Jul M

Oi

quarta-feira, 21 de maio de 2014

O Casamento-- Para Todo Sempre -- Cap 18


Querido John -- Frase!
UM POUCO DE TRANQUILIDADE, MAS NEM TANTO...

Os dias foram se passando rapidamente, parecia que tudo estava voltando ao normal. Sem problemas aparentes ou preocupações evidentes, porém Edward parecia não pensar assim, manteve os seguranças e mesmo sem Isabella saber, redobrou a vigilância. Ele sabia que a esposa desconfiava de algo sinistro e sombrio assim como ele. Eles já havia tido uma conversa franca sobre as pressuposições que lhes rondavam a mente e Isabella falou de suas suspeitas, ela achava que poderia haver mais alguém envolvido por trás  de todos aqueles acontecimentos que os vitimaram. Edward no começou achou que fosse coisa da cabeça da esposa, uma paranóia mesmo que justificada, por conta de tudo que passaram. Mas um dia, quando saía de seu lar, cedo pela manhã, ele notou um carro estranho estacionado a duas casas após a sua e aquele fato não abandonou a sua mente preocupada. Com o passar dos dias, Isabella passou a esquecer todas as adversidades e voltou à rotina normal, cuidar dos filhos e dar uma verdadeira atenção especial ao marido, o fato é que ele não quis preocupa ainda mais a mulher, porém decidiu não baixar a  guarda e providenciou mais reforços.
Na empresa as coisas corriam bem, a única novidade pelas bandas de lá, foi o rompimento de Emmett com Victoria, a melhor amiga da Sra. Cullen, aquele fato deixou muitas pessoas surpresas. Mas o que deixou Isabella bem mais chocada foi saber que a jovem havia visitado James na prisão, mesmo depois de tudo o que aconteceu, a ruiva parecia gostar mesmo do amor bandido daquele homem. James ainda não havia sido condenado, contudo ele seria julgado em breve pelos seus crimes, a ruiva ainda assim, parecia ver esperanças no final do túnel...
Edward passou a ignorar completamente a existência do Mike Newton, a  sua raiva por ele era grande, ainda mais quando o rapaz teimava em fazer provocações e insinuações sobre a esposa do filho do chefe. Em uma determinada ocasião, Edward partiu para cima dele por duas vezes e se não fosse por Emmett que estava, coincidentemente, no mesmo local que eles, o ruivo havia arrebentado a cara do loiro fingido.
Já por outro lado, Edward ficou deveras feliz por Isabella ter esquecido um pouco os seus próprios negócios.  Victoria estava à frente da reforma e todos os detalhes necessários na livraria, já Isabella, passava mais tempo na empresa ajudando o marido. Edward sabia que com o passar do tempo, ela se acostumaria na empresa novamente e deixaria de vez aquela idéia de ter algo a mais para se preocupar, não que a empresa também não pertencesse a ela, mas ele conhecia muito bem o gênio da esposa e sabia que se ela voltasse a cismar com a idéia de conduzir a livraria, seria difícil  fazê-la mudar de idéia e mantê-la ao seu lado em segurança.
Com Isabella trabalhando com ele, era bem mais fácil ficar sempre de olho na segurança dela. Com a nova babá, Rosa, que era uma excelente profissional, além de ser da mais completa confiança, Isabella passou a fica mais tempo na empresa, às vezes, inclusive, ela se permitia só retornar para casa em companhia do marido. Nessie estava crescendo, já começava a engatinhar pela casa, sorria sozinha das próprias peraltices. Babava o irmão na intenção de beijá-lo, sorria sempre que o pai a enchia de beijinhos dando gritinhos de felicidade que deixava qualquer pessoa caída de quatro de paixão e amor. A pequena estava crescendo e Edward sabia que logo ela estaria igual ao irmão, quase independente para algumas coisas.
Edward precisou sair mais cedo para o trabalho  naquela manhã, então ele deixou a esposa ainda na cama, ele teria uma importante reunião de negócios na empresa, o que Isabella não sabia era que a insistente Srta. Del Rock também estaria na reunião, à moça era dura na queda e difícil de soltar o osso, ela queria mesmo era pegar o osso novamente.
A morena chegou à empresa sozinha, Lion havia a deixado lá. E como de costume, a jovem voltaria para casa com o marido e Erick. Assim que ela saiu do elevador, notou que a recepção estava vazia, Mary  a secretaria não estava por lá. A jovem também não deu muita importância ao fato, pois precisava conversar com Emmett, ela tinha que pegar alguns documentos que estava com ele. Bella vestia uma saia justa preta e saltos altíssimos, algo que deixava Edward louco de tesão quando a via assim, e claro, uma sexy blusa cinza de seda. Os seus cabelos estavam presos em um rabo de cavalo discreto, a morena usava duas argolas dourado com diamantes cravados nelas, foi um presente do marido sem nenhuma ocasião especial, somente pelo prazer de presentear a mulher amada. Uma corrente de ouro branco, finíssima,  com um belo pingente em rubi, também presentes do marido, enfeitava o seu pescoço macio e cheiroso. Isabella passou a se vesti com elegância e bom gosto, ela não lembrava em nada a mulher de roupas  feias e que escondia o corpo perfeito que Edward conhecera no passado, as suas vestes eram sempre sexy e bem moderna, aos olhos das pessoas, o seu guarda roupa possuía uma diversidade bem apropriada para o seu estilo de vida atual. O marido era o único que ganhava com aquilo, pois se orgulhava em ter uma bela esposa e tinha muito prazer em exibi-la para que todos vissem que ela pertencia somente a ele. Isabella esbanjava auto-estima, não que as marcas do passado tenham se apagado, mas ela aprendeu a ver o mundo com outros olhos.
 Isabella caminhou pelo corredor indo em direção a sala de Emmett, ela não sabia se ele já se encontrava no local. Estava tudo muito calmo, por lá e aparentemente vazio. Ela seguiu e parou bem a frente da sala do grandão, quando fez menção de bater, parou com mão no ar. Ouviu um barulho estranho vindo de  dentro. Ela parou de respirar para tentar escutar novamente se havia mesmo algo estranho ali, mais uma vez, o barulho voltou a ecoar em seus ouvidos. O som parecia ser de gemidos, e claro, que Isabella sabia do que se tratava, ela e o marido já haviam transado no escritório, e justamente por isso que a sala do marido foi reforçada com paredes anti-sonoras, Edward agarrava a mulher sempre que tinha uma chance...
Isabella sabia que deveria sair dali, afinal se ela entrasse naquela sala, naquele momento, ela poderia ver algo, digamos que meio quente demais. Mas a sua curiosidade foi maior. Isabella tinha esperanças que Emmett e Victoria voltassem a ficar juntos e quando ouviu os gemidos achou que poderia ser a ruiva de volta a ativa com o amigo grandão se deleitando de prazer. A morena respirou fundo e girou o trinco com cuidado, para a sua surpresa e sorte, a porta estava aberta. Isabella olhou Emmett de costas para ela, as suas calças estavam meio abaixadas e o seu membro estava para fora, a sua camisa estava semi-aberta e ele tentava terminar de abri-la. De joelhos, a frente do rapaz, estava Rose Halle o que deixou Isabella chocada, a loira que sempre esnobou o grandão estava ajoelhada e  com a cabeça do pau de Emmett na boca, se preparando para chupá-lo.


 Isabella ficou surpresa quando Rose colocou o pau de Emmet todo dentro da boca, o homem tinha um membro grande, quase tão grande quanto o de Edward, ela pensou, ambos eram bem providos em seu material de prazer, a loira ainda mexeu a cabeça e abriu a boca tentando colocar as bolas do homem dentro de sua boca...
Sem sobra de dúvidas,  a bela loira sabia o que estava fazendo, porque o grandão soltou dois gemidos grotescos e prazerosos. Rose sussurrou algo que Isabella não conseguiu ouvir, as mãos da loira estavam trabalhando no pau do grandão e a loira olhava para ele em deleite. Rose estava de joelhos na frente dele, como se implorasse para ser fudida imediatamente.
Emmett caminhou em direção ao sofá que havia em sua sala. O que fez Isabella sorrir porque Edward também tinha um sofá em seu escritório, e agora, vendo o amigo de seu marido sentando ali com o seu pau do lado de fora e totalmente duro, entendia o motivo deles dois em ter um sofá em seu ambiente de trabalho, o motivo era óbvio, o conforto necessário as suas trepadinhas rapidinhas... Rose usava um vestido branco, a loira sorriu ao ver o homem relaxar no sofá, ela caminhou até ele e sentou em seu colo, deixando uma perna de cada lado da cintura de Emmett. A loira levantou o seu vestido, então Isabella pode perceber que ela não usava calcinha alguma por baixo daquele vestido curto. Rose usou a mão para guiar o pau do homem para a sua entrada molhada, e assim que a cabeça do pau do rapaz estava em sua entrada, à loira sentou sobre o membro rígido, escorregando ele para dentro de sua buceta melada.

