Jul M

Oi

domingo, 28 de outubro de 2012

Um Erro E Dois Acertos-- Capitulo 29

Domingo.

O sol entrava pela janela e lá fora os pássaros cantavam alegremente enquanto Isabella estava completamente apagada na cama. Edward  já estava de pé, ele aproveitou que acordou um pouco cedo e fora andar de cavalo, pois havia algum tempo que não voltava a essa casa e queria ver como estava o lugar após anos longe dali.

Eram quase dez da manhã quando voltou de sua cavalgada e assim que entrou no quarto encontrou Isabella nua sobre a cama e ainda dormindo. Também pudera já que a jovem acordou no meio da noite, tudo por causa de um sonho erótico que havia tido e queria realiza-lo. Edward deixou a menina dormindo e fora tomar um banho, quando voltou para o quarto Isabella já estava acordada e remexia na cama espreguiçando e esticando o corpo.

– Bom dia! – Edward disse caminhando até ela e deixando a toalha que cobria seu corpo cair no caminho. – Dormiu bem?

–Bom dia! – Respondeu bocejando. – Dormi maravilhosamente bem. – Sorriu para ele.

 – Que bom. – Sentou-se na cama, puxando-a para os seus braços. – Você dormiu bastante, na verdade anda dormindo muito.

– Eu sei. – Se aconchegou em seu peito. – Mas ando sentindo tanto sono que impossível ficar acordada. – Murmurou bocejando.

– Eu sei, já notei isso. – Falou beijando o pescoço dela. – Acho que deveria ir ao médico.

– Só por que estou sentindo sono? Edward por acaso já se esqueceu como eu passo minhas noites? – Provocou.

– Dificilmente esqueceria querida. – Disse passando as mãos pelo corpo de Bella que suspirou com os toques. Ela já estava excitada logo pela manhã.

Mais beijos no pescoço e uma das mãos de Edward separaram as pernas da garota, mantendo-as abertas enquanto ele acariciava e provocava seu sexo. Os dedos de Edward eram rápidos e estimulantes, logo os gemidos de Isabella ficaram bem mais altos e desesperados, seu corpo dava leves tremores até que não conseguiu se controlar e gozou melando os dedos do seu amado.

– Boa menina! – Beijou levemente seus lábios. – Agora acho que você deve comer alguma coisa.

Ele ficou de pé, vestiu  a calça que havia deixado caída no chão e Isabella ainda tentava controlar sua respiração que estava bastante acelerada e nem percebeu que Edward já havia saído do quarto logo voltando com uma bandeja de café da manhã.

– Você realmente precisa comer algo, depois tome um banho que irei te levar para conhecer a casa.

– Tudo bem. – Concordou comendo uma torrada.

(...)

O resto do dia foi bem agitado para os dois, Edward levou sua garota para conhecer a casa, todo o campo ali perto e também a cachoeira. Bella se lamentou por não ter levado um biquíni para tomar um banho, mas Edward a convenceu que fizesse isso nua afinal só estavam os dois ali mesmo. No fundo ele estava com segundas intenções, ainda mais quando colocou Isabella sentada em uma das pedras que cercava aquele lugar e não perdeu tempo em cair de boca em seu sexo, chupando, mordiscando e torturando a menina até que ela gritasse seu nome e gozasse em sua boca, depois de um tempo voltaram para casa e Isabella o ajudou com o almoço.

Bella estava sentada no sofá junto com Edward quando começou a chover. O dia estava tão lindo e agora caía uma forte chuva lá fora e isso estragou os planos da garota que ainda queria andar de cavalo. Edward ficou algum tempo falando no celular com o Black, pois queria saber como andavam as coisas.

– Não passa nada que preste nessa porra de TV. – Bella murmurou irritada e mudando novamente de canal.

– Isabella! Olha essa boca suja menina. – Ele repreendeu fazendo-a sorrir. – Pode continuar Jacob.

Edward voltou a se concentrar na conversa com o amigo enquanto Isabella continuava mudando de canal até que parou em um filme pornô.

– Caramba! – Ela disse espantada quando viu a cena que se passava. – Eu não acredito ela vai... – Os olhos dela se arregalaram e a boca se abriu em formato de “O”.

Edward voltou os olhos para a TV observando curioso a cena que deixou sua menina tão surpresa. Era uma cena de sexo a três, duas mulheres e um homem, enquanto o cara penetrava uma das mulheres por trás, a outra chupava e lambia seu clitóris com força.

 Ele olhou para Isabella que continuava do mesmo jeito, de olhos arregalados e boca aberta, então começou a rir de seu espanto.

– Nos falamos depois Jacob. – Desligou o telefone. – Parece surpresa com a cena. – Comentou chamando sua atenção.

– É nojento!  Não o sexo... Digo... – Se enrolou com as palavras.

– Respire Bella. – Sugeriu quando sua garota começou a ficar vermelha. – Agora do começo, o que é nojento?

– A outra mulher! – Falou soltando uma lufada de ar. – Que coisa lésbica, acho que não aceitaria fazer isso.

Ela estava tão vermelha que parecia um tomate já Edward, pelo contrário, ficou todo curioso, pois Isabella não teve nenhuma experiência sexual, a não ser as que vivia com ele.

– Não aceitaria o que? – Puxou-a para o seu colo. – Sexo a três? – Mordeu sua orelha. – Acredite, tem suas vantagens!

– Eu não acho. – Murmurou ofegante e a cena continuava a rolar na TV. – Eu não quero uma mulher me tocando. Credo! É estranho e nojento só de imaginar.

– E outro homem? – Edward perguntou mesmo sem a intenção de dividi-la com outra pessoa, pois ela era sua garota e ninguém jamais a tocaria. – Você aceitaria fazer sexo comigo e mais outro cara? São duas bocas te beijando, quatro mãos tocando seu corpo e sem falar que serão dois paus lhe comendo.

Edward viu que o corpo de Bella estava tenso, mas achou que perguntar não a ofenderia, pois se ela tivesse alguma fantasia sexual queria saber de sua própria boca.

– Claro que não! – Respondeu rápido ficando ainda mais corada. – Edward! – O repreendeu.

Ele gargalhou e a abraçou apertando aquele pequeno corpo contra o seu, beijou novamente seu pescoço lhe causando arrepios.

– Acho bom mesmo! – Falou enfiando as mãos dentro da camisa dela. – Pois não tem a menor chance de eu deixar alguém tocar em você. – Mordeu seus lábios e apertou seus seios com as mãos, torcendo aqueles biquinhos rosados que eram sua perdição. – Você é minha e só eu posso tocar em você.

– Sou sua! – Gemeu jogando a cabeça para trás e apoiando em seu ombro. – Toda sua Cullen.

– Só minha! Minha bonequinha.

Não foi preciso muito esforço para logo suas roupas sumirem e irem parar no chão da sala que serviu como cama, pois fizeram amor ali mesmo.

Os corpos de ambos se moviam em perfeita sincronia e os gemidos de Bella tomavam conta de todo o ambiente. A boca de Edward não deixou o seu corpo em momento algum, ele a beijava, mordia, lambia, chupava e a torturava, principalmente em seus seios e pescoço.

Isabella subia e descia com talento no colo de Edward, cavalgava como louca em seu pau e ambos chegaram a clímax  gritando o nome um do outro. Ela estava ofegante e  corada enquanto ele estava deitado ao seu lado.

– Depois você diz que eu estou dormindo demais. – Falou sorrindo. – Isso tudo é culpa sua.

– Eu sei. – Ele também sorriu.

Edward puxou Isabella para o aconchego de seus braços e ficaram assim pelo resto da tarde, um aquecendo outro, trocando beijos e carícias até que a noite caiu de vez, sendo acompanhada pela forte chuva.

(...)

Já eram duas da manhã quando Edward acordou assustado com um barulho vindo do banheiro, ele olhou para o lado e viu que Isabella não estava na cama. Levantou-se em um pulo e preocupado, pois logo depois do jantar ela não havia se sentido bem e acabou vomitando um pouco, na verdade se sentiu bastante enjoada, então Edward lhe deu um remédio e por isso foram para cama mais cedo. Assim que entrou no banheiro encontrou-a muito pálida e curvada sobre o vaso, vomitando novamente.

– Bella, por que não me chamou? – Perguntou todo preocupado e prendendo o cabelo de sua garota para trás.

– Edward, saí daqui! – Murmurou fraca tentando empurra-lo, mas não obteve sucesso. – Você não precisa ficar vendo isso.

– Lógico que ficarei aqui Bella, eu estou preocupado com você. – Disse acariciando suas costas. – Você não está bem, vamos partir logo pela manhã e assim que chegarmos você irá ao médico querendo ou não.

– Edward eu estou bem! – Tentou argumentar passando a mão pela boca e se virando para ele. – Foi só o frango que não me fez bem, agora pare de paranoia.

– Você irá ao médico e ponto final! – Falou autoritário e ficando de pé a ajudando se levantar também. – Nem que para isso eu tenha que te levar a força.

Bella bufou  e se dirigiu para a pia a fim de lavar sua boca e escovar os dentes. Assim que terminou voltou para o quarto sendo seguida por Edward, ele a ajudou se deitar e a cobriu com um lençol, pois à noite estava fria e ainda chovia fortemente lá fora. Edward deitou ao seu lado e puxou o corpo da garota para junto do seu, abraçando-a pela cintura e depositando um beijo em seus cabelos e com algumas carícias conseguiu fazer com que ela dormisse novamente.

(...)

Quando o dia nasceu Edward já estava de pé e ajudando Isabella com as malas. Aproveitaram que a chuva tinha dado um tempo e era a hora de voltar para casa, ele já havia ligado para lá, sem que ela soubesse e havia pedido para a mãe marcar uma consulta para a menina e isso deixou Esme e Marta um pouco preocupadas, pois tinham certo carinho por Bella, porém só descobririam o que ela tinha assim que chegassem em casa, e, enquanto isso a garota dormia no banco do carro, ao lado de Edward que não tinha uma cara das melhores já que estava muito preocupado com Isabella.

Continua...

Um comentário: