Jul M

Oi

sábado, 27 de julho de 2013

Slave Of Pleasure-- Escrava Do Prazer--Capitulo 21

PERIGO RONDANDO...

POV NARRATIVA

Rose faltou a Escola novamente, o seu humor andava tão para baixo que a única coisa que lhe deixou um pouco mais animada naquela manhã, foi saber que encontraria Emmett na casa dele mais tarde naquele mesmo dia. Ela chegou à residência do rapaz no horário combinado com ele, por algum motivo que a própria Rose desconhecia, Emmett a fazia bem, claro que todas as vezes que se encontravam acabavam transado sem controle, mas ainda assim, ela se sentia totalmente à vontade com ele. Quando Rose chegou, Emmett estava na academia que havia na casa dele, era um local simples, mas completo para os exercícios físicos matinais do maior. Ela ficou apenas observando ele malhar por algum tempo... ...ele levantava peso, fazia abdominais, pulava corda e ia ficando cada vez mais suado a cada esforço físico que ele executava. Tudo que Emmett fazia, parecia mandar um sinal direito para o meio das pernas de Rose, ela já mordia os lábios quando a sua mente pervertida teve uma brilhante idéia...
Emmett estava trocando um peso do alteres, quando Rose começou a tirar a roupa, ficando completamente nua, Rose se sentou em um caixote o qual Emmett usava para guardar pequenos pesos. Emmett só faltou babar quando ele percebeu Rose deitada sobre o caixote, totalmente pelada, tocando a boceta molhadinha, lhe dando muito prazer com aquela visão...

 Foi à gota da água para Emmett, ele largou o que estava fazendo e foi rapidamente ao encontro de Rose.
Rose não perdeu tempo, ela se livrou das roupas de Emmett em menos de meio segundo, quando ele já estava totalmente nu, a jovem caiu de boca no membro do fortão, o chupando e o lambendo, provocando o jovem ao máximo... 

Ela olhava para ele com cara de safada, o devorando literalmente até que Emmett gozou na boca da loura.

Depois de recuperado e pronto para outra, Emmett deitou Rose na esteira e sem aviso algum, ele a penetrou com força. Rose gemeu prazerosamente com a invasão imprevista.Emmett metia com força, fazendo com que Rose gemesse cada vez mais alto. Emmett segurava as pernas de Rose, deixando-a ainda mais aberta, enquanto ele metia cada vez mais fundo dentro nela.

Rose gemia sem parar com as investidas fortes de Emmett, com as mãos livres, Rose começou a massagear os seus próprios seios, puxando os mamilos e gemendo ainda mais de prazer.

Emmett os mudou de posição, fazendo com que Rose ficasse por cima dele, a jovem não perdeu tempo e começou a rebolar no pau do grandão, o engolindo cada vez  mais  com a sua boceta encharcada, os gemidos de prazer dos dois já tomavam conta da pequena academia, Rose não sem importava nem um pouco, caso fosse descoberta trepando com um homem comprometido... Naquele momento tudo o que ela mais queria era gozar junto com ele.

As mãos de Emmett foram para a bunda de Rose, a ajudando a mover-se sobre ele, o ritmo da transa foi ficando ainda mais intenso, mais rápido, e forte, até que ambos gritaram gozando prazerosamente. Rose caiu sobre o peito de Emmett, ela estava ofegante e suada, mas muito satisfeita...

-- Você ainda vai me matar loura! - Emmett comentou beijando os ombros suados da amante — Vem, vamos tomar um banho e comer alguma coisa!
.........................
Felix passou a manhã toda ligando para Rose, que a seu ver, insistia em não atender ao telefone. Ele tinha um trabalhinho para ela e a jovem estava o fazendo perder a  paciência e dinheiro. Quando Felix viu que Rose não atenderia o celular de jeito nenhum, ele ligou para Lauren ir fazer o trabalho no lugar de Rose.
Felix estava puto com Rose por ela tê-lo feito perder dinheiro, o cliente a queria e não a Lauren. Como Rose não compareceu, o preço do programa caiu para abaixo da metade do combinado. O que deixou Felix fulo de raiva com a loura.
-- Jane querida! - Felix disse para a loura que estava parada à sua porta.
-- Felix! - Jane disse adentrando o apartamento do homem — Eu espero que o motivo seja muito bom para eu ter feito vindo até aqui!
-- É sempre bom minha querida! - Felix afirma e beija a jovem nos lábios — Você continua linda como sempre!
-- Eu sei disso! - Ela diz sem nenhuma modéstia — O que você quer de mim? Eu sei muito bem que não é sexo!
Felix sorri para Jane enquanto caminha até o pequeno bar no canto da sala do seu apartamento.
-- Eu tenho uma garota nova! - Felix diz e os olhos de Jane brilham assim como um sorriso aparece em seus lábios — Ela me deu um prejuízo grande hoje!
-- Sério!? - Ela comenta com sarcasmos.
-- Sim! - Felix diz e entrega um copo de uísque para Jane — Eu quero que você a pegue, e a castigue do seu jeito, assim ela vai aprender quem manda!
-- Tem certeza disso? - Jane diz divertida.
-- Certeza? - Felix ri — Eu quero que essa vadia aprenda que quem manda nela sou eu!
-- Ah Felix, não seja tão mau com a menina! - Jane diz fingindo certa inocência que não existe — Mas como você está me pedindo com tanto jeitinho, eu vou fazer isso por você!
-- Sim você vai! - Felix retruca — E não é porque eu estou pedido é porque você gosta do que faz Jane.
-- Claro que gosto! - Jane sorri — Eu gosto muito!
-- Oh querida, você está sempre disposta a me ajudar! - Felix diz com mais sarcasmos ainda — Venha, eu tenho um presente para você no meu quarto!
...................
Jane era lésbica assumida e quando conheceu Felix em uma festa, há cinco anos, tronaram-se amigos, e desde então, sempre que Felix precisava colocar uma das suas putas no lugar, ele apelava para Jane, devido aos métodos que ela usava para que isso ficasse bem claro! Jane foi em direção ao quarto de Felix, sendo seguida por ele, a jovem não se importava em brincar a três, contanto que quem a comesse fosse à garota...
Assim que a porta do quarto fora aberta, Jane vislumbrou encima da cama uma das meninas de Felix. Jessica estava completamente nua e na mesinha de cabeceira ao lado da cama, havia vários brinquedos eróticos.

-- Ela é toda sua querida! - Felix diz e beija o pescoço da mulher — Não poderei ficar, mas você já é de casa!
Felix partiu deixando Jane em companhia de Jessica. Ambas já se conheciam, Jane deu um jeitinho em Jessica quando ela começou a dar trabalho para Felix.
-- Olá querida! - Jane disse sorrindo — Eu vejo que continua ainda muito mais gostosa!
Jane entrou no quarto fechando a porta atrás de si, a cada passo que ela dava, Jessica ficava bem atenta, pois conhecia Jane e sabia que ela ficava bem agressiva quando contrariada. Uma típica garota mimada. Jane tirou o vestido e o deixou sobre a poltrona ao lado da cama, depois tirou a calcinha e o sutiã, os jogando no chão mesmo e se sentou na cama não muito próximo a Jessica, mas os seus olhos estavam nela...
-- Você já sabe o que eu quero, então faça querida! - Jane ordena — É bom que tenha aprendido, senão já sabe...
Jessica não demorou a fazer o que Jane queria, ela tinha medo da jovem, isso era fato! Jessica caiu de boca em Jane, ela chupava e lambia a buceta da loura, enfiando a língua dentro da outra...

-- Oh delicia de boca menina! - Jane disse gemendo.
Jessica chupou Jane até ela gozar em sua boca, Jane estava sorridente quando isso aconteceu.
-- Boa menina! - Jane elogiou — Agora venha cá!
Jessica tinha tanto medo de Jane que ela mal terminou de falar e Jessica já estava lá, que nem um cachorrinho ao pé do dono. Jane abriu as pernas de Jessica e caiu de boca na buceta dela, ela a chupava, lambia e mordia com força, fazendo Jessica gritar bem alto, não de prazer, mas de dor. 

Porém ninguém poderia negar que o corpo reagia a certos estímulos e do jeito que Jane era especialista naquilo, ela conseguiu fazer a jovem gozar ainda que fosse contra a sua vontade.
-- Boa garota! - Jane disse passando a língua pelos lábios — Me dê aquele consolo ali! - Jane apontou para um duplo pênis, que poderia ser usado em duas pessoas ao mesmo tempo — Abra as pernas querida! - Ela disse quando Jessica entregou o artefato erótico para ela.
Jane começou a enfiar aquilo em Jessica e o movimentar dentro da jovem que não soltava nenhum gemido sequer. Jane olhou para garota e acertou uma tapa em cheio em sua cara.
-- É para você gemer, sua puta! 

Jessica começou a gemer, mas por medo do que por prazer, Jane continuou a sua tortura até e que colocou o outro lado do pênis dentro dela própria.
-- Você vai se mexer junto comigo e só vai parar quando eu gozar! - Jane disse.

Jane e Jessica se mexiam juntas em quase uma perfeita sintonia, Jessica uma vez ou outra deixava um gemido escapar de seus lábios, ficaram nisso por um bom tempo, até que Jane gritou gozando. Jane ficou espalhada na cama por um tempo, até que retirou o consolo duplo de dentro das duas.
-- Vire de costas e fique de quatro! - Jane ordenou.
Jessica fez isso e sentiu uma tapa em sua bunda, deferida com bastante força por Jane.
-- Adoro você assim sua puta! - Ela disse.
Jane usava uma cinta com um pênis nela e se colocou atrás de Jessica, enfiando o pênis de borracha com tudo dentro da jovem que gritou de dor.

-- Isso benzinho, agora eu vou fazer você gozar.

Jane não era nada gentil em seus movimentos, ela era brusca e enfiava forte aquela coisa dentro de Jessica sem o menor dó ou cuidado. Jane puxava os cabelos da menina com brutalidade e batia nela sempre que acha por bem, ela ficou repetindo os atos até que Jessica fingiu o seu próprio orgasmo caindo sobre a cama. Jane sorriu ao sair de cima  dela e tirar a cinta que estava presa a sua cintura.
-- Você é uma puta muito fingida! - Jane disse rindo — Mas seu sei como cuidar de você!
Antes que Jessica se apercebesse, a primeira lapada fora diferida bem no meio de suas costas.
-- Não, pare! - Jessica gritou...
...............
Rose entrou que nem uma bala assim que a porta fora aberta por Sue. Sem dirigir uma única palavra para a empregada, Rose subiu em direção ao quarto de Isabella. O único pensamento que Rose tinha na cabeça era que precisava falar com alguém e esperava realmente que Isabella não estivesse trepando com Edward.
-- Bella! - Rose disse ao abrir a porta — Eu preciso falar com você!
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário