Jul M

Oi

domingo, 14 de outubro de 2012

Um Erro E Dois Acertos-- Capitulo 28


Sexo é igual a sexo?



A boca de Edward percorria calmamente o corpo de Bella, parecia que ele não tinha pressa de tomá-la para si. Sua língua era como brasa por onde passava, deixando a garota cada vez mais quente e molhada e o pescoço da menina fora a primeira vitima dele. Edward chupou, mordiscou e torturou como pôde aquela pele sensível e vulnerável e suas mãos atacavam todo o corpo dela, deixando-a louca de tesão.

– Edward! – Gemeu arqueando o corpo e buscando por mais atrito. – Por favor.

– Shi, shi pequena. – Olhou para ela com um sorriso malicioso nos lábios. – Minha bonequinha vai ficar bem quietinha.

Os dedos de Edward passaram pelos lábios de Isabella onde ela acabou chupando o dedo do meio, fazendo-o gemer com seu gesto sexy e provocante.

 Voltou a acariciar o corpo da garota enquanto seus lábios distribuíam beijos molhados do pescoço aos seus seios, lugar que ele deu uma atenção especial, lambeu, mordiscou e mamou aqueles vales rosados e Isabella se contorcia no pequeno sofá sentindo seu corpo suar e pegar fogo com as caricias.

A boca de Edward escorregou pelo corpo da menina até chegar à barriga e brincou com o umbigo dela. Isabella arfava em busca de ar, pois sabia o que viria logo em seguida, se ele descesse mais um pouco. Sem pressa alguma, Edward fez o caminho até o meio das pernas dela, beijou desde seu pé a sua coxa torneada. Ela sentia sua boceta pulsando e cada vez mais molhada, a garota queria gritar, porém não tinha voz e nem ar nos pulmões para isso, pois já estava tendo problemas em se manter respirando.

– Minha bonequinha é tão deliciosa! – Edward disse passando as pontas dos seus longos dedos na boceta da garota, levando-os até sua entrada encharcada. – Vou querer provar seu gosto na fonte mesmo.
     

Isabella nem pôde raciocinar direito, pois Edward caiu de boca em sua boceta molhada e começou a chupar fortemente seu clitóris o que fez com que ela gemesse alto e puxasse os cabelos dele. Edward a chupava com tanta força que parecia  até uma criança faminta, com as mãos ele mantinha as pernas de Isabella completamente abertas, deixando a bocetinha dela completamente a sua mercê. Lambeu toda a sua carne e mordeu o seu clitóris fazendo os gemidos da menina virar gritos e súplicas de prazer, passou a penetra-la com a língua de forma dura e forte. Isabella gemia e puxava os cabelos de Edward, rebolando em sua boca, então sentiu seu orgasmo bem próximo e ele aumentou ainda mais a tortura contra seu corpo frágil. 

As chupadas ficaram ainda mais fortes e intensas, assim como as investidas de sua língua dentro dela, o corpo de Isabella tremeu, uma onda de prazer a invadiu e ela gritou ao gozar na boca do seu namorado, ficando completamente mole sobre o sofá.

– Completamente deliciosa.

Edward retirou rosto do meio das pernas da menina e assim que olhou para ela viu que estava completamente ofegante, com o rosto corado e os lábios entre abertos. Não resistindo ele cobriu sua boca com um beijo, fazendo-a sentir seu próprio gosto misturado com o da boca dele.


 Você fica muito linda assim, toda aberta para mim. – Deu uma lambida e uma mordidinha nos lábios dela. – Não faz ideia de como é maravilhosa essa visão.

 Bella corou e Edward passou os dedos por suas bochechas rosadas, beijando-a intensamente. Seu membro estava duro e latejava de tesão.

– Arg! – Gemeu assim que Isabella mexeu o quadril em baixo dele. – Não faça isso se não te fodo agora mesmo.

Ela olhou para o namorado, deu um sorriso travesso e rebolou mais uma vez o quadril em direção a ele, fazendo com que seu membro roçasse em sua boceta.

– Bella sua peste! – Segurou com força o quadril da menina, mantendo-a parada da cintura para baixo.

– Me toca Edward. – Pediu gemendo e já foi mudando de posição de modo que ficasse por cima dele. – Me toque enquanto eu monto em você.

Ele gemeu alto, pois Bella quase nunca falava dessa maneira, até porque ainda conseguia ficar corada e sentir vergonha de ser tão vulgar na cama, mas quando queria algo não se importava em parecer uma vadia, contando que ganhasse o que queria dele era como se valesse tudo. As mãos de Edward imediatamente voaram para os seios da menina e Isabella esfregou a boceta em seu pau antes de fazê-lo escorregar para dentro de sua grutinha quente e molhada.

                                         

– Merda! – Gemeu ao sentir aquela bocetinha deliciosa engolir todo o seu membro. – Você continua tão apertada!
                    

Isabella sorriu e jogou a cabeça para trás, então começou a cavalgar nele, subindo e descendo em seu membro, alternando a velocidade e fazendo ambos gemerem. O ritmo estava incerto, mas as investidas eram intensas, ela gemia alto sem o menor pudor, continuava a subir e descer no pau de Edward buscando sua libertação, assim como ele também buscava por isso. Não suportando mais aquela tortura Edward mudou a posição, ficou por cima dela e passou a investir fortemente em sua boceta apertada, levou uma das pernas de Bella até seu ombro e afundou ainda mais em sua grutinha quente. A cada investida Isabella se sentia completa e devidamente preenchida.

                                  
Com todo ar que tinha nos pulmões, ela gritou o nome do namorado, para logo em seguida melar todo o seu pau com o próprio gozo. Com apenas mais cinco estocadas Edward veio logo atrás, encheu sua boceta de porra e deixou os corpos de ambos caírem sobre o pequeno sofá da sala.

– Um dia você ainda me mata menina – Olhou profundamente nos olhos dela e deu um sorriso discreto. – Te amo minha bonequinha!

Isabella sorriu radiante perante as palavras dele, pois desde o dia que ela o salvou Edward passou a dizer mais vezes que a amava e isso deixava Isabella com o coração alegre. Ela também o amava, não tinha dúvidas quanto a isso, se sentia completamente feliz perto dele e segura em seus braços.

(...)

O casal estava jantando no quarto mesmo, pois Isabella andava sonolenta e cansada nos últimos dias. Mesmo depois do sexo que tiveram pela tarde a garota dormiu um pouco, já tinha tomado banho, mas ainda estava com sono então Edward achou melhor deixa-la na cama e jantarem no quarto.

Depois do jantar ele ficou vendo TV enquanto Isabella caia rapidamente no sono outra vez. Edward ficou todo preocupado e já estava pensando em marcar uma consulta com Jasper, afinal não era nada normal ela estar tão cansada e sonolenta no final do dia. Tentou se distrair vendo o filme que passava na TV, mas logo desistiu e voltou a se deitar com Bella abraçando seu pequeno corpo contra o dele, não demorou muito para pegar no sono também.

Edward sentiu uma leve sensação de prazer, algo quente e gelado ao mesmo tempo, seu corpo estava em chamas e sem ao menos perceber um gemido escapou de seus lábios. 

Abriu os olhos e se deparou com Isabella entre suas pernas lhe chupando com maestria.

– Merda! – Gemeu puxando o lençol da cama. – Você... Você...


Não teve tempo de completar sua fala, pois Isabella o chupou com força e com mais vontade. Ela mantinha os olhos sobre ele, analisando cada reação, enquanto lhe chupava com gosto. Edward soltou um gemido rouco e frustrado quando ela parou de chupá-lo e deitou por cima dele, passou as mãos por seu peito nu e lhe beijou. Ele levou alguns segundos para corresponder o beijo porque nunca havia visto Isabella desse jeito, uma ninfomaníaca. Mas não podia negar que estava adorando, gostaria de acordar todos os dias daquela forma prazerosa.


– Sonhei com você! – Sussurrou contra seu ouvido com uma voz manhosa. – Acordei com calor e você estava tão lindo dormindo que não resisti em chupá-lo.

– Bella! – Grunhiu segurando a cintura dela e fazendo seus sexos roçarem um contra o outro. – Você está me deixando louco menina.

 Ela sorriu, mordeu orelha do namorado e sussurrou:

– Não quer saber qual foi o meu sonho? – Sorriu maliciosamente enquanto ele alisava sua bunda. – Eu sonhei com você me comendo nessa cama, me fazendo gritar até melar o seu pau e perder os sentidos.

Edward soltou grunhido alto e por impulso aplicou um tapa em sua bunda fazendo Isabella gemer em seu ouvido.

– Você não presta menina! – Virou seus corpos ficando por cima dela. – Você quer meu pau te fodendo toda, não é sua putinha?

– Quero ele todinho em mim! – Disse mais como um gemido, pois as mãos dele lhe apertavam os seios. – Me fode Edward!

Ele sorriu com o pedido de sua garota. Nunca viu Isabella dessa forma, tão solta na cama, na maioria das vezes ele incentivava a ir se soltando aos poucos, mas agora ela estava completamente solta e decidida, falando com todas as letras o que queria.  

– Pode deixar minha bonequinha. – Disse chupando o bico do seio da menina. –Vou realizar seu sonho.

Sem aviso algum Edward a penetrou em uma única investida. Os movimentos eram rápidos e os gritos de Isabella ecoavam pelo quarto, a boca de Edward não desgrudava de seu corpo, assim como as mãos da menina que nesse momento arranhava suas costas. Ela gemia a cada estocada dele.

– Vire-se. – Pediu saindo de dentro dela. – Isabella, vire-se!

Ela estava meio perdida em seu recente prazer e sentia falta de ser preenchida. Edward ao ver que ela ainda estava em êxtase virou-a deixando sua bundinha bem empinada para ele, distribuiu beijos por suas costas e deu um sonoro tapa em sua carne macia, colocou-se entre suas pernas e mais uma vez, sem aviso algum, lhe penetrou de uma vez só, estocando forte e rápido.


Bella gemia e gritava a cada investida de Edward, ele sabia muito bem como conduzir aquele pequeno corpo direto para o precipício do prazer. Fora gritando o nome do seu amado que Isabella gozou como no seu sonho, deixado seu pau completamente melado e não demorou muito para Edward encher completamente a grutinha dela com sua porra.

Caíram sobre a cama tentando acalmar o coração e a respiração.

– Isso foi incrível! – Ela comentou com os olhos fechados.

– Sim, foi mesmo! – Concordou puxando-a para seu peito e aconchegando-a em seus braços. – Agora durma sua diabinha, você precisa descansar.

– Tudo bem. – Concordou dando um sorriso bem travesso. – Te amo Edward. – Sussurrou antes de cair nas profundezas do sono

Ele ainda ficou acordado por um tempo observando sua amada deitada nua em seus braços. Se alguém lhe dissesse que um dia se apaixonaria por uma menina ele diria que essa pessoa estava completamente louca, mas vendo Isabella assim tão entregue, não importava sua idade, ela era sua mulher e disso ele já não tinha mais dúvida alguma.
  

Continua... 

3 comentários:

  1. nossa que calor
    beijocas adria

    ResponderExcluir
  2. Oh my God!! De repente ficou um calor aki...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... posta mais!!!

    ResponderExcluir
  3. OMGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG dorei

    ResponderExcluir