Jul M

Oi

sábado, 16 de fevereiro de 2013

A Prostituta -- Capitulo 25


DERROTA!
  
Jacob estava dormindo profundamente. Já se passava do meio dia, ele passou a noite anterior de plantão, algo que o havia deixado realmente exausto. Quando ele chegou a sua casa pela manhã mal tomou o seu café e já caiu na cama tentando repor o sono perdido. Nessie tinha saído e havia deixado um bilhete grudado na geladeira para Jacob que quando chegou logo encontrou. A jovem tinha ido visitar a irmã, mas não demoraria.
Já era por volta das duas horas da tarde quando Nessie chegou a casa e encontrou Jacob deitando na cama apenas de cueca. Com um sorriso travesso no rosto a menina caminhou em direção à cama e com cuidado para não acordar o namorado, a jovem começou a remover a cueca preta que ele usava. Pegando o membro do rapaz entre as mãos Nessie começou a movê-lo, fazendo movimentos de vai e vem, deixando o membro do médico duro como pedra. Jacob deixou alguns gemidos escaparem pela sua boca, porém seus olhos continuavam fechados, ele ainda  dormia tranquilamente. Nessie sorriu quando notou que mesmo sendo tocado por ela, ele ainda conseguia dormir. Com um sorriso ainda mais travesso nos lábios, a menina chegou seu rosto para mais perto do membro duro do rapaz e por fim o abocanho o engolindo por completo.

 Com movimento de entra e sair com a boca em volta do membro de Jacob, Nessie começou a chupá-lo com força o fazendo gemer profundamente, porém, dessa vez o jovem arregalou seus olhos. Jacob se deparou com uma cena para lá de erótica e sexy, até então, ele achava que estava sonhado com a jovem o chupando com tanta perfeição que só ela era capaz. Contudo, agora com os olhos bem aberto, vendo Nessie com a boca em volta do seu membro viu que não era sonho e sim a sua menina lhe surpreendendo na cama.

 Nessie começou a chupar Jacob com cada vez mais força, ouvindo gemidos roucos e alguns palavrões saindo da boca do namorado que começou a movimentar os seus quadris fodendo a boca da doce menina que mais parecia uma pestinha quando queria lhe agradar. Mais algumas investidas dentro da boca da menina e Jacob gozou puxando com um pouco de força os cabelos da bela ruiva de olhos escuros. Nessie bebeu todo o gozo do rapaz e ainda chupo os lábios deixando escapar um som de prazer intenso com o ato. 

Os olhos de Jacob estavam negros como a noite que ainda nem tinha nascido no céu. Com um sorriso no rosto, Nessie olhou para ele picando os cílios e fingindo uma falsa inocência.

-- Oi! - Ela disse mantendo um sorriso doce nos lábios. Nessie ainda era uma menininha, mas também era bastante vivida para a pouca idade que tinha.
-- Olá! - Jacob respondeu ao cumprimento ainda ofegante pela surpresa recebida momentos atrás — Como foi o seu passeio? - Pergunto sem o menor interesse em saber de verdade...
-- Bom! - Nessie replicou — Visitei a Bells, ela estava bem preocupada hoje, a eleição, você saber!
-- Sim, eu sei! - Jacob assentiu e seu corpo se arrastou pela cama chegando mais perto de Nessie — Votei antes de vir para casa! -Jacob informou – E você como se sente hoje!
Nessie tinha passado mal a noite passada, um pequeno enjoo, mas nada sério ao ponto de deixar Jacob muito preocupado, afinal a jovem mesmo garantiu que estava bem e sua afirmação deixou o namorado mais calmo.
-- Ótima! - Ela sorriu.
Em um movimento rápido o corpo da menina fora para baixo do corpo do maior. Jacob era forte e cheio de músculos. Ele corria todas as manhãs e malhava em uma academia próxima ao condomínio em que morava.
-- Jacob! - Ela disse usando uma falsa ingenuidade, até suas bochechas coraram, mas não fora por isso e sim porque ela sabia o que iria acontecer a seguir...
-- Você é realmente tão ingênua em achar que eu deixaria você escapar assim tão fácil!
-- Oh, por favor! - Ela arfou rindo, o jogo de sedução se mostrava divertido.
-- Nada de “por favor”, querida!  - Jacob disse enquanto tomava a boca da menina em um beijo ávido encontrando ali o seu próprio sabor — Espero que não goste dessa calcinha! - Jacob disse e suas mãos puxaram a calcinha da jovem que se partiu em dois trapos que foram jogados ao lado da cama — Adoro quando usa vestidos querida! - Jacob disse e mordeu os lábios da jovem — Me deixa com livre acesso!
--Ah! Jacobbb! - Ela gemeu ao sentir os dedos longos do rapaz em seu sexo molhado — Amor não me torture!

-- Claro que não querida! - Jacob anuiu girando seus dedos dentro da jovem que automaticamente curvou seu corpo o arqueando – Só vou lhe dar prazer.
Jacob gemeu ao tomar a boca de Nessie em um beijo cheio de desejo e prazer. A mão boba do jovem tratou de tirar as alças do vestido da menina liberando os seios da jovem para seu total deleite. A boca de Jacob abandonou a de Nessie apenas para atacar seus seios, os sugando e os chupando, os dedos do rapaz ainda se mantinham dentro da jovem fazendo ela se contorcer embaixo dele. 

Com a mão livre Jacob apertava e torturava o seio esquerdo da jovem, enquanto o direito jazia em sua boca. Os gemidos de Nessie ficaram ainda mais altos e quando os dedos ágeis de Jacob passaram a se mover com mais rapidez dentro da menina, fazendo o seu corpo tremer de prazer, a sua boca se abriu em busca de ar.
-- Jacob eu não quero goza assim! - Ela praticamente gritou as palavras arqueando o corpo em sua direção.
O jovem deixou um pequeno sorriso maroto aparecer em seus lábios, para só então sentar-se na cama, os olhos de Jacob se deliciavam com a visão da jovem Nessie seminua em sua cama, com a face vermelha e os lábios inchados, totalmente pronta para ser bem fodida e muito bem comida. Com esse pensamento sujo o rapaz se livrou da cueca que vestia ficando assim completamente nu. 

Deitando o seu corpo sobre o da jovem, ele fez um caminho de beijos por sua barriga até chegar à sua boca, para só então, usar suas pernas para afastar as dela e depois a penetrar em uma única investida.

-- Oh! Ammmooorrr! – Gemeu a menor sentindo o membro do amado totalmente enterrado dentro dela.
--Eu sei! - Jacob gemeu — Você é perfeita querida!
Tomando a boca da menina em mais um beijo profundo e cheio de luxuria Jacob passou a se mover em um ritmo com investidas cadenciadas, fortes e prazerosas...

 Tudo o que ambos precisavam era daqueles momentos de entrega e estavam tendo naquela hora. As mãos da menina não saíram dos cabelos do jovem, assim como as mãos de Jacob não saíram do corpo da menina. Eles mudaram varias vezes de posição, de ladinho,

 de quarto, 


Nessie por cima


 e o tradicional mamãe e papai, 


ambos não se cansavam, até que o ápice chegou e os dois caírem na cama sem forças, além de completamente ofegantes, mas satisfeitos.
....
-- Eu não acho que ela vá querer isso! - Bella disse a Charlie – Você mentiu para ela! Afinal o que mais você esconde? - Ela praticamente gritou a pergunta.
-- Bells querida não tem nada a ver com você! - Charlie disse conciliador.
-- Ela é minha irmã! - Bella gritou irritada.
-- Ela não é sua irmã! - Charlie revelou deixando uma Bella pálida e sem voz — Nessie não é minha filha querida, eu a amo como se fosse, mas ela não é!
-- Você mentiu! - Bella sussurrou atordoada com o choque da revelação — Você mentiu esse tempo todo! Por quê?
-- Bells querida não é minha a historia! - Charlie tentou explicar — Tente entender!
-- Eu não quero entender! - Bella disse irredutível pegando sua bolsa e caminhando em direção à porta de saída, ela queria sumir daquele quarto de hotel – Ela nunca vai perdoar você, ela nunca vai perdoar Esme.
Bella saiu do quarto de hotel onde o seu pai estava hospedado, ela se sentia perdida e sem rumo. Olhou para o relógio em seu pulso, ela sabia que as eleições já estavam chegando ao seu final, logo todos saberiam quem seria o novo governador de NY. Como se ela ainda não soubesse o resultado, ela sabia muito bem quem levaria essas eleições... Bella correu para a casa de Edward, ela tinha tantas coisas para contar a ele, mas não sabia qual seria a sua reação e ainda tinha Nessie que mal sabia o que estava acontecendo em sua volta.
-- Jacob? - Bella disse assim que ele atendeu ao seu celular no segundo toque
-- Oi Bells! - A voz do rapaz estava sonolenta, ele olhou para o lado percebendo que Nessie ainda dormia — Aconteceu alguma coisa!
-- Sim! Preciso falar com você! - Bella informa já chegando ao apartamento do namoro — Jacob, eu preciso falar com você o mais rápido possível.
-- Bells você está me assustando! - Jacob diz sentando na cama e voltando a olhar para Nessie que ainda dormia profundamente — Algo errado? É sobre Nessie?
-- Sim! E sobre Nessie! - Bella diz -- Amanhã! Encontre-me no café em frente ao hospital e te contarei tudo! - Ela pediu — Ah, por favor, não deixe a Nessie sozinha, não a perca de suas vistas Jacob.
-- Tudo bem! - Jacob diz - Não vou tirar os olhos da minha menina!
-- Amanhã Jacob ! - Bella se despede e desliga o celular.
....
Edward havia destruído praticamente toda a sua sala, como era possível isso! Não tinha cabimento! Ele era o preferido, tudo indicava que ele seria o novo governador e agora isso! Uma derrota descabida para ele e por alguém que nunca fora sequer citado em pesquisas.
-- Edward se acalme! - Carlisle disse ao filho que não conseguia nem se conter de tanta raiva.
-- Me acalmar! - Ele gritou — Eu pedi uma eleição, para ... para quem mesmo? Quem é este tal de Lion Corte? Esse cara estava em último nas pesquisas e agora é o novo governador!
-- Você estava ocupando demais para prestar atenção em sua volta - Carlisle disse — Você se envolveu em escândalos Edward, estava tão preocupado em derrotar James que esqueceu que havia outros candidatos.
-- Afinal de que lado você está? - Edward berrou nervoso.
-- Do seu lado, meu filho! - Carlisle afirmou — Mas não posso deixar de lhe dizer que você errou em quase tudo nessa campanha!
-- É o que você acha? - Edward perguntou.
-- É o que eu vejo! Volte para Isabella, volte para sua casa e fique com ela. - Carlisle aconselha — Esse mundo da política não é o seu mundo Edward! Viva a sua vida!
Edward olhou para o pai, as palavras dele eram verdadeiras, claro que eram! Edward nunca teve vocação para a política, ele apenas queria mostrar ao seu pai que podia ser tão bom quanto ele.
-- Vou ficar com Isabella! - Edward diz pegando suas coisas e saindo do local.
....
Carmem estava a espera de Carlisle que ficou deveras surpreso ao ver a mulher que há muito tempo tinha se isolado do mundo.
-- O que faz aqui? - Carlisle não fora gentil com a mulher, ele tinha grande magoas de Carmem.
-- Você sabe que eu não viria se não fosse algo importante! - Carmem disse ficando em pé — Carlisle eu sei que você me odeia e não tiro as suas razões. Assim como você, eu tive as minhas para fazer o que fiz.
-- Você me afastou de Esme! Porque Elizabeth nutria uma paixão platônica por mim! - Carlisle disse furioso — Suas razões eram erradas assim como as de Elizabeth .
-- Elizabeth te amava!  - Carmem afirma.
-- Mas eu nunca a amei! - Carlisle grita — Sempre fora Esme, nunca deixou de ser ela. Ela sempre foi o meu grande amor.
-- Agora eu entendo! - Carmem diz arrependida.
-- A única coisa boa que Elizabeth me deu foi Edward! - Carlisle reflete — E ainda assim, Elizabeth colocou o meu único filho contra mim! Edward me odeia.
-- Ela só sentia raiva! - Carmem comentou — Ela demorou a entender que você jamais poderia amá-la do jeito que amava Esme.
-- Um tanto tarde para isso! Eu perdi meu filho e ganhei o seu ódio.
-- Edward não é o seu único filho!
Naquele segundo, mediante tal revelação, fez-se um silêncio absoluto no local e ambos ficaram se encarando como se nada mais fizesse sentindo.
....
Edward entrou em seu apartamento como se fosse um furacão procurando por Bella. Ela estava no quarto a sua espera. A menina estava sentada na cama usando apenas uma camisa branca que pertencia ao rapaz. Seus cabelos estavam molhados, ela tinha acabado de tomar um banho. Edward tinha os olhos negros e a face rosada, devido ao pequeno esforço que tinha feito para encontrá-la e ao fato de ter destruído boa parte de seu comitê. Sem dizer nada, ele caminhou em direção à menina e tomou a sua boca em um beijo cheio de urgência e desejo. Em questão de segundos todas as roupas dos dois foram parar no chão. O corpo de Edward se movia sobre o de Isabella, fazendo ambos gemer de prazer. As investidas eram fortes e precisas, fazendo o corpo de Isabella arquear e deseja por cada vez mais. 

Em questão de segundos a posição fora mudada, deixando Isabella de quatro na cama. Edward voltou a investir na jovem de um jeito selvagem e frenético, dando prazer aos dois através do ato voraz. 

Era exatamente disso que ele precisava para extravasar sua raiva e preocupação. Os gemidos passaram a ser urros! As posições foram mudadas, varias e varias vezes, mas fora em pé que Edward fez Isabella gozar avidamente.

 Gozaram juntos, os corpos dos amantes, de tão cansados, escorregaram para o chão.
-- Eu perdi! - Edward sussurrou, suas testas estavam encostas...
-- Eu sei! - Bella disse passando as mãos pelos cabelos dele.
-- Eu não acredito que perdi! - Edward reclama contrariado.
- Você não queria isso! - Bella diz — Você nunca quis Edward, fique feliz, você não vai precisar fazer algo que não gosta.
-- Meu pai disse mais ou menos a mesma coisa! – Ele sussurra.
-- Alguém teria que dizer!
Tomando a boca dele em um beijo calmo, Bella se sentia realizada. 

Dessa vez tanto Edward quanto Isabella resolveram esquecer o resto do mundo, pelo menos por aquela noite, por aquele momento, por alguns segundos, tudo o que ambos precisavam era um do outro... Eles se perderam novamente um no corpo do outro, deixando assim a noite um pouco mais longa para travarem a batalha de corpos, a batalha do amor...




Continua...

Um comentário:

  1. karaca que cap mais quente nossa ufaa sem palavras,simplismente perfeito,

    ResponderExcluir