Jul M

Oi

sexta-feira, 14 de março de 2014

O Casamento -- Para Todo Sempre -- Cap 17


Por Que As Coisa mais Estranhas Sempre Me Fascinaram Bem Mais Do Que as coisa Normais! – Jul M

SIMPLEMENTE ELA...
A vida sexual de Edward e Isabella melhorou consideravelmente, depois que conseguiram uma babá. Rosa, como era chamada a mulher de meia idade e com vasta experiência em cuidar de crianças, foi contrata pelo casal, quando a situação ficou insuportável para eles. Nessie era uma graça, mas sempre arrumava um jeito de estragar a festa dos pais. Assim que Rosa passou a trabalhar para o casal, Edward e Isabella conseguiram um pouco mais de tempo para eles.
Edward chegou bem tarde àquela noite em casa, ele teve uma reunião de última hora com alguns novos sócios, jantou fora com eles, a casa já estava um verdadeiro deserto, o que deixava claro que estavam todos deitados e provavelmente já dormindo. Passou no quarto do Tony primeiro, o menino dormia como um anjo, quando saiu do quarto do filho foi para o da filha, a pequena monstrinha, que ele amava tanto, dormia tranquilamente. Saiu do quarto da menina, por fim, indo para o seu próprio aposento, a nova casa era incrivelmente grande, tanto que foi possível alocar todos os quarto no mesmo andar, pelo menos por hora, pois os filhos ainda eram todos pequenos. Entrou no quarto, a luz estava apagada, antes de ligá-la, Edward deixou o seu terno sobre a poltrona que Isabella usava para contar histórias para Tony, assim que retirou a sua gravata ligou o abajur, para se da conta de algo que não havia notado antes...
Lá estava ela, em toda a sua gloria, a mulher que fazia o seu coração bater mais rápido e o deixava bobo com tanta beleza. Isabella, a sua amada esposa, a bela morena, estava completamente nua na cama com um sorriso doce na face, além das bochechas coradas.
-- Não que eu esteja reclamando! - Edward disse andando em direção a cama onde ela se encontrava — Mas qual e motivo da surpresa deliciosa? Nem o meu aniversario é...
A menina sorriu e se arrastou para fora da cama sorrindo, passando os braços em volta do pescoço do marido. Ela o beijou e mordeu os lábios do rapaz de leve.
-- Nada em especial! - Ela disse sorrindo — Apenas uma surpresinha para o meu marido, e claro, eu queria lhe comunicar, em grande estilo, que eu estava com muitas saudades.
-- Uma ótima surpresa! - Ele disse passando as mãos pelas costas da mulher.
-- Mas acho que você está com roupa demais querido! - Ela disse sorrindo.
Edward nada disse, apenas sorriu, a esposa começou a abri os botões da camisa do marido, retirando-a. Deixando assim, o belo torso do marido a mostra.

 Edward estava seminu, usava ainda as suas calças, já a esposa estava completamente nua a sua frente e isso estava o deixando cheio de desejo e tesão por ela. 



Edward tomou a boca da amante em um beijo rápido, mas cheio desejo, enquanto Isabella abria o zíper das calças do marido.
A bela mulher fez todo o trabalho, que antes poderia ser feito em questão de segundos, em um processo bem lento e prazeroso. Ela não desviou um segundo os olhos dos olhos do marido, esse por sua vez, estava totalmente deliciado com o ato da amada.
-- Você está me provocando querida! - Ele disse afoito.
-- A intenção é exatamente essa, amor...
Isabella por fim tirou a cueca boxer do marido, jogando-a no chão, ao lado da cama. Edward passou as mãos em volta do corpo da menina e a puxou de encontro ao seu corpo másculo, tomando a boca dela em um beijo urgente e cheio de desejo.
Edward estava sentando quase a beira da cama, Isabella estava em seu colo, às pernas da menina estavam em volta da cintura do rapaz, as mãos de Isabella ao redor do pescoço do homem. 

Os quadris dela se moviam para frente e para trás, fazendo o membro gigante do marido se afundar ainda mais dentro da buceta molhada de sua musa. Ela gemia baixinho e Edward tapava os gemidos de ambos com a boca, ele tomava a boca dela como a um vinho de excelente qualidade, os beijos eram cheios de desejo e luxuria.
Isabella beijava Edward com sofreguidão e desejo, os seus corpos se moviam em uma cadência prefeita, juntos embalados na sintonia do amor, eram oscilações preciosas e cheias de gemidos, que faziam a mulher simplesmente delirar de prazer, cada vez que sentia o membro do marido entrando mais fundo em sua cavidade molhada.

