Jul M

Oi

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Em Maus Lençois -- Cap 21

PARABÉNS NESSIE!

Edward nada disse sobre o que aconteceu, então na semana seguinte, ele evitou Isabella de todas as maneiras possíveis, ignorando os seus telefonemas, os seus recados, os seus SMS, tudo que vinha da parte da menina, era ignorado. Sue estava dormindo na casa do Cullen por aqueles dias o que foi bom, pois isso manteve Isabella longe.
O aniversário de Nessie de dezessete anos seria comemorado em grande estilo no sábado. Tudo estava sendo muito bem organizado. A jovem queria algo novo para a sua festa, ela queria um baile à fantasia, todos concordaram até mesmo os avós, porque a festa seria na casa deles. Carlisle estava feliz, há muito tempo não acontecia algo daquele tipo em sua casa, e claro, seria uma grande novidade.
Enquanto Edward tentava manter distância de Isabella, a menina tendia ao contrário, ela ligou, enviou SMS, email e esperou por ele no decorrer dos dias, no cantinho de amor deles, porém, nada do ruivo aparecer! Na sexta-feira, durante as aulas, Nessie entregou o convite de sua festa para Bella, claro que ela já sabia que a festa seria a fantasia, pois fora ela quem sugerira aquilo. E ela estava bem feliz, porque teria a chance de rever Edward e saber o que estava acontecendo.
Enquanto Isabella se debatia com o dilema do que vestir para ir à festa, Rose já sabia exatamente o que usaria. O que a loira não sabia era que Carlisle, por pura educação, convidou o Doutor Swan para a festa... O que parecia ser uma mera consciência, na verdade, estava ficando ainda mais enrolado...
Há duas noites, Edward esperou pela esposa sentando na sala, lendo um bom livro, a loira chegou ao meio da noite, totalmente descabelada e fedendo a sexo. Ela havia acabado de transar com Doutor Swan, bem em cima da mesa do médico, antes do plantão terminar. Ela levou um susto quando viu o marido ali, a sua espera, quase no escuro.
-- Edward! - Ela disse chocada — O que faz aí?
-- Esperando você! - Ele disse e a loira enrugou a testa, há meses que ela e o marido não tinha contato físico intimo, as trepadas da loira, ultimamente, estavam sendo todas com o Doutor Swan. – Eu não vejo você pela manhã, porque está dormindo e tenho que ir para a editoria trabalhar, quando volto você não está em casa e normalmente sempre chega por esse horário. Andamos nos desencontrando muito...
-- Muito trabalho! - Ela disse não entendo aonde ele queria chegar com aquele assunto — Vamos para o quarto! Eu preciso de um bom banho. Eu estou deveras cansada! - Ela disse rápido, indo em direção a escada.
-- Eu quero o divórcio! - Ele disse e a loira congelou, se virando rapidamente para ele.
-- O quê? - Ela não acreditou nenhum pouco no que ouviu.
-- Não está dando mais Rose! - Ele disse suspirado e passando as mãos pelos cabelos — Éramos jovens e tudo aconteceu rápido demais. Nessie, o casamento, depois a sua Faculdade...
-- Edward...
-- Não Rose, deixe-me falar! - Ele disse calando-a — Já não dá mais! Parecemos dois estranhos dividindo a mesma cama, não conversamos mais, não sorrimos mais, nem sequer nos tocamos mais...
Rose estava surpresa, ela não sabia como lidar com aquilo, afinal ela sempre achou que Edward nunca fosse tomar aquela decisão, mesmo sabendo que o casamento dos dois fora um grande erro. Mas agora, ele a tomou! Ela não sabia se ficava feliz ou se ficava brava. Por um lado, estaria livre e poderia seguir a vida trepando com o Doutor Swan, mas por outro lado, o seu orgulho estava ferido, entre essas duas opções, ela nunca nem chegou a cogitar uma terceira... ...a mera existência de outra mulher...
-- Eu entendo! - Ela disse escolhendo a opção mais simples, até mesmo porque, não havia mais o que argumentar, ela não suportava mais aquela vida que levava com Edward. A mulher odiava o fato de ele ser calmo e fraco na cama. Ela queria ação, muita ação! Algo que só conseguia com o fantástico Dr. Swan... O próprio não via problema em vê-la trepando com outros caras, já Edward, nunca aceitaria aquilo. Ele era um merda e ela sabia disso desde o começo. Já que ele estava lhe oferecendo a liberdade, não havia porque recusar, sem falar que ela sabia que levaria uma boa grana do “mané” — Podemos esperar passar o aniversário de Nessie para comunicar o fato? Não vejo motivos para isso continuar assim. Eu não discordo de você, até acho que é uma decisão madura de nossa parte.
O que Rose tinha de safada, ela tinha ainda mais de dissimulada. A loira queria sair por cima, mesmo nessa situação sabendo que ela não levaria nada se Edward descobrisse as suas amplas traições, mas ela não arriscaria tanto, aceitaria qualquer acordo, desde que ganhasse algo em troca...
Logo depois daquela curta e esclarecedora conversa, eles acertaram que comunicariam tudo a Nessie, após as comemorações de seu aniversario, e claro que, Rose estava torcendo para que a fedelha escolhesse morar com o pai, assim seria menos uma pedra em seu caminho.
Edward passou os últimos dias antes do aniversario de Nessie, conversando com o primo, advogado, sobre o divorcio. Carlisle já sabia da decisão do filho e não ficou surpreso quando o ele lhe contou o fato. O homem sabia bem mais, ele tinha conhecimento do verdadeiro motivo para o divorcio, e esse motivo, era a menina de cabelos pretos que morava ao lado da casa do filho.
Carlisle não entendia o porquê de o seu filho ter se envolvido com aquela menina, o porquê do escritor ter se aproximado de alguém que mal saiu das fraldas e que já se achava uma verdadeira mulher.
Para Carlisle, a menina via Edward, como um mero passatempo inconsequente, coisa de criança mimada. Já tinha ouvido muitas história sobre filha do Doutor Swan, não havia ninguém no hospital que não conhecesse a rebeldia da criatura. Que a menina só namorou um garoto barra pesada para irritar o pai, para chamar a atenção paterna. Carlisle não gostava daquilo, não gostava mesmo, porque sabia que o filho nunca se envolvia pela metade, sempre era de cabeça e fora assim que se casou com Rose.
O grande dia chegou, à festa estava incrível! A decoração estava simplesmente perfeita! Todos do Colégio de Nessie foram convidados, todos inclusive James, já que Nessei havia convidado Victoria, ela levou o namorado. Victoria estava fantasiada de Mulher Maravilha e James de Pirata, algo bem clichê, segundo alguns olhares dos amigos. Jacob estava vestido de Índio, coisa bem a cara dele, já que era desentende de índios. Nessie, como era previsto, para fazer par ao namorado, estava de Pocahontas, a princesa indígena muito conhecida pelo mundo a fora. Estavam todos fantasiados, Carlisle e Esme estava de Rei e Rainha da Antiguidade. Jasper e Alice estavam de Príncipe e Princesa Egípcios, bem criativa a fantasia deles, Isabella tinha que admitir. Nessie sorriu quando viu a amiga, ela a examinou da cabeça aos pés, sem entender a sua fantasia.
-- Bells você veio! - Ela disse abraçando a amiga. — Que fantasia é essa?
-- Lobo Mau! — Ela respondeu — Ou melhor, Loba! — Ela riu.
-- Qual o motivo da capa vermelha? — Alice quem perguntou.
-- É porque eu comi a Chapeuzinho Vermelho no caminho para cá! — Ela disse rindo e fazendo todos rirem também.
Isabella usava uma tiara com orelhas de lobo, um nariz falso que parecia um focinho de cachorro, além de dentes que pareciam implantados e até lembravam presas de verdade, um vestido preto bem colado ao corpo, a barriga lisa estava à mostra e botas de salto alto. Ela estava perfeitamente sexy e ousada, como gostaria de parecer, olhou em volta e a única pessoa que encontro foi Rose, vestida de Mulher Gata, bem selvagem... Isabella sentiu inveja da loira, ela estava chamativa e deixaria qualquer homem com pau duro, inclusive Edward, ela pensou.
-- Nessie esse é o meu pai! – Ela disse apontando para o Superman ao seu lado! – Doutor Swan, essa é Nessie Cullen, a minha amiga e por acaso, nossa vizinha.
-- Olá! - Emmett disse com os olhos na loira que caminhava com ela.
-- Ah pai, essa é a Sra. Cullen, mãe de Nessie!
-- Sra. está no céu Isabella! – Ela disse dando um sorriso e estendo a mão para Emmett — Rose Cullen!
-- É um Prazer! — Emmett disse só então se dando conta de que estava comendo a esposa de seu vizinho e nora de seu chefe, naquele momento.
-- Isabella, eu vou dar um volta! – Ela disse – Você vem Nessie?
-- Já vou! – Ela respondeu a mãe — Depois volto, quando o papai chegar, me chame.
Elas saíram em direção à multidão de amigos, Emmett inventou uma desculpa e se retirou. Não demorou muito para que Rose estivesse ao seu lado, o médico estava revoltado, nunca vira Rose usando aliança e ela nunca comentou sobre ser casada. Sabia que ela tinha o sobrenome Cullen, mas sempre achou que fosse meio que coincidência, depois por que se ligaria a detalhes? Ele nunca tinha visto Rose na casa ao lado, nem mesmo nos poucos dias em que ele ficava em casa. Ou seja, ela era culpada e não ele!
-- Por que não me disse que era casada? - Ele argüiu entre dentes.
-- Você não perguntou! - Ela retrucou — Você só queria me ver de pernas abertas, gemendo com o seu pau dentro de mim.
-- Hey! Você é a casada aqui e não eu! - Ele disse raivoso — Você deveria ter me avisado sobre isso e não eu ter que te perguntar!
Eles se olharam em uma batalha muda, Rose adorava o modo como ele ficava mais dominante perto dela, o modo como ele se fazia presente à sua frente.
-- Por que isso agora? - Ela questionou.
-- Porque eu não me envolvo com mulheres casadas! - Ele replicou sério.
-- Você parecia não se importar!
-- Você não usava aliança, por quê? - Ele quis saber.
-- Nunca usei! - Ela disse — Edward usa, eu não! - Ela articulou como se não se importasse — Podemos conversa depois sobre isso? - Ela pediu — Tem muita coisa que você precisa saber, mas por hora, a única coisa que te vou dizer, é que estou me separando!
Antes que Emmett pudesse dizer algo, ela saiu se voltando para alguém que acabara de chegar. Emmett, pelo menos se sentiu não tão culpado, por saber que ela estava se separando e feliz por saber que iria poder ter mais acesso a ela, quando bem desejasse.
Isabella ficou observando a porta de entrada, esperando alguém que em fim chegou... Edward entrou no jardim, usando uma roupa incrível e que o deixava delicioso. Estava vestido de Aladim, um clássico, mas nele tudo ficou perfeito, Isabella mesmo o sabia. A menina sentiu a sua respiração ficar mais lenta e viu a sua amiga correr em direção ao pai. Ele a abraçou e a beijou no rosto, falou algo ao ouvido da filha, não saberia dizer o quê, pois não ouviu, a música estava alta e todos se divertiam muito.
Isabella o viu falar com Carlisle e depois com os parentes e amigos da filha, ele conhecia alguns pelo nome, Nessie nem se deu trabalho de lhes apresentar ao pai. Edward falou com Rose, próximo ao ouvido dela e Isabella ficou com ciúmes. Então a menina saiu se enfiando no meio da multidão, ela estava em um local que não havia pessoas, ao fundo do jardim, lá era bem longe do barulho. De repente, ela se assustou com o ranger de galhos sendo quebrados por sapatos. Ela não se virou, achando que fosse Edward, mas levou um susto quando ouviu a voz de quem seria...
-- Por que essas orelhas tão grandes? - James perguntou irônico.
-- Saía daqui! - Ela disse séria.
-- Oh! - Ele disse — Estamos em festa querida, qualquer lugar é válido.
-- Não, se você estiver perto de mim! - Ela retrucou.
-- Eu tenho outra piada sobre a sua fantasia! - Ele disse chegando mais perto dela. — Por que essa boca tão grande? - Ele tocou nos lábios dela com os dedos, Isabella estava presa entre uma árvore e James — Aí você me responde: Para te chupar melhor!
-- Fica longe de mim! - Ela disse assustada, havia um bom tempo que ela não via James e o modo como as coisas terminaram entre eles não foi nada encorajador.
-- Você parece mais uma gata assustada do que uma loba malvada.
-- Vai se fuder! - Ela disse e ele apertou a sua bochecha.
-- Adoro essa boca sua suja! - Ele provocou — Eu também gosto ainda mais de fuder essa sua boquinha sujinha!
-- Eu também gosto! - Ela disse e levantou o joelho acertado James direto na virilha.
Isabella saiu correndo, deixando James para trás com as mãos entre as pernas, massageando as suas bolas. A menina passou por todos, feito um furacão, já entrando na casa, que de certo modo, ela conhecia bem, passou pela cozinha, os empregados a olharam surpresos.
-- Um copo de água, por favor! - Ela pediu.
Assim que bebeu a água, ela respirou profundamente e saiu apressada em direção a um corredor que ela não sabia aonde iria dar. Ela estava em uma sala branca, com um jardim de inverno ao fundo, ela nunca tinha estado ali. O lugar tinha os móveis da mesma cor das paredes, o ambiente era calmo e aconchegante, ela se encostou à porta e respirou fundo, fechando os olhos, agora ela se sentia segura...
-- Fantasia interessante!
A menina abriu os olhos rapidamente e viu Edward parado próximo a ela, a morena babou ao encará-lo, ele estava lindo e perfeito. Como sempre estivera. Mas então, veio a raiva que ela acumulara no decorrer do tempo em que eles estiveram afastados, o rapaz a havia ignorado durante a semana toda.
-- O que é? - Ele perguntou.
-- Lobo Mau! – Ela respondeu entre dentes — Loba! - Ela se corrigiu.
---- Por que a capa vermelha?
-- Comi Chapeuzinho Vermelho no caminho, e fique com a capa. - Ele riu da resposta.
-- Sempre criativa Isabella...
-- Por que me ignorou durante toda a semana? - Ela quis saber.
-- Eu precisava de um tempo!
-- Por que não me disse que queria isso?
-- Você não me atenderia, ou mesmo me escutaria, não é?
-- Não! Eu não lhe atenderia.
-- Foi melhor assim! - Ele disse caminhando até a menina e fechando a porta atrás de si — Eu precisava colocar algumas coisas em ordem!
-- Que bom! - Ela disse seca — Agora, me deixe em paz.
-- Você está na minha casa! - Ele disse se aproximando mais dela.
-- O que você quer Edward? - Ela perguntou furiosa — Uma foda casual? Um trepada sacana, já que a sua mulher é uma geleira na cama.
Ele olhou para ela, levantou uma sobrancelha, Isabella estava com ciúme e com raiva.
-- O que exatamente está lhe irritando minha querida? - Ele indagou se encostando contra a parede.
Isabella levantou uma sobrancelha, assim como ele... Ela sabia que ele estava a provocando, mas dois poderiam jogar, perfeitamente, o mesmo jogo...
-- Por que não me disse nada? - Ela perguntou novamente.
As mãos de Isabella passaram pelas suas coxas, subindo até pararem em seus seios, ela os apertou com as mãos em concha, então puxou o tecido para baixo, mostrando os seus seios rígidos, ela mais uma vez apertou os próprios seios, lhe dando prazer.

-- Já disse, precisava de um tempo longe de você! – Ele parou bem a frente dela, bem encostado.
Edward puxou Isabella de encontro ao seu corpo, tomando a boca da menina em um beijo abrasador, as mãos do homem, começaram a passear pelo corpo da menina, amassando o vestido dela, apalpando o corpo perfeito da ninfeta. Em poucos segundos, o vestido de Isabella estava sendo removido de seu corpo, juntamente com a sua calcinha.

Isabella estava de joelhos de frente para Edward, com o pau dele dentro de sua boca. Ela movimentava a sua cabeça para frente e para trás, fazendo o membro do amante, entrar e sair de sua boca. 

Edward tinha uma das mãos nos cabelos da menina, acariciando-a, enquanto ela lhe pagava um ótimo boquete.

 Isabella passava a língua por todo o comprimento do pau de Edward, dando leves beijos e o chupando com entusiasmo, por fim, chupou as bolas do homem. Ele soltava gemidos altos de prazer. Ela era uma boa ninfeta e sabia muito bem como deixar um homem louco por ela.
Isabella estava de costas para Edward com as mãos apoiadas contra a parede, Edward estava atrás da menina, o seu pau entrava e saía com força de dentro da buceta molhada dela. 

Ele sentia saudades, pois uma semana foi tempo demais, ele sentiu muita falta do corpo dela, dos toques e dos gemidos. Isabella mantinha a bunda arrebitada para ele, facilitando assim os movimentos de entrar e sair em sua buceta. As estocadas de Edward eram controladas, ele a segurava pelos cabelos, mas não os puxava. Os movimentos dos quadris eram fortes, mas não violento...
Edward conduziu Isabella para o sofá, a menina tinha um dos joelhos sobre o móvel e um pé no chão. Ele estava do mesmo jeito. O homem segurava a menina pela cintura, enquanto afundava-se dentro dela, com força. Isabella tinha as mãos contra a parede, à cima do sofá, ela empurrava algumas vezes de volta, ambos estavam se movendo juntos.

Ela observava Edward por cima dos ombros, conseguia, mesmo naquela posição, ver o pau do maior se afundando dentro de sua pequena buceta. As mãos de Isabella escorregaram para o sofá, ela estava com os dois joelhos sobre ele, ficando completamente de quatro no local, Edward metia com mais força e com mais impulso, fazendo a menina gemer e ele urrava quando se afundava na buceta da amante, que o apertava cada vez mais.

Edward mudou a posição deles. Deitou-se no sofá e colocou Isabella por cima, a menina se movimentava nos quadris dele com perfeição, não que ela fosse experiente no assunto, todavia dava conta do recado... 

Com Edward, ela sempre desejava ser sair bem, ser melhor do que qualquer mulher que ele já tenha fudido. Ela levantava e abaixava os quadris com vigor, subindo e descendo no pau dele, a sua buceta o apertava cada vez mais, ele tinha as mãos na cintura dela, ajudando-a, guiando os seus movimentos. Até que a menina explodiu em um gozo magnífico, sentando a sua buceta no pau dele e o deixando completamente melado.
A menina respirou fundo, antes de sair do colo do homem. Edward ainda não tinha gozado, ela sabia o porquê, se ele gozasse na buceta dela, ela teria que ir se limpar depois e demorariam muito mais. Ela se levantou e ficou de joelhos na frente de Edward que já estava pé. Então a menina voltou a chupar o pau dele. Isabella usava as mãos para massagear as bolas e usava a boca para chupar a cabeça do pau dele.

 Ele tinha as mãos atrás das suas costas, apenas assistindo a sua pequena ninfeta lhe dar prazer, o levando à beira do gozo. Por fim, Edward gozou enchendo a boca da menina com o seu prazer. Isabella ouviu um barulho, então ela o chupou uma ultima vez... 

Ela estava assustada, segurou o membro dele entre as suas mãos, olhando para a porta, esperando que alguém entrasse, um pouco do gozo caiu de sua boca, ela estava assustada, aguardando que alguém os surpreende, mas nada aconteceu.
-- Acho que tinha alguém nos vendo! - Ela disse após limpar a sua boca.
-- Impossível! - Ele retrucou — Ninguém iria vir para cá, a festa é lá fora!
-- Edward eu não deveria estar aqui, mas estou! - Ela disse já vestindo a calcinha e colocando o seu vestido.
-- Ok! - Ele disse — Mas acho que não foi ninguém!
-- Não sei! - Ela objetou — Mas vamos sair daqui, é melhor! Feche o meu vestido, por favor, e pegue a minha capa aí ao seu lado.
-- Claro!
..................
Enquanto Edward achava que ninguém esteve ali, mal sabia ele, que Nessie os vira. Primeiro, a menina pensou em gritar, depois pensou em puxar os cabelos de Isabella e estapeá-la, quando ela pensou em entrar na sala, Jacob a puxou a levando dali. A menina estava furiosa, ela queria socar alguém e esse alguém era Isabella, a sua ex melhor amiga.
-- Pare! - Jacob advertiu a namorada, ela estava andando de um lado para o outro, xingando Isabella de todos os nomes feios possíveis.
-- Aquela vadia! - Ela gritou — Jacob! Era o meu pai! Ela estava trepando com o meu pai! - Ela disse furiosa. — Eu quero matar aquela puta!
-- Nessie! - Ele disse sacudindo ela pelos ombros. — Já parou para pensar, que o seu pai não é nenhum santo!
-- O quê? - Ela disse chocada — Ele é casado! Ela é a minha amiga, ela deveria ficar longe dele.
-- Você disse tudo! - Jacob disse — Ele é casado, ele deveria ter evitado isso, ele é o responsável da historia.
-- Afinal, você está do lado de quem? - Ela gritou.
-- De ninguém! Eu só acho que você precisa entender que toda historia tem dois lados. Que se tem alguém culpado aqui, esse é o seu pai, ele é o mais velho! Ele deveria ter parado tudo quando teve chance...
-- Espera! - Nessie sussurrou pensativa — Como assim, ele deveria? Jacob, você já sabia?
-- Nessie...
-- Sabia ou não! - Ela gritou interrompendo o namorado — Você estava mentindo para mim! - Ela disse quando ele não respondeu — Há quanto tempo?
-- Nessie...
-- Há quanto tempo? - Ela gritou o interrompendo de novo.
-- Já tem algum tempo! - Ele disse — Bells é minha melhor amiga, Nessie.
-- E você nem para me dizer! - Ela gritou nervosa — O meu pai fudendo, a minha melhor amiga e você sabia de tudo?
-- Eu não podia! - Ele argumentou — Você não acreditaria e além do mais, ele é o seu pai.
-- E daí que ele é o meu pai! - Ela gritou novamente — Você não tinha o direito de me omitir isso!
-- Não era da minha conta! - Ele gritou de volta e Nessie se encolheu, ele estava zangado também — Não venha descontar em mim a sua raiva. O seu pai já é um homem bem grandinho e sabia muito bem o que estava fazendo. - Ele olhou para a amada - Eu tenho certeza de que Isabella não colocou uma arma na cabeça dele e nem o obrigou a fazer nada! Entenda você Nessie, eu não vi nenhum dos dois dizendo PARE! Eu acho que você precisa conversar com o seu pai e depois conversar com Isabella.
-- Ele é o meu pai! - Ela retrucou cabisbaixa — Isabella tem a minha idade!
-- Isabella é mais velha, ela vai fazer dezoito anos e você fará dezessete anos. - Jacob a lembra — É chato! Eu sei, mas poderia ser pior, poderia ser outra mulher e aí sim, você não saberia como agir. Você conhece Isabella e sabe como ela é. Se fosse uma estranha, você não saberia como agir e nem como lidar com a situação e a pessoa.
-- Não muda, em nada, o fato dela estar trepando com o meu pai. - Ela pontua irônica — Eu quero ir embora, me tire daqui!
-- É a sua festa! - Ele tenta ajuizá-la.
-- Eu não tenho estomago para ficar aqui!
-- Tudo bem! - Ele anui — Vamos sair pelos fundos, assim ninguém nos verá.
-- Obrigada!
..............
Sabe aquele ditado que diz, não há nada que já esteja ruim que não possa ficar pior? Isabella sentiu que havia alguém ali, mas não conseguiu ver quem. Já Edward achava que era somente a imaginação fértil dela, ou melhor, que era coisa da cabeça dela. A busca pela aniversariante fez todo mundo se distrair um pouco, os comentários variavam desde um trepada em algum canto escuro com namorado, ou simplesmente, a pequena Nessie achou que seria melhor sumir. O fato é que Isabella voltou a entrar na casa, o que não deveria, visto que a festa era no jardim, no entanto ela vira o seu pai ao longe, entrando na casa e depois em um dos quatros. A coitada não entendeu o porquê, já que o seu pai não conhecia a casa e nem pareceu estar interessado em procurar à pequena Nessie. Ela sabia que deveria ter voltado e ficado longe, porém ela seguiu em frente e girou a maçaneta da porta do quarto em que o seu pai havia entrado, para a sua mais completa surpresa, ela não estava trancada, era um quarto com algumas paredes que bloqueavam a sua visão, então ela adentrou um pouco mais, como se fosse uma ladra, sem fazer barulho e caminhou se escondendo atrás de uma das pilastras que dava para a nave principal do quarto.
Ela piscou os olhos, várias e várias vezes, até entender o que se passava ali. Primeiramente, ela viu Rose vestida de Mulher Gato. A médica estava de quatro, havia alguns travesseiros brancos em baixo da sua barriga, ela sorria como uma vadia e chamava alguém com a mão. 


Isabella não entendeu, imediatamente, o que se passava, até ver quem ela chamava. A menina levou um choque, Rose estava na cama usando apenas o maiô de mangas pretas, que fazia parte da sua fantasia de Mulher Gato. E o seu pai, sim o Doutor Emmett Swan, estava caminhando em direção a loira, que estava completamente nua. O primeiro pensamento que veio a cabeça de Bella foi: “Vadia de merda e o segundo foi: “Ele é o meu pai sua puta”...
Foi então que Bella percebeu que havia muita intimidade entre eles. Rose mantinha um sorriso de puta nos lábios e Emmett caminhava certeiro, subindo na cama e ficando atrás de Rose.

 Ele usou uma das mãos para segurar o seu membro e guiá-lo para a entrada da loira.

 A boca de Rose se abriu em forma de “O”... Quando Emmett a penetrou em uma única investida, a loira gemeu safada, o que fez Isabella ficar enjoada e se perguntar se era assim que ela fazia quando estava com Edward. Ela sacudiu a cabeça expulsando o pensamento de lá... Não, de jeito nenhum, ela agia como Rose. Aquela mulher era uma puta, das piores, uma rameira de beira de estrada. Isabella sempre desconfiou dela, mas agora ela tinha a certeza de que Rose nunca fora uma mulher integra e fiel.
Voltou a prestar atenção e então se deu conta de que o pai estava fudendo à mãe de sua melhor amiga. 


Isso a que fez ficar com raiva, entretanto, depois, como se tivesse levado um choque, ela puxou o celular e tirou algumas fotos do casal. Isabella sabia que em algum momento isso seria útil para ela. Ela olhou mais uma vez e então viu o pai batendo na bunda da loira e a chamando de cadela. Antes que ela acabasse vomitando ali mesmo, a jovem saiu do mesmo jeito que entrou, sem ser notado pelos dois amantes safados.
Isabella estava correndo para fora da casa quando o seu celular tocou. Ela olhou rapidamente e viu uma mensagem de Jacob.
“Lascou tudo!
Nessie viu você com o Cullen. Eu estou com ela!
Avise-o porquê a coisa está bem tensa por aqui!”
Jack
-- Puta merda! - Ela disse olhando para o visor.
Isabella voltou a andar em direção ao jardim da casa dos Cullen em busca de Edward, quando esbarrou com Carlisle. O homem mais velho era tão lindo quando o filho e tinha um charme que fazia qualquer mulher ficar de quatro por ele. Contudo, Isabella apenas o via como o pai do seu homem. Carlisle a chamou, ele desejava falar com ela.
-- Senhorita Swan! - Ele a interpelou — Se importa se conversamos alguns minutos.
-- Na verdade...
-- Apenas alguns segundos! - Carlisle a interrompeu — Pode me acompanhar?
Isabella sabia que o homem não a deixaria em paz, então achou melhor segui-lo até onde quer que fosse. Ela só torcia para que ele não a atacasse por achar que ela fosse uma vadia. Quando chegaram a uma parte escondida do jardim, local que não havia movimento algum, Carlisle parou e ficando apoiado contra a varanda de concreto, que separava uma parte do jardim da área da piscina, foi logo perguntando...
-- O que você pretende com isso? - Ele inquiriu — O meu filho já é um homem feito e casado. Ele tem uma filha, e você mocinha, tem a mesma idade da filha dele.
-- Mas, eu não sou filha dele! - Ela disse tensa, não querendo ser grossa com o pai de Edward.
-- Ainda bem! Porque já é um absurdo você dois juntos, seria um escândalo maior ainda se fossem pai e filha. - Ele disse seco — Você é bem jovem, deveria namorar garotos de sua idade!
-- Com todo respeito...
-- Espere, eu ainda não terminei! - Carlisle continuou — Edward é um homem de responsabilidades, não pode e nem deve perder tempo com menininhas como você. Se ele quer se separar da esposa, eu até entendo, mas que seja para ficar com uma mulher de verdade e não com uma fedelha que nem sequer sabe o que deseja — Isabella sentiu na alma cada palavra dita por ele — Você faz isso por capricho, como sempre fez!
-- O Senhor...
-- Ainda não terminei menina! - Ele voltou a interromper Isabella — Todo mundo na cidade conhece a sua fama. Você não passa de criança mimada que tenta chamar atenção de seu papai e faz isso saindo por aí, trepando com uns e outros. Entretanto, com o meu filho você não vai brincar. Há muitas coisas em risco para ele. Ser brinquedinho de uma menininha tola, que mal saiu das fraldas e acha que sabe trepar, não é uma opção para ele.
-- Você está me ofendendo! - Ela gritou.
-- Apenas estou dizendo a verdade! - Carlisle se pronunciou — Olhe para você e olhe para o meu filho. O que você acha que as pessoas irão dizer? Ele será ridicularizado, você é muito jovem para ele. Você não passa de uma menininha rebelde e inconseqüente. Acredite, é melhor isso acabar antes que alguém realmente saia machucado, e nesse caso, minha cara, o meu filho será a maior vitima.
Isabella ficou calada olhando para ele, havia lágrimas rolando pelo seu rosto. As palavras de Carlisle foram duras e severas, nem mesmo as lágrimas da menina o comoveram e fizeram-no baixar a sua guarda.
-- Faça um favor para todos nós! - Ele finalmente arrematou — Acabe logo com esse joguinho! É a melhor coisa a se fazer!
Sem esperar uma resposta da menina, Carlisle saiu e voltou para a festa em busca da aniversariante perdida. Quando enfim, a razão veio em Isabella, ela se moveu em direção ao homem para lhe dizer umas boas verdades e ninguém a impediria.
Edward viu quando o pai veio da parte deserta da piscina, ele parecia preocupado e pensativo, talvez preocupado com a neta que ninguém conseguia encontrar. E então, quando o pai se aproximou mais, ele notou que ele estava pálido, como se tivesse levando um susto. Pegando nas mãos do pai, viu que o homem estava suando frio.
-- Pai, você está bem? - Ele perguntou preocupado.
-- Agora vai ficar tudo bem! - Ele disse e deu um sorriso terno ao filho.
Carlisle se encaminhou em direção a Esme, que estava tentando, que nem louca, falar com a neta ao celular. Edward voltou a olhar para o lado de onde o pai havia vindo... Então se deu conta do que havia acontecido... Ele viu Isabella sair de lá, a menina tinha os olhos vermelho e todo o seu brilho havia se apagado. Voltou a olhar para o pai, que apenas deu de ombros, como se aquilo justificasse algo. Isabella olhou fixamente para Edward e depois percebeu a família dele preocupada em encontrar Nessie. Eles eram uma família e ela, bem, ela era o quê? A intrusa, porque Carlisle deixou claro que nunca aceitaria o seu envolvimento com o filho dele. Eles, sim, eram uma família! Edward fez menção de se dirigir a menina, mas ela fugiu tão rápido do seu campo de visão, tão rápido quanto um foguete no céu...

CONTINUA..

19 comentários:

  1. Coitada da Bella. Curiosa para saber o que vai acontecer agora. Carla

    ResponderExcluir
  2. raiva me define quero estrangula o carlisle velho besta, quero só ver oque vem no próximo cap. espero que a bela esfregue bem esfregado na cara de todos os Cullen principalmente dá retardada da Nesse as fotos dá vadia da mãe dela trepando com Emmett.ai quero ver quem e a vadia da vez

    ResponderExcluir
  3. Cara, o Carlisle pegou pesado com a Bella, ele ñ sabe de nada sobre o relacionamento dela com o Ed.
    E agora???
    Please post mais...

    ResponderExcluir
  4. tadinha da Bells.. posta mais logo!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Tardinhaaaa da Bella, mexeu vontade de chorar nessa ultima parte , o Carlisle pegou muito pesado... Não agüento mai a Rosalie se dando bem é a Bella sempre levando a culpa..... Por favor não demora, estou muito ansiosa para saber o que vai acontecer no próximo capítulo!!! Beijos

    ResponderExcluir
  6. Amei o cap
    O Carlisle é um ignorante e estúpido

    ResponderExcluir
  7. Ah francamente era só o que faltava o Carlisle vir dar um sermão na Bella e pior ela cair, ela que sempre foi tao determinada nunca se deixou abalar e nunca fez por menos para ter o Edward agora ficar submissa diante das coisas que um velho preconceituoso falou rum ¬¬. E que familia aiai? Ela mesma nao acabou de ver a Sra. Cullen trepando com outro descaradamente na casa dos sogros, assim como o filho foi todo de livre e espontanea vontade trepar com ela também? Mas a grande diferença é que Beward sempre foram um do outro, desde o inicio não houve mais ninguém em suas vidas e eles se gostam, nem que ele tivesse 70 anos e ela 15, (apesar q ele teria que ser um coroa bem enxuto e gato neh pra aguentar o tranco kkkkkkkkkkkkkk), mas se houvesse companheirismo, desejo e amor como há com esses dois ninguém poderia falar nada. E que calunia o Carlisle dizer que a Bella finge que sabe foder, então né sogrinho acho que isso você pode perguntar ao seu filho se ela sabe ou não fazer as coisas kkkkkkkkkk. E eita que essa festa veio só pra trazer confusões. Nessie pegando Beward, porque ela pegou o pai e não a mãe hn? Maldade isso ai, e a Bella também pegando o pai com uma mulher safada, ai seria engraçada uma conversa com esses 6 eu ia rir muito quando cada um dissesse o que viu nessa noite ai a coisa ficaria divertida XD. De qualquer forma espero ansiosa por mais beijos Kah.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Karine!

      Eu acho que a Bella aguentou o sermão do Carlisle, por respeito ao Edward e também porque ela se sentia fragilizada devido a semana que ela passou. Sem o Edward procurá-la ou ele atender aos seus chamados.

      Bjs,

      Vânia

      Excluir
  8. Capitulo tenso, coitada da Bella Carlisle é um idiota estou doida para ver quando a Bella mostrar as fotis quero mais por favor

    ResponderExcluir
  9. Minha fic preferida essa ,como eu queria bater no Carlisle agora ,velho que não sabe de nada ,pra completa a noite ele tinha que ver a norinha dele .Amei.

    ResponderExcluir
  10. Ebaaaaa ótimoooo tesão para os proximos capitulosssssssssssss... bjux!

    ResponderExcluir
  11. Ah não, vc não pode separar os dois, eles tem que enfrentar tudo juntos.
    Apesar disso as descobertas foram ótimas.Por favor não demore muito para publica o proximo capitulo.

    ResponderExcluir
  12. Quero só ver qd descobrirem que a nessie nao é filha do edward, a putania nao pode sair de boa nessa história.

    ResponderExcluir
  13. eu quero mata eese carlisle so quero ver quando ele descubri a vedade to com pena da bela

    ResponderExcluir
  14. Olá JuLM!
    Nossa quanto preconceito com a Bellinha! O Carlisle vai te engolir tudo o que falou para ela, quando descobrir que a PUTA da história é Rose e que a Nessie nem filha do Edward é!

    ResponderExcluir
  15. Que ódio do Carlisle! Quando a máscara da Puta da Rose vai cair?

    Bjs,

    Vânia

    ResponderExcluir
  16. Galera adicionem a comunidade da Jul no face.... https://www.facebook.com/julmoficial?ref=ts&fref=ts
    Vamos seguir ela, e torcer pra que ela bombe de novos capitulos na pascoa pelo menos... viciada nessas fics...

    ResponderExcluir
  17. Agora estão todos com pudor do que eles sentem um pelo outro, eles fizeram mal em terem transado na casa dos pais dele e a "filha" se sente traída não só pelo o que viu e ainda acha que a mãe é uma santa e que a amiga é que é a má da fita. Mas como ela não sabe da missa nem pela metade, acho que já esta na altura de todos saberem da verdade pois que sempre foi traído foi o Edward pois nem a filha é dele e sim do amante que a Rose tinha e com o dinheiro do marido pagou as coisas todas a ele.
    Beijinhos Sandra

    ResponderExcluir