Jul M

Oi

quarta-feira, 26 de março de 2014

De Olhos Bem Fechados --- Cap 4

CLIMA ESTRANHO...

Segunda chegou e como de costume, Isabella estava em seu posto ao pé da escada esperando a pequena Angel para ir a Escola.
--Bom dia Srta. Swan! - Carmem disse descendo as escadas — A menina Angel está se sentindo indisposta hoje, então ela não irá a aula!
--O quê ela tem?
--Fora a manha de sempre? - Carmem disse com desdenho — Apenas mais uma de suas mentiras para chamar a atenção do pai!
--Ela pode está realmente doente! - Isabella disse preocupada, mesmo Angel sendo uma peste quando desejava ser, ela era apenas uma criança arteira.
--Se você acredita nisso! - Carmem disse dando de ombros — Então suba e fique com ela. Você é a tutora dela, não eu!
Isabella viu Carmem sumir no corredor e ouviu passos vindos da escada, só se virou para ver quem era quando ouviu a voz da pessoa.
--Srta. Swan! - Edward disse, e claro, notou que a jovem corou fortemente —Sente-se bem? - Perguntou assim que ela nada respondeu.
--Claro! - Ela disse se chutando mentalmente por dizer apenas isso novamente.
--Angel não está se sentido muito bem para ir a Escola! - Edward a comunicou —Por favor, fique de olho nela se não for lhe pedir muito.
--Claro! - Ela respondeu rapidamente – Eu vou ver como a menina está!
--Fique a vontade!
Claro que Edward notou que a voz da moça estava meio trêmula, além de ela estar ligeiramente corada e tímida perante a sua presença. Seria que ela tivesse o visto observando-a na noite de sábado? Claro que isso estaria fora de cogitação, já que a boate era bastante escura e não seria possível ver tanta coisa assim de onde ele estava.
.....................
Angel estava na cama coberta da cabeça aos pés. Isabella entrou, a criança apenas olhou para tutora e continuou deitada.
--Saia daqui! - Ela ordenou.
--Seu pai me disse que você estava se sentindo indisposta! - Isabella falou já caminhava em direção a menina — Eu vou ficar aqui com você!
Isabella se sentou na cama, encostando-se na cabeceira. Angel apenas a olhou sobre a coberta e voltou a enfiar a cara no travesseiro
--Por que esta sendo legal comigo? - Angel perguntou — Eu não sou legal com você!
--Não você não é! - Isabella retrucou para a menina, passando as mãos pelos cabelos dela que estavam do lado de fora do cobertor — Mas você é apenas uma criança e de certo modo eu até entendo você!
--Como entende? - Angel quis saber — Eu não tenho amigos, o meu pai nunca está em casa, à minha vovó é muito chata às vezes, já o meu avô, bem, ele trabalha demais, igualmente ao papai. Eles são legais, mas ninguém liga para mim.
--Eu estou aqui Angel!
--Você é pega para ficar comigo! - Ela se rebelou — Se não fosse por isso, você não estaria aqui!
Angel não era boba e nem ignorante, ela tinha somente cinco anos, mas isso não queria dizer que não percebesse o que acontecia no mundo ao seu redor. Angel, que sempre viveu cercada de adultos, forçando-a a amadurecer cedo demais.
--Você pode até ter razão! - Isabella disse olhando para a menina que havia tirado o cobertor do rosto — Mas o fato de seu pai me pagar um salário para ficar com você, não quer dizer que eu não possa gostar de você de verdade Angel! - A menina ficou olhando fixamente para Isabella — Você não deixa ninguém chegar perto de você, praticamente você afasta todas as pessoas que tentam se aproximar...
--Eu não quero ter que me apegar a alguém para depois vê-la partir! -Angel disse com os olhos cheios de lágrimas —A mamãe sempre vai embora, ela nunca fica!
Isabella ficou chocada com o que a criança lhe dissera, ela nunca tinha ouvido falar da mãe da menina, ninguém nunca falava sobre aquele assunto. Isabella não sabia o que fazer, pois era a primeira vez que Angel chorava em sua frente e por mais endiabrada que a menina o fosse, Angel era apenas uma criança que merecia atenção, carinho e amor. A sua primeira reação foi pegar a pequena no colo e abraçá-la fortemente, aninhando-a em seus braços e acariciando os cabelos da menina. Angel chorou e soluçou no colo de sua tutora, até que as lágrimas secaram...
--Você não precisa fazer isso! - Ela disse fazendo bico no final.
--Mas eu quero! - Isabella disse sorrindo — Se você deixar, poderemos ser amigas.
--E daí, você vai embora depois! - Ela disse seca, porém tristonha.
-Prometo ficar!
--Não acredito em você! - Ela disse fazendo um beicinho de criança mimada.
--Ok! - Isabella disse se levantando — Eu vou trazer o seu café da manhã e depois vamos fazer algo diferente, já que você não vai para Escola hoje.
--Eu estou doente! - Ela disse.
--Não, você não está doente! - Isabella disse e sorriu — Você está fazendo manha! Mas tudo bem, vamos tomar um gostoso café!
Angel olhou para a tutora que parecia nem se importar com a sua cara feia, apenas saiu do quarto deixando a menina sozinha, enquanto iria buscar o café da manhã para a criança.
.......................
Angel aceitou sair com Isabella, mesmo porque ela não teve muita escolha. Isabella levou a menina ao Central Park, lugar em que Angel nunca tinha ido antes. Bella levou também, uma pequena cesta de piquenique, para que as duas comessem na hora do almoço. Angel nunca estivera em um local tão aberto e lindo, mesmo sendo uma menina muito esperta para a sua tenra idade, ela era bastante limitada em seu lazer, devido a sua vida cheia de regras e obrigações. Ela se divertiu bastante, até alugaram duas bicicletas para passearem mais a vontade, além de comprarem ingressos para um passeio de pedalo aquático, no lago. Elas fizeram atividades divertidas, coisas que todas as crianças deveriam fazer, mas que Angel poucas vezes aproveitou isso. Isabella passou boa parte do dia com a menina no parque, quando voltaram para casa, o circo estava armado.
--Sua irresponsável! - Esme fora a primeira a gritar quando ela passou pela porta com a criança no colo — Como se atreveu a tirar a minha neta de casa, sabendo que ela estava doente!
Esme fora grossa, puxou Angel dos braços de Isabella, por pouco ela não machucou a neta.
--Liguei para Edward, diga-lhe que a filha já está em casa, Carmem! - Esme gritou para a governanta — E você, mocinha, está demitida!
--Não! - Angel gritou — Eu quero que Isabella fique!
A menina disse empurrando a avó e correndo em direção a tutora — Você disse que não iria me deixar, você disse! - Ela já chorava.
--Angel... - Isabella tentou dizer.
--Você mentiu! Você mentiu! - Ela gritou e correu escada acima, na mesma hora em que Edward entrou na casa.
--Por que Angel grita?
--Essa mocinha! - Esme disse furiosa — Ela tirou Angel de casa mesmo sabendo que ela estava doente!
--Onde está Angel? - Ele perguntou.
--Ela acabou de subir para o quarto! - Isabella disse — Angel não estava doente, estava fazendo manha!
--Que petulância! - Esme gritou — A minha neta estava doente e quem é você para dizer ao contrário?
--Angel não estava doente! - Edward disse — Ela queria apenas que eu ficasse em casa e brincasse com ela. Como eu disse não, ela simplesmente fingiu uma de suas crises como sempre faz quando dizemos não para ela.
--Mesmo assim! - Esme gritou — Ela não tinha o direito de retirar a minha neta de casa! Santo Deus sabe-se lá para onde ela levou a menina. Edward Angel estava suja de terra.
--Ela foi para o Central Park comigo! - Isabella disse ríspida — Ela foi se divertir e passear, algo que toda criança faz. Eu a levei ao parque, ela estava brincando como uma criança normal. Angel só tem cinco anos e todos a tratam como se ela tivesse vinte! Ela é só uma criança, deveria fazer coisas de crianças...
--Agora você quer ensinar-me como educar a minha neta? - Esme gritou novamente.
--Você a educa como se fosse mandá-la para uma espécie de corte. Ela é penas uma criança.
--Sua desclassificada, quem é você para falar comigo assim? - Esme quase urrava de raiva – Você está demitida, eu já disse, arrume as suas coisas e saia desta casa!
--Angel vai odiá-la por isso! Se ela já não a odeia! - Isabella disse.
--Já chega! - Edward gritou assustando as duas mulheres que estavam quase para sair às tapas. — Você, suba e vá para o seu quarto, espere as minhas ordens. Não ouse sair dessa casa antes que eu fale com você — Ele disse sério e Isabella sentiu medo daquele homem tão dominante — E você, mamãe, já chega! Esta é a minha casa, eu resolverei isso, por favor, contenha-se! Vou falar com Angel, depois de conversar com ela, falarei com você Isabella. Espere-me em seus aposentos.
Isabella enrugou a testa, as palavras usadas eram tão medievais quando alguns quadros daquela casa enorme. Edward subiu as escadas e Isabella fora para o seu cômodo naquele local.
Angel estava sentada próxima a janela, em um divã cor de rosa, que ficava ali. Ela ouviu a porta sendo aberta e não se deu ao trabalho de olhar quem poderia ser.
--Saia daqui! - Ela disse contrafeita – Eu não quero ver ninguém!
--Nem mesmo eu? - Edward perguntou fazendo a menina se virar.
--Papai! - Ela disse saindo correndo e se jogando nos braços dele — A vovó mandou Isabella embora, ela não pode fazer isso!
--Por que não?
--Porque ela não fez nada! - A menina disse com os olhos cheios de lágrimas.
--Quer me contar o que fizeram hoje? - Ele pediu.
A menina resumiu o seu dia para o pai. Ela contava tudo com tanto entusiasmo que ele não conseguiu não rir da menina e da sua historia, no final, ela ficou triste porque não veria Isabella novamente, depois de um dia tão bom.
--Papai ela só me levou para brincar! – Angel disse — Ela cuidou de mim o tempo todo.
--Eu sei! - Ele concordou com a filha — Você precisa tomar um banho. Está suja de terra e fedendo a suor! - Edward disse apertando o nariz da filha — Vá tomar o seu banho e deixe que eu cuide de todo o resto...
.......................
Esme não gostou nada do fato de Edward querer recontratar Isabella, que segundo ela, seria um grande problema. E disse mais, que a tutora acabaria por acostumar Angel muito mal. Quando Esme foi embora, ela estava muito furiosa. Edward foi conversar com Isabella. Claro que ele não bateu à porta, a final, a casa era dele e ela ali era apenas mais uma empregada por assim dizer.
--Srta. Swan! - Ele disse e Isabella já estava com as malas prontas — Angel me contou o que aconteceu! - Isabella não gostou muito, Angel não era a pessoa mais confiável e no começou tentou a todo custo mandá-la embora. - Bem, Angel está feliz e animada! - Ele disse — Há muito tempo não a vejo assim. Edward ficou pensativo. — Só a vejo assim, quando a mãe resolve aparecer. - Edward olhou para Isabella — Ela gosta de você e pelo visto você também gosta dela.
--Ela é uma boa menina! - Isabella disse com sinceridade.
--Sim ela é! - Edward olhou para Isabella — Bem, Srta. Swan eu, no seu lugar, das próximas vezes que levar a minha filha a qualquer local que seja, avise-me e leve o motorista junto, certo?
--Claro! Isso quer dizer que eu vou pode ficar e cuidar de Angel?
--Sim! - Edward disse — Angel quer assim e se ela quer, terá! Lembre-se disso!
--Sr. Cullen! - Isabella o chamou antes que ele saísse — Por que ninguém falar da mãe da Angel? A menina sente a falta da mãe...
--Se detenha apenas em cuidar de Angel, Srta. Swan!
Edward saiu e Isabella soube naquele momento que o assunto “mãe da Angel” não era um assunto a ser tratado naquela casa...
...............
Isabella decidiu ficar para dormir, já que era tarde e todo aquele alvoroço que foi causado por um simples passeio no parque, deixou a casa bem agitada. Ela cuidou de Angel a noite, mesmo sabendo fazia parte de suas obrigações, pois o seu horário de trabalho já havia acabado às seis horas. Ela ajudou Angel com a comida e com os deveres de casa atrasados, já que algumas vezes, Angel desobedecia às ordens de Isabella e deixava as atividades sem serem feitas só para a tutora ser chamada atenção. Quando acabaram as tarefas, Isabella levou a menina para o quarto e lhe contou a história de Apolo o deus da beleza e do sol. Angel gostava de história da mitologia grega e aquela era a sua preferida. Quando Edward entrou no quarto para dar boa noite para a filha, ela já dormia e Isabella estava terminando de ajeitá-la na cama a cobrindo com os lençóis.
--Ela dormiu! - A tutora disse dando um sorriso meigo.
--Normalmente, ela só dorme quando eu a coloco na cama! - Ele disse pensativo — Bem, Srta. Swan já pode se recolher, até acho que já fez bem mais do que o necessário, do que as suas obrigações exigem...
--Claro! - Ela disse seca, pois odiava o fato dele sempre deixar claro que ela não passava de uma empregada, a babá da filha dele. — Tenha uma boa noite!
--Para você também! - Ele disse andando até a cama de Angel — E, por favor, Angel terá aula amanhã, não a deixe chegar atrasada...
..................
Isabella estava no quarto, ela tinha trocado de roupa, usava uma camisa de beisebol e uma calcinha tipo cueca. Ela ouviu quando o carro fora ligado, ela olhou pela janela e viu Edward saindo de casa. Edward nunca passava a noite em casa, ele sempre ganhava a noite, às vezes, com velhos amigos, e às vezes, com as suas amantes, nunca a mesma, sempre mulheres diferente, todas as noite.
Isabella pegou o seu livro preferido para ler, já o tinha lido tantas e tantas vezes, o livro “Sonho de uma noite de verão” era um de seus prediletos, ela nunca se cansava de ler as belas confusões de amor relatadas no romance. Quando dormiu deixou o livro cair ao lado da cama.
...............

Isabella estava deitada na cama, a sua boca estava aberta em formato de O, os seus olhos estavam bem abertos, ela estava ofegante e as suas mãos se fechavam em punhos, os gemidos saiam de sua boca sem permissão. A jovem levantou os braços, um em cada lado de sua cabeça, a boca continuava aberta, era por onde saíam os seus gemidos. 

O seu rosto refletia um enorme prazer, a menina se contorcia na cama. Edward tinha as pernas de Isabela levantadas e a sua boca dentro da buceta da jovem, chupando-a... Isabella tinha as mãos nos cabelos e de sua boca escapava suspiros prazerosos.

 O homem parecia saber muito bem o que fazia, ele a chupava como se a buceta de Isabella fosse uma uva bem doce e saborosa. Isabella tinha as mãos em volta do pescoço de Edward, as pernas estavam apoiadas nas costas do maior.

 Edward enfiava o dedo dentro da buceta de Isabella, fudendo a menina com os seus dedos longos, para logo depois voltar a chupar o clitóris dela.Edward passou a fuder a menina com os dedos, ao mesmo tempo em que chupava o clitóris inchado da moça, levando Isabella à loucura, fazendo a menina berrar e gozar na boca do rapaz.

Quando o corpo de Isabella estava em pleno êxtase, ela gritou gozando, a menina despertou ofegante e suada. Passando as mãos pelo rosto como se quisesse espantar o sono, ela levantou o lençol e se deu conta que havia gozando com aquele sonho erótico.
--Mas que merda! - Ela disse atordoada...
.........................
O sol nasceu bem brilhante naquela manhã. Isabella levou Angel para Escola, mas antes a ajudou a se arrumar. Angel parecia bem mais animada naquele dia, do que esteve em tantos outros. Quando voltou a casa, Isabella trouxe consigo duas sacolas, com conteúdos diferentes, uma com brinquedos educativos e outra com brinquedos normais para a idade de Angel. A criança tinha muitos brinquedos, mas eram todos de cunho tecnológicos e nada de brinquedos antigos, tradicionais e que toda menina gostaria de ter.
--Srta. Swan! - Carmem a chamou e parecia assustada — Por favor, me ajude.
--Aconteceu alguma coisa?- Isabella disse apreensiva.
--O Sr. Cullen! - Ele está trancando no banheiro desde a hora em que você e Angel saíram para a Escola.
--Carmem ele deve estar tomando banho!
--Ele chegou muito bêbado! - Carmem segredou — Ele pode ter se afogando na banheira, no estado em que ele estava, é bem provável...
--Tudo bem! Vamos até lá!
Isabella abriu o quarto, havia muitas coisas espalhadas pelo chão. Ele deveria ter derrubado ou tropeçado em algo, sem sentir, em conseqüência da bebedeira. Ela bateu na porta umas cinco vezes e não obteve resposta, então saiu correndo e pediu para o motorista arrombar a porta, assim que o rapaz o fez, ela viu o patrão caído no chão, completamente desmaiado pelo efeito do álcool. Juntamente com Carmem, Isabella conseguiu colocar o chefe no chuveiro, despertando o homem que resmungou muito com o banho de água gelada. Depois do banho, ele foi levado para o quarto e Carmem desceu para pegar um café amargo e forte para ele.
--Você não deveria beber tanto! - Isabella comentou, tentando fazer com que ele ficasse na cama, mas ele ainda estava muito bêbado.
--E você deveria estar nua na minha cama, me fazendo gozar! - Ele disse com a voz entrecortada e sorrindo como um bêbado glutão.
--Ótimo, ficou tarado! - Ela rosnou — Fique na cama! - Ela lhe ordenou.
--Só se você ficar comigo! - Ele disse malicioso.
Isabella conseguiu empurrá-lo de volta para cama, mas Edward a puxou junto, a girando e ficando por cima da morena. Ele segurou os pulsos dela, os prendendo a cima de sua cabeça, Isabella tentou empurrá-lo mais uma vez, contudo, Edward era mais forte. O homem enfiou o nariz no pescoço da menina, sentindo o cheiro avassalador da moça.
--Você cheira bem! - Ele disse dando uma mordida no pescoço da morena — Muito melhor do que a vadia da Victoria.
--Sr. Cullen! - Ela disse tentando afastar o seu rosto do dele — Me solte!
--Por quê? Eu sei que gosta! - Ele mordeu o pescoço dela novamente, só que dessa vez com cuidado, para não machucar, mas sim para fazer Isabella gemer – Os seus mamilos estão duros, eu aposto que a sua buceta já esteja pingando...
As mãos de Edward desceram pela lateral do corpo de Isabella, abrindo espaço para que ele as deslizasse pela barriga da menina, puxando um pouco a blusa dela e então escorregou por dentro da saia da tutora. Porque justamente naquele dia, Isabella estava usando uma saia, fugindo do tradicional uniforme de calças que Esme tanto fez questão de deixar claro que ela sempre teria que vestir. Edward subiu a saia e por fim encontrou o que mais desejava... ...a calcinha e a buceta da menina. Ele a tocou com as pontas dos dedos, mesmo por cima da calcinha de rendas, para depois puxá-la e apertar o clitóris da menor, fazendo com que ela gemesse em baixo dele.

---Molhadinha! - Ele disse ao seu ouvido — Eu me pergunto como será o seu gosto...
Isabella estava ofegante, se ela fosse seguir o seu instinto, ela cederia agora mesmo ao seu corpo traiçoeiro que parecia gostar muito das mãos de Edward, tocando-a. Mas havia Carmem, havia Angel, ela não poderia arriscar. Com muito esforço, ela conseguiu empurrá-lo para o lado da cama e conseguiu escorregar para fora do leito, então ela correu em direção à porta, justamente quando Carmem entrava...
--Eu vou lá para baixo! - Isabella disse, ela tinha a face vermelha e estava ofegante.
--Tudo bem! Deixe que eu cuide disso! - Carmem disse olhando e analisando cada detalhe de Isabella.

CONTÍNUA...

16 comentários:

  1. ainnn que cut até que em fim a Angel aceitou a Bella.. ódio da esme velha chato, e os sonhos dá Bella com o Edelicia e quente eu adoro. kkkkkkkkkkkkk essa dele bêbado foi boa sei bem que depois ele vai te alucinações com ela embaixo dele kkkkkkkk seria ótimo!! JUL M AMO SUAS FIC BJ BOA NOITE!

    ResponderExcluir
  2. Já é de noite e eu estou com preguiça... Kkk mesmo não escrevendo um bom comentário, você sabe que eu amo a fic, e que o cap foi perfeito.... Ansiosa para o próximo. Beijos flor

    ResponderExcluir
  3. Ela tá ficando afim dele, e ele tá querendo passar ela na cara.

    ResponderExcluir
  4. Nossa quero matar esta Esme. Amei a Angel aceitar a Bella.

    ResponderExcluir
  5. Ju AMO TODAS SUAS FICSSSSSSSSS AMO AMO TODOAS ,ADORO COMO VC ESCREVE Bjs em seu coração Ju.

    ResponderExcluir
  6. Eu to amando... não consegui comenta antes mas to aqui...
    KKKKKKKKKKK
    Rialto aqui com o Bêbado glutão!!!!!
    e o ficou tarado agora.... ameiiiiiiiiiiiiiiiiiii
    Quero mais, ansiosa sempre!!
    Bjus
    ♥"

    ResponderExcluir
  7. AMO SUAS FIC .ADORO LÊR!!!
    ESTOU ANSIOSA PRA LÊR OS PROXIMOS CAPTULOS.
    ESPERO UE VC NAO DEMORE A POSTA
    ,BJSSSSSSSSSSSSS

    ResponderExcluir
  8. Mais um capitulo divo flor!!
    Quero mais e mais essa fic como todas as outras promete mistério e muitas emoções.

    bj!

    ResponderExcluir
  9. Quanta evolução no relacionamento de Angel com Bella e de Bella com Edward

    ResponderExcluir
  10. Adoro historias hot, não vejo a hora das coisas esquentarem mais.

    ResponderExcluir
  11. ameiiiiiii.... tem que postar rápido o proximo. estou super ansiosa.

    ResponderExcluir
  12. Mermã ta faltando o q pra postar o proximo capitulo?

    ResponderExcluir
  13. Adorei! Fico à espera de mais!!!

    ResponderExcluir