Jul M

Oi

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

O Casamento-- Capitulo 18-- Atração e tentação

Atração e tentação.
A semana começou de um jeito estranho, Edward e Bella quase nunca se falavam, todas as palavras deles foram voltadas á Anthony e ao tratamento dele, claro que houve algumas complicações, na noite passada quando Anthony acordou gritando, no começo Isabella achara que era um pesadelo, mas o jovem estava ofegante e não queria ficar sozinho, seu coração batia tão forte que parecia sair do peito, Isabella conhecia esses sintomas, assim que a médica falou sobre a possível doença do menino ela passou a estudar mais cada sintoma que ele poderia desenvolver. Na quarta, Anthony não quis sair de jeito nenhum do quarto, jurava que algo ruim fosse acontecer com ele, então se recusou a sair da cama, nesse dia  nem Isabella e nem Edward foram á empresa, foi o dia que eles mais conversaram, claro tudo girava em torno do Anthony e fora assim que mantiveram a conversa. O domingo fora o almoço com Carlisle que fez questão de levar um presente para o neto, Edward não ficou em casa, saiu sem dizer nada, Bella nada comentou apenas ficou vendo Carlisle se divertir com o neto, esse nada disse apenas ignorou o fato de que o filho tinha saído de casa só para não ficar perto dele, no final da tarde ele fora embora prometendo ir buscar Anthony no sábado para passar o final de semana com ele e Esme, claro que a ideia animou muito o menino.
....

_ Parece distante senhorita Swan! - Jasper disse sorrindo — quer dizer senhora Cullen!

_ Tony vai passar o final de semana com o avô! - Ela disse, Jasper sabia sobre o menino, toda a família Cullen sabia.

_ Meu tio é um bom homem Bella, jamais deixaria algo acontecer com Tony!

_ Eu sei! - Ela disse — o problema é o Edward! - ela disse suspirando — acho que ele odeia o pai e se Tony se machucar ou algo do tipo ele vai culpar Carlisle por isso!

_ Edward sempre fora assim! - Jasper disse — meu primo odeia o fato que tio Carlisle tenha deixado a mãe dele — ele olhou para Isabella e sorriu — Elizabeth era uma pessoa incrível, animada e a perfeita dama da alta sociedade. — Jasper ficou pensantivo — Carlisle se separou dela quando Edward tinha oito anos, ele viu durante todos os dias a mãe enchendo a cara e se destruindo, acho que ele culpa o pai por isso também — ele mantinha os olhos em Isabella — Elizabeth virou uma viciada e não tem um dia em que ela fique sem colocar uma gota de álcool na boca, é triste.

_ Com toda a certeza! - Ela disse – vai querer passar a sua agenda antes da viajem?

_ Não! - Ele disse — você ficará encarregada de fazer tudo Isabella! - Ele comentou — me mantenha informado, por mais que eu goste do Edward não vou perder a presidência para ele.

_ Claro! - Ela disse encerrando de vez aquela conversa.

......

No almoço Bella estava com Ângela, quase ninguém olhava para ela com estranheza, pareciam ter se conformado com o fato dela estar casada com o filho do dono, claro que uma vez ou outra ela ouvia alguns comentários maldosos, mas fingia não ouvir, durante esses dias ela ignorou todas as ligações da irmã, não queria falar com aquela que dizia ser sua irmã, mas vivia para fazer ela se sentir humilhada.

_ Bella! - Ângela começou a falar, sua voz não passava de um sussurro — você sabe o que andam falando do sobre o seu casamento?

 Bella suspirou e deixou a comida de lado, ela sabia já tinha ouvido falar do caso extraconjugal com a secretária puta dele, mas ela fingia não ver, fingia não saber só para não se deixar levar e acabar deixando a verdade cair á tona.

_ Angel, não quero saber! - Ela disse — já tenho problemas demais, preciso dar um rumo á muita coisa em minha vida, e sem falar que vou começar a reforma na minha casa!

_ Mas você está em sua casa! - Ela disse — Edward não vai querer deixar uma cobertura para morar em uma casa em um bairro mais ou menos Bella.

_ Honestamente meu mundo não gira em torno dele e o que ele vai querer! - Ela disse levantando — nos vemos depois Ângela.

.....

Edward estava no escritório e o relatório sobre a vida de Isabella ainda estava em seu email, devido as brigas constantes entre eles Edward  havia esquecido disso. Fora que tinha Irina que disse uma bomba para ele naquela manhã.

_ Que merda! - Ele disse soltando os papéis.

_ Estressado chefinho! - Emmett disse entrando na sala.

_ Mais ou menos! - Ele disse.

_ Me conta, vou adorar curtir a sua vida miserável! - Ele disse rindo já se sentando — você e Isabella vão ser pais é isso?

_ Está louco! - Edward se apressou em dizer - nunca mais toquei naquela mulher! – ele disse ríspido — Isabella anda me dando mais dor de cabeça do que eu imaginava.

_ Mas você disse que ela se dava bem com Anthony! - Ele disse confuso.

_ E graça a Deus ela se dá! - Ele disse suspirando — ela mudou, já não sente tanto medo assim, ela me enfrenta e ás vezes chega até a ser tão irônica quanto eu. — ele olhou para o amigo — ela se dá bem com Anthony, bem até demais, ela o trata como um filho de verdade e eu não tenho do que me queixar disso.

_ Entendo! - Emmett disse rindo e relaxando na cadeira — ela não corre atrás de você e é por isso que está assim!

_ Claro que não! - Ele disse chocado com o comentário do amigo — porque acha isso?

_ Edward cai na real! - Emmett disse rindo e se curvando para frente para que seu rosto ficasse frente a frente com o do amigo — você sempre tem a mulher que quiser na sua cama, menos a Isabella, você pinta e borda com essa vadias que você fode, mas Isabella ela te perturba bem mais que as outras, não se curva para sua volta. - Emmett levantou a sobrancelha — eu aposto que o único lugar onde você realmente conseguiu dominar ela fora na cama, fora dela você não consegue ter cem porcento do controle em cima dela.

_ Isso é patético! - Ele disse sorrindo sarcástico — Emmett você sabe melhor do que ninguém que posso fazer qualquer mulher cair aos meus pés se eu quiser, até mesmo a certinha da Isabella.

Emmett olhou para o amigo com um sorriso diabólico e ao mesmo tempo desafiado, já tinha visto Ângela falando sobre a amiga á outra funcionária e pelo que ouviu e pelo que já tinha pesquisado sobre a menina sabia que ela tinha passado por vários traumas, não confiaria assim fácil em alguém.

_ Que tal lembrarmo-nos dos velhos tempos! - Emmett disse curvando-se sobre a mesa — mostra que estou errado seduza Isabella, faça ela se apaixonar por você, até eu duvido que você consiga isso Edward Masen!

Edward gargalhou alto e bateu com a mão sobre o tampão da mesa, e voltou a encarar o amigo.

_ O que vou ganhar com isso? - Edward o desafiou.

_ Fora calar a minha boca! - Emmett disse — fica á sua escolha meu querido amigo não acho que você vá conseguir.

_ Fechado! - Edward disse rindo — será tão fácil quanto roubar doce de criança! - Ele comentou.

_ Calminha ai amigo! - Ele disse sorrindo — ela terá que dizer com todas as letras que te ama, e se ela disser isso na minha frente será melhor ainda. — Emmett sorriu ainda maior — a propósito eu sei identificar quando uma mulher está apaixonada então não terá como me enganar.

_ Não vou querer nada de você! - Ele disse — farei isso só pra te mostrar como posso ter quem eu quiser e ainda posso fazer ela se apaixonar por mim.

_ Mais uma coisa! - Ele disse já ficando de pé — você pode usar as armas que quiser, já que acho que você está lascado mesmo, não vou dificultar ainda mais seu trabalho falido.

 Edward virou os olhos, mas sorriu, iria provar para o amigo que nada tinha mudado, ele ainda era o mesmo homem sem coração que ele conheceu na faculdade, o cara que fazia com que as mulheres caíssem aos seus pés para logo depois deixá-las com o coração partido.

....

Já era final da tarde quando Edward saiu da sua sala indo em direção á sala de Isabella, claro que todos nos corredores ficaram olhando para onde ele ia, afinal já tinha mais de um mês de casado com a  feiosa Swan e nunca fora de esperar ela para saírem juntos da empresa.

_ Isabella! - Ele disse apoiando as mãos sobre a mesa — atrapalho? - Ele perguntou usando certo charme á mais em cada palavra que saia de sua boca. – ainda vai demorar a sair?

_ E... eu... ainda não sei! - Ela disse em meio aos gaguejos, fazendo um sorriso de canto nascer nos lábios dele — por quê?

_ Me espera! - Ele disse — vou levar você e Anthony para jantarem com a minha mãe!

 Bella ficou surpresa com o comunicado dele, já havia algum tempo que as palavras que eles trocavam era baseadas em Anthony, apenas o menino era o assunto que ligava os dois. Edward não esperou a resposta e saiu antes dela dizer qualquer coisa até por que Isabella ainda podia se recusar a ir.

....

Em casa, Edward ainda estava no banho enquanto Isabella ainda arrumava Anthony, ela ainda não tinha tomado o seu banho e tão pouco separado a roupa que usaria. Assim que o menino estava devidamente arrumado ela voltou para o quarto e fora se arrumar, Edward já não estava no banheiro e ela fora tomar seu banho. Ela achou estranho o fato de Edward estar muito calado, não era do feitio dele afinal ele sempre gostou de provocar ela e depois a deixava sozinha e brava, mas até agora não tinha feito nenhuma provocação. Bella terminou seu banho e saiu encontrando o quarto vazio, Edward já estava no andar de baixo junto com o filho, ela se arrumou rápido, não queria atrasar ele e nem mesmo que isso fosse motivo para eles brigarem, em menos de vinte segundos ela estava lá embaixo devidamente vestida. Uma chinela de dedo com flor em cima e um vestido solto ao corpo com um casaquinho branco, era simples a roupa, porém algo discreto e bem melhor do que as outras roupas que ela costumava a vestir.

_ Podemos ir! - Ela disse pegando a bolsa.

_ Claro! - Edward disse ficando de pé e pegando a chave do carro.

....

O caminho para a casa de Elizabeth fora feito em silêncio, ou quase por que a única voz que fora ouvida fora a de Anthony brincando com seus bonecos de ação. Bella fora o caminho todo presa em seus pensamentos e Edward fora o caminho todo planejando um jeito de chegar em Isabella sem levantar suspeitas, ele estava determinado a provar para o amigo que ele estava em alta e que nem mesmo Isabella era imune ao seu charme  e tão pouco  conseguiria resistir tanto á ele ao ponto de não se apaixonar. Mal sabia Edward que estava começando a brincar com fogo e que nesse jogo ele podia tanto ganhar quanto perder e seria bem pior se alguém saísse machucado.

Por mais incrível que parecesse Elizabeth estava sóbria quando recebeu o filho e a esposa junto com o neto, mas fora só nesse momento, durante todo o decorrer do jantar ela começou a beber e logo já não estava mais sóbria, Edward ficou feliz de não ter mais ninguém além deles naquela casa que mais parecia um mausoléu de tão grande que era, quando o jantar chegou ao fim com Elizabeth falando muita besteira e dizendo que Esme não passava de uma puta oferecida que roubou o seu homem, Edward levou ela para o quarto deixando Isabella com Anthony na sala. Como sempre fazia ele a colocou na cama e a ajudou a se deitar e deixou ao lado da cama um remédio para dor de cabeça e ressaca, afinal ela acordaria assim. Ele voltou para a sala e Anthony dormia no colo de Isabella ele a ajudou a carregar o menino até o carro e coloca-lo na cadeirinha que era dele, nada fora dito, Isabella nem mesmo sabia o que dizer e fora em silêncio que eles voltaram para casa.

Edward entrou no apartamento com Anthony no colo, Isabella segurou a porta para ele entrar com o menino. Indo direto para o quarto do menino para coloca-lo na cama. Assim Bella seguiu para o quarto onde dividia com o marido, ela estava no banheiro quando Edward entrou no quarto e se sentou na cama para se livrar das roupas que usava, começou tirando os sapatos e meias, desabotoando a camisa e deixando aberta, se libertou do cinto que usava. Bella não demorou muito a sair do banheiro, seu olhar não passou despercebido pelo corpo do marido, a camisa aberta deixava seu peito definido á mostra Edward sorriu ao ver o pequeno corpo dela tremer levemente.

_ Com frio, Isabella? - Ele provocou, sabia que ela sempre respondia as suas provocações.

_ Não! - Ela disse rouca e já dentro do closet.

 Edward sabia quando era o momento perfeito para atacar Isabella, e por algum motivo estranho ele queria isso, sentia falta do cheiro dela, do corpo dela, até mesmo de ouvir os gemidos dela enquanto ele a penetrava com força, era isso, esse lado dela de não protestar, de se render aos seus toques com um jeito único, era selvagem e gostoso para seu ego. Edward caminhou até o closet á passos lentos e sem barulho ele sabia que Isabella estaria semi nua ou quem sabe completamente pelada.


 Ele sorriu ao se deparar com seu corpo nu, as costa despida e sua bela bunda desnuda uma bela visão ele não podia negar só não entendia como uma mulher tão bonita como ela e com um corpo desse que ela tinha se mantinha escondida desse jeito!

_ Definitivamente você não devia se esconder tanto! - Edward disse assustando Isabella, a fazendo pular e virar bruscamente.

_ Sai daqui! - Ela disse cobrindo os seios com uma mão e levando a outra para cobrir o seu sexo desnudo — Edward sai daqui!

_ Ah, não faça essa cara! - Edward disse chegando mais perto dela — não é como se fosse a primeira vez que te vejo assim, completamente nua.

_ Sai! - Ela disse mordendo os lábios, por algum motivo Isabella tinha medo mais do que podia acontecer se ela fraquejasse de novo. — Edward sai agora! - Ela disse se virando para pegar a camisola  para vestir.

Edward imprensou o corpo de Isabella contra a parede levando sua boca direto para o pescoço da jovem e mordendo ali. O corpo dela tremeu com o ato do jovem, que não se contentou em provocar só aquela parte do corpo, suas mãos ganharam vida e foram para os seios da jovem e apertando de leve  aquele monte de carne.

_ Não imagina o quanto você é bonita! - Ele disse passando a língua pelo pescoço — deveria se mostrar mais vezes.

_ Me solta agora! - A voz dela saiu mais como um gemido.

_ Tem certeza que quer isso? - Ele perguntou beliscando o clitóris dela.

_ Para!
......

Os corpos estavam suados e o único barulho que se ouvia dentro daquele closet era os corpos dos dois se chocando devido ao ato, e mais uma vez o corpo de Isabella a traiu, ou seria a  vontade dela de parar aquele ato que tinha lhe abandonado.


As mãos de Isabella estavam apoiadas contra a parede o corpo levemente curvado para frente e a parte de trás levemente empinada, Edward a penetrava com vigor e perfeição, fazendo com que os corpos dos dois se mexessem em uma sincronia perfeita, perfeita e magnífica fazendo soar de sua boca gemidos estrondosos e muito sonoros. Edward penetrava com tanta perfeição que os olhos de Isabella viravam e ela chegava a ver estrelas com movimentos perfeitos.

_ Aaah! - Ela disse gemendo em protesto quando Edward saiu de dentro dela.

_ Calminha! - ele disse puxando ela de encontro ao seu corpo, virando-a de frente para ele. — vou dar o que você quer!


Fora só questão de segundo para Isabella estar sobre Edward cavalgando e sendo preenchida com perfeição, o corpo se movimentava com tanta perfeição sobre o dele que pareciam ser um só, os gemidos de sua boca pareciam mais gritos que logo foram abaixados pela mão de Edward, mas logo foi trocado pela sua boca onde ele a tomou em um beijo esfomeado e devastador dando um ritmo mais intenso na dança dos corpos.

A mente de Isabella gritava para sair correndo, mas seu corpo gritava por mais e mais dele desejando ser possuída por cada parte do corpo. Talvez  fosse fraqueza ou desejo, ela não podia negar que Edward era um homem atraente e que sabia satisfazer uma mulher sem dúvida alguma na cama.


Um giro rápido e as posições foram mudadas, Isabella estava deitada no chão enquanto Edward a penetrava com vigor mais uma vez ,as mãos da garota estavam erguidas ela usava as próprias mãos para impedir que sua cabeça batesse na parede devida ás investidas frenética que Edward mantinha. A boca dele sugou e mordicou os seios dela o quanto que pode, ela acordaria com novas marcas no corpo, marcas feitas por ele marcando mais uma vez ela como sua. Aos poucos o corpo de Isabella começou a tremer e Edward sentiu o aperto da boceta da jovem em torno do seu pau que pulsava fortemente dentro dela. Um grito estrondoso escapou da boca de Isabella e seu corpo tremeu forte enquanto ela despejava seu gozo melando todo o membro do rapaz que ainda pulsava dentro dela, mais algumas investidas e o gozo dele se misturou com o dela. Edward abafou o gemido contra a pele do ombro dela onde ele mordeu com força e logo em seguida chupou.

 O closet cheirava a sexo, a face vermelha de Isabella mostrava o quanto intenso fora o orgasmo dela, Edward tinha o corpo coberto com uma leve camada de suor, a respiração quase regularizada, mas ainda  estava ofegante. Os olhos verdes esmeraldas caíram sobre a face vermelha da jovem que tinha os olhos fechados e os lábios entre abertos respirando pela boca, pois sentia que seus pulmões fossem falhar.

_ Achei algo onde nós nos damos bem! - Edward disse fazendo Isabella abrir os olhos — você pode fazer o possível para esconder seu corpo dos olhos dos outros! - Bella tinha a respiração suspensa — mas você fica com o corpo quente quando eu te toco!

Edward sabia, tinha algo nela que o deixava vivo e não era preciso muito, sem dizer mais nada ele tomou a boca de Isabella em mais um beijo urgente e feroz dando início a mais uma rodada de sexo entre os dois.


 Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário