Jul M

Oi

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O Casamento-- Capitulo 25-- Dia Normal?


Dia normal!

Parece que depois que o passado de Isabella veio à tona as coisas ficaram mais fáceis entre ela e Edward, e até mesmo para o pequeno Anthony, ele mantinha sua consulta três vezes por semana, ele visitava o tio Stefan como ele mesmo chamava. Nos finais de semanas quando não passava a tarde de sábado com o avô Carlisle era os domingos ,e quando não estava com avô Carlisle estava com Elizabeth que também fazia questão de ter o menino por perto. Anthony tinha muita coisa do pai, o que deixava Isabella bastante curiosa para saber quem era a mãe do menino, já que ele não tinha nenhum traço da mãe, ele era a cópia fiel de Edward Cullen e Isabella teve mais certeza disso quando viu algumas fotos do marido quando a criança era a mesma coisa que estar vendo Anthony agora ao vivo e a cores.
Jasper voltou de viajem e ficou admirado ao ver que o primo já não era mais o homem frio que demonstrava ser, sem querer Jasper acabou pegando Edward e Isabella em uma situação muito constrangedora e bastante embaraçosa, se Jasper  fosse um velho ranzinza preso a bons costumes e a atos morais teria ficado chocado e aterrorizado em pegar a sua secretária e o seu primo praticamente se comendo sobre a mesa dele. Isabella ficou tão vermelha, mas tão vermelha que estava pior que um pimentão, Edward na maior cara lavada apenas sorriu para o primo e saiu “rebocando” a esposa que parecia estar em choque. Lógico que Isabella xingou ele de tudo que fora nome possível e ainda ameaçou ele, depois de muito ela reclamar mandou ele ficar longe da sala dela e da sala do chefe dela e ainda disse ”eu não estou brincando Edward Cullen” e fora o mesmo que ter falado com as paredes da sala já que Edward não só não deu ouvidos ao que ela disse como também ainda riu, como no outro dia estava na sala tendo uma conversa e deu uma escapulida até a sala dela.
Sim o relacionamento deles havia melhorado e mudado muito, Bella já não sentia medo dele e Edward já não sentia prazer em humilhá-la, ele até gostava da companhia dela e já tinha até se acostumado com o temperamento dela, às vezes ela surtava por besteira, como o fato dele falar de sexo com o filho de cinco anos, ou por ele sair do banheiro pelado sem o menor pudor. Ou até mesmo o fato dele passar por ela sempre dando um tapinha na bunda dela, ou quando ele criticava descaradamente a roupa dela com a desculpa perfeita de fazer ela ficar brava e assim ele ganhar mais uma rodada de sexo. Claro que não fora tudo um mar de rosas, tinha os espinhos no meio. Eles brigaram algumas vezes durante esse tempo fora um mês que se passou, ele brigaram algumas vezes sim e em algumas dessas brigas fora pela vestimenta dela, lógico que Isabella ficou puta da vida quando Edward jogou algumas das suas roupas pela janela do apartamento, lógico que ele comprou uma briga feia com ela, mas com o tempo as coisas se ajeitaram, ele continuava sumindo com as roupas dela, e em troca ele dava outras que segundo o gosto dele ficariam melhores na bela mulher.

- Você precisa comer! - Sue disse para o menino que estava se recusando a comer. — Anthony, Bella vai acabar falando pra você.
_ Não, ela não vai! - Ele disse fazendo birra — ela não gosta de mim, ela nem é minha mãe!

Já tinha dois dias que o menino andava revoltado, recusava qualquer coisa, e sempre que Sue falava de Bella ele dizia que ela não era mãe dele, tinha algo errado e Sue sabia, mas não sabia dizer o que, eram quase oito da noite quando Edward havia ligado e pedido para ela ficar até mais tarde porque houve um pequeno contratempo na empresa.

_ Acho melhor você comer mocinho! - Sue disse na mesma hora em que a porta fora aberta e Isabella entrou.
_ O que está acontecendo? - Bella perguntou.
_ Tony não quer comer! - Sue disse e o menino tinha os braços cruzados na frente do peito fazendo birra — Estou aqui à horas e ele se recusa!
_ Por que tudo isso Tony? - Bella perguntou se livrando do casaco e da bolsa indo até ele — Meu amor, por que isso?
_ Eu não quero comer! - Ele disse empurrando o prato.
_ Anthony! - Ela chamou a atenção dele.
_ O quê? Você não é a minha mãe! - Ele disse isso e saiu correndo para o quarto.

 Isabella ficou em choque, ele nunca tinha falado com ela assim e tão pouco gritado. Ele sempre a chamou de mãe desde o primeiro dia quando ele passou a morar com ela e Edward, ela nunca o forçou a nada nem mesmo a chama-la de mãe.

_ Você já pode ir Sue! - Ela disse meio que no automático — Eu cuido dele.
_ Tem certeza senhora?
_ Sim, Edward está para chegar! - Ela disse e só então Isabella se deu conta que Tia ainda estava ali — você também Tia pode ir embora.
_ Claro senhora! - Tia disse já saindo.

Bella não disse nada a Edward, mas com o passar dos dias continua acontecendo e Anthony já não chamava mais ela de mãe e sim de Bella ou Isabella, Edward andava tão enrolado na empresa que não tinha notado isso, então na quarta daquela semana Isabella não acordou se sentindo bem, estava com dor de cabeça forte e o corpo febril, Edward queria ficar em casa e cuidar dela, mas ela praticamente o ameaçou de morte se ele perdesse um dia de trabalho por causa disso, então ele se foi deixando Sue de olho nela. Pela tarde Anthony chegou da escola, não fora no quarto ver como Isabella estava e ficou brincando lá embaixo, a dor de cabeça não estava mais presente apenas o corpo quente era o que Isabella sentia, ela saiu da cama queria água a que tinha no seu quarto já havia acabado ela desceu a escada silenciosamente, fora quando ouviu vozes vindas da sala de estar.

_ Mas ela nem é sua mãe! - Tia disse, Isabella reconheceu a voz. — Isabella não te ama só está com você porque seu papai é marido dela, assim que ela tiver um filho você vai para o internato e só vai sair de lá quando tiver dezoito anos.
_ Mas papai não vai deixar! - Anthony disse — A Isabella gosta de mim, ela não é má como você diz.
_ Ela vai ser malvada, ela vai ter um filho e você vai ser esquecido. - Tia voltou a falar.

Isabella não quis saber, estava cega de raiva com tanta raiva que invadiu a sala de estar e já fora avançando para cima da jovem e batendo, o primeiro tapa acertou em cheio a cara da jovem e o segundo não fora diferente.

_ Vadia, filha da mãe! - Isabella gritou quando avançou para cima dela puxando os seus cabelos e a derrubando no chão, ficando por cima de Tia. — Você não tem o direito de ficar falando essas mentiras para ele! - Isabella gritou.

Anthony estava assustado e começou a gritar, logo Sue entrou na sala e tentou separar as duas, mas Isabella parecia uma leoa defendendo sua cria, a jovem Tia até tentou se livrar de Isabella e bater nela, mas não fora fácil. Em meio a toda gritaria, Edward invadiu  a sala de estar correndo pensou que fosse algo mais grave, mas assim que viu a cena ficou alguns minutos parado tentando entender o que se passava até tomar a iniciativa de separar as duas puxando Isabella de cima da Tia.

_ O que está acontecendo aqui? - Edward perguntou segurando Isabella com força tentando a conter.
_ Eu quero essa mulher fora daqui, eu quero agora! - Isabella gritou.
_ Isabella controle-se! - Edward disse virando ela pra ele — O que aconteceu?
_ Essa garota fica inventando mentiras para o Anthony! - Isabella disse e Edward olhou feio em direção a Tia que estava ao lado Sue — ela disse que vamos mandar ele pra um internato, que eu não sou mãe dele e que assim que tivermos um filho vamos esquecer ele! - Dessa vez Edward bufou - O Anthony não me chama mais de mãe por causa dessa mentira que essa daí anda contando pra ele!
_ Você está demitida! - Edward disse — E será por justa causa! - Ele tentava controlar a raiva que estava sentindo. — Sue leve essa mulher para fora da minha casa e proíba a entrada dela nesse prédio.
_ Eu vou processar vocês! - Tia disse apontando o dedo para os dois — Vocês estão ferrados seus vigaristas!
_ Sue tira essa mulher daqui antes que eu perca a cabeça! - Ele gritou e Sue arrastou a  jovem para fora de lá.
...
Isabella estava no quarto e Edward estava com Anthony no quarto dele, o menino por sua vez estava agitado, nunca tinha visto uma briga, Isabella acabou perdendo o controle e batendo em Tia, essa seria outra que ele cuidaria depois, mas agora precisava conversar com o filho.

_ Você vai brigar?- Anthony perguntou.
_ Não! - Ele disse — Mas vamos conversar!
Anthony fez careta, mas foi até seu pai que estava sentado em sua cama, ele estava descalço, mas em seus pés estavam meias brancas.
_ O que Tia andou falando para você? - Edward perguntou controlado.
_ Ela é chata! - Anthony disse fazendo careta.
_ O que ela falou Anthony?

 O menino suspirou e começou a falar tudo o que a jovem Tia andava dizendo para ele nos últimos dias, ela deixou claro que Isabella não era a mãe dele e que ele não tinha direito de chama-la de mãe, contou que assim que Isabella tivesse um bebê ela o esqueceria e ele não seria mais seu filho, falou muitas coisas entre essas coisas ela sempre deixou claro que Isabella não era a mãe dele e que não o amava.

_ Não quero mais a Isabella aqui em casa! - Ele disse com autoridade.
_ Não é assim que funciona! - Ele disse olhando para filho — Isabella é minha esposa e sempre tratou você bem, não é verdade? - Ele perguntou.
_ Mas ela não é minha mãe! - Ele disse fazendo beicinho.
_ Mas você sempre a chamou de mãe!
_ Mas ela não é! - Ele disse.
_ Mas ela te ama e esta triste com isso tudo! - Edward tentava convencer o filho - Anthony, Bella sempre tratou você com carinho, nunca forçou você a fazer nada que não queria, compra sempre presentes para você, e te trata como um filho.
_ Mas pai...
_ Mas nada Anthony, ela nunca te deu motivos para pensar isso dela! - Edward falava sério com o filho — você deve desculpas para ela, não é obrigado a chama-la de mãe, mas deve desculpas para ela, ela não merece o que você esta fazendo com ela.
Edward levantou e beijou a cabeça do filho, fazendo um carinho nos cabelos.
_ Vou deixar você pensar, quando você achar que está pronto para fazer isso, venha no nosso quarto! - Edward disse — Ninguém jamais vai esquecer de você meu filho, e duvido muito que Isabella um dia deixe de te amar!
...
Edward entrou no quarto, Isabella estava deitada na cama, seu rosto estava molhado pelas lágrimas que ela tinha derramado horas atrás, ela nunca fora com a cara de Tia, mas jamais pensaria que a jovem estava armando tudo isso contra ela, logo com o  Anthony, o menino que ela se apegou desde o primeiro dia que o viu, desde o primeiro dia que seus olhos encararam aquele par de olhos verdes.

_ Vai ficar tudo bem! - Edward disse beijando seu ombro — Não fique triste minha querida!
_ Ele não gosta mais de mim! - Isabella disse como uma criança mimada fazendo manha, fazendo Edward sorrir.
_ Errado! – Ele disse - Ele gosta tanto de você que tem medo que você se esqueça dele!
 Edward sentou na cama e puxou Isabella para seus braços, aninhado ela ali em seu peito tentando acalma-la.
_ Você falou com ele? - Ela perguntou.
_ Sim, e deixei ele pensando! - Edward disse beijando o topo da sua cabeça - Ele logo estará aqui para falar com você.

 A conversa morreu ali apenas o som da respiração deles se ouviam, Edward mantinha Isabella em seus braços e ela parecia não ter planos de sair dali, era confortante e bom, ela se sentia segura, e Edward se sentia confiante, algumas horas depois a porta fora aberta e o pequeno grande homem entrou no quarto envergonhado.

_ Papai, eu posso falar com a mamãe? - Anthony perguntou.
_ Claro! - Ele disse se afastando a muito contragosto de Isabella — Vou deixar vocês conversarem!
 Edward caminhou para o banheiro, deixando Isabella e o filho sozinhos, ela tentava conter a alegria de ter ouvido o jovem menino chamando ela de novo de mamãe.
_ Senta aqui! - Bella disse afastando e deixando um espaço para ele sentar na cama — o que você quer conversar?
_ Desculpa mamãe! - Ele disse de cabeça baixa - Eu fiquei com ciúmes, aquela moça disse que você ia me esquecer quando tivesse um bebê, que você não ia mais me amar! — Ele mordia os lábios — Eu não quero perder você mamãe...
_ Eu não vou deixar de te amar! - Ela disse puxando ele para seu colo — escuta com atenção Anthony! - Ela disse fazendo ele olhar para ela — você pode não ser meu filho biológico, não ter saído de dentro de mim, mas é meu filho de coração, me apaixonei por você assim que te vi, jamais deixaria de amar alguém como você meu querido.
_ Nem se você tiver um bebê? - Ele olhava para ela.
_ Nem se eu tiver um bebê! - Ela disse sorrindo — Quer dizer, se eu tiver um bebê terei dois para amar em dobro!

Isabella começou a fazer cosquinhas nele, fazendo ele sorrir logo ambos sorriam e o  menino estava feliz de novo assim como Isabella.

_ Serão três mamãe, serão três! - Ele disse em meio a risos — Você também ama o papai.

Isabella sorriu e beijou o rosto do menino que tinha os grandes olhos verdes brilhando de alegria agora.

_ Também, ele me irrita, mas eu gosto dele! - Ela disse sorrindo — Será nosso segredo.
_ Sim, sim! - Ele disse rindo e Isabella voltou com as cosquinhas.
_ Será que posso participar dessa festa? - Edward disse da porta do banheiro — Ou a festa é privada?

Isabella e Anthony olharam para Edward e sorriram.

_ Vamos agarrar o papai!- Ela disse e ambos saíram da cama e correram atrás dele.
O resto da tarde fora festa para eles, Isabella já não estava doente e a paz parecia reinar de volta naquela casa, apenas parecia por que ainda teriam uma grande turbulência pela frente.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário