Jul M

Oi

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O Casamento -- O Novo Contrato-- Capitulo 39


“Finalmente compreendi o que o verdadeiro amor realmente significa (…) O amor significava pensar mais na felicidade da outra pessoa do que na própria, não importa quão dolorosa seja sua escolha.”
                               -- Frase Do Filme Querido John

PERTO DO FIM...

Isabella não saberia dizer onde se encontrava, tudo estava deveras calmo, ela estava com as mãos amarradas e se achava caída no chão, de repente um barulho ensurdecedor foi ouvido, segundos depois começou uma troca de tiros incessante, Tânia a arrastou para o outro lado do galpão, Marcus vinha mais atrás delas, quando ele foi jogado no chão por alguém, Isabella não soube dizer quem era. Começou uma briga em que rolavam pelo chão... Tânia continuou a correr levando junto consigo a jovem  menor, quando Isabella se apercebeu, estavam ela, Tânia e Edward do lado de fora do galpão, perto do cais, em cima da ponte de madeira. Uma grande escuridão se alastrava em volta, apenas as luzes dos carros e da lua, que por milagre, estava bem grande e vistosa no céu, é que iluminavam o cenário...
-- Acabou Tânia! - Edward adverte a mulher mais velha — Solte Isabella!
-- Não! - Ela gritou apontando a arma para a jovem — Se você chegar mais perto eu atiro na cabeça dela!
-- Tânia! - Edward diz com cuidado, as mãos do rapaz estavam levantadas, mostrando que ele não estava armado — Pare! Tudo aqui está cercado, a polícia está aqui! Se você atirar nela, isso só vai piorar bem mais a sua situação...
-- Cale a boca! - Ela gritou — Cale a porra da sua maldita boca!
Edward estava observando cuidadosamente os atos da loira. Não havia saída, a não ser o mar, mas não havia nenhum barco por ali ou nada que pudesse tirar Tânia daquele local com segurança e rapidez.
-- Eu lhe entrego o dinheiro se você soltar ela! - Edward propõe.
-- Não, não Edward! - Isabella gritou mesmo estando com a boca amordaçada, e, ainda assim foi possível a compreender...
-- Cale a porra da sua boca! - Tânia gritou novamente e bateu com o cano da arma, que segurava, na cabeça de Isabella, após o golpe, a cabeça dela sangrou instantaneamente.
-- Não! - Edward gritou — Não a machuque!
-- Você é patético! - Tânia disse ao mesmo tempo em que dava uma risada extravagante e histérica — Você tem razão, não há saída para mim!
-- Eu posso conseguir! - Edward afirma para a Tânia — Eu tiro você daqui! - Edward voltou a dizer — Só não a machuque!
-- Porque você a ama! - Tânia disse ironicamente — MENTIROSO! Você não ama ninguém, a não ser você mesmo!
Bella tinha os olhos esbugalhados e cheios de medo, além de ter ficado supressa com as palavras de Tânia, pois ela sabia que a irmã estava descontrolada e ficaria pior a cada segundo que se passava...
-- Pessoas como você não amam! - Tânia desdenhou — O amor é algo que não existe para nós meu querido! Você e eu, Edward, seriamos um casal perfeito, mas você estragou tudo! - Ela gritou  e sacudiu o corpo de Isabella e pressionou mais ainda a arma de encontro à cabeça da irmã.
-- Talvez! - Edward disse — Mas pare com tudo isso! Vamos conversar, nós podemos mudar tudo isso, você não acha?
Tânia caiu na gargalhada, mas não uma gargalhada boa, mas sim algo maligno, algo ruim, algo que só poderia vir de Tânia.
-- Não! - Gritou — É tarde demais para você! Sabe quando eu queria conversar com você e você não quis? Quando eu tentei mostrar para você que eu era a melhor opção? Mas você preferiu ficar com essa coisinha aqui! Você disse não para mim! E agora quem não quer conversar com você sou eu!
-- Ela é sua irmã! – Edward implora.
-- Ela é somente digna de pena! - Tânia declara — Você sabe como é ser irmã dela? Como foi tétrico para eu passar boa parte da minha vida convivendo com ela?
-- Ainda assim ela é sua irmã! - Edward retruca esperando que isso tocasse Tânia.
-- Eu sei! - Tânia diz e o seu olhar estava vago, sem foco algum, era como se ela não estivesse lá - Não é tão ruim assim, houve um tempo em que eu cheguei até a gostar dela, curto tempo, mas foi bom. Quando ela se isolava do mundo, se escondendo de todos por que tinha medo de ser notada! Eram tempos bons... — Tânia olhou com fúria para Edward - Mas você fez tudo isso mudar! Você a mudou, a fez ser notada, a fez ser reconhecida e até em revistas famosas, como uma bela e gloriosa dama, ela saiu! - O grito de Tânia era ouvido até mesmo dentro do galpão - A culpa é sua! - Tânia disse — Ela vai morrer, eu vou ser presa e você vai se sentir culpado pelo resto da sua vida...
-- Não!
..............................
Dizem que quando você está morrendo, toda a sua vida passa bem diante dos seus olhos, como se fosse um filme de ação em câmera lenta... Edward se viu assim, mas não era a sua vida que estava correndo risco, e sim a de Bella. Edward viu quando Emmett atirou, acertando Tânia em cima do ombro esquerdo. Edward viu quando Tânia caiu dentro do mar, levando junto Isabela consigo, sendo que Bella tinha as suas mãos e boca amarradas. Todo o resto se passou como cenas de um filme de suspense e drama. Edward se jogou no mar em busca de Isabella e Emmett se jogou para tentar tirar Tânia do mar com vida, ela tinha muitas coisas para prestas contas com a justiça e ele não poderia a deixar morrer sem quitar os débitos dela com a lei, nem deixar que as coisas acabassem assim...
...........................
Edward se viu angustiado durante todo o tempo que levou até conseguir achar Isabella naquela imensidão escura de mar. Ele se viu em pânico quando avistou a jovem boiando sobre as águas de forma inconsciente... Edward rapidamente retirou Isabella da água e a carregou para terra firme, onde começou a prestar os primeiros socorros a esposa. Ele precisava fazer a esposa cuspir toda a água que havia engolido...
-- Vamos Bella! REAJA!!!! - Edward disse pressionando o peito da mulher amada — Você não pode me deixar agora!
Ele continuou com a massagem no peito de Bella, combinando com a respiração boca a boca... Cada segundo que se passava, sem que ela reagisse, ele ficava mais e mais nervoso...
-- Você não pode me deixar agora! - Ele gritou e pressionou as suas mãos com mais força contra o peito dela.
De repente, Bella começou a cuspir a água, porém, os olhos dela ainda continuavam fechados. Ele pegou o pulso da jovem tentando sentir a pulsação da esposa, ele percebeu que estava bem baixa e que ela poderia morrer se uma ambulância não chegasse a tempo. Edward envelheceu mil anos na angustia da espera pela ambulância que chegou a poucos minutos levando Bella para o hospital.
...............
-- Por que você pegou a minha boneca? - Bella perguntou a irmã.
-- Porque a sua é mais bonita! - Tânia disse com toda a sua arrogância – Ela deveria ser minha!
-- Mas o papai deu essa para mim! - Bella diz fazendo beicinho e com os olhos cheios de lágrimas.
-- Ela é minha agora! - Tânia comunica a irmã menor — Se você quiser uma boneca, vai ter que ficar com a outra!
A jovem loira de olhos verdes disse sem hesitar, Tânia sabia que isso deixaria a irmã menor muito infeliz, mas isso parecia não incomodar em nada a pequena miss mirim.
-- Mas você destruiu a outra boneca! - Bella argumentou já chorando.
-- Cale essa boca, sua bobona! - Tânia gritou jogando a boneca quebrada contra a irmã — Você é uma menina chata e muito feia, ninguém nunca vai te querer!
E ao dizer isso Tânia saiu correndo para o seu quarto e se trancou lá dentro. As palavras de Tânia marcaram Isabella de um jeito doloroso para uma criança de apenas cinco anos, ao ouvir aquilo de sua irmã mais velha, que  ela tanto amava e admirava, foi como se ouvisse a sentença de todo mundo, que ela  jamais seria bonita para que as pessoas gostassem dela, e foi com esse pensamento que a jovem cresceu...
................

O barulho do bip estava incomodando Isabella, com muito esforço ela abriu os olhos. A claridade a deixou cega por algum tempo, mas assim que se acostumou à sua nova condição, ela conseguiu ver com mais clareza...
-- Não! - Edward disse segurando a mão da esposa a impedindo de puxar o tubo de soro que estava preço ao seu braço.
-- O que aconteceu? - Bela perguntou ainda com a voz um tanto quanto grogue.
-- Você está se sentindo bem? - Edward logo perguntou e acrescentou... — Tony está a salvo!
-- Tânia! O que aconteceu com Tânia?
-- Ela está nesse hospital! - Edward disse insatisfeito — Ela precisou remover a bala que a atingiu em seu ombro direito!
-- Mas ela está bem?
-- Sim! - Edward afirma desgostoso — E você ainda se preocupa com ela? Ela tentou matar você Bella, você deveria odiar aquela víbora dos infernos!
-- Ela ainda é a minha irmã Edward!
-- Eu sei querida! - Edward a conforta e beija a sua testa — Você é boa... você é doce demais para guardar magoas de alguém, mesmo que essa pessoa tenha feito o que a sua irmã fez com você.

-- Marcus?! Ele estava junto com ela!
-- Sim! - Edward diz tristemente — Ele estava  em parceria com a sua irmã. Ele foi preso no mesmo momento que Tânia. Ele já está na cadeia há essa hora!
-- Como você me achou? - Bella perguntou.
-- Nós podemos falar sobre isso depois?! - Edward disse, ele sabia que assim que Isabella descobrisse sobre a aliança, ela começaria uma briga... — Como se sente?
-- Meio dopada!
-- Digo, no geral! - Edward argüiu preocupado — Como se sente?
-- Bem! Estou bem Edward!
-- Ah querida eu daria a minha vida para você não ter passado por isso! - Edward disse voltando a beijá-la na testa — Eu vou chamar a médica, eu quero que ela examine você!
-- Tudo bem!
.....................................
Bella fez uma bateria de exames necessários que o médico plantonista havia solicitado, é claro, que Edward esteve sempre ao seu lado, o médico deu alta para Isabella exatamente ao meio dia do dia seguinte. Em todos  os jornais  o caso do seqüestro estava estampando nas primeiras páginas. Todos contavam que Edward Cullen arriscou a própria vida para salvar a esposa e o filho que haviam sido seqüestrados. Para a população Edward fora um verdadeiro herói, o que de certo modo foi, mas o herói teve ajuda dos amigos, de sua equipe de segurança, e claro, da policia, porém, ninguém comentava isso, apenas diziam que o amor do Cullen era tão grande pela esposa e o filho, que ele colocou em risco a sua própria vida.
-- Meu amor, meu amor, meu amor! - Isabella disse abraçando Tony contra o seu peito com força - Nunca mais vou me separar de você, nunca mais!

Todos na sala estavam admirados com a atitude de amor e carinho dela. Ninguém ali poderia dizer ao contrário, Isabella sempre amaria Tony como a um filho.
-- Amor! - Edward disse tocando em seus ombros — Por favor, assim você vai sufocar o nosso menino!
-- Desculpe-me! - Ela disse se sentindo tímida — É que só de pensar...
-- Shiiiiii! Não precisa pensar nisso, não mais! - Edward a acalmou.
-- Seja bem vinda de volta! - Esme disse sorrindo docilmente — Eu sinto muito por tudo isso! - Ela disse chorosa.
-- Esme, nós já lhe dissemos que não foi culpa sua! - Carlisle murmurou abraçando à esposa que chorava silenciosamente.
-- Eu sei querido, eu sei! - Ela disse limpando as lágrimas teimosas — Mas mesmo ainda assim, eu me sinto...
-- Está tudo bem! - Bella a confortou — Veja, estamos todos bem!
-- Isso mesmo! Esse fato por si, já é um dos maiores motivos para comemoramos! - Edward disse beijando a esposa no pescoço e bagunçando os cabelos do filho que estava no colo da mulher.
-- Verdade! - Carlisle disse sorrindo — Temos uma grande festa para organizar!!
-- Festa? - Isabella disse enrugando a testa.
- Oh claro! - Edward repateu sorrindo para a esposa — O seu aniversario querida, ele está chegando!
-- Mas eu não quero festa! - Ela sussurra timidamente.
-- Mas vai ganhar uma bela festa! - Edward diz irredutível e a beija carinhosamente — Amor, nós teremos que ficar aqui!
-- Por que não podemos voltar para a nossa casa?
-- Porque está em reforma!
-- Eu não acho que seja uma boa idéia! - Ela sussurrou corada.
-- Será por pouco tempo, você verá! - Edward diz beijando a jovem nos lábios desta vez...
-- Bem, o almoço está servido! - Esme os comunica — Vamos comer!
Parecia que as coisas estavam voltando ao seu devido lugar, Isabella sabia que ainda tinham muitas coisas a serem esclarecidas, mas por hora, ela estava feliz nos braços do marido, com o filho em seu colo e rodeada por pessoas carinhosas e que ela amava...

 Continua...

Um comentário:

  1. Capítulo mega lindo! Amei a foto da Bella com a criança. Tão fofa!

    Bj,
    Therose

    ResponderExcluir