forte naquela manhã, ele aproveitou o seu dia de folga para tomar um banho de piscina e sol. Ele sabia que não demoraria muito para a loira espetacular aparecer em sua casa, implorando para ser fudida. Ele sorriu com aquele pensamento, ele ouviu todas as 45 vezes que Rose ligou e leu todas as mensagens que ela deixou, a loira estava ficando desesperada e disso Emmett gostava, e muito. Ele havia planejado algo bem interessante para aquela tarde, e se Rose realmente desse ar de sua graça, na casa dele, essa seria à hora perfeita para colocar as coisas em prática e deixar claro para loira, que ele era quem mandava naquela porra toda.
Parecia que ele sabia, era por volta das duas da tarde quando Rose apareceu na casa de Emmett, a loira estava vestindo uma blusa branca e calça da mesma cor. A empregada abriu a porta e a loira abusada foi logo entrando. Ela perguntou pelo Médico, como sempre, com muita arrogância para com os criados, sempre se achando a melhor. A pobre moça disse que o Dr. Swan estava na piscina. A loira chegou parando a frente dele, impedindo o sol de beijar a pele máscula de Emmett, que estava sem camisa e usando apenas uma bermuda esportiva.
-- Você não me atendeu! - Ela simplesmente berrou raivosa — Que merda! Você estava fazendo o quê não viu as minhas ligações?
Emmett olhou para loira por cima dos óculos de sol, então sorriu cruzando os braços.
-- Por acaso, eu marquei algo com você? - Ele perguntou com toda a sua arrogância e cinismo.
-- Seu...Seu..! - Rose disse com raiva — Idiota! - Ela gritou novamente — Eu mandei vários SMS para você dizendo que estaria de volta hoje pela manhã.
-- Engraçado, não me lembro de você ter me avisado que estaria indo viajar! - Ele revidou — Por que mesmo teria que me avisar que estava volta? Para não achar outra em minha cama?
-- Babaca! Filho da puta! - Ela gritou partindo para cima dele, batendo contra o seu peito másculo. — Você é um cretino!
Emmett gargalhou e segurou as mãos de Rose, acabando assim com a agressão da loira. Emmett era mais forte e bem mais rápido do que a loira, ele a girou sobre a espreguiçadeira e deixando a jovem por baixo dele.
-- Agora que eu tenho a sua atenção! - Emmett comunicou sorrindo com malicia — O que você realmente quer aqui em minha casa?
................................
Não foi preciso muito, pois Emmett bem conhecia o motivo dela estar ali, apenas queria ouvi-la dizer, só que ele fez pior ainda, ele fez à loira se humilhar e implorar por ficar aqui. Depois que ele se divertiu com a humilhação que provocou a loira, ele mandou com que ela tirasse a calça branca que ela vestia, assim como os sapatos de saltos. Depois demandou que ela retirasse a calcinha e ordenou que ela ficasse de joelhos. Rose se posicionou tipo um cachorrinho fiel, no caso dela, uma fiel cadelinha... Ela seguiu todas as ordens de Emmett, quando ficou de joelhos no chão, ele a mandou ficar de quatro. Enquanto a loira estava de quatro, Emmett removeu a sua bermuda e a sunga de banho que usava, liberando, por fim, o seu membro rígido e já ansioso por se enterrar naquela buceta.
-- Você vai me chupar! - Ele comandou — E não finja que não quer, porque eu sei que você gosta muito disso sua cadela.
Emmett ficou mais próximo da loira, que passou a língua por todo o seu comprimento, antes de engoli-lo por completo. Rose sabia chupar um pau como ninguém, Emmett bem o sabia, ela sugava tão bem que era difícil conter os gemidos.

