Jul M

Oi

sábado, 19 de outubro de 2013

Slave Of Pleasure-- Escrava do Prazer -- Cap 29


"Ian - Não entendo!
Samantha - Eu sei! E isso me mata!
Se tivesse havido só um dia em que nada importasse além de nós!
Ian- Eu adoro você!
Samantha-Não quero ser adorada. Quero ser amada!"

(Antes que Termine o Dia)

SEM CHÃO, SEM RUMO...
Dizem que quando estamos para morrer toda a nossa vida passa por nossos olhos em questão de segundos, Isabella pensou nisso o tempo todo. E acreditem a única coisa que emanava em sua mente, era o fato de ela nunca ter dito “eu te amo” para Edward. Assim que perdeu a consciência nada mais conseguiu ver...
                                         
O barulho do bip era horrível e estava incomodando Isabella. Tudo estava embaçado, a sua visão, a claridade a deixava ainda mais cega. Até que os seus olhos focaram em algo, a primeira coisa que sentiu foi alivio ao ver Edward ali, mas depois ela percebeu ódio ou raiva, ela não sabia dizer o que se passava com ele.
-- Devagar! - Uma voz feminina falou – Você bateu a cabeça com muita força menina!
Isabella não olhou para a mulher que a ajudava a se sentar na cama, e sim, para Edward que estava frio e com um olhar sombrio.
-- Você teve muita sorte, no estado em que você está! - A enfermeira disse — Você realmente teve muita sorte em não ter perdido o bebê com a queda que sofreu.
-- Bebê!? - Ela articulou quase gritando, as mãos de Isabela seguraram o braço da enfermeira com força — Do que você está falando?
-- Você não sabia? - A enfermeira disse chocada — Querida você está grávida de três a cinco semanas!
-- Como isso foi acontecer! - Ela sussurrou mais para si mesma do que para a enfermeira.
-- Pode nos deixar a sós! - Edward pediu frio.
-- Claro! - Ela disse sorrindo, já se derretendo para cima do rapaz — Qualquer coisa, é só chamar. O Doutor logo virá para dar alta para a menina.
-- Tudo bem!
-- Eu recomendo avisar o pai da criança! – A enfermeira aconselha — Até porque, ela é menor de idade ainda.
-- Se importa de deixar isso comigo! - Edward expressa rude — Agora, eu quero ficar sozinho com ela, se não se incomodar...
- Desculpe!
A enfermeira saiu deixando Edward sozinho com Isabella, a menina estava com lágrimas nos olhos.
-- Edward... Edward eu...
-- Cale a boca! - Edward despontou grosseiro — Me escute com atenção!
                           
O coração de Isabella começou a bater mais rápido e isso era visível, através do monitor, que controlava os seus batimentos cardíacos.
-- Você disse que estava tomando cuidado!? - Edward a lembra amargo.
-- Eu tomei a injeção! - Ela responde nervosa — Edward você...
-- Cale a boca! - Edward a afugenta — Você está grávida, eu não quero essa criança, eu não serei um bom pai e você...
-- Querida! - Esme diz ao entrar interrompendo ambos, Isabella estava com o rosto molhado pelas lágrimas — Oh minha linda, já está tudo bem! - Ela sussurra e abraça Isabella — Edward o que aconteceu?
-- Ela foi atacada! - Edward diz seco — Você veio com quem?
-- Como assim atacada?
A porta foi aberta novamente e Carlisle entrou circunspecto, igual ao filho, Carlisle olhou para Isabella que ainda estava chorando.
-- Como se sente? - Ele perguntou.
-- Carlisle, a menina foi atacada, o que acha que ela está sentindo? - Esme diz apertando Isabella em seus braços.
-- Esme poderia trazer algo para ela comer! - Esme enruga a testa sem entender — Isabella ainda não comeu nada e ela precisa comer.
-- Claro! - Ela diz — Eu volto já querida.
O silêncio tomou conta do quarto, Edward apenas ficou encarando o nada, Carlisle tinha os braços cruzado sobre o peito em uma posição cordata, porém, calculista.
-- Duas a cinco semanas!? - Carlisle disse — Eu só tenho uma pergunta a fazer e essa não é para você Isabella! - A menina voltou a chorar, as lágrimas rolavam por todo o seu rosto, ela sabia exatamente o que Carlisle quis dizer — Esse filho é seu Edward?
-- Carlisle eu...
-- Fique quieta! - Carlisle a ordenou — Vamos Edward, eu quero a verdade agora, até porque a sua reação já diz muita coisa.
-- Ela não vai ter esse bebê! - Foi tudo o que Edward disse e se virou em direção à janela.
-- Acha mesmo que eu vou deixar você destruir uma vida? - Carlisle profere em um tom um tanto quanto alterado — Ela só tem 16 anos Edward, você tem idéia da merda que fez? Tem noção do que as pessoas vão dizer?
-- Deixem-os falar, eles já falam mesmo! - Edward desdenha sério — Mas essa gravidez não vai adiante.
-- Você é o pai desse bebê e você vai assumir...
-- Você está grávida? - Esme diz e todos se viram para a porta — Me responda, você está grávida? — Ela gritou.
-- Esme! - Carlisle diz tentando conter a esposa.
-- Eu abri a porta da minha casa para você, sua vadia, é assim que você me agradece, tratando de se enfiar na cama do meu filho? - Ela urrou entre dentes, desta vez enfurecida.
-- Esme, nós estamos no Hospital! - Carlisle a lembrou — E acredite Isabella não á a única culpada aqui. Edward é o adulto, ele é quem deveria ter sido responsável.
-- Não é verdade! - Esme diz com raiva para o marido — Ela sabia muito bem o que estava fazendo, claro, se fazendo de santa, mas no fundo já estava planejando um jeito de enfiar as garras em nosso dinheiro, é lógico, que ela se aproveitou do nosso filho para isso.
-- O seu filho foi quem se aproveitou de tudo isso! - Carlise a repreendeu — Não seja idiota Esme, Edward sabia muito bem o que estava fazendo e agora ele também vai ter que assumir essa responsabilidade.
-- O meu filho não fez nada!
-- Já chega! - Edward os interrompeu — Isabella não vai levar essa gravidez à diante, primeiro ela não vai arruinar com a vida dela e segundo, tão pouco vai arruinar com a minha.
-- Ótimo! - Esme aprovou — E fique sabendo mocinha, que assim que tudo isso seja resolvido, você irá para uma Escola Interna, eu não quero ver a sua cara toda vez que eu for tomar o meu café da manhã.
-- Já chega! - Carlisle disse assisado e seco — Você fez a merda Edward e você vai assumir...
-- Mas Carlisle...
-- Mas nada Esme! - Ele diz sério — Você soube seduzir a garota, se aproveitou da inocência dela, pois bem, você vai se casar com ela o mais rápido possível.
-- Isso nunca! - Edward grita.
-- Vai sim! - Carlisle gritou mais alto ainda — Ela vai ter esse bebê e você vai ficar ao lado dela. Eu não quero ouvir mais nada sobre isso. É bom você se preparar, você vai começar a trabalha comigo no Hospital na parte administrativa, você terá responsabilidades a partir de agora.
-- Eu já tenho o meu trabalho! Eu não vou me casar!
-- Você não tem escolhas! - Carlisle disse furioso — E essa merda que você chama de trabalho, não será o suficiente para manter uma família, você vai virar homem por bem ou por mau Edward, e vai começar a aprender isso a partir de agora.
Carlisle saiu do quarto de Isabella, ela estava chorando sem parar, ela sabia que tudo havia mudado de um jeito que ela nunca imaginara. E que na verdade, Esme não era tão doce e querida como demonstrava ser.
..........................
Benjamin fora buscar Isabella no Hospital juntamente com Carlisle, nem mesmo Edward ou Esme foram para acompanhar a garota. Esme ainda não aceitava o fato de Isabella estar grávida, ela culpava Isabella por seduzir o seu filho. Já Edward ainda estava muito perturbado com a notícia da gravidez da menina.
-- Ele não vai fugir a responsabilidade! - Carlisle acalma Isabella dentro do carro — Só espero que fique calma, eu sei que você deve estar assustada e com medo, mas vamos dar um jeito em tudo.
Isabella não disse nada sobre o comentário de Carlisle, de todos, ela nunca imaginou que o homem fosse ficar ao seu lado, mas parecia que a rivalidade entre ele e o filho era bem maior do que ela própria pudesse cogitar.
Alice e Sue estavam na sala de estar quando Isabella entrou no jardim, a decoração para a festa que aconteceria logo mais a noite estava a todo vapor. Alice sorriu para a jovem, o seu sorriso era visivelmente de pena. Sue, lhe deu um sorriso que demonstrava o cuidado que teria com a menor, pois ela realmente se importava com Bella.
-- Sue prepare alguma coisa para Isabella comer, ela precisa se alimentar bem! - Carlisle disse — Onde está Edward?
-- Claro Senhor! - Sue diz - O menino está no quarto com Dona Esme!
-- Obrigado! Alice ajude Isabella com a sua bagagem!
-- Claro!
........................................
Isabella entrou no quarto e foi até a janela, olhando para o jardim ela se sentia estranha, muito estranha mesmo. Suas mãos estavam sobre a barriga ainda plana, Alice ficou a observando sem saber o que dizer. Jasper ficou sabendo por Edward. Na mesma noite, todos os filhos foram convocados para serem informados sobre o casamento de Edward com Isabella, por motivos óbvios, que aconteceria sábado seguinte, Carlisle estava tentando acelerar as coisas, antes que a gravidez de Bella se tornasse visível.
Jasper disse que Isabella fez de propósito, o que deixou Alice bem chateada por aquele comentário, o fato de Isabella ser órfã, parecia fazer com que todos pensassem que ela engravidou de propósito, porque estava de olho no dinheiro da família.
-- Eu...
-- Eu quero ficar sozinha! - Isabella disse rapidamente.
— Claro!
                               
Alice saiu o que fez Isabella correr até a porta e a trancar, ela estava completamente perdida em seus pensamentos, Edward agira de um jeito que ela nunca esperara que fosse possível, ela sentiu vontade de socá-lo quando ele disse que não queria o bebê deles. Ninguém perguntou o que ela queria, apenas foram dada ordem atrás de ordem e agora ela estava preste a se casar com ele... O fato de ela o amar, não seria o suficiente, Isabella parecia saber muito bem disso.
............................
Não houver festa para terceiros, era somente a família mesmo, o pai, a mãe os irmãos juntamente com os agregados Sue e Alice. Isabella usava um vestido simples, branco com alguns detalhes em renda, Carlisle escolheu com cuidado o vestido. Edward estava parecendo que iria a um velório. Emmett era o único animado com tudo, parecia realmente gostar do que estava acontecendo. O juiz os declarou casados e Edward mal terminou de assinar o papeis de casamento, saiu deixado Isabela para trás. A jovem, lógico, ficou deveras triste com a reação do agora marido, desde o Hospital que Edward não falava com Isabella, ele nunca mais a procurou, nem sequer dirigia a palavra a ela durante o café quando eles se encontravam à mesa. Ela passava mais tempo no quarto. Sua vida se transformou em uma rotina da Escola para casa e de casa para Escola...
-- Que tal uma dança? - Emmett disse sorrindo e a puxando, na sala tocava um musica lenta e agradável — Ele está assustado...
-- O quê?
Emmett girou Isabella, fazendo-a dar piruetas na sala. Jasper mantinha os olhos em Alice, que estava o ignorado desde a última conversa que tiveram, na qual ele insinuou que Isabella estava dando o golpe do baú.
-- Edward está com medo e eu acho que é normal! - Emmett disse e Isabella ficou calada — Deixe-o se acostumar com a idéia, aí sim, você vai ver que ele vai curtir essa gravidez.
-- Eu não sei se isso vai acontecer! - Ela sussurrou e Emmett a girou novamente.
-- Emmett pare de girar Isabella! - Carlisle o adverte — Ela poderá ficar enjoada!
-- Relaxa pai, eu sei conduzir uma dama! - Emmett provocou.
-- Já está avisado! - Carlisle disse sorrindo, essa era a primeira vez que ele sorria depois da descoberta da gravidez da jovem.
-- Então, como eu estava dizendo, deixe ele se acostumar primeiro, depois ficará tudo bem! - Emmett previu rindo – Cara, eu vou ser tio, já pensou nisso? Se for um menino, eu vou levá-lo para ver jogos no estádio, mas se for uma garota... - Ele fez uma careta deixando clara a sua preferência — Eu vou ter que a fazerela gostar de futebol.
Isabella sorriu um pouco, nada como um sorriso alegre, mas um sorriso sincero. Emmett ficou dançando com ela mais um pouco, até que o inevitável aconteceu, ela saiu correndo para o banheiro para vomitar devido às piruetas que Emmett a fez dar.
-- Eu não disse! - Carlisle o confrontou.
-- Mas isso é normal! - Sue disse — Ela vai se sentir assim algumas vezes, não há o porquê de se alarmar.
-- Viu? Agora falou a voz da razão! - Emmett disse dando um beijo no rosto de Sue.
O resto do jantar fora calmo e diferente, todos os olhares acusadores vinham de Esme e Jasper. Edward não ficou para a comemoração, um dia antes, ele deixou claro para Isabella, quando a encontrou no corredor, o quanto tudo aquilo o desagradava.
                                 
-- Eu vou casar com você, mas será uma mera formalidade! - Edward disse --- Não espere nada de mim, nem mesmo espere que eu seja o seu marido, pois eu só estou assumindo você porque o meu pai está me obrigando.
Depois dessas palavras, ela sabia que estava entrando em uma grande roubada.
...................
-- Oi! - Rose disse sorridente, já entrando no quarto da amiga — Como está a Sra. mais linda do mundo?
Isabella forçou um sorriso, ela estava na cama, havia se passado três dias desde o seu casamento, Rose estava meio sumida, devido aos seus problemas que começavam a se solucionar.
-- Que bom que você veio! - Ela disse e era verdade.
-- Por que está na cama? Não está se sentindo? Caramba Bells, você está tão horrível!
-- Isso não é a melhor coisa para se dizer a uma grávida!
-- O que está acontecendo? Você não parece nada feliz.
Isabella pensou em mentir, dizer que estava assim porque estava se sentindo mal. Mas depois, ela viu que mentir não mudaria nada.
-- Tá tudo uma droga! - Ela disse caindo no choro.
Isabella contou tudo para Rose, desde o casamento forçado, que Edward fez questão de jogar em sua cara, até o modo como Esme a acusou no Hospital. Os olhares de Jasper para ela, sempre que a jovem se sentava à mesa com ele. Disse que o seu único consolo era Emmett, que parecia estar em delírios com a possibilidade de ter um sobrinho. O fato de Edward nunca estar em casa, nem nunca perguntar por ela ou sobre o bebê, e ainda, a surpresa por receber total atenção de Carlisle, que passou a ser o seu médico juntamente com a Dra. Sara, que era a médica que estava acompanhando a sua gravidez.
-- Cretino! - Rose disse entre dentes — Você está grávida Bells, você não fez esse filho sozinha e foi o filho da puta que começou tudo isso...
-- Eu também não fugi Rose... - Ela comenta.
-- Não o defenda! - Rose a advertiu — Esse filho da puta não merece isso, não merece que você chore por ele também.
-- Eu só...
-- Você não precisa passar por isso Bells! - Rose diz preocupada — Se quiser você poderá ficar em minha casa!
-- Morar com você, Rose!? - Ela interpelou enrugando a testa, Rose havia ganhado um apartamento de presente dos pais, na verdade a sua carta de alforria. Felix passou a ser procurado e todos os vídeos foram parar nas mãos da policia, mostrando o esquema de prostituição que ele liderava, a Diretora da Escola foi presa por ser cúmplice dele, entre outras coisas, além de duas outras pessoas. Infelizmente, Felix conseguira fugir a tempo — Eu não acho que seria uma boa idéia! Eu estou grávida.
-- E desde quanto gravidez é um problema? - Rose pergunta abismada — Não precisa me dizer nada agora, mas saiba que a porta da minha casa sempre estará aberta para você.
-- Obrigada!
-- Então o Emmett gosta de crianças? - Rose pergunta interessada.
-- Ao que parecer sim!
-- Ele nunca me disse isso!
-- Você continua vendo Emmett?
-- A gente está namorando! - Rose disse sorrindo — Que dizer, nós estamos juntos, mas ele ainda está comprometido com a vadia da Kate, porém será por pouco tempo, eu sei...
-- Que bom! - Isabella disse sorrindo — Mas se eu fosse você, não confiaria tanto nisso, os Cullen têm uma ligação bem forte e estranha com os Denalli.
-- O problema deles é comigo, afinal Emmettt está dormindo comigo! - Ela disse piscando.
Rose ficou até tarde conversando com Isabella, já era noite quando ela se despediu da amiga dizendo que voltaria no dia seguinte para arrastar a jovem para fazer compras.
.........................
Mais uma semana se passou e tudo só parecia piorar. Esme não disfarçava o desprezo que sentia ao se encontrar com Isabella nos corredores da casa ou quando estavam à mesa do café da manhã. Eram constantes as brigas entre Carlisle e Esme devido a esse comportamento imaturo da esposa. Edward quase nunca estava em casa, e quando estava, parecia mais distante do que nunca, ele bateu pé dizendo que não trabalharia com Carlisle no Hospital, conseguiu fazer com que o pai aceitasse que ele tinha o seu próprio negócio e que iria investir nele. Era isso que Edward estava fazendo, ele passou a trabalhar todos os dias na editora a qual levava o seu nome. Ele, também voltou a escrever livros, mesmo que nem um fosse publicado por ora. Era como se Isabella não existisse para ele... Ele conseguia fazer isso muito bem, ao ponto de ofender e magoar muito a pobre menina.
-- Você deveria procurar alguma coisa para fazer! - Esme disse — O fato de você está grávida, não faz de você uma doente!
-- Eu só estou lendo um pouco! - Ela disse mostrando o livro.
-- O fato de ter casado com o meu filho, não faz de você dona dessa casa! -Esme cospe as palavras — Você não faz idéia do quanto eu desejo que essa gravidez não vingue.
-- Cale a boca! – Isabella murmura irritada — Você não tem o direito de me dizer essas coisas.
-- Eu estou na minha casa, eu digo o que eu quiser.
-- Vá para o inferno sua vadia! - Isabella gritou e jogou o livro em direção a Esme, saindo correndo em direção a saída da casa.
........................................
Estava toda a família na sala, Carlisle ligava para o Hospital e Emmett estava falando com a Polícia, já passava da meia noite e Isabella não havia voltado para casa. Edward estava em um canto pensativo e sombrio como sempre, do lado de fora da casa, caia uma chuva forte. Esme parecia não se importar com nada, assim como Jasper, não sabia que posição tomar.
-- Se algo acontecer a ela a culpa será sua, Esme! - Carlisle a censurou — Onde já se viu dizer essas coisas para uma garota grávida!
-- Ela me chamou de vadia! - Esme quis se defender.
-- Ela é a sua afilhada! - Ele acusou.
-- Vocês brigarem agora, não vai ajudar em nada! - Emmett ponderou — Nós precisamos saber onde ela está. É o meu sobrinho quem está dentro da barriga dela, eu estou preocupado com os dois...
-- Eu quero mais é que essa criança morra! - Esme disse e saiu da sala.
-- Esme volte aqui! - Carlisle gritou — E você, deveria ao menos fingir que se importa, porque você sabia muito bem fingir quando a levou para a sua cama.
-- Você não espera mesmo que eu entre em desespero agora, não é? - Edward é sarcástico — Isabella não é uma criança, ela sabia muito bem no que estava se enfiando e se ela resolveu sumir, melhor para nós. O problema é somente dela.
-- Edward?! - Carlisle o chamou abismado, enquanto o rapaz continuava andando em direção a escada — Isso não são modos de falar da mulher que leva um filho seu no ventre.
-- Eu não pedi para ter esse filho. É você quem está forçando tudo isso!
Isabella estava parada à porta, a sua calça estava molhada e os seus cabelos também, Edward apenas olhou para ela e seguiu o seu caminho indo para o seu quarto. Nada fora dito, nem uma palavra sequer.
-- Graças a Deus você está bem! - Carlisle disse aliviado, caminhando em direção a ela — Sue traga toalhas secas! Você precisa de um banho urgente!
Jasper ficou olhando Isabella ser levada para o quarto por Sue. Emmett ficou na sala juntamente com Carlisle e o irmão, Esme apareceu na sala só para soltar um comentário infeliz e se recolheu. Parecia que as coisas nunca iriam se ajustar entre eles...
CONTINUA...

8 comentários:

  1. Putz Grilla!!!!!!! O que foi isso????? A Isabella gravida! Sério... Eu sou uma fantasminha mas tive que vim aqui pra falar:
    A R R A S O U ! ! ! ! !

    ResponderExcluir
  2. O vontade de matar a Esme e oEd

    ResponderExcluir
  3. que raiva do Ed, pode colocar ele de castigo ate o fim da fic

    ResponderExcluir
  4. eu sabia que ela tava gravida,desde o cap.anterior.agora eu queria que a bella fugi-se com a ajuda do emett e rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente!!! Queria mt q ela voltasse p Forks e tentasse reconstruir uma vida lá, e o Edward, Jasper e a Esme q se fudessem. Mas com certeza a Jul vai fazer alguma coisa p o Edward virar o bonzinho. Não fui com a cara dele nessa fic.

      Excluir
    2. Cara queria que ela fugisse também, só não sei o que será de Alice e Jasper.

      Excluir
  5. Bella teria que ir embora mesmo voltar para casa dos pais que ainda ela tem e pior de que Jasper é Esme que é mulher e sabe que seu filho não é nenhum cheiro de flor de laranjeira e nem adolescente, acho ate que ela sabe que ele é sim um grande filho da P. Ele tem que ante comer o pão que o diabo amassou tem que sofrer ; pois Belinha não é inocente tudo bem mais poxa ela so tem 16 anos e não podemos esquecer que foi ele que induziu ela a esse ponto ,lembram quando ela chegou lá na casa de esme e na 1 noite no corredor viu tania e ed? e que ele viu ela escondida e continuou? Ele tinha que antes de voltar com bela sofrer legal e dona Esme na frente puxando o bloco e trazer seu Jasper tb no bloco. O único que esta tendo dignidade é Carlisle e Emmett que com toda infantilidade ,tem caráter para dar e vender ao trio carnavalesco ( Esme ,Ed e Jasper) . Parabéns Ju nessa virada de mestre , pois vc é uma quando escreve fanfic, sou sua fã de carteirinha .Bjs em seu coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bella ñ é nenhuma inocente, concordo. Mas lembra no começo da fic, se eu ñ me engano o Edward vai pro quarto dela, aí ela diz q vai gritar e ele fala isso "eu posso dizer q vc me seduziu, em quem vc acha q eles vão acreditar?!" O Edward é um sem caráter, e muito do moleque. Quero mt q a Jul fassa ele sofre até essa fic acabar

      Excluir