Jul M

Oi

sábado, 21 de setembro de 2013

O Casamento-- Para Todo O Sempre-- Cap 5


"Essa é a coisa engraçada sobre a verdade... Ela geralmente aparece."( Frase do filme querido John)

 ( PARTE I)

SUSPEITO...


O corpo de Isabella estava suado, suas mãos puxavam com força os lençóis da cama. Seus gemidos eram altos, mas não o suficiente para acordar Tony que dormia no quarto ao final do corredor. A boca de Edward já a tinha torturado de todas as maneiras possíveis. Começando pelo seu pescoço, passando por seus belos seios e descendo para a sua barriga, até se acomodar no meio de suas pernas, local que deixava a jovem completamente nas nuvens. O grito de Bella foi de puro prazer quando atingiu o seu êxtase, ficando o seu corpo mole sobre cama... Ela ainda conseguia sentir a respiração quente dele em sua boceta molhada...

-- Como sempre uma delicia! - Edward sussurra ao levantar a cabeça e chupar os seus lábios.

Bella tinha os lábios vermelhos de tanto morder, assim como também tinha o rosto corado devido ao orgasmo recente. Edward subiu com a boca dando beijos por sua barriga até chegar aos seus seios, onde deu uma leve mordida em cada um deles, até tomar a boca dela em um beijo cheio de desejo. Com cuidado e carinho Edward afastou as pernas de Isabella, usando as suas próprias pernas, não havia presa em nenhum de seus movimentos, Edward  apenas queria curtir o momento e era o que ele estava fazendo. Devagar e com jeito, Edward foi penetrando Bella, a fazendo gemer em sua boca por sentir todo o membro dele se alojando dentro dela. Assim que estava todo dentro dela, Edward  ficou parado, apenas sentindo o calor que emanava dali, além de ficar aproveitando a sensação que era estar dentro dela...


-- Você continua tão apertada! - Edward gemeu contra a boca de Isabella, as mãos dele subiam por todo o corpo da amada, apertando os seus seios de leve - Eu gosto assim! - Edward mordeu os lábios de Isabella e os chupou com força — Você é minha! - Disse em seu tom possessivo como sempre.

Os movimentos começaram a ganhar um ritmo mais intenso, Edward entrava e saia com força arrancando de Bella gemidos mais altos a cada nova investida, o corpo da jovem se movia de acordo com os movimentos. Em nenhum momento Edward teve a intenção de mudar a posição em que estavam... Ele continuou por cima do corpo de Isabella, se movendo com vigor, mas ao mesmo tempo com suavidade, não era sexo o que estavam fazendo, era amor... 

Edward sabia disso, ele esteve desejando isso desde a hora em que Isabella saiu de sua sala,  mais cedo. E agora eles estavam fazendo o que ele desejava, nesse momento, ele estava tomando posse do que ele já sabia que era dele, amando a única mulher que realmente conseguiu tocar o seu coração. O grito de Isabella ecoou por todo o quarto, quando o corpo todo de Isabella tremeu atingido um orgasmo forte  e pelo modo em que tremia o seu corpo, Edward teve a certeza de que a jovem devia ter alcançado orgasmos  múltiplos.

O corpo de Edward caiu para o lado na cama, ele estava suado e ofegante  a respiração dos dois estava  voltando ao normal, rapidamente Edward puxou Isabella para os seus braços, fazendo com que ela deitasse a cabeça no seu peito. Os dedos  dele passeavam pelas costas de Isabella fazendo carinho e desenhando linhas imaginarias.

-- Vou precisar viajar! - Edward diz beijando o topo da cabeça da jovem.

-- Quando? - Bella pergunta sentindo um aperto no coração.

-- Sexta feira à noite! - Edward diz — Eu vou para Toronto, a trabalho, volto domingo à noite!

-- Não quero ficar longe de você! - Bella sussurra.

Os braços de Edward apertaram ainda mais o corpo de Isabella contra o seu. Com um sorriso torto nos lábios o jovem beija os cabelos de Bella e os seus dedos passaram pelas costas nuas da jovem.

-- Você vai comigo! - Edward disse fazendo assim Isabella levantar a cabeça e olhá-lo nos olhos.

-- Como assim?

-- Eu irei à sexta feira e volto no domingo à noite. Pego você no trabalho e de lá vamos para o aeroporto.

-- Edward não pode ser assim! - Bella diz — E além do mais, existe o Tony, ele não pode ficar sozinho.

-- Tony não ficará sozinho! - Edward diz — Ele vai com a gente ou nós podemos deixá-lo com o meu pai! - Explica Edward – Jasper chega à segunda feira, acho que podemos tirar uma ou duas semanas de férias juntos com Tony. Sabe, do tipo férias em família dessa vez...

Bella tinha um sorriso doce nos lábios, por mais que proposta fosse boa, havia muitas coisas ainda. Primeiramente, Isabella trabalhava e não poderia tirar férias ainda... Segundo Tony tinha Escola e não faltaria... E por último e muito mais importante Tony tinha terapia duas vezes por semana com Stefan, não seria bom para o menino parar com o seu tratamento assim do nada.

-- Não é assim tão fácil! - Bella diz — Você sabe que eu trabalho, Tony estuda e Edward, Tony tem terapia duas vezes na semana – Edward faz um bico ao lembrar-se disso — Vamos com calma e quando formos tira férias, será algo planejado, tudo bem?

Edward revira os olhos e aperta ainda mais o corpo da jovem, dando beijos em sua testa. Sorrindo ele suspira alto e afaga suavemente a namorada.

-- Ok! Você está certa! Vamos com calma então... — Edward diz — Mas você viajará comigo na sexta feira, eu não vou sozinho para Toronto...

-- Claro! - Ela sorri e dá um beijo em seus lábios — Hora de dormir, vamos acordar cedo amanhã.

-- Você também! - Edward diz se ajeitando na cama e cobrindo os dois — Durma bem meu amor! – Ele dá um beijo nos ombros da jovem. Edward se deita na posição conchinha para que ambos dormissem sentindo um o calor do outro.
....
 Sexta feira segou com um furacão, Edward estava atolado de tarefas para fazer antes de viaja. Mary estava em sua cola, o ajudando no que podia. A jovem estava adorando a ideia de que  iria viajar com o chefe lindo. Mal sabia Mary que estava fora dessa viagem... Logo pela manhã Edward avisou Isabella que ela faria o papel de sua secretaria nessa viajem...

Flash Black On

-- Vou precisar que você tome o lugar da Mary! - Edward diz do banheiro onde estava fazendo a barba.

-- Por quê? - Bella pergunta terminando de se vestir.

-- Irei ter uma reunião no sábado pela manhã! - Edward explica — Já que Tony resolveu ficar com o meu pai esse final de semana, achei melhor dispensar a Mary e você poderia cobrir ela me ajudando, você já conhece como funciona tudo, é mais fácil e assim podemos ficar só nos dois...

-- Você vai ter que me colocar a par de tudo durante o voo! - Bella diz da porta do banheiro sorrindo para o amado que estava de frente para o espelho.

-- Será um prazer minha querida! - Piscando para ela, Edward retoma o que estava fazendo.

Flash Black Off

 Edward estava saindo da sala de reunião junto com Emmett, ele precisava pedir para Emmett fazer algo para ele enquanto estivesse fora. Ambos seguiram para a sua sala, Mary estava em sua mesa digitando  alguns contratos que Edward precisaria durante a viagem.

-- Senhorita Mary  as passagens já foram reservadas? - Perguntou  Edward parando perto da mesa da jovem.

-- Sim, Senhor Cullen! - Mary diz dando o seu melhor sorriso - Você só precisa me passar os seus dados, duas passagens já foram reservadas na primeira classe para Toronto.

-- Ótimo! - Edward diz — As passagem são no meu nome e no nome de Isabella.

 Todo o sorriso do rosto de Mary some na mesma hora. Ela não esperava que o chefe fosse levar a namorada na viagem. E agora, só agora ela conseguia ver que ela não era convidada para embarcar nesse voo...

-- Não será preciso sua presença Srta. Mary! - Edward diz — Isabella  fará o seu trabalho, ela já conhece como funciona tudo aqui na empresa, ela já trabalhou para mim.

-- Tudo bem Senhor! - Mary diz tentando se recompor —Deseja mais alguma coisa?

-- Os contratos que vou precisar nessa viagem! - Edward informa — E, por favor, faça cópias, Jasper chega à segunda feira, é bem provável que  ele venha trabalhar...

Mary apenas dá um aceno de cabeça, confirmando, depois ela vê o chefe sumir ao entrar na sala com o amigo e funcionário da empresa. Quando já se encontrava sozinha em seu espaço de trabalho, Mary soca a mesa com força fazendo alguns papeis caírem no chão.

-- Maldita Isabella! - Mary diz entre dentes.
....
 O humor de Victoria estava melhor, ela estava sorrindo e muito bem maquiada, usando suas famosas roupas justas e saltos altos que  deixavam Isabella tonta só de se imaginar encima. Com um sorriso nos lábios, ela recebeu Isabella naquela manhã, conversou como se nada tivesse acontecido, e, pelo modo em que estava feliz, percebia-se que as coisas entre ela e James deveriam estar bem, ou voltando às boas.

-- Então você estará viajando hoje! - Vic repete o que Isabella lhe havia dito – Ai que demais! Eu queria poder fazer isso! - Vic olha para Bella -  Não é todo mundo que tem um namorado podre de rico como você!

-- Não vamos exagerar Vic! - Bella diz — Só estou indo acompanhar Edward em uma viagem de trabalho, apenas isso! E será uma viagem bem rápida.

-- Mesmo assim! - Vic diz suspirando — Você tem muita sorte menina...

Bella deu de ombro, mas de fato, ela mesma achava isso, ela não conseguia entender como ela abiscoitou esse homem, mas ele era dela e ela estava completamente e perdidamente apaixonada por ele. Não havia duvidas de que tudo estava voltando ao seu lugar...
...
 Já era quase quatro da tarde quando Edward entrou em sua sala sendo seguido por Mary que vinha com as mãos cheias de documentos para chefe assinar antes da viagem.

-- Mary ligue para Isabella e diga a ela que eu vou me atrasar! - Edward diz mal sabendo ele, que essa ordem deixava Mary com uma raiva grande e que só aumentava ainda mais o seu ódio por Isabella — Por favor, faça isso agora, quando eu terminar aqui, eu mandarei chamar você.

-- Claro Senhor! - Mary diz saindo da sala.

Cinco minutos depois Emmett entra na sala do amigo sorrindo e com uma pasta preta nas mãos. Emmett se senta  e entrega a pasta para Edward.

-- Foi tudo o que eu consegui sobre Ele! - Emmett diz — Não acho que seja tão ruim assim, mas fica esperto, esse cara é muito escorregadio.

-- Ele é o chefe de Isabella! - Edward diz — Eu sei que já tinha pedido isso para você! - Edward volta a falar - Porém deixei isso de lado devido aos problemas, há algo estranho nesse cara e eu não gosto nada disso.

-- Você conhecer o James Bloom? - Emmett pergunta.

-- Eu o vi uma ou duas vezes quando fui pegar Isabella no serviço! - Edward diz — Eu não gostei nada do modo como ele fica olhando para Isabella.

-- Lion está com ela! - Emmett o lembra — Ele é tão bom quando Tyler.

-- Eu sei! Você é o melhor em selecionar seguranças! - Edward comenta e ri — Isabella ficou puta com o quartel que você montou na casa dela — Um risinho escapou dos lábios dele — Ela disse que nem o FBI conseguiria entrar naquela casa.

-- Você pediu segurança total! - Emmett replica — Foi o que eu fiz!

-- Eu sei! E fico feliz por isso! - Edward diz — Agora quero você de olho no Mike. Emmett, eu não confio nesse cara e ele tem certa obsessão por Isabella e eu não gosto nada disso...

-- Claro vou ficar de olho! - Emmett diz — Também tem algo nele que não me agrada em nada.

-- Você não é o único! - Edward diz — Eu não sei o porquê, mas tenho certeza que esse cara ainda vai ser problema.

Emmett não disse nada. Já tinha alguns dias que tinha relaxado na vigilância de Mike, ele tinha perdido ele de vista por duas vezes, fora que não dera muita importante a ele nos últimos dias.
....
Bella estava em casa terminado de arrumar Tony. Esme esperava o menino e a jovem na sala de visitas. Tony não quis viajar com os pais, ele iria para o aniversario de um amiguinho no sábado e não queria perder, sendo assim, ele preferiu ficar com os avos para poder ir à festa de sábado. Para um menino de cinco anos, Tony já era bem independente.

-- Você vai se comportar! - Bella disse terminando de fechar a camisa do filho — E vai me ligar para me contar como foi aniversario do seu amiguinho?

-- Tudo bem! - Tony disse sorrindo — Mamãe eu já sou homem!

-- Eu sei! - Ela disse sorrindo — Mas vai ser sempre o meu menino!

Isabella não resistiu e encheu o menino de beijos, cobrindo todo o seu rostinho e o fazendo rir.

-- Mamãe pare! - Tony dizia entre risos — Será só um final de semana e eu vou ficar bem com a vovó.

-- Eu sei meu amor! Mas não me culpe, sempre vai ser assim! - Bella disse sentindo vontade de chorar — A mamãe te ama muito viu? Não se esqueça disso nunca.

-- Eu sei! - Tony disse — Também te amo mamãe!

Dizendo isso Tony abraçou Isabella  que retribuiu o abraço com força, eles ficaram assim por algum tempo, até que Isabella desceu com ele para sala de visitas levando junto uma pequena mala do menino.

-- Coloquei todas as vitaminas dele na bolsa Esme! - Bella diz — Por favor, qualquer coisa me liga e eu voltarei na mesma hora! - Ela replica preocupada.

-- Pode deixar Bella! - Esme diz sorrindo — E não se preocupe, nós cuidaremos muito bem dele.

-- Eu sei! - Ela diz com uma carinha de choro.

-- Eu sei! É impossível não ficar assim! - Esme diz – Eles sempre serão os nossos menininhos, não importa a idade que tenham...
-- É verdade! - Bella confirma.

Bella não sabia o porquê de Esme dizer isso, sempre rolou um comentário de que a jovem Sra. Cullen não poderia ter filhos, mas ela achava que era o instinto de mãe, todas as mulheres nasciam com esse instinto ou pelo menos quase todas...

-- Vejo você domingo! - Bella disse beijando mais uma vez Tony - E se comporte!

-- Eu vou ficar bem mamãe! - Tony sorri — Vamos vovó, vamos o vovô já deve estar nos esperando.

-- Até domingo Bella! - Esme disse — Boa viagem querida e pode deixar que eu irei ligar, caso seja necessário.

-- Obrigada Esme!

Bella ficou assistindo da porta Tony entrando no carro e depois o carro partir. Soltando um suspiro bem alto, a jovem fechou a porta e subiu para o quarto, pois ela ainda precisava arrumar as malas e tomar um banho para esperar Edward.
....

Bella estava sentada esperando Edward na sala quando a porta fora aberta e Edward entrou todo ensanguentado... A primeira vista Bella ficou espantada, mas logo correu para ajudar o namorado, ela estava em pânico com medo de que o jovem estivesse gravemente ferido.

-- Edward  o que foi isso? - Bella perguntou.

-- Não foi nada! - Edward disse — Foi apenas um acidente!

-- Você está todo sujo de sangue! - Bella relatava — Oh meu Deus, você se machucou! - Ela disse vendo um corte em seu braço esquerdo e depois em sua mão — O que aconteceu Edward?

-- Bella amor, eu prometo que conto tudo para você! - Edward afirma — Porém será no  avião, precisamos nos apressar ou vamos perder o voo! - Edward a beija na testa e caminha para as escadas — Não precisa ficar preocupada amor, tudo já foi resolvido e eu estou bem, eu juro.

Bella ficou olhando Edward caminhar em direção ao quarto no andar de cima para tomar um banho. Ele estava machucado e sujo de  sangue  e ainda esperava que ela não se preocupasse? Ele estava pedindo muito para uma mulher apaixonada.


"Só sei que mesmo quando o destino precisa se cumprir, ele não pode fazer isso sozinho." (Frase do filme ironia do amor)
O SUSPEITO – PARTE II
Já era cinco e meia da tarde, Mary tinha partido completamente chateada por ter perdido a chance de viajar com o chefe. Edward terminava de revisar o ultimo contrato que usaria no decorrer da viagem de negócios, ele sabia que não havia quase ninguém mais na empresa, além dos seguranças. Ele estava terminando de fechar a sua pasta quando a porta de sua sala fora aberta e fechada rapidamente. Assim que levantou a cabeça, ele se deparou com Irina usando um vestido branco quase transparente e extremamente justo.
–- O que você quer aqui Irina? - Edward fora grosso.
–- Edward querido! - Irina disse com a sua voz doce, mas que soou extremamente asquerosa ao ouvido de Edward — Eu sei que você sente a minha falta, eu vejo o modo como você me olha. Oh querido, vamos parar com esse joguinho. Eu sei que você me quer, me deseja...
Edward soltou uma gargalhada e voltou a olhar para Irina, dessa vez, o homem já se encontrava de pé.
–- Que merda você andou fumando? - Edward perguntou — Caí na real Irina, você não passou de uma foda barata e bem barata mesmo, porque nem como uma boa foda você serve.
O rosto de Irina ficou transtornado, assim como as suas mãos se fecharam em volta do seu corpo.
–- Eu nunca gostei de você! Você era apenas um passatempo tosco que me divertiu algumas vezes, apenas isso! – Edward afirmou arrogantemente. Ele nunca fora educado com as mulheres que dispensava e não seria com Irina que ele o seria, além do que, ela estava sempre tentando ferrar com ele — Eu tenho nojo de você e se há uma coisa a qual eu me arrependo, é de ter feito sexo e de ter me envolvido com você, sua vadia barata!
–- Você não vale nada Edward! - Irina se atirou para cima de Edward, tentando bater nele, mas Edward era mais forte e segurou os braços da jovem a empurrando de volta e a afastando dele – Você vai pagar caro por cada palavra que me disse seu cretino, seu idiota...
–- Oh querida, você é quem vai pagar caro se cruzar o meu caminho mais uma vez! - Edward a ameaçou e já foi logo pegando a sua pasta e se dirigindo a porta de saída — Bata a porta ao ir embora!
Edward não se deu conta do perigo, só quando sentiu a lâmina do abridor de carta cortar o seu braço, visto que ele já não estava mais usando o seu blazer azul marinho, é que percebeu a ameaça, a lâmina rasgou a camisa branca social do jovem, cortando assim a pele frágil do seu braço, fazendo com que sangrasse e ele gemesse de dor e susto.
–- Você está louca, sua vadia? - Ele diz quando Irina cruza mais uma vez a lâmina no braço do jovem, Edward então levanta rapidamente a sua mão — Pare com isso Irina!
Não fora fácil para Edward tirar o objeto cortante das mãos de Irina, a jovem parecia descontrolada, em seguida Edward acionou os seguranças do prédio. Para poder controlar Irina, Edward acabou batendo em seu rosto, dando duas tapas de cada lado da face da mulher desvairada, mandando assim Irina direto para o chão. A camisa do rapaz estava toda ensangüentada e em uma de suas mãos havia um corte profundo que precisaria de cuidados médicos.
–- Deseja que eu chame a policia Senhor Cullen? - Um dos seguranças de plantão perguntou.
–- Não! - Edward respondeu de imediato — Apenas leve ela para fora daqui e não a deixe entrar nunca mais.
–- Claro senhor! - O segurança assentiu — Venha Senhorita Jones, pegue as suas coisas, você não poderá mais voltar ao prédio.
O segurança saiu levando Irina com ele. Edward foi até o banheiro e se limpou, era impossível trocar de camisa, pois não havia outra para repor, a que usava estava totalmente suja com o seu próprio sangue. Ao sair da empresa, ele ligou para o seu pai, lhe contou o ocorrido e Carlisle ordenou aos seguranças que proibisse a entrada da Srta. Jones na empresa, Edward então seguiu para casa.
...
Irina estava tirando as suas coisas de dentro do carro, quando mãos fortes seguraram os seus ombros. Na mesma hora, a caixa, com os seus pertences, caiu no chão e ela se virou bruscamente para pode ver quem era. Respirou mais calma com as mãos sobre o peito ao ver que era Felix ao seu lado.
–- Tá tentando me matar? - Irina disse puxando o ar.
–- Bem que eu deveria! - Felix replicou grosseiro — Você é uma completa idiota, como pode se deixar levar pela raiva? – Felix a acusou — Carlisle me ligou, ele me contou o que você fez com o querido filhinho dele e me ordenou a assinar a sua demissão. É claro que eu não posso mais manter você na empresa.
–- Que se foda essa merda toda! - Irina desabafa irada — Eu vou acabar com Edward de uma vez por todas.
Irina tinha raiva nos olhos e Felix parecia bem calmo e tranqüilo, era impossível não notar a diferença entre os dois. Parecia que Felix tinha algo a esconder ou então, estava feliz por Irina está fora da empresa...
–- Venha, vamos sair daqui! - Felix convidou oferecendo a mão para a jovem loira.
Irina podia ter se recusado em ir com ele, mas ela precisava de sexo e Felix não era tão ruim de cama, porém ainda não dava para compará-lo com Edward... Naquele momento, tudo o que ela queria era mesmo um pau enfiado bem no meio de suas pernas, a fazendo esquecer tudo o que havia acontecido ultimamente em sua vida ordinária.
...
Era um motel sem luxo algum, um desses que ficava na beira de estrada, eles estavam em um que se localizava bem na saída da cidade, era até bacana, tinha um frigobar e não era tão vagabundo assim. Irina estava olhando tudo em volta, feliz por ter em suas mãos uma latinha de cerveja. Felix, que também tinha uma bebida em suas mãos, parecia está contente por estar naquele quarto de motel com ela. Mal Irina sabia que Felix estava ali para cumprir uma ordem e era o que ele iria fazer a qualquer custo...
–- Fique a vontade! - Felix disse indo até o frigobar pegar outra dose de uísque — Tire a sua roupa, quero você totalmente nua!
Irina não perdeu tempo em fazer o que Felix lhe ordenou, afinal não havia mais chances de ela voltar a se relacionar com Edward, então a sua única saída seria ter Felix aos seus pés, ele não era dos piores, o homem era bonito e rico e era isso o que lhe importava. Se ela conseguisse fazer Felix se casar com ela, em breve ela seria a nova Sra. Volturi.
Felix ficou observando Irina tirar aquele vestido de puta que ela usava e aos poucos se livrando das peças intimas.
–- Deite na cama! - Felix disse – Eu tenho uma surpresinha para você!
O sorriso de Felix era sexy e tentador para Irina, não que ela estivesse se queimando de tesão por Felix, mas ela gostava de sexo e ele até sabia como a satisfazer. Feliz fora se livrando de suas próprias roupas, até ficar completamente nu. Irina já estava deitada na cama quando Felix caminhou até a jovem e sem o menor cuidado, ele pegou os cabelos da loira os puxando, fazendo a mulher sair da cama, Felix arrastou Irina pelos cabelos forçando a jovem ficar de joelhos em sua frente.
–- Me chupa sua cadela!
Juntamente com a ordem, Felix deu uma tapa na cara da jovem com força, Irina tinha os olhos cheios de lagrimas, mas nada saiu da boca da jovem. A loira começou a chupá-lo, mas Felix fora mais bruto ainda, ele passou a fuder a boca da rameira com selvajaria, as mãos do homem não saíram dos cabelos dela, em nenhum momento, a cada nova investida que ele dava. Felix empurrava com muita força o seu pau dentro da boca da mulher, sem ao menos se importar se ela poderia ou não se engasgar, ele realmente enfiava o seu cassete na boca dela com atrocidade.
–- Levanta cadela! - Felix disse puxados os cabelos de Irina e a colocando de pé e mais uma vez ele bateu na cara da mulher com violência.
Felix jogou Irina de bruços na beira da cama, ele levantou os quadris da piranha e meteu o seu pau em uma única investida dentro dela que gemeu de dor. Felix prendeu as duas mãos dela na altura de sua bunda e foi metendo nela com brutalidade, Irina até tentou se levantar, mas Felix empurrou o corpo da loira de volta para a beira da cama e ele puxou mais ainda os braços dela os prendendo nas costas.
Felix voltou a socar o seu pau com muita selvageria dentro de Irina, enfiando cada vez mais e mais, fazendo a jovem gemer de muita dor.
–- Para Felix, para! - Ela gritou e ele socou com mais foçca dentro dela — Para!
–- Cala a boca vadia! - Felix a advertiu violentamente.
Felix puxou os cabelos de Irina e a jogou no chão, sem perder tempo, ele voltou a meter dentro dela, puxando os cabelos e empurrado o rosto da mulher contra o chão, Irina estava praticamente de quatro no chão sendo fudida com bestialidade por Felix.
Quando Felix se cansou de fuder Irina no chão, ele jogou a jovem na cama novamente, dessa vez ele ficou por cima dela, ele abriu as pernas dela com muita brutalidade, o Volturi voltou a violentar a moça a fudendo com força, só que dessa vez, além de fudê-la, ele batia nela com força no rosto. Irina só gemia de dor. Felix era mais forte do que ela. A mulher já sabia que ele estava descontrolado, não era a primeira vez que ele fazia isso com ela. Ela tentou fugir uma vez e foi pior, ele a espancou com crueldade. Agora ela estava calada gemendo baixo, esperando que ele acabasse rápido com todo aquele inferno de pesadelo.
Felix empurrou a cabeça de Irina para fora da cama e levou uma das mãos até o pescoço da ex-secretaria e começou a apertar, sem deixar de fuder a jovem com violência.
–- Você é uma cadela gostosa! - Felix diz apertando com mais força o pescoço da jovem— Mas uma puta burra!
Os olhos de Irina se arregalaram quando Felix passou a fechar as suas mãos em volta do seu pescoço dela, sufocando assim a jovem com brutalidade, Irina passou a se debater contra ele o que só fez Felix aumentar ainda mais a pressão contra o pescoço dela até que ela parou de respira. Assim que Irina deixou de respirar Felix saiu de dentro dela e foi direto para o banheiro, ele tomou um banho, depois que saiu do banheiro ele olhou com desdém o corpo de Irina sobre cama. O espírito de Felix era cruel e sem piedade, pegando o cinto que estava em sua calça Felix foi para cima do corpo frio de Irina e começou a bater na jovem deixado o corpo gelado e pálido cheio de marcas. Quando acabou, ele saiu do quarto levando consigo todas as provas que poderiam incriminá-lo.
Felix não precisou passar na recepção, já que tinha sido Irina a fazer a reserva do quarto, ele saiu sem ser visto ou notado daquele lugar, assim que entrou no carro, ele tirou o celular do bolso e discou um numero.
–- O serviço foi feito! - Felix disse assim que atenderam — Menos um problema para nós!
Não houve resposta e Felix não esperou por uma, apenas desligou o celular e ligou o carro saindo dali e deixando para trás o corpo de Irina.
.................................
Felix desceu do carro às nove horas em ponto, bem enfrente ao restaurante que havia marcado com ela... Ele deu as chaves para o manobrista e entrou no restaurante, ao longe avistou a bela mulher que estava a sua espera, Felix caminhou até a mesa e a jovem sorriu ao ver o homem que se aproximava.
–- Srta. Swan! - Felix diz sorrindo — Sempre linda!
–- Sempre com galanteios! - Tânia responde — Mas vamos, sente-se! – A jovem convida — Se não se importa, eu já fiz o pedido!
–- Não tem problema, eu só quero algo para beber!
Felix se sentou ao lado de Tânia à mesa, poucos minutos depois chegou o pedido de Tânia e Felix fez o seu, a jovem comia calmamente e ambos pareciam amigos de longa data.
–- Felix, por mais que eu esteja gostando desse ambiente elegante! - Tânia disse bebendo um gole de vinho — O que exatamente você quer falar comigo? – A jovem deu um sorriso maldoso — De certo, coisa boa é que não é...
–- Ah, minha querida, você sempre direta ao ponto! - Felix diz e o garçom chega com o seu pedido — Eu quero saber até que ponto você está disposta a ferrar com Edward?
–- Edward Cullen?
–- Em pessoa e arrogância! - Felix assente sorrindo.
–- Qual é o plano? - Tânia pergunta.
–- Calminha aí! - Felix apazigua — Até que ponto você iria querida?
–- Eu não tenho mais nada a perder! - Tânia objeta rancorosa — Edward me humilhou, ele disse coisas que ninguém nunca ousou dizer e tudo porque está apaixonado pela estúpida da minha irmã.
–- Ela é a sua irmã mesmo? - Felix pergunta com curiosidade.
–- Infelizmente sim! - Tânia profere azeda — Mas eu não tenho amor por ela, eu nunca tive, eu nunca a suportei, ela sempre foi à queridinha do papai e eu sempre fui mandada para escanteio.
–- Eu tenho uma proposta para você! – Felix expõe — Eu dou a você todas as chances de se vingar do Cullen e ainda sair dessa história com muito dinheiro, que tal?
Os olhos de Tânia brilharam com o que Felix acabara de propor a ela, o que mais a bonita loura iria desejar além de uma grande vingança contra a sua irmã e o marido dela e depois ainda ter muito dinheiro na mão para gastar?
Continua..

3 comentários:

  1. entendi muitas duvidas, e ganhei outras rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Olá JuL!

    O suspeito I é referente a temporada passada e reprise, mas o suspeito II também é da temporada passada, mas não tinha tido acesso!

    Bjs,
    Therose

    ResponderExcluir
  3. querida vc postou da temporada passada ;( a que e no nyah tb...

    ResponderExcluir