A loira chupava e engolia o pau de Emmett, ele levou a mão aos cabelos da loira, movendo a cabeça dela, fazendo com que o seu pau entrasse e saísse daquela boca gostosa com mais precisão, Rose engolia o mastro de Emmett por completo. Com a outra mão, Emmett escorregava pelas costas dela, indo parar na bunda da loira, onde ele passou a descer ainda mais, até tocar a entrada dela com os dedos longos.
-- Eu vou te fuder no teu cuzinho, minha cadelinha! - Ele disse apertando o clitóris inchado dela com os dedos — Fique de joelhos naquela cadeira.
Não havia nada de romântico nas palavras dele, mas Rose gostava mesmo assim. Rose gostava ainda mais do modo como Emmett sempre conseguia dominá-la, fazendo-a se esquecer até mesmo de sua raiva. Ela ficou de joelhos no chão, o seu corpo apoiado na cadeira, Emmett se posicionou atrás dela e sem muito cuidado, enterrou todo o seu membro dentro do cu de Rose. A Médica gritou com a brusca invasão.
-- Delícia de bunda! - Emmett elogiou.
Emmett passou a entrar e sair do rabo de Rose com bastante força, a loira gemia e implorava por mais, para que ele metesse com mais vigor.

 Ela queria ser fudida com brutalidade, porém Emmett mantinha o ritmo lento, torturando a loira ainda mais, mal sabia Rose o que a esperava. Emmett segurou a loira pela cintura e manteve aquele mesmo ritmo, até que ela explodiu em um gozo real e ele um pouco depois, enchendo o rabo dela com o seu prazer.
...............
Emmett e Rose caminharam para dentro da casa. Rose estava usando apenas a sua blusa branca e Emmett estava completamente nu. Dentro do lar, a empregada não estava mais, ela havia recebido ordens expressas, para ir embora depois que Rose chegasse. Já dentro do imóvel, na sala, Rose se deparou com uma nova figura.
-- Emmett! - Ela sussurrou — Quem é ele?
Havia um homem na sala, ele estava semi-vestido, já que a camisa dele estava aberta, mas a bermuda branca, mesmo abotoada, estava com um volume extra. Rose não sentiu vergonha por estar quase nua na frente daquele estranho, pelo contrário, ela gostou de perceber os olhares de desejo que ele demonstrava por ela, olhando para o seu corpo de cima a baixo.
-- Desculpe! - Emmett disse sorrindo por trás dela — Eu não ter lhe apresentado antes! Rose querida, esse é Lucke, um velho amigo meu!
Rose olhou para Emmett ainda posicionado atrás dela. Emmett tinha as mãos na cintura de Rose, quer dizer, uma das mãos, a outra ele escorregou pela barriga dela e os seus dedos tocaram a buceta já molhada da loira, para logo em seguida, ele brincar com o clitóris dela.
-- Ele está hospedado em minha casa! - Emmett disse continuando a torturá-la com os seus dedos — Seja gentil com ele...
Aquelas palavras eram cheias de malícia e Rose sabia disso, o corpo da mulher já dava sinais claros de excitação. Ela olhou para Lucke que já tinha aberto a bermuda e colocado o pau para fora. Ele segurava o seu mastro entre as mãos, o movimentando levemente. Ele não era feio, Rose notou, o pau do rapaz era favorável, nada comparado com o de Emmett, ela até duvida que fosse possível alguém ter um pau igual ao dele. Lucke não era dos piores, e Rose sabia bem que ganharia muitos orgasmos se topasse aquela foda à três.
...........................
Como Emmett desconfia, não foi difícil convencer Rose, não demorou muito para loira estar de joelho em frente à Lucke, a sua língua passava pelo pau do homem, o provocando e deixando-o ainda mais duro. Rose lambeu todo o pau do cara antes de colocá-lo dentro da boca e começar a chupá-lo.

Lucke parecia um homem das cavernas, que há mais de mil anos não comia uma mulher. Não demorou muito para ele colocar Rose de joelhos no sofá e se livrar de suas roupas. Com Rose de quatro, sobre o sofá, Lucke a penetrou por trás com calma e devagar.

 Rose gemeu e olhou em direção a Emmett que estava sentando no outro sofá, vendo tudo o que acontecia. Lucke passou a fuder Rose, entrando e saindo com força, dando tapas na bunda da loira, deixando vermelho e marcado aquele local.
-- Oh, merda! - Lucke gemeu olhando para Emmett — Essa puta é boa mesmo! Eu vou arregaçar o cuzinho dela, também!
Emmett sorriu e olhou para Rose que gemeu alto, quando Lucke voltou a entrar nela com força.
-- Pode arregaçar! - Emmett disse — Essa cadela adora dar à bunda!
Lucke colocou Rose de frente para ele, e mandou-a chupá-lo novamente. Ele segurava os cabelos da mulher, enquanto movia a cabeça dela para frente e para trás, assim fudendo a boca da vadia. Lucke usou a própria excitação de Rose e começou a lambuzar o cuzinho da loira, alargando ainda mais aquela entrada para que o seu pau entrasse ali, ele ia enfiando os dedos lá dentro, enquanto a loira o chupava deliciosamente.

Lucke fez com que Rose se deitasse no sofá, e começou a fudê-la. A loira gemia e gritava cada vez que o pau do rapaz se enterrava dentro do rabo dela. Rose apertava o estofamento do sofá e movia a sua bunda em direção a Lucke. Ela, uma vez ou outra, olhava para Emmett, que tinha o pau duro nas mãos.

-- Oh! Isso! - Ela gemeu olhando para Emmett — Me fode gostoso Lucke.
Rose não podia negar que estava gostando daquilo, ela adorava ver a cara de prazer no rosto de Emmett, ela sabia que logo, logo ele estaria ali com ela e Lucke, fudendo-a, fazendo-a gemer intensamente.
......................

Lucke gozou dentro de Rose e ambos caíram exaustos no sofá, ela cheirava a sexo e a sua blusa já havia sumido de seu corpo, já fazia tempo. Emmett tinha os olhos nos seios dela, já Rose estava com os olhos bem fechados.
-- Você gostou querida? - A voz de Emmett fez com que Rose abrisse os olhos e olhasse para ele.
-- Gostei! - Ela disse sorrindo.
-- Que bom! - Emmett assentiu ficando de pé — Porque agora é que a brincadeira vai realmente começar!
.................................
Rose estava sentada em cima de Lucke, ele tinha o seu pau todo enterrado na buceta dela, enquanto Emmett tinha todo o seu mastro dentro do cu dela. Ambos fudiam a loira, que ainda se movia junto com eles, gritando e gemendo alto. Uma das mãos de Emmett segurava um braço de Rose, a mão da loira a ajudava com os movimentos conjunto aos deles.

-- Oh, isso! Me fode! Me fooodeeeee! - Ela gemia alucinada.
Emmett segurava Rose pelos cabelos, enquanto entrava e saia de dentro dela, Lucke fazia o mesmo, ele fudia Rose com força, ao mesmo tempo em que Emmett preenchia a loira completamente.

-- Oh, delicia! Adoro dois paus me fudendo! - Rose gemeu.
-- Delicia de puta! - Lucke confirmou --- Toda gostosa essa vadia! Engole o meu pau, vai cadela...
-- Oh merda! - Emmett gemeu puxando com força os cabelos de Rose — Eu disse que essa puta era boa, você não acreditou!
-- O bom é que ela gosta de uma boa rola! - Lucke gemeu.
-- Oh! Sim gosto, e gosto muito! - Rose urrou — Fodam-me, vou me arregaçar toda com esses cacetes gostosos. — Rose disse aos gritos — Eu vou gozar muitoooo nesses cacetes.
Emmett mudou a posição deles. Rose estava de costas para Lucke, que agora a fudia no rabo, enquanto Emmett fudia a buceta da loira, as pernas de Rose estavam para cima e Emmett a segurava enquanto a fudia em sincronia com Lucke.

-- Oh, sim, sim, mais forte! - Ela simplesmente berrava — Eu vou gozar no seu pau Emmett, e depois, chupá-lo todinho!
Rose estava fora de controle, já fazia bastante tempo que ela não era fudida daquele jeito e agora estava em êxtase. Lucke se animou ainda mais com os gemidos da loira e passou a entrar mais rápido e com mais seiva dentro dela.

-- Oooh! Delicia! Eu vou colocar essa vadia para gozar pelo cu! - Lucke gruiu.
Emmett e Lucke seguiram fudendo a jovem até que Rose gritou gozando. Emmett meteu com mais força nela e gozou em seguida... Assim como Lucke que gozou mais uma vez dentro do rabo de Rose, fazendo com que os três caíssem no sofá, cansados e suados de tanto fuder.
E essa foi só a primeira transa deles três naquela tarde. Eles transaram muito, Emmett ainda fudeu Rose no quarto em todas as posições possíveis, assim como Lucke também. Antes de Rose ir embora, os dois votaram a fudê-la contra a porta do quarto, enterrando fundo e com vigor, literalmente, arrombando a loira até que todos gozassem.
Mal sabia Rose que Emmett tinha mais coisas planejadas para ela. A vingança do rapaz, por assim dizer, seria longa e prazerosa, ele ainda iria humilhá-la de todas as formas admissíveis ou não... Mas o que ele não sabia, era se isso iria realmente funcionar...
.....................
Nessie estava dentro do carro com Jacob, já era noite e bem tarde. Ela e Jacob tinham acabado de transar dentro do veiculo, quando, de repente, ela avistou o carro de sua mãe saindo da casa do Swan. Ela não entendeu nada, primeiro, por que a sua mãe estaria ali? Segundo, por que tão tarde da noite? E terceiro e último, além de mais importante, por que ela estava com uma cara de quem acabara de ser bem fudida?
Talvez Nessie devesse passar algum tempo com a mãe, para saber o que realmente acontecia ali...
CONTÍNUA...

10 comentários:

  1. isso pra Rose não é vingança kkkkkk se fosso outra mulher, talvez.. assim como fez a Tania.. que alias, acho q tem algo a ver com a vingança da Rose contra a Bella..
    ansiosa por mais!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Essa Rose é uma puta, ela amou o que e o Emmett aprontou pra ela, e ela se vingar da Bella só porque ela é mais nova e o Ed tá pegando.
    E o Emmett não se importa realmente com filha??
    Please mais...

    ResponderExcluir
  3. até quando rose vai enganar todos ?
    fala da bella mas a vadia é ela.

    ResponderExcluir
  4. Eu amei o capitulo , porém ta na hora de toda cidade saber a puta que a Rose é. E outra ela tinha que sair do divórcio sem nada , mesmo que depois ela quisesse se vingar mas pelo menos a Bella e o Ed teriam mais forças já que toda cidade estaria sabendo a BOA PUTA que ela é. E só se dar bem, nada acontece com ela, a vingança do Emm teria que ser algo para expor ela publicamente para ser algo que valesse a pena . Pelo visto ela ja vai aprontar algo com a Bella e o Ed, e mais uma vez sair de boa moça enquanto os dois são humilhados e até mesmo separados.
    A fic é simplesmente ÓTIMA , mais ver esta impunidade é meio ... cansativo digamos assim.

    ResponderExcluir
  5. Essa rose ser castigada sendo fodida e um previlejo.fic delicia quero mais

    ResponderExcluir
  6. Para a Rose isso não foi vingança e sim um prêmio do jeito que ela é vadia.
    Ansiosa para a cidade toda saber da vadia que ela é e pararem de falar da Bella, realmente a impunidade da Rose esta cansando.
    Mas estou adorando a fic.

    ResponderExcluir
  7. Estou realmente amando suas histórias,mas parece que suas histórias se focam mais nas partes de sexo deixando as histórias sem conteúdo. As histórias são realmente legais,mas tantas cenas de sexo e tão longas acaba que não tem realmente uma história pra ler...

    ResponderExcluir
  8. eu quero bater nesta rose....urhggg q raiva dela!
    esperando para ver vingança nela!
    :P

    ResponderExcluir
  9. Ai a gente reza pra Nessie finalmente abrir os olhos pq olha menina que gosta de ficar cega viu, acho que tanta trepada com o Jacob também está fazendo mal ao cerebro dela ¬¬. Agora sobre a Rose, então né a bonitona vive uma vida de safadezas, segredos e mentiras e adora ser mandada, o Emmett pegou bem no ponto fraco dela, dando tudo o que ela gosta de uma vez só, mas fiquei matutando aqui com os meus botões será que ele nao estaria envolvido com a Tanya está usando a Rose a mando da outra? Pq ela estar calada assim esse tempo todo, e obvio que ela já deve estar sabendo de todo o escandalo afinal a cidade toda está.. estou muito curiosa sobre quais sao as verdadeiras intençoes do Emmett e saber cade a nossa priminha sumida.. Correndo ao próximo até mais.

    ResponderExcluir