Jul M

Oi

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

O Casamento-- Capitulo 36-- Historias!


 HISTÓRIAS!

Sábado chegou trazendo uma Isabella cheia de dores... sua cabeça estava para estourar, suas costas doíam além da conta... Ela dormiu de mau jeito e de forma desengonçada no pouco espaço do pequeno sofá do quarto do filho. Anthony ainda dormia e ela ainda usava o mesmo vestido da noite anterior. Bella resolveu se esticar um pouco para ver se a dor em sua coluna diminuía, ela começou a se espreguiçar até estalarem seus ossos, então ela levantou do sofá e deu um beijo carinhoso na cabeça do menino que ressonava tranquilamente. Ela sorriu ao olhar para Anthony, ele era uma criança adorável e fácil de amar, igual ao pai... sim, ele tinha muito de Edward. Ela olhou para Tony mais uma vez antes de sair do quarto.
As palavras da bruxa má “Maggie Patológica”, não lhe saiam da cabeça, era como um misto de informações confusas em sua mente, já que as palavras de Carlisle também não lhe deixavam o pensamento, Carlisle disse: “então faça ele se apaixonar por você” ... Já Maggie falou: “é para mim que ele diz eu te amo” Maggie sabia mesmo como afetá-la, a víbora sabia onde tocar e fora direto na ferida, ela fez sangrar o coração de Isabella...
Bella entrou na alcova do casal, Edward estava adormecido na cama, seus cabelos estavam totalmente emaranhados, ele se encontrava sem camisa, usando apenas a calça do pijama. “É a mim que ele ama”...“ele está pagando para fuder você”... Isabella balançou a cabeça na tentativa de afastar aqueles malditos pensamentos! Não, era verdade! O contrato já tinha sido descoberto, Carlisle já sabia de tudo, todos sabiam!
Edward não poderia ser tão frio assim, ele sempre a tratou com carinho e ternura, mesmo ele nunca dizendo que a amava, ele demonstrava seu apreso com gestos, mesmo sem palavras... Ela fitou intensamente Edward enquanto ele dormia, ele parecia tão calmo, tão sereno, parecia mais uma criança dormindo angelicalmente e não aquele homem dominador e controlador que demonstrava ser em boa parte do tempo.

-- Ele não faria isso comigo! - Isabella sussurra para si — Não depois de tudo, não depois do que vivemos! — Ela balançou a cabeça — Aquela mulher só queria me assustar me deixar insegura... “e conseguiu!”

Seu inconsciente gritava para ela deixar de ser tola. Bella olhou novamente para Edward que estava dormindo envolto em um lençol da cintura para baixo.

-- Não “Maggie Patológica”, sua bruxa do mau, você não vai estragar o meu casamento! Bella afirmou para si própria fazendo assim a sua escolha.

Ela se dirigiu com segurança à cama dos dois, mas parou no meio do caminho a fim de se livrar do vestido que usou no baile, além de soltar seus cabelos que ainda se encontravam presos, deixando-os cair sobre suas costas nuas, livrou-se também do sutiã, ficando apenas de calcinha. A noite anterior era para ter sido um momento particular deles, mas aquela mulher conseguiu estragar tudo... quer dizer, nem tudo, pois, Bella estava resoluta a “ levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima”, como sabiamente se cantava na famosa música... Em segundos, ela estava na cama bem ao lado de Edward que estava deitando de bruços, deixando suas costas livres para Isabella que iria atacá-las com voracidade, distribuído beijos molhados por toda a extensão das costas de seu homem, ela foi subindo em direção ao pescoço do rapaz, deixando seus seios nus roçar de encontro à pele quente dele. Edward soltou um gemido rouco, pensando ainda estar envolto ao mundo de Morfeu. Em um movimento rápido, Edward girou seu corpo na cama, fazendo com que Isabella fosse aprisionada sob seu tórax másculo e pecaminoso.

-- O que pensa que está fazendo? Ele perguntou com uma voz sonolenta e piscando algumas vezes...

-- Seduzindo você! Ela disse sentindo seu rosto corar intensamente.

-- Você o quê? Ele suspirou a encarando.

-- Por favor! Ela pediu tentando soltar as mãos que ele prendia contra a cama.

-- Por favor, o quê, Isabella? Ele perguntou deixando-a confusa e mais rubra ainda.

-- Faz amor comigo! Ela disse a única coisa que desejava naquele momento, a única coisa que ela realmente precisava.

-- Você é criatura mais surpreendente que conheço Isabella Cullen! Ao dizer isso ele tomou a boca dela em um beijo calmo e cheio de ternura.

....

Isabella tinha um sorriso bobo no rosto ao descer as escadas para o café da manhã seguinte. Ela sabia que Tânia estava partindo naquele dia. Esperava que seus pais fossem buscar a irmã, ela tinha falado com Charlie e ele mesmo disse que viria pegar Tânia no sábado e aproveitaria para ver a filha caçula.

-- Bom dia! Isabella disse toda sorridente.

-- Bom dia! Tânia disse de mau humor, Edward apenas sorriu para ela.

-- Oi meu amor! Ela disse beijando Anthony.

-- Oi mamãe! Ele disse — Vamos sair hoje? Ele perguntou.

-- Sair? Bella não entendeu nada.

-- Ele gostaria que eu e você o levássemos ao cinema hoje! Edward disse ao ver a confusão no rosto da esposa — Eu já expliquei a ele que hoje não poderia ser porque Charlie estar vindo para nos visitar.

-- Mamãe levará você no próximo sábado, está prometido! Bella disse dando beijos no rostinho do filho — Quanto a você Tânia, está pronta para voltar para casa?
-- Se não tem jeito! Ela disse dando de ombros.

Sue entrou servindo café da manhã para eles, Edward uma vez ou outra olhava para Isabella tentando entender o que se passava nos pensamentos de sua mulher. Na noite passada ela parecia muito possessa por algum motivo desconhecido, e, ele fora o alvo de sua raiva, ele queria saber o que realmente ocorreu, o porquê de toda aquela fúria.
-- Senhora Cullen o seu pai acaba de chegar! Sue avisou ao entrar na sala de jantar onde todos se encontravam fazendo o desjejum.
-- Obrigada Sue! Bella disse se levantando e indo para a sala de visitas — Pai! Ela deu um belo sorriso ao ver Charlie e junto a ele estava também Renée.
-- Oh minha querida tive que vir, já que você não nos visita mais! Ele disse dando um sorriso carinhoso para a filha.
-- Charlie não seja dramático! Renée o repreende – Isabella está casada. Ela replica.
-- Olá mãe! Ela diz dando um sorriso tímido para Renée.
-- Mãe, pai que bom que vieram! Tânia surgiu na sala e Renée abraça a filha calorosamente.
Isabella olha a cena atentamente e morde os lábios, será que algum dia Renée também chegaria a amá-la pelo menos um terço do tanto que ama Tânia?
Charlie vai até Bella e a abraça ternamente.
-- Senti sua falta Bells! Ele afirma beijando a testa da jovem — Mas onde está seu marido? Sua casa é muito linda querida! Ele toca sua face fazendo um carinho tímido.
-- Olá Charlie, Renée! - Edward surge atrás de Isabella, ela se vira e ver que Anthony também estava com ele.
-- Mãe, pai! Bella falou sorrindo indo até Edward e se juntando a ele e Anthony — Quero que conheçam seu neto, Anthony Cullen!
Claro que eles não deixaram de notar a grande semelhança entre Edward e o menino. Renée franziu a testa, por um momento ela achou que o filho fosse de Bella, mas ao examiná-lo mais detalhadamente, notou que o menino já era grandinho demais, o que tornaria o fato impossível.
-- Ele não é seu filho! Renée disse sem medir as palavras.
-- Renée! Charlie repreendeu sua mulher pela atitude rude — Olá querido é um prazer conhecer você! Charlie estendeu a mão para o menino que timidamente a apertou — Bem vindo à família! Ele disse dando um sorriso tanto para Anthony quanto para Bella.
Bella suspirou aliviada, todos sentaram no sofá e poltronas existentes no local. Renée não deixava de encará-la com um olhar recriminador. Charlie parecia muito à vontade com todos ali. Tony estava se divertido com toda aquela cena, o menino era encantador seria impossível não gostar dele.
-- Vou brincar lá fora mamãe! Ele disse beijando o rosto de Isabella e saindo correndo em direção à cozinha.
-- Então! Renée perguntou assim que o menino saiu da sala — Quem de vocês dois vai nos falar a verdade.
Tânia olhava para Isabella se divertindo com toda aquela situação, Isabella não havia dado nenhuma explicação para ela, mas Renée não deixaria ela se safar dessa assim tão fácil, ela arrancaria até a última gota de verdade de Isabella.
-- Mãe...
-- Anthony é meu filho Sra. Swan! - Edward disse passando os braços em torno da cintura fina de Isabella — Fruto de uma desventura de meu passado! Ele olhava atentamente para as reações de Renée que o escutava implacável — Bella gosta muito de Anthony e ele dela. Isabella é a única mãe que ele conheceu e a única que ele já chamou assim.
-- E onde está a mãe dele? Renée perguntou arrogante.
-- Esta bem aqui do meu lado! Edward disse beijando os ombros de Isabella — Essa e a única mãe que ele conheceu e a única que vai conhecer. Espero que esteja claro o bastante para você, pois é apenas isso que tenho a dizer.
-- Escute aqui...
-- Já chega Renée! Charlie falou alto e em bom tom — Acho que Isabella já fez sua escolha e estou muito feliz por ela ser madura o suficiente para encarar isso! Charlie sorriu para filha — E vejo que está se saindo muito bem também!
-- Obrigada! - Ela disse um tanto quanto tímida. O pai sempre fora o único a ficar do seu lado, o único que a apoiava, e, pelo visto, sempre a apoiaria — Anthony pode não ter saído de dentro de mim, mas é meu filho de coração e alma. Eu o amo muito!
-- Eu sei meu amor! - Charlie disse sorrindo — Vejo como você olha para ele, e o modo como ele retribui esse carinho. Ele é seu filho! Eu não tenho dúvidas disso — Charlie coçou a cabeça — Você me fez avó tão cedo!

Tanto Isabella quanto Edward acabaram rindo de Charlie que se juntou a eles em gargalhadas. Tânia e Renée tinham a cara fechada. Isabella pareceu não se importar, pela primeira vez ela não necessitou da aprovação de sua mãe, ela já tinha tudo que precisava tudo que desejava que existisse em sua vida.
...

Já era fim do entardecer quando Charlie partiu prometendo voltar mais vezes para visitar a filha caçula, ainda mais agora que eles estavam se mudando para cidade. Charlie estava se aposentando e viria mora na capital para pode ficar mais perto da filha amada. Renée nada mais disse depois que Charlie a havia repreendido, assim como ela, Tânia também, ficou apenas ouvindo o que eles conversam até a hora em que partiram.

-- Seu pai parece ser uma pessoa legal! Edward disse sentando-se no sofá – Ele é bem mais divertido que sua mãe!
-- Renée não é fácil! - Isabella disse - Eu sei bem disso, espero mesmo que não tenha ficado chateado com ... bom você sabe...
-- Ela teria que fazer bem mais para me tirar do sério! - Edward disse — Agora, vamos conversar! Ele falou e Isabella arregalou os olhos — Não esqueci o que aconteceu ontem Isabella! - O tom de voz dele era calmo, porém ameaçador — O que aconteceu ontem? Por que você saiu da festa daquele jeito como se estivesse fugindo!

Isabella mordeu os lábios, ela sabia que Edward não responderia todos os seus questionamentos, no entanto, uma ideia maluca lhe passou pela cabeça, talvez desse certo, talvez não, mas ela teria que ariscar. Respirando fundo ela se sentou no sofá cruzando as pernas, ficou feliz por estar de vestido e acabou sem querer proporcionando um belo show para Edward que acompanhou cada movimento dela.

-- Eu estou esperando Isabella! Ele disse — O que aconteceu?
-- O que aconteceu? Ela repetiu a pergunta dele — Eu estava no banheiro, quando a senhorita Maggie entrou! Ela olhou para Edward que estava com uma expressão fria no rosto — Eu conheci a mãe do Tony e não foi o melhor momento da minha vida. Que tal me contar agora o que está acontecendo? Ou vai me deixar ser pega de surpresa mais uma vez...
-- Bella não é...
-- Não é da minha conta eu sei! Ela disse ficando de pé — Edward só para constar, se tem algo ruim por trás dessa história é melhor que eu saiba por você, por outra pessoa será bem pior.

Isabella levantou do sofá indo em direção ao quintal onde Anthony brincava. A sorte estava lançada e os dados estavam girando, agora só lhe restava esperar para saber o que Edward iria lhe contar ou se ele iria realmente lhe contar quem era Maggie, e o que essa mulher havia feito para deixá-lo assim tão sem coração.
Continua...

2 comentários:

  1. cap bem quente,eu amei o geitinho que a bella acordou o seu maridinho.e vibrei com os fora dados em vacatanya e na insuportavel renée,que mae e essa deus me livre.agora bora espera pra ver si finalmente o ED conta logo a verdade pra beela.bjs amiga eu adoro sua fic

    ResponderExcluir