Jul M

Oi

domingo, 30 de junho de 2013

O Casamento-- O Novo Contrato -- Capitulo 32


"O que não te mata te deixa mais… estranho!" - Batman, O Cavaleiro das Trevas

MONTANDO O QUEBRA CABEÇA...

Edward estava em uma reunião importante com acionistas da empresa. Mary aguardava o retorno de seu chefe e enquanto ele não chegava, ela retocava o esmalte de suas unhas, quando de repente, Isabella desponta do  elevador extremamente ofegante. Edward com toda certeza brigaria com ela ao saber que a jovem havia conseguido enrolar o segurança naquela tarde para poder ter um almoço normal com a amiga Vic. Os olhos de Mary encontraram os de Isabella que ainda estava corada devido à afobação e pelo fato de ter entrando na empresa correndo.
-- Onde está Edward? - Ela perguntou e as suas mãos e pernas tremiam
-- O Sr. Cullen está em reunião! - Disse em um tom arrogante.
-- Eu preciso falar com ele agora! - Bella disse.
O coração de Bella disparou quando a jovem escutou o barulho do elevador se abrindo atrás dela, assim que ela viu Felix sair de dentro do ascensor ela sentiu que fosse desmaiar.
-- Sra. Cullen! - Felix tentava ser  casual, mas o seu maxilar estava travado... — Queira me acompanhar!
-- Fica longe de mim Felix! - Ela disse dando um passo para trás e caminhando em direção a Mary que se encontrava atrás de mesa de trabalho dela.
-- É apenas uma conversa, não vai demorar muito! - Felix diz mais o seu olhar ameaçador dizia bem mais...
-- Se você ousar chegar perto de mim, eu gritarei! – A jovem disse sentindo um medo terrível do homem que mais parecia um felino pronto para lhe dar o bote.
-- Sra. Cullen é apenas dois minutos! - Felix segurou Isabella pelos pulsos.
-- Bella! - Emmett surgiu no corredor — Bellinha, você não deveria estar no trabalho?
Claro que os olhos de Emmett não deixaram de perceber a cena. Felix soltou Bella no mesmo instante em que os olhos de Emmett focaram as mãos do homem agarrando Bella pelo pulso...
-- Edward está em uma reunião! - Emmett informa abraçando a jovem e puxando Isabella para longe de Felix.
-- Eu disse a ela Sr. Emmett! - Mary confirma, mas ainda estava sem entender a cena que acabara de presenciar.
-- Bem, foi um prazer vê-la Sra. Cullen!
Felix estreitou os olhos para Isabella, numa típica ameaça como se dissesse “eu estou de olhou em você”... Emmett acompanhou Felix ir para longe e depois voltou a olhar para Isabella que ainda estava ofegante, trêmula e corada.
-- Srta. Mary avise ao Edward que a esposa dele está em minha sala! - Emmett comunica a bela morena — Eu vou esperar por ele lá!
-- Claro Sr. Emmett
.......................
Edward entrou na sala de Emmett parecendo um furacão, Vic estava servindo a jovem um copo de água com açúcar para que ela se acalmasse, Bella ainda tinha leves tremores pelo corpo.
-- O que aconteceu? - Edward perguntou, já puxando Isabella para os seus braços e a mantendo ali — Emmett, o que aconteceu?
-- Eu ainda não sei ao certo! - Emmett diz — Isabella ainda não conseguiu me dizer nada!
-- Lion me ligou! - Edward diz tirando alguns fios de cabelos do rosto da jovem — Por que você fugiu dele Isabella? Ele é o seu segurança, ele apenas quer te proteger.
-- Ela estava comigo Edward! - Vic responde chamando a atenção dos dois homens.
-- Como assim? - Ambos perguntaram juntos.
-- Almoçamos juntas hoje! - Vic diz se sentindo culpada — Depois de comermos, Isabella me acompanhou  até o ponto de taxi, daí não sei de mais nada, apenas marcamos de nos ver na sexta à noite!
-- Bella o que aconteceu? - Edward pergunta com carinho enquanto as suas mãos acariciavam o rosto da esposa!
-- Meu celular! - Ela sussurrou com uma voz ainda deveras trêmula.
Edward pegou Isabella em seu colo e caminhou com ela em seus braços indo se sentar no sofá de couro que havia na sala de Emmett. Ele deu um olhar significativo para o amigo indicando que pegasse o celular de Bella. Emmett foi direto à bolsa da jovem na qual o  celular se encontrava e achou o aparelho ainda com a câmera ligada. Emmett mexeu indo parar nas imagens, não que ele soubesse, mas deduziu que tinha alguma coisa a ver com fotos ou filmagem, já que o celular da moça estava com a câmera ligada.
-- Santa Maria!
...................
Isabella estava mais calma, a sua cabeça estava apoiada nos ombros largos de Edward que ainda fazia carinho nas costas e na face da jovem. Tanto Edward quanto Victoria, já haviam visto as fotos que a jovem tirou de Felix e Charlotte na saída do hotel.
--  Já consegue dizer o que aconteceu querida?
-- Eu e Vic almoçamos juntas! - Bella disse com uma voz meio tremula — Depois a acompanhei até o ponto de taxi que tinha ali próximo!
-- A gente já sabe dessa parte! - Edward diz com amabilidade — Preciso saber como conseguiu essas fotos querida!
-- Quando Vic entrou no taxi, eu me virei para ir embora e acabei os vendo sair do motel... ...hotel nem sei que lugar era aquele!
-- Ele viu você? - Emmett perguntou.
-- Sim! Quando já estava me preparando para ir embora! - Ela disse — Ele veio correndo em minha direção, eu me apressei e peguei um táxi antes que ele me alcançasse e vim direto para cá!
-- Emmett, ligue para Lion, diga que Isabella está aqui! - Edward ordenou apertando os braços em volta da esposa — Avise também a James que ela não voltará ao trabalho hoje, invente uma desculpa qualquer!
-- Ok! - Emmett diz olhando para Vic — Vamos estar lá fora!
-- Obrigada! - Ela sussurrou.
-- Quando chegarmos a nossa casa, nós conversaremos! - Edward diz — Você está metida em grandes problemas mocinha!
-- Eu...
-- Shiiii... Em casa conversamos!
Edward beijou o topo da cabeça de Isabella e a abraçou ainda mais forte, mantendo-a contra o seu peito, como se assim pudesse conservar a jovem protegida do mundo que os cercava...
...........................
Edward cancelou toda a sua agenda para o resto daquela tarde, ele pegou Isabella e caminhou com ela para fora da empresa. Não pode evitar o olhar  feio que deu para Felix que estava parado ao lado de Demitre no corredor. Lion e Tyler esperaram por eles no carro. O percurso feito até a casa deles, foi em um mais completo silêncio. Assim que o carro estacionou em frente à casa, Isabella saiu e Edward ficou para dar novas ordens aos dois seguranças.
-- A segurança vai ser redobrada! - Edward diz ao entrar no quarto, Isabella estava tirando os sapatos.
-- De novo! - Ela diz chocada — Edward eu não quero isso!
-- Depois de hoje não vejo outra saída!
-- Eu não acredito que estava fazendo isso! - Ela disse chateada — Como se já não fosse  o bastante ter Lion na minha cola o dia todo!
-- E você ainda assim fugiu dele! - Ele acusou.
-- Eu só queria algumas horas como uma pessoa comum!
-- Você não é uma pessoa comum! - Edward diz em um tom mais alto — Você está casada comigo, nada em sua vida vai ser comum como antes!
Era possível sentir as farpas na voz do rapaz, o seu olhar não estava nada amigável...
-- Eu quero a minha vida de volta! - Ela gritou.
-- Esqueça a sua vida antiga, você não a terá de volta! - Ele gritou mais alto ainda.
-- Você está me tratando como uma prisioneira! - Ela voltou a gritar e jogou um sapato com força contra o chão — Eu me sinto presa dentro da minha própria casa!
-- Eu só estou tentando manter você segura! - Ele gritou fazendo Isabella encará-lo — Você não tem idéia de como me dói só em pensar que algo possa acontecer a você por minha culpa!
Isabella não disse nada, apenas ficou encarando o marido que estava olhando diretamente em seus olhos.
-- Eu não posso perder você! Será que não entende isso?
Sem dizer mais nada Edward puxou Isabella, tomando assim a sua boca em um beijo necessitado, urgente e cheio de luxuria. Essa era a única forma que ele conseguia saber que estava tudo bem, era durante o sexo que ele sabia que nada havia mudado... ...que tudo continuava igual entre eles. As roupas caíram pelo chão e os corpos dos dois caíram sobre a cama. Edward tinha pressa, ele precisava senti-la, tê-la para si... E sem qualquer aviso invadiu o corpo da mulher amada em uma única investida, fazendo ambos gemer. O gemido de Isabella foi ainda mais profundo. Era a mistura de dor com prazer, muito mais prazer do que dor, ela não estava preparada para aquela invasão brusca e gostosa...

O ranger da cama denunciava o ato dos corpos dos amantes, eles se moviam juntos ao mesmo ritmo. A cada nova investida do membro de Edward, o corpo de Isabella  se movia... Não havia carinho, apenas necessidade que precisava ser consumida. Os gemidos da jovem se misturavam com os dele, as mãos dela arranhavam com força as costas dele, assim como a boca de Edward não saia do corpo de Isabella.

 Ora chupando seus seios, ora mordendo o seu pescoço a marcando de todas as formas possíveis com sua...
O corpo de Isabella ficou rígido, a sua boceta começou a apertar ainda mais o pau de Edward dentro dela, a cada nova investida a jovem via estrelas... ...estrelas candentes do desejo... Sem conseguir mais agüentar, a jovem gritou a todo pulmão o nome do marido e se deixou levar pelo seu próprio prazer, gozando profundamente,  fazendo o seu corpo todo tremer, mostrando o quanto foi intenso aquele orgasmo. Mais algumas investidas de Edward e o seu gozo se misturou com o de Isabella, mordendo com um pouco de força os ombros da jovem, Edward deixou o seu corpo tombar por cima do de Isabella, ainda tendo pequenos espasmos devido ao orgasmo recente...
-- Temos que parar de brigar! - Bella diz ainda envolvida nos braços dele.
-- Você começou! - Ele disse — Só quero manter você segura. Por favor, entenda isso!
-- Tudo bem! - Ela diz por fim se rendendo.
-- Amanhã  os novos seguranças se apresentarão! - Edward diz — Você ganhará mais um segurança além do Lion!
-- Ok! - ela controlou a raiva que sentiu ao saber disso, ela não queria brigar com o marido, não depois do que tinha acontecido...
-- Tony vai voltar a ficar com o meu pai! - Edward diz — É mais seguro para ele!
-- Mas aqui também tem segurança! - Bella diz olhando para ele — Não quero o nosso filho longe da gente!
-- Eu sei querida! - Edward beija a sua testa com amor — Mas é preciso! Você não vai querer sair do seu trabalho e Esme fica em casa o tempo todo, ela poderá cuidar mais de perto de Tony!
O bico de Isabella era enorme e de certo modo ela sabia que Edward tinha razão. Tony passava as tardes com Sue quando não estava na casa dos avos. Ela e Edward só chegavam à noite, que era quando ela dedicava o seu tempo para o menino até a hora que ele fosse dormir.
-- Será por pouco tempo, eu prometo! - Edward diz — Até porque, logo mudaremos de casa!
-- Como?
Edward ainda não havia contado a Isabela que ele tinha comprado uma casa maior e que ficava próxima a casa de seu pai. E ainda, que a casa onde eles moravam atualmente, seria dada para Charlie, isso se Isabella concordasse em dar a casa ao pai dela.
-- Ainda não é hora! - Edward diz beijando os seus lábios — Quando for à hora, nós conversaremos sobre isso!
Isabella estava prestes a começar uma nova discussão com o marido, quando Edward girou os corpos dos dois na cama, tomando a boca da esposa em mais um beijo faminto, dando por encerrada, pelo menos por hora, a contenda desnecessária entre os dois. Edward sabia que  havia grandes problemas pela frente, mas ele já conseguia ver uma pequena luz bem ao final do túnel...
Continua…

domingo, 23 de junho de 2013

Bônus! A Prostituta!

BÔNUS EXTRA...
Isabella estava radiante usando um vestido longo vermelho de uma manga só, os seus cabelos estavam presos e a sua maquiagem era leve como sempre. Ao seu lado estava Edward vestindo um belo smoking  tradicional...  Já havia se passado quatro anos  e hoje estavam todos aplaudindo, de pé, o novo Presidente do país Carlisle Cullen.
Carlisle realizou seu tão sonhado  entendo, ele era o mais novo Presidente dos Estados Unidos, ao seu lado, como primeira dama do país, estava a sua dignifica esposa Esme Cullen, como sempre deveria ter sido...  Junto a todos, estava o pequeno Domenick,  o menino de cabelos acobreados e belos olhos verdes, a criança era a copia fiel do pai, que nunca escondeu o orgulho que tinha por ter ele como filho. Claro que Nick, como era chamando por todos, tinha herdado algo da mãe, como a facilidade de corar, além da timidez de Isabella.
-- Não acredito que ele conseguiu! - Isabella comentou com o marido.
-- Meu pai não desiste fácil Isabella! - Edward diz passando os seus braços em volta da cintura dela — A prova viva é que depois de tantos anos, ele está casado com a mulher que sempre desejou!
-- Eles fazem um belo casal! - Comenta a jovem os admirando.
-- Não posso negar! - Edward diz dando um sorriso sincero — Ele está  feliz e isso é o que realmente importa!
-- Jura? Quem ver você falando assim, até se esquece que você foi o primeiro a bater o pé contra o casamento deles!
-- Tudo bem, eu confesso! - Edward diz dando de ombros — Mas, eu não posso deixar de reconhecer que ela o faz feliz e acho que isso é o que importa...
-- Sim, é isso o que importa...
Isabella deu um doce sorriso para o marido, ela segurou a mão dele e ambos voltaram a se concentrar na cerimônia que acontecia no jardim da Casa Branca. O local estava decorado de acordo com as cores da Bandeira dos Estados Unidos, ali, tudo estava perfeito!
........
Levou quatro anos para Reneesme conseguir conversar com Esme e a relação das duas ainda não era  uma das melhores. Nessie estava na faculdade, além de estar noiva do médico mais cobiçado de Manhattan, o trabalho de Jacob era cada vez mais reconhecido e isso acabou fazendo dele, de certo modo, uma celebridade! Um dos médicos mais bem pagos no mundo e claro, também o mais jovem. Só que o médico já era comprometido e não trocaria a sua menina por nenhuma outra mulher. Jacob trabalhou os últimos anos, voltado para área de reabilitação contra drogas, fez pesquisas e descobertas que lhe renderam prestigio no meio da medicina e reconhecimento na mídia.
-- Que bom que vocês vieram! - Carlisle cumprimentou o casal — É bom ter vocês aqui!
Reneesme usava um lindo vestido rosa bebê, saltos prata, um colar de ouro branco e brincos de esmeralda, jóias estas que lhe foram presenteadas pelo seu noivo. Em sua mão direita brilhava um lindo anel de diamante, o anel de noivado. Reneesme estava linda.
-- Eu só vim, porque Edward pediu e porque é você! - Ela diz, pois ainda não conseguia ter um relacionamento amigável com Esme — Parabéns você merecer! - Ela articula dando um sorriso sincero.
-- Obrigado querida! - Carlisle responde feliz.
-- Rensesme! - Esme cumprimenta a jovem.
A nova primeira dama trajava um discreto vestido preto, saltos da mesma cor e uma maquiagem bem leve, afinal, ela não queria chamar atenção sobre si, aquele era o dia especial do seu marido.
-- Esme! - Nessie retruca por educação — Nós vamos nos juntar a Edward e a minha irmã! - Nessie diz puxando Jacob pelas mãos...
 -- Parabéns Senhor Presidente! - Jacob congratula Carlisle dando de ombros como se pedisse desculpas pelo comportamento da noiva.
Esme e Carlisle ficaram vendo ambos sumirem no grande jardim da Casa branca.
-- Fique calma! - Carlisle conforta a esposa — Um dia ela te perdoará!
-- Já se passou quatro anos Carlisle!
-- E veja só, ela já consegue falar com você sem gritar! - Carlisle comenta e toca carinhosamente na face da mulher — Dê tempo ao tempo, minha querida, que tudo ficará bem!
Esme deu um sorriso triste, mas foi agraciada com um beijo nos lábios pelo marido. Carlisle jamais se meteria naquela peleja, até porque, ele não poderia escolher um lado para apoiar. Ele entendia Nessie e a sanha que a menina sentia, assim como também entendia Esme e os motivos que tivera para agir de tal forma no passado. Ele amava as duas e nunca poderia escolher apenas uma, então achava melhor se manter neutro.
......
-- Você é um louco, podem pegar a gente aqui! - Isabella disse enquanto Edward empurrava a esposa para dentro de uns dos quartos da Casa branca — Edward, isso não está certo!
-- Oh sim! É muito certo, querida! - Edward disse enquanto tomava a boca da jovem em mais um beijo urgente.


........................
O longo vestido estava caído no chão, assim como o smoking que o homem usava. Os gemidos de Isabella eram escutados no quarto todo. Edward colocou a jovem de quatro em cima da cama, enquanto a penetrava por trás com força, o ritmo era urgente e o quarto cheirava a sexo, ambos estavam ofegantes e necessitados um do outro...

Edward estava por cima de Isabella, a jovem tinha as pernas muito bem abertas, enquanto ele investia com força dentro da amada que gritava de prazer. As mãos de Isabella puxavam o lenço da cama. Os olhos chocolates estavam cheios de desejo e luxuria, Isabella levou as mãos para os seios, os apertando, dando a si mesmo muito mais prazer.

Isabella estava sentada no colo de Edward, ela cavalgava  sobre ele fazendo a sua pequena e apertada boceta engolir todo o membro do rapaz. 

A boca do rapaz vagava do pescoço até a boca de Bella, mordendo e beijando a pele em chamas da jovem. Ambos estavam suados e ofegantes, o quarto cheirava ao mais puro e delicioso sexo, assim como o corpo dos dois grudava um no outro.
O corpo de Isabella tremeu todo quando o seu orgasmo chegou, os gritos foram abafados pela boca do marido. Edward investiu mais duas vezes, então gozou, fazendo assim, o seu gozo se  misturar ao dela, deixando por fim o corpo de ambos caírem sobre a cama, eles estavam fatigados e ofegosos.
-- Acho que precisamos de um bom banho! - Edward diz retirando os fios de cabelos soltos e grudentos do rosto de Bella.
-- Sim precisamos! - Ela diz ofeguenta e com um sorriso bobo nos lábios.
..............................
Eles estavam de volta ao jardim, Isabella arrumou os seus cabelos da melhor maneira que conseguiu e ficou feliz por Edward ter retirando o vestido dela sem amassá-lo. Edward tinha os cabelos molhados e ambos estavam relaxados após a boa rodada de sexo. Nessie estava sentada à mesa junto à Jacob que tinha em seu colo Nick, que para surpresa dos pais ainda estava bem acordado.
-- Esse menino não dorme? - Edward perguntou risonho enquanto caminhava se aproximando mais da mesa — Olá! - Ele cumprimenta o jovem casal.
-- Oi Edward! - Jacob diz sorrindo, claro que  Jacob sabia muito bem o motivo dos dois terem sumido por algum tempo — Bella!
-- Olá cunhadinho! - Ela disse pegando Nick do colo do amigo —Nessie!
-- Oi maninha! - Nessie sorri – Onde vocês estavam seus safados?
Nick bocejou no colo da mãe, era impossível não ver a semelhança entre Edward e o pequeno Nick, os olhos verdes gritavam que eram pai e filho.
-- Conhecendo a Casa Branca! - Edward diz tomando um gole de champanhe e dando um sorriso safado — Bem minha querida, eu acho que já vamos, Nick está com sono!
-- E o papai dele tem que continuar a festa! - Jacob diz rindo matreiro.
-- Também!
-- Edward! - Isabella diz corada e com vergonha — Vejo vocês no domingo, almoçam lá em casa?
-- Claro, irmãzinha! - Nessie responde — Até domingo!
-- Tchau para vocês!
..............................
 O domingo chegou como um furacão, o jardim da casa de Edward estava decorado com uma grande mesa coberta por uma bela toalha rendada branca. Flores do campo decoravam a mesa. Jacob usava uma camisa azul com mangas dobrada e Nessie um vestido florido amarelo e fita na cor vermelha nos cabelos. O pequeno Domenick estava correndo pelo jardim, ele vestia uma roupa de marinheiro que fora presente dos avos.
-- Quem diria que Charlie iria se interessar por Sue! - Comenta Jacob.
-- Ela é uma ótima pessoa! - Edward replica. Edward abriu a sua própria empresa de advocacia e estava  ganhando, a cada dia, mais prestigio no mercado.
--- E ele está feliz, que é o que realmente importa! - Nessie diz sorrindo.
-- Também acho! - Bella anui sentando à mesa que já estava posta — Já podemos comer!
-- Então quando é o casamento? - Edward pergunta diretamente para o amigo.
-- Ainda estamos vendo! - Nessie diz — Quero me formar primeiro!
-- Reneesme Cullen, futura médica! - Bella diz rindo — Então, seguindo os passos do futuro maridão!
-- Fazer o quê? Ele me inspira! - Todos riram do comentário da jovem
-- Então, qual é a novidade? - Jacob pergunta.
-- Como assim? - Edward diz sem entender.
-- Sempre que nos reunimos tem uma novidade! - Jacob comenta.
Na última reunião em família, Jacob contou que o seu projeto médico tinha sido aprovado... Outras reuniões foram marcadas por novidades, como o noivado dele, a entrada da jovem Nessie para a faculdade, a gravidez de Isabella dentre outras...
-- Ora a novidade é que a minha irmãzinha está grávida de novo! -Nessie diz rindo e bebendo o seu vinho.
-- Grávida! - Edward diz surpreso.
-- Renesme Carlen Cullen! - Isabella disse entre os dentes fazendo a jovem e o noivo rir ainda mais – Você não tinha o direito de contar!
--  Foi mau irmãzinha! - Ela diz rindo — Se eu não falasse, você não iria contar! Quer dizer, Edward só iria saber quando a barriga começasse a crescer...
De fato era verdade, não fora uma gravidez planejada e Isabella estava com medo da reação do marido. Domenick não fora planejado e era o maior orgulho dos dois, mas ambos tinham prometido que o próximo filho seria consensual, que ambos estariam de total acordo, no entanto, como sempre, nada saiu como o planejado...
-- Ele está ficando roxo! - Jacob comenta, mas havia diversão em sua voz
-- Edward! - Bella chama a atenção dele, o marido estava em choque — Edward, por favor, diz alguma coisa!
-- Um filho! - Ele sussurra.
-- É! - Ela diz ainda receosa da reação do marido.
-- Outro filho! - Ele balbucia — Ai meu Deus! Eu vou ser pai de novo! - Ele grita — Quando? Quando aconteceu isso? Minha nossa, mais um!
Jacob caiu na risada sendo acompanha por Nessie, o nervosismo dele estava servindo de diversão para os dois.
-- Você já sabe o sexo? De quantos meses está? - As mãos de Edward já estavam na barriga da esposa.
-- Parabéns papai! - Nessie diz sorrindo.
-- Parabéns casal! - Jacob os felicita.
-- Eu te amo! - Edward diz beijando a barriga de Isabella, ele estava de joelhos ao lado da mulher — Eu amo você também pequenino...
-- Eu te amo! - Isabella sussurra.
Todos comemoraram e ficaram felizes com o mais novo membro que estava a caminho. Nada na vida deles fora normal, eles tiveram muitos desencontros e reencontros que só fez o amor que sentiam ficar cada vez maior e mais forte. Edward não saberia mais viver sem a sua Isabella, assim como Jacob não conseguiria mais ficar longe de sua pequena Nessie. E desse jeito, tentando apenas alcançar a felicidade, eles seguiam os seus caminhos, vivendo um dia de cada vez e buscando a alegria de estar bem ao lado de quem se ama...





THE END...

Slave Of Pleasure -- Escrava Do Prazer -- Capitulo 15

O DIA SEGUINTE
POV BELLA

Eu acordei com o sol entrando pela janela do meu quarto, revirei-me na cama sentindo os meus músculos protestarem, eu estava meio dolorida, principalmente nas costas e no meio das minhas pernas... Eu sentia como se tivesse levado um belo choque, as minhas mãos voaram para “aquela parte”, só então me dei conta de que eu ainda estava nua. Meus dedos passaram por minha boceta que ainda estava úmida, é claro que eu sabia muito bem o que tinha acontecido... Eu nunca seria capaz de esquecer a minha primeira vez...  Por mais estranho que aquilo soasse para mim, Edward havia sido extremamente carinhoso comigo. Ele não foi aquele Edward frio que só queria usar o meu corpo e depois sair fora... Ele fora carinhoso, cuidadoso e teve todo o apuro para não me machucar...
Eu não me lembro de ter voltado para o meu quarto, com toda certeza, deve ter sido ele quem me trouxe para cá e me colocou na cama. Sentei-me  no tálamo esticando o meu corpo, sentindo dores por todas as partes, mas nada, nem mesmo essas dores, tiravam o meu sorriso bobo da cara. Suspirei e me levantei,  foi aí que eu notei uma única rosa vermelha em cima de um bilhete no criado mudo...
“Bom dia Isabella!
Você deve estar com o corpo todo dolorido, por isso deixei um medicamento ao lado da sua cama. Por favor, tome! O café está lhe esperando na mesa... Eu não a chamei porque você estava dormindo tão calmamente que eu fiquei com pena de te acordar.
Tome um bom banho, se precisar de mim, estarei a sua espera na biblioteca...
 E.C “
Nem vou dizer que o meu coração foi a mil quando terminei de ler o bilhete, afinal, ele havia vindo me ver cedo pela manhã, isso poderia querer dizer que ele ainda me desejava, ainda se preocupa comigo e me queria para ele... Soltei um gritinho, dando pulinhos e batendo palmas, eu estava radiante!!! Pequei a minha rosa e a levei ao nariz sentindo o seu cheiro impar e delicado... Sim, aquela era a primeira vez que eu ganhava uma rosa. Deixe-a ao lado da minha cama e corri para o banheiro, tomei um banho rápido, pois eu queria ver Edward. Quando eu saí do banheiro, fui direto escolher a roupa que usaria, peguei um vestido florido que Alice havia escolhido para mim e calcei as minhas sapatilhas, só então eu corri para sala de jantar. Pequei duas torradas, bebei dois goles generosos de suco e sai correndo em direção a biblioteca, quando  fiz menção de bater, a porta fora aberta e me deparei com uma Tânia com o rosto molhando por lágrimas e olhos bem vermelhos.
-- O que  você tá olhando sua fedelha? - Ela gritou e eu me assustei — Saia do meu caminho!
-- Tânia! - Eu só ouvi a voz autoritária de Edward vinda do lado de dentro...
A loira de farmácia passou por mim como se fosse um foguete, saindo em direção a rua... A porta da biblioteca ficou aberta e eu conseguia ver Edward, ele estava encostado à mesa com as mãos nos bolsos de sua calça caqui...
-- Entre Isabella! - Edward disse e a sua voz aparentava calma naquele instante — Acho que precisamos conversar!
Malditas sejam aquelas palavras! Sempre que alguém as pronunciava, com certeza, poderia se esperar que não houvesse um final feliz... Suspirei e caminhei a passos arrastados para o interior do compartimento, eu fui ainda mais lentamente, até ficar frente a frente a ele. Edward estava lindo, aquela manhã... Ele vestia uma camisa branca e calças caqui, que por sinal, se ajustavam perfeitamente bem ao seu corpo. Os cabelos dele ainda estavam molhados, o que indicava que  ele havia tomado banho há bem pouco tempo, os olhos verdes, estavam brilhando forte e o meu coração estava batendo a mil por hora...
-- Como está se sentindo? - Ele perguntou cruzando os braços bem na altura do peito, deixando a mostra o contorno de seus maravilhosos bíceps...
-- Muito bem! - Digo e mordo os meus lábios, eu sei que estou vermelha feito um tomate...
-- Que bom! Eu também! - Ele diz se aproximando e logo levantando o meu rosto com os seus dedos - Está com vergonha de mim? - Ele pergunta e os seus olhos estavam mais vivos ainda...
-- Não exatamente! - Digo em voz tão baixa que não passa de sussurro tenso...
-- Então por quê? – Sinto os seus dedos roçarem as minhas bochechas coradas.
-- Você me intimida um pouco! - Digo sem me dar conta.
-- E isso é ruim? - Ele tem um sorriso nos lábios.
-- Eu não sei!
 Edward suspira e  se afasta de mim caminhando em direção a sua mesa e sentando-se atrás dela. Eu escuto o ranger da cadeira e levanto os olhos para poder olhá-lo. Edward está pensativo, como se algo o estivesse corroendo por dentro... Por fim, ele suspira alto e me olha, dessa vez cruzando o meu olhar com o dele...
-- Tenho certeza de que você se lembra do que aconteceu ontem conosco... - Ele acoima — Pois bem, eu sempre joguei limpo com você e vou continua assim...
Ai merda! Lá vem bomba! Eu sei que tudo o que vai ser dito, poderá mudar a relação entre nós dois... A minha mente, inclusive, sorri de mim com caçoada, tipo me lembrando que nunca existiu nos dois... De fato ela estava certa, nunca existiu um nós dois...
--- Eu sempre deixei claro que se você fosse até o fim com isso teria que seguir as minhas regras... - Edward diz, ele está sério... - Ontem eu pedi para você me fazer parar, mas você não o fez! - Ele ficou em silêncio por alguns segundos — Eu fico feliz por não o ter feito, eu também queria muito!
Levantei a cabeça o encarando e conclui feliz que ele também me queria... Porém, mais uma vez a minha mente impiedosa olhou para mim como se dissesse claramente que ele só queria mesmo era me comer, e que eu estava sendo uma burra, por sequer, cogitar um algo mais... E mais uma vez, ela tinha razão, Edward sempre deixou claro a sua forma de agir e pensar...
-- O fato Isabella é que eu não gosto das coisas que você gosta! - Edward disse! Eu senti uma ruga se formar em minha testa e ele viu a incerteza em meus olhos — Não gosto de ménage... Isabella, eu não faço sexo com mais de uma pessoa. Não compartilho as minhas mulheres e tão pouco faço orgias...
De tudo o que ele disse, nada do que fizemos, parecia ter sido uma orgia para mim... Para a minha infelicidade, a minha mente voltou para o dia em que ele me tirou daquela festa, eu senti o meu estomago revirar, assim como senti uma vontade louca de vomitar...
-- E pelo o que eu pude perceber, você está indo por esse caminho! - Ele diz e parece triste com isso - E se você for seguir esse caminho, nós paramos bem aqui!
O quê? Então ele ainda quer continuar? Senti o meu coração ir a mil mais uma vez e então voltei a olhá-lo...
-- Eu não acho que seja como você está pensando! - Digo sussurrando...
-- Então como é? Eu vi como você ficou ao ver Nessie com o namorado e  um amigo. Eu senti a sua ansiedade ao ver o meu irmãozinho comendo a sua amiga e ainda tem o fato de parecer que você quando Jane...
Ele não terminou a sua fala, apenas balançou a cabeça como se tentasse afastar algum pensamento...
-- Mas foi você quem me mostrou aquilo tudo! - Digo e o meu tom de voz sai bem alto!
Que merda! Essa situação era tão constrangedora, parecia até que estávamos discutindo um grande negócio... Na verdade, estávamos discutindo a nossa relação sexual, fracamente aquilo era estranho...
-- Não era o que você via em seu computador? - Ele me acusou — Vídeos e mais vídeos pornográficos de todos os gêneros...
-- O que você esperava? Eu tenho 16 anos Edward, eu sou uma adolescente com hormônios  aflorando — Digo isso em um tom mais alto ainda e fico chocada com a minha coragem, agora que comecei iria até o final — E o fato de eu ter visto aquilo, não implica em que eu queira fazer o mesmo. Você já parou para pensar nessa possibilidade? — Ele me encarava profundamente, então eu me dou conta que eu estou de pé bem próximo a ele — Olhe só, eu não sei quase nada sobre sexo, o pouco que conheço, foi você quem me mostrou, afinal, a única experiência que tive foi com você! Acha mesmo que vou sair por aí trepando com qualquer idiota que aparecer em meu caminho? Eu não sou nenhuma vadia!
Eu estava ofegante e com raiva, o que ele achava que eu era? Uma puta barata que sairia trepando com um e com outro assim que perdesse a virgindade? Francamente,  eu não sou nenhum tipo de vadia nojenta, a única pessoa que me tocou em toda a minha vida foi ele. Meus olhos estão serrados e eu estava realmente com raiva...
-- E até onde eu sei, foi você quem começou tudo, seu depravado! – Eu grito furiosa...
E nesse momento Edward explode em uma gargalhada, a sua face vai ficando pouco a pouco corada e a sua respiração vai ficando agitada...
-- Do que você está rindo? - Digo indignada com a atitude dele.
-- De você! - Ele diz entre o riso e isso me deixava com mais raiva ainda.
-- Ora seu idiota! - Digo partindo para cima dele, mas Edward me imobiliza rápidamente...
-- Não imagina o quanto você fica gostosa quando está com raiva! - Edward diz jocoso...
Só então me dou conta que estou sobre a mesa, uma parte do meu corpo fora da mesa, Edward está entre as minhas pernas me deixando de certo modo exposta para ele.

-- Adoraria fuder você encima dessa mesa agora! – Edward diz! O meu corpo safado e traidor reage na mesma hora... — Mas tenho certeza que essa bocetinha apertada ainda está dolorida! - Sinto os dedos de Edward circulando a minha entrada molhada — Vamos deixar a bichinha se recuperar primeiro, depois recomeçaremos a diversão...
Eu estou ofegante, a minha face está corada e eu definitivamente estava precisando trocar de calcinha imediatamente. Edward passa os seus lábios pelos meus, roçando-os de maneira provocante...
-- Você pode pular fora a hora que quiser! - Edward explica e isso me deixa confusa, já que a sua boca estava fazendo misérias em meu pescoço - Não vou forçar você a fazer nada que não queira...
Ele só poderia estar brincando! Mal sabia ele que eu o quero, eu o quero demais... Agora que ele havia criado o monstro, ele iria ter que cuidar de alimentá-lo... E definitivamente o monstro foi desperto por ele dentro de mim...
-- Mas também, eu não vou aceitar dividir você com outro! - Edward morde o meu pescoço, eu sinto os seus dentes arranhando a minha pele — Então entenda logo de uma vez por todas, pois eu não vou repetir isso novamente! - Edward se afasta me olhando nos olhos - Essa boceta aqui, só vai ver o meu pau! - Ele toca a minha boceta com os dedos — Só haverá outro pau aqui se você desistir de ficar comigo, porque enquanto estiver comigo, apenas o meu pau entra aqui!

Merda, merda e merda mil vezes, se ele não me tocasse agora, com toda certeza eu entraria em combustão espontânea, já que a minha calcinha estava mais do que molhada, estava pingando...
-- Edward! - digo com um gemido sofrido e cheio de desejo...
-- Não! - Ele diz com um sorriso sacana no rosto — Você está dolorida, quem sabe mais tarde quando o efeito do remédio tiver feito o efeito esperado!
Edward me desse da mesa me colocando no chão, eu estava de costas para ele, então eu  grito quando sinto uma tapa em minha bunda...
-- Agora vá estudar ou descansar, sei lá! - Ele diz dando de ombros — Eu preciso trabalhar e você aqui com certeza não vai ajudar em nada...
-- Quando a tia Esme volta? – Pergunto, porém eu ainda estou ofegante e com a face vermelha.
-- Terça a noite, por quê?
-- Por nada, eu só queria saber...
-- Isabella! - Edward me chama antes que eu comece a caminhar em direção a porta — Você tem consulta na segunda-feira, eu marquei uma ginecologista para você. E outra coisa, seja discreta, a minha mãe não vai gostar nada de saber que eu ando trepando com a afilhada dela...
Estremeço só em imaginar a reação de tia Esme, isso se ela não me culpasse por seduzir o filho dela. Aceno a cabeça e saiu pensativa da biblioteca. Eu realmente tinha que tomar cuidado com aquilo, era um jogo bastante perigoso e eu poderia sair bem ferrada daquela historia, ferrada até demais... O pior é que eu não conseguia fugir daquilo, por mais que a minha mente, o lado da  razão gritasse “pare com isso!”... O lado sem noção respondia “vai em frente e aproveite!”... E era exatamente essa a parte que eu sempre ouvia... Tudo em que eu continuava pensando era que eu e Edward ainda iríamos aprontar muitas coisas juntos...

Continua...