Rose movimentava-se bem devagar, ela e Emmett tinham os olhares  interligados. Emmett estava com a boca semi-aberta e Rose rebolava em seu pau com todo cuidado, de forma lenta e prazerosa para os dois. Emmett estava com as mãos, uma em cada lado da bunda da loira. Ele subia o vestido da mulher, levantando e deixando a bunda da loira à mostra, as mãos continuaram a subir até que o vestido fora totalmente removido do corpo da bela mulher.

Emmett jogou o braço para trás da cabeça e Rose manteve o ritmo dos seus movimentos, mexendo os quadris para frente e para trás, ambos seguiam em um ritmo lento. Os gemidos eram  baixos, mas o prazer de ambos era enorme. Isabella fechou a porta, ela não queria ser pega ali, a sua face estava vermelha e os seus lábios estavam salivando. O seu corpo estava em chamas e ela sabia disso. Saiu pelo mesmo caminho em que entrou. Ela andava rapidamente em seus saltos, ela mantinha o olhar baixo, pois sabia que seria visível o seu rubor pela situação que presenciou há pouco. Bella esperava não encontrar alguém pelo caminho, ela não percebeu de onde ele veio, só sentiu quando alguém a segurou pelo braço. Quando levantou a cabeça, se deparou com um par de olhos azuis, depois que o choque passou, ela puxou o braço com brusquidão.
-- Não ouse me tocar! - Ela disse raivosa.
-- Ora, ora Isa! - Mike rebateu irônico — Como se eu nunca tivesse tocado em você...
-- Não me toque! - Ela disse enfatizando cada palavra — Você não passa de um verme! Os seus dias nessa empresa estão contados.
-- Vadia de merda! - Ele disse segurando novamente o seu braço e apertando com bastante força — Está se achando o quê? Só porque o filho do dono dessa merda está te comendo, você acha que tenha algum poder aqui?
-- Me solte! - Ela disse em um tom baixo, mas ameaçador, nenhum dos dois queriam chamar atenção para si.
-- Você não passa de um brinquedinho para ele! Você é uma idiota! - Ele replicou — Você sempre será apenas um brinquedinho, ninguém leva você a sério! - Ele continuou a machucá-la — Você  não passa de foda qualquer, e nem se pode dizer que seja uma boa foda...
Isabella enfiou a mão na cara dele com tudo, primeiro a tapa que fez com que ele soltasse o braço dela e depois, ela deu um soco no nariz do rapaz, ela viu o sangue escorrer pelo rosto dele, então, por último, ela o chutou bem no meio das pernas, o fazendo cair na sua frente de joelhos com as mãos na virilha.
-- Se voltar a tocar em mim de novo, eu juro que será bem pior! - Ela ameaçou — E só para você saber, eu sou a esposa dele, sou a mãe dos filhos dele e você não passa de um verme imprestável. Você pode ter saído impune da primeira vez, mas se chegar perto de mim de novo, eu acabo com a sua raça e será para valer dessa vez.
-- Vadia! - Ele conseguiu cuspir as palavras para fora.
-- Você não me assusta mais, seu verme! - Ela o chutou com o seu sapato de grife e saiu praticamente correndo pelo corredor.
Isabella estava pálida quando entrou no saguão que dava para a sua sala. Mary já estava em seu lugar, a morena de grandes olhos, notou que  tinha acontecido algo de errado com a esposa de seu chefe, ela  estava pálida e os seus lábios tremiam.
-- Está se sentindo bem Isabella? - Ela perguntou. Mary poucas vezes a chamava de Sra. Cullen
-- Está tudo bem! - Ela disse forçando um sorriso. — O meu marido já está aí?
-- Sim! O Sr. Cullen acabou de chegar!
Isabella  estreitou os olhos, mas ignorou, não disse nada, apenas andou em direção a sala que dividia com o marido, Mary não conseguia chamá-la de Sra. Cullen, mais enfatizava com perfeição o “Sr. Cullen”.  Uma verdadeira vadia pensou Isabella, enquanto abria a porta, ela logo a fechou e olhou em direção ao marido que estava ao telefone conversando em francês com alguém do outro lado da linha. Edward viu que Isabella tremia, notou ainda ela estava pálida, ele pareceu se despedir e desligou o telefone.
-- Você está bem? - Ele perguntou praticamente ao lado dela.
Isabella pensou em lhe dizer a verdade, porém sabia que só geraria mais problemas, além do mais, ela tinha mostrado aquele MERDA que ela não tinha mais medo dele. Mike não seria estúpido de chegar perto dela de novo, não depois do que ela fizera, teria? Então, colocando um sorriso quase angelical no rosto, ela encarou o marido e mentiu.
-- Acabo de ver Emmett e Rose transando na sala dele! - Ela disse sabendo que era melhor assim, mas não foi isso o que chamou a sua atenção e sim o fato de o marido não ter ficado surpreso - Você sabia? - Ela o acusou.
-- Bells, amor! - Ele disse.
-- Edward por que não me disse nada? - Ela questionou — Eu estava tentando convencer Victoria à volta com ele...
-- Hey, pode ir parando! - Ele disse sério e Isabella sabia que o tinha enganado — Não é da nossa conta com quem Emmett dorme, ou que ele anda comendo.
-- Mas você...
-- Mas nada Isabella! - Ele disse não deixando que ela falasse algo mais, a morena fez um beicinho, tão conhecido pelo marido — E não me olhe com essa cara, você sabe muito bem que não me meto na vida sexual das pessoas. — Ele olhou para a sua menina — A não ser com a nossa vida sexual... — Edward tinha um olhar malicioso para a esposa — Que por falar nela, bem que a gente...
-- Nem comece! - Ela disse caminhando em direção a mesa do marido. — Como foi a tal reunião?
 Edward sabia que a mulher estava mudando de assunto, contudo, isso não queria dizer que ele aceitaria assim tão fácil. Apenas a deixaria pensar que estivesse tudo bem...

........

Existia algo que Isabella já deveria saber a muito tempo. Que NÃO para Edward significava SIM, então ela se viu  sozinha com ele mais uma vez na empresa, a roupa da morena já havia sumido, ou melhor, estava caída no chão da sala deles. Ela não sabia como, mas ele sempre conseguia convencê-la daquilo que ele queria. Edward estava atrás de Isabella, ele ainda usava todas as suas roupas, já a morena, estava apenas de cinta-liga, calcinha e sutiã pretos. 

A menina  já havia se esquecido de onde eles estavam... Ela apenas se deixou levar pelo toque do marido e isso Edward sabia fazer muito bem. Isabella se esquecia de tudo com um simples aconchego do esposo. A morena movimentava o corpo em uma dança sexy, o sutiã dela fora aberto e escorregou pelos seus braços, sendo assim jogado longe, deixando os seus belos seios a mostra.
-- Sabe... - Edward disse sussurrando ao ouvido da jovem — Às vezes eu tenho dúvidas de que você realmente esteve grávida...
-- Por quê? - A morena estava ofegante.
-- Porque o seu corpo continua perfeito...
Edward não deu tempo para que ela respondesse,  apenas a puxou e tomou a sua boca ferozmente.  O beijo foi cheio de malicia, o desejo logo deu inicio ao ato e a calcinha dela foi arrancada com fúria... As calças do homem logo estavam abaixadas, levando junto à cueca dele. Em poucos segundos, Isabella estava de joelhos no sofá e Edward a fudendo de quatro. A morena segurava no sofá e movimentava o seu corpo junto com o de Edward.

 O marido a penetrava devagar, mas enterrava o seu pau com força dentro dela, com perfeição e selvageria. A menina movia o corpo para  frente e para  trás,  ajudando o marido a fudê-la prazerosamente.
Isabella estava com a cabeça virada de lado, ela conseguia ver o marido se mexendo, ele a fudia com um enorme prazer, algo bem visível. A morena tinha a boca aberta em forma de “O” e gemia pedido por mais, cada vez que ele se enterrava dentro dela. O corpo de Isabella  não deixava de acompanhar os movimentos do marido, eles estavam sincronizados perfeitamente.

Edward segurou Isabella pela cinta-liga, à morena sorriu ao sentir aquilo, porque a liga fazia cócegas em sua barriga e em suas costas. Edward movimentava os quadris, entrando e saindo de dentro dela. Isabella movia o corpo para frente e para trás gemendo, a sua buceta pingava de tão molhada, e cada vez mais, apertava o pau de Edward, dificultando assim a sua entrada, ordenhando o pau do marido, o deixando quase insano de prazer.

Edward mudou a posição deles, ele se sentou no sofá e colocou a menina para cavalgá-lo. No começo, deixou Isabella guiar o ritmo deles, mas depois ele segurou a cintura dela e começou a movê-la mais intensamente, fazendo a esposa  subir e descer em seu membro duro mais rápido, a buceta dela o apertava cada vez mais e mais.

 Isabella gritou quando gozou, melando todo o pau grosso e cálido do marido, ele meteu nela mais algumas vezes até apertar o corpo da morena e gozar gemendo o nome dela bem alto...

...................

O caminho de volta para casa foi feito em silêncio, Erick dirigia  e Edward e a esposa estavam no banco de trás. Isabella tinha um brilho especial nos olhos, aquele brilho de quem foi bem fudida. Edward estava com o olhar que deixava claro de que a noite mal tinha começado para os dois...


CONTINUA...

14 comentários:

  1. Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!
    Tava com saudade dessa fic!!!
    Mais um Otimo capitulo!!!
    Ate o proximo!!!!!

    ResponderExcluir
  2. amei o capitulo perfeito

    ResponderExcluir
  3. Espero que o casal tenha paz um poco com os flhotes... ansiosa por mais

    ResponderExcluir
  4. Nossaaaaaaa tava com MUITA sdds dessa fic, fazia muito tempo q vc nao postava! Ta tudo muito bom.. nao demora ora postar o próximo por favor!
    E as outras fic tbm... to com sdds d todas! Rsrs

    ResponderExcluir
  5. Aii coisa boaaa estava com saudades desta historia... bjos ADIELI

    ResponderExcluir
  6. Meu Deus esta com tanta saudade da fic e aqui esta ela mais uma vez surpreendente. Parabéns esta fantástica. Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Amei o capítulo!!!!! Louca por mais!!!

    ResponderExcluir
  8. Amei a surra que ela deu no Mike, essa Mary é outra que está merecendo uma surra bem dada.

    ResponderExcluir
  9. loucuraaaaaaaaaaaaa,... adorei

    ResponderExcluir
  10. cade o capítulo de olhos bem fechados? Posta logo hein!

    ResponderExcluir
  11. Ai to qrendo maaaaaais posta o capítulo da outra história. Qro vê a reação da Bellinha ;)

    ResponderExcluir
  12. Amei o cap tava com saudades,que espero que vic volte para emmet vc conseguio criar um clima tao bonito e gostoso deu uma diferenciada e estava amando espero que eles voltem.

    ResponderExcluir
  13. Amanda a cada capitulo que leio.
    Ansiosa para o próximo capitulo
    Obrigada por ser uma ótima escritora

    ResponderExcluir
  14. Perfeito o capítulo!
    Gostei da Bella enfrentando o Mike!

    ResponderExcluir