Edward parou de se mover, deixando que apenas Isabella comandasse o ato. A boca dele estava semi-aberta, demonstrando o quão ofegante ele estava.

 Ele observava a sua esposa se movimentar calorosamente sobre o corpo dele. Isabella usava as mãos para ajudar em seu embalo, a bela mulher subia e descia no pau do marido, dando leves pulinhos no colo do amado. Tanto ela quando ele estavam completamente ofegantes, o pau do esposo estava cada vez mais inchado, ela já sentia isso. Edward sabia que Isabella estava quase lá, porque a buceta gostosa dela já apertava o membro dele, que já sentia dificuldades em entrar e sair de dentro dela.
Uma das mãos de Isabella estava em volta da nuca do homem, os seus rostos estavam colados um no outro, os olhos concentrados, vagavam no brilho dividido por ambos. 

Isabella matinha um ritmo rápido, eles ofegavam, seus corpos já estavam grudados de suor, o quarto exalava o doce perfume do sexo. Bella encostou a sua testa na do marido, então ela sussurrou, apenas para ele, as palavras que tanto adorava lhe dizer...
-- Eu te amo!
Ao dizer isso, o corpo da menina tremeu, explodindo em um gozo memorável, milhares de estrelas tomaram conta da visão de Isabella, mais algumas investidas e Edward se juntou a esposa, ambos desabaram na cama ao mesmo tempo, com seus corpos entrelaçados.
.......................
-- Você poderia me fazer surpresas como essa, várias vezes na semana querida! - Edward disse contente.
Isabella estava deitada com a cabeça no peito dele, as mãos do homem estava em volta do corpo dela, demonstrando toda a sua posse sobre ela, uma das mãos dele descia e subia pelas costas macias, acariciando a jovem.
-- Só se você for bonzinho... - Ela disse matreira, já bocejando.
-- Eu sempre sou bonzinho, querida! - Ele disse sorrindo — Eu sou tão bonzinho que vou deixar você dormir agora!
Isabella não disse nada, mas Edward sentiu o sorriso da menina contra o seu peito. Ela bocejou novamente e caiu no sono. Edward ficou admirando a beleza da mulher com quem havia se casado para todo o sempre... O que havia começado como um contrato absurdo virou uma linda história de amor. Já não conseguia ver a sua vida sem Isabella, ela era perfeita em tudo, ela era uma ótima mãe, uma empresaria moderna e visionária, Bella tinha tino para os negócios, além do mais, ela era uma excelente esposa, mulher e amante. Ele por fim tinha tudo o que sempre desejara... Edward levou mais tempo do que o previsto para dormir, porém quando caiu no sono. foi com a imagem da sua linda mulher em seus braços.
.........................
Isabella vestia um terninho preto com saia risca de giz, o modelo correto de uniforme para uma secretaria. Com o atraso da obra da livraria, depois da explosão no local, a mulher aceitou trabalhar com o marido em algumas campanhas para a Empresa.
Carlisle aos poucos, estava recuperando o controle da companhia, já que havia conseguido comprar de volta, boa parte das ações de Aro Volturi, mas ainda não havia conseguido se livrar de Demitre, esse por sua vez, ainda estava por lá, marcando território. Carlisle já não mais via ser tão confiável, a presença de algum Volturi por perto. De outro lado, ainda tinha que aturar a Srta. Del Rock’s, uma jovem mimada que tentava a todo custo recuperar o amor que havia perdido no passado, apenas ela não percebia que nunca existiu amor ali. Tudo era apenas atração sexual de ambas as parte, todavia ela não desistiria, até provar ao contrário. E como se nada disso fosse o bastante, havia também Mike Newton, que continuava na empresa. Edward não conseguia achar uma conexão para Mike estar ali, nem como o loiro azedo havia conseguido as ações da Empresa, mas o verme, como ele o chamava, ainda perambulava pela empresa, cada dia ocupava um pouco mais de espaço dentro da Cullen Publicidade.
-- Bom dia! - Edward disse dando uma boa olhada nas vestimentas da esposa — Poderia colocar uma calça?
Isabella enrugou a testa para o marido, ignorando completamente o comentário machista do rapaz. Ela voltou a sua atenção para o café da manhã da filha e do filho. Nessie ficaria com babá e Tony iria para Escola, depois das aulas, o menino iria para a casa dos avós, Esme sentia falta da criança.
