Jul M

Oi

domingo, 27 de outubro de 2013

O Casamento -- Para Todo O Sempre-- Cap 10


"Te amo desde que te conheci, mas não me permitia senti-lo até hoje.
Estava sempre pensando adiante, tomando decisões baseadas no medo.
Hoje, por causa de você, do que aprendi com você, cada escolha que fiz foi diferente e a minha vida mudou completamente, e aprendi que se você faz isso, está vivendo a vida plenamente.
Não importa se você tem 5 minutos ou 50 anos.
Se não fosse por hoje, eu jamais teria conhecido o amor.
Portanto, obrigado por ser a pessoa que me ensinou a amar, e a ser amado."
(Antes que Termine o Dia)
ACIDENTE OU INCIDENTE?!
A segunda-feira era um dos dias mais monótonos para Isabella, e ela não negava esta realidade, a morena acordou antes do marido, naquela manhã. Edward sairia para trabalhar e só voltaria à noite, o que a deixa com um aglomero enorme de tempo livre, já que Tony também teria Escola. Edward não permitia que ela passasse um tempo excedente na livraria, já que o local ainda se encontrava em reforma, então o marido não via a necessidade de Isabella ficar lá mais do que duas ou três horas.
Isabella, no entanto, andava tão travessa que até ela mesma, não ser reconhecia, não era a primeira vez que ela acordava o marido com um boquete. Ela já tinha feito isso outras vezes, para ela, todas às vezes eram especiais e diferentes...
Isabella estava deitada por cima de Edward, a sua boca tratou de traçar um caminho de beijos por todo o corpo do homem amado até chegar ao membro que ainda estava “dormindo”, então Isabella começou a roçar os seus lábios por todo o comprimento do pau de Edward...

Aos poucos, os gemidos de Edward foram acabando com o silêncio do lugar e o membro dele ganhando vida... Quando já estava bastante duro, Isabella o engoliu por completo, passando a chupar com força e com prazer o seu adorado marido.

.........................................
Isabella estava sentada encima de Edward, a morena cavalgava com destreza o marido, fazendo a sua buceta engolir por completo todo o membro dele, enchendo-a por completo, de forma gulosa... As mãos de Edward estavam na bunda dela, ajudando-a com os movimentos de subir e descer, dando ritmo ao momento erótico que estavam vivendo.

 A boca do ruivo beijava tanto o colo quanto os seios da amada, os chupando e mordendo levemente, fazendo ambos gemerem em deleite...
Edward os girou na cama, ficando por cima de Isabella, aquela não era a primeira vez, e por certo, não seria a última, que ela acordaria o marido daquela forma, através do bom e velho sexo oral matinal. Ele sabia que os hormônios latentes da esposa estavam a todo vapor e cada vez mais ferozes a enchendo de desejos, a gravidez deixava as mulheres com a libido a flor da pele... Como bom marido que ele era, Edward tentava atender a mulher em tudo o que ela quisesse... As bocas estavam unidas, os beijos eram profundos e eram executados enquanto os corpos de ambos se movimentavam... Ele a preenchia completamente, fazendo ambos gemerem um na boca do outro.

Isabella estava com os quadris um pouco levantados, a parte da frente do seu corpo deitada sobre a cama, Edward a penetrava por trás, fazendo assim a mulher gemer de prazer, os movimentos do ruivo eram vigorosos e certeiros, preenchendo a esposa com cada centímetro do pau duro e habilidoso de Edward.

