Jul M

Oi

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Noites de Tormenta-- Capitulo 16-- Tirando do serio!


Tirando do sério!

Bella estava de pé se arrumando para ir ao trabalho enquanto Edward ainda estava deitando na cama com as mãos atrás da cabeça, em uma posição altamente relaxada, observando-a. Ele a olhava atentamente, observava cada detalhe do corpo dela prestando bastante atenção em suas curvas perfeitas, realmente ela era muito linda.
– Almoça comigo? – Edward perguntou quando Bella terminava de fechar a blusa.

Ela estava usando uma saia estilo secretária, com uma bela abertura na parte de trás, camisa preta de mangas dobradas com botões na frente, os sapatos de salto fino combinavam perfeitamente com a roupa. Fez uma maquiagem leve e rápida, pois parecia que o dia seria muito quente.

– Não posso. – Falou ao terminar de passar o batom. – Tenho que arrumar  o banco de dados da livraria, por isso vou almoçar lá mesmo.

– Ok! Mas pego você no final do expediente.

– Tudo bem. – Respondeu sorrindo para ele. – Vai ficar aqui ou vai para o seu apartamento?

– Vou passar em casa, vou falar com minha mãe porque acho que ela não entendeu nada do que aconteceu.

– Ok! Vejo você  mais tarde. – Bella caminhou até a cama e deu um selinho rápido nele. – Edward não! – Disse quando ele a puxou para si, fazendo-a cair na cama e ficando por cima dela. – Eu já estou arrumada e vai me amassar toda. – Repreendeu.

– Tenho certeza que de todas as coisas que posso fazer com você, a última coisa que faria seria te amassar! – Edward disse com um sorriso safado no rosto. – Prefiro te comer todinha.

Bella sentiu seu rosto ficar quente, estava corando com esse comentário. Edward fora mais rápido e roubou-lhe um beijo chupando sua língua e invadindo sua boca. Antes que o beijo virasse algo mais Isabella conseguiu se afastar dele.

– Tenho que sair agora! – Disse ofegante e buscando por ar. – Nos vemos a noite.

– Eu pego você na saída.

(...)

Bella passou a manhã toda arrumando o banco de dados da livraria e parou apenas para almoçar com Ângela. A amiga ficou surpresa quando Isabella disse que Edward havia terminado o noivado e pedido para que ela fosse morar junto com ele.

– Bells, eu acho que você deveria pensar um pouco. – Disse preocupada com a amiga. – Ele terminou o noivado há muito pouco tempo e já está te chamando para morar com ele. Sei lá, acho isso precipitado demais.

– Eu sei! – Murmurou engolindo a comida chinesa que pediram para o almoço. – Mas sou completamente louca por ele, não sei Ângela, Edward mexe tanto comigo que fico louca só de olhá-lo.

Ângela gargalhou com o comentário da amiga.

– Você quer dizer que fica molhadinha só de olhar para ele né? – Falou meio tímida, mas não conteve o sorriso.

– Também! – Isabella acabou sorrindo. – Ele acaba comigo.

– Bells, você está virando uma depravada.

– Eu sei. – Sorriu. – E a culpa é toda dele.

Falaram de Edward no resto do almoço, do Ben e da Rose que continuava solteira a espera do seu príncipe encantado, Ângela fora embora antes das 14:00 horas e Isabella voltou ao trabalho. Ela passou a tarde toda ocupada e no fim do expediente ficou sozinha na livraria, a placa de fechada já estava na porta e algumas luzes já tinham sido apagadas, ela ainda estava presa em sua sala finalizando seu trabalho quando seu celular tocou e sorriu reconhecendo o número.

– Oi amor! – Falou sentindo um frio na espinha, pois essa era a primeira vez que o chamava assim e sentiu medo dele não gostar.

– Oi! – Ele disse contendo o riso. – Acho que vou ligar para você mais vezes, mas terá que me atender sempre desse jeito, me chamando de amor. – Riu do outro lado da linha.

Bella se sentiu aliviada, pois tinha a impressão de que ele não gostaria de ser chamando assim, sendo que ainda  estavam no começo do namoro.

– Tudo bem. – Deu um risinho nervoso. – Mas para isso terá que me  ligar mais vezes.

– Sempre minha vida! Estou aqui na porta da livraria, já está pronta?

– Ainda não terminei! Entre aí, a porta está aberta, mas traque depois que entrar.

– Ok! – Falou desligando o celular.

(...)

Edward entrou na livraria observando o lugar, era algo rústico, mas muito sofisticado, tinha um toque antigo e aconchegante. Ele andou pelo local e no final do corredor, quase perto do depósito, viu uma porta onde tinha uma luz acessa e fora em direção a ela.

– Oi! – Cumprimentou ao ver Isabella atrás de uma mesa, totalmente concentrada no computador em sua frente.

– Oi! – Respondeu dando um largo sorriso. – Senta aí, já estou quase terminando. – Apontou para a cadeira vazia à sua frente.

– Claro. – Falou caminhando em sua direção e sentando na borda da mesa. – Sua sala é bem pequena! Você deveria procurar um emprego melhor Bella, é formada e tudo, não seria difícil arrumar algo melhor.

– Eu sei! Mas por hora esse aqui serve, pois tenho que arrumar minha vida primeiro e depois mudo de emprego. – Explicou sem tirar os olhos do computador. – E você, o que vai fazer agora que está desempregado? Não está pensando em viver a minha custa né? – Brincou com ele.

– Droga! – Edward disse rindo. – Você descobriu meu plano.

 Ambos sorriram e Isabella terminou de digitar a última parte do seu texto.

– Vamos, eu já terminei! – Falou sorrindo.

Bella ficou de pé olhando para Edward que passou os olhos por todo o seu corpo, focando nos seios e nos lábios dela. Dando um sorriso torto para a menina, ele ficou de pé e caminhou em direção a ela, afastando a cadeira para longe e se colocando atrás da jovem.

– Eu já disse que você é linda? – Sussurrou beijando o pescoço dela que estava exposto devido ao coque que usava. – Você está super sexy nessa roupa, não imagina como estou duro só de te olhar.

– Edward! – Repreendeu ofegante e sentindo respiração dele contra sua pele.

– O que Bella? – Mordeu seu pescoço.

– Por favor! – Ofegou. – Eu estou no meu emprego.

– Eu sei, é por isso que estou louco para foder você em cima dessa mesa!

Um gemido escapou da boca de Bella quando ele pressionou seu corpo sobre o dela, fazendo-a se curvar um pouco sobre a mesa.

– Imagine você completamente nua sobre essa mesa. – Sussurrou em seu ouvido, apertando os seios por cima da blusa. – E meu pau dentro de sua boceta, te comendo todinha até você gozar nele.

– Aaaah! – Praticamente gemeu e gritou ao mesmo tempo. – Para de me torturar.

– Aposto que já está molhadinha! – Chupou a ponta da orelha dela e abriu os primeiros botões de sua blusa. – Sua boceta está louca para sentir meu pau a devorando.

– Edward! – Gritou fazendo-o sorrir.

– Eu sei o que quer e vou dar para você.

Ela deixou um gemido escapar de seus lábios e as mãos de Edward que estavam nos seios da menina desceram para sua saia, abriu o fecho e escorregou-a por suas pernas até cair no chão. Voltou-se para a blusa, terminou de abri-la, removendo-a juntamente com o sutiã e jogando as peças no chão. Suas mãos percorreram todo o corpo de Bella dando uma atenção especial aos seus seios, ele beliscou e apertou aqueles bicos rosados, fazendo-a gemer e se esfregar nele.

– Edward! – Suplicou.

– Shi, shi... – Murmurou com a boca no pescoço dela. – Quietinha! Seja uma boa menina que eu vou te foder todinha nessa mesa e fazer você gozar loucamente no meu pau.

Bella soltou um gemido alto e buscou por ar, sua respiração já estava ofegante e acelerada, assim como as batidas do seu coração. As mãos de Edward continuaram a torturá-la, uma delas desceu por sua barriga e entrou em sua calcinha, passando a estimular o clitóris da jovem e fazendo-a se contorcer em seus braços de tanto prazer. Aos poucos ele a penetrou com os dedos e Isabella rebolou em suas mãos até gritar e liberar o seu mel.

– Deliciosa! – Chupou os dedos melados pelo prazer de sua garota. – Se deita na mesa de bruços meu bem e empina essa bundinha gostosa que vou te comer como se deve. – Sussurrou no ouvido dela.

Bella gemeu ainda mais e fez o que ele pediu. Ela não sabia o que havia acontecido com Edward, mas estava adorando sua nova faceta no sexo e isso apenas deixava as coisas ainda mais quentes entre eles. Ela o ouviu abrir o cinto e o zíper de sua calça e não demorou muito para sentir a cabeça inchada do seu membro tocando sua entrada molhada e roçando no seu clitóris, torturando-a ainda mais.

– Tão molhadinha e pronta para ser fodida! – Disse mordendo a nuca dela.


– Aaaaahhh! – Gemeu quando Edward lhe penetrou de uma só vez. – Mais forte Edward! – Ofegou ao sentir ele meter com bastante força.

Ele investia fortemente, fazendo Isabella escorregar sobre a mesa e jogar algumas coisas no chão enquanto Edward beijava e mordia os lugares onde sua boca conseguia alcançar.

– Você fica ainda mais gostosa sendo fodida pelo meu pau, sem contar que adoro ver ele entrando e saindo de sua bocetinha apertada. – Gemeu no ouvido dela. –Rebola gostoso, vai!


Isabella praticamente gritou ao sentir Edward lhe penetrar com mais força e mais fundo. Ela rebolava buscando por seu próprio prazer e Edward ousou ainda mais quando deu-lhe o primeiro tapa na bunda, fazendo-a saltar para frente e rebolar ainda mais gostoso em seu pau, engolindo-o por completo com sua boceta. O segundo tapa na bunda a fez gemer alucinada e aumentar o ritmo de sua rebolada sendo acompanhada por uma investida que era cada vez mais profunda.

– Edward! – Gemeu alto agarrando não borda da mesa e sentindo as investidas violentas. – Eu...Eu...Eu vou...

Ela não teve tempo de completar a frase, pois Edward lhe penetrou com tanta força que fez a menina gozar gritando seu nome, o corpo dela ainda tremia quando ele a virou bruscamente sobre a mesa e tomou sua boca em beijo desesperado chupando seus lábios e voltando a meter nela com força.

As mãos de Isabella foram para o cabelo de Edward deixando-o completamente desalinhado e bagunçado, a sala estava cheirando a sexo e os corpos de ambos estavam suados. A jovem escorregava sobre a mesa lisa sem deixar de gemer a cada investida dele e aos poucos o pau de Edward começou a pulsar com mais intensidade então ele urrou de prazer e gozou enchendo a boceta de Isabella com sua porra enquanto ela gozava novamente.

– Você é louco. – Murmurou ofegante, sentindo seu peito subir e descer devido à respiração acelerada.

– A culpa é sua, pois é gostosa demais e me deixa louco por você. – Falou mordendo os lábios dela.

Ela sorriu e passou as mãos pelo rosto dele. Isabella sempre soube que Edward seria um problema desde o primeiro dia que o viu como um fantasma no seu apartamento, só não imaginava que seria um problema tão bom assim.

Continua...

Um comentário:

  1. estou adorando essa fic vc e de +++++++
    adria beijocas

    ResponderExcluir