Jul M

Oi

sábado, 20 de julho de 2013

Slave Of Pleasure -- Escrava Do Prazer -- Capitulo 20

PERIPÉCIAS...
Eu encontrei a tia Esme naquela noite à hora do jantar, tanto ela quando tio Carlisle estavam à mesa da refeição, assim que eu me juntei a eles, percebi que tia Esme parecia mais animada, mais corada e mais feliz, os dias que ela passou sozinha com tio Carlisle lhe fizeram muito bem.
-- Olá querida! - Esme disse sorriso docemente para mim como sempre sorria.
-- Oi tia! - Digo já me sentando e logo em seguida Edward se junta a nós à mesa — Como foi à viagem? – Pergunto interessada.
-- Ótima! - Esme diz com um olhar sonhador.
-- Eu consegui fazer bons negócios! - Carlisle completa.
-- Que bom! - Digo sorrindo.
-- E como Edward se comportou? - Carlisle me perguntou olhando para o filho.
-- Um verdadeiro Lorde Inglês! - Digo rindo.
-- Muito engraçado! - Ele diz sério e por algum motivo ele já não me intimidava tanto...
-- Ele continua sendo o mesmo chato de sempre! - Digo divertida e Carlisle ri...
-- Nisso você tem razão! – Rebate Carlisle.
-- Carlisle! - Esme diz o repreendendo.
-- Deixe mãe, eu já não me importo mais com os comentários de Carlisle há muito tempo! - Edward diz e Sue começa a servir a refeição.
O jantar se passou, em boa parte do tempo, em um mais completo silêncio, vez ou outra, Edward e Carlisle trocavam algumas palavras sobre o hospital. Esme articulou algo sobre certa festa beneficente que ela ajudaria a promover. O resto do jantar transcorreu de forma enfadonha, como sempre, após a sobremesa, Carlisle foi o primeiro a sair da mesa, ele disse que estava cansado e que precisava dormir, pois ele teria que trabalhar cedo no dia seguinte. Esme discutiu o cardápio das refeições do dia seguinte com Sue e se retirou me deixando sozinha na sala de estar, já que Edward foi direto para a biblioteca e lá se trancou!
Às oito horas da noite, eu me dirigi ao meu quarto, deitei em minha cama e entrei no MSN para ver se achava Rose on line,mas infelizmente, ela não estava... Eu sentia que algo estava acontecendo com Rose, mas ela não me falando o que era... O pior é que eu realmente me importava com Rose, à vida que ela levava me deixava com certo receio em relação a qualquer que fosse o motivo de seu sumiço. Eu fiz o meu dever de casa, baixe algumas músicas em meu celular novo e joguei um pouco de Paciência Spider no PC.  Era quase dez horas da noite quando eu ouvi a porta do quarto de Edward bater, sinal de que ele já estava em seu quarto. Olhei para a minha  cama e depois para a minha porta, com certeza, a tia Esme já estava dormindo. Senti um sorriso nascer em meus lábios e me levantei deixando o computador ligado e saí do quarto.
Edward estava no banheiro quando eu entrei no quarto dele, eu tranquei a porta por garantia. Eu estava de calças de moletom e uma blusa antiga e surrada, trajes que eu já possuía antes de vir morar nesta casa. Espiei pelas frisas da porta do banheiro e vi Edward escovando os dentes, eu tirei os meus sapatos e subi encima da cama  para então começar a pular nela como se fosse uma cama elástica.  Edward saiu do banheiro e ficou parado, praticamente no meio do quarto, me observando.
-- O que está fazendo aqui? - Ele pergunta.
-- Eu estou sem sono! - Digo pulando ainda mais.
-- E resolveu pular em cima de minha cama? - Ele pergunta, mas consigo perceber o tom irônico contido em sua voz.
-- Prefere que eu pule encima de você? - Digo e só depois me dou conta do duplo sentido de minha frase.
-- Para ser bem franco, eu prefiro que pule em cima do meu pau! - Ele diz e caminha em direção a cama — Minha mãe acha que você não gosta de mim!  - Ele comenta — Ela me pediu para eu ser mais gentil com você!
-- Por que você não disse a ela o quanto é gentil comigo? – Provoco.
Voltei a notar que eu já não sentia tanto medo de Edward, ele não me intimidava mais como antes, a não ser quando me olhava severo... Eu já conseguia lhe responder sem medo nem receio, eu já me achava até, deveras corajosa em lhe provocar, mesmo sabendo que ele tinha uma forte tendência em perder a cabeça e me ameaçar com uma bela surra...
-- Tome cuidado com essa sua boquinha menina! - Edward sussura me agarrando pelas pernas e me jogando na cama — Ou vai acabar com a bunda vermelha! - O corpo dele estava totalmente encima do meu...
-- Você não teria coragem! - Digo ofegante.
-- Não pague para ver querida!
-- E se eu quisesse pagar? - Digo provocando Edward que aproxima ainda mais o seu corpo do meu ficando completamente sobre mim... Eu já não conseguia mais ter qualquer reação — Você me bateria?
-- Sim e não! - Ele diz e a sua boca está bem próxima da minha — Não bato em mulher, isso seria covardia! Mas eu te daria uma boa surra de pau, o que te deixaria pelo menos uma semana sem sentar!
Puta merda, eu estava mais ofegante do que Kate Perry em seu show de final de ano na TV! As mãos de Edward já estavam entre as minhas pernas e as minhas mãos ganharam vida própria, eu toquei o pau dele por cima de sua calça jeans... A boca de Edward tomou a minha com um beijo rápido, depois ela desceu para o meu pescoço, as mãos dele continuavam entre as minhas pernas...

-- Por que veio para o meu quarto? - Ele insiste.
E honestamente, eu não sabia o porquê de eu ter ido ao quarto dele, eu só estava sem fazer nada e achei que seria uma boa ir ao encontro dele, mas agora o meu corpo estava em chamas por culpa dele...
-- Não sei! - Digo ofegante — Só estava sem sono!
-- Tudo bem! - Edward diz sorrindo sacana — Vamos brincar então?! - Ele olha para a porta.
-- Tá trancada! - Digo muito mais ofegante ainda, porque eu sabia o que ele queria dizer com a palavra “brincar”...
-- Boa menina! - Ele diz.
.................
Edward conseguiu se livrar da minha blusa com apenas uma das mãos, enquanto a outra já estava dentro da minha calça tocando a minha boceta com os seus dedos longos... A sua boca estava grudada na minha, engolindo os gemidos de prazer que os seus dedos estavam provocando em mim...

Com jeitinho eu consegui me livrar da camisa dele e mudar a nossa posição, eu fiquei por cima dele e me esfregando em seu corpo enquanto nos beijamos com mais urgência do que antes, a minha boca desceu pelo seu pescoço, passei a minha língua por todo ele e fui subindo de volta para a sua boca saborosa, eu me sentia bem em ousar, em especial quando ele deixava escapar pequenos e baixos gemidos... Eu sabia que estava mandando bem no que eu estava fazendo... O meu corpo já estava bem quente, quase entrando em combustão espontânea... A culpa era totalmente dele, que sempre me provocava de um jeito que simplesmente me deixava louca, além do que, eu estava completamente caidinha por ele...

Edward mudou a nossa posição e eu nem sei como eu fui parar sentada em seu colo e sem o meu sutiã, que havia simplesmente sumido, a boca dele estava sedenta em meus seios, os chupando com força, me fazendo gemer ainda mais... A minha boceta estava pingado, ela precisava de uma atenção especial também, os movimentos dos meus quadris para frente e para trás, causavam um atrito entre os nossos sexos através das calças que ainda vestíamos...

Eu fiquei totalmente perdida em meio aos toques de Edward, eu nem se quer conseguia clarear os meus pensamentos... De repente eu estava completamente nua sobre a cama dele e com a boca mágica de Edward em minha boceta mais uma vez... ...ele demonstrava a sua incrível habilidade oral em minha “menina”, me levando ao delírio e me fazendo gemer como uma cadela no cio.

 Fiquei rubra só em pensar naquilo, Edward despertava em mim o meu pior lado, o pior e o que eu mais gostava, mas eu só gostava porque era com ele... Rapidamente eu senti todo o meu corpo tremer e fui logo gozando na boca de Edward.

-- Doce como sempre! - Edward afirmou passando a língua pelos lábios – Vem aqui!  - Edward pediu e eu ainda estava me recuperando do orgasmo sentido a pouco – Quero que me chupe bem gostoso!
Puta merda! O pedido dele deu sinal bem no meio das minhas pernas, eu estava desnorteada, mas eu o obedeci e simplesmente eu caí, literalmente, de boca no pau dele, o chupando com muito gosto. Ele estava inchado e cheio de veias, definitivamente, eu gostava daquilo... E gostava ainda mais por saber que por minha causa Edward estava duro daquela forma.

 Eu mantinha o ritmo das minhas chupadas, enquanto eu ouvia pequenos palavrões saírem da boca de Edward, as mãos dele foram para os meus cabelos e de repente, quando eu pensei que ele estava prestes a gozar, ele me jogou na cama...
-- Não vejo a hora de me enfiar em você, sem essa porcaria! - Edward diz colocando uma camisinha em seu pau deliciosamente duro feito mármore bruto, ele se deitou por cima de mim e girou os nossos corpos — Quero você por cima, me montando freneticamente!
Sinto o desejo de Edward nos seus olhos e no seu tom de voz, com jeitinho eu me sento em cima dele e o deixo entrar me abrindo gradativamente para receber a sua pica maravilhosa... Eu arfava a cada vez que o seu enorme pau se afundava dentro de mim.

-- Vamos Isabella, movimente-se! - Edward ordena travando os dentes.

Comecei a me mover devagar, bem devagar, mas depois era como se o meu corpo estivesse fora de controle, os meus movimentos foram ficando mais rápidos, as minhas mãos passeavam por todo o corpo esplendoroso de Edward, indo direto para os cabelos revoltos dele, eu me sentia mais solta, mais a vontade e mais segura, só em ouvir os gemidos de Edward... Ele segurou a minha cintura e começou a me ajudar com os movimentos, eu curvei o meu corpo para frente, uma mão apoiada em seu peito e a outra ao lado de sua cabeça, Edward tinha os olhos fechados enquanto gemia baixinho, os meus movimentos estava cada vez mais rápidos e a cada gemido dado por ele, eu me deliciava com o fato de estar no controle...

Porém como sempre, Edward me pegou de surpresa quando virou os nossos corpos novamente, desta vez, ele estava por cima de mim, metendo cada vez mais fundo. 

Os meus gemidos que até então eram baixos, viraram gritos, eu estava ofegante, pois os quadris dele estavam se movendo rápido demais, me matando por dentro, construindo o orgasmo que me levaria ao prazer supremo. Não resistir e desci a minha mão para a sua bunda linda, Edward colou a sua testa na minha, os meus olhos encontraram os dele, porém, em momento algum ele parou de meter o seu pau avantajado fortemente dentro de mim.


Os meus olhos viraram quando eu gozei, então, Edward meteu ainda mais forte... Os seus movimentos eram precisos e urgentes, o seu pau estava muito inchado e ele gozaria logo... As minhas mãos estavam em volta dos ombros dele, as minhas pernas estavam bem abertas e Edward metia com bem força quando eu senti novamente a reação já conhecida... Edward gemeu alto e se afundou em mim, gozando e me fazendo gozar de novo juntamente com ele.
-- Quantos dias ainda faltam? - Edward perguntou de repente, ele estava deitando ao meu lado e eu ainda estava nas nuvens!
-- O quê? - Perguntei sem entender.
— Quantos dias ainda faltam para que você possa ser comida sem camisinha!
-- Como você é romântico!? - Digo não conseguindo evitar  um sorriso largo — Na segunda-feira Edward! Na segunda-feira você vai poder enfiar o seu pau em mim sem camisinha!
-- Ótimo! - Ele diz saindo da cama e me dando uma completa visão de sua bunda nua — Vá para o seu quarto, Isabella. Não vai ser nada legal se a minha mãe encontrar você aqui!
-- Oh, claro que não! Senão ela vai descobrir que o filhinho dele é um depravado!
Ele gargalha do banheiro e por algum motivo eu acabo sorrindo também...
-- Ela já sabe disso querida!
...................
POV NARRATIVA!
-- Preciso que você me faça um favor! - Felix diz para alguém do outro lado da linha.
Continua…

Um comentário:

  1. nossa onde voce consegue esses gif ? me passa o link?

    ResponderExcluir