Jul M

Oi

sábado, 31 de agosto de 2013

Em Maus Lençois -- Cap 6 -- Momentos

MOMENTOS...
POV BELLA
Levantei cedo para ir a Escola, eu notei que a janela do quarto de Edward já estava aberta, então escancarei a minha. Eu fiquei andando pelo quarto de um lado para o outro, completamente nua, aos poucos eu fui me vestindo devidamente para Escola. Não me surpreendi quando vi Jacob e Nessie chegado juntos, claro que ele estaria com ela, ainda mais agora que eles estavam transando. Pela cara de Jacob, aposto que ela acabara de pagar o maior boquete nele. O rosto de Nessie estava totalmente corado o que denotava algo mais além de simplesmente sentar comportadamente no banco do carona...
-- Olá casalzinho! - Digo chegando perto deles.
-- Bells! - Jacob me cumprimenta.
 – Oi Bella! - Nessie também me saúda.
-- Quais as novidades? – Pergunto descontraída.
-- Você perdeu uma grande festança! - Jacob diz rindo — James esteve por lá perguntando por você!
-- Por que você não o mandou ir à merda? - Digo revirando os olhos, Jacob soube exatamente como acabar com o meu bom humor. 
De todos os caras que eu poderia ter escolhido para me envolver, James fora o pior... Ok, nós fizemos muitas coisas insanas juntos, eu inclusive perdi a virgindade com aquele idiota, eu trepei com ele em vários lugares, nós chegamos até a ser presos juntos, o meu pai quase me matou. No entanto, James tinha um lado negro que me assustava, um lado que me deixava sempre com um pé atrás, ainda mais quando ele bebia demais. James me bateu pra valer uma única vez, mas essa foi a primeira e a última, pois em seguida eu o mandei se fuder na casa do caralho! Hoje em dia, ele anda pegando Victoria, uma verdadeira puta barata, que abre as pernas para qualquer um. Eu espero que eles sejam felizes e que ele fique bem longe de mim... Ela estuda conosco e está no ultimo ano, Vic simplesmente me odeia, ela acha que eu sou apaixonada por James. Ok, teve uma época que eu até pensei que fosse, isso mesmo, eu fui louca de amor por ele, mas no final das contas, não era bem assim, eu gostava apenas das transas que a gente tinha, que era um jeito bem eficiente de acabar a nossas briguinhas tolas, mas foi só isso, apenas sexo... Quando ele me bateu pra valer, bem no meio a uma transa selvagem, eu saquei que estava me metendo em uma grande rouba e tratei de cair fora...
-- Vejo vocês na aula! - Digo quando vejo James chegar de moto com Victoria em sua garupa — Até mais!
...........
No intervalo eu pensei em passar uma mensagem bem ousada para Edward, mas aí eu fiquei com medo de Rose pegar o celular dele e me ferrar legal. Essa era a desvantagem de se meter com um homem casado, nem sempre se tem passe livre para se fazer o que se quer.
Jacob teve a ultima aula comigo, então aproveitamos para conversar um pouco...
-- Então, como estão você e o Cullen? - Jake me perguntou na bucha.
-- Normal! - Digo olhando para frente fingindo estar atenta ao professor que dava dando aula.
-- Normal? - Jake disse meio irritado — Ele é o pai da Nessie, sabe que isso vai dar merda, não é?
-- Só se ela ou alguém descobrir, ou ainda, se você contar para ela! - Argumento.
-- Bells ele é casado! Tem uma filha! - Jake contrapõe — Você tem idade para ser filha dele!
-- Mas eu não sou!
-- Isso é só mais um dos seus caprichos tolos! - Jake murmura entre dentes e eu olho para ele chocada — Você sabe que foi assim com James também, tudo não passava de uma provocação sua! Você sabia que ele era o cara errado para você, um bad boy arruaceiro, mesmo assim você se envolveu com ele, só para provocar o seu pai.
-- Você não sabe o que está falando, Jake!
-- Eu sei sim! No momento em que as coisas ficaram sérias demais entre você e o James, você caiu fora! - Jake bradou em sussurros — Só que no caso atual, você poderá destruir um casamento, o que inevitavelmente acabará com a sua amizade com Nessie, afinal é do casamento dos pais delas que estamos falando...
Claro, era com Nessie que ele estava preocupado, como eu não notei isso antes?
-- Primeiro: Não é um capricho meu! - Digo entre os dentes — Segundo: Eu nunca contarei a Nessie o real motivo para você ter se aproximado e começado a sair com ela... Se era com isso que você estava preocupado, então pode relaxar!
Jake não disse mais nada sobre isso, ele se manteve calado durante todo o resto da aula... Assim que a campa bateu, eu saí e fui direto para o estacionamento sem dirigir a palavra a ele também...
............
POV EDWARD CULLEN
Rose chegou cedo naquela manhã e foi direto para cama,  ela nem se deu ao trabalho de me dar um bom dia, ou perguntar algo qualquer. E pensar que um dia tudo já foi diferente! Eu estava começando a acreditar na fala de alguns amigos mais afoitos, eles diziam que se um casamento caísse na rotina, o interesse dos cônjuges um pelo outro, simplesmente acabava e geralmente quando um dos parceiros procurava algo fora de casa era porque em casa não encontrava... Odeio ter que aceitar o fato, mas isso era exatamente o que estava acontecendo comigo... Eu vi quando Isabella ficou andando nua de um lado para o outro dentro do seu quarto, ela se vestia displicentemente e bem devagar para ir a Escola. A menina era mesmo uma peste, eu já havia percebido isso assim que eu coloquei os meus olhos nela. Só em pensar que aquela peste estava bagunçando tudo em minha vida, já me dava calafrios... Passei a manhã toda pensando naquela pestinha gostosa! O meu telefone tocou e por um segundo eu pensei que fosse ela, mas era a minha filha Nessie...
-- Oi querida!
-- Pai! - Ela disse — Agora eu estou indo para a casa da Leah, mas não se preocupe que eu chegarei a tempo para o jantar! Eu prometo!
Sem esperar a minha resposta, ela desligou. Eu já sabia que Nessie não era mais virgem! Sem querer, eu a ouvir contar o fato para a mãe, que pareceu não se importar muito com o ocorrido. Rose era médica e logo recomendou que Nessie fosse se consultar com uma ginecologista amiga dela do hospital. Eu também sabia que Nessie não estava indo para a casa de amiga nenhuma, e sim, para a casa do namorado. Jacob Black não era um cara mal, eu até gostava dele, ele cuidava da minha menina com carinho e até com idolatria, mas para nenhum pai é legal saber que a sua princesinha cresceu e virou uma mulher. Ele já veio aqui em casa algumas vezes e até já almoçou e jantou por aqui. Somente o fato de que ele, indiscutivelmente, zelava e cuidava da minha menina, era que me impedia, seriamente, de matá-lo...
Eu me sentei à minha mesa de trabalho para escrever um pouco mais do meu livro, Rose dormiu boa parte da manhã e quando acordou,  ainda demorou um bom tempo até vir ao meu encontro.
-- Nessie ligou? – Perguntou.
-- Sim! Ela foi para a casa de uma amiga! - Disse notando que Rose estava toda arrumada — Você vai sair?
-- Sim! - Ela disse me dando um sorriso tímido — Eu vou à casa da tia Carmem!
-- Eu pensei que ficaria em casa comigo hoje! – Argumento.
-- Edward tem muito tempo que eu não vejo as minhas primas! - Ela rebate.
-- Tudo bem, se divirta! – Digo desgostoso.
Rose só iria à casa da tia para provocar as primas, principalmente Tânia, a mais velha. Tânia era prima de Rose de segundo grau, os pais dela morreram e ela acabou sendo criada por Carmem. Tânia teve uma paixonite por mim, que na realidade nunca se curou! Rose adorava esfregar na cara da prima que estava casada com o homem que ela desejava. Já fique muita vezes no meio das duas, mas hoje, eu não me envolvo  mais nas confusões malucas que elas inventam.
-- Se Nessie ligar, diga que estou na casa de minha tia!
-- Claro Rose! – Confirmo — Sue ainda está aí? – Pergunto.
-- Não Sue já se foi! Hoje é a folga dela! Esqueceu?
-- É mesmo, que cabeça a minha!
-- Vejo você à noite! - Disse e saiu.
.................
Já era quase duas horas da tarde quando a porta do meu quarto fora abruptamente aberta, eu estava deitado tentando descansar, então eu levei o maior susto quando vi Isabella parada em minha porta, vestindo aquele maldito uniforme de sua Escola. Contudo não fora só isso que me chamou a atenção, mas sim, o modo com o uniforme estava... Os seios de Isabella estavam por fora da blusa branca, as meias brancas tinham alguns buracos, próprios do modelo das meias mesmo, inclusive lembrei que Rose tinha algumas meias daquelas... ...a calcinha que ela vestia, estava no meio das suas coxas.

Então, o tudo aconteceu naturalmente...
Isabella estava sentada ao meu lado com a boca em meu pau, ela me chupava deliciosamente com aquela boca gostosa, uma das minhas mãos estava tocando a sua buceta que já estava pingando de tanto tesão.

De repente, Isabella sentou encima do meu pau o engolido completamente, aquela era uma sensação única e muito boa, sentir a sua buceta engolindo o meu pau de maneira tão apertada só me fazia gemer prazerosamente.


 Isabella firmou os dois pés na cama e começou a subir e descer no meu cassete. Eu gemia alto com cada movimento que ela fazia. Ela ficou sentada de costas para mim, através do espelho, eu podia ver as suas pernas bem aberta, enquanto a sua buceta molhada engolia o meu pau com gosto.

 Não resisti e mudei a nossa posição, fiquei por cima de Isabella, eu voltei a meter nela com muita força. Eu a segurava por sua saia da farda e metia cada vez mais fundo, uma de suas mãos segurava com força a coberta da cama e a outra mão agarrava a blusa da farda, os gemidos dela eram cada vez mais altos, chegando até se confundir com os meus. por suas provocações depravadas.

 Coloquei Isabella de quatro na cama e volte a comê-la com uma força descomunal, tanto que a cama começou a ranger. Não demorou muito para Bella gritar o meu nome e gozar em meu pau. Mais algumas investidas e eu gozei segurando forte a sua cintura.

...................
-- Você não deveria ter vindo aqui! – Disse.
Isabella estava deitada  de costas na minha cama, a respiração  dela estava mais calma, o suor do seu corpo já tinha secado e as suas poucas roupas estavam caídas no chão do quarto.
-- Eu vi quando Rose saiu! - Ela disse — E Nessie está com o namorado!
-- Mesmo assim, Sue poderia nos ver! - Digo correndo os meus dedos pelas suas costas lisas, Isabella é realmente linda.
-- Eu senti a sua falta!  - Ela sussurra dengosa.
-- Eu também! - Digo a verdade, pois eu senti a falta dela — Você precisa se vestir Isabella, Rose pode chegar a qualquer momento!
-- Mas ela saiu, ela não tem hora para voltar, ou tem? - Isabella disse girando na cama e ficando de barriga para cima — Ainda dá tempo para mais uma trepada!
-- Olha essa sua boca suja menina! - Digo e Isabella toma a minha boca em um beijo urgente, que logo vira algo mais...
..............
Isabella saiu da minha casa quase às seis horas da tarde, pouco tempo depois, já em meu escritório, Rose chega juntamente com Nessie.
-- Oi Pai!  - Nessie diz animada — Como foi o seu dia?
-- Como sempre! - Digo e beijo a sua testa, Nessie estava a cada dia, mais parecida com Rose e apenas agora eu conseguia ver isso — Eu vejo que você fez compras!
-- Eu preciso de roupas novas, pai! - Ela disse sorrindo e saindo de perto da minha mesa — Eu vou para o meu quarto!
-- Tudo bem! – Digo.
-- Logo chamarei você para o jantar querida! - Rose a comunicou — E você, o que faz aqui? – Ela se dirigia a mim.
-- Estou tentando escrever o meu livro! - Digo dando um sorriso — Como está a  sua tia e as suas primas?
-- Como sempre! Tudo igual naquela casa, nem Tânia ou Irina se casaram, elas continuam solteiras e com inveja de eu ter me casado com você!
-- Você parecer gostar disso!
-- Faz bem ao meu ego querido! - Rose diz e vem até mim e me beija — Eu vou tomar um banho!
-- Tudo bem!
Vejo Rose sair e volto a minha atenção para o meu computador, mas  isso só dura alguns minutos, o meu celular vibra e eu vejo que é uma mensagem de Isabella...

“Eu gostei da nossa tarde juntos, espero ter mais amanhã...”
 Bjos B.

Eu não consegui conter o sorriso que apareceu em meus lábios, por algum motivo Isabella me deixava mais jovem e me fazia sentir mais vivo, mais  renovado...
Eu sabia que Rose queria algo, assim que a vi à mesa de jantar, ela usando um vestido branco solto da cintura para baixo com um grande decote realçando o seu belo par de seios, ela inalava o seu perfume preferido, eu tinha certeza de que ela queria algo. O jantar correu normalmente, Nessie falou sobre os seus planos para as férias, e é claro que o seu namorado estava incluído nisso.  Depois do jantar, Nessie foi para o seu quarto, eu fique no escritório um pouco mais e depois fui para o meu quarto, o quarto que dividia com Rose. E assim que entrei, lá estava Rose completamente nua deitada na cama, já fazia algumas semanas que não acontecia nada entre nós.

-- Eu estava te esperando querido!
Rose é uma mulher bonita e cheia de atributos, e bem, nós somos casados e se estamos juntos é porque ela ainda me atraia. E foi difícil para eu resistir a tudo o que ela queria... É claro que acabamos fazendo amor... Não fora nada comparado com que há entre mim e Isabella, mas sexo com Rose nunca foi ruim. Ela é a minha esposa, a minha mulher e a mãe da minha filha, sempre há um pouco de sentimento no jogo...

 Continua...

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

O Casamento -- Para Todo O Sempre -- Cap. 1



"Me ajoelho diante de ti não como um príncipe, mas como um homem apaixonado..."
                                                     (Para Sempre Cinderela)
FELIZ ANIVERSÁRIO... 

O enorme jardim da casa nova estava totalmente decorado com elegância e rigor. Isabella usava um vestido vermelho longo mostrando um enorme e deveras sexy decote frontal, os seus cabelos estavam presos em um coque muito elegante e a sua maquiagem estava impecável. Mais uma vez, Edward conseguiu convencer à jovem de algo, mesmo que ela tenha dito NÃO antes... Isabella tinha um pequeno beicinho nos lábios por saber que havia cedido tão fácil aos apelos do amado, mesmo porque, ela já havia batido o pé negando a realização de sua festa de aniversario. Mas como dizer não a Edward Cullen? Especialmente, quando o momento em que ele usou para convencê-la foi enquanto ele lhe proporcionava um ótimo sexo oral, na ocasião era meio difícil até se lembra como se respirava... 

Isabella sentiu o rosto corar com a lembrança, ela simplesmente suspirou... A sua casa estava cheia de pessoas, algumas conhecidas e outras nem tanto, Edward fez questão de convidar todos os acionistas e amigos da  família, alguns sócios e outras pessoas apenas conhecidas de seu pai.
Ele deseja mostrar para todos, a sua nova  casa e a mais bela mulher, dentre todas ali presentes, e que somente ele tinha ao seu lado, aquela que a duras penas ele havia conquistado. Logicamente, ele queria também, deixar claro para os seus inimigos que ele ainda se mantinha de pé... Edward era suspeito de duas mortes, a polícia o seguia de perto. Ele sabia que precisava fazer algo para limpar de vez o seu nome. Ele tinha ciência de que, se alguém quisesse prejudicá-lo, esse alguém estaria ali, no meio de todos, observando os seus passos, os seus movimentos, era como já diziam os antigos ”mantenha o seu amigo perto e os seus inimigos mais perto ainda!”, ele não sabia quem era o seu principal inimigo, a pessoa má e sem caráter que tanto queria lhe prejudicar, sem que ele mesmo soubesse o porquê...
Mas Edward desconfiava que tudo estivesse ligado ao seu passado, ao seu envolvimento com Maggie e tudo mais.  O que ele não conseguia conjecturar era o que “cargas d’água e latas de cervejas”, ele fizera de tão grave em seu passado que se encaixasse no seu presente punitivo e comprometesse seriamente o seu futuro, ao ponto de o seu inimigo querer fazer tanto mau a ele e a sua família...
Edward sacudiu a cabeça e riu dos seus próprios pensamentos. Ele estava seguro e manteria assim, tanto Isabella quanto o seu filho. Edward entrou no quarto, mas este estava vazio, então deduziu que a esposa só poderia estar no banheiro ou no closet do casal, que era duas vezes maior do que o anterior que possuíam na antiga casa, o closet atual estava totalmente abastecido de roupas e sapatos novos, o que eles precisassem em termos de indumentárias e vestuários, eles certamente encontrariam ali.
-- Você está linda! - Edward disse se deslumbrando com a visão da esposa parada em frente ao espelho — Eu não vejo à hora de tirar você desse vestido...
-- Então, você não gostou do vestido? - Ela perguntou sem olhar para ele mantendo-se de costas.
-- Sim, eu gostei! - Edward disse ficando atrás dela e a beijando languidamente em seu pescoço! — Mas você ficaria mais linda sem ele!
-- Sem ele, eu ficarei seminua, já que estou usando roupa intima!
-- Querida não me provoque! - Edward avisa e beija o seu pescoço mais uma vez — Eu tenho algo para você!
Edward coloca um caixa de veludo vermelho na frente da esposa, que passou os dedos pelo tecido macio e então abriu a caixa revelado um delicado colar de ouro com um belo pingente de rubi em formato de coração.
-- Edward é lindo! - Ela sussurrou lembrando que o marido já havia lhe dado vários presentes, só naquela manhã — Mas eu não posso aceitar! Você já me deu tanto!
-- Oh! - Ele exclama jocoso e beija o pescoço da amada e com cuidado, tira a jóia de dentro da caixa — Eu sei que já te dei algumas coisinhas, mas agora estou te dando o meu coração, ou pelo menos algo que o simbolize...
“Cretino!”, Isabella pensou feliz...
Edward havia aprendido rapidamente como manipular Isabella e fazer com que ela aceitasse o que ele lhe oferecesse sem maiores resistências. E não fora diferente desta vez, dizer aquelas palavras mágicas, foi o suficiente para que ela não recusasse o presente do rapaz, em especial, depois da extravagância feita naquela manhã... Sendo assim, ele realmente precisa de um argumento que quebrasse a resistência da amada... ...e ele conseguiu...
-- Isso não é justo! - Ela disse fazendo bico — Você sabe que jamais eu poderia recusar um presente seu depois do que me disse!
-- Que bom querida! Conforme-se, você é a minha amada mulher e eu vou querer sempre mimá-la... – Dito isso, Edward colocou a jóia no pescoço de Bella — Eu realmente espero que você nunca recuse nada do que eu tenha para te oferecer, em todos os sentidos... — Os olhos dele brilhavam de desejo ao dizer aquilo, então ele beijou o pescoço dela — E a propósito, você está encantadora, será a mais linda da festa!
-- Obrigada! - Ela disse se virado — Agora vamos! Eu acho que todos já chegaram! - Isabella olhou em volta — Onde está Tony?
-- No jardim com o meu pai!
..........................

Se antes ela tinha apenas uma mera noção do quanto Edward era exagerado, agora ela tinha certeza absoluta do fato. O jardim estava muito elegante e charmoso, cheio de luzes e com uma decoração rupestre de tirar o fôlego... Cadeiras e poltronas de palha crua estavam espalhadas pelo ambiente, o tornando mais agradável e intimo, toalhas brancas com um leve toque de vermelho e prata, cobriam as mesas, havia pessoas conhecidas, estranhas, amigas, inimigas... Enfim, Isabella sabia que de tudo havia um pouco lá, mas ela teria que manter um sorriso simpático para todos, sem diferença, era o seu aniversario, era a sua casa, era a sua festa... Ela procurava ser a anfitriã perfeita, naquela noite ela fazia o seu papel com primazia...
Ao lado do marido, ela rodou o jardim inteiro, cumprimentando os convidados com carisma e alegria, assim ela falou com Peter e também com Charlotte,  que andava ainda muito desconfiada pelo que Isabella sabia ao seu respeito.
Emmett e Vic estavam sentados em uma mesa com Carlisle, Esme, Jasper e a sua esposa Alice, que estava de cara amarrada, e ainda Rose, irmã gêmea de Jasper, que parecia não gostar nada do casal a sua frente, no caso da jovem ruiva que estava ao lado do “Senhor Músculos Perfeitos”
Edward e Bella pararam um pouco à mesa de Benjamin e sua adorável esposa Tia,  uma mulher a quem Isabella sempre gostou.  Amon, um velho amigo de Carlisle e sócio em outro negocio do Grupo Cullen, também foi cumprimentado pelo casal, bem como a sua mulher Kibi, uma bela senhora que parecia ser doce e gentil.  Passaram pela mesa dos Volturi,  onde conheceram os gêmeos Alex e Jane, sobrinhos de Aro Volturi. Aro estava animado como sempre, ele sorria se divertindo com tudo, para o velho homem, tudo estava na mais perfeita harmonia. Na mesma mesa, estavam ainda, Felix e Demitre, filhos de Aro, ambos sorriram com a aproximação do casal e os olhos de Felix brilharam ao ver Isabella.
-- Será que eu posso desejar os parabéns para a aniversariante? - Felix disse, mas havia ironia em sua voz.
-- E por que não? - Aro disse simplesmente — Ande logo menino, tenho certeza que Bella tem mais convidados para cumprimentar.
Felix se levantou da cadeira e caminhou em direção a Isabella, lhe dando um abraço apertado demais, tanto que a deixou sem graça e rígida.
-- Feliz aniversario querida! - Ele disse e beijou o seu rosto, Bella sentiu nojo — Você está magnífica! - Ele olhou para o colar que ela usava — Interessante – ele comentou – Acho que já vi um desses...
-- Pode ser! Não é que seja uma jóia exclusiva! - Isabella disse e olhou em volta, em busca do marido que havia ficado preso na mesa Amun!
-- Está errada querida! - Aro comenta amigavelmente — Só existem cinco colares iguais a este que você está usando, três deles pertencem à família real de Mônaco e dois estavam perdidos entre os milionários do mundo! - Aro sorriu — Se esse seu não for uma replica, você tem o verdadeiro coração vermelho. Ele foi criado para imitar o coração do mar, em  uma versão menor e mais delicada.
-- Eu não entendo muito de jóias! - Ela responde delicadamente.
--  Eu não a culpo, são poucas as pessoas que sabem dessa história querida! - Aro diz e bebe um pouco do líquido de sua taça — O outro colar, se eu não estou enganado, pertence a família Montes!
-- Já ouviu falar?- Demitre perguntou interessado.
-- Não! - Isabella disse tensa, aonde será que eles queriam chegar com isso?
-- Mas Edward conhece! – Felix decretou com um sorrindo enigmático — Ele comeu a única herdeira da família!
O rosto de Isabella ficou pálido e por um momento achou que as suas pernas fossem falhar. Ela olhou para Aro e para os gêmeos, que na ocasião, estavam distraídos com a dançarina do ventre, show contratado por Edward para animar a festa. Ela até ficou na duvida de que tenha mesmo sido Edward a contratar tal diversão, visto que ele nunca fora muito ligado a este tipo de espetáculo, mas depois ela perguntaria se a idéia da dançaria havia sido realmente dele.
-- Parece surpresa! - Felix percebe — Oh minha querida, o seu marido já comeu metade da cidade de Manhattan e você aí achando que ele é um belo de um puritano!
-- Se já terminou com as informações desnecessárias... - Isabella disse polidamente a Felix, pois Aro estava presente e ela não poderia dizer realmente o que queria para aquela cobra peçonhenta que destilava veneno a torta e a direita — Eu preciso ir agora, tenho que assistir aos demais convidados – Ela se virou para Aro e para os gêmeos! — Foi um prazer conhecer vocês e que bom que veio Senhor Aro!
-- O prazer é todo meu, querida! - Aro diz galante — Vejo que Edward tirou a sorte grande em casar com você!
-- Sim, obrigada! - Ela diz seca — Assim como eu também! Até mais meus caros!
..............

Edward já estava ao lado de Isabella, ela não quis comentar o ocorrido com Felix, ela não estragaria a sua festa e nem daria esse gostinho ao desgraçado do Felix Volturi. A festa seguiu como deveria seguir, as pessoas beberam, comeram e se divertiram... As damas presentes na festa falaram mal das roupas uma das outras, das jóias e das combinações. O belo presente que a jovem Bella havia ganhado, e que se encontrava pendurado em seu pescoço, como prova do amor do marido, plantou muita inveja na mulherada em geral. Sim, aquela era uma jóia tão rara quanto cara que despertava o desejo de posse em qualquer mulher e porque não dizer em todas as que se encontravam naquela festa...
-- Está quase na hora de cortamos o bolo! - Edward sussurra em seu ouvido.

-- Eu sei! - Ela disse sorrindo para ele e o beijando rapidamente nos lábios.
-- Você terá que fazer um pequeno discurso! - Edward a lembra.
-- Por favor, não me deixe mais nervosa do que eu já estou! - Ela implorou brincalhona.
-- Eu estarei ao seu lado, o tempo todo...
......................

Próximo a meia noite, foi trazido um bolo enorme  para que todos cantassem parabéns para Isabella e ela o  cortasse. A jovem ficou deveras envergonhada com o ritual de praxe.
-- Discurso, discurso! - Todos começaram a gritar e aplaudir.
Foi então levado a Bella um microfone para que ela pudesse agradecer a presença de todos os convidados, a banda que tocava ao vivo, fazia apenas um som de fundo para emoldurar as palavras da aniversariante.

-- Eu gostaria de agradecer a presença de todos aqui! - Isabella começou a dizer... — Ao meu pai, a minha família, aos meus amigos, e todos que fazem parte direta ou indiretamente de nossas vidas. É sempre bom ter pessoas as quais possamos dividir os nossos momentos felizes. Eu estou particularmente agradecida por ter varias pessoas maravilhosas aqui comigo hoje, em especial, ao meu pai a quem tanto amo. Ao meu lindo, encantador e pequeno grande homem Tony que é o meu filho amado e muito, muito querido. Aos meus sogro e sogra, que são seres humanos magníficos, e, é claro, que eu não posso deixar de agradecer e amar cada vez mais, ao meu querido e amado marido, que fez questão de me presentear com essa festa e é quem me faz diariamente extremamente feliz.  Obrigada!
Todos aplaudiram e aplaudiram de pé com vigor, em especial, quando Edward tirou o microfone das mãos dela e a beijou profundamente, demonstrando todo o amor e carinho que tinha por Bella.
Após este momento, ela cortou o bolo e pegou a primeira fatia para oferecer ao seu grande amor...
-- Não fique bravo! - Sussurrou para o pai que sorriu — Para você meu querido marido!
Para quem mais poderia ser o primeiro pedaço, senão para o marido, talvez para o filho, mas Tony dormiu antes mesmo dos parabéns. O menino poderia ver tudo no dia seguinte, pois a festa estava sendo totalmente filmada, para entrar no acervo de boas lembranças da família. Edward beijou mais uma vez a jovem e comeu um bom naco do bolo que acabara de ganhar, depois pelo o microfone e se dirigiu aos convidados.
-- Damas e Cavalheiros! - Edward disse de um jeito formal — Ainda não acabou! - Isabella olhou para ele confusa — Eu sei que já te dei muitos presentes hoje querida, mas agora estarei te dando algo que todos poderão apreciar também...

Um grande telão estava montando atrás deles e nesse telão começou  a passar imagens de Isabella quando criança, na adolescência, na faculdade, no trabalho, fotos do dia do casamento deles, eram fotos do casamento de fachada, mas Isabella se sentia feliz vendo aquelas fotos. Mais imagens apareceram na tela, sempre orquestradas pela bela trilha sonora de “Maroon5 - She Will Loved”, uma musica  que Isabella gostava muito. Imagens da lua de mel, da festa na casa de Peter, dela dormindo, fotos dela no apartamento com Edward, dela sorrido e brincado com Tony na antiga casa deles.  Fotos que Isabella nunca soube que foram tiradas e agora as estava vendo. No final das imagens havia uma  frase bastante significativa...
“O meu coração... O meu coração È só seu agora.”

Todos aplaudiram de pé, Edward beijou e secou as lágrimas que rolavam furtivamente no lindo rosto da amada. Isabella estava feliz, muito feliz com tudo ao redor, finalmente, eles estavam tendo a tão sonhada paz...

-- Você é louco! - Ela disse enquanto Edward a conduzia para a pista de dança.
-- Eu sou totalmente louco por você querida!

Edward começou a dançar com Isabella, eles dançavam ao ritmo da mesma melodia que fez som as imagens do telão, mas agora, a música estava sendo tocada por uma banda ao vivo. Não demorou muito para outros casais os acompanhar na pista de dança montada para tal. Uma chuva de fogos começou a brilhar no céu, deixando ainda mais perfeito o momento em que viviam. A cabeça de Isabella descansava sobre o peito de Edward, as mãos presas, uma nos ombros e a outra em volta dos quadris dele, eles pareciam dançar uma valsa encantada...
-- Gostando da festa Senhora Cullen!

-- Sim! Muito! - Ela assente olhando nos olhos do amado — Obrigada Sr. Cullen!

-- Para a minha esposa querida, sempre o melhor! - Ele diz e a beija ternamente — Eu te amo minha querida!
.......................
Foi uma festa agradável, Isabella se despediu de todos, até o seu ultimo convidado. Já eram três horas da manhã quando ela convidou Carlisle e a esposa para dormirem na casa nova, mas eles recusaram, alegando precisar voltar para casa, pois teriam muito a fazer no dia seguinte por lá... Ao contrário de Victoria  e Emmett  que aceitaram o convite sem se fazerem de rogados.

-- Feliz aniversário! - Vic disse mais uma vez abraçando a amiga.

-- Obrigada Vic e durma bem!
Emmett e Edward se juntaram a elas perto da escada, nada mais fora dito, eles subiram e cada casal fora para o seu quarto, esperando assim ter uma boa noite de sono...
...........................

As roupas estavam caídas no chão, o vestido vermelho estava jogado em algum canto do quarto, sem contar que em determinadas partes ele fora simplesmente rasgado, bem como as meias ¾ e a cinta liga que a jovem usou, tudo graças à volúpia e impaciência do marido. 

Edward cumpriu a palavra de retirar Isabella do vestido, mesmo o rasgando, e fazer amor com ela na cama tranquilamente... 




Talvez a primeira vez eles tenham feito amor, mas a partir da segunda vez, eles se entregaram selvagemmente, no chão do quarto, e sem duvidas, não era amor o que faziam, era algo diferente, era algo do tipo desejo carnal e sexo puro. 




Já era quase cinco da manhã, eles estavam de novo transando, mas agora ambos estavam em pé... O corpo de Isabella estava empresado contra o espelho e Edward a penetrava por trás com vigor.

Os gritos de Isabella poderiam ser ouvidos até no final do corredor do segundo andar da casa, a jovem berrou tão alto ao gozar que não havia duvida que aquele orgasmo fosse um múltiplo. Edward investiu mais duas vezes até gozar gritando o nome da esposa e ambos escorregaram para o chão.
-- Feliz aniversario amor! - Ele beijou os ombros dela e sorriu, tirado os fios de cabelos molhados de suor que estavam grudados no rosto dela — Eu tenho algo para você, mas só amanhã!
-- Edward! - Isabella gemeu e uma fez uma careta.
-- Não reclama, vamos para cama agora! - Edward declarou ficado de pé e carregado a jovem em seu colo — Amanhã será um longo dia...

 Continua...