Jul M

Oi

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O Casamento-- Para Todo O Sempre -- Cap 2



NÃO HÀ NADA COMO A RESPIRAÇÃO DEPOIS DE DAR UM GARGALHADA. NADA NO MUNDO SE COMPARA À BARRIGA DOLORIDA PELAS RAZÕES CERTAS. ESSA ERA ÓTIMA."
                                              AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL

MOMENTOS FELIZES!!!!


Isabella acordou em meio a vários beijos sendo espalhados por suas costas nuas. Um suspiro alto de prazer escapou de seus lábios, assim que ela se deu conta de que o seu amado esposo estava ao seu lado. Ela sentiu o roçar dos botões da camisa do marido arranhando o seu dorso exposto até que a boca dele posou em seu ouvido sussurrando...
-- Hora de acordar meu amor! - Mais beijos foram depositados por todo o corpo da mulher.
-- Eu estou com preguiça! - Ela disse sem se mover na cama - Ainda é cedo! - Ela reclamou.
-- Cedo!? - Edward exclamou surpreso pela falta de noção de tempo da esposa — Amor já passa das duas da tarde!
Isabella virou na cama bruscamente empurrando o marido para longe,  sentando-se sobre a cama, ela confirmou o que o marido lhe dissera ao olhar no pequeno relógio que se encontrava em cima do criado mudo. Então, ela se levantou rapidamente, o lençol que estava sobre o seu corpo escorregou revelando os seus seios mais arredondados...
-- Por que me deixo dormir tanto assim? - Ela disse preocupada, pois ela havia combinado levar Tony ao parque que ficava próximo a casa deles.
-- Você parecia tão cansada que não achei justo lhe acordar cedo, mesmo porque nós dormimos tarde...
-- Eu havia prometido levar Tony ao parque! - Ela sussurra aborrecida.
-- Eu o levarei amanhã! - Edward a tranquiliza — Eu disse a ele que você estava cansada e precisava descansar! - Edward olhou para esposa que tinha as mãos agarradas nos cabelos bagunçados dele — Relaxe querida, Tony está brincando na casa na árvore e entendeu a situação de boa!  
-- Eu sei que ele entende! - Ela disse dando alguns passos em direção ao closet e cobrindo-se com um hobby, ela não deixou de notar os olhares desejosos do marido para o seu corpo nu... — Eu só não atino o porquê de eu estar dormindo tanto!
-- Mediante a tudo o que andou acontecendo nos últimos meses, não me surpreende muito que você esteja tão cansada! - Edward argumenta — Tome um banho, que eu irei pedir para Sue trazer  algo para você comer! - Edward beija a testa dela e sorri — Eu ainda tenho uma surpresa para você hoje querida, lembra?
-- Edward! - Isabella começou a reclamar, mas Edward a beijou calando a sua boca.
-- Não demore querida, eu estarei esperando por você lá embaixo!
Edward saiu do quarto, deixado Isabella sozinha para se arrumar.
..................
Isabella não sabia o porquê de Edward parar o carro bem em frente ao antigo emprego dela. A livraria de James havia sido fechada, a cerca de um mês mais ou menos, época em que foi decretada a falência total do negócio, em especial, devido ao escândalo em que James fora protagonista na época e algumas dívidas acumuladas. Claro que Isabella não sabia que a descoberta dos fatos que geraram o escândalo, teve em sua integra, o dedinho de Edward... James e Edward se conheceram no tempo em que serviram ao Exército juntos, ambos já haviam feito parte da Força Armada Americana. Quando os dois deram baixa no Exército, James se casou com a filha de um banqueiro, a jovem faleceu praticamente noves meses após a cerimônia. James deveria estar fazendo o mesmo com a sua segunda mulher, ele a envenenava a matando ao poucos... Depois que tudo veio à tona, James foi preso, mas Lauren continuava foragida, ela foi à cúmplice de James no primeiro assassinato...
A livraria ficou esquecida, a esposa de James não queria nem saber daquele tipo de negócio, ela apenas mantinha aquele ramo porque James assim o queria. Mesmo sendo um bruto, James era apaixonado por livros, ele sempre gostou de ler e o seu sonho era ter a maior e mais completa livraria do país. Ele conseguiu realizar parte disso ao abrir a livraria com o dinheiro de sua esposa.
-- Por que estamos aqui? - Isabella questionou ao sair do carro.
Isabella estava bem casual, ela vestia uma calça jeans, uma blusa xadrez aberta e por baixo uma camiseta branca, além de calçar um par de rasteirinhas com detalhes de flores.  Edward usava uma calça jeans preta e uma camisa azul marinho de botões de mangas curtas.
-- O que você acha? - Edward perguntou.
-- Como assim? - Ela não entendeu a pergunta do marido.
-- O que você acha desse lugar? Dessa loja? - Ele explicou.
-- Eu trabalhei aqui! - Ela disse e seus olhos brilharam com a lembrança — Edward eu gosto daqui, eu tive bons momentos aqui e para dizer a verdade, eu não desejaria que esse lugar se deteriorasse assim...
-- Ele não precisa continuar assim... - Edward disse abraçando a esposa pela cintura.
--  A livraria foi fechada! - Ela sussurrou — James foi preso, e bom, eu não vejo como esse lugar não vai se perder.
-- Porque agora a livraria tem um novo dono! - Edward diz sorrindo — Ou melhor, uma nova dona!
-- Como assim? A livraria foi comprada? - Ela se virou para fitar o rosto do amado.
-- Bella esse é o meu presente para você! - Edward diz e os olhos dela se arregalam — Veja bem, Você não deseja mais voltar a trabalhar na Empresa, e isso eu até entendo! Mike, Felix e Demitre estão lá, eles representam uma corja maldita. Mas eu vi como você ficou quando soube que a livraria fecharia. Você é uma mulher incrível, minha adorada, e sei que vai dar conta disso aqui, assim como deu conta de tudo que lhe foi colocado pela frente...
-- Você está me dando uma livraria? - Ela perguntar sem acreditar...
-- Se você quiser, é claro que sim! - Edward diz não conseguindo prever a reação da mulher.
-- Edward eu...
Isabella suspirou e voltou a olhar para a loja que estava maltratada, devido à ação do tempo, ao descaso... As vidraças estavam quebradas, algumas paredes riscadas, o local com certeza precisaria de uma boa reforma urgente.
-- Você! - Edward diz passando novamente os braços em volta da cintura da mulher.
-- É o melhor presente que você já me deu! - Ela disse o abraçando e o beijando com carinho e agradecimento.
-- Então isso que dizer que você gostou? - Edward perguntou satisfeito lhe dando uma bicota.
-- Claro! - Ela declara com os olhos brilhando — Eu vou amar ter o meu próprio negócio.
-- Foi o que eu imaginei!
Edward deu a chave para a jovem que correu para ver o estado da loja por dentro. Tudo estava meio empoeirado devido ao tempo em que o lugar ficou fechado, nas prateleiras havia alguns livros esquecido, as mesas, as máquinas, enfim, tudo no lugar precisaria de reforma, uma nova pintura, um novo jeito... Era disso que o local necessitava para ficar perfeito!
-- Vai precisar de uma boa reforma! - Ela sussurra.
-- Sim! - Ele articula — Nós podemos contratar um arquiteto para arrumar tudo por aqui.
-- Eu tenho algo em mente! - Ela diz alegre.
-- Querida o presente é seu, faça como você desejar! - Edward a beijou ternamente — Apenas me mande à conta, porque disso eu entendo bem, pagar contas!!! – Ele gargalhou divertido e Isabella encolheu os ombros como se sentindo tímida, mas feliz...
-- Eu faço questão de pagar tudo de volta, cada centavo que eu for gastar aqui! - Ela diz – Claro que somente quando tudo estiver em seu devido lugar e a livraria estiver andando bem!
-- Bella!...
-- Nada de Bella! - Ela disse o calado — Eu posso inclusive chamar Vic para me ajudar aqui!
-- Pode chamar quem desejar! - Ele diz — Agora acho difícil ela querer deixar Emmett sozinho na empresa. Ainda mais agora que eles estão de caso.
-- Hei! - Isabella disse batendo em seu braço — Vic é a minha amiga e ela não está de caso com Emmett, até onde eu sei, eles estão namorado!
-- Se você preferir assim! - Edward diz dando de ombros — Agora vamos, Tony está nos esperado para jantar!
-- Que bom eu estou faminta!
-- Você vai acabar gorda desse jeito! - Edward diz sorrindo e os encaminhado para fora da livraria.
-- E você vai ter que me amar assim mesmo!
-- Será um prazer querida!
........................
O jantar fora calmo e tranqüilo, Emmett acabou ficando para jantar com eles, o rapaz havia ido levar alguns documentos urgente para o amigo assinar. Emmett estava ajudando o  amigo no caso dos assassinatos. Benjamin também estava junto a eles. Charlotte fora chamada para prestar esclarecimentos sobre a pulseira que fora vista com ela. Lógico que a jovem já havia se livrado da pulseira e alegou  nunca a ter visto. Havia muitas pedras soltas  nessa historia e Edward sabia bem disso. A única alegria do homem era o fato de saber que a esposa estava segura e o seu filho também.
-- Caramba Bella! - Emmett comentou aparvalhado — Você anda comendo feito uma vaca!
-- Vaca é um animal sagrado na índia! - Ela disse, com uma mão em frente a boca, pois estava cheia...
-- Pare de implicar com a minha esposa! - Edward avisa ao amigo — Deixe-a comer em paz.
-- Se ela continuar comendo assim, vai virar uma bola isso sim! - Emmett diz.
-- Eu não tenho culpa de estar com fome! - Ela disse — E de que Sue cozinha muito bem!
-- Como sabe que foi Sue quem cozinhou? - Emmett pergunta e Tony sorri – Poderia ter sido umas das ajudantes dela.
-- Essa comida aqui foi Sue! - Bella disse comendo mais um pouco — Ela cozinha divinamente bem, e, é a única que sabe fazer esse purê de batata com leite de coco.
--  Caramba! - Edward diz — Você está ficando boa nisso querida! Agora coma e deixe Emmett para lá.
.....................
Depois do jantar, Bella ficou com Tony na sala de estar. Eles assistiram a um filme infantil, antes do final do filme, o rapazinho já estava dormindo e Isabella o pegou no colo para levá-lo a sua cama. Como de costume, ela fez todo o ritual, primeiramente trocou a roupa que o filho vestia pelo pijama do Ben 10, o preferido de Tony, e o cobriu carinhosamente para então dar um beijo na testa da criança. Bella deixou a luz do abajur ligado porque o menino ainda tinha medo do escuro e saiu do quarto fechando a porta atrás de si.
Ela encontrou Emmett e o marido na sala de visitas, Emmett já estava de saída, apenas deu o assento para a amiga que retribuiu com um largo sorriso de gratidão. Por mais que Emmett fizesse piadas e chacotas sobre a vida sexual dela e de Edward, e por vezes implicasse com ela, Bella compreendia que era apenas o jeito irreverente de ser do amigo, ela era muito grata pela amizade que compartilhavam e por ele cuidar tão bem de Edward.
-- Então? - Edward perguntou abraçando a esposa.
-- Dormindo como um anjo! - Sussurro — E é isso que vamos fazer agora! Dormir.
-- Não acredito que você esteja com sono?! - Edward articulou surpreso — Querida você dormiu boa parte da manhã e ainda tirou um cochilo depois do almoço, de  onde você está tirando tanta fadiga?
-- Caso não se lembre querido... - Isabella replicou se afastado e ficado cara a cara com marido — ...você não me deixou dormir na noite passada, então não me venha reclamar que estou dormindo muito quando você me faz ficar acordada praticamente toda a noite.
Um sorriso orgulho apareceu em seus lábios, sim Edward estava orgulho de si mesmo, por saber do impacto que tinha sobre a sua mulher e que ele era o único capaz de deixá-la totalmente entregue e satisfeita ao mesmo tempo envergonhada como estava agora...
-- Ok! Você terá um desconto por causa dos seus argumentos! -Edward diz pegando as mãos da esposa — Eu vou lhe dar uma folga essa noite! - Isabella estava com os olhos semi serrados observando o marido — Mas sabia que no dia seguinte terá que cumprir com os seus deveres de esposa!
-- Minha nossa!!!! Em que séculos estamos? - Ela proferiu os fazendo rir — Vamos logo para cama, antes que eu tenha que chamar você de Meu Lorde e Senhor!
-- Sempre tão respondona! - Ele disse  dando palmadas na bunda dela.
-- Edward! - Ela exclamou o repreendendo constrangida e corando enormemente.
-- Não resisti querida!
Isabella sabia que nunca seria capaz de arrostar aquele sorriso maroto do marido. Eram poucos e raros os momentos em que Edward demonstrava ser tão jovem e despreocupado e esses raros momentos sempre eram com ela e filho.
-- Amanhã eu vou mandar o arquiteto vir aqui para você discutir com ele a reforma da livraria! - Edward a avisa se deitando na cama – Eu quero que tudo saia do jeito que almeja, então não poupe gastos, eu posso pagar com prazer tudo o que você desejar!
-- Você sabe que eu vou devolver tudo depois, não é? - Ela o lembra ao sair do banheiro vestindo uma camisa do marido.
-- O que aconteceu com a sua camisola sexy?
-- Tô com preguiça de vesti-la — Bella diz bocejando — Vamos dormir, eu estou cansada!
Bella se deitou na cama, mas Edward a puxou contra o seu corpo, fazendo ambos deitarem em posição de conchinha. Assim agarradinhos e felizes ambos dormiram profundamente...

CONTINUA...

Um comentário: