Jul M

Oi

sábado, 14 de setembro de 2013

Slave Of Pleasure -- Escrava Do Prazer-- Cap 25

O TIRO SAIU PELA CULATRA...
Edward estava na biblioteca quando a porta foi aberta. Por um momento ele achou que fosse Isabella, mas logo ele viu que era Rose quem estava encostada à porta.
-- O que você quer? - Perguntou em um tom bem ríspido,
-- Vai contar a ela? - Rose perguntou sem rodeios a ele.
-- Não é da sua conta!
-- Ela é minha amiga! - Rose explica — Edward, por algum motivo, ela ainda é inocente, não destrua isso nela...
-- Quer que eu sinta pena?
-- Eu quero que diga a verdade a ela! - Rose impõe e adentra um pouco mais no grande compartimento — Você sabe que ela vai fugir  assim que descobrir toda a verdade que está em seu passado.
-- Então, por que você não diz a sua amiga? - Edward perguntou sério — Você não é tão diferente de mim Rose, na verdade, você usa a desculpa da sua doença para fazer as suas merdas...
-- E você, seu idiota? - Ela o acusa — Você perdeu a cabeça quando a vadia da sua ex te...
-- Cala a boca! - Ele gritou não deixando Rose terminar — Você não tem moral para falar de mim! - Edward a acusa, ele imediatamente fica de pé e está quase ofegante. Então ele grita com Rose novamente — Saía daqui!
-- Se magoá-la eu mato você! - Rose o ameaça.
-- Não se preocupe! - Edward diz com uma voz deveras apática — Se tudo dê certo, ela não vai mais nem querer chegar perto de mim...
Rose se virou e caminhou em direção a porta, mas a voz de Edward a deteu...
— Você sabe que Emmett é noivo! Ele não deixará Irina para ficar com uma vadia como você!
Edward usou palavras abjetas para ofender a quem já estava no fundo do poço. Ele sabia que tocar no assunto “Emmett”, deixava Rose com a guarda baixa.
-- Sinto te dizer que ele já está envolvido com uma vadia! – Ela bradou e saiu porta a fora com passos firmes.
Edward não entendeu o que Rose quis dizer com aquilo, mas pelo modo que ela falou, ela não se referia a si mesma... Por um momento ele pensou em Irina, a noiva de Emmett, mas a idéia lhe fugiu assim que ele voltou a olhar para tela do monitor do seu computador e viu a foto de Bella.
-- Você tem que fugir de mim! – Ele murmurou para a imagem na tela...
................................................................
Isabela estava usando uma saia curta e uma blusa bem justa ao seu corpo, ela optou por uma calcinha fio dental já que tinha um encontro marcado com Edward. Apesar da forma selvagem que eles tinham se encontrado no corredor, o modo como eles se encaixaram de maneira feroz, para Bella foi tudo muito prazeroso. Sim, Isabella estava animada  por mais daquilo... Ela gostou do que houve, ela deseja mais, ela queria Edward com tanta força e veleidade que ela mesma se assustava.
Isabella saiu de seu quarto, a casa estava em completo silêncio. Esme e Carlisle se recolheram cedo, Esme estava com dor de cabeça e Carlisle não quis deixar a mulher sozinha, então ele se recolheu ao mesmo tempo em que a esposa. Rose estava em seu quarto, Esme não ficou muito feliz com idéia de ter a jovem em sua casa. Mas no fundo, no fundo, ela achava que Rose era uma boa garota. Isabella desceu as escadas nas pontas dos pés e saiu pela porta da frente seguindo em direção ao jardim para logo adentrar a casa do lago. Quando lá chegou, Isabella empurrou a porta que se abriu sem fazer barulho, assim que entrou, ela teve o cuidado de trancar a porta.
-- Edward! - Ela chamou assim que viu que estava tudo em silêncio.
-- Na cozinha!
Suspirou aliviada quando ouviu a voz do rapaz, Isabella caminhou em direção a cozinha para encontrá-lo, assim que entrou no cômodo avistou Edward próximo a pia.
-- Oi! - Ela disse timidamente.
-- Oi! - Ele respondeu. Edward tinha um olhar frio na face, ele estava diferente, isso não passou despercebido a ela — Você veio! – Ele falou irônico.
-- Sim!
-- Não deveria! - Edward replica — Mas já que veio...
Edward caminhou  em direção a Isabela que já havia se aproximando ainda mais do rapaz. Ela não sabia o que havia de errado, mas havia algo estranho pairava ar... Edward passou as mãos em volta do pescoço dela e subiu em direção aos cabelos sedosos de Bella, o movimento foi rápido e meio violento, então ele jogou Isabella contra a geladeira. Primeiro ela ficou de costas para ele e quando tentou sair para poder se virar de frente para ele, Edward voltou a empurrar a jovem mais firmemente, a imprensando a geladeira, num gesto rápido e bruto ele rasgou a blusa da garota, deixando os seios da menina à mostra. Com as duas mãos em volta dos seios da jovem ele os apertou fazendo-a gemer languidamente.

-- Eu disse que iria te mostrar uma lado meu que você não conhecia! - Edward afirma apertando os seios da jovem em suas mãos — Depois de hoje, você irá querer ficar bem longe de mim.
Edward virou Isabella mais uma vez de costas para ele e desceu as suas mãos passando pelas coxas da jovem, então subiu a saia da menina e apertou a carne nua da bunda dela.

-- Você vai ficar quietinha! - Edward sussurrou em seu ouvido, sem parar de apertar a sua bunda — Lembre-se que foi você quem quis vir aqui! - As mãos do homem não deixaram de apertar a bunda da garota — Mas, se você achar que tudo o que eu vou fazer, seja demais para você, simplesmente diga “Edward não!” — Ele aperta a bunda da jovem com pouco mais de força — Você entendeu, diga “Edward não!”, e eu pararei...
Isabela apenas sussurrou um “sim” quase inaudível.
As mãos de Edward subiram novamente pelo corpo jovem, uma de suas mãos fora para a cabeça da garota a pressionando contra a porta da geladeira e com a outra, ele tratou de abrir e se livrar da saia da menina, que caiu ali mesmo no chão em volta dos pés dela. Edward acariciou a bunda da menina por um segundo apenas, e a primeira tapa veio de um lado para logo depois a segunda vir do outro lado da bunda da jovem, fazendo Isabella gritar pela surpresa e pela ardência...

-- Shiiiiii, Shiiiii nada de gritos! - Edward disse acariciando a bunda da jovem novamente – Você vai ficar quietinha, eu já disse!
Antes que Isabella pudesse entender o que o homem lhe articulou, ele voltou a bater em sua bunda, seguindo a mesma seqüência, sempre batia em um lado, para depois bater no outro, ele ficou nisso durante alguns minutos... ...ou foram segundos?

 Isabella não saberia dizer, ao mesmo tempo em que a ação doía, ela também lhe dava prazer, a ardência que ficava era nada comparada a ausência que sentia das mãos do homem em sua pele, quando a bunda de Isabella estava vermelha e a jovem já lamuriava baixinho ele parou.
Olhando para ela, Edward respirou fundo antes dizer...
— Eu não serei gentil Isabella, nem um osso meu será gentil com você essa noite, então não espere isso de mim, espere apenas prazer — A jovem estava ofegante encarando os olhos verdes, que agora estavam mais profundos e escuros — Eu não vou machucar você, mas não serei nada gentil...
Dizendo isso Edward puxou Isabella, virando-a de costas e prendendo-a de encontro ao seu peito, uma das mãos do varão fora para a boca dela, tapando-a e a outra fora para dentro da calcinha minúscula que ela vestia, invadido e provocando, beliscando o clitóris inchado da menina e o torturando com os seus dedos longos e mágicos, os seios de Isabella estavam a mostras, pelo fato de ele ter destruído a blusa dela e jogado os trapos em um canto qualquer...

-- Você estava querendo me provocar? - Edward sussurra em seu ouvido — Pois se quer... ...você conseguiu! - Os dedos do rapaz invadem a buceta molhada da garota — Já está molhadinha para mim querida? – Dizendo isso ele mordeu os ombros dela.
Edward virou Isabella de frente para ele e a fez se abaixar aos seus pés. O observando, Isabella o viu abrir a calça preta que ele usava e retirar o membro grosso e já duro para fora.
-- Não se assuste querida! Já disse que eu não vou te machucar! - Edward diz ao ver o rosto incógnito dela, mal sabia ele que tudo isso só estava excitando ainda mais a jovem — Você vai aprender a me chupar por completo. É bom que essa sua boquinha aprenda isso rapidamente. Eu gosto de ter o meu pau inteiro em sua boca...
Edward estava querendo assustar Isabella, de  certo modo, se ela ficasse com medo dele, ela não chegaria mais perto dele e para ele, esse era o único receio que ele tinha... Mas tudo estava tendo efeito contrário sobre a menina, ela estava gostando de tudo aquilo e estava cada vez mais excitada. Isabella não sabia explicar como, mas a sua buceta ficava cada vez mais molhada e o seu corpo mais esperançoso por um toque do rapaz...
Edward segurou a cabeça de Isabela pelos cabelos e a levou ao seu pau, o colocando dentro da boca da ninfeta, sem dó nem piedade, fazendo assim a jovem engolir boa parte do membro dele... 

-- Relaxe a garganta! Eu vou enfiar ele todo na sua boquinha! - Edward disse com a voz rouca e cheia de desejo.
Os olhos de Isabella estavam fixos nos dele, ela tentou fazer o que Edward mandou, mas ela engasgou na primeira tentativa. Uma vez mais, o rapaz voltou a colocar o seu cassete dentro da boca dela e foi empurrando até que ele estava completamente recluso da boca da menina. Como se estivesse a recompensando pelo feito, Edward fez um carinho nos cabelos dela, como se estivesse os penteados para trás com as mãos. Isabella sentia cada milímetro do pau de Edward dentro de sua boca, a cabeça do membro dele, estava tocando a garganta da menina e dessa vez ela não engasgou, Bella ficou feliz com ela mesma por isso.

-- Boa garota! – Sussurrou o rapaz contente.
Edward passou a movimentar a cabeça de Isabella para frente e para trás. Ele fudia assim a boca da menina, que em todo o processo, estava com os olhos precisos nele. Edward fazia à jovem engolir o pau dele por completo, deixando apenas as bolas do lado de fora de sua boca. Ele manteve o mesmo ritmo durante alguns segundos ou mais, até que ele gozou na boca da ninfeta.

-- Beba tudo! - Ele ordenou entre os dentes se controlando.
Assim que retirou o pau de dentro da boca de Isabella, ela engoliu todo o néctar dele, mas ficou surpresa por perceber que o pau do jovem ainda estava duro como uma rocha, nem parecia que ele havia gozado a tão pouco e que ela havia o chupando com esmero. O membro estava duro e pronto para outra...
Edward estava agindo de uma maneira que Isabella nunca havia versado antes, com um movimento rápido, ele a puxou até o chão e as mãos dela foram presas de encontro aos próprios seios, as costas da menina tocavam o abdome liso e forte do macho. Uma das mãos do rapaz estava prendendo a cabeça de Isabella, enquanto a outra tirava os cabelos dela se espalhavam em sua face para então tampar a boca dela.

-- Boa garota, boa garota! – Sussurrou satisfeito — Mas é agora que a diversão vai começar querida!
Dizendo isso, Edward puxou Isabella por um braço e ambos pararam em um corredor que dava para o quarto da casa do lago. Edward fez a menina se deitar ali mesmo, no chão do corredor... ...fazendo com que o peso dela caísse para frente e a bunda dela ficasse empinada para o ar.  Sem perder tempo, Edward voltou a bater na bunda de Isabela, só que para a surpresa do homem e da jovem também, a menina começou a gemer e meio  que implorar por mais e mais dele, e fora isso que ele fez, ele continuou a bater na bunda macia da menina até que ficasse totalmente vermelha e voltasse a arder notoriamente.

Mais uma vez os movimentos de Edward fora rápidos e quase imperceptíveis para Isabella, quando a menina deu por si, ela estava deitada no chão, completamente esticada com Edward por trás dela penetrando-a ali mesmo. Ambos gemeram com o contato e a jovem não pareceu querer esconder isso de Edward. Ele segurou a cabeça de Isabella enterrando o seu pau dentro dela sem deixar que ela ao menos se movesse, então ele sussurrou ao ouvido dela...

-- Você é uma putinha mesmo!!!
Tudo que Edward teve em resposta foi mais um gemido de Isabella, os cabelos da jovem estavam uma bagunça, assim como a maquiagem que ela havia passado antes de sair do quarto. O pau de Edward estava se enterrado até o talo dentro dela, a jovem não podia se mexer e isso a estava deixando quase louca...
-- Por favor!
Ela gemeu... Edward acabou rindo, entusiasmado, pelos seus movimentos bruscos e estocadas fortes. Ele passou a entrar e sair da buceta da menina cada vez mais rápido e forte, as mãos do homem foram parar na boca dela, tentando impedir os gemidos que ela emitia. 

Os dedos do rapaz entraram na boca da ninfeta e para a surpresa dele, Isabella passou a chupá-los, fazendo isso de forma sincronizada com os movimentos dele, de entrar e sair... ...ambos gemiam de prazer.
As investidas de Edward eram forte demais, o que deixava Isabella cada vez mais a beira do abismo. O mancebo sabia disso porque a buceta da menina estava cada vez mais apertada. Antes que a jovem  gozasse, Edward se retirou de dentro dela e a levou até o quarto que havia ali... Em cima do criado mudo, ao lado da cama, havia varias cordas... Edward empurrou Isabella para cima da cama e não demorou muito para penetrá-la novamente com força...
Uma das pernas de Isabella estava sobre os ombros de Edward, uma das mãos do rapaz estava sobre os seios da jovem, ele os apertava completamente, a outra mão pressionava a cabeça da menina contra a cama. Edward mantinha um ritmo intenso em suas investidas. E para o seu total deleite, Isabella gemia cada vez mais alto, porém também, para o seu total desespero, já que ele esperava que a jovem o pedisse para parar, mas pelo contrário, a jovem parecia desejar mais e mais...

Edward levou as duas mãos ao pescoço de Isabella e passou a fudê-la com mais energia, cada vez mais forte, algumas vezes ele apertavam o pescoço da jovem, para logo em seguida soltar, dando a ela a sensação de sufoco. 

Edward esperava que assim a jovem o mandasse parar, mas para o seu desespero, ela tremia compulsivamente quando gozou em seu pau, o fazendo perceber que Isabella estava sentido muito prazer com tudo aquilo...
Edward tentou a sua ultima cartada, sem deixar Isabela se recuperar do êxtase alcançado a pouco, ele amarrou as mãos da jovem a cabeceira da cama. Ambas as pernas estava bem abertas e presas inertes a cama. Isabella não soube quando isso aconteceu, ela estava perdida em seu pós-orgasmo, ela nem viu Edward a amarrando daquele jeito a cama...
Pegando um vibrador, que mais parecia um microfone antigo, Edward levou o artefato direto ao clitóris da jovem, fazendo assim Isabella gemer alto e o corpo dela tremer novamente. Enquanto uma mão segurava o vibrador no clitóris da ninfa, o estimulando ainda mais, com a outra, ele se masturbava..

. Edward só parou quando os gemidos da menina passaram a gritos e ela passou a suplicar para ser fudida.
E foi exatamente o que ele fez, ele voltou a penetrar a jovem com força e com selvageria, o pau do homem estava duro como uma rocha, ele precisava de libertação... Isabella gemia a cada nova investida bestial dele, os seus peitos balançavam junto com os movimentos do macho alfa. 

Edward levou o dedo ao clitóris da jovem a estimulando mais ainda, a cada nova estocada a buceta da jovem ficava mais aparteada, até que Isabella gritou o nome do rapaz e gozou com força ao redor pau dele, sendo seguida pelo rapaz que gozou esplendorosamente, se derramando todo dentro dela...
Edward estava ofegante com a cabeça caída sobre o peito da jovem,  ele olhou para Isabella que havia desmaiado após o orgasmo intenso que teve.
-- Durma minha querida! – Ele sussurrou ao passar os dedos pelo seu rosto dela e pela primeira vez naquela noite, se dado conta que não haveria mais volta para ele, pois ela era sua agora para sempre...

Continua...

Um comentário:

  1. A. D. O. R. E. I.!! BEM FEITO PRO EDWARD O FEITIÇO VIROU CONTRA KKKKKKKKK É ELE CAIO DE 4 PELA NINFETINHA!

    ResponderExcluir