Jul M

Oi

quinta-feira, 16 de maio de 2013

O Casamento -- O Novo Contrato -- Capitulo


 
"Eu te garanto que teremos dificuldades, eu te garanto que um dia um de nós, ou os dois vai querer pular fora, mas eu te garanto que se eu não te pedir pra ser minha, eu vou me arrepender pelo resto da minha vida. Pois em meu coração você é única pra mim" -  Frase Do Filme Noiva em Fuga.

CÚMPLICES DO AMOR...

O que dizer de uma pessoa completamente fora do controle? Alguém queria oficialmente ferrar Edward Cullen e quem quer que fosse estava conseguindo deixá-lo em uma situação muito complicada.  Marcos estava na sala da casa de Bella mais uma vez interrogando Edward, era a quinta vez só naquela semana, sempre que aparecia uma pista nova, Marcos estava lá para pressionar e intimidar Edward, mas ele não conseguia nada com Edward Cullen, o jovem já era veterano naquilo e não se deixava intimidar.
-- Sr. Cullen volto a afirmar que o senhor é o nosso principal suspeito! - Marcos diz ficando em pé – Agora ficou ainda pior para você, já que os seguranças sumiram!
-- E você acha que fui eu? - Edward diz com os olhos semicerrados.
-- Você é o único que lucraria com o sumiço deles!
-- Escute aqui Detetive! - Edward diz alterado — Ninguém mais do que eu quer que esse caso seja esclarecido, eu não matei a Srta. Jones e tão pouco matei a Srta. Scott.
-- Isso é o que a gente está tentando descobrir! - Marcos diz — Agora acho melhor o Senhor se acalmar meu rapaz, ou a coisa ficará feia para o seu lado.
Antes que Edward pudesse abrir a boca para se defender das palavras maldosas de Marcos a voz de Isabella ecoou na sala.
-- Acho melhor você sair da minha casa! - Marcos olhou para a jovem, ela estava ao lado da porta com as mãos fechada em punhos – Você não é bem vindo aqui e se já terminou o seu trabalho caia fora! - Ela disse entre dentes os olhos estava cheios de raiva.
-- Controle-se! - Marcos ordena.
-- Caí fora da minha casa! - Ela repete firmemente — Você já fez o seu trabalho, então se ponha para fora, vá atrás do verdadeiro assassino e pare de infernizar a vida do meu marido! - Ela gritou.
Marcos nunca tinha visto Isabella daquele jeito, ainda mais sendo que não era a primeira vez que ele ia a casa dela pegar o depoimento de Edward. Os olhos da jovem estavam fechando de raiva, assim como a sua respiração estava bem ofegante, as mãos continuavam fechadas em punho ao lado do seu corpo. Edward sabia que isso não era um bom sinal e também sabia que algo tinha acontecido para a jovem estar em casa àquela hora. Antes que ela cometesse uma loucura, Edward estava ao seu lado, tentando conter a jovem com as mãos em seus ombros, tentando acalmá-la.
-- Bem, o meu trabalho aqui já terminou! - Marcos diz — Até mais Srta. Swan.
-- Cullen! - Ela diz entre os dentes — É Sra. Cullen!
Isabella fez questão de esfregar a aliança dourada que estava em seu dedo. Edward estava surpreso, ele não sabia que a namorada havia voltado a usar a aliança. Ele nunca tirou a dele do dedo, mas Isabella sim, quando eles se separaram.
- Oh! - Marco diz surpreso — Sra. Cullen, até mais.
-- Espero sinceramente que esse mais demore muito! - Ela disse e viu Marcos sair de sua casa.
Bella só conseguiu sossegar quando ouviu o barulho da porta sendo fechada, assim ela teve a certeza de que Marcos não estava mais presente em sua casa. Ela então relaxou nos braços do namorado.
-- Eu não sei, se te encho de beijos ou se fico preocupado! - Edward diz fechando os braços em volta da cintura da mulher — O que aconteceu para você agir assim? E quando voltou a usar o anel de casamento?
Bella suspirou, ela tinha acordado estranha naquela manhã, talvez pelo fato de que sempre ficasse deprimida naquela data, justo porque se lembrava do que havia acontecido há alguns anos atrás. Mas foi diferente naquela manhã, ela não estava deprimida, ela estava eufórica, feliz e com sede de algo desconhecido. Não foi trabalhar, ela marcou um apontamento com o seu advogado e solicitou que ele anulasse o seu divorcio, ela voltaria a se chamar Sra. Cullen  de qualquer jeito e ficaria ao lado de Edward a todo custo. Isabella recolocou o anel de noivado em seu dedo, mesmo sabendo que aquele anel representou uma farsa que há muito já havia sido esquecida... Ela colocou de volta a aliança dourada em seu dedo, logo após sair do escritório do advogado. Quando voltava para casa, ela viu um carro de policia em frente a sua garagem, logo ela sabia que era Marcos, uma grande raiva tomou conta dela, por saber que eles estariam fazendo novas acusações ao seu marido e isso a deixou furiosa...
Bella ignorou completamente as palavras de Edward, ela estava queimando de desejo por ele desde a hora em que acordou, mas como ela tinha coisas para resolver, deixou para saciar o seu desejo mais tarde, porém naquele momento, tendo ele assim tão perto, Bella não perdeu um segundo, ela virou em seus braços, ficando de frente e tomou-lhe a boca em um beijo cheio de luxuria e malicia.
....
Isabella estava com a boca em volta do membro do rapaz, ela o chupava com tanto gosto, como se sua vida dependesse disso... 

Edward não sabia o que pensar quando Isabella disse  que o queria. Só entendeu o sentido das palavras quando as mãos da jovem os livraram de suas roupas e tudo fez mais sentindo quando ela começou a chupá-lo com prazer. Edward gemia e algumas vezes, urrava de prazer. Bella sabia muito bem o que estava fazendo e quando estava prestes a gozar,  ele a puxou com força a jogando sobre cama. Ele não queria gozar na boca de Bella, ele queria gozar dentro dela, dentro da boceta apertada da mulher, para mais uma vez a marcar como sua.
..
Edward metia com força dentro de Isabella, os gritos da jovem eram tão altos que ela sabia que se houvessem vizinhos por perto, eles ouviriam e seria um comentário só... Mas ela não se importava, ela estava sendo muito bem fodida pelo marido, e a ele se entregava com prazer. Os movimentos de Edward eram rápidos e em cheio, atingindo assim os pontos que faziam Isabella ver estrelas e gritar de prazer... A velha e boa posição papai e mamãe nunca foi tão boa quanto estava sendo naquele momento...

...
Invertendo a posição, ficando de ladinho. Isabella e Edward não perderam tempo, em segundos ele metia com força arrancando gemidos de prazer dos dois, provocando, levando ambos ao delírio de tanto deleite que estavam sentindo.

.....
Isabela não sabia dizer como, mas ela sabia que não poderia reclamar de nada, já tinha gozado duas vezes e Edward ainda tinha forças para comê-la tantas outras vezes, ela não soube como aconteceu, mas sabia que ter Edward como parceiro de cama tinha muitas vantagens, ainda mais ele que já tinha uma vasta  experiência sexual no currículo, Edward metia com tanta força que o pau dele praticamente tocava o útero da jovem, que mantinha as pernas muito bem abertas, enquanto o marido  reivindicava os seus direitos.

-- Oh não! - Isabella gemeu quando sentiu mais um orgasmo chegando.
-- Oh sim querida, deixe vir! - Edward disse sentindo a boceta de Isabella o apertando ainda mais – Vamos Bella me mostre o quando está gostando.
Ela sabia que não conseguiria lutar contra o êxtase, ainda mais Edward dizendo aquelas coisas, a sua única frustração  era que o jovem ainda não havia gozado.  Mais duas investidas dele e a jovem se derramou gritando extremamente alto, chamando o nome dele e deixando o seu corpo já mole, cair sobre a cama.

....
Edward deixou à jovem repousar um pouco, para só então voltar a atacar o seu belo corpo, colocando Isabella de quatro na cama, ele voltou a penetrá-la com força e entusiasmos, o  seu membro estava inchado e duro, ele gozaria a qualquer momento, mas ele estava se controlando ao máximo para que isso ainda não acontecesse. 

Ele voltou a se movimentar, provocando a jovem com as suas mãos e boca, ele tocava todo o corpo da amada, ele a mordia a marcando em seu pescoço, marcas que Isabella com certeza não reclamaria.  Edward mordeu os ombros de Isabella, quando ele gozou com força dentro dela, sendo seguido pela jovem que deixou o seu corpo cair exausto na cama. Edward  derramou todo o seu gozo dentro da menina e  o seu corpo desabou por cima de Isabella, ele saiu de dentro dela, deixando-a vazia e se deitou ao seu lado na cama... 

Ofegante e feliz a jovem sentiu o gozo do marido escorrer por suas dobras que estavam meio doloridas pela maratona de sexo que tiveram...
-- Eu anulei o divorcio! - Ela sussurra ofegante.
-- Você fez o quê? - Edward perguntou deveras surpreso.
-- Eu anulei o pedido de divorcio! - Ela diz, mantendo os seus olhos fechados e em seus lábios um sorriso maroto, provavelmente devido aos muitos orgasmos recém sentidos — Meu pai tem razão, tínhamos que dar um jeito naquilo, a situação já estava fora do normal.
-- E você como se sente a respeito disso? - Edward estava feliz, se ela anulou o divorcio, ela ainda era dele, melhor ainda, ela voltou a ser sua mulher, a Senhora Cullen.
-- Agora estou relaxada! - Ela diz com um sorriso maior ainda.
-- Isso é bom!
Edward sabia muito bem que dia era aquele, ele sabia que naquela data ela sempre ficava deprimida, mas ele estava pronto para consolá-la... Naquela manhã, porém, quando ele acordou, ela já não estava mais em casa e isso o havia deixado preocupado, porém ele sabia que o segurança estaria com ela. E quando ela chegou a casa, tratando o detetive daquele jeito, ele notara que tinha algo estranho, mas agora ela estava feliz,  não estava deprimida, estava relaxada, estava viva, essa era a palavra mais adequada para descrevê-la.
-- Eu amo você! - Edward diz dando um beijo carinhoso em seus ombros nus, claro que ele ainda estava queimando de desejos por ela...
-- Eu também te amo! - Ela diz sorrindo e girou, ficando por cima dele, de um modo ousado e sexy, Isabella pega o membro semi-ereto de Edward e o guia para a sua entrada, sentando encima dele, fazendo ambos gemeram — Ainda estou com fome de você!
Continua...

2 comentários:

  1. Simpre muito bons esses capitulos flor parabens

    ResponderExcluir
  2. amando os capítulos, eu sou apaixonada por essa fic!

    ResponderExcluir