Jul M

Oi

sábado, 11 de maio de 2013

O Casamento -- O Novo Contrato -- Capitulo 24



“E” e “Se” são duas palavras tão inofensivas quanto qualquer palavra, mas coloque-as juntas lado a lado, e elas tem o poder de assombra-la pelo resto da sua vida ( Frase do Filme Cartas Para Julieta )

ENROLADOS...
Edward e Isabella desembarcaram em Manhattan tarde da noite, Bella queria pegar Tony na casa dos avos, mas devido ao avançado da hora, Edward a convenceu de que seria melhor o menino dormir com os avos mesmo. Ao chegarem a casa, Isabella só teve tempo de tomar um banho rápido e de se jogar na cama, ela estava tão cansada que não tinha mais forças para nada a não ser dormir. Ela dormiu primeiro que Edward que também não demorou a se juntar a ela. Eles dormiram abraçadinhos. O sol entrava pela janela, Edward e Isabella  já estavam de pé. Bella tinha que estar na livraria às oitos horas e Edward tinha uma reunião às nove horas na empresa mesmo. Ele ainda teria que apresentar o relatório da viagem para o pai a respeito do novo contrato. Eles estavam devidamente arrumados e prontos para sair, Edward já estava próximo da porta e Isabela vinha descendo as escadas quando alguém bateu à porta e como Edward já estava perto ele mesmo a abriu.
-- Sr. Cullen?
Era o detetive Marcos que estava à sua porta, o sorriso nos lábios não era nada amigável, Isabella parou na escada sem entender o porquê do detetive estar àquela hora da manhã em sua casa.
-- Tenho permissão para entrar Sr. Cullen? - Marcos perguntou arrogante.
-- Claro! - Edward diz deixando o detetive entrar — O que veio fazer aqui? Achei que o caso tinhesse sido encerrado!
-- O caso da Srta. Scott sim! - Marcos diz — O motivo de estar aqui é a morte da Srta. Jones!
Tanto Bella quanto Edward ficaram surpresos. Nenhum dos dois teve noticias sobre isso. Nenhuma das vezes que ele ligou para o seu pai ou para Emmett, eles chegaram a comentar algo sobre aquilo.
-- O que aconteceu? - Ambos perguntaram juntos.
-- A Srta. Jones foi estrangulada até a morte na noite de sexta feira! - Marcos diz olhando para Edward esperando ver a reação do jovem — Ela foi violentada e tinha marcas por todo o seu corpo! - Marcos diz.
-- E você acha que fui eu? - Edward diz em um tom um pouco alterado, ele estava surpreso com a morte de Irina, mas agora fazia sentindo a visita de Marcos.
-- Apenas estou cumprindo o meu dever Senhor Cullen! - Marcos diz em um estado casual — Você foi o ultimo a ver Srta. Jones com vida! E até onde os seus seguranças testemunharam, vocês dois tiveram uma briga e a Srta. Jones atacou você com um abridor de cartas? Não foi isso o que aconteceu?
-- Não, não foi! - Edward falou passando as mãos pelos cabelos e suspirando alto — Por favor, sente-se vou contar o que aconteceu!
-- Claro! Estou aqui justamente para saber isso!
Marcos se sentou e Isabella ficou ao lado de Edward durante todo o tempo em que ele prestou esclarecimentos sobre o acontecido. Quando chegou ao fim do seu relato, Edward esperava que Marcos acreditasse em suas palavras.
-- Então depois que os seguranças retiraram a Srta. Jones de sua sala você não a viu mais? - Marcos perguntou desconfiado.
-- Sim, eu não a vi mais! - Eu vim para casa e me arrumei, eu estive fora a trabalho, chegamos ontem à noite! - Edward deixou o fato claro.
-- Essa viagem veio muito bem a calhar! - Marcos comenta já de pé — Muito bem Sr. Cullen  você tem um álibi, mas isso não quer dizer que não ficarei de olho em você!
-- Eu não esperaria outra coisa, além disso, senhor! - Edward diz com subestimo.
-- Até mais ver! - Marcos diz — Srta. Swan! - Marcos a cumprimenta.
-- Detetive!
Assim que Marcos saiu pela porta, Bella abraça Edward demostrando com o seu abraço que estaria do lado dele custasse o que custar.

..
A semana se passou cheia de turbulência. Anthony ficou na casa dos avos, pois a casa de Bella estava cercada por repórteres querendo saber sobre o assassinato ocorrido na empresa. Edward preferiu se afastar da empresa para não manchar o nome da mesma nem de sue pai. Ele estava trabalhando em casa, Jasper assumiu a nova campanha e mantinha Edward informado sobre tudo, assim como Emmett, o braço direito de Edward, que o estava ajudando em uma investigação por fora sobre esses assassinatos, os quais Edward acabava sempre virando o principal suspeito.
-- Boa noite! - Bella disse ao entrar em casa e encontrar Edward na sala, ele estava estressado, isso era algo bem visível – Nem vou perguntar como foi o seu dia, porque a sua cara já diz tudo...
-- Eu não acredito que tenho que ficar em casa! - Edward disse entre os dentes — Eu não fiz nada, nem toquei naquela mulher, como é possível eu ser o principal suspeito!
Edward andava de um lado para o outro com as mãos na cabeça, era manifesto que toda aquela situação o incomodava muito e isso estava mexendo internamente com ele também. Já fazia cinco dias que eles não faziam sexo. Isabella ia dormir sozinha e quando acordava pela manhã, Edward ainda estava dormindo, a única hora em que se falavam era quando ela ligava para casa para saber como ele estava. O jovem estava sempre nervoso, ele nunca tinha passado tanto tempo sem trabalhar, encarcerado em sua própria casa. Ele estava se sentindo um prisioneiro confinado em seu lar.
--  Amor, você precisa ficar calmo! - Bella diz — Eu sei a verdade e você também, nós vamos conseguir provar!
-- E até lá, eu tenho que me esconder porque todos acham que sou eu o culpado. Francamente! - Ele grita — Vou tomar banho! - Ele diz jogando a camisa  sobre os ombros e subindo as escadas.
Bella se jogou no sofá, ela sabia que não era nada simples e não seria nada fácil acalmar Edward durante esses dias e os que ainda estavam por vir.
...
Já se passava da meia noite e Edward ainda não tinha voltado para o quarto, ele estava trancando no escritório. Emmett esteve por lá na hora do jantar e depois ambos se trancaram dentro do escritório. Quando  Emmett foi embora, Edward mal saiu para levá-lo até a porta e voltou a se trancar lá. Bella já estava cansada de toda essa situação, pensando assim, ela se enrolou em seu hobby de seda preto com absolutamente nada por baixo, ela estava nua, ela queria ver se Edward iria resistir a ela... Já que ele não viria, ela iria atrás dele no escritório. Isabella entrou no escritório e encontrou Edward cercado de papeis, ele estava tão concentrado que não viu a jovem entrando no pequeno espaço. Bella caminhou em direção a Edward, o hobby que Bella usava era bem curto, ele ia até a metade das coxas da jovem, deixando às belas pernas de Isabella a mostra. Ela tomou os papéis das mãos de Edward, assustando assim o jovem com a sua presença.
-- Já chega! - Bella disse quando Edward olhou assustado para ela — Já está na hora de dormir! - Ela mordeu os lábios — E a cama está fria sem você.
Só então, depois dessas palavras, que Edward se deu conta que estava tão afundado em seus problemas que se esqueceu de dar atenção para Isabella. Justo ela que estava do seu lado, sempre o apoiando durante toda essa tempestade...
-- Desculpa! - Edward disse passando as mãos pelos cabelos e a puxando para o seu colo — Eu ando tão envolvido com os meus problemas que me esqueci de dar atenção para você, meu amor!
-- Está tudo bem! - Bella diz e era verdade, estava tudo bem... — Eu entendo!
-- Eu sei que entende, se não, você não estaria aqui comigo! - Edward toca os seus lábios com carinho – Eu odeio saber que estão me acusando de algum que eu não fiz.
-- xiii! - Bella cala a boca dele com um dedo — Você anda muito sobrecarregado! - Ela morde os lábios dele e o puxa igualmente ele fez com ela — Eu acho que eu sei de um jeito para acalmar você!
Edward não entendeu nada, ele estava tenso era verdade, ele ficou sem compreender, apenas viu Isabella sair do colo dele e só percebeu o que ela iria fazer quando ela se ajoelhou entre as suas pernas e abriu a sua calça, tirando  o seu membro flácido e quase sem vida... Ele pensou em parar a jovem, mas ele chegou à conclusão que precisava mesmo de um pouco de prazer.

Bella pegou o membro dele entre as suas mãos e começou a movimentá-lo para cima e para baixo, dando assim vida para o pedaço de carne que mais tarde estaria dentro dela.

 Quando o membro de Edward estava duro como uma rocha, Bella  passou a língua por todo o seu comprimento, provocando arrepios e arrancando gemidos baixos de seu amado. Só então, ela o colocou na boca. No começo Bella chupou devagar, deixando a sua boca se acostumar com toda aquela invasão, mas com passar dos segundos, a sua necessidade ficou ainda maior e ela passou a chupá-lo com força e entusiasmo.

 Sendo guiado pelo prazer, Edward passou a movimentar os quadris em direção à boca da amante, socando o seu membro dentro da boca dela, o fazendo ir até a garganta de Bella. Ele seguia se movimentando, e cada nova investida, o seu membro ficava ainda maior e inchado em sua boca, quando Edward estava prestes  a gozar, Bella tirou o membro dele de sua boca, lhe dando beijinhos na cabeça do seu pau, ela ficou de pé encarando o namorado.
-- Por que parou? - Edward perguntou e a sua respiração estava ofegante e o seu pulsar acelerado...
-- Você não vai gozar na minha boca! - Bella disse com um pouco de malicia e começou a abrir o seu hobby.
-- Não, eu não vou mesmo! - Edward disse ao ver o corpo nu da namorada bem a sua frente.
Sem dizer mais nada, Edward se livrou da camisa e ficou de pé para poder retirar as calças, quando estava livre de todas as suas roupas, ele pegou Isabella pela cintura e colocou-a sentada sobre a mesa. Mantendo as pernas da jovem abertas, Edward se ajoelhou na frente dela e enfiou a sua cabeça no meio das coxas da mulher. 

Sem aviso nenhum, Edward caiu de boca na boceta de Bella, chupando-a com força, fazendo Isabella gemer em sua boca, ele a torturou durante algum tempo, até que  ela estava presta a gozar, então ele parou igual ela havia feito com ele...

...
As costas de Isabela era a única parte de seu corpo que estava sobre a mesa, Edward a segurava pelos quadris, enquanto ele investia com força dentro dela, a cada nova investida os seios da jovem balançavam junto com os gemidos dos dois... Eles gritavam alto, o prazer demonstrado no rosto de ambos era memorável...

...
Bella segurava forte na mesa, Edward investia com violência dentro dela, por trás o corpo de ambos estava suado e o pequeno escritório estava cheirando a sexo. 

Os gemidos de Bella passaram a gritos e quando ela atingiu o orgasmo foi o nome de Edward que ela chamou repetidas vezes ao gozar no pau do amante, depois de mais algumas investidas bruscas, Edward gozou dentro de Isabella, marcando assim o corpo da jovem como sua, que dizer, apenas reafirmando o que já era seu.
...
Bella estava deitada no peito de Edward, depois do sexo no escritório, eles repetiram a dose no banheiro e só então foram se deitar, ela estava relaxada e Edward estava mais calmo ou mais tranquilo, no entanto isso não queria dizer que os problemas dele haviam desaparecido. Tudo ainda estaria lá pela manhã e ele precisava resolver...

Continua...

3 comentários:

  1. eu fico me perguntando quem sera que esta fazendo tudo isso para incriminar o edward tomara que tudo isso passe logo e o casal finalmente fique em paz

    ResponderExcluir
  2. Quando será postado o proximo?? Adorando tudo!! Lendo O CASAMANTO e ESCRAVA DO PRAZER... doida por mais!

    ResponderExcluir