Jul M

Oi

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O Casamento -- O Novo Contrato.-- Capitulo 3



"Infelizmente às vezes a verdade faz todo o resto parecer mentira!"
                             ( Frase Do Filme Idas E Vindas Do Amor)


NOVA PROPOSTA!


O domingo chegou coruscante, Isabella acompanhou os
primeiros raios de sol do novo dia que nascia. Ela não havia conseguido dormir nenhum
pouquinho a noite toda. Na noite anterior ela colocou Anthony para dormir na
casa do avô. Bella fez isso com muita ternura, o menino implorou para que ela o
fizesse, o que foi prontamente atendido pela mãe. Era impossível dizer não para
aquela criaturinha linda e dominante tal qual ao pai. Seu café da manhã fora
monótono e sem gosto. Ela ainda precisa ir à casa dos pais, afinal, era o dia de
natal e ela tinha que passar lá para lhes desejar felicidades, além do que não
poderia deixar o seu pai sozinho em uma data como essa, já que sua mãe não se
importava tanto assim. Isabella vestiu calças jeans e uma camisa branca e saiu
de casa ela queria muito ver o pai e não demorou em chegar à casa de seus pais
já que eles moravam a poucas quadras de sua casa.


-- Bella! - Charlie disse sorrindo assim que a
filha entrou.


-- Pai! Ela respondeu alegre — É bom vê-lo! Ela anuiu
ao abraçá-lo — Onde está Renée?


-- Saiu com sua irmã! - Ele articulou dando-lhe um sorriso
como se pedisse desculpas!


-- Melhor assim! - Ela aquiesceu sorrindo -- Então o que temos
para o almoço?


Era fácil conviver com o pai, Charlie era calado,
uma pessoa doce e gentil, sempre se preocupava com o bem estar da filha mais
nova, ele se mostrou deveras aflito com o pedido de divórcio de Bella e até a
questionou se era essa mesmo a decisão derradeira da filha, afinal, ele não
entendia como que em uma hora tudo estava bem entre ela e o ex-marido para no
momento seguinte ocorrer tal separação, porém ele acatou e deu suporte a
deliberação de Isabella.


-- Onde você passou a noite de ontem? Achei que
você iria  passar aqui conosco! - Charlie
falou.


-- Passei na casa do...


A porta fora aberta bruscamente e Renée e Tânia
entraram, pareciam duas feras soltando fogo pela boca e havia uma expressão
nada agradável no rosto de cada uma. Renée olhou para Isabella de um jeito
estranho, porém sua carranca foi se suavizando com passar dos segundos.


-- Lembrou-se da gente senhorita! - Tânia ironizou
com descaso sem esconder o sarcasmo em sua voz.


-- Claro, hoje é natal! - Ela disse dando um sorriso
gentil.


-- Não parece! Você esteve na casa dos Cullen
ontem, e nem para lembrar-se de sua família, por que não nos
 levou com você? - Renée
perguntou.


”Mas é claro!” – Pensou Isabella – Ela sabia que
sua mãe descobriria a respeito de sua ida à casa dos Cullen. Ela só não fazia a
mínima ideia de como ela descobrira tal fato. Bella tinha até medo de perguntar,
talvez não gostasse nada do que ouviria ou talvez ela realmente não desejasse nem
saber...


-- Mãe, Carlisle me convidou em cima da hora! - Ela
argumentou dando pouca importância para o assunto — Afinal não tinha nada
demais!


Os olhos de Renée se estreitaram em reprovação a
filha mais nova, logo em seguida ela saiu em silêncio em direção ao quarto do
casal Swan. Renée queria um tempinho sozinha para poder colocar suas ideias em
ordem. Tânia não ficou na sala para ouvir o que a irmã teria para dizer em sua
defesa, mas sabia que a mãe não deixaria
 barato o fato de não ter podido ir
comemorar o natal na residência dos Cullen. Isabella ficou na casa do pai até o
anoitecer, somente quando ela já estava se despedindo de seu pai para retornar
para sua casa foi que a mãe e a irmã mais velha saíram de seus quartos, sem ao
menos se darem o trabalho de dizer um “até logo” para a garota. O resto da
noite fora calmo, Bella conseguiu até assistir um pouco de TV e depois fora se
deitar, no entanto, a jovem teve mais uma noite mal dormida, em que ela
simplesmente girava de um lado para o outro na cama...


...


Edward chegou à empresa com um grande sorriso nos
lábios. Mary era sua nova secretaria, uma mulher extremamente bonita, que não
deixara de notar a beleza do jovem chefe. Ela já sabia sobre alguns detalhes da
vida de seu chefe, como o caso que ele tivera com Irina Jonas sua antiga secretaria
e o casamento de fachada com Isabella que havia chegado ao fim. Ela não chegou
a conhecer Isabella, mesmo a jovem tendo estado na empresa por duas vezes após
não mais pertencer ao quadro de empregados de lá.


-- Mary cancele minha agenda para esta tarde! - Ele
disse ao passar pela bela mulher — Eu não voltarei depois do almoço.


-- Claro Senhor! Deseja passar sua agenda agora? - Ela
perguntou.


-- Sim! Pode passar agora, pois mais tarde não
terei tempo! - Ele olhou para a jovem que estava usando um vestido muito justo
para a função que exercia, suas vestimentas lembrava-lhe as de Lauren quando
trabalhava ali — Acho que a reunião com os Franceses ainda está marcada para
agora de manhã certo?


-- Sim Senhor! Será às nove horas, daqui a vinte
minutos! - Ela disse lhe dando um sorriso sexy, mas que não causou nenhum
efeito nele.


-- Ok, vamos lá, passe o restante da agenda.


Mary repassou o resto da agenda para o homem, ele teria
duas reuniões naquela manhã. Seu dia de trabalho findou as onze e meia em ponto,
o que lhe daria tempo de sobra para almoçar e depois fazer o que ele tanto desejava...
A manhã fora corrida e Edward tinha acabado de terminar sua última reunião, ele
estava voltando para sua sala, a fim de recolher seus pertences e então ir
almoçar. Qual não foi sua surpresa quando ele se deparou, em sua sala de
espera, com uma jovem loira de lábios carnudos e muito bem vestida, sentada
confortavelmente em uma das poltronas que havia ali. Tânia lhe deu um sorriso
radiante ao vê-lo e rapidamente ficou de pé.


-- Tânia! - Ele disse mais surpreso do que admirado
pela bela visão da jovem que trajava um vestido branco com algumas rendas em
volta, mas ainda assim curtíssimo para o seu gosto — Uma surpresa vê-la aqui!
Deseja algo? – Ele perguntou desconfiado.


-- Sim claro! - Ela anuiu dando-lhe um sorriso deslumbrado
— Primeiramente, vim levá-lo para almoçar, se não se importar em almoçar comigo,
é claro! E, em segundo lugar, desejo falar com você algo importante! - Ela
olhou em volta e viu os olhos atentos da secretaria sobre eles — É sobre
Isabella!


Tânia sabia que Edward jamais se recusaria a sair
com ela sabendo que ela queria falar sobre Bella. Era apenas mais uma jogada na
qual sua mãe estava metida também.


-- Claro! Só um momento, eu vou pegar minha pasta e
sairemos! - Ele concordou apressando-se.


-- Sem problemas! - Ela deu mais um dos seus
sorrisos maliciosos como se dissesse: “sou toda sua baby”.


....


Edward levou Tânia a um restaurante próximo da
empresa, claro que era um restaurante caro e luxuoso. A jovem quase já não
conseguia mais esconder a alegria que sentia em estar ali com ele, seus olhos
estavam brilhando e tudo que ela conseguia evidenciar era que Edward era bem
mais rico do que ela imaginava. Ele escolheu uma mesa discreta no canto
esquerdo do local e chamou um garçom para que ambos fizessem seus pedidos. Era
lógico que ele não deixaria Tânia pagar a conta, ele apenas queria saber o que
ela tinha a dizer-lhe sobre Isabella.


-- Tânia, eu não quero ser grosso, mas você poderia
dizer-me o que teria a tratar sobre Isabella? - Ele indagou assim que ambos terminaram
o almoço.


-- Isabella! - Ela exclamou dando um sorriso amarelo
— Ela está trabalhando, mas acho que isso você já sabe! - Ela disse toda
alegrinha.


-- Não tem nada para falar sobre Isabella, não é? -
Ele entendeu a jogada.


-- Eu só queria passar um tempo de qualidade com você!
- Ela confirmou sem sentir a menor culpa — Quase não nos víamos quando você era
casado com minha irmã! - Ela argumentou piscando os cílios de maneira sexy na
tentativa de lhe chamar a atenção — Edward, eu não vou mentir, eu me sinto
muito atraída por você - Ela fora direta, enquanto ele se mantinha calado, pois
estava curioso em ver aonde ela chegaria com essa palhaçada — Eu sei que o
casamento entre você e Isabella chegou ao fim, e que até já assinaram o
divórcio, se você... Bem, se você me deixar, eu só queria te mostrar...


-- Tânia! - Ele levantou a mão com se pedisse para
que ela se calasse — Eu nunca vou ter um caso com você! Nem tão pouco cogite a
ideia de que eu um dia chegasse a me envolver com você! — Os olhos da bela
loira se arregalaram pela maneira grosseira que o homem se dirigia a ela — Você
é do tipo de mulher que um homem apenas quer para fuder e nada mais! Não seria
diferente comigo! Porém que fique bem claro, eu prefiro sua irmã! Ela é tudo o
que um homem como eu precisa!


As mãos de Tânia tremiam de tanta raiva, nunca
nenhum homem ousou falar com ela desta maneira, mas Edward parecia nem se
importar com isso. Quem ele pensava que ela era afinal?


-- Você é do tipo de mulher que nunca conseguirá
carregar o meu sobrenome! – Ele a reprochou sem esconder um sorriso torto debochado
— Você odeia a Isabella! Você sempre fez questão de humilhá-la só para mostrar
que era melhor que ela e mais bonita. Como é provar do seu próprio veneno? — Ele
sorriu vitorioso — Você não tem nem vergonha na cara, eu sou o ex-marido de sua
irmã, e mesmo assim você está louca para se enfiar em minha cama! Agora, deixa eu
te dizer algo... – Ele praticamente gritou com a mulher - Isso nunca vai
acontecer! Entre você e Isabella, mesmo que ela quem tenha me deixado, eu
prefiro mil vezes Isabella! Ela é melhor do que você em tudo!!!


-- Você está me ofendendo! - Ela murmurou entre os dentes.


-- Você queria elogios de minha parte? - Ele a provocou
— Vadia, sem vergonha, invejosa, gananciosa, puta! È tudo isso que você é Tânia
Swan.


-- Você não tem o direito de falar comigo assim! - Ela
levantou sua voz chamando um pouco de atenção para eles.


-- E deseja que eu fale como com você? Olhe para si
mesma! Está parecendo uma vadia de beira de estrada, louca para que eu te coma.
E depois ira fazer o quê? Ira correndo esfregar na cara de Isabella a “nossa
foda”, para depois fingir algo que nunca existiu, quem sabe até uma gravidez ou
algo parecido. Eu não nasci ontem Tânia, mulheres como você, eu já tive muitas.
Agora aviso não vem com esse joguinho para o meu lado. Você não vale nada e tão
pouco eu estou interessado em você. Já te disse e repito, entre você e Isabella:
Mil vezes Isabella SEMPRE!!!


Tânia lhe deu uma tapa e sem dizer mais nada pegou
sua bolsa saiu do restaurante. Ela se sentia humilhada e tudo por culpa de
Edward Cullen, ela saiu daquele lugar querendo e desejando vingança contra
aquele homem.


...


Bella tinha os olhos fixos ao espelho, seus cabelos
estavam soltos, o vestido perfeitamente ajustado a seu corpo, fora um presente
do guarda roupa novo que Edward lhe dera. Era um vestido simples, mas de
extremo bom gosto e muito elegante, além de lhe cair muito bem, ele era verde
bebê, solto ao longo de seu corpo, marcando apenas a cintura. Ela pegou sua bolsa
que combinava perfeitamente com seus sapatos de salto alto pretos e saiu do
quarto sem olhar para trás. Fora apenas questão de minutos e ela já se
encontrava no restaurante onde Edward estaria.


-- Boa noite Senhorita! - O jovem vestido de
pinguim lhe cumprimentou.


-- Reseva no nome de Edward Cullen! - Ela disse
olhando o restaurante luxuoso.


-- Por aqui senhorita! - Ele acompanhou Isabella
até a mesa onde Edward já a esperava.


Como um verdadeiro lorde inglês, Edward se levantou
para que Isabella pudesse se sentar, ele sorriu alegremente de forma a deixar a
jovem completamente sem ar... Ela amava aquele sorriso torto que só ele e o
pequeno Tony tinham.


-- Obrigada! - Ela disse agradecida.


-- Não há de quê querida Isabella! - Ele voltou a
se sentar — Você está linda!


Ela ganhou alguns tons a mais de vermelho em seu
rosto, ele sempre conseguia a deixar sem graça.


-- Eu pedi vinho, espero que não se importe! - Ele
disse e ela sorriu.


-- Não obrigada! - Ela agradeceu vendo o garçom quase
servir o vinho — Edward você me chamou para conversar, não acho que tenhamos
algo pendente para conversar, a não ser que seja sobre Anthony.


- Vamos jantar primeiro! - Ele pediu dando seu
melhor sorriso novamente.


Ela sabia que nada seria do seu jeito, ele não
facilitaria em nada para ela. Bella queria sair dali o mais rápido possível, mas
ele não a deixaria ir assim tão fácil. O jantar fora servido, ravióli recheado
com cogumelos ao creme, Edward como sempre, acertou na escolha da comida,
estava tudo muito gostoso! A sobremesa também, não deixou a desejar, um maravilhoso
mousse de chocolate belga com cerejas, algo que Isabella adorava!


-- Edward... - Ela iria começar, mas ele a calou com
um gesto de mão.


-- Bella, eu não sei como começar, mas... - Ele acedeu
— Você parecer ser a única pessoa com quem eu consigo ser eu mesmo — As
palavras dele a pegaram de surpresa — A gente começou errado, eu sei, eu deveria
ter te contado tudo sobre Maggie, te explicado as coisas que aconteceram em meu
passado, mas eu nunca gostei de falar sobre mim e, especial, sobre este assunto
em particular! -- Ele passou as mãos pelos cabelos em um gesto inquieto e
apreensivo — E o pior é que você parece sempre estar sedenta por resposta.


-- Sinto muito! - Ela diz encolhendo os ombros.


-- Não é sua culpa, sou eu quem não gosta de falar
sobre o meu passado! - Ele olhava para ela com carinho, não havia raiva e nem
ódio em seus olhos — Anthony precisa de uma mãe, e eu acho que me apeguei a você,
pois eu verdadeiramente sinto a sua falta.


-- Edward...


-- Por favor! - Ele mais uma vez a emudeceu — Preciso
que volte, sem contrato dessa vez, apenas volte e vamos tentar...


-- Edward eu não acho que seja uma boa ideia... - Ela
sussurra.


-- Por que não? Demo-nos tão bem! - Ele argumenta —
Podemos começar do zero! Sei lá, nos casaremos de novo! Será do seu jeito,
apenas volte...


-- Edward isso tudo começou com um casamento de
mentira! - Ela replicou mordendo os lábios.


-- Eu sei...


-- Não acho que seja uma boa ideia! – Ela murmurou —
Podemos nos machucar ainda mais! — “Eu posso me machucar ainda mais...” - Ela
pensa.


-- Vamos com calma! - Ele argumenta — Podemos
namorar! Acho que pulamos essa parte antes, e depois nós nos casamos. Apenas
tente Bella, por nós e se isso não for o bastante, tente pelo Anthony, que não
pode ficar sem você.


-- Edward eu não quero me machucar mais ainda!


-- Eu sinto muito, eu não queria machucar você.


-- Por que está fazendo isso? Você nem ao menos
gosta de mim!


-- Eu gosto de você Bella, do meu jeito, eu gosto e
preciso de você em minha vida.


-- Pare, por favor! - Ela articulou prendendo as lágrimas
— Você não entende, você não ver!


-- Eu vejo que quero você de volta em minha vida!


-- Edward eu me apaixonei por você! - Ela disse se
sentindo leve por sua confissão — Você nunca reparou, eu me apaixonei! No
começo eu sentia raiva de você, cada vez que você me ofendia ou dizia alguma
coisa grosseira, mas ai você mudou! Foi ficando gentil, doce e amável, quando
dei por mim, eu já me encontrava completamente apaixonada por você, e você, nem
se quer notou.


Edward estava surpreso, ele não imaginava que ela fosse
expor tudo aquilo, ele apenas a queria de volta em sua vida. Ele não conseguia
dizer o porquê, na verdade ele sabia o porquê, mas não sabia se estava pronto
para admitir isso de novo...


-- Aceite! - Ele suplicou segurando suas mãos — Podemos
voltar do jeito que você quiser Bella, você dita às regras, podemos nos casar
de novo ou apenas namorar, tudo será do jeito que você quiser! Mas apenas volte
para a minha vida, para a nossa vida, minha e do Anthony.


-- Eu preciso de um tempo para pensar! - Ela rogou
contendo a vontade louca que sentia de chorar e se jogar nos braços dele.


-- Dois dias! Ele sussurrou — Você tem dois dias
para pensar!


Edward pagou a conta e levantou-se para logo
acompanhar Isabella até a saída do restaurante.


-- Irei levar você em casa! - Edward a comunicou.


-- Eu estou de carro Edward! - Ela o lembra.


-- Tyler dirigirá o seu carro, você vem comigo no
meu! - Ele disse já tomando a chave das mãos dela e a entregando para Tyler.
Isabella não saberia dizer de onde o segurança havia saído.


O caminho de volta fora feito em silêncio, apenas uma
doce melodia vinda do “cd player” do carro preenchia o ambiente. Isabella reconheceu
a música bem como sua cantora, era uma de suas prediletas. Nada poderia estragar
o silêncio confortável que ambos sentiam naquele momento, pois era agradável
aos dois. Edward parou o carro em frente à casa de Isabella e virou-se para ela.


-- Dois dias Isabella! - E ao dizer isso ele puxou o
rosto da menina, tomou sua boca em um beijo espetacular, no começo ela pensou em
se afastar, mas depois se rendeu completamente, porque era isso que ela
desejava, era disso que ela precisava... ao final do beijo, ela tinha certeza de
que ela necessitava dele de volta em sua vida e dessa vez para sempre...


Continua..

4 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkk bem feito pra safada da putanya tomou um fora clasudo do EDWARD!AI E ESSE FINALZINHO EU AMEI EU TO TORCENDO MUITO POR ESSES DOIS E QUERO QUE TUDO DE SERTO PRA SEMPRE

    ResponderExcluir
  2. Bem feito pra Tanya ela merreceu . Estou torcendo muitooooo pro Ed e pra Bella o final ficou otimo . Posta mais , estou muito ansiosa pelo proximo capitulo !!! Beijinho da Giovanna

    ResponderExcluir
  3. Amei poder ler o Edward em seu novo estilo "não posso viver sem você". Você sempre consegue me surpreender. Espero que a Bellinha aceite o mais rápido possível voltar para ele, nem que ela pense - por enquanto - só no Antony.
    Ansiosa por mais.

    Beijinhos Danny

    ResponderExcluir