Jul M

Oi

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Slave Of Pleasure -- Capitulo 17

CONFLITOS!
Edward não me tocou naquele dia. Pelo resto do domingo ele ficou trancando na biblioteca e eu na sala de vídeo assistindo filmes. O lado bom era que ele não fugira de mim, o lado ruim era que eu ainda não sabia o que esperar dele, apesar de tudo, ele foi bem claro comigo, eu poderia parar com tudo a hora em bem quisesse...
Benjamim estava a minha espera quando saí de casa na segunda-feira pela manhã. Tia Esme e Carlisle só chegariam na terça-feira, o que me dava mais um dia sozinha com Edward ou quase sozinha, já que Sue estava em casa e provavelmente Alice também. Benjamin me deixou na Escola, assim que eu saí do carro encontrei Rose, já fazia uma semana que ela não ia a Escola.
-- Rose! - Chamei correndo em sua direção — Tentei falar com você, mas não consegui!
-- Perdi o meu celular! - Ela me diz dando um sorriso cínico que só ela era capaz — Estive fora, viajei de ultima hora!
-- Ah tá! - Eu digo não entendendo muito bem, Rose nunca me deu tantos detalhes de sua vida — Precisamos conversar! - Eu olho em volta e vejo os alunos se dispersando, pois o sinal  acabara de bater - No intervalo pode ser?
-- Claro vadia! - Ela diz e sorrir — Vamos! Eu preciso me atualizar em relação às matérias dadas.
Rose parecia normal, algumas vezes durante as aulas, ela se mostrava distante, mas esse era o normal dela, ela nunca estava muito atenta as aulas. Em fim, o intervalo chegou e nós fomos para o jardim da Escola, lá nos sentamos debaixo de uma árvore frondosa que às vezes ficávamos de bobeira.
-- Tá tudo bem? – Pergunto, pois eu tinha certeza que havia algo de estranho com Rose.
-- Tá sim! - Ela diz dando de ombros — Mas aí, o que você queria me falar?
-- Assim! - Digo sentindo o meu rosto já corar — Eu e Edward, bem...
-- Ai minha nossa! - Ela gritou alto, para a minha sorte ninguém notou — Então vocês andaram trepando durante... — Ela me olhou e enrugou a testa — Quando aconteceu?
-- Bem, foi...
Contei tudo para Rose, pulei alguns detalhes, porém contei o essencial, principalmente de como Edward havia sido carinhoso comigo. Não contei a parte da conversa que tivemos na biblioteca, seria loucura tentar explicar aquilo para Rose, até porque nem eu conseguia entender direito até agora... Contudo eu deixei claro que Edward tinha a intenção de continuar com tudo, ele pretendia continuar me comendo...
-- Bem, por mais que ele tenha sido um fofo com você! - Rose disse quando terminei de falar — Ele deixou claro que só quer sexo! Bella ele não quer nada sério, a não ser trepar com você quando ele tiver vontade...
-- Rose! - Eu comecei a falar, mas me calei, não havia argumentos para aquele pressuposto, de certa maneira, Rose tinha razão.
-- Viu? Nem você tem argumentos contra isso! - Rose diz sorrindo — Mas quer saber de uma coisa? Vai fundo, trepa com ele. O cara é um gato e você não tem nada a perder, só a ganhar! - Ela gargalhou — Ganhar muito leitinho nessa boceta...
-- Rose! - Digo me sentindo envergonhada — Melhor entramos! Já bateu o sinal.
-- É verdade, vamos voltar para a tortura.
.........................
-- Não acredito que o Professor Amun me obrigou a jogar vôlei! - Reclamo caminhado para o vestiário. Eu teria que tomar um banho antes de ir para o médico. Rose estava comigo, éramos as última ali, o Professor de Educação Física nos deixou por último — Eu sou péssima em qualquer esporte.
-- Sério? - Rose estava  sendo irônica — Ninguém notou isso! -Ela gargalhou.
Rose entrou primeiro no banheiro e saiu me puxando junto como se o banheiro estivesse pegando fogo!
-- O que foi? - Perguntei sem entender.
-- Vem comigo por aqui! - Rose disse me puxando pela outra entrada do banheiro.
Assim que entramos no banheiro Rose me puxou para um canto onde dava acesso direto para se ver os boxes individuais. Só então reconheci as nojentas Mary e Lauren. De Mary eu nem sentia raiva, mas de Lauren eu tinha um verdadeiro ódio. Ela fez todos rirem de mim durante as aulas de Química, quando eu tive que misturar todas aquelas substancias e fiquei confusa, pois eu estava sozinha, já que Rose, que é minha parceira de laboratório, não havia ido as aulas na semana passada.
-- O que elas estão fazendo aqui? - Pergunto aos sussurros para Rose.
-- Jura que você não sabe? - Ela me pergunta chocada.
-- Não, eu sei não! - Digo sem entender.
-- Mary é bissexual e é a maior CDF da Escola! - Rose diz – Lauren é burra como uma porta e está quase reprovada em algumas matérias!
-- E o que isso tem a haver com as duas estarem sozinha no banheiro?
-- Ai Bella, ou você é burra ou se faz! - Rose diz e vira o meu rosto em direção as meninas — Lauren só passa de ano por causa de Mary. Ela dá as respostas da prova e a ajuda com as atividades. Assim Lauren deixa Mary chupar ela, quer dizer, transar com ela, ou sei lá que diabos elas fazem...
Eu virei o rosto bruscamente em direção as duas, só então eu entendi o que Rose dizia, depois daí a cena foi se passando como se fosse um borrão em minha frente.
Lauren estava no chuveiro quando Mary chegou alisando o corpo da jovem. Depois, quando dei por mim, elas estavam se beijando no banheiro.


 E depois quando consegui voltar a olhar para elas, Lauren estava sentada no chão e Mary estava encostada contra a parede, enquanto Lauren chupava a sua boceta

. As mãos de Lauren apertavam os seios de Mary.  

Mas uma vez eu virei o rosto olhando para Rose, ela também tinha estampado no rosto o nojo que a cena lhe causava, estava na cara que essa não era a praia de Rose. Quando olhei de novo, Mary estava por cima de Lauren, dando beijos em seu corpo até chegar a sua boceta e começar a chupar.


 Lauren passou a gemer feito uma vadia no cio e acho que gozou, porque Mary disse algo para ela que eu não consegui ouvir. Mary se levantou e tomou o seu banho como se não tivesse feito nada e Lauren também, no final quando as duas já estavam vestidas, Mary deu um pedaço de papel para Lauren que deu um sorriso amigável e saiu do banheiro sendo seguida por Mary.
-- Que merda foi essa? - Eu perguntei chocada.
-- Acostume-se Bella! - Rose disse ligando o chuveiro — Essa pode ser a melhor Escola de Manhattan, mas essa Escola também é cheia de podres!
-- Eu... - Eu nem sabia o que dizer, quando olhei para o relógio vi que já estava atrasada — Merda eu vou me atrasar!
-- Para onde você vai? - Rose perguntou.
-- Eu tenho médico agora à tarde!
-- Ginecologista? - Rose pergunta.
-- É! Edward marcou! - Digo corando.
-- Claro! - Rose diz — Você não vai querer engravidar, vai?
-- Tá louca! - Digo e ela sorri...
..............
A consulta no ambulatório médico não foi tão ruim, fui atendida por uma médica, a doutora Diana, ela foi bem legal comigo e me explicou tudo o que eu precisava saber sobre anticonceptivos, no final, eu optei pela injeção, já que eu vivia esquecendo as coisas, eu também poderia me esquecer de tomar a pílula, então achei melhor esse método, afinal, eu só precisaria tomar de novo dali a um mês.
Quando cheguei a nossa casa, Sue estava arrumando a sala de estar que mais parecia ter sido vitimada por um furacão.
-- O que aconteceu? – Perguntei.
-- O menino! - Sue diz  - Ele e o irmão saíram às tapas! - Melhor dizendo, brigaram feio!
-- Por quê? – Pergunto.
-- Honestamente querida, eu não sei! - Sue diz dando de ombros — Nunca vi o menino Jasper tão fora de si como ele estava! - Ela me olhou — E o menino Edward também não estava nada calmo!
-- Onde está Edward?
-- Na biblioteca! - Sue diz e me olha — Acho melhor você manter distância de Edward, o humor dele não está nada bom!
................
Tive que esperar Sue sair da sala para poder ir a biblioteca ver como Edward estava. Desci pela escada correndo em direção a biblioteca,  parei em frente à porta e bati. Esperei pela resposta, mas como ela não veio, eu resolvi abrir devagarzinho a porta. Edward estava de cabeça baixa sobre a mesa e tinha fones  nos ouvidos, por isso não houver resposta. Caminhei a passos lentos até onde estava Edward, eu sabia que o humor dele variava muito e isso me deixava, às vezes, com medo. Como muito cuidado passei as mãos pelos ombros de Edward que segurou o meu pulso com um pouco de força.
-- O que você está fazendo aqui? - Ele perguntou removendo os fones do ouvido.
-- Sue disse que você e Jasper brigaram! - Digo e seus olhos se estreitaram para mim — Eu queria saber como você estava!
Edward não disse nada sobre o meu comentário, eu percebi que havia uma marca vermelha no canto do seu olho direito. Os lábios estavam meios inchados e ele tinha as bochechas coradas, A discussão deve ter ocorrido à bem pouco tempo. Cheia de coragem, eu me sentei na borda da mesa, Edward acompanhou o meu movimento com olhos.
-- Por que vocês brigaram? - Pergunto e me arrependo na mesma hora — De...des...desculpa eu não queria ser indiscreta! - Digo aos gaguejos.
-- Jasper não gostou muito do que eu falei sobre a noiva dele! -Edward diz – Ele está agindo como um idiota.
-- Você se machucou? - Pergunto mudando o rumo da conversa, eu não sabia o que dizer sobre aquilo, afinal, eu nem sabia do que se tratava.
-- Não! - Edward diz — Sabe fazer massagens?
-- Mais ou menos? - De fato era verdade, eu já tinha feito algumas vezes em meu pai, mas nada de muito surpreendente — Só fiz algumas vezes em meu pai!
-- Então faça em mim!
Desci da mesa e fui para trás dele, levei as minhas mãos, um pouco trêmulas, para os seus ombros e comecei a pressionar o local, logo eu o senti relaxar um pouco mais a cada novo movimento das minhas mãos...
-- Como foi à consulta? - Edward pergunta.
-- Tudo bem! - Digo – Ela me explicou tudo o que precisava saber sobre o método que escolhi.
-- E qual foi?
-- Eh, injeção! – Digo.
-- Quantos dias ainda até que você possa ter relações?
-- Uma semana!
Edward não disse mais nada sobre o assunto, apenas fechou os olhos e relaxou ao toque das minhas mãos. Edward parecia cansado e isso o envelhecia uns bons dez anos... No fundo, bem que eu queria saber o  que levou os dois a brigarem...
Continua.... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário