Jul M

Oi

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O Casamento-- Capitulo 23-- Derretendo o gelo


Derretendo o gelo.

Boatos se formam rápidos, e não fora difícil para surgir um novo boato sobre o casal Cullen, ainda mais depois do beijo apaixonado trocado no corredor da empresa, depois de se recuperar do ato Edward de um jeito sutil e educado saiu deixando para trás uma Isabella boba e suspirante.  Edward andava de um lado para outro em sua sala até o almoço fora esquecido, ele se xingava mentalmente pelo que tinha acabado de fazer.

_ Idiota! - Ele sussurrou para ele mesmo — está enfiando os pés pelas mãos Edward Masen.

 Ele bufou e voltou a caminhar pela sala quando a porta fora aberta com uma brusquidão e Irina entrou fora algo rápido, Edward fora pego de surpresa e quando menos esperava a mão da jovem secretária lhe acertou em cheio no rosto.

_ Cretino! - Ela gritou — acha o quê? Que vai me usar e descartar agora que já está fodendo essa vadia que tem como esposa!

A jovem  Irina Jonas não sabia o que estava fazendo, estava cega de raiva e de ódio, sonhou dês do primeiro dia que entrou naquela empresa em ser a senhora Cullen, mas para a sua infelicidade ela era casada e esse simples fato destruiu tudo e toda sua esperança, mas Edward sabia, ela já tinha avisado, ele fora o primeiro á saber que estava se separando, ela o avisou que o marido descobriu do caso deles e que entrou com o pedido de divórcio e que tinha colocado ela para fora de casa, ela tinha esperança dele ficar com ela, de ajudá-la dando para ela um apartamento onde ela pudesse ficar, mas nada disso fora feito pelo jovem Cullen, era como se ela não fizesse parte da vida dele e de fato nunca fez, era apenas uma transa casual nada comprometedor, ela sabia.

_ Ficou louca! - Ele gritou com ela levando a mão para a face ardida — que diabos está falando?

_ Estou falando de você! - Ela disse sem maneirar no tom — você e aquela vadia que tem como esposa se agarrando nos corredores da empresa.

_ Mais respeito ao falar da minha esposa! - Edward avisou — minha vida pessoal não é da sua conta!

_ Faça me rir Edward! - ela disse com ironia — eu sei muito bem por que se casou com ela, você quer a presidência e ela é a sua porta de entrada para isso, acha que não sei do contrato de vocês? Quatro anos juntos e depois um divórcio misterioso coloca um fim a toda farsa! - Ela disse bufando de raiva — esqueceu que fui eu quem te ajudei a achar a vadia que seria sua esposa! - Ela gritou.

_ Cala a porra da sua boca! - Ele disse apertando a sua bochecha — você não tem moral para falar dela! — Edward disse apertando ainda com mais força a bochecha dela — você Irina não passa de uma vadia, o que achou? Hein, fala? Achou mesmo que ia dar meu sobrenome pra você? — ele a empurrou fazendo-a cair sentada no sofá que tinha na sala — você achou que se enfiando em minha cama ou o fato de estar fodendo você eu faria de você a senhora Cullen ou quem sabe sonhou com isso? - Ele zombou. — você não é uma mulher digna para isso, não passa de uma vadia, achou mesmo que ia conseguir meu sobrenome querida?

_ Idiota! - Ela gritou indo pra cima dele e estapeando seu peito e onde conseguia bater — você não tem o direito de falar assim comigo, você me usou.

_ Assim como você! - Ele gritou sacudindo ela pelos ombros — você tirou proveito do meu nome e dos presentes que poderia ganhar, dos lugares caros que podia levar você, das viagens e tudo mais, não vem dizer que eu te usei por que você também usou e abusou do meu dinheiro. - Ele empurrou ela para longe dele — sai daqui, está demitida!

_ O quê? - Ela disse — o quê...  você não...  você não pode fazer isso comigo! - Ela disse indo mais uma vez para cima dele - você não vai se livrar de mim como se eu fosse descartável.

_ Está errada querida, eu já estou me livrando de você! - Ele disse — passe no RH para assinar a sua demissão, e se tentar alguma coisa como um escândalo eu demito você por justa causa.

_ Isso não vai ficar assim Edward Cullen! - Ela disse caminhando em direção á porta — eu sei muita coisa sobre você, muita coisa mesmo!

_ Claro que você vai fazer um escândalo na porta da empresa, faz todo sentido! - Ele disse rindo e voltou a se virar ficando de costas para ela.

 Menos um problema para ele resolver, Irina Jonas estava fora do seu caminho, agora o outro problema era aprender a controlar os impulsos dele e não fazer de novo o que fez á minutos atrás com Isabella.
......

Lá estava Edward, sentado em uma cadeira prestando o seu depoimento ao delegado, Irina não esperou muito tempo para mostrar as garras, prestou queixa contra ele alegando assédio.

_ Eu juro, eu não fiz nada contra essa mulher! - Edward voltou a repetir — eu a demiti, a mandei passar no RH e assinar a sua demissão, fora apenas isso!

_ Senhor Cullen, a sua ex-secretária estava com as roupas rasgadas e disse que você tentou agarrá-la á força.

_ Senhor Stifily eu sou casado! - Ele disse mostrando a aliança e suspirando já irritado. - é impossível que eu tenha feito algo com essa mulher, acredite eu não toquei nem um dedo nela.

_ Eu entendo o seu lado senhor Cullen! - O delegado disse — mas estou cumprido com o meu dever!

_ Eu sei! - Edward disse irritado — eu vou ter que ficar detido? É isso o que você quer dizer?

_ Não senhor Cullen, só estamos pegando o seu depoimento! - Ele disse — você terá que se apresentar no dia marcado para prestar os esclarecimentos do caso. Ela está o acusando de assédio e isso é algo grave!

_ Claro! - Ele disse — uma vadia que quer vingança era só o que me faltava.

_ Poderia assinar o seu depoimento! - O delegado entregou o papel.

 Edward não era burro, tinha conhecimento jurídico e sabia muito bem como se comportar nesse momento ele conhecia bem a leis. Ele assinou o depoimento e devolveu para o delegado.

_ Senhor Cullen está liberado, não se esquece de comparecer no dia marcado.

_ Claro!
.....

A fofoca rolou solta na empresa, e claro que caiu no ouvido de Isabella, o marido tinha saído da empresa acompanhado por dois policiais, a demissão de Irina tinha sido a novidade da empresa e a acusação dela contra ele de assédio era a mais mentirosa possível, todos sabiam do caso dele, todos até mesmo o dono da empresa. Para a sorte dela Jasper já havia viajado antes do previsto, então Isabella saiu assim que teve a chance ela fora para casa. Anthony estava no chão da sala com o caderno desenhando quando ela chegou, assim que a viu se levantou e saiu correndo abraçando-a.

_ Oi meu amor! - ela disse abraçando-o e carregando-o — como foi o seu dia.

_ Legal! - Anthony disse escondendo o rosto na curva do pescoço dela.

_ E por que está assim? - Ela perguntou fazendo carinho nos cabelos dele.

Anthony se afastou para poder ver o rosto de Isabella, quando ia abrindo a boca para falar o que estava o deixando assim Tia entrou na sala chamando a atenção.

_ A senhora deseja alguma coisa especial para o jantar? - Tia perguntou.

_ Não, pode manter o cardápio que já fora selecionado pela Sue! - Isabella disse não gostando nada dos olhares que a jovem dava — pode ir!

_ Vou levar o menino para tomar banho! - Ela disse.

_ Eu mesma dou banho nele! - Isabella disse em um tom firme — sai agora!

 Isabella fora grossa com a jovem, mas tinha algo nela que não agradava em nada Isabella e voltou a olhar para o menino que tinha uma carinha de assustado, Isabella olhou para a porta por onde Tia havia saído e voltou a olhar para o menino, ela sabia que tinha algo ali, sabia bem, mas perguntar para Anthony poderia causar nele alguma crise de pânico ou ânsia de nervosismo de novo.

Bella levou Anthony para tomar banho e logo depois de arrumar o garoto ela aproveitou que ele estava brincando na cama dela e fora tomar um banho rápido, ela estava preocupada com Edward, esse escândalo poderia dificultar ainda mais a chance dele conseguir a presidência e por algum motivo ela estava preocupada, afinal ele fora tão atencioso com ela nas últimas horas, nada mais justo do que retribuir o ato. Anthony comeu cedo, ele estava meio abatido e com a feição de cansado, então Isabela levou o menino para a cama cedo e contou uma história fazendo muito carinho nele, o menino adormeceu cedo. Ela saiu do quarto do menino e fora para sala, Sue e Tia ainda estava na casa, mas já passava do horário.

_ Sue! - Ela disse entrando na cozinha - você já pode ir assim como Tia também!

_ Tem certeza Bella? - Sue perguntou.

_ Sim! - Ela disse — Sue aconteceu alguma coisa com Anthony? Estou achando ele tão estranho hoje á noite ele estava meio desanimado!

_ Não senhora! - Sue disse — bom eu tive que sair para ir ao mercado e Tia ficou com ele! - Sue disse e olhou para a jovem — aconteceu alguma coisa Tia? O menino Anthony fez algo ou aconteceu algo?

_ Não, ele passou a tarde toda brincando na sala! - ela disse como se fosse a coisa mais normal.

_ Claro! - Isabella disse — já podem ir!

 Nada que saiu da boca daquela jovem Isabella acreditou, Tia era muito sonsa e dissimulada também era difícil de Isabella acreditar nisso. Bella estava na sala quando Edward entrou em casa e sua feição não era nada legal, ele olhou para Isabella  que continuava sentada no sofá.


_ O que? Vai me criticar também? - Ele perguntou com desdenho.

_ Não! - Ela disse ficando de pé — você está bem?

_ Não! - Ele disse jogando a chave do carro na mesinha de canto — aquela vadia loira está me acusando de assédio!

_ Sinto muito! - Ela sussurrou chamando a atenção dele.

_ Sério que sente? - Ele perguntou com ironia — deve estar é se divertindo as minhas custas!

_ Esse é o seu problema! - Ela disse caminhando até ele — você acha que todo mundo é igual á você, só que eu não sou, eu realmente sinto muito!

As palavras a pegaram de surpresa, Edward não esperava essa reação dela, ainda mais dela, que justo ele faz de tudo para tirar ela do sério e algumas vezes mostrando que ele é bem melhor do que ela.

_ Melhor tomar um banho! - Ela disse sorrindo gentil para ele — Anthony está dormindo, ele estava cansado hoje! — ela disse pegando o casaco das mãos dele e levando para o armário que ficava embaixo da escada — tome um banho que vou preparar o seu jantar! — ela olhou para ele — prefere aqui ou no quarto?

_ No quarto! - Ele disse por fim se rendendo á ajuda dela.
.....

Edward estava jantando e Isabella estava sentada ao seu lado lendo um livro novo que havia ganhado de Ângela, Edward não entendia por que ela lia tanto romance, mas também não iria implicar com isso, não agora quando sua cabeça fervia de tanta raiva e confusão, ele ainda não conseguiu esquecer o beijo que deu nela em meio aos corredores da empresa, ele sabia que isso acabaria com os boatos sobre o casamento de fachada, mas também deu início a novos boatos que não eram nada bom para seus planos, o que de fato Edward não queria era estar tão envolvido, mas ele ainda não notara que já estava envolvido, envolvido até demais.

_ Ai! - Ele gemeu ao mexer o pescoço, estava tenso e com dor ali — era só o que me faltava! - Ele resmungou colocando o prato sobre a bandeja e colocando ao lado da cama.

_ O que foi? - Bella perguntou deixando o livro de lado.

_ Dor no pescoço! - Ele disse — acho que forcei demais o pescoço!
Isabella sorriu colocando o livro sobre o criado mudo e se voltando para ele, Edward parecia uma criança mimada fazendo birra por terem roubado o seu doce.

_ Vem aqui! - Ela disse e Edward olhou desconfiado para ela — vou fazer uma massagem!

_ E você sabe fazer isso?

_ Posso não ser tão inteligente assim como o senhor Cullen, mas acho que sei fazer uma massagem descente!

_ Não é isso! - Ele disse olhando para ela — eu só... bom deixa pra lá!

_ Vem logo antes que eu mude de ideia! - Ela disse o fazendo rir.

Edward se arrastou mais pra frente deixando espaço para que Isabella se posicionasse atrás dele, ele estava sem camisa, fora impossível para Isabella não ficar arrepiada e não sentir a descarga elétrica percorrer o seu corpo quando tocou a pele quente dele, Edward sentiu a mesma coisa, mas aos poucos fora relaxando aos toques da mão da menina e um pouco depois seu corpo estava completamente relaxado, apenas sentindo os leves toques de suas mãos e seus dedos mágicos.

_ Você tem mãos mágicas! - Ele disse sentindo um leve prazer no que ela fazia.

_ Eu sei! - Ela disse dando um leve sorriso — meu pai dizia a mesma coisa! - Ela sorriu de novo — eu sempre fiz massagem nele, o trabalho dele é bem estressante sabe, ele precisava relaxar de algum jeito.

_ Está de parabéns! - Ele disse sorrindo parando as mãos dela — mas acho que preciso de algo mais do que uma massagem!

Antes que Isabella entendesse o sentido das palavras dele o corpo dela estava sobre a cama e o dele por cima, o sorriso torto que deixava Isabella sem ar estava lá em seu rosto, e logo os lábios dos dois estavam selados em um beijo calmo e tranquilo, que aos poucos foram ganhando vida e ritmo, assim como as mãos dos dois, as mãos de Edward passavam pelo corpo de Isabella tentando remover a maldita camisola dela, e assim mesmo ela tentava marcar o corpo dele com suas digitas. A boca de Edward estava no pescoço dela, alguns botões já tinham sidos abertos da sua camisola, estava tudo caminhando devidamente bem quando uma voz fez os dois congelarem!

_ Mamãe! - Anthony chamou entrando no quarto que estava com a porta destrancada.

 Fora algo rápido, Isabella empurrou Edward de volta para o seu lugar e tentou fechar os botões que foram abertos, de um jeito estranho e com cara de quem fora pega no pulo ela olhou para o menino que coçava os olhos e ia arrastando o seu ursinho de estimação pelo chão.

_ Oi meu amor! - ela disse sorrindo amarelo para ele.

_ Posso dormir aqui! - Ele perguntou muito sonolento.

_ Claro! - Ela disse sem pensar duas vezes — vem aqui!

Edward soltou um gemido frustrado, com toda certeza a chance de rolar sexo aquela noite estava fora de cogitação, o seu filho ia dormir com ele, não que ele tivesse reclamando, mas o menino acabou de empatar sua foda. Bella ajeitou Anthony na cama com eles dois, deixando ele no meio dos dois, Edward saiu da cama escovou os dentes e depois voltou, já não tinha mais jeito mesmo a não ser dormir e tentar esquecer a merda que fora o seu dia.

_ Boa noite! - Bella sussurrou ao o ver indo para a cama.

_ Boa noite! - Ele disse beijando a testa de Anthony — não pense que vai escapar assim! - Ele sussurrou no ouvido dela – vou dar um jeitinho nisso pode acreditar — ele completou a frase e beijou a sua testa indo se deitar no seu lado da cama.

Com toda certeza ele daria um jeitinho de reverter essa situação a seu favor, por algum motivo ele não sabia dizer qual, aquela situação não era das piores e ele realmente sentia que fazia parte de uma família, que tinha uma família, e talvez esse medo e essa realidade o deixava ainda mais temeroso a tudo em sua volta, principalmente a Bella que estava fazendo ele sentir todas essas coisas!
 Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário