Jul M

Oi

domingo, 19 de maio de 2013

O Casamento -- O Novo Contrato -- Capitulo 26


"Se eu escolher ficar com ele, sabendo dos riscos, tudo o que eu posso fazer é dar amor e respeito, e ver como a história vai acabar..."( Frase do Filme ironia do amor)



AUMENTANDO AS DÚVIDAS...
Isabella tinha um sorriso bobo nos lábios naquela manhã. Ela estava radiante, o dia anterior tinha sido maravilhoso.  Ela sabia que Edward possuía um físico de grande resistência, ainda mais quando o assunto era sexo... Sempre achou que não conseguiria acompanhar esse lado dele, mas ficou surpresa ao ver que estava errada e como estava errada... Depois de agarrar o marido na sala, eles foram para o quarto e passaram o resto do dia na cama, apenas parando para comer e recuperar o fôlego quando era preciso... Isabella não podia se culpar, afinal ela gostou de cada momento em que esteve naquele quarto com ele. Edward conhecia bem mais sobre sexo do que Isabella, o que a deixo surpresa em alguns momentos, pois Edward manuseava o seu corpo como uma marionete, mudando as posições, a acariciando, idolatrando-a... Não houve um único canto do quarto ou da cama em que Edward não tenha transado com Isabella. As posições foram as mais variadas e por sorte Isabella era bem flexível e não teve problemas para acompanhar a maratona imposta por Edward. Algumas vezes ela se sentiu meio envergonhada, mas esquecia tudo quando Edward estava dentro dela, fazendo-a gemer intensamente...


De lado...

Papai e mamãe...



Com as pernas para cima em forma de “V”...



De quatro...



Em pé...



Isabella cavalgando por cima...



Isabella cavalgando de costas para ele...



No chão do quarto...


Apoiada na cama...
Eles se amaram de todas as maneiras possíveis e tudo que vinha a cabeça de Edward, eles testavam... Ele manuseava o corpo da jovem ao seu favor, algo que foi prazeroso para os dois, ao final do dia, quando o céu estava coberto de estrelas, o que era raro em Manhattan, especialmente em pleno outono,

Edward fez amor com Isabela de um jeito lento e calmo, fazendo um se perder dentro do outro, ao ponto de esquecerem seus próprios nomes. Eles estavam na varanda, Bella estava em seu colo, usando a sua camisa, enquanto eles jantavam algo leve, um pouco depois, Isabella acabou dormindo nos braços do amado. Foi um dia mais que perfeito e sem lembranças ruins para Isabella, um dia em que ela teve tudo o que mais deseja do único homem que realmente amava.
-- Você parecer ótima! - Vic comentou.
-- Eu tive um dia ótimo, ontem!
-- Você não estava doente? - Vic perguntou desconfiada, Isabella tinha ligado dizendo que não iria trabalhar porque estava doente.
-- Estava! - Ela diz corando — Mas Edward ficou comigo o dia todo! - Ela sorriu ao ver Victoria sorri.
-- Entendi! - Vic diz – Marido carinho romântico, ele perfeito!
-- Com certeza! - Bella diz.
Na mesma hora um rapaz com uma cesta de flores, entrou na livraria, caminhando em direção ao balcão onde ambas se encontravam.
-- Sra. Cullen? – O jovem perguntou e Isabella sorriu.
-- Aqui!
-- Por favor, assine aqui! - Ele entregou uma prancheta para Isabella assinar e depois entregou o cesto com flores para ela — Tenha bom dia Senhora!
Tulipas Holandesas nas cores rosa com amarelo, uma combinação meio estranha, mas linda de qualquer maneira. Isabella sorriu ao ver o cartão junto às flores e o pegou para ler.
“Para que o seu dia fique ainda melhor...
Flores para outra flor”
E.C
Isabela sabia que Edward seria o único que mandaria flores para ela no meio do dia. E claro, a sua assinatura o entregou não deixando duvidas para ela...
-- É romântico! - Vic disse sorrindo — Me empresta ele só por um dia?
As duas sorriram, Isabella negou com a cabeça, fazendo ambas rirem novamente.  Bella tirou o celular do bolso e ficou em duvida se mandava uma mensagem ou um email, ela resolveu enviar um email, já que Edward estaria passando mais tempo ao computador do que com celular ligado, além do que, e ela queria fazer algo diferente, ela sempre mandava mensagens de texto ou telefonava... Hoje ela queria inovar, ela estava deveras feliz com as flores que recebeu.
De: Bella Cullen
11 de agosto de 2013
Para: Edward Cullen                          
Assunto: Flores sempre são especiais...
Querido marido, acabo de receber uma linda cesta de flores e algo me diz que isso é obra sua...
PS: Elas são lindas, eu estou olhando para elas agora e só consigo pensar em você...
Bella envia o email e não demorou muito para vir uma resposta.
De: Edward Cullen
11 de agosto de 2013
Para: Isabella Cullen
Assunto: Você é tão linda quantos essas flores... Não, você é muito mais...
Você tem toda razão, fui eu quem as enviou especialmente para você. É uma pena, mas você tão perto delas, chama muito mais atenção para você do que para elas...
PS: A intenção era justamente essa, que você pensasse em mim todo o tempo...
Isabella sorria não se contendo de tanta felicidade, ela digita rápido e envia outro email para o marido.
De: Isabella Cullen
11 de agosto 2013
Para: Edward Cullen
Por mais que isso seja incrível e eu adore ficar trocando emails com você, estou trabalhando, me deixe em paz... (rs)
PS: Recompenso você quando chegar a nossa casa, para cada flor em minha cesta darei um beijo em você, ou quem sabe, algo mais...
Não se passou nem cinco minutos e a resposta veio intensa.
De: Edward Cullen
11 de agosto de 2013
Para: Isabella Cullen
Assunto: Beijos sempre são bem vindos... Algo mais também...
Adorei a sua proposta, vou cobrar em breve. Ah, eu escolho onde quero todos esses beijos, deixo o ALGO MAIS, com você...
Seu E.C
Isabella sorriu e guardou o celular em seu bolso detrás e voltou ao trabalho.
....
Já era quase final da tarde quando Isabella foi mandada por James para arrumar o estoque, ele estava com um humor do cão. Isabella até achou bom isso, pois no estoque não precisaria ficar olhando ou falando com James. Era quase seis horas quando Isabella ouviu um baque mudo, o estoque ficava perto da sala da gerencia, ou seja, a sala de James. Atraída mais pela curiosidade, Isabella subiu as escadas e caminhou em direção a sala de James, ela não sabia se foi sorte sua ou descuido de James, mas a porta estava novamente só encostada, as janelas estavam fechadas e os gritos abafados vinham do lado de dentro da sala, Isabella sabia que só poderia ser Victoria, ela e Isabella eram as ultimas a sair da loja. Isabella chegou ainda mais perto da porta para pode ver melhor o que se passava do lado de dentro da sala. Ficou boquiaberta quando viu Victoria totalmente nua, o  seu rosto estava vermelho como se tivesse apanhado na cara, o corpo estava cheio de marcas de dedos, como se alguém tivesse a segurado com força ou até mesmo batido nela, para Isabella não havia duvida que fosse James o culpado, não depois do que ela descobriu. James parecia estava furioso e Isabela não sabia o que fazer,  ela  nem deveria estar lá para começar, em especial, ela nem deveria estar espiado os dois, mas era inevitável...

James puxou Victoria pelos cabelos a jogando encima do sofá de couro da sua sala, sem perder tempo, ele a colocou sobre o seu colo e começou a bater em sua bunda, a cada novo tapa que ele lhe dava, ela gritava e parecia que isso o deixa mais louco ainda, então, como reflexo ele batia com mais força ainda, deixando a bunda dela vermelha...

Enquanto isso, Victoria somente gemia de dor e chorava, James parecia ter se dado por satisfeito, jogando ela sobre o sofá ele começou a  tirar as suas roupas, ficado completamente nu e sem muita delonga enfiou o seu membro, já duro e rígido em Victoria. E não era só isso, ele metia com tanta força que Isabella poderia jurar que Victoria não estava sentindo nem um prazer nisso, ela estava sendo violada, isso era o que estava acontecendo e ficou ainda pior quando James começou a foder a jovem amante e bater com força na cara dela.

Vic tentou empurrar James, o que o deixou ainda mais furioso e ele passo a realmente agredir a jovem, quando James gozou, ele saiu de Victoria a deixando sobre o sofá com vários hematomas e com o seu gozo escorrendo entre suas pernas.

Como se nada tivesse feito, James se vestiu e por algum motivo Isabella continuava parada olhando. James caminhou em direção a sua mesa e pegando um cigarro, caminhou em direção a janela e simplesmente ignorou Victoria em sua sala. Com muito esforço Isabella saiu dali, ela caminhou direto para a saída, pegando apenas a sua bolsa no percurso, ela queria bater em James, consolar Victoria, mas ela sabia como era isso, já tinha passado por isso tudo com Mike, mesmo ele não tendo sido tão cruel quanto James, mas ainda assim... Ele a violentou, o que fazia dele um bárbaro.
Lion saiu do carro assim que viu  Isabella sair aos prantos da livraria.
-- Senhora, você está bem? - Lion seu segurança perguntou.
-- Me leve para casa agora Lion!
-- Claro!
...
Isabella passou pela porta como se fosse um fantasma, por sorte Edward estava na sala junto com Emmett que tinha ido levar um novo relatório para o amigo sobre o seu caso.
-- Oi amor! - Edward disse se levantando e ficando em pé para cumprimentá-la, Isabella sempre dava um beijo nele quando chegava a casa, mas dessa vez ela se jogou em seus braços e soltou todas as lagrimas que estava prendendo – Bella! Amor o que aconteceu? Edward não entendia o que se passava — Emmett, Lion deve estar lá fora, pergunte o que aconteceu.
-- Claro! - Emmett saiu da sala deixando ambos sozinhos.
-- Eu tô aqui! - Edward diz em meio aos soluços dela — Eu nunca vou deixar você, eu estou com você querida!
Tudo o que Isabella fazia era chorar, Edward a pegou no colo e a levou para o quarto. Sue ainda estava na casa e ficou preocupada com o estado emocional da jovem e por um momento ficou feliz pelo menino Tony não estar em casa, pois isso seria difícil para ele entender.
No quarto, Isabella estava deitada com a cabeça no peito do marido, já não soluçava mais, porém ainda chorava silenciosamente, deixando molhada a camisa do marido.
-- Bella, amor! - Edward sussurrava fazendo carinhos em suas costas — O que aconteceu? Conte-me, por favor.
Fora preciso Isabella se acalmar por completo, para que ela pudesse contar o que aconteceu. Ela detalhou em meio a lagrimas e soluços o que tinha visto e como James fora cruel com a amiga, o maxilar de Edward ficou tenso, só em pensar que Isabella presenciou aquilo tudo. Com muito cuidado Edward ajudou Isabella a trocar de roupa e a tomar um banho. Ele sabia que Emmett ainda estava lá embaixo esperando por ele, mas a sua esposa precisava dele agora. Depois que ela já tinha tomado banho e mudado de roupa Edward se juntou a Isabella na cama, apenas para não deixar a jovem sozinha, ele sabia que a cabeça dela deveria estar a mil, ele ficou com ela até que a jovem adormeceu, assim que ele teve certeza que ela dormia, Edward saiu do quarto e foi ao encontro de Emmett.
-- Quero que você dê uma surra em James! - Edward diz sem demora e nem rodeios — E veja como ficou o estado de Victoria Collin.
-- Ele voltou a bater nela? - Emmett perguntou.
-- Sim! - Edward disse seco — E Isabella viu tudo! Eu realmente espero que isso não venha a trazer nenhum dando a minha mulher, senão eu seria capaz de matar aquele verme.
-- Vamos manter a calma! - Emmett diz — Vou cuidar de James e depois vou ver Victoria!
--- Emmett! - Edward chama o amigo antes de ele sair — Tome cuidado, não deixe rastro.
-- Claro! Não é a primeira vez que faço isso chefinho! - Ele disse e saiu.
 Edward seria capaz de tudo para proteger Isabella e talvez ele não fosse tão inocente quanto à jovem imaginava... Edward ainda tem um passado em que pouco fala, um passado que faz dele alguém perigoso em certos momentos...
Continua...

Um comentário:

  1. ai ju ñ faz isso mulher conta logo esse segredo que envolve o edward. sera que o ed ñ é tão inocente dos crimes que ele e suspeito..louca pra saber mais da fic

    ResponderExcluir