Jul M

Oi

domingo, 16 de dezembro de 2012

Um Erro E Dois Acertos-- Capitulo 34


MOMENTOS DE FÚRIA!

A tensão na casa dos Cullen ainda se fazia
presente. Isabella tinha seu humor modificado constantemente. Edward ainda não
conseguia tocar nela, ele ainda se sentia culpado por todo o sofrimento que a
tinha feito passar. Sofrimento que Bella queria esquecer e parecia está fazendo
um excelente trabalho em relação a isso, pois aos poucos somente a alegria de
ter um bebê Cullen em seu ventre era o que realmente lhe importava. Era
impossível não a ver sorrindo, ainda mais quando o assunto era seu pequeno
prodígio que estava crescendo a olhos vistos em suas entranhas... Estava quase
tudo pronto, o enxoval do pequeno herdeiro estava sendo montando cuidadosamente
pela avó e pela mamãe de primeira viagem, tudo era mágico para Isabella, tudo
que se relacionava ao seu filho. Sim era um menino! Ela descobriu em uma das consultas
que fez, ela estava com cinco meses. Agora, Isabella tinha uma nova médica! Ela
não sabia dizer que fim levou Stefan Scott seu antigo médico, Edward nada disse
de concreto, apenas disse que ele fez uma viagem. Isabella sabia que pelo tom
do namorado não foi uma viagem a passeio, e sim, uma viagem sem volta.

-- Que cara é essa menina? Marta perguntou assim
que entrou na sala de vídeo e viu Isabella sentada no sofá degustando um sorvete
enorme.

-- Edward! Ela disse entre os dentes com colher na
boca.

-- O que o menino fez desta vez? Marta perguntou.

-- O que ele não está fazendo você quer dizer! Ela
bufou! — Edward não me toca mais, me trata como uma boneca de porcelana que
pode ser quebrada a qualquer momento, até seguranças novos ele contratou Marta!

A irritação de Isabella era grande, desde que
recebeu alta médica há praticamente duas semanas, Edward não encostava um dedo
se quer nela, no começo ela achou que era pelo fato dele ainda se sentir
culpado pelo ocorrido, no fundo ela sabia que Edward se sentia assim, afinal, ele
não acreditava que dentro do ventre da jovem pudesse haver uma nova vida
pulsando. Mas se Isabella conseguiu perdoar todas as ofensas por ela sofridas,
porque ele não conseguia fazer o mesmo também? Mas não era só isso, ela achava
que ele tinha medo de machucá-la ou algo assim, Isabella sentia isso cada vez
que ele se aproximava dela, mesmo que fosse para abraçá-la ou beijá-la na testa,
era como se ela fosse quebrar se ele a apertasse com força.

-- Ele só está assustado! Marta disse.

-- Assustada estou eu! Bella disse com raiva — Sou
eu quem está ficando gorda, olha para mim, estou parecendo uma bola! Meu
namorado está me rejeitando porque estou gorda...

Os olhos de Marta se arregalaram, ela sabia que
Isabella estava tirando conclusões errada, ela sabia que com certeza os motivos
do jovem Cullen não a tocar eram outros. Isabella estava linda, sua barriga não
era tão grande mesmo estando aos cinco meses de gestação, ela era uma bela
grávida sem sombra de dúvidas, suas pernas e pés ainda não começaram a inchar,
era sinal que sua gravidez seria calma e tranquila. Isso, é claro, se Bella e o
namorado conseguisse se entender...

.....

Edward chegou a sua casa após a meia noite, Bella
já dormia calmamente no quarto, ele entrou e tomou um banho rápido e se juntou
a ela na cama. Ele teria que acordar cedo no dia seguinte, muito cedo, pois
ainda tinha muitas coisas para organizar. Não demorou muito para que ele caísse
nas profundezas da escuridão do mundo de Morfeu.

O sol já entrava pela janela quando Isabella acordou.
Edward já não estava mais na cama, e ela sabia muito bem que ele não estava
mais em casa. Era sempre assim nos últimos dias, ela não o via chegar nem o via
sair. Ela simplesmente não o via! Apenas nos primeiros dias em que ela havia
retornado do hospital que ele fez questão de ficar por perto e acompanhá-la em
sua recuperação, depois do quarto dia ele voltou a sua rotina normal, a rotina
que o afastava dela sistematicamente...

...

-- Marta! Edward disse assustado ao encontrar a
amiga e governanta acordada — Não devia está dormindo, já passam da meia noite!

-- Levantei para pegar um copo de água! Ela disse
dando um sorriso gentil para ele e mostrando o copo que tinha em suas mãos — Já
estou voltando para o quarto.

-- Como esta Isabella? Ele perguntou — Melhor, como
ela vem se comportando? Havia curiosidade em sua voz.

-- Ela está bem! Ela anda um tanto quanto aborrecida,
mas está bem! Marta respondeu.

--Como assim aborrecida? Edward foi cuidadoso ao
perguntar.

-- Isso você terá que perguntar a ela senhor! Marta
disse olhando feio para ele — Eu sugiro que faça isso rápido!

Marta nada mais disse, ela se retirou deixando um Edward
perdido em seus pensamentos e em suas memórias. Ele sabia que o mau humor de
Isabella só pioraria e logo ela estaria colocando isso para fora...

....

Isabella se mexeu na cama e mais uma vez percebeu
estar sozinha. O barulho que vinha do banheiro deixava claro que havia alguém tomando
banho lá! Ela se forçou a abrir os olhos e viu que ainda era cedo demais, olhou
para o relógio na mesinha de cabeceira ao lado e viu que ainda era seis da
manhã. Fez uma careta ao lembra-se que a única pessoa que poderia estar no
banho era Edward. Ela achava que era cedo demais e se perguntava o porquê dele
já estava de pé? Ela girou na cama e se sentou apoiando suas costas de encontro
ao encosto da cama. Colocou as mãos sobre o ventre fazendo-lhe um carinho
suave, ainda por cima da camisola de seda na cor vermelha que ela vestia. Seria
uma camisola sexy se não fosse o leve volume de sua barriga, mas ainda assim, ela
era perfeita sobre seu corpo, a deixando ainda mais mulher, ainda mais feminina.

O chuveiro fora desligado, e a porta do banheiro
fora aberta. Edward saiu secando os cabelos com uma toalha, e outra, enrolada
em sua cintura. Ele sorriu ao ver Bella sentada e acordada, sempre que ele saia,
ela estava dormindo, e devido à agitação que estava sua agenda, por assim dizer,
ele não estava conseguido vê-la, pois ela estava sempre dormindo quando ele
saia cedo pela manhã.

-- Oi! Ela disse sorrindo para ele e mordendo seus
lábios.

Sim, nos olhos de Isabella havia desejo por aquele
homem, ainda mais o olhando assim quase nu em sua frente, era impossível não
desejar o seu homem perfeito.

-- Bom vê-la acordada! Ele disse caminhado até ela e
beijando sua testa com cuidado.

-- Não! Ela disse o segurando pelos braços e o
mantendo perto dela — Quero um beijo na boca, um beijo de verdade! Ela avisou e
olhou para ele fazendo um pequeno becinho.

O corpo de Edward ficou tenso, mas ainda assim
atendeu o pedido da jovem, desceu seus lábios cobrindo os dela, e lhe deu seu
tão desejado beijo na boca. O beijo era calmo e casto, mas Isabella estava
gulosa demais para se conformar com tão pouco, pois deseja mais do que aquele
beijo casto. Ela aprofundou o beijo fazendo com que sua língua invadisse a boca
dele e suas mãos ganharem rumo aos cabelos úmidos de seu homem. Edward não
saberia dizer como ela fez, mas quando se deu conta estava deitando na cama com
ela por cima dele o beijando apaixonadamente e gulosamente.

-- Bella! Ele disse a contendo e fazendo com que
ela olhasse para ele — Já chega amor, você ainda está com o braço machucado!
Ele a lembrou a fazendo bufar.

Com cuidado Edward a colocou de volta na cama e se
levantou indo em direção ao closet a fim de vestir-se. Ele saiu já quase todo
vestido faltando apenas dar o nó em sua gravata.

-- O que está acontecendo? Ela perguntou.

-- Como assim? Ele não entendeu.

-- COM AGENTE! Ela gritou já ofegante — Você não me
toca mais e quando toca me trata como uma boneca frágil.

Edward olhou para Isabella, os olhos da moça estavam
cheios de lágrimas e sua respiração muito ofegante, as bochechas rosadas e levemente
coradas.

-- Bella, você está machucada, só não quero piorar
o seu estado amor! Ele disse e voltou a entrar no closet — Não deveria ficar assim,
isso não vai fazer bem para o nosso bebê.

-- Bem para o nosso bebê? Ela fora irônica — Você nem
acreditava que havia um bebê aqui.

Os olhos de Edward ficaram frios, as palavras dela
foram severas, Isabella viu que tinha passado a linha de defesa e partido
direto para o ataque.

-- Vai ser assim agora? Ele perguntou entre os
dentes — Você diz que me perdoou, mas sempre que tivermos uma briga vai jogar
isso em minha cara?

-- Desculpa! Ela sussurrou — Eu não queria, é que
você...

-- Já chega! Ele disse em um tom calmo, porém frio
como só ele conseguiria ser.

-- Edward de verdade! Ela disse saindo da cama — É
que você está me evitando. Pelo menos me diga o por quê?

-- Eu não estou evitando você! Ele disse — Só quero
que você não se machuque.

-- Fazer amor comigo não vai me machucar! Ela
gritou e os olhos dele se arregalaram — Eu preciso de você Edward! Eu tenho
necessidades que só você poderá suprir. Gravidez não é doença!

-- Bella, eu não quero discutir isso com você! Ele
disse contendo seu tom de voz.

-- Eu já sei! Ela gritou furiosa — Você não vai discutir
nada comigo, assim como não quer fazer nada também! Seu idiota!

-- Olha a boca menina! Ele grunhiu — Tente se
controlar!

-- Vai à merda seu babaca! Ela disse mostrando o dedo
do meio para ele — Você não passa de um covarde, soube ser homem pra me comer,
mas tem medo de transar com uma mulher grávida. Você é um idiota Edward Cullen!

Sorte que Edward tinha bons reflexões ou então o
vaso que a jovem Swan arremessou nele não teria ido certinho bater na parede,
mas sim nele próprio... Edward fitou seus olhos incrédulos nela, aquele olhar
que dizia: “você acabou de arruma um problema”... Ele deu dois passos em
direção a ela fazendo com que Isabella caminhasse para trás e caísse de costas
na cama.

-- Não se atreva! Ela disse quando o viu em um
andar tal qual ao de  um felino pronto
para dar o bote — Edward! Ela alertou — Eu vou gritar...


Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário