Jul M

Oi

domingo, 21 de julho de 2013

O Casamento -- O Novo Contrato -- Capitulo 36


"Uma pessoa não precisa estar ao seu lado 
à vida inteira para se torna única 
e inesquecível."
                                      Frase do Filme Sempre Ao Seu Lado!
BRINCANDO COM FOGO...

 -- Cadê o meu filho? - Ela disse – Onde está Tony Esme?
 O silêncio veio do outro lado da linha, o que deixou Isabella em um completo pânico, ela nunca sentiu tanto medo como estava sentindo naquele momento... Sim, ela estava com medo, mas medo de algo ter acontecido com Tony...
-- Esme cadê o meu filho!
Uma risada maligna ecoou do outro lado da linha, o coração de Isabella saltou no peito, ela conhecia muito bem aquela voz e ela sabia muito bem de quem era... Bella conviveu com ela por boa parte de sua vida...
-- Tânia? - Ela sussurrou.
-- Irmãzinha! - Ela disse sorrindo ainda mais — Pelo visto você sentiu,  não foi?
-- Por que você está com o celular de Esme? - Isabella perguntou e Edward estava ao seu lado.
-- Coloque no viva voz, eu sei que Edward estar com você! -Tania disse.
 Com as mãos trêmula Bella colocou o celular no viva voz.
-- Olá cunhadinho! - Tânia disse e Edward olhou para Isabella sem entender — O Tony é a sua copia fiel!
-- O que Tony tem a ver com isso? - Edward disse com os dentes cerrados.
-- Tudo! Diga “oi” para o papai Tony! - Tânia solicitou irônica...
-- Papai!
-- NÃO! - Isabella gritou — Tânia, por favor, não faça nada com o meu filho.
Bella estava em pânico, ela conhecia muito bem  a irmã, elas nunca se deram bem e  nunca se dariam...
-- O que você faz com o meu filho? - Edward perguntou segurando Isabella que estava tremendo.
-- Vamos colocar as cartas na mesa então! - Tânia disse — Eu quero 5 milhões Cullen!
-- O quê? - Isabella disse chocada.
-- Eu sei que você tem e sei que você fará qualquer coisa para ter o seu filho de volta!
-- Eu vou matar você! - Edward disse.
-- Não, você não vai! - Ela disse — Ora Cullen, o menino seria o meu filho se você não tivesse se casado com a vadia da minha irmã! Você sabia que ela de santa não tem nada?
-- Cale a sua boca! - Edward gritou.
-- Outra coisa Cullen, se meter a policia nisso, você nunca mais verá o menino!
-- Não! - Isabella gritou — Tânia, por favor, ele é o meu filho, não faça nada contra ele.
-- Ele não é seu filho! - Tania gritou — Você apenas está roubando o lugar da mãe dele, mas ele não é o seu filho, sua vadia!
-- Não haverá polícia! - Edward disse — Mas eu quero garantias de que o meu filho ficará bem!
-- O fedelho está bem! - Tânia disse — Vai ter que confiar em mim Cullen... - Edward olhou para Isabella — Ah, outra coisa, Isabella terá que vir deixar o dinheiro no lugar em que eu vou marcar. Você receberá noticias minha Cullen e seja rápido.
-- Tânia! - Edward disse, mas ela desligou.
Edward olhou para Isabella, a jovem continuava pálida, sem pensar duas vezes Edward ligou para o pai.
-- Cadê Tony?
-- Eu estou a caminho de sua casa! - Carlisle disse e pelo tom da sua voz Edward soube que Tânia estava com o seu filho.
.............
Carlisle contou como tudo aconteceu, Esme e Tony foram capturados, mas Esme foi jogada para fora do carro assim que Tony foi contido, Esme ainda estava no hospital e para infelicidade de Edward a policia já estava no caso.
--- Ela mandou manter a polícia fora! - Edward gritou.
-- Acalme-se! - Carlisle disse — É impossível manter a policia fora disso, o que ela fez foi seqüestro!
-- Eu só quero o Tony de volta! - Edward disse sentindo medo de perder o seu filho.
Isabella parecia estar em choque, ela ainda estava no sofá sem qualquer reação. Emmett chegou pouco depois de Carlisle e já tentava arrumar tudo do seu jeito. Tyler invadiu a sala sendo seguido por Marcos que era o detetive destinado ao caso.
-- Mais uma vez aqui! - Marcos disse com sarcasmos – Eu preciso saber  de tudo o que foi dito e feito nessas ultimas horas! - Marcos diz e a sua equipe já se instalava na sala – Já estive com a sua esposa, ela pareceu bem confusa, mas deu informações preciosas.
-- O seqüestrador já entrou em contato! - Edward disse por fim se sentido vencido.
-- Isso é bom! - Marcos disse — Quanto ele pediu para libertar o menino?
-- Saia da minha casa! - Isabella gritou perdendo totalmente a cabeça com o detetive — Fora sua corja dos infernos, eu quero todos fora agora!
Isabella jogou tudo o que tinha a sua frente em direção ao Detetive e os seus Agentes, contudo Edward conseguiu contê-la com um pouco de esforço. Por algum milagre divino, Stefan chegou ao mesmo tempo em que a jovem teve o ataque de nervos. Edward conduziu a esposa para o quarto, ela chorava contra o peito do marido, ela tremia de raiva, receio e medo pelo seu filho. Stefan aplicou um calmante, que com certeza, derrubaria a jovem por algumas horas. Carlisle conversava com o Detetive repassando as informações que Edward já havia lhe exposto, revelando também o nome do seqüestrador e que este fazia parte da família de Isabella.  Edward ficou no quarto com Isabella até que a jovem dormiu sobre o efeito do remédio.
-- Oh minha querida, eu prometo trazer o nosso filho são e salvo para casa! - Edward disse limpado o rosto molhado de lágrimas de sua esposa e a beijando em seus lábios.
Edward voltou para a sala encontrando tudo já montado, Marcos e a sua equipe já estavam devidamente instalados na casa. A equipe anti-seqüestro estava apostos.
-- Sr. Cullen, necessitamos saber quanto foi pedido pelo resgate! - Marcos precisou.
-- Cinco milhões! - Edward disse — Em espécie!
-- Ela disse aonde era para ser entregue? - Marcos quis saber.
-- Não! - Edward disso com uma voz apática — Ela disse que entrará em contato novamente.
-- Então teremos que esperar ela entrar em contato! - Marcos aquiesceu — Já localizamos os pais dela, eles estão a caminho daqui!
.......................
Charlie ficou chocado ao saber o que a filha mais velha havia feito, Renée disse não acreditar que tivesse sido Tânia, que a sua filha querida seria incapaz de fazer algo assim, mas o fato é que não era fácil para nenhum dos dois saber que a filha havia se transformado em uma seqüestradora.
-- Charlie nós precisamos de qualquer informação, qualquer coisa que seja poderá nos ajudar! - Edward disse para o homem que estava arrasado no sofá.
-- Sr. Swan,  precisamos que pense... A sua filha tem algum amigo, namorado, alguém que possa estar com ela nisso? - Marcos perguntou.
-- Não!  - Charlie disse — Tânia não era tão próximo assim de mim...
-- Pense Sr. Swan! - Marcos o instigou – Qualquer informação será útil.
-- Se eu me lembrar de alguma coisa, eu direi! - Charlie assentiu — Onde está Bella?
-- No quarto! - Edward disse - Ela teve um ataque de nervos e tivemos que dopá-la.
-- Mas ela está bem? - Pergunta Charlie.
-- Sim, Stefan a medicou! - Edward diz e pela primeira vez, ele estava grato pela presença do médico — Ela só está dormindo!
-- Eu ficarei por aqui! - Charlie diz — Eu espero que não se importe!
-- Sabe que sempre é bem vindo aqui Charlie!
.....................
Isabella estava sentada no chão no canto de seu quarto, ela vestia uma calça de moletom larga e uma blusa onde caberiam duas dela de tão grande e disforme que era. Sua cabeça estava apoiada no joelho e ela chorava em silêncio. A porta do quarto foi aberta e Tânia entrou toda arrumada e produzida para o Baile da Rosa na Escola delas.
-- Por que está aqui? - Tânia pergunta mexendo nas coisas de Isabella sobre a penteadeira – Onde está o prendedor de cabelos que o papai te deu? Eu o quero para ir ao Baile!
Tânia olhou para a irmã que continuava chorando, só então ela viu as marcas nos braços de Isabella, a irmã mais nova tinha varias machas roxas pelos braços que sumia por debaixo das mangas da blusa que ela usava.
-- O que aconteceu com você? – Perguntou — Andou caindo de novo?
Não era preocupação de irmã, Tânia apenas achou muito estranho quando viu a sua irmã no chão.
-- Mike, ele me agarrou a força! - Isabella diz soluçando.
-- Ele fez o quê? - Tânia pergunta surpresa.
-- Ele... ele.. ele me atacou! - Isabella diz olhando para a irmã mais velha e chorando.
-- É por isso que você está chorado? - Tânia diz incrédula — Você deveria é estar feliz por alguém achar você interessante. Logo você que é uma coisinha tão sem graça e sem sal! — Tânia gargalha satisfeita – Você deveria mesmo é estar feliz, por ele, pelo menos, estar interessado em você, deveria mesmo é agradecer! - Tânia encarava Isabella que estava chocada com a atitude da irmã — Não me olhe assim, eu não tenho culpa de você ser feia e ninguém gostar de você.
-- Você é doida! - Isabella grita — Ele me atacou! - Isabella fica de pé e levanta a sua blusa mostrando a irmã mais velha as marcas em seu corpo.
-- Com certeza você procurou isso! - Tânia disse — E não banque a vitima, você nunca me enganou! - Tânia sorri — Eu fico até admirada por alguém achar você atraente. Você é feia Isabela, muito feia! – Tania insulta a irmã menor – Você nunca será como eu! Eu sou linda e gostosa, todos os homens me querem, mas você nunca chamará atenção deles e no caso de Mike, você deveria é agradecer por esse babaca estar querendo comer você, porque aposto que até na cama você é ruim.
-- Saía daqui! - Isabella gritava e empurrava a irmã em direção a porta — Saía! – Ela voltou a gritar - Eu odeio você, eu te odeio! - Isabella gritava se debatendo contra a cama.
Edward estava na sala de estar quando ouviu os gritos da esposa no quarto, na verdade, não só ele, mas todos que se encontravam na sala de estar naquele momento. Ele foi o primeiro a correr em direção ao quarto do casal, ele invadiu o local sem hesitar. Assim que entrou, ele encontrou a esposa se debatendo e no ritmo em que ia, ela acabaria machucando a si mesma...
-- Bella, Bella amor, acorda! - Edward disse sacudido ela bem devagar — Amor, amor  acorda!
Bella abriu os olhos assustada e levou um tempo para reconhecer o rosto do marido.
-- Está tudo bem, foi só um pesadelo! - Edward disse puxando-a para os seus braços — Eu estou aqui!
-- Tony! - Ela sussurrou — Alguma noticia do meu filho?
-- Ainda não! – Edward disse a acalmando.
Charlie ficou encostado à porta, Marcos nem entrou no quarto quando viu o que se passava, ele achou melhor deixá–los a sós. Emmett e Carlisle voltaram para a sala. As coisas não estavam mais sobre controle e isso estava deixando a todos muito perturbados. A única preocupação agora era trazer Tony de volta para casa sã e salvo...

Continua…

2 comentários: