Jul M

Oi

sábado, 15 de junho de 2013

O Casamento-- O Novo Contrato -- Capitulo 30



50% do que se fala brincando é verdade. Porque falar brincando é uma maneira gentil de dizer a verdade sem ofender a outra pessoa..."
                                                        Frase do Filme  Tudo para ficar com ele



AMEAÇAS VEDADAS...
Já havia se passado uma semana desde que Vic tinha sido demitida  da livraria. Bella não se importava com o constante mau humor de seu chefe que a cada dia só piorava. Ela estava feliz por Victoria estar longe de James.
Edward praticamente implorou para que ela saísse da livraria, já que Victoria não trabalhava mais lá, segundo ele, não havia mais motivos para que ela continuasse lá. Porém a jovem recusou sair, além de ter apelado para o fato de que não conseguiria ficar sem trabalhar e  não se desligaria da livraria porque gostava de seu emprego. Claro que Edward não gostou nada de saber daquilo, também não poderia dizer tudo o que sabia sobre James para Isabella, pois  levantaria algumas suspeitas, principalmente a respeito de como ele havia conseguido tais informações.
-- Isabella! - James chamou a sua  atenção a tirando de seus pensamentos – Eu preciso que você arrume o estoque novamente!
-- Ok, eu já estou indo! - Ela retrucou.
-- Outra coisa! - James a detém antes que ela suma pelo corredor a fora — Tem tido noticias de Victoria?
-- James não me leve à mal! - Isabella responde — Mas mesmo que eu soubesse de algo sobre ela, eu não diria nada a você!
E dizendo isso, Isabella saiu em direção ao estoque deixando James com um olhar furioso em direção a jovem de belos cabelos negros.
...
Edward ficou deveras feliz em poder voltar a trabalhar naquela manhã, todos ficaram surpresos ao vê-lo chegando, principalmente Mary, a sua secretaria, a jovem estava muito bonita naquele dia, ela usava um vestido branco com listras pretas ou seria preto com listras brancas? Nem mesmo Edward conseguiria responder, ele observou bem o vestido da jovem, achando que ficaria perfeito em Isabella, já que ambas tinham praticamente a mesma estrutura física. Mary como sempre, tirou conclusões erradas sobre o olhar atento de seu chefe, e assim que notou que os olhos do chefe estavam voltados para ela, tratou de se mostrar o mais sensual possível, contudo para a sua infelicidade, Edward não notou os seus cabelos quase soltos, presos apenas por uma fivela brilhosa do lado direito da cabeça, o batom vermelho em seus lábios, também não fora  notado pelo chefe. Edward tinha o pensamento longe, mais especificamente falando, em Isabella. Ele sabia que ela estava sozinha com James, já que Victoria não trabalhava mais lá.
-- Srta. Mary!? - Disse o rapaz de sua mesa, quando a jovem estava a sua frente com vários documentos em suas mãos - Há alguma reunião para agora?
-- A sua próxima reunião será às duas horas, Senhor! - Mary o informa.
-- Ligue para a minha mulher! - Edward solicita todo orgulho em poder voltar a chamar Isabella de “minha mulher” porque era isso que ela era para ele, a sua mulher, já que o divórcio foi anulado.
-- Para... - Mary gaguejou,  era a primeira vez que Edward se referia a Isabella desta forma, ele sempre se referiu a ela como a sua namorada ou simplesmente Srta. Swan, mas nunca havia usado aquele termo antes.
-- Para a minha esposa! Eu lhe pedi que ligasse para a minha esposa, e, por favor, passe a ligação para a minha sala! - Edward explicou detalhadamente.
-- Você e a Srta. Swan se casaram? - Mary perguntou sem conseguir esconder o desapontamento em sua voz.
-- Eu e a Srta. Swan SEMRE estivemos casados! - Edward diz cerrando os olhos para a jovem — E, por favor, a chame de Sra. Cullen, ela é a minha mulher e merecer o devido respeito, entendido Srta. Mary?
-- Claro Senhor!
Mary saiu da sala de Edward com ódio nos olhos, ela não entendia o que havia acontecido. Como ele havia se casado se ele havia sido afastando da empresa para evitar que um escândalo sobre a suspeita de ele fosse um assassino não manchasse o nome da empresa e agora ele simplesmente voltava casado? Será que o chefe havia se afastando da empresa para poder se casar em segredo com Isabella? A mente de Mary estava a mil, ela não sabia o que pensar...
-- Que merda! - Sussurrou a jovem para si mesma, já que não havia mais ninguém ali.
Mary nunca, em toda a sua vida, tinha olhado para um homem comprometido. Mas Edward era tudo o que qualquer mulher queria e o fato de ser podre de rico o deixava ainda mais interessante. Mas o pior não era isso, Mary desejava Edward com tanta intensidade que tinha até medo desse desejo, e agora, saber que o homem de seus sonhos estava casado, lhe deixava meio que sem chão, não sabendo exatamente o que fazer para tê-lo em seus braços e em sua cama... 
-- Srta. Swan!? - Mary disse assim que a jovem atendeu — O Sr. Cullen deseja falar com a Srta, só um momento que vou transferir a ligação.
Mary fez por pirraça, ela sabia que Isabella não era mais Swan e sim Cullen, assim como não era mais Srta. e sim Sra.,  mas para ela, aquele ato tinha um certo gostinho de vingança, pois referir-se a Isabella daquela maneira contrariava a ordem de seu chefe...
....
Isabella notou os olhares estranhos de James para cima dela, mas ela sabia que Lion estava por perto e James não poderia fazer nada contra ela, até porque, Edward com toda a certeza, o mataria se ele ousasse encostar um único dedo em Bella.
Estava quase na hora do final de expediente, faltava pouco para às cinco e meia da tarde quando o sininho da porta de entrada da livraria tocou anunciando a chegada de alguém. O coração de Isabella parou de bater por alguns segundos, ela nunca saberia como reagir toda vez que via Edward, ele estava vestido como o grande executivo importante que era. Ela passou a língua pelos lábios involuntariamente e fico meio que babando pelo marido, ele usava um terno azul marinho escuro e uma camisa branca complementada por uma gravata preta, ele calçava sapatos italianos da cor preta e tinha óculos escuros escondendo os lindos olhos verdes do marido, que a deixava totalmente molhada só em pensar em seu olhar de predador...
-- Boa tarde! - Edward cumprimentou com sua voz rouca.
E não era para menos, Isabella estava deslumbrante naquele dia, ela vestia uma saia estilo secretaria com uma blusa branca. Isabella possuía um uniforme padrão da livraria, mas como James não fazia questão que seus funcionários usassem o uniforme, pois ele não se importava com que tipo de roupas os funcionários fossem trabalhar, contanto que fizessem o seu trabalho corretamente, para James à roupa era o de menos... Claro que o crachá de identificação era necessário, para que os clientes tivessem certeza de quem eram os funcionários da livraria.
-- Precisa de ajuda? - James pergunta.
-- Na verdade! - Edward diz tirando os óculos e fazendo James ter uma completa visão de seu rosto — Eu vim buscar a minha esposa!
-- Sr. Cullen! - James o reconheceu assim que os óculos foram removidos, afinal, quem não reconheceria um dos herdeiros mais rico do mundo. Só um louco que não lesse jornais, revistas ou assistisse TV - É um prazer tê-lo em minha livraria! 
-- Claro! - Edward disse e depois se voltou para Isabella que continuava parada em seu lugar.
-- James já está no meu horário! - Isabella comunica.
-- Espere! - James diz só então entendo o que Edward disse — Você é casado com Isabella Swan?
-- Na verdade é Sra.Cullen, ela é minha esposa! - Edward diz o corrigindo.
-- Claro! - James diz — Bem, Isabella já está na sua hora! Até amanhã!
James viu Isabella sair de trás do balcão e caminhar em direção a Edward que lhe beijou de uma maneira ousada na frente do chefe da jovem. Claro que Edward fez de propósito, ele queria apenas mostrar que estava marcando o SEU território. Quando o beijo chegou ao fim, Edward segurou a mão da esposa e caminhou para fora da livraria, Isabella ainda estava sem fôlego...
......................
-- Você não precisava fazer o que fez! - Isabella disse entrando no carro com um sorriso afetado no rosto.
--- Não vi nada de mais! - Edward diz sem se importar com o fato — Apenas estava beijando a minha linda mulher.
-- Na frente do meu chefe? Que anda com um humor do cão?! – Ela falou esbaforida.
Isabella estava parada de frente para Edward, ela tinha os lábios vermelhos devido aos beijos que trocaram dentro do carro enquanto Tyler os dirigia de volta ao lar.
-- Você não se sente nenhum pouquinho culpado, né? - Isabella lhe argüiu.
-- Nem um poucão! - Ele diz caminhando até ela e a beijando de novo — Mais tarde eu vou te mostrar o quanto eu estou me sentindo culpado...
Dizendo isso Edward aperta a bunda dela, fazendo a jovem gemer e ficar molhada instantaneamente.
........................
Tony correu pela sala até ficar cansado e acabou dormindo no sofá. O jantar foi calmo, o menino comeu bem assim como Edward e Isabella. Após o jantar Edward foi para o escritório, ele tinha muito trabalho atrasado dos dias em que não havia ido trabalhar. Isabella permaneceu na sala junto a Tony até que ele dormiu. Ela o pegou em seu colo e o levou para o quarto, colocou o filho na cama, sempre seguindo o mesmo ritual de cobrir e beijar a criança. Antes de sair do quarto do menino, Bella parou em frente à porta e ficou observando Tony dormir calmamente.
-- Você poderia ter sido o meu filho! - Ela murmura — Se eu tivesse conhecido o seu pai um pouco antes, você seria meu... Completamente meu!
O peito estava cheio de paixão e amor, mas os olhos estavam tristes. Mesmo Tony a chamando de mãe e mesmo ela o amando como a um filho, Isabella sabia que não era o seu sangue que corria nas veias do garoto,  e sim o de uma mulher que nunca deu valor ao próprio filho. Afastando aquele pensamento, ela caminhou em direção ao seu quarto, pois ela realmente precisa tomar um bom banho e trocar de roupa.
.................
Edward parecia uma criança em frente de um brinquedo novo, ele estava cercado por documentos, projetos de novas campanhas, croquis e layouts. A empresa Cullen nunca fora tão requisitada para trabalhos publicitários como estava sendo naquele momento, ele estava com algumas campanhas para revisar e outras para mudar completamente o rumo. Era o que ele melhor fazia... o que ele queria... o que ele amava fazer... Ele adorava o seu trabalho e sofreu muito com o fato de ter sido obrigado a ficar longe de tudo aquilo, agora, ele estava feliz, estava relaxado e calmo era como se o trabalho fosse uma espécie de terapia para ele...
-- Por mais que eu ache você incrivelmente sexy quando está trabalhando... - Bella disse chamando a atenção dele - ...já está mais do que na hora de você vir para cama... Vamos?!
Edward tinha as mãos cheias de documentos, mas os seus olhos estavam em Isabella, ela vestia uma camisola toda em renda preta que deixava o seu corpo extremamente sexy e convidativo.
-- Você está linda! - Ele disse a comendo com olhos.
-- Você também querido! - Ela disse entrando no escritório improvisando pelo rapaz — Mas já está tarde! E você precisa dormir! Eu preciso dormir! E bem, a nossa cama fica grande demais sem você nela...
Isabella começou a caminhar timidamente em sua direção. A jovem parou ao lado da mesa de Edward, ele se manteve sentando e segurou uma das mãos da jovem, a levando a boca para beijar os seus dedos.
-- Eu gosto dessa camisola em você! - Ele diz — Bem melhor do que as suas antigas camisolas!
Isabella sorriu ao se lembrar das camisolas no estilo senhora que usava no começo de seu casamento de fachada com Edward. Camisolas que usou por boa parte de sua vida desde a época que era assediada sexualmente, desde a época em que sofria violências...
-- Hei que carinha é essa? - Edward disse tocando uma ruga que se formou no meio da testa da esposa.
-- Nada! - Ela diz sorrindo — Só que elas eram muito feias! - Ela sorriu.
Edward acabou rindo do comentário dela e então puxou a jovem para o seu colo, ele começa a passar as mãos pelos cabelos dela, ele se afastou um pouco e beijou docemente o pescoço de Bella.
-- Você está cheirosa! - Ele sussurra a beijando novamente enquanto as suas mãos já estavam agarradas a bunda da amada.
.....
O corpo de Isabella estava debruçado sobre a mesa, uma das suas mãos estava presa em suas costas, enquanto Edward metia com força por trás dela. Os gemidos eram altos por parte de ambos... Isabella gemia balbuciando coisas sem sentido e depois dizia o nome dele. Isso deixava Edward ainda mais cheio de desejo, o fazendo assim meter com mais força nela.

.................
O corpo de Edward estava sobre o de Isabella que se encontrava  deitada no chão, Edward tapava a boca da jovem com as suas mãos, devido aos gemidos altos que ela não conseguia conter... O movimento dos seus quadris era revigorante e acertava em cheio o alvo desejado,  os levando a mais alta volição que assim criava o desespero por libertação...

....................
O corpo de Isabella estava esticado sobre o sofá, Edward metia com força por trás dela, os gemidos da jovem eram de puro desespero. Ela e Edward já tinham mudado de posição e lugar por três vezes, os seus corpos imploravam por mais e por libertação imediata... O movimento dos quadris de Edward deixava a jovem totalmente maluca, a boceta de Isabella começou a apertar o pau do marido e os movimentos dele passaram a ficar cada vez mais difíceis... 

...então Edward mordeu o ombro nu da jovem, fazendo Isabella gozar,  de forma a tremer todo o corpo dela, tornando-a ofegante... Foram necessários apenas mais alguns movimentos e Edward gozou chamando o nome de Bella, enquanto pressionava a sua boca contra as costas nuas da mulher...
......
-- Você está bem? - Edward perguntou se deitando junto a ela na cama — Você ficou calada depois do...
A boca de Edward fora tomada pela de Isabella em um beijo urgente e cheio de necessidade.

 A boca da jovem só se afastou da dele quando ambos precisaram respirar.
-- Eu amo você! - Ela sussurrou ofegante.
-- Oh querida, eu também te amo!
Edward a puxou para os seus braços e viu Isabella relaxar a cabeça de encontro ao seu peito másculo...
-- Está acontecendo algo? - Edward perguntou.
-- Só... - Ela ficou em silêncio por um breve tempo – Eu não sei... De repente eu senti um aperto bem dentro do meu peito, Como se algo fosse acontecer com você...
--- Hei! - Ele segurou o rosto dela carinhosamente para que ela olhasse bem dentro dos olhos dele — Não vai acontecer nada comigo querida! - Edward beijou o topo da cabeça dela com amor — Eu sempre estarei do seu lado!
Por mais que Isabella tentasse acreditar naquilo, ela melhor do que ninguém sabia que algo estava errado, talvez algo estivesse à beira acontecer... O perigo estava sempre os rodando e por algum motivo incógnito,  ela estava com medo de perder o único homem a quem realmente amou...
Continua..

Um comentário:

  1. oque será que vai acontecer. será só impressão da Bella ou tem algo estranho acontecendo

    ResponderExcluir