Jul M

Oi

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Um Erro E Dois Acerto -- Capitulo 36


                                                              O NASCIMENTO.


Bella estava com uma barriga enorme. Os últimos dois meses passaram rapidamente e a doutora Laura disse que não havia mais nada o que fazer a não ser esperar a hora certa para o parto. Os nove meses estavam completos e os cuidados com ela foram redobrados e tudo que se dizia a respeito de Isabella e o pequeno Domenick era caso de extrema importância para Edward. Ele já havia abandonado o escritório assim que a jovem fez nove meses e estava trabalhando em casa, pois desse jeito poderia fica perto e de olho nela.

A garota estava deitada numa espreguiçadeira na beira da piscina, era final de tarde e o sol estava fraco e tão gostoso que resolveu ficar ali terminando de ler seu livro “Sonhos de uma noite de verão” e observar Edward trabalhar no seu notebook. Ela estava deitada usando uma calça branca, solta no corpo e com a parte de cima do biquíni. Qualquer homem poderia achar àquela cena a coisa mais normal do mundo, mas Edward achava tudo muito lindo e isso se dava ao fato de estar completamente apaixonado por Bella e por ela estar grávida dele o deixava ainda mais bobo. Aquela garota petulante que fora levada para sua sala em uma manhã nada agradável, com seu jeito de menina travessa acabou ganhando o coração de um homem frio, o qual havia melhorado muito por ela.

– Amor? – se aproximou chamando a atenção de Bella. – Vamos entrar porque já está tarde e a temperatura está caindo e não irá fazer bem para vocês. – passou a mão em seu ventre e depositou um beijo ali.


Isabella acabou revirando os olhos. Edward tinha uma preocupação excessiva e um cuidado extremo com ela e bebê, a garota sempre se perguntava como seria quando Nick nascesse. Com toda certeza ele ficaria ainda pior. Pegando a mão que o Cullen lhe oferecia, Bella levantou-se e com a ajuda do rapaz e caminhou para dentro de casa. A casa agora estava silenciosa, mas algumas horas atrás esteva cheia de gente, como Jacob e Nessie, Emmett e Rose,  Carlisle e Esme. Eles almoçaram ali, bem animados com a vinda de mais um membro para a família Cullen. Jacob não era um membro da família, mas era amigo de Edward há tanto tempo que ninguém poderia negar que não fosse como um irmão para ele.

– Quer comer alguma coisa? – Edward perguntou assim que ela se ajeitou no sofá.

– Quero algo leve. – fez uma careta.

– O que foi amor? Está sentindo algo? – Como sempre havia preocupação em sua voz.

– Não Edward, eu não estou sentindo nada apenas não estou com tanta fome assim. – disse meio irritada.

Edward a olhou de um modo que dizia “não me olhe assim porque você sabe que só quero ajudar” e foi em direção à cozinha preparar algo para ela comer.

(...)

Bella passou o resto da noite no sofá vendo TV ao lado de Edward, mas não conseguiu ver o final do filme que ambos assistiam porque dormiu bem antes que terminasse. O rapaz ainda conseguia carregar a garota para o quarto, eles se mudaram para um quarto do primeiro andar, pois Isabella não tinha condições de subir e descer as escadas com aquele barrigão. Ele a colocou sobre a cama macia e foi para o banheiro escovar os dentes, não demorou muito e voltou para a cama se deitando junto com a sua amada para dormir. Um pouco depois da meia-noite Edward se remexeu sentindo algo molhado em suas pernas. Imediatamente abriu os olhos e tentando descobrir o que havia acontecido, subiu o cobertor e viu que Isabella estava toda molhada.

– Bella, Bella. Amor acorde! – chamou completamente aflito.

Relutante Isabella abriu os olhos assim que a primeira contração a atingiu em cheio, fazendo-a gemer de dor.

– Bella, o que está acontecendo? – perguntou já de pé.

A garota estava completamente ofegante, suas mãos estava sobre a barriga enorme e ela tinha os olhos arregalados.

– Vai nascer! – murmurou entre dentes vendo o pânico no rosto de Edward.

O rapaz passou toda gravidez de Bella pensando e planejando o que fazer nesse momento, mas agora estava tão nervoso que suas teorias e planos foram por água abaixo. Primeiramente gritou por Marta que ajudou a arrumar as coisas de Isabella e do bebê, depois mandou Tyler tirar o carro e ligou para a mãe avisando que o neto estava nascendo. Eles já estavam a caminho do hospital e a doutora Laura esperava por eles.

– Sra. Cullen, vamos ter que marcar o nível das contrações e, por favor, mantenha a calma. – Laura avisou quando ela já estava no quarto – Isso vale para você também Sr. Cullen, pelo que estou vendo está mais nervoso que Isabella. – Edward assentiu limpando o suor que escorria por sua testa.

Os batimentos de Bella estavam sendo monitorados. Ela teria um parto normal, pois queria colocar seu filho no mundo de forma natural e Edward não conseguiu dizer não diante de seu pedido, ainda mais quando a doutora Laura disse que estava tudo bem para o parto normal. Porém o tempo foi se passando e ela não conseguiu alcançar a dilatação necessária, as contrações estavam diminuindo e Isabella estava cansada e sonolenta demais.

– Vamos ter que fazer uma cesariana. – a doutora disse e Edward suspirou de alívio.

– Já era hora. – murmurou de mau humor, mas ainda nervoso.

– Mais... – Bella tentou intervir.

– Nada de mais Bella! – Edward alertou – Será uma cesariana e você não vai reclamar porque já passou da hora do nosso menino nascer.

– Tudo bem. – concordou meio sonolenta.

– Sr. Cullen, por favor, você terá que vestir roupas hospitalares.

(...)

Bella já estava na sala de cirurgia e Edward se encontrava ao seu lado. A equipe médica estava posta e a doutora Laura estava pronta para começar. A anestesia foi aplicada e Isabella não sentia mais nada. Um corte na barriga fora feito e o parto fora iniciado enquanto Edward tinha os olhos atentos em tudo o que acontecia.

– O que está acontecendo? – Bella perguntou apertando a mão do rapaz.

Antes mesmo que Edward pudesse responder algo, um choro estridente ecoou pelo local. Ele sumiu por alguns instantes e apareceu com o pequeno Domenick nos braços, ainda coberto com a manta azul do hospital.

– Esse é o seu filho Sra. Cullen! – balbuciou completamente emocionado enquanto uma lágrima solitária escorria por seu rosto coberto de felicidade.

– Nosso filho Sr. Cullen. – disse não contendo o choro e a emoção.

– Obrigado meu amor, você me deu o presente mais perfeito de todo o mundo. – falou dando um beijo em Bella e depois no rostinho do pequeno Nick, o mais novo integrante da família Cullen. – Obrigado por tudo meu amor.

Não havia palavras para descrever a alegria do casal. Domenick veio ao mundo esbanjando saúde, era perfeito e amado por todos. Do lado de fora da sala a notícia já havia sido dada para os pais Edward e seus amigos. Tudo estava bem, mas até quando? Afinal ainda existia um passado cercando a vida de Edward e talvez esse passando conseguisse atingir a sua nova família. Porém nesse momento a única coisa que ele conseguia pensar era no seu filho que estava em seus braços e na mulher que amava. O anel  ainda se encontrava no bolso de sua calça, ele ainda tinha algo para fazer, mas precisava que Isabella estivesse bem acordada para poder ouvir seu pedido de casamento.

Continua..

Um comentário:

  1. cap perfeito!!adoro essa história,e fiquei feliz por te dado tudo serto no parto da bella o papai ed ficou todo bobo.mais porq eu desconfio que algo nao muito bom pode encomodar essa familia feliz???

    ResponderExcluir