 Os gemidos de Isabella ficavam cada vez mais altos, assim como a sua buceta cada vez mais apertada, foi preciso só mais algumas investidas de Edward para que a jovem gozasse gritando pelo nome dele, que seguiu a penetrando até que ele próprio gozou dentro dela, caindo sobre a morena cuidadosamente para que não a machucasse. Ambos respiravam ofegantes e felizes...
-- Ótima maneira de acordar! - Edward declara rolando para fora da cama e beijando-a antes de sair – Contudo, alguém nessa casa precisa trabalhar.
-- Hei, eu também trabalho! - Ela contrapõe divertida.
-- No momento querida, você está me dando trabalho! - Ele pisca para esposa e sorri — Me avisa quando for me atacar de novo enquanto eu durmo...
-- Vai se ferrar! - Ela gritou e sorriu girando na cama e enterrando a cabeça nos travesseiros.
....................
Tony estava vestido e pronto para ir à Escola naquela manhã, Isabella havia arrumado o menino assim que conseguiu sair da cama. Edward se mantinha sentado na cabeceira à mesa fazendo a refeição matinal juntamente com a esposa e o filho. Isabella estava pronta para sair, ou melhor, para ir até a livraria ver como andava a reforma, era o que ela fazia todas as manhãs...
-- Eu não vou poder dar carona para vocês dois! – Edward os avisa — Lion e John acompanharão vocês hoje.
-- Eu achei que eu ficaria somente com Lion como segurança! - Isabella aponta.
-- John cuidará do Tony! - Edward a lembra seco — Agora coma Isabella, você ainda não comeu nada hoje.
A jovem revirou os olhos para o marido e começou a comer o seu iogurte com nozes, Isabella estava quase terminando de saborear o iogurte quando se levantou correndo da mesa, em direção ao banheiro que ficava próximo a cozinha. Edward não perdeu tempo em ir atrás da esposa, assim que empurrou a porta, ele viu Isabella ajoelhada no chão com a cabeça na privada vomitando. Edward entrou no banheiro e se ajoelhou ao lado dela, puxando os cabelos em um rabo de cavalo para que não se sujassem com o vomito lançado para fora, Edward esperou até que Isabella conseguisse controlar a sua ânsia de vomito e pudesse falar.
-- Você não precisava ver isso! - Ela glosa se sentando no chão frio.
-- Você está bem?
-- Mais ou menos! - Ela diz a verdade.
Edward não disse nada, apenas pegou Isabella, ajudou-a a lavar a boca e a pegou no colo, levando-a de volta para o quarto. Com todo cuido, ele colocou a mulher na cama, Edward olhou para Isabella que estava pálida, ele sabia que esses enjôos ainda aconteceriam até pelo menos quando ela entrasse no quinto mês de gravidez.
-- Você vai ficar em casa! - Edward aconselhou, mas o seu tom era de ordem — Se a tarde você estiver melhor, eu pedirei para Lion levar você à livraria e na volta você pode passar lá na Empresa, mas hoje fique em casa, pelo menos pela parte da manhã.
-- Tudo bem! - Ela sussurrou, ela realmente estava enjoada e mal disposta.
-- Qualquer coisa me ligue! Nada é mais importante do que vocês.
Edward tocou na barriga da esposa por cima do tecido fino do vestido que ela trajava naquele momento. Isabella não conseguiu conter o sorriso de satisfação com o ato do marido, mas em momento algum, ela abriu os olhos.
-- Eu ligo mais tarde para você.
Fora tudo o que Edward dissera antes de sair da alcova do casal. Ah, claro que ele deu um beijo na esposa, que apenas suspirou e ficou deitado na cama, como ele mesmo a colocou. Assim que Edward chegou à sala, Tony estava sentado no sofá e Sue perto da escada esperando por notícias.
-- Sue fique de olho nela! - Edward solicitou — Ela está bem, mas sente-se enjoada.
-- Claro senhor!
-- Lion você levará Tony hoje! - Edward dá a ordem — John você permanecerá aqui e ficará de olho na minha esposa, se ela tentar sair de casa, me avise imediatamente.
-- Claro Senhor!
-- Lion use o carro de Isabela! - Edward articula — Tony, Lion estará levando você para Escola hoje.
-- A mamãe está bem?
-- Sim querido, ela apenas está indisposta! – Edward responde ao filho bagunçando os cabelos dele — Ela está ótima! É só o seu irmãozinho que a está deixando assim.
-- Por que ele faz isso?
-- Por que ele esta dizendo que está bem! - Edward sorriu para o filho — Eu acho melhor a sua mamãe lhe esclarecer isso depois, eu não sou tão bom em explicações quanto ela...
Sue não escondeu um sorriso, foram poucas às vezes em que o menino Tony conseguiu deixar o pai em uma saia justa como aquela. E quando isso acontecia, sempre sobrava para Bella explicar algo para o menino. Sue não esqueceu quando Tony ficou sabendo que a mamãe dele estava grávida, então a criança fez ao pai uma única pergunta, ele queria saber como o bebê havia entrado na barriga da mãe. Edward ficou deveras vermelho, ele sempre falou abertamente com o filho, mas aquela pergunta não era para ele, mais do que depressa ele a jogou para Isabella e saiu de fininho...
..............
Tony estava no banco detrás do carro com o cinto em volta de si, Lion dirigia calmamente pelas ruas, até que algo estranho começou a acontecer. A cada segundo que passava o carro aumentava a velocidade, sem que Lion pisasse no acelerador para isso. O carro já estava a mais de 90 km e a velocidade aumentando cada vez mais...
-- Tony se segure firme aí, ok?
Fora tudo o que Lion disse antes de tudo acontecer...
..........................
Edward entrou correndo no hospital, ao seu lado ele tinha Emmett e Carlisle, que estavam tão nervosos quanto ele.
-- Por favor, eu preciso de informações sobre o meu garoto!
-- Como ele se chama Senhor?
-- Antony Cullen! - Edward responde imediatamente.
-- Oh! - A enfermeira disse não por causa do menino, mas porque só então, ela estava vendo de quem era a voz que se dirigia a ela...
-- O que aconteceu com o meu filho? - Edward interpela nervoso.
-- Edward!
Isabella entrou no hospital correndo, Edward não gostou nada do que viu, a jovem estava usando chinelos de dedos e um casaco branco por cima da sua roupa.
-- Você deveria está na cama.
-- Como está o meu filho?
A enfermeira estava apenas observando o casal, nada tinha dito sobre o jovem Tony ainda.
-- Sr. Cullen! - A voz de Lion ecoou no corredor mais próximo, o homem estava com um braço enfaixado e alguns arranhões no rosto, o seu peito estava nu por estar sem camisa.
-- Lion, como está o meu filho?
-- Mamãe! - Tony gritou correndo em direção a Isabella que o recebeu apertando-a contra os braços.
-- Meu amor, oh meu amor! - Isabella beijava e apertava ainda mais o corpo pequeno do filho amado.
-- Tony! - Edward disse aliviado.
Isabella afastou o menino de si, para poder observar se ele tinha sofrido algum arranhão, mas ele apenas estava um pouco sujo, o rosto dele estava sujo de terra...
-- Oh meu filho! - Edward disse apertando o menino em seus braços.
.................
Estavam todos esperando a liberação de Lion que ainda estava sendo examinado pelo médico, o menino estava nos braços da mãe, Isabella tão cedo não deixaria o menino sozinho de novo, não depois daquele grande susto que passou.
Quando Lion veio andando pelo corredor, todos ficaram de pé, Lion parecia bem cansado, mas Edward queria saber o que tinha acontecido.
...............
Isabella estava no quarto colocando Tony para descansar um pouco, a criança havia passado por fortes emoções. Assim que o menino adormeceu, ela saiu do quarto indo em direção a sala.
A morena estava na escada quando começou a ouvir vozes alteradas, porém a que ela reconheceu, assim que ouviu foi a de Edward.
-- Era para ser a minha esposa! - Ele gritou com alguém.
-- Ainda não temos certeza! - Era a voz de Benjamin — Por favor, Sr. Cullen são apenas suspeitas.
-- O meu filho estava naquele carro e você me diz que são apenas suspeitas! - Ele rebate raivoso — Era para ter sido a minha esposa, se ela não tivesse ficando em casa, seria ela dentro daquele carro e sabe-se lá o que teria acontecido.
-- Edward fique calmo! - Carlisle diz tendo abrandar o temperamento do filho.
-- Eu não vou ficar calmo! - Edward gritou — Há alguém querendo destruir tudo o que mais amo, e agora, quem quer que seja passou dos limites
Edward saiu da sala na qual todos se encontravam e se deparou com Isabella, a jovem estava parada nos últimos degraus da escada, o rosto dela estava pálido e os olhos cheios de lágrimas.
-- Querida! - Edward disse correndo em direção a Isabella, abraçando-a, ela desabou em choro ao ponto de soluçar contra os ombros do amado, molhando assim a camisa branca que ele vestia com as lágrimas que desciam torrencialmente pelo rosto dela — Eu juro, vai ficar tudo bem!
-- Era para mim!
-- Não vamos pensar nisso agora! - Edward diz afastando o rosto da mulher e secando as lágrimas dela com os dedos — Eu cuidarei de tudo, você e Tony ficaram seguros, eu juro!
Edward deu um beijo rápido nos lábios da esposa e a pegou no colo levando-a de volta para o quarto.
.....................
Edward estava trancado no escritório juntamente com Emmett. Ele saiu do quarto assim que Isabella dormiu. A sua raiva só havia aumentado, quando ele viu a esposa no estado em que estava. Isabella merecia uma gravidez calma e tranqüila, mas estava cada vez mais difícil garantir isso a ela.
-- Reúna todos! - Edward preceitua — Vamos fazer agora do nosso jeito!
-- Você disse que nunca mais iria fazer isso Edward!
-- Eu sei o que eu disse! - Edward rebate para o amigo — Contudo, é a minha família que está correndo risco de vida! Eu quero todos aqui! Se quem quer que seja, queria me deixar com raiva, ele conseguiu a minha atenção e a sua destruição...
-- Benjamin pode cuidar disso Edward!
-- Eu sei que ele pode, mas antes que ele consiga chegar ao culpado, eu posso já ter pedido muita coisa! - Edward estava frio e tenso — Vamos reunir a equipe novamente.
Emmett sabia muito bem o que isso queria dizer. Ele conhecia muito bem o amigo... Para que Edward chegasse àquele extremo era porque as coisas já estavam fora de controle e quem quer que fosse que estivesse por trás de tudo aquilo, acabara de acordar um monstro adormecido...
CONTINUA...

Um comentário:

  1. tenso e delicioso.. agora seja lá quem for vai se ver com o nosso lindo EDWARD Cullen quero maissssss. alivio não ter acontecido nada de grave a Tony e por sorte a Bellinha não foi a vitima

    ResponderExcluir