Jul M

Oi

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Em Maus Lençóis -- Capitulo 18

EM MAUS LÉNÇOIS...

EXPLICAÇÕES...

Edward conseguiu encaixar a palavra ferrado de varias maneiras e em varias frases...  Enquanto fazia o pequeno percurso até a sala de estar, local em que o seu pai Carlisle se encontrava, ele matutava o que diria ao pai, ele nunca pensou passar por uma situação daquelas, mas ali estava ele, não sabendo como explicar nada. Edward entrou na sala, a sua camisa estava por fora da calça, que por sinal, estava totalmente amassada. Sinais claros de alguém que estava fazendo sexo, os seus cabelos totalmente bagunçados, demonstravam a aparência de alguma pessoa que acabara de ter uma boa foda.
-- Edward! - Carlisle nem deu tempo de seu filho se aproximar adequadamente dele — Quem era aquela mulher?
Edward ficou surpreso com a pergunta, mas percebeu que o pai não conseguira distinguir com quem ele estava. Caso o tivesse, certamente saberia que não era exatamente uma mulher adulta, e sim uma adolescente, que teria idade para ser filha dele, contudo ele a estava comendo feito um animal no cio... Edward tinha culpa e não negava, porém a maior culpada seria Isabella, que nunca deixou de provocá-lo.
-- Pai, por favor... - Ele disse passando as mãos pelos cabelos — Vamos deixá-la fora disso tudo!
-- Você traiu a sua esposa em sua própria casa? A casa na qual você mora com a sua família, Edward? - Ele disse enraivecido — Que espécie de homem você se transformou?
-- Por favor! - Ele suplicou para o pai — Fale baixo, ela ainda está aqui!
-- Deve ser uma vadia, mesmo... - Carlisle cuspiu ainda ensandecido — Ela não sabe que você é casado? Que tipo de mulher se envolve com um cara casado? - Carlisle perguntou mais para si próprio do que para Edward – Vamos, diga-me? Ou melhor, ordene a ela que venha aqui, eu tenho algumas verdades para dizer a ela!
-- Pare com isso! - Edward disse em um tom alto — Vamos deixar ela fora disso! A sua conversa é comigo e não com ela!
Carlisle fitou intensamente o filho, ambos travavam um duelo de olhares, quem seria o primeiro a desistir? Carlisle abriu mão de tal guerra... Imitando o gesto anterior do filho, ele passou as mãos pelos cabelos e caminhou até sofá se sentando em seguida.
-- Explique isso! - Ele requereu intransigente — Isso se houver uma explicação plausível para essa pouca vergonha!
Edward suspirou e se sentou no sofá de frente para o pai, ele sabia que  estava na hora da verdade, pelo menos  teria alguém com quem pudesse falar, pudesse desabafar...
-- O nome dela é Isabella! - Ele começou... — Ela é a nossa vizinha do lado esquerdo!
Carlisle ficou chocado por saber que era alguém que vivia tão próximo, mas o choque ficou maior ao se dar conta de quem se tratava...
-- Edward Cullen! - Carlisle disse com os dentes travados.
-- Espere, por favor! - Ele disse antes que o pai continuasse — Nada do que você diga vai mudar o que já está feito...
-- Já está feito? - Carlisle disse agora possesso — Ela tem idade para ser a sua filha! - Ele gritou.
-- Ela não é a minha filha! - Ele rebateu — Isabella sabia muito bem no que  estava se metendo quando começou com o seu joguinho de sedução...
Carlisle olhou para o filho ainda mais chocado, sem entender muito bem o que o filho dizia...
-- Isabella começou tudo! - Edward disse por fim – Ela  sempre se jogou para cima de mim, eu a evitei ao máximo que pude, mas ... Caramba! Eu sou homem e não sou santo! - Ele gritou – Não estou tirando a minha culpa da história, eu deveria tê-la impedido, parado com tudo... – Edward olhou para Carlisle – Entretanto, eu também queria!
Enquanto Edward colocava os pingos nos “is” com o pai na sala, Isabella se deu conta de que estava trancada dentro do escritório do rapaz. Ela queria ouvir o que se passava do lado de fora, mas a grande porta de madeira maciça, não facilitava as coisas, ela apenas ouvia alguns gritos, mas nada que a deixasse entender o rumo do assunto, ela não sabia o que acontecia do outro lado da porta.
-- Você a queria? - Carlisle sussurrou.
-- Sim! - Ele disse se sentindo fraco — Eu a queria, ela é a culpada por eu estar me sentindo feliz... Não foi isso o que você e a mamãe disseram?
-- E Rose?
--  Rose? - Edward disse com desgosto — Eu vou me separar dela!
-- Por causa de uma ninfeta que tem a idade para ser sua filha? - Edward você tem noção do que diz?
-- Eu tenho! - Ele responde com firmeza ficando de pé — O meu casamento com Rose sempre andou na corda bamba, ela sempre enfiada no trabalho... Tudo foi mudando com o tempo, foi esfriando... Isabella, bem, só me fez perceber que a relação entre mim e Rose não existia mais... ...e há muito tempo! Até a sua neta percebeu o que Rose e eu estávamos negando há anos...
-- Nessie sabe? - Ele perguntou surpreso.
-- Não! - Ele se apressou em dizer — Isabella é colega dela. De verdade pai, Nessie só disse que já não agüentava mais nos ver, eu e a mãe, vivendo juntos só por causa dela! - Carlisle olhou para o filho — Ela disse que seria melhor se nós nos separarmos, pois isso não a incomodaria em nada.
-- Então vai se separar? Para ficar com essa menina?
--  Honestamente? Eu não sei! Isabella foi à melhor coisa que aconteceu em minha vida, depois de Nessie! - Ele disse e Carlisle viu que ele estava falando sério — Ela é muito jovem, eu sei! Ela poderá simplesmente me deixar a qualquer momento. Eu posso ser apenas um caso para ela. Mas quer saber? Eu quero arriscar! Sacrifiquei muita coisa quando Rose ficou grávida. Eu e Rose nunca iríamos dar certo, só adiamos o inevitável.
-- Você está decidido, então?
-- Me separar e ficar com Isabella? Sim, são duas coisas certas!
-- E o pai dela?
-- O pai dela? - Edward se pegou pensando nisso pela primeira vez.
-- Emmett Swan é médico em meu hospital! - Carlisle disse — Eu duvido muito que ele aceitasse isso assim fácil.
-- Pai uma coisa de cada vez, primeiro Rose! - Ele disse — E segundo, não trate Isabella mal, eu vou lhe pedir para que o Senhor saia agora, mesmo porque Bella tem que ir para a casa dela...
-- O que você espera que eu faça? Que aceite isso assim tão fácil? Edward eu nunca traí a sua mãe! - Ele afirmou — E você está traindo Rose...
-- Eu não a amo! - Ele gritou — Eu nunca me senti assim antes, você queria a verdade, eu estou dizendo a verdade! - Ele grunhiu — Isabella mexe comigo e não é só o sexo ou o fato de ela ser muito mais nova do que eu! - Ele suspirou — Tem haver com algo que eu nunca senti antes, nem mesmo por Rose... Bella me faz bem!
-- Eu vou embora! - Carlisle disse — Não quero ver essa menina! Pelo menos não agora. Quando você e Rose se separarem e passar um tempo, eu lhe pedirei para levá-la em nossa casa, assim todo mundo a conhecerá de vez!
-- Se você prefere assim!
-- Edward! - Ele disse para o filho — Termine com Rose primeiro e veja se para de se encontrar com essa menina, pelo menos até ter se separado. O adultério pode prejudicar o seu divórcio.
Edward não disse nada, apenas viu Carlisle ir embora, afinal ele não poderia prometer algo que não iria ter forças para fazer...
.............................
Seria trágico se não fosse cômico, enquanto Edward levava uma bronca por estar traindo a esposa com uma ninfeta. Rose estava em um apartamento com pai da ninfeta...
Rose estava deitada em um sofá, a sua blusa estava toda enrolada na altura da cintura e os seus seios eram pressionados contra o sofá. A sua calça estava até a metade das suas pernas. Emmett beija e mordia a bunda da mulher que soltava pequenos gemidos de prazer.

Rose estava deitada de costas no sofá, a sua calça já havia sido removida e Emmett estava com a cabeça no meio de suas pernas, chupando com força e deleite a buceta da loira. A médica deslumbrante gemia e dizia coisas obscenas para o homem, fato que o deixava ainda mais cheio de tesão pela loira.

Rose estava de joelhos no chão, Emmett estava em pé. A boca da mulher estava em seu pau e ele tinha as mãos na cabeça dela, mantendo-a em uma única posição, enquanto ele a fudia pela boca com força. 


Emmett levou as duas mãos para os cabelos de Rose, fudendo a sua boca dela com mais entusiasmo, soltando gemidos enquanto o seu pau afundava mais e mais dentro daquela cavidade quente e úmida.


Emmett não queria gozar na boca de Rose, então ele mudou a posição deles, ele puxou a loira para sofá de couro... Emmett estava deitado no sofá, Rose estava cavalgando nele como uma égua no cio. Os gemidos da loira eram escutados ao longe. As mãos  da loira ajudavam-na a se apoiar nas costas do sofá, enquanto Emmett socava com força o seu pau dentro dela, arrancando mais gemidos e mais provocações obscenas.

Emmett mudou a posição das mãos  de Rose, ela estava de quatro, parte do corpo da loira, apoiado no chão e a parte de trás apoiada no sofá. Emmett estava atrás dela socando com força no rabo da médica. Rose gemia e gritava cada vez que ele se afundava dentro do ânus dela, alargando-o a cada investida.

 Emmett sabia que Rose não era nenhuma virgem anal, já que havia visto Rose ser fudida no rabinho, em público, por três homens, então ele não precisou ser exatamente gentil com ela, quando enfiou o seu pau de uma só vez naquele orifício...
Emmett fudeu Rose na sala de todos os jeitos possíveis, até que gozou na cara dela. Rose parecia não se importou muito com o fato dele tratá-la como uma vadia barata. Assim que se recuperaram da primeira rodada, eles acabaram indo para o quarto. Em meio a tanta loucura, eles acabaram indo parar na cama.  Rose estava cavalgando em Emmett, o corpo da médica estava praticamente deitado sobre o dele. 

Emmett estava embaixo dela, enfiando e socando com seiva o seu pau dentro da mulher, fazendo ambos gemer de prazer. Uma das mãos de Emmett estava em volta do corpo de Rose, próximo a cintura e aos seios dela a outra estava grudada ao clitóris na loira, o estimulando e dando prazer a ela. Rose gemia alto e implorava por mais.

-- Oh! Ursão, mais forte! - Ela gritava descontrolada.
No começo Emmett odiou o apelido de Ursão que ela havia lhe dado, mas quando começaram a trepar com mais freqüência, e, ele já estando no meio ato, nada mais importava a não ser ele gozar e fazer com que ela gozasse prazerosamente também.
Ele novamente mudou a posição em que os dois se encontravam, fazendo Rose rolar na cama e ficar por baixo dele. A mulher estava com as pernas abertas, muito bem abertas, enquanto Emmett metia nela com mais vigor, a fazendo gemer,  as  mãos de Emmett apertavam os seios de Rose, a cada vez que ele enfiava o seu pau nela. 

Quando a buceta de Rose começou a apertar o pau do médico, ambos gritaram gozando alucinadamente.
Emmett ficou caído por cima de Rose, respirando de forma ofegante, assim como ela, quando ele conseguiu um maior equilíbrio, ele se girou para um dos lados da cama.
-- Se eu soubesse que iria ser assim... - Rose começou — ...eu teria trepado com você antes Doutor Swan!
-- Você teve a sua chance, mas preferia dar um showzinho! - Ele disse cinicamente.
-- O que vai fazer amanhã? - Ela perguntou girando e ficando sobre os cotovelos.
-- É o meu dia de folga! - Ele disse.
-- Ótimo! - Ela rebateu dando um sorriso — Encontro você aqui pela tarde?
-- Talvez eu já tenha planos para amanhã! - Ele disse olhando para loira com um jeito maroto.
-- Não se preocupe... ...você será muito bem recompensado...
Sem esperar uma resposta, Rose deu um beijo na boca do grandão, dando fim àquela conversa.
...............
Depois da saída de Carlisle, Edward conversou com Isabella, explicando parte da historia, não entrou em detalhes sobre a separação com Rose, apenas disse que daria um jeito na situação deles. Isabella logo saberia quando e como, Edward lhe prometeu...
Isabella não gostou nada daquilo, ela sabia que poderia ser para um lado bom ou ruim. E isso não lhe agradava nada, Edward às vezes agia mais pela razão do pela emoção. E se ele escolhesse a razão, ela não faria mais parte da vida dele. Isso ela não suportaria.
Bella ficou surpresa quando recebeu uma mensagem de Edward pedindo para encontrá-la no apartamento. Era quase cinco da tarde, quando ela saiu de casa, ela olhou para a casa vizinha e avistou o carro de Edward ainda na garagem, ela queria chegar mais cedo, pois estava preparando uma surpresa para ele.
Quando Edward chegou ao apartamento, tudo parecia muito calmo, muito silencioso, ele achou que Isabella ainda não estava no local, então caminhou em direção ao quarto. Assim que abriu a porta, encontrou Isabella na cama, a menina vestia apenas uma blusa azul e uma calcinha da mesma coisa. Ela sorriu assim que o viu. Edward caminhou em direção a menina dando-lhe um beijo casto em sua testa.
-- Como você está? - Ele quis saber ao se sentar ao lado dela na cama.
-- Bem! - Ela disse mordendo os lábios e se sentindo meio tímida na frente dele.
-- Vamos para a sala! - Ele disse — Eu preciso conversar com você e não seria uma boa essa conversa ser aqui no quarto!
Isabella não gostou nada daquilo, afinal de contas, ela sabia que Edward poderia terminar tudo naquele momento e o rumo daquela conversa não a agradava muito. Ela seguiu o homem até a sala. Edward se sentou no sofá e gesticulou com as mãos para que ela fizesse o mesmo. Isabella fez o que ele lhe pediu e mordeu os lábios, preocupada. Edward estava assisado demais e ela se sentia quente e excitada, o plug anal estava sendo o principal culpado daquilo.
-- Eu não sei por onde começar isso! - Ele disse passando as mãos pelo cabelo — Mas irei direto ao ponto! - Ela  tinha os olhos fixos sobre ele — Eu vou entrar com um pedido de divórcio!
Isabella não conseguiu conter o sorriso que se formou em seu rosto, mas Edward ainda permanecia circunspecto...
-- O meu casamento não funciona mais há bastante tempo! - Ele desabafou — Eu acho até que nunca funcionou. Nessie era o motivo de tudo isso ainda existir, mas agora não faz mais sentindo levar adiante algo falido! - Ele disparou e calou por um momento – Eu não quero que se sinta pressionada com isso, até porque, você não tem nada a ver com toda essa merda...
Isabella queria gritar de felicidade e gritar bem alto, mas Edward ainda estava meio sisudo, o que a deixou meio cautelosa sobre como reagir...
-- Você é muito jovem Isabella! - Ele disse do nada — E acho que não vai querer fica presa a alguém que tem idade para ser o seu pai...
--- Eu quero você! - Ela disse calando o homem com os dedos — Você não é o meu pai! Eu  nunca te veria assim! - Ela continua — Eu vejo você como um homem, Edward Cullen, o meu homem. Você me faz mulher quando está dentro de mim - Ela corou com as suas palavras — Eu quero você, será que não ver isso?
 Ele respirou bastante aliviado, ele não esperava outra resposta da menina que não fosse aquela.
-- Ótimo porque eu também quero você Isabella! - Ele disse dando uma leve mordida nos dedos dela — Eu quero muito mesmo!
 Isabella soltou um gritinho e se jogou sobre ele, tomando a boca dele em um beijo urgente e cheio de desejo, de muito desejo...
....................
Isabella estava de quatro sobre o sofá. Edward estava por trás dela. As mãos dele deslizavam a calcinha da jovem por entre as pernas dela, revelando assim a buceta e o rabo gostoso da sua menina.

-- Você é linda! - Edward disse dando beijos nas bochechas da bunda da sua menina - Muito linda!

Edward sorriu ao vê-la usando o plug, ele nunca imaginou que Isabella levaria tão a sério uma ordem dele, mas a menina queria lhe agradar. Ele melhor do que ninguém sabia que ela seria capaz daquilo sem o menor problema. Edward  não se conteve e passou à língua na buceta de Isabella, ele passou a chupá-la com muita eficácia em busca do mais puro prazer.


 A menina gemia e pedia por mais. A língua do rapaz ia de uma extremidade a  outra,  indo da entrada molhada, até a entrada intocada de sua ninfeta, deixando à morena ainda mais excitada. O plug anal já tinha sido retirado e Edward preparava a menina para algo que ele desejava já há muito tempo...
Edward estava deitado de ladinho com Isabella, ambos nus... Isabella tinha uma perna apoiada no braço do sofá e Edward usou uma de suas mãos para guiar o seu membro para entrada intocada de Isabella, a menina gemeu quando ele empurrou a cabeça do seu pau no ânus dela, forçando a sua entrada...

-- Shiiiii... Relaxe! - Ele pediu com carinho.
Ele voltou e empurrar um pouco mais, meteu boa parte do seu pau para dento da menina, ela era apertada, a entrada dela era cingida e quente e estava abraçando o pau dele, o deixando mais cheio de desejo por ela.

Quando o seu membro estava todo alojado dentro do rabo da menina, ele passou a se movimentar de leve, dando breves investidas, fazendo Isabella soltar um gemido meio rouco.
Após algum tempo de adaptação, ele já enfiava com força e ritmo, dentro da menina que o recebia com perfeição. 

Ela  gemia e chamava o nome dele pedindo por mais. Ela não disse nada provocativo ou obsceno, como ela costumava fazer. Mesmo cheio de desejo, Edward estava sendo carinhoso... Ele tomou a boca da menina em um beijo sôfrego, mantendo assim o seu desejo e se afundando mais e mais dentro dela.
Isabella estava com uma das pernas apoiada no ombro de Edward, ele segurava a outra perna a deixando mais aberta ainda, enquanto comia o rabo delicioso de sua menina. A outra mão do homem apertava os seios da menina, que gemia coisas incoerentes cada vez que ele se afundava dentro dela. As mãos de Isabella foram para o seu próprio clitóris, no qual ela tocava e se dava um imenso prazer.

-- Oh! Edward mais rápido! - Ele gemeu aumentando o ritmo.
Edward fez o que a menina pedira, ele estava tão próximo quando ela, o rabo dela já o apertava com força. Isabella gritou, gemendo o nome de Edward e gozando em seguida em seus próprios dedos. Edward socou mais algumas vezes, dentro dela até encher o pequeno buraco da menina com o seu gozo. Caindo assim por cima da uma Isabella ofegante. Ambos estavam ofegantes, porém deveras satisfeitos com tudo...
CONTINUA...

22 comentários:

  1. Nossa!!!
    Fico imaginando a cara do pai do ed
    muito bom!!!

    ResponderExcluir
  2. AAAAAAAAAAAAHHH... QUE BAFO!!
    e nao q ele decidiu a vida dele.. resta saber o q a Rose vai fazer, pq ela nao vai aceitar..
    bju

    ResponderExcluir
  3. Nossss valeu a pena esperar... Capítulo perfeito flor... Quando é que essa gente vai descobrir a vadia que a rose é, hEin?! Ansiosa para o próximo capítulo, vê se não demora tanto.... Beijinhos flor, até

    ResponderExcluir
  4. adorei o capitulo..esperando ansiosa pelo que vai acontecer.....

    ResponderExcluir
  5. menina que calor
    estou pegando fogo
    quero um ed assim pra mim
    adorei o capitulo
    vc como sempre e de mais
    obrigada
    beijocas adriane

    ResponderExcluir
  6. OMG! Tive que trocar de calcinha com esse post.
    Amei!!!!

    ResponderExcluir
  7. kkkkkk quero ver qudo tudo for descoberto

    ResponderExcluir
  8. Eita sem palavras!!!! o.O kkkkkk
    q bagunça!!
    até o próximo bjs!!
    Att: Dani

    ResponderExcluir
  9. Parabéns.
    Parabéns.
    Parabéns!!!!

    Dois comentários. Sou argentum do NYAH!
    Lá só posso deixar um comentário, então, para incentiva-la mais, eu deixo mais um aqui.

    ResponderExcluir
  10. Nossa adorei o capítulo, não vejo a hora da Rose ser desmascarada.
    Shirley

    ResponderExcluir
  11. Quero ver quanto tudo vier a tona,se Emmett vai ficar contra o relacionamento deles,ou se vai expor o que Rose faz,se bem que cadê a gravação que Tania fez?

    ResponderExcluir
  12. nossa o pai do ed foi um cavalo com o filho e a pobre bella tadinha como ficara nisso td quando o pai dela saber, e a safada da Rose se faz de boa samaritana. quero mais

    ResponderExcluir
  13. A melhor parte do cap foi no trecho que "enquanto o Edward levava uma bronca por estar traindo a esposa com uma menina, sua esposa estava trepando com o pai dessa menina" hahahaha. Aiai a safadeza rola solta aqui.. Isso ai Edward da logo o divorcio pra essa cachorra, o ruim é que agora ela já arrumou o Emmett vai que no fim das contas ela ainda tem um final feliz. Mas isso nao importa muito também desde que Beward continue bem, felizes e juntos na safadeza deles XD. E agora o ultimo lacre já foi rompido e os dois coelhinhos tao só na alegria, logo o Edward será um homem livre para amar apenas uma mulher, sua pequena ninfeta provocativa.. Adorei espero ansiosa por mais beijos Kah.

    ResponderExcluir
  14. mega ansiosa para o próximo cap *-*

    ResponderExcluir
  15. Muito bom! Finalmente Edward vai deixar a vadia da Rose! Estou louca para saber quando o Edward descobrirá a coleção de "galhos" que ele tem na cabeça!
    Bjs,
    Therose

    ResponderExcluir
  16. Ahhhhhhh surtando de felicidade finalmente o Edward vai deixar aquela vadia agora só falta ela ser desmascarada................ Amando a fic ansiosa pelo próximo!!!!!!!

    ResponderExcluir
  17. nao vejo a hora da rose se dar mal pq ele merece muito se dar mal

    ResponderExcluir
  18. Adorei o capítulo, ansiosa para que Edward e Bella descubram de Rose e Emmet e espero que seja logo. Parabéns pelo capítulo bjusss.

    ResponderExcluir