Jul M

Oi

domingo, 17 de novembro de 2013

O Casamento -- Para Todo O Sempre-- Cap 13


"Quer ser realmente vitorioso? Então tenha a coragem de cair do alto e sobreviver."
(Tudo acontece em Elizabethtown)
A MINHA MENINA NASCEU...
POV EDWARD CULLEN
Eu parecia um bobo, eu ficaria horas admirando a minha menina, a nossa filha, minha e de Isabella. Bella estava com a bebê em seus braços, lhe amamentando.
Assim que a menina nasceu e logo depois de ter sido feito todos os procedimentos médicos, uma enfermeira veio me mostrar à criança, eu me apaixonei incondicionalmente pela pequenina assim que a vi pela primeira vez. Isabella me deixou mais preocupado, eu levei mais algum tempo para saber noticias sobre dela, mas assim que a Doutora Grace me chamou para ajudar a levá-la para a nossa cama, eu consegui finalmente relaxar, ela estava ali, ao meu lado, segura e viva com um sorriso fraco nos lábios e os cabelos em uma bagunça só, acho que a Doutora Grace a ajudou a se limpar porque o seu rosto não estava mais com sinais de suor.
Agora, aqui estava ela com a minha pequena em seus braços, dando-lhe de mamar. Ela me olhava algumas vezes e sorria, o meu coração acelerava todas as vezes que ela fazia isso, ainda não escolhemos o nome da nossa filha, mas ainda teremos muito tempo para fazer isso. Assim que Isabella acabou de amamentar o nosso presente divino e se pôs a cantar para ninar a neném, eu aproveitei para ligar para os meus pais e avisar do nascimento da pequena Cullen.
A minha mãe não deu muita importância, até que eu a entendia, ela nunca gostou da idéia de ser avó, acho até que Elizabeth, no fundo, no fundo nunca sentiu amor por ninguém a não ser por meu pai. Já Carlisle ficou super feliz com a noticia, e claro, ele queria pegar o primeiro avião e vir direto nos ver, ele queria conhecer a sua mais nova neta, a menina que tinha o sorriso da mãe e os meus olhos, o que era uma pena, se ela tivesse os olhos de Isabella seria a criança mais linda do mundo, não que ela já não fosse, mas teria um algo a mais de sua mãe, e isso, me deixaria ainda mais bobo do que eu já estava naquele momento.
-- Você deveria descansar! - Bella disse me dando o seu melhor sorriso.
-- Eu vou descansar assim que você descansar também! - Digo e caminho em direção a ela — Vamos me dê à nossa filha, ela já dormiu e você precisa dormir também!

Isabella me deu a menina muito à contra gosto, mas ainda assim me deu, eu caminhei com ela para o lado direito da cama, onde estava o berço, eu a coloquei cuidadosamente lá e fiquei admirando o seu soninho tranqüilo. Nós iríamos ficar mais duas semanas aqui em Orlando e depois teríamos que voltar para a nossa casa, tudo o que eu havia ordenado que fosse feito, em termos de segurança, na casa de lá, estava quase pronto.
A Doutora Grace deixou várias recomendações para a pronta recuperação de Isabella e ensinou alguns cuidados que devíamos ter com a nossa filha, ela também recomendou o mais absoluto repouso para a minha mulher e nos advertiu sobre evitar exageros com a nossa filha.
-- Eu preciso fazer algumas ligações! - Digo e me sento ao seu lado da cama — Você, Sra. Cullen, trate de descansar! – Eu a beijo rapidamente — Eu volto já para te fazer companhia.
-- Não demore! - Ela pede e fecha os olhos.
Caminho para fora do quarto e encontro John na porta de prontidão, eu havia mandando uma mensagem para ele enquanto Bella estava dando de mamar para a nossa princesa.
-- Fique aqui e qualquer barulho estranho haja! - Ordeno a John.
-- Sim Senhor!
-- Eu volto já para ficar com elas! – Digo — Onde está Tonny?
-- No quarto! - Ele me responde rápido — Logan está com ele!
-- Tudo bem! Mantenha-me informando.
-- Sim Senhor.
Caminhei para sala onde ligue o meu notebook e fui trabalhar, Emmett me mandou alguns arquivos. A nossa equipe estava de volta, já fazia um bom tempo que não nos reuníamos. Essa era a parte rebelde da minha vida, quer dizer, eu não diria tão rebelde assim, já que segundo o meu ponto de vista, eu fazia o que fazia para ajudar as pessoas menos afortunadas...
Assim que entrei para o Exército, eu e Emmett conhecemos os outros, Gabriel, Miguel e Uriel, todos servíamos na mesma companhia. Uriel era a única mulher, mas era do tipo que não se curvava a homem nenhum. Depois de dois anos no Exército, saímos e montamos a nossa equipe. Emmett é o melhorHacker que conheço, ele invade sistemas como ninguém e qualquer informação, que para alguns seria impossível obter, ele conseguia em um simples toque de dedos e combinações. Gabriel é o muito bonito, não vou mentir, e mais, ele possui uma lábia como ninguém, ele levava qualquer pessoa no papo, e claro, é um ótimo lutador e ótimo estrategista. Miguel consegue entrar e sair de qualquer lugar sem ser notado. Não há uma porta que resista a ele e muito mesmo um cofre, sem falar que ele entende muita coisa sobre armas. Urielé do tipo que manda bem em tudo, é sempre bom ter uma presença feminina na equipe. Eu era o rebelde da equipe, que tinha o sonho de salvar o mundo com aquilo que fazíamos...
Roubávamos dos mais ricos, das pessoas poderosas que deveriam estar ajudando o povo mais carente, éramos uma espécie de justiceiros, do tipo Robin Hood dos tempos modernos... Tantas pessoas com muito e muitas outras pessoas com pouco, achávamos isso uma injustiça. Somente quando se está em uma guerra e que se depara com pessoas inocentes morrendo, é que se pode ponderar com clareza os conceitos do certo e do errado. E foi assim que começamos a roubar grandes empresas, que pertenciam a pessoas importantes e inescrupulosas ao redor do mundo. Até que um dia, quase fomos pegos, foi então que decidimos desfazer a equipe, cada um foi para um lado e eu fiquei em Londres, nesta época eu conheci Lana Rock”s e a minha vida mudou um pouco. Maggie que já tinha me dando um filho lindo. Depois que tudo ferrou com Lana eu voltei para casa e Emmett veio junto comigo. Nós começamos a trabalhar na empresa do meu pai e agora estávamos cada vez mais amigos e aliados, tentando encontrar o culpado para tudo o que de errado acontecia comigo e com as pessoas ligadas intimamente a mim.
-- Olá Emmett! - Digo assim que ele atende — O que temos de novidades?
-- Eu não vou mentir para você, nós estamos com certo problema! - Emmett me replica.
-- O que está havendo?
-- Edward a pessoa que está nessa tramóia contra com você, é muito boa no que faz! - Ele diz — Ela está trabalhando muito bem, pois está sendo difícil achar um fio solto... Ele ou ela calculou muito bem cada passo dado...
-- Felix! - Digo — Miguel já conseguiu achar alguma coisa que ligue ele aos assassinatos?
-- Nada também! - Emmett responde — Se Felix está metido nisso, ele está muito bem assessorado, porque alguém ainda encobrindo os seus rastros.
-- A minha filha nasceu! - Digo e Emmett fica em silêncio — Emmett há mais coisas em jogo, agora eu tenho dois filhos e uma esposa para salvar dessas pessoas. Temos que pegar eles, antes que eles acabem machucando alguém a quem eu amo.
-- Edward, nós estamos fazendo o nosso melhor! -Emmett justifica — Eu estou indo buscar as fitas no hotel onde Irina foi morta e a mesma coisa no hotel onde mataram Maggie, algo me diz que vamos ter sorte nisso.
-- Não precisamos de sorte! – Digo – Nós precisamos é acabar com isso de vez!
-- Claro! Quando você volta?
-- Em duas semanas! - Digo — A casa está pronta?
-- Claro! - Emmett diz — Jamais falharia com você!
-- Obrigado!
-- Pode contar comigo.
-- Eu preciso desligar Emmett! – Articulo — Nos vemos em alguns dias!
-- Até logo Edward e se cuide!
-- Pode deixar!
Caminhei de volta para o quarto e mandei John descansar, assim que ele se foi, eu entrei no quarto, Isabella estava agitada na cama, parecia que ela estava tendo um pesadelo, e de fato, ela estava sussurrando algumas coisas, eu caminhei em sua direção as pressas e toquei em seus braços com carinho, tentando acordá-la.
-- Querida acorde! – Sussurrei.
-- Não! - Ela dizia se agitando ainda mais na cama — Fique longe dela, ela é minha! - Ela gritou.
-- Merda!
Deixei escapar assim que me dei conta de que Isabella estava sonhando com a nossa filha e não era nada bom. Segurei-a pelos braços e sacudi com um pouco de força!
-- Amor acorde!
Isabella se debateu em meus braços, mas ela abriu os olhos, primeiro ela não reconheceu o local, depois era visível que ela lembrou onde estávamos e virou a cabeça rapidamente em direção ao berço da bebê, então ela soltou o ar que estava prendendo e nessa hora eu a puxei para os meus braços com todo o cuidado e a abracei.
-- Está tudo bem, vai ficar tudo bem, você sabe disso! – Sussurrei.
-- Eu não quero voltar! - Ela disse e eu senti as lágrimas dela molhando a minha camisa do pijama.
-- Nós precisamos voltar! - Digo e beijo os seus cabelos sedosos — Se ficamos aquiserá pior.
Isabella se afastou do meu peito e me olhava confusa sem entender.
-- Bella amor, aqui é o local onde estamos mais desprotegidos, não conhecemos ninguém a não ser aos nossos seguranças e nem este fato, nos deixa tão seguros assim, já tivemos uma prova... O Tony quase se machucou gravemente com tudo isso.Ela suspirou e fechou os olhos, acho que tentando afastar as lembranças...
O sol já nascia do lado de fora da casa, Tony estaria conosco em alguns minutos, eu já sabia disso, ele andava acordando cedo demais, essa era a verdade. Bella ficou deitada presa aos meus braços até que a sua respiração ficou leve como uma pluma, e então, eu tive a certeza que ela havia dormindo novamente...
Cinco minutos depois, Tony entrava no quarto, assim que vi a porta se abrir, eu sinalizei para que ele não fizesse barulho, ele me olhou sem entender e então apontei para mãe dele que ainda dormia em meus braços. Tony abriu a boca formando “o” e então correu para o berço da irmã que ainda dormia calma e tranqüilamente.
E assistindo aquela cena, a única coisa que passava pela minha cabeça era que eu tinha que manter a minha família segura. Eu teria que dar um fim em tudo o que atrapalhasse a paz e a felicidade da minha família.
Continua...

6 comentários:

  1. Own lindo capitulo!!!O jul bem que o nome poderia ser Sofie né?Acho tão lindo este nome...Amo essa fic

    ResponderExcluir
  2. Quanta pressão no pobre do Edward,coitado!

    ResponderExcluir
  3. O Edward é um fofo com sua família, tem mais é acabar mesmo com todos que querem atrapalhar, Bella já sofreu muito, sua família precisa de paz.

    ResponderExcluir
  4. capitulo perfeito. morrendo de dó deles tadinhos será que nunca vão ter paz sempre vai te um infeliz pra atazanar a vida deles e preção de mais para um ser só. essa mãe do ED não seria uma possível suspeita?

    ResponderExcluir