-- Eu estou falando sério! - Edward disse — A sua saia está muito curta e também bem justa por sinal!
-- E eu estou pouco me importando com isso! - Ela disse e olhou feio para o marido — As minha roupas, eu escolho! Você não me vê escolhendo o que você vestirá Sr. Cullen... Então fique longe do meu closet!
Tony deu um risinho bem próprio de criança, fato que deixou todo o ambiente bem mais calmo. Rosa acompanhou o menino em uma risada discreta Edward não gostou nada da resposta da mulher, mas não retrucou. Lion e Erick estavam em seus postos. Lion ficaria com Tony na Escola e Erick seguiria com eles para o trabalho.
Isabella entrou na frente, ela trazia uma pasta nas mãos, eram os novos contratos, recém revisados. Ela iria entregar a Carlisle. No entanto, Edward pegou a pasta das mãos dela e seguiu direto para a sua sala, sendo ele, acompanhado por Mary, a secretaria oferecida do rapaz. Edward havia demitido a mulher, mas voltou atrás. Mesmo que tenha agido de forma errada, Mary era uma ótima secretaria e ele não conseguiria ninguém com a mesma qualificação da mulher em tão pouco tempo. Contudo, se fosse por Isabella, ela já teria demitido aquela mulher. Todavia ao invés disso, ela deu uma chamada bem direta na secretaria do marido, colocando-a em seu lugar. Só de se lembrar da cara da mulher, quando ela lhe deu uma baita bronca, fez com que Isabella sorrisse naquele momento.
-- Ele é casado, muito bem casado! - Ela disse para Mary que a olhou sem entender — Ou seja, é melhor você parar com o que quer que seja que esteja pensando em fazer, porque eu juro... ...se você tentar algo com o meu marido, eu te dou uma bela sova!
Mary arregalou os olhos, ela piscou várias vezes, ela nunca esperou aquela reação por parte da esposa de seu patrão.
-- E não me olhe com essa cara, você sabe muito bem, do que eu estou falando... - Ela voltou a falar — Só deixando claro, ele não quer e nunca vai querer algo com você. Se conforme ele já tem mulher!
Depois dessa chamada de atenção, Mary mudou, começando por suas vestimentas, que passaram a ser mais formais. Ela passou a se vestir a condignamente a sua profissão e cargo, passou a demonstrar uma pouco mais de respeito pela Sra. Cullen, mas isso não queria dizer que ela tivesse desistido do Sr. Cullen...
-- Olá! - Ela disse entrando na sala do sogro — Carlisle aqui estão os contratos revisados!
Isabella estancou quando viu Mike na sala do sogro, ela nunca batia na porta, sempre entrou assim, até porque Carlisle nunca a repreendeu por esse comportamento, ele até gostava, ela deixava o ambiente mais animado com o seu comportamento inocente e único. Mike tinha os olhos nela, ele não disfarçou nem um segundo sequer que estava babando no que estava vendo.
-- Olá, Sra. Cullen! - Ele disse com toda a malicia possível.
-- Carlisle, o relatório! - Ela disse ignorando o homem que a acabara de falar com ela. — Eu vou deixar com a sua secretaria!
-- Claro, Bells! Deixe com Ângela! - Ele disse e sorriu — Onde estávamos Sr. Newton !
Carlisle fechou a cara para Mike, ele conhecia uma parte da historia, não sabia tudo, sabia apenas que Mike teve um envolvimento com Isabella no passado, que havia deixado mazelas na jovem, que ela não suportava o rapaz e queria distância dele. Essa era a versão que lhe fora contada por Ângela, a sua secretaria e amiga de sua nora. Contudo, Edward e Isabella nunca contaram a verdade para Carlisle, por motivos óbvios, ele mataria Mike. Carlisle tinha adotado Isabella como filha, ele sempre teve um carinho enorme pela menina, antes mesmo de ela se casar com o filho dele, porém o fato dela ter feito Edward mudar completamente, fez com que o carinho passasse a ser admiração e devoção. Sim, ele tomaria as dores da menina para si, e, Mike, com certeza, seria um homem morto!
Ela saiu da sala do sogro e voltou para o espaço que divida com marido. Foi difícil para ela aceitar trabalhar com ele, mas por fim Edward conseguiu convencer a esposa de que o seu lugar era ao lado dele. O ruivo mandou colocar uma nova mesa na sala, assim eles labutariam juntos. Duas semanas atrás, todo o corredor ouvira uma briga do jovem casal por não concordarem com a idéia um do outro para uma nova campanha. Carlisle fora chamando por Emmett, esse por sua vez, apenas disse “jamais me meterei entre esses dois, pois eu corro o sério risco de sair ferido...”, depois dizer isso, ele ordenou que todos voltassem ao trabalho e ignorassem os gritos do casal. Assim Carlisle teve a brilhante idéia de isolar a sala do filho, o homem mandou reverter à parede, para que ficasse totalmente a prova de som, já que o insulfilm os deixava longe das vistas dos curiosos.
Isabella estancou no corredor, não porque quis, mas sim porque outra morena estava atrapalhando a sua passagem. Lana vestia uma blusa vermelha com um vasto decote, deixando bem a mostra os contornos de seus seios fartos, além de calças pretas e sapatos de salto.
-- Veja só se não é aquela que se diz Senhora Cullen! - Lana provocou.
-- Na verdade... - Isabella disse chegando perto da morena — Eu sou a única Senhora Cullen! Já você ficara só na vontade... Essa é a diferença entre nós, enquanto você sonhou, eu realizei! Agora saia do meu caminho que eu tenho mais o que fazer.
Lana levantou a mão pronta para bater na face de Isabella, mas alguém segurou a mão da jovem, antes mesmo que chegasse ao rosto da esposa do filho do dono da empresa.
--Sra. Cullen! - Demitre disse — Srta. Del Rock’s, eu preciso falar com você se não se importa!
-- Isso não termina aqui! - Ela disse irada.
Isabella nada disse, apenas olhou a morena sair com Demitre em seu encalço, ela não entendeu a atitude do homem. Ele era irmão de Felix.
Felix estava preso e seria julgado por dois crimes de assassinato, Demitre deveria ter raiva de Isabella, ela não entendeu o porquê dele a ter protegido da víbora Del Rock’s... Ignorando esse pensamento, Isabella caminhou em direção a sala do marido. Mary estava na anti-sala, sentada em sua mesa, compenetrada em seu trabalho, Bella nem se deu ao esforço de cumprimentar a moça.
-- Os novos contratos chegaram! – Edward a comunicou — Deixei alguns encima de sua mesa para análise. Eu gostaria muito que desse a sua opinião! – O ruivo acentuou — O meu pai pareceu gostar muito de suas idéias.
-- Tô sabendo! - Ela disse mordendo os lábios para não ri, o marido tinha o rosto enfiado nos documentos que estavam em suas mãos — Virei a sua caixinha de dinheiro, hum?
-- Muito engraçado Sra. Cullen, que tal começar o dia trabalhando, hum? - Ele sugeriu — Até porque você não ficará aqui o dia todo! Faça jus ao seu salário, por favor.
-- Claro chefinho!
Isabella passou boa parte da manhã examinado contratos e fazendo anotações, do outro lado da sala, Edward fechava alguns contratos e agendava reuniões necessárias. Mary, a secretaria do rapaz, entrava e saia da sala, sempre trazendo mais papéis do que levava quando saia. Era quase onze horas quando Isabella revisou o último contrato naquela manhã. Edward tinha os olhos sobre a mulher, já fazia um tempinho que ele acabara o seu serviço, ele apenas esperava pacientemente a esposa terminar.
-- Admirando a paisagem Sr. Cullen?
-- Sempre querida! - Ele disse se aproximando para junto de Isabella.
A menina caminhou em direção a ele, já era quase hora dela ir embora, meio dia era o seu tempo máximo de permanência dentro da Empresa. Isabella não comentou sobre o encontro com Lana e nem sobre a atitude de Demitre em relação a ela, isso só iria deixar Edward mais tenso do que já andava ultimamente. Depois da prisão de Felix as coisas deram uma pequena acalmada, mas ainda assim, o rapaz não acreditava que fosse o fim. Isabella achava ao contrário, que por fim, tudo tinha acabado, no começou, ela chegou a pensar da mesma forma que Edward, mas depois, achou que tudo havia realmente findado.
-- Vai para casa? - Ele perguntou quando passou os braços em volta da cintura dela.
-- O plano é esse! - Ela disse beijando de leve os lábios do marido— Nessie está em casa sozinha!
-- Nessie está com Rosa! - Ele disse — Relaxa um pouquinho, pode ser?
-- Edward, vindo de você esse comentário, chega até ser irônico! - Ela disse mexendo nos cabelos dele — Você fez da nossa casa um forte de segurança máxima, e, sou eu quem precisa relaxar?
-- Segurança nunca é demais! - Ele disse girando com ela e colocando a mulher sentada encima da mesa — Além do mais, o seguro morreu de velho baby!
Sem deixar espaço para ela criticar, Edward tomou a boca da esposa em um beijo que no começo foi calmo, mas em segundos ganhou ritmo e intensidade, quando Isabella se deu conta, ela já estava deitada na mesa... O corpo de Edward por cima do dela, as mãos do marido alisando as suas coxas grossas e macias.
-- Sr. Cullen! - Mary entrou sem bater — Oh! Desculpe...
-- Saia! - Ele rosnou para mulher que sumiu — Lembre-me de trancar a porta da próxima vez!
Isabella aproveitou a deixa para saltar da mesa e fugir de lá, era sempre assim, Edward se aproveitava da situação... A morena passou feito uma bala por Mary, quando estava indo embora, não queria olha para a mulher, mesmo porque a secretaria a pegou e ao marido, que vinha a ser, também, o seu chefe, no maior amasso em cima da mesa de trabalho. Mas por outro lado, ela e o Edward eram casados.
-- Srta. Mary! - Edward disse — Apenas esqueça o que viu! - Ordenou ele – Eu estou indo almoçar, de lá vou ao encontro dos italianos, depois vou para casa, não voltarei mais aqui por hoje, só amanhã, qualquer coisa avise-me ao celular.
-- Claro Senhor!
O homem estava com o casaco no braço esquerdo e na mão direita uma pasta preta, caminhou em direção ao elevador e apertou o botão esperando. Quando se deu conta, havia alguém ao seu lado, ele respirou fundo ao reconhecer Newton, como sempre, com aquele sorrisinho arrogante na cara. Edward queria arrancar o risinho cínico da face do rapaz.
-- Sr. Cullen! - Mike disse com arrogância, que só alguém muito sem noção usaria perto de Edward Cullen.
-- Newton! - Ele disse entrando no elevador e sendo seguido pelo desafeto.
Era insuportável o silêncio dentro daquele pequeno espaço de metal, Newton olhava para Edward como se tivesse um truque escondido na manga e Edward não gostava nada daquilo. Não havia conseguido achar nada sobre Newton, nem mesmo Emmett encontrou. As poucas informações que conseguiu foram com a ajuda do amigo. Só não entendia o que, de fato, ele queria ali. O elevador chegou à garagem e Edward foi em direção ao seu carro, um volvo prata, que estava ali a sua espera, ele sabia que algum dos seus funcionários havia o levado para lá, já que Isabella havia saído na Mercedes juntamente com Erick quando foi para casa mais cedo.
-- Mande lembranças para Isabella! - Mike disse quando já estava arrancando com o seu carro.
Edward sentiu vontade de socar o homem, na verdade, ele também queria matá-lo com as próprias mãos, além de socar a cara do cretino. Depois de tudo o que ele havia feito contra Isabella, ainda queria ser tratado como se fossem velhos amigos. Não, enquanto Edward estivesse vivo.
............................
Era noite quando Edward chegou a sua casa, a reunião com os italianos demorou mais do que o previsto. Isabella estava com Tony, ela ajudava o menino com os deveres de casa, Edward viu Nessie no carrinho, a menina brincava com um chocalho enfiando na boca e o chupando.
-- Oi amor! - Isabella disse dando um largo sorriso, que fazia o coração dele sempre saltar.
-- Olá paixão! - Ele disse a beijando rápido e rindo da careta que Tony fez — E você pequeno, como foi o seu dia?
-- Legal! - Ele disse — Passei com a vovó!
-- Tô sabendo! - Edward disse bagunçando o cabelo do filho — Como ela está?
-- Tá bem, ela até me fez um bolo de chocolate!
-- Que bom! Vou tomar banho e já venho amor!
-- Ok, o jantar sai em cinco minutos.
-- Pode deixar.
.........................
Após o jantar, Isabella ficou com Tony, em seu colo, na cadeira de balanço, ela contava para ele a história de Tróia. O menino já não se interessava mais por historias infantil, então Isabella resolveu que já era tempo do filho conhecer relatos mais complexos. Enquanto ela estava com menino, Edward estava deitando no sofá assistindo ao noticiário. Nessie dormiu no peito do pai, a menina parecia uma boneca perto do homem todo grandão.

 Isabella não conseguia deixar de babar na imagem dos dois juntos. Sem que Edward percebesse, Bella aproveitou e tirou varias fotos dele com a filha em seu celular.
Quando Tony dormiu, as posições se inverteram, Isabella pegou a pequena Nessie nos braços, levando a menina para o berço e depois ligou a babá eletrônica, enquanto Edward levou Tony para o quarto. Rosa já havia se deitado há horas, Bella passou no quarto do filho para lhe dar um beijo de boa noite, como sempre fazia.
-- Durma bem meu filho! - Ela disse fazendo um carinho nos cabelos macios da criança.
Edward estava saindo do banheiro de pijama quando Isabella entrou, ela sorriu para o marido e caminhou até o closet pegando um pijama de flanela de calças xadrez e camiseta regata, então ela retornou para a cama.
-- O que aconteceu com a sua camisola sexy? - Edward perguntou quando ela se deitou ao lado dele.
-- Estão de folga por esses dias! - Ela se arrumou na cama.
-- Sério, por quê?
-- Por que eu fique menstruada! - Ela disse e Edward fez uma careta bem feia de contragosto, seriam três longos dias sem sexo...

Continua...

14 comentários:

  1. Perfeitoooo
    Tava com saudades da fic
    Não suporto a Lana e o Mike

    ResponderExcluir
  2. perfeito já sentia falta dessa fic, espero que essa Lana e Demetri não apronte pra cima do casal

    ResponderExcluir
  3. nossa tava morrendo de saudade desta fic......bom capitulo como sempre

    ResponderExcluir
  4. jul amei esse capitulo.
    esto amando a nova fase da bella poderosa só esto desconfiada desse casal do mal Demetri e a Danna .pra mim o Demitri é apaixonado pela bella

    ResponderExcluir
  5. jul amei esse capitulo.
    esto amando a nova fase da bella poderosa só esto desconfiada desse casal do mal Demetri e a Danna .pra mim o Demitri é apaixonado pela bella

    ResponderExcluir
  6. Adorei o capitulo.
    A Bella forte e poderosa

    ResponderExcluir
  7. JUL M
    POR FAVOR NÃO SEPARE O NOSSO CASAL DE PODEROSOS.ESSE NOVO CASAL DO MAL LANA E DEMITRI VÃO CONCERTEZA SEPARA OS NOSSOS LINDOS.MAS ELES MERECEM SER FELIZ JUNTOS OS DOIS LUTARAM E JÁ SOFRERAM MERECEM AGORA SER FELIZ COM O TONY E A NESSIE.A BELLA PODERIA TER OUTRO FILHO NE

    ResponderExcluir
  8. que saudade que eu tava!!!!!!
    muito lindo o capitulo... familia super fofinha!
    to vendo que vão aprontar contra o casal. xi..... só espero q vc não separe eles..
    bjinhos e ate mais

    ResponderExcluir
  9. lindoooooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  10. bom dia linda
    gostei muito do capitulo fui leve porem como sempre nos deixando com algo a pensar
    beijocas e um bom domingo adria

    ResponderExcluir
  11. Ahhhh!! tava morrendo de saudade dessa historia!!!
    Adorei!!!!

    ResponderExcluir
  12. Também gostaria de matar o Mike!!!!! :)
    Perfeito o capítulo!

    ResponderExcluir
  13. kkkkkk tadinho esses três estão armando abre o olho edward

    ResponderExcluir
  14. Olá JuL M!
    Nossa como estava com saudades dessa fic! Gostaria muito de ver a Bella descendo o braço nessa safada da Lana e o Edward quebrando o Mike. E o Demetri preso. Achei maga fofo a foto do Edward com a Nessie dormindo, muito lindo.

    Mil Bjs,

    Therose

    ResponderExcluir