Jul M

Oi

sábado, 14 de setembro de 2013

O Casamento-- Para Todo O Sempre -- Cap 4


                 " PORQUE AS PESSOAS BOAS ESCOLHEM A PESSOAS ERRADAS?"
                                                                                     --  As Vantagens De Ser Invisível


DE CARA COM O INIMIGO...

O almoça em família fora agradável! Isabella resolveu não comentar com o marido o ocorrido com ela e a estranha mulher que encontrou em frente à sala dele. Ela achou que a melhor maneira de arrancar informações dele, seria em casa a noite onde só estariam os dois e ninguém mais para interromper. Tony estava animado, perfeito como sempre. Naquela tarde, Tony teria consulta com Stefan, Bella seria quem levaria o menino.
-- Talvez eu chegue tarde hoje! - Edward avisa — Nós teremos uma reunião importante, no final da tarde, com um grupo de italianos, visando uma nova campanha!
-- Eu fico feliz que a Empresa esteja de vento em pompa, isso significa bons lucros.
-- Como foi na Livraria? - Edward muda o rumo da conversa deles.
-- Ah, Sim! - Bella diz dando um largo sorriso. Tony estava empolgado comendo uma deliciosa sobremesa — Eu preciso saber se ainda temos a conta da Black Construções?
-- Sim, temos! Por quê?
-- Eu pretendo comprar todo o material necessário para a reforma lá!
-- Ótima idéia! - Edward assente — Me passe a lista de materiais e eu me encarregarei do resto!
-- Tudo bem!
.................................
Lion deixou Edward na empresa e levou Tony e Bella para o consultório médico de Stefan. Tony ainda fazia Análise para superar os seus traumas e medos. A crise de pânico diminuíra significativamente, mas Tony provavelmente seria um refém, por um bom tempo de sua vida, da necessidade de Análise Psicoterapêutica. Edward agora aceitava que a crise de pânico era uma doença que devia ser tratada, ele demorou a aceitar o fato, porém hoje em dia, ele sabia que se Tony continuasse com o tratamento, quase não apresentaria crises. 
Quando as portas do elevador se abriram, o jovem saiu em direção a sua sala, Mary não estava na recepção, o jovem chamaria atenção dela assim que ela voltasse. Assim que abriu a porta de sua sala, Edward deu de cara Lana.
-- O que está fazendo aqui? - Edward pergunta de uma maneira bruta e meio grosseira.
-- A sua esposa é muito simples! - Ela vai logo falando — Não é muita a sua cara!
-- Como se você me conhecesse! - Edward cospe as palavras.
-- Bem melhor do que você pensa! - Lana diz — Pare de bancar o homem perfeito, você tem mil defeitos!
-- Por favor, retire-se da minha sala Lana! - Ele ordena sério — Eu quero você fora daqui!
-- Ela sabe sobre o seu passado?
— Isso não é da sua conta! - Edward diz tenso — Saia agora!
-- Eu vou, mas eu vou continuar por aqui! - Lana ameaça — Ela não é mulher para você Edward!
-- Você é quem nunca foi mulher para mim!
......................................
Edward chegou à sua casa, cansado, mas ficou feliz, assim que viu Isabella com Tony no sofá da sala, assistindo TV. A jovem deu um sorriso e fez um gesto de silêncio com a mão, para que ele não acordasse o filho que já dormia.
-- Ele dormiu! - Ela comenta baixinho e o carrega no colo — Está com fome?
-- Eu já jantei com Emmett! - Diz – Eu preciso de um bom banho!
-- Ok então, te vejo no quarto!
Isabella subiu com o menino no colo o levando para o quarto dele. Edward seguiu para a alcova do casal.
Assim que Isabella entrou no quarto deles, ela escutou o barulho do chuveiro ligado, sinal de que Edward ainda estava no banho. Isabella foi até o closet e pegou uma de suas camisolas, ela a vestiu e retornou em seguida para o quarto, se dirigindo direto para cama, sentando-se a espera de Edward que não demorou a sair do banho.
-- Nosso menino? - Edward pergunta.
-- Dormindo! – Sussurra a esposa — Aconteceu alguma coisa?
-- Não! Por que acha isso?
-- Você parecer tenso! - A jovem disse e se encaminhou em direção ao marido que se preparava para secar os cabelos com uma toalha - Deixe! Eu faço!
Edward entregou a toalha para a esposa que se prontificou em secar os cabelos do marido. Edward parecia sereno sobre as mãos da jovem, deixado assim o seu corpo relaxar.
-- Como foi na Empresa?
-- Um tédio! - Edward comenta — Amanhã é a festa da Empresa, você vai comigo?
-- Claro! - Ela diz sorrindo – Eu não vou deixar o meu marido morrer de tédio sozinho!
-- Obrigada, querida! - Ele a abraça pela cintura — Eu já disse que te amo hoje Sra. Cullen? E sabia que você fica muito sexy nessa camisola!
Edward tocou na ponta da camisola e com um os dedos ágis começou a subir lentamente a peça.
-- Eu achei que estava cansado! - Ela sussurrou roucamente deixando a toalha cair.
-- Para você querida, eu nunca estou casando! - Edward diz e morde os lábios dela puxando-os suavemente entre os dentes — Você está diferente, está mais linda, mais sexy não sei dizer ao certo, mas está mais tentadora para mim!
-- Edward!
Isabella gemeu e Edward tomou a sua boca em um beijo profundo e cheio de ternura, aos poucos o ritmo ficou mais urgente e as mãos mais impacientes... Puxado a jovem pela cintura, Edward carregou Isabella até o meio da cama, a jovem tinha as pernas em volta da cintura do marido, quando chegaram bem ao centro da cama, ambos caíram sem interromper o beijo.
-- Eu te amo! - Edward sussurra — Nunca duvide disso!
Havia um misto de carinho, ternura e amor em sua voz, mas também havia medo, um medo grande de perdê-la de novo... Havia sido por pouco tempo, mas Isabella ficou fora de sua vida quando ela descobriu parte da verdade sobre o Contrato de Casamento que haviam assinado... E agora com Lana de volta a cidade, só tornava as coisas mais difíceis para ele. Ele tinha um passado obscuro, assim como Isabella um passado de dor... A verdade era que o passado de Isabella não era nada comparado ao dele...
-- Eu amo você! - Isabella murmura entre beijos.
As mãos de Edward a livra da pequena calcinha que ela ainda vestia, visto que a camisola dela e a toalha que o cobria, já tinham ficado pelo caminho há muito tempo. Foi só uma questão de segundos para um se perder dentro do outro, celebrando o ato mais antigo e prazeroso existente no mundo...

.....................................
Isabella estava deslumbrante em um vestido branco com detalhes em pedras e prata. Em sua orelha um pequeno ponto de luz, um brinco de diamantes com brilho tão intenso quanto o de uma estrela. Em seu pescoço repousava o colar de ouro branco com o pingente de coração que ela havia ganhado do marido em seu aniversario. Sapatos de salto a incomodava, mas ainda assim ela os calçou. Isabella estava linda, os seus cabelos estavam presos em coque alto, alguns cachos sobre caiam, deixando o seu penteado mais perfeito e realçava a sua beleza ainda mais.
Edward ficou admirado ao ver a esposa descendo as escadas, Sue ficaria com Tony por aquela noite, já que Esme estaria na festa junto a Carlisle. O sorriso de Isabella fez com ele se enchesse ainda mais de admiração.
-- Pronta para irmos Senhora Cullen?
-- Deixa só eu me despedir de meu príncipe! - Ela disse e foi até Sue que estava com o menino e o beijou — Eu passo no seu quarto para te dar um beijo de boa noite quando eu voltar! Obedeça a Sue!
-- Sim mamãe!
Tony a cada dia que se passava parecia um menino normal, mas claro que Isabella sabia que tudo isso era credito da intensa terapia com Stefan.
Assim que retornou a sala de estar, ela encontrou Edward dando ordens a Tyler e Lion. Ele tinha em suas mãos o seu casaco e o de Bella. Edward sorriu para esposa e acenou com cabeça a chamando, assim que Isabella chegou perto dele, os seguranças saíram, Tyler foi buscar o carro e assim que todos estavam dentro do automóvel, eles seguiram para a festa.
...........................................................................
Isabella odiava essas festas, por um simples motivo, ela sempre encontraria mulheres que se envolveram com Edward no passado e isso sempre a deixava em uma situação adversa, qualquer mulher, mesmo com compostura, estaria sujeita a situações como esta, especialmente tendo se casado com um deus grego como era o seu caso. Ela sempre acabava dizendo coisas indevidas ou sendo grosseira por conta dos comentários maldosos das pessoas.
Assim que entraram, foi possível avistar Emmett e Victoria, a amiga usava um vestido vermelho muito elegante e sexual, porém sem que fosse vulgar, os longos cabelos da ruiva estavam soltos.  Logo em seguida, eles enxergaram Carlisle e Esme, além de Aro Volturi e seus filhos e sobrinhos. Peter e a sua esposa  estavam entre outros sócios e funcionários da Empresa. A festa era para comemorar a boa safra de lucros da Empresa e homenagear aqueles que se destacaram naquele ano. Jasper estava em companhia de sua esposa ao lado de Esme e Carlisle. Alice usava um lindo vestido azul, os seus cabelos estavam presos com uma borboleta brilhante, como sempre, a jovem estava linda.
-- Boa noite a todos! - Edward os cumprimentou levando consigo Isabella.
-- Edward! - Aro fora o primeiro a lhe responder o cumprimento — Bella querida, você está perfeitamente linda!
-- Obrigada! - Ela sussurrou e Edward passou os braços em volta da sua cintura.
-- Nossa!!!! - Felix, Demitri, Alice e Jasper exclamaram chamando a atenção dos demais para a porta de entrada do salão!
Era Lana Rock, ela estava usando um vestido creme com a alça de um lado só, além de uma grande abertura nas coxas. Os seus cabelos estavam soltos e cheios de cachos, a sua maquiagem era impecável, a jovem estava tão linda que chamou atenção de todos assim que entrou no local. O sexo oposto, é claro, ficou babado quando a moça passou fazendo o seu caminho até a mesa central, na qual estavam concentrados todos os principais associados da empresa.
-- Eu espero não ter chegado tão tarde! - Lana disse dando o seu melhor sorriso.
-- Eu acho que a espera valeu apenas! - Felix disse.
— Aro, Demitre, Alex, Jane querida, estão todos encantadores! - Ela olhou para Jasper e Alice — Alice querida você continua deslumbrante, precisamos marcar para fazermos compras qualquer dia desses.
-- Quando você quiser querida! - Alice concordou animada.
-- Jasper! - O jovem apenas deu um aceno ao ser cumprimentado — Edward, você está fascinante como sempre.
Lana ignorou Emmett e Victoria e se voltou para Isabella que não se intimidou com o olhar desdenhoso da mulher que acabara de chegar, uma olhar frio e calculista como se conjecturasse cada passo que daria...
-- Você deve ser Isabella! Quase não a reconheci! - Ela disse sorrindo forçado — A atual Sra. Cullen! Você está bem melhor do que no dia em que encontrei você na Empresa. Lembra?
-- Eu queria poder dizer o mesmo de você! - Ela disse e todos olharam para Bella que deu um sorriso doce – Eu não a conheço, e honestamente não acho que queira conhecer! - Isabella pegou a mão de Edward – A minha advertência continua, não chegue perto do meu filho!
-- Ele não é o seu filho! - Lana disse travando os dentes.
-- Seu é que não é querida! Senhores, Senhoras e Senhoritas, eu espero que não se importem, mas eu vou raptar o MEU marido para dançarmos! - Ela disse dado um sorriso meigo e seguro de si.
Isabella puxou Edward para fora dali, como se nada tivesse acontecido. Lana ficou bufando de raiva. Ao chegar ao meio do salão, ambos começaram a dançar. Edward ainda estava em choque devido à reação da esposa. Por um momento ele achou que aquela não fosse a SUA doce e ingênua Isabella... A Isabella que ele conhecia jamais diria aquilo a alguém, ainda mais perto de outras pessoas... A Isabella que ele conhecia era tímida e assustada demais para agravar a alguém ou tão pouco, ser vultosa àquele ponto... A Isabella que ele conhecia aceitaria o desaforo e se encolheria sem dizer nada e daria um jeito de sair do ambiente em que estivesse o mais rápido possível para evitar mais constrangimentos... Quem era aquela então? Ele se perguntou ao mesmo tempo perplexo e feliz...
-- O que foi aquilo? - Por fim Edward conseguiu ter alguma reação.
-- Eu não gosto dela! - Isabella disse como se isso justificasse todo o seu arrombo a mesa — Ela quer você, e você é meu! O que me deixa ainda mais possessiva!
Edward não podia negar que sentiu orgulho por ouvir aquilo da boca da esposa amada. Era lógico que ele era dela, de quem mais seria se não dela? Mas ainda assim, havia algo que não se encaixava, como Isabella sabia que Lana o queria para si?
-- Por que você acha que a Lana me quer? - Edward pergunta.
-- Porque ela te olha com desejo! - Ela disse e então rodopiaram ao ritmo da musica lenta — Ela quer você e acho que ela não vai medir esforços para tal!

-- Eu sou um homem casado, muito BEM casado por sinal... - Edward afirma seguro.
-- Eu sei querido! - Ela diz e beija os lábios dele rapidamente — Só que isso não quer dizer que ela vá parar!
-- Você não precisa fazer nada a respeito disso! Deixe essa situação comigo! - Edward argumenta fazendo Isabella bufar.
-- Pare de tentar lutar as minhas batalhas! - Ela diz deixando Edward com os olhos arregalados — Eu não sou mais uma menina ingênua Edward, eu sou uma mulher e sei muito bem o que eu quero! Eu escolhi você, escolhi o Tony e ninguém vai me tirar vocês dois, a não ser que você não me queria mais... - Sussurrou ela no final.
-- EU TE AMO! Eu só quero proteger você! - Ele diz e a gira mais uma vez no ritmo da música.
-- Você já faz isso! - Ela assente — Mas você não pode me proteger para sempre, uma hora ou outra, eu terei que encarar os meus próprios desafios, sozinha...
-- Vamos falar disso outra hora! - Edward diz não gostando muito do rumo daquela conversa.
....................................
Carlisle estava em cima do palco principal fazendo o discurso final de agradecimento a todos. Jasper ganhou um prêmio pelo seu desempenho e dedicação a Empresa, algo que Isabela achou muito bem merecido e que o marido concordava plenamente. De alguma forma, todos os presentes ao evento foram reconhecidos e congratulados por algo. Edward não fora citado a pedido dele próprio, devido ao fato de seu nome ainda estar envolvido a assassinatos em investigação. Ele preferiu, sabiamente, ficar de fora daquela réstia de premiações.
Felix fez o possível e o impossível para infernizar à noite do jovem casal Cullen, uma vez ou outra, ele sempre soltava piadinhas de mau gosto e comentários maldosos, Edward estavam começando a perder a cabeça com o rapaz. Isabella por sua vez não deixou de notar os olhares famintos de Lana para Edward, a jovem era descarada ao ponto de não disfarçar em nada a sua cobiça pelo marido de Bella.
-- Eu vou ao toalete! - Isabella disse dando um leve beijinho no marido, algo que fora proposital.
-- Ela é linda! - Peter comenta chamando atenção de Edward após a saída de Isabella da mesa — Você tem muita sorte em estar casado com ela!
-- Obrigado! - Edward diz sorriso se sentindo orgulhoso por isso.
-- Há algo de diferente nela! - Peter comenta e Edward enruga a testa, ele também já havia notado essa mudança, apesar de não sabia dizer o que exatamente seria... — Ela está mais linda, mais forte, mais segura de si, mais viva! Eu não sei dizer ao certo, mas ela está simplesmente magnífica meu caro! Acho que você está cuidado muito bem dela!
-- Eu faço o meu melhor! - Edward diz e nota que Charlotte não gostou nada do comentário do marido — Assim como você também deve cuidar muito bem de sua queridíssima esposa, afinal ela também é uma mulher bonita.
-- Charlotte sabe o que é melhor para ela! - Peter diz e Edward soube no ato que havia algo de errado no casamento do amigo.
-- A sua  esposa é belíssima! - Aro comenta — Eu tenho que dizer que os elogios vindos de Peter,  geralmente são apenas comentários agradáveis e educados, mas no caso de sua esposa, é a mais pura verdade, Isabella é realmente encantadora!
Edward se distraiu com a conversa e não percebeu o momento em que Lana saiu da mesa indo em direção ao toalete. A víbora  deu sorte pelo ambiente está vazio, a festa estava bombando lá fora, em especial porque a música eletrônica acabara de começar a ser executada, só ficou no salão principal os que gostavam de algo mais calmo e Lana  apenas ficou porque Edward estava lá.  Quando Isabella saiu do banheiro, ela deu de cara com Lana, a ordinária olhou para Bella e sorriu falsamente.
-- Sabe isso está virando uma maldita rotina! - Isabella comenta indo até a pia para lavar as mãos – Eu sempre encontro alguém que vem querer me dar uma lição de moral ou me fazer ameaças no banheiro. Um absurdo por assim dizer, quem me dera às pessoas que encontro por aqui, fosse cuidar de suas próprias vidas miseráveis...
-- Você com certeza, não sabe quem eu sou! - Lana diz sorrindo cinicamente — Eu sou a única herdeira de uma fortuna sem cálculo querida, meu pai é tão importante que posso simplesmente acabar com todas as suas expectativas de vida...
-- É mesmo? - Isabella debulha irônica, ela estava mais solta e firme de seus objetivos, em outros tempos, ela teria ficado assustada e saído dali correndo.
-- Sim! - Lana diz e chega mais perto da rival — Nunca mais me envergonhe na frente dos outros como fez ou então...
-- Ou então o quê? - Isabella interrompe a rameira — Vamos deixar algumas coisas bem claras Srta. Rock — Isabella aponta o dedo bem na cara da mulher, que a olha descrente e acuada — Você não me conhece, não sabe porra nenhuma sobre mim, não me venha querer intimidar com as suas ameaças inconseqüentes e baboseiras de patricinha deslocada e metida à porra louca!
Lana tentou não demonstrar emoção ou se mostrar afetada pelo que a outra lhe disse, mas vacilou, ela sentiu medo do olhar frio que Isabella lançava sobre ela, com toda certeza, Bella havia aprendido aquilo com Edward...
-- Se você e Edward tiveram alguma coisa antes, tenha certeza que ficou morto e enterrado no passado de vocês! - Bella continua o seu discurso inflamado regado pela raiva que sentia da mulher ali presente e estática — Agora se você tentar ferrar com a minha vida, ou tentar atrapalhar o meu casamento, ou ainda, tentar, pelo menos cogitar, chegar perto do meu filho... — Isabella dá um sorriso mais frio ainda, de certa forma, tão gélido, que chegava até a tremer nos ossos — Eu não estarei nem aí se você é filha do rei ou do diabo, eu vou atrás de você e acabarei com a sua raça!
--- Você...
-- Você é o CARAMBA!!!! – Ela grita bem alto — Sinta-se avisada! Eu não estou brincando queridinha, eu já passei por muitas coisas adversas e agora que eu estou tendo um pouco de paz com o meu marido e minha família, nem você nem ninguém irá ferrar com tudo o que eu consegui com muito sacrifício — Ela gargalhou ferrenha e impiedosa — E se mesmo assim, for teimosa e quiser tentar, Eu FERRAREI com você primeiro!!!!
Isabella saiu passando bem ao lado da jovem, sem ao menos a tocar, então se dirigindo para fora do banheiro. Ela logo avistou Edward, que já estava indo em busca dela, assim que ele deu falta de Lana à mesa. Ele parou no meio do corredor e esperou a esposa que se aproximava a passos galantes e seguros, assim que o viu, Isabella abriu um belo sorriso, afinal ele era tudo o que lhe importava agora.
A jovem caminhou até ele e se jogou em seus braços de forma cogente. O beijo que trocaram era cheio de paixão, urgência e muito amor... O beijo só fora interrompido quando ambos ficaram sem ar...
-- Vamos para casa!
-- Vamos!
Ambos saíram dali de mãos dadas e em silêncio,  por sorte, Isabella esqueceu a sua bolsa dentro do carro e não precisaria voltar para mesa. Edward notou, quando estavam saindo, Lana olhando para eles fixamente, com toda certeza, ela havia ido atrás de Isabella no banheiro com o intuito de infernizar a sua amada, mas alguma coisa aconteceu a favor de Isabella, porque a esposa o recebeu com um grande beijo e cheia de paixão, enquanto Lana tinha uma cara de quem acabara de comer algo que não havia gostado...


Continua...

Um comentário:

  1. A P L A U D I N D O VOCE "DIVA JU M" DE PÉ QUE CAPITULO MARAVILHOSO AMEI AMEI, GOSTEI DE MAIS DÁ ATITUDE DA ISABELLA PRA COM A VIBORA DA LANAGALINHA AMANDO ESSA BELLA FORTE SEGURA DE SI. ACHO QUE A BELLINHA TÁ GRAVIDA PRA TER ESSES ROMPANTE DE LEOA PROTEGENDO A CRIA É O SEU HOMEM!

    ResponderExcluir