Jul M

Oi

domingo, 28 de outubro de 2012

O Casamento-- Capitulo 21-- Algo Mudou?

Algo mudou?

Bella acabou adormecendo nos braços dele, assim que Edward teve certeza que ela havia dormido ele levou a jovem para o quarto. Assim estava subindo a escada quando encontrou Tia na sala, ela parecia esta organizando as coisas ali, claro que ela olhou com curiosidade a cena afinal já tinha dias que os patrões mal se falavam e de uma hora para outra estavam bastante envolvidos, isso não estava lhe agradando em nada, por algum motivo idiota o bastante ela tinha esperanças que o casamento deles continuasse ruindo. Edward colocou Bella na cama e lhe deu um beijo na testa antes de sair e voltar para o escritório, ele passou o resto da manhã no escritório e só saiu quando Sue avisou que o almoço estava pronto e porque Anthony estava para chegar.

_ Papai! - Anthony gritou e correu se jogando nos braços dele — olha o desenho que fiz? - Ele mostrou a folha que estava cheia de rabiscos sem formas ou imagens.

_ Está lindo! - Ele disse bagunçando o cabelo dele — vai lavar as mãos e vamos almoçar. – Edward o colocou no chão.

_ Cadê a mamãe? - Ele perguntou ao não ver a Bella na sala.

_ Mamãe está deitada e dormindo! - Ele disse sorrindo para o filho — vamos comer primeiro e depois pedimos para Sue arrumar uma bandeja bem grande e cheia de comida e levamos para ela no quarto.
_ Vamos! - A ideia pareceu agradar muito Anthony que correu para lavar as mãos e voltou rápido para almoçar.

 Edward deu a ordem á Sue e assim que terminaram o almoço a bandeja  já estava pronta e ambos subiram para levar a comida dela na cama. Anthony abriu a porta para que Edward entrasse com a bandeja, já dentro do quarto Anthony correu para a cama e pulando começou a mexer em Bella para que ela acordasse.

_ Mamãe, mamãe acorda! - Ele disse tocando o braço dela e a balançando. — papai ela não quer acordar. — ele fez uma cara tristinha.

Edward deixou a bandeja sobre a mesa de centro como tinha feito pela manhã e fora até a cama sentando do outro lado, meio que curvou o corpo para poder sussurrar no ouvido dela.

_Mon bébé se réveille¹!- Bella se mexe na cama -  ouvrez vos yeux chers²!

Dessa vez ela abriu os olhos e se deparou com quatro olhos cor de esmeralda lhe olhando, Anthony abriu um largo sorriso ao vê-la de olhos abertos.

_ Eu trouxe o seu almoço mamãe! - Ele disse todo orgulhoso — papai me ajudou olha só!

 Anthony pulou da cama e correu para mostrar a bandeja com comida para ela, Edward a ajudou a sentar na cama e arrumou o travesseiro atrás para ela se sentir melhor.

_ Você dormiu! - Ele disse quando ela olhou pra ele — achei que ia gostar de almoçar no quarto! - Ele sorriu agora — já que tomou o café aqui, nada mais justo que almoçar também.

_ Obrigado! - Ela disse dando um sorriso e olhando para Anthony.

_ Me deixa ajudar ele antes que ele derrube tudo no chão!

Edward ajudou a colocar bandeja na cama e Anthony ficou contando para ela como fora o seu dia, correu no quarto para mostrar o desenho que tinha feito e mostrou para ela também, manteve-se falando o tempo todo, já nem parecia o Anthony de outros dias calado e sempre com o olhar baixo, claro que Isabella tinha os olhos atentos no menino, não dava para simplesmente relaxar quando o assunto era a saúde do pequeno homenzinho.

_ Diga a Sue que estava ótimo! - Bella disse vendo Edward sair com a bandeja - e você meu amor vem aqui, vem!

Fora uma festa para Anthony, pois passou boa parte da tarde com Bella na cama brincando e contando histórias, quase no final da tarde Edward se juntou á eles e brincou junto, algo que deixou Isabella surpresa, mas para Anthony fora diferente ele estava feliz. Edward havia voltado para o escritório depois do almoço, pois tinha trabalho para terminar e quando acabou resolveu se juntar aos dois e fora assim que passaram o resto da tarde, com o pequeno Anthony na cama brincando com os brinquedos dele, fazendo Bella rir e algumas vezes até Edward sorriu, ele tinha esquecido como era bom, lembrou-se de algumas vezes que fez isso com Sue, com sua mãe era mais difícil ela nunca estava em casa e as poucas vezes que esteve estava bêbada demais. Com Carlisle ainda teve alguns momentos assim, mas nada tão grande, pois ele era um homem ocupado e ele era apenas o filho de aventura casual.

_ Já pro banho mocinho! - Bella deu a ordem e ele saiu correndo por seu quarto para tomar banho.

_ Obrigado!

_ Por quê? - Isabella perguntou se entender o porquê ele agradecia.

_ Por cuidar dele tão bem! - Ele sorriu — ele não é seu filho, você não tem obrigação, e além do mais não fazia parte do acordo, e ainda assim você o aceitou.

_ Tony é uma criança agradável Edward qualquer pessoa gosta dele! - Ela disse sorrindo.

_ Menos a mãe dele! - Edward disse frio — ela tentou tirar ele, quase matou o meu filho!

_ Sinto muito! - Isabella disse vendo que esse assunto não agradava muito ele e tão pouco ela, que mulher no mundo teria coragem de tentar matar uma criatura tão linda quanto Anthony - é melhor alguém ver o que ele está fazendo, ou ele vai destruir o banheiro.
....

 Após o jantar Edward ajudou Anthony com o dever de casa, era Bella quem fazia isso, mas ainda assim ele o fez, achou melhor deixar Isabella quietinha no quarto, seu estado de espírito não andava nada bem, ainda mais depois que ela se viu obrigada a falar sobre o seu passado, não por que ela achava que Edward deveria saber, mas sim porque ela sempre tinha as suas recaídas, nem mesmo o tempo que ela passou visitando o psicólogo e fazendo terapia fora o suficiente para superar traumas como esse. Anthony fora no quarto para dar um beijo de boa noite na “mãe” dele, e logo em seguida fora para seu quarto com o pai, que se viu obrigado a fazer tudo que Bella fazia quando colocava o menino para dormir, teve que contar história, história essa que Anthony interrompia e mudava o final toda hora, teve que esperar o menino realmente dormir para então deixar o quarto e voltar para o seu quarto encontrando a cama vazia, porém o barulho do chuveiro deixou claro que Isabella estava no banheiro.

_ Ele dormiu? - Ela perguntou saindo do banheiro secando os cabelos com a toalha.

_ Demorou mais dormiu sim! - Edward disse retirando os sapatos — ele é bem animado na hora de dormir!

_ Bastante, ele gosta de mudar o final da história que estamos contando!

_ Notei isso! - Ele disse dando um sorriso — vou tomar banho!

_ Edward! – ela o chamou antes dele sumir pela porta do banheiro — obrigado, você não precisava cuidar de mim e ainda assim hoje você... — ela respirou fundo e procurou as palavras certas para isso — você foi atencioso comigo, obrigado!

_ Não tem por que agradecer! - Ele disse — afinal você é minha esposa e já tem tempo que deixou de ser só no papel!

 Isabella corou devido ao comentário e ele sorriu para ela e entrou no banheiro, até ele mesmo se sentia estranho afinal ele não era assim de se importar com ninguém que não fosse Anthony ou a sua mãe e por algum motivo que até mesmo ele desconhecia estava realmente se importando com ela, talvez por esse motivo ainda não havia feito nenhum comentário maldoso sobre as suas roupas ou a falta de cuidado o que deixava bastante desastrada, ou nem mesmo fez algum comentário para constrange-la e deixa-la furiosa, ele se sentiu estranho e ficou ainda mais estranho quando ele sentiu uma certa necessidade de protegê-la de qualquer coisa. Quando Edward saiu do banho Isabella já dormia, pelo menos assim ele pensava já que ela estava de olhos fechados e quieta no seu lado da cama.

_ Bonsoir ma chère³! - Ele sussurrou ao se deitar ao seu lado na cama — faire de beaux rêves mon amour!4

Foram palavras carinhosas dita por ele, palavras que Isabella não fazia ideia do que queria dizer, mais pela ternura em sua voz, ela sabia que queria dizer algo bom, era mais fácil para ele ser carinhoso e dizer palavras de carinho em outra língua, língua essa que ficava ainda mais sexy dita por ele, por mais estranho que fosse o momento o corpo de Isabella se sentiu quente, ela sentiu uma grande necessidade de ser tocada lá embaixo, ela queria senti-lo de novo e só esse pensamento deixou seu corpo em chamas e a deixou assustada o bastante, estaria ela já se acostumando com as carícias ousadas dele ou apenas o fato dele estar sendo atencioso demais com ela hoje a deixou confusa em relação á ele? Nem mesmo a própria Isabella sabia dizer o que estava acontecendo com ela, mas algo estava estranho. Ela suspirou baixo, tão baixo que nem  Edward conseguiu notar e se notasse acharia que a jovem estava sonhando, por incrível que pareça seu corpo ainda estava quente e parecia ficar mais a cada segundo que se passava, seu sexo passou a ficar cada vez mais molhado e ela esfregou uma perna na outra em busca de atrito, que talvez pudesse resolver o seu problema.

_ Merda! - Ela sussurrou baixo quando viu que não estava resolvendo o problema.

_ Sem sono querida! - Edward disse pegando ela de surpresa, a fazendo mexer-se agitada na cama — desculpa não queria assustá-la.

_ Não me assustou! - Ela disse — só achei que já tivesse dormido!

_ Estou sem sono! - Ele disse fazendo Isabela se virar e olhar para ele — pelo visto você também, afinal dormiu o dia todo, seria estranho ainda ter sono á noite! - Não fora uma provocação, mas soou como uma — parece agitada, algum problema? - Ele quis saber.

_ Só está fazendo calor! - Ela disse afastando um pouco a coberta.

Edward deu uma leve gargalhada e virou-se na cama ficando de lado, uma mão apoiava sua cabeça e a outra pousou sobre a coberta provavelmente encima da barriga de Isabella que estava deitada de peito para cima.

_ Qual é a graça? - Ela perguntou irritada.

_ Você, quer dizer! - Ele achou melhor explicar depois que ela olhou feio pra ele — você dorme toda coberta, e diz que está com calor, claro que está olha pra essa camisola, parece camisola dos tempos medievais, se duvidar você ainda deve usar a calcinha da sua avó para dormir.

_ Não é nada! - Ela disse constrangida — são camisolas confortáveis! - Ela alegou — você que é depravado demais para entender algo.

_ É mesmo, tipo o quê? - Ele questionou ainda olhando para ela.

_ Duvido se eu estivesse com uma camisola minúscula você também diria que era a camisola o motivo do meu calor! - Ela alegou — no final você só quer um corpo nu para que você possa brincar. - Ela estava irritada e ele ainda sorriu do seu comentário sem sentido. — para de rir! - Ela disse nervosa.

 Sem o menor pudor Edward virou na cama ficando por cima dela, deixando ela ainda mais assustada e nervosa.
 
_ O que você está fazendo seu louco! - Ela questionou.

_ Resolvendo o seu problema meu bem! - Ele disse com toda malícia na voz.

 As mãos de Edward pegou a ponta da camisola e rasgou de cima á baixo sem o menor pudor, deixando Isabella apenas com a calcinha que com toda certeza mexeu com sua imaginação.

_ Ok, retiro o que disse sobre você usar a calcinha da sua avó! - Ele disse passando a língua pelos lábios — você tem gosto bem melhor!

 Uma peça de renda preta totalmente transparente no seu corpo havia algum formato nela, mas Edward não estava nenhum pouco interessado em saber qual seria esse formato, apenas puxou de vez arrebentando a peça deixando-a completamente nua e ofegante. Os dedos dele desceram por sua barriga indo direto para o meio das suas pernas onde ele tocou seu clitóris com a ponta dos dedos e desceu para sua entrada encharcada.

_ Gosto disso em você! - Ele disse penetrando a cabeça do seu dedo na boceta dela — você sempre está pronta para mim!

 Havia malícia e ousadia em cada palavra que fora dita, e sem dar tempo para ela

 Edward atacou direto nos seios chupando, sugando e apertando eles como se dependesse daquilo para viver. Ela gemia baixo no começo, mas com as investidas ousadas do rapaz os gemidos aumentaram e as mãos dela passaram a ganhar vida e fora para o cabelo dele e logo ganharam vida em sua costa onde arranhou e marcou ele como dela.

Os dedos dele a tocava com intensidade, mas nunca a penetrava e isso estava deixando ela louca, ela precisava de mais contato ela precisava senti-lo dentro dela, era disso que ela precisava.

_ Edward! - ela disse arqueando o corpo o fazendo engolir seus seios por completo — por favor!

 Era como uma bela melodia para o seu ouvido quando ela implorava para ele a comer, e claro que ele não se fazia de arrogante mesmo sendo muitas vezes, mas ele atendia o seu pedido, para Edward era fácil conseguir algo de Isabella que nunca mostrava a menor resistência ao seu toque e o que deixava ele ainda mais desejoso dela, afinal ela entrava de cabeça e mergulhava fundo.
_ Por favor! - Ela gemeu alto dessa fez — me fode logo!

 Essa o pegou de surpresa, ela nunca tinha usado palavras vulgares na cama, e tão pouco pedido com todas as letras para ser comida por ele. Mesmo sendo pego de surpresa ele fez,

a penetrou de uma vez o que deixou Isabella com uma dúvida, que hora ele tinha se livrado da roupa dele, na verdade Edward não tinha vestido nada nadinha para dormir, estava pelado ao lado dela e era esse o motivo de seu corpo ter dado sinal.

_ Oooh! - Ela gemeu jogando a cabeça para trás arqueando ainda mais o corpo — mais forte!
 
 Edward mordeu os seios dela arrancando um gemido alto dela e voltou a se movimentar, investidas fundas e diretas mandadas direto no seu centro pulsante, fazendo Isabela ver estrela e seu corpo formigar.

 A cada nova investida dele sua boceta apertava ainda mais, seu membro fazendo ambos gemerem e criando uma onda de prazer nos dois.

Em um movimento rápido Edward trocou a posição colocando Isabella para cavalgar nele, coisa que ela fez sem pudor algum, subia e descia com perfeição, sentando com força sua boceta no seu membro, apertando ainda mais ele.

 Os gemidos dela eram altos e por sorte Edward fechou a porta e teriam tempo caso os barulhos acordasse Anthony, mas ter Isabella encima dele rebolando e engolindo seu pau como ela fazia, deixava tudo ainda melhor, de olhos fechados e boca semiaberta, com a face corada e com leves camadas de suor no rosto a jovem não parava de jeito nenhum seus movimentos, as mãos espalhadas pelo peito do rapaz dava á ela ajuda necessária para se movimentar. Ofegante e com a cabeça jogada para trás Isabella gemia gostoso o nome de Edward para seu completo delírio, estava adorando essa faceta da morena, sem deixar seu pau sair de dentro dela, ele virou mais uma vez na cama deixando ela de quatro agora e voltou a meter nela.


_ Voun une chaude pute!5  — ele gemeu as palavras — devraient être consommes tous lês jours!6

Isabella não fazia ideia do que ele dizia até por que estava falando em francês, mas aquelas palavras foram como uma injeção de ânimo nela, a fazendo rebolar ainda mais seu quadril de encontro ao dele, fazendo sua boceta engolir por completo o seu pau e apertando ele dentro dela, claro que ela tinha uma ideia do que poderia ser as palavras, sujas no mínimo, quem em sã consciência na hora do sexo vai dizer coisas belas, ninguém claro!

_ Ooh! - Ela gemeu quando ele lhe deu um tapa na bunda — Edward!

_ Sim, sim eu mesmo! - Ele disse puxando de leve seus cabelos — e você fica gostosa assim, de quatro pra mim!

 Um grito rouco saiu da boca dela, e mais uma vez ele investiu com tudo dentro dela a fazendo gritar novamente seu nome até voltar a gemer como uma cadela no cio, as investidas duras e fortes dele fizeram Isabella chegar ao seu orgasmo com um grito estrondoso e desabar sobre a cama sem força para mexer nenhum músculo do corpo, mais algumas investida e retirou seu pau de dentro dela passando ele mesmo se tocar, ele sempre quis fazer isso com ela, coisa de homem? Talvez, mas era como um ritual marcando terreno ou espaço, quem sabe, assim que estava pronto deixou seu gozo sair caindo sobre a bunda e costa da jovem e roçando seu membro na bunda dela limpou a cabeça dele para só então deixar seu corpo cair sobre a cama, por algum motivo ele sentia que Isabella era dele, que ninguém além dele poderia tocar nela de novo, talvez por esse motivo se sentisse tão bem em ter gozado fora dela, como se assim com seu gozo que agora escorria pela bunda e costa da jovem estivesse marcando ela como sua.
 Continua...


Notas finas:
¹ MON BÉBE SE RÉVEILLE que dizer: MEU AMOR ACORDA!
² OUVREZ VOZ VEUX CHERS que dizer: ABRA OS OLHOS QUERIDA!
³ BONSOIR MA CHÈRE que  dizer:  BOA NOITE MINHA QUERIDA!
4 FAIRE DE BEAUX RÊVES MON AMOUR que dizer: TENHA BONS SONHOS MEU AMOR.
5 VOUN UNE CHUDE PUTE que dizer:  UMA PUTA GOSTOSA COMO VOCÊ
6 DEVRAIENT ETRE CONSOMMES TOUS LÊS JOURS  que dizer:  DEVERIA SER COMIDA TODOS OS DIAS
